Catálogo do
Instituto de Geociências

2018

UFRJ

UFRJ
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
Prof. Dr. Roberto Leher
Reitor

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA
Prof. Dr. João Graciano Mendonça Filho
Decano

INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS

Diretor: Prof. Dr. Ismar de Souza Carvalho
Vice-Diretor: Prof. Dr. Gutemberg Borges França
Chefe de Atividades Gerenciais: Fátima Cristina Pedrosa de Menezes
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9405
www.igeo.ufrj.br
Diretora Adjunta de Graduação: Prof.ª Dr.ª Mônica dos Santos Marçal
Chefe da Secretaria Acadêmica: Leine Cavalcanti
Fabio Aloysio Machado Loyo
Leandro Duarte Montano
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9460
Diretor Adjunto de Pós-Graduação: Prof. Dr. Paulo Márcio Leal de Menezes
Chefe da Secretaria de Pós-Graduação: Rosana Cristina da Silva Costa
Ana Beatriz Thomé da Silva
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9461
Diretora Adjunta de Extensão: Prof.ª Dr.ª Maria Naíse de Oliveira Peixoto
Secretária: Damiane Daniel Silva Oliveira dos Santos
Produtora Cultural: Adriana Vicente da Silva de Souza
E-mail: [email protected] - [email protected] - Tel.: (21) 3938-9461
Diretor Adjunto de Relações Institucionais: Prof. Dr. Scott William Hoefle
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9405
Diretor Adjunto Administrativo: Wagner Ferreira Lopes
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9453
Diretora Adjunta Financeira: Zilpa Guedes de Souza
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9452

Endereço para Correspondência
Instituto de Geociências (IGEO)
Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN) - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Av. Athos da Silveira Ramos, 274, Bloco F, Cidade Universitária,
Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, CEP: 21941-916.

UFRJ

Sumário
· Apresentação...................................................................5
· Estrutura...........................................................................6
· Administração...................................................................7
· Extensão..........................................................................8
Projetos de Extensão Desenvolvidos
· Departamento de Geologia............................................10
· Departamento de Geografia...........................................14
· Departamento de Meteorologia......................................21
· Museu da Geodiversidade.............................................23

Departamento de Geografia
· Apresentação; Histórico; Estrutura
Administração; Secretaria da Graduação e
Secretaria da Pós-Graduação........................................30
· Laboratórios ..................................................................31
· Corpo Docente...............................................................31
· Professores Colaboradores,
Visitantes e Pesquisadores...........................................33
· Técnicos.........................................................................34
· Pessoal Administrativo...................................................34
Curso de Graduação e Licenciatura Plena em Geografia
Graduação em Geografia
· Perfil Profissional;Organização Curricular.....................36
· Fluxograma do Currículode Graduação em Geografia....37
· Disciplinas Obrigatórias Graduação em Geografia........38
Curso de Graduação em Licenciatura em Geografia
· Perfil Profissional; Organização Curricular.....................50
· Fluxograma do Currículode Licenciatura em Geografia...51
· Disciplinas Obrigatórias Graduação em Geografia........52
· Licenciatura - Disciplinas Optativas (Escolha Restrita)....56
· Licenciatura - Disciplinas Optativas
(Escolha Condicionada).........................................................56

Programa de Pós-Graduação em
Geografia Mestrado e Doutorado
· Histórico; Áreas de
Concentração e Linhas de Pesquisa.............................64
· Corpo Docente...............................................................64
· Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa..............66
· Processo de Seleção / Mestrado...................................67
· Processo de Seleção Doutorado...................................68
· Biblioteca.......................................................................70
· Disciplinas Obrigatórias Mestrado...................................70
· Disciplinas Obrigatórias Doutorado.................................70
· Disciplinas Temáticas.....................................................71
· Área de Concentração:
Organização e Gestão do Território...............................71
Planejamento e Gestão Ambiental...................................74
· Disciplinas Práticas das
Duas Áreas de Concentração........................................76
· Disciplinas de Manutenção de Vínculo..........................76

Departamento de Geologia
· Apresentação; Histórico; Estrutura;
Administração do Departamento....................................79
· Corpo Docente; Disciplinas Oferecidas...........................79
Setor de Geologia Geral
· Corpo Docente Disciplinas Oferecidas..........................80
Setor de Petrologia e Mineralogia
· Corpo Docente; Disciplinas Oferecidas.........................80
Setor de Geologia Econômica e Regional
· Corpo DocenteDisciplinas Oferecidas.............................81
Setor de Geofísica
· Corpo Docente; Disciplinas Oferecidas.........................81
· Professores do Quadro Permanente..............................82

UFRJ
· Professores Visitantes....................................................83
· Técnicos.........................................................................83
· Pessoal Administrativo...................................................84
· Laboratórios...................................................................84
Curso de Graduação em Geologia
· Perfil Profissional;Organização Curricular......................87
· Currículo do Curso de Geologia
Disciplinas Obrigatórias..................................................88
· Grade das Disciplinas Optativas ­ Geologia..................89
· Ementário das Disciplinas Obrigatórias.........................90
· Ementário das Disciplinas Optativas................................95
· Disciplinas Oferecidas para o Curso de Biologia...........97
· Disciplinas Oferecidas para o
Curso Engenharia do Petróleo.......................................97
· Disciplinas Oferecidas para o
Curso de Engenharia Civil..............................................98
· Disciplinas Oferecidas para o Curso de Geografia........98
· Disciplinas Oferecidas Para o Curso de Química..........98
Programa de Pós-Graduação em
Geologia - Mestrado e Doutorado
· Objetivos do Curso; Inscrição........................................100
Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa..............100
· Processo de Seleção.....................................................100
· Corpo Docente.............................................................101
· Contato e Informações.................................................103
· Disciplinas do Programa de
Pós-Graduação em Geologia.......................................103

Departamento de Meteorologia
· Histórico; Estrutura;

4

Administração do Departamento...................................111
· Laboratórios.................................................................112
· Professores da Graduação em Meteorologia...............113
· Corpo Técnico Administrativo.......................................113
Curso de Graduação em Meteorologia
· Perfil Profissional..........................................................115
· Organização Curricular.................................................116
· Distribuição Curricular do
Curso de Graduação em Meteorologia.........................117
· Quadro Disciplinas Obrigatórias...................................118
· Quadro Disciplinas Eletivas..........................................119
· Disciplinas Obrigatórias................................................120
· Disciplinas Eletivas de Escolha Condicionada.............125
Programa de Pós-Graduação
em Meteorologia - Mestrado
· História; Linhas de Pesquisa.........................................130
· Estudos e Aplicação em Tempo e Clima e
Interação Oceano - Atmosfera.....................................130
· Meteorologia Urbana e Desastres Ambientais..............130
· Radiação e Sensoriamento Remoto.............................130
· Laboratórios..................................................................131
· Corpo Docente..............................................................131
· Processo de Seleção....................................................134
· Disciplinas Obrigatórias e Optativas.............................135
· Ementas.......................................................................135

UFRJ

Este catálogo tem por finalidade apresentar o Instituto
de Geociências da Universidade Federal do Rio de Janeiro,
divulgando as atividades de ensino, pesquisa e extensão
desenvolvidas no âmbito desta Unidade e de seus três
departamentos (Geografia, Geologia e Meteorologia).
Tais atividades são realizadas sob a filosofia de integração
e excelência no ensino, na pesquisa e na extensão, buscando a
revitalização de um espaço com potencial transformador, mas
pouco conhecido por grande parte da sociedade.
A formação em nossos cursos de graduação e pós-graduação
está voltada para o desenvolvimento do pensamento crítico e da
capacidade de observação e indagação, considerando que os
estudos geográficos, geológicos e meteorológicos fornecem bases
indispensáveis para o entendimento da dinâmica da Terra, das
sociedades e de suas relações e, assim, devem ser contemplados
nas avaliações sobre questões ambientais, econômicas e
antropológicas, bem como na própria reflexão crítica da atividade
humana no planeta e sua sustentabilidade.
O ensino das Geociências para nossos alunos e a difusão
da informação produzida por nossos departamentos transcendem o
domínio das técnicas, métodos e conteúdo científico, possibilitando
a formação de uma consciência de cidadania, que associa o mundo
real e os conteúdos programáticos. A busca de um ensino prático,
apoiado na realidade vivencial, tem sido a tônica de projetos
relacionados à graduação, pós-graduação e extensão.
As ações do Instituto de Geociências procuram ampliar a
qualidade de ensino e fortalecer os mecanismos e espaços de
extensão. Estes têm enorme potencial de integração na graduação
e pós-graduação, viabilizando a demonstração pública da relevância
e aplicação dos dados gerados em nossa Universidade, tais como
os problemas relacionados aos riscos decorrentes de fenômenos
associados à dinâmica da Terra e sua relação com a ocupação
territorial.
A efetiva inserção no trabalho de educação, pesquisa e difusão
das Geociências auxilia tanto na construção de uma cidadania
crítica como na democratização do conhecimento acadêmico.

5

UFRJ

6

UFRJ

Administração
Administração da Sede
Edir Bastos
E-mail: [email protected]
Tel.: (21) 3938-9474
Almoxarifado
Rafael do Nascimento Lira
Tel.: (21) 3938-9452
Setor de Arquivo
Roberta Domingos Salles
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9460
Setor de Compras
José Luiz dos S. Moreira
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9453
Setor de Patrimônio
Wagner Ferreira Lopes
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9453
Setor de Protocolo
Marcos Aurélio da Silva
Marcos José Marcelino
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9461
Setor de Pessoal
Carla Regina Rodrigues Antunes
João Batista do Espírito Santo Souza
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9455
Setor de Transportes
Sidnei da Conceição Belarmino
Eduardo dos Santos Carvalho
Wanderley Andrade de Sousa
Jorge Luiz Ignácio
E-mail: [email protected] ­ Tel.: (21) 3938-9474
Setor Financeiro
Daiane Cruz de Brito
Elisabete Costa de Souza
E-mail: [email protected] - Tel.: (21) 3938-9452
7

UFRJ

Extensão

Visita mediada para idosos - Museu da
Geodiversidade.

Centro de Referência Casa da Pedra,
Inhumas, Santana do Cariri, Ceará.

Visita a Ilha do Catalão - UFRJ durante o III Encontro de Ensino, Extensão e Pesquisa do IGEO.
Momento durante a atividade de registro em audiovisual do balaio caiçara ­ Projeto Raízes e Frutos.

Nas águas da Guanabara-Programa do
Departamento de Meteorologia.

Atividade de identidade étnico cultural - Projeto
Herança e conhecimento Africano e Afrodescendente na construção da identidade brasileira.

Alunos do Ensino Fundamental em atividade
educativa no Museu da Geodiversidade.

Geodo de ametista, proveniente de Ametista do Sul (RS) - Museu da Geodiversidade.

"A Extensão Universitária é um processo educativo, cultural e científico que articula o Ensino e a
Pesquisa de forma indissociável e viabiliza a relação transformadora entre Universidade e Sociedade".
Diretoria Adjunta de Extensão:
Prof.ª Dr.ª Maria Naíse de Oliveira Peixoto - E-mail: [email protected]
Secretária: Damiane Daniel Silva Oliveira dos Santos
E-mail: [email protected], [email protected] - Tel.: (21) 3938-9461
Produtora Cultural: Adriana Vicente da Silva de Souza - E-mail: [email protected]
Técnica de Desenvolvimento: Suhelem de Moura Dias de Oliveira
E-mail: [email protected]ufrj.br

8

UFRJ

Sobre a Extensão no IGEO
Os departamentos de Geologia, Geografia
e Meteorologia vêm desenvolvendo, ao longo dos
últimos anos, diversos projetos, cursos e promovendo
eventos acadêmicos e/ou científicos (conferências,
seminários, colóquios), que têm contribuído para
a construção de novas propostas de integração
acadêmica e com a sociedade, estabelecendo elos
entre os conhecimentos científicos e as demandas
sociais, essencial para pensarmos a Universidade
que queremos hoje e no futuro. O Instituto de
Geociências da UFRJ está comprometido em
desenvolver ações de Extensão orientadas pelos
quatro eixos definidos no Plano Nacional de Extensão
(1999): impacto e transformação; interação dialógica;
interdisciplinaridade e indissociabilidade ensinopesquisa-extensão.
O Centro de Estudos de Mudanças
Ambientais (CEMA) configura o primeiro ponto de
integração institucional criado no IGEO. O CEMA
busca servir como base para o desenvolvimento
de ações visando a ampliação das trocas de
conhecimentos, metodologias e técnicas ligadas às
questões de impacto social relacionadas às rápidas
mudanças ambientais que afetam nossa sociedade
como um todo, para as quais contribuem as diferentes
áreas de conhecimento dos departamentos de
Geografia, Geologia e Meteorologia.
Através do CEMA e de outras iniciativas,
o IGEO tem buscado estimular não apenas a
integração entre corpos docente, discente e técnicoadministrativo dos seus departamentos, mas também
o fortalecimento de suas relações com outras áreas
no âmbito da UFRJ, assim como com outras esferas
científico-educacionais nacionais e internacionais.
Pretende-se, assim, fomentar a construção de focos
de convergência dos conhecimentos adquiridos nas
distintas áreas de atuação da unidade, direcionandoos para o desenvolvimento atividades de pesquisa,
ensino e extensão integradas, permitindo a
formação de profissionais capacitados a entender
os problemas ambientais a partir de uma visão
integradora e multidisciplinar, e o atendimento das
urgentes demandas sociais. O espaço de trabalho
do CEMA já serve de local para a realização de
diversos eventos, cursos, exposições, projetos e
outras atividades em andamento.
No ano de 2011, a tragédia gerada pelas
chuvas que devastaram os municípios serranos
fluminenses provocou inquietação do meio

acadêmico, motivando a procura por modos mais
efetivos de contribuir para a prevenção e mitigação
desses impactos que atingem a região cada vez mais
rotineiramente. A criação do Programa de Extensão
da Região Serrana pela Pró-Reitoria de Extensão da
UFRJ buscou estimular a elaboração de projetos
nas mais diversas áreas, tendo sido este chamado
atendido pelo corpo docente do IGEO. Dentro
esta linha de ação, destaca-se, especialmente, os
esforços do IGEO para a formulação de projetos
interdepartamentais, consolidados no Sistema de
Análise de Desastres e Riscos Ambientais, que visa
implantar um sistema de informação voltado à
tomada de decisão quanto aos desastres naturais e
sociais causados por eventos meteorológicos extremos
em áreas serranas e baixadas litorâneas.
A Universidade Federal do Rio de Janeiro
(UFRJ), através do Instituto de Geociências, vem
atuando também na região de Inhumas, localizada no
município de Santana do Cariri, no estado do Ceará,
assim como em áreas sedimentares adjacentes,
desde 1969. As pesquisas e o treinamento de alunos
de graduação, através de disciplinas ofertadas pelo
Departamento de Geologia aos cursos de Geologia,
Geografia, Biologia e Bacharelado em Ciências
Matemáticas e da Terra (BCMT), bem como de alunos
dos programas de pós-graduação em Geologia e
Biologia Evolutiva, conduziram à criação em 2014
do Centro de Referência Casa da Pedra, que vem
atendendo ao desenvolvimento de estudos e atividades
extensionistas relacionadas às Geociências e tornouse um ponto de apoio tanto logístico, quanto cultural.
As ações extensionistas do IGEO, sumarizadas a seguir, têm permitido a divulgação e o reconhecimento da importância da Geologia, da Geografia e da Meteorologia no dia a dia da sociedade,
contribuindo para a socialização dos conhecimentos
acadêmicos e para a formação profissional e cidadã do corpo discente e das comunidades envolvidas. Algumas atividades de extensão do IGEO são
apoiadas por agências de financiamento, como a
FAPERJ, o CNPq e o MEC, através de editais voltados à divulgação e à popularização da ciência,
inclusão digital e social, melhoria do ensino em escolas públicas, pesquisa e extensão, entre outras
modalidades, criando maiores oportunidades de
participação do público, troca de saberes e diálogo
com a sociedade.

9

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geologia
Centro de Referência Casa da Pedra (UFRJ),
em Inhumas, Santana do Cariri, Ceará
Coordenador: Prof. Ismar de Souza Carvalho
Contato: [email protected]
Há 50 anos a Universidade Federal do Rio de Janeiro
(UFRJ) realiza pesquisas no sul do estado do Ceará,
município de Santana do Cariri. Essa região mostra-se
relevante cientificamente por abranger rochas do intervalo geológico conhecido como Pré-Sal, o qual possui
enorme importância econômica face às descobertas
relacionadas ao óleo e ao gás. A impossibilidade de
acesso direto às rochas da Bacia de Campos, localizadas a milhares de metros de profundidade, no fundo
oceânico, transformou a região de Santana do Cariri,
a localidade preferencial de treinamento de graduandos e pós-graduandos em geociências, bem como no
desenvolvimento de estudos relacionados a rochas
carbonáticas. Percebeu-se assim, a necessidade de
um programa educacional, associado às atividades de
pesquisa, voltado para a análise das rochas do pré-sal
e da geodiversidade, com a criação de um espaço que
se constitua como um centro de referência. Esta ação
propiciará aos alunos da UFRJ e parceiros um espaço
para estudo, abrigo e será um incentivo às ações de
treinamento profissional e de cidadania na região. Este
espaço está fundamentado sob três pilares - espaço,
tempo e cultura - e, através dele, será possível perceber a importância dos elementos geológicos para a
ciência, a economia, o turismo e a identidade de um
povo. Esta proposta, inserida num local com um contexto socioeconômico complexo, tem por objetivo criar
um apoio logístico no distrito de Inhumas (localidade
onde estão os melhores afloramentos do pré-sal). Com
isso, os alunos da UFRJ (e demais parceiros) poderão
vivenciar e conhecer um novo ambiente, distinto de sua
realidade, conciliando treinamento profissional, pesquisa científica e incentivo à geoconservação.

com a utilização de redes sociais. Propõe-se a criação
de uma Rede de Aprendizagem Virtual, por meio de
mídias sociais, como por exemplo, o Instagram, Facebook, Youtube e o sítio do Laboratório de Geologia
Sedimentar, de fácil acessibilidade, tendo como alvo
o público de qualquer faixa etária e de diferentes áreas do conhecimento. Estabelece-se, assim, uma rede
virtual multimídia de cooperação, com a finalidade de
oferecer e trocar conhecimentos associados a questões geológicas, inserindo conhecimento específico e
utilizando linguagem de fácil compreensão, para alcançar público maior e mais heterogêneo pertencente
a qualquer segmento da sociedade. A proposta visa a
interação direta de profissionais da área com a divulgação das mais diversas feições, estruturas e ambientes geológicos encontrados, na tentativa de divulgar a
diversidade do meio físico terrestre (Geodiversidade).
Ensino de Geologia e Paleontologia
Coordenador: Prof. Ismar de Souza Carvalho
Contato: [email protected]
O Departamento de Geologia do IGEO/UFRJ acumulou, ao longo dos anos, coleções significativas de
minerais, rochas e fósseis, obtidas durante diversas
atividades de campo, possuindo ainda uma biblioteca
especializada na área das Geociências. A comunidade, em seus vários segmentos e faixas etárias, pouco
tem usufruído deste acervo, por desconhecer o seu
potencial. Assim, o projeto realiza a articulação entre ensino e pesquisa, através da inter-relação dos
processos educativos, culturais e científicos. Através
de conferências e exposições do acervo didático e
científico do Departamento de Geologia tem sido realizada a popularização das Geociências no entorno
da Cidade Universitária e a difusão do conhecimento
científico produzido em Ciências da Terra pelo Instituto de Geociências da UFRJ.

A Cultura da Pedra
Coordenador: Prof. Leonardo Fonseca Borghi de Almeida
Contato: [email protected]
Mídias sociais são a forma de veiculação de informação
mais eficaz do século XXI, atingindo grande parcela da
sociedade e tendo fácil comunicabilidade entre locutor
e o interlocutor. Neste cenário, a divulgação de assuntos pertinentes à Geologia, por vezes restritas a estudantes e profissionais da área, pode ter largo alcance

10

Palestra oferecida aos alunos da Rede Estadual do Rio de
Janeiro: Conhecendo a UFRJ: Curso de Geologia ­ Projeto
Ensino de Geologia e Paleontologia.

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geologia
Geologia e Sociedade ­ Rompendo
Barreiras no Acesso ao Conhecimento
Coordenadora: Cícera Neysi
Contato: [email protected]
A Geologia está intrinsecamente ligada ao cotidiano da
população. Contudo, como tema científico, é grande
seu distanciamento na vida da maioria dos brasileiros.
A Universidade, por vocação, deve ser multiplicadora
de sua produção, repassando o conhecimento nela
adquirido, minimizando assim a distância entre a academia e a sociedade. Diante desse cenário, o objetivo
fundamental desse projeto é a popularização do conhecimento produzido no espaço universitário, através
da divulgação da Geologia em escolas de ensino fundamental e médio da rede pública. Para tal pretende-se: a ampliação dos cursos de formação continuada
para professores de ensino fundamental e médio da
rede pública, os quais versem sobre temas geológicos
significativos e atuais; a criação e disponibilização de
recursos paradidáticos (incluindo coleções didáticas de
minerais e de rochas; roteiros geológicos em parques
naturais da RMRJ e trilhas do município do Rio de Janeiro); apoiar a criação de Espaços da Geodiversidade
em nível municipal; a divulgação científica multimídia
do acervo mineralógico do DGEO/IGEO/UFRJ. Os trabalhos realizados ampliarão uma série de produtos e
atividades acadêmicas que vêm aproximando os docentes e alunos da rede pública de ensino ao conhecimento produzido no Departamento de Geologia da
UFRJ. Visa-se assim, contribuir com a popularização
do conhecimento em geologia, propiciando aos estudantes e professores da rede pública subsídios que os
auxiliem na realização de suas atividades escolares,
participando de forma eficaz no ensino/aprendizado e
capacitando-os para tornarem-se multiplicadores do
conhecimento geológico.

RCS. Esta proposta de ação também visa incentivar
no estudante de geologia o interesse pela busca de
diferentes áreas de aplicação do conhecimento em
geociências. As ações de extensão ocorrerão no Rio
de Janeiro e/ou região metropolitana ou mesmo em
outras cidades do Brasil, onde existem instalações
e/ou atividades externas da UFRJ. A integração de
temas e materiais geológicos será desenvolvida através dos projetos expositivos, que constituirão a fase
inicial do projeto e serão elaborados, em conjunto,
por todos os membros da equipe. As exposições
serão denominadas de Geodiversidade Itinerante e
serão realizadas na forma de exposições interativas
que têm como foco central, a geodiversidade, a qual
caracteriza minerais, rochas, fósseis, ambientes,
processos e fenômenos geológicos geradores das
paisagens. O acervo do Departamento de Geologia
será utilizado para montar as exposições, que se concentrarão em 4 vertentes: Minerais, rochas, fósseis e
instrumentos geológicos.
Geoparque Costões e
Lagunas do Rio de Janeiro
Coordenadora: Prof.a Kátia Leite Mansur
Contato: [email protected]
Este projeto vem sendo desenvolvido para solicitação
da chancela do selo "Geopark" à UNESCO,
envolvendo 15 municípios e mais de 20 instituições
públicas e privadas, ligadas às áreas de ensino
e pesquisa, administração pública, turismo e a
ONGs. A área, que vem sendo inventariada possui
Patrimônio Geológico de importância internacional
e tem potencial para execução de projetos de
desenvolvimento local, baseados nos seus valores
geológicos, ambientais, culturais, históricos e préhistóricos, e no envolvimento da população em
atividades de turismo e educação a eles relacionados.

Geodiversidade Itinerante
Coordenadora: Profa. Silvia Regina de Medeiros
Contato: [email protected]
Os alunos ingressos no curso de graduação em Geologia em 2017 já encontram implantado o novo currículo que, atende as exigências regulamentadas na
UFRJ pela resolução CEG No 02/2013. Este projeto
cria ações de extensão que serão desenvolvidas e supervisionadas por um grupo professores do Departamento de Geologia. As ações serão creditadas como

Atividade de campo sobre a geologia da Praia do Peró
(Cabo Frio-RJ) Projeto Geoparque e Costões e Lagunas
do Estado do Rio de Janeiro.

11

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geologia
Projeto Caminhos de Darwin
Coordenadora: Prof.ª Kátia Leite Mansur
Contato: [email protected]
Trata-se de projeto desenvolvido desde 2008, com o
MCTI - Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação,
com a Casa da Ciência da UFRJ e o Serviço Geológico do Estado Rio de Janeiro (DRM/RJ) . Desde
2011, o IGEO, por meio do Departamento de Geologia, se envolveu na coordenação deste projeto, que
tem como objetivo estudar a passagem de Charles
Darwin pelo Brasil, considerando as vertentes: (a) da
pesquisa sobre História da Ciência e realização de
levantamentos geológicos ao longo dos caminhos
percorridos pelo naturalista; e (b) da extensão pela
divulgação deste conhecimento junto à população em
geral. Além de publicações e orientações acadêmicas, foram realizados treinamentos, palestras, oficinas e montagem de um "móvel - expositor" itinerante
com amostras de rochas e minerais existentes ao
longo dos Caminhos de Darwin no Estado do Rio de
Janeiro, além de uma exposição.
Difusão da Geociências
Coordenadora:
Prof.ª Gleide Alencar do Nascimento Dias
Contato: [email protected]
Este projeto tem por objetivo apoiar o desenvolvimento científico em geociências nos espaços de educação formal e não formal, além de servir como fonte
de conhecimento para o público geral. Através da divulgação de experimentos, jogos e material audiovisual fundamentados na compreensão de fenômenos
naturais (placas tectônicas, terremotos, propagação
das ondas sísmicas, interior da estrutura da Terra,
sistema petrolífero e etc) pretende-se despertar o
senso crítico e incentivar as inovações tecnológicas.
Enquanto cientistas relatam o mundo as suas mais
novas descobertas nas diversas áreas de pesquisas,
os estudantes se veem na disciplina como da física
no tempo de Galileu-Galilei com pêndulos, planos
inclinados e ondas do século XIX. Na tentativa de
auxiliar professores e tornar o ensino atraente aos
alunos será elaborado e reproduzido novos materiais

12

que abordem fundamentos científicos mostrando a
interdisciplinaridade. As atividades experimentais,
em sala de aula ou em laboratórios são consideradas
importantes, e se tornam mais interessantes quando
são aos acontecimentos do nosso cotidiano. Devido a
falta de tempo para a elaboração de experiências com
materiais de baixo custo, muitas aulas de laboratório
são deixadas de serem realizadas. Com os avanços
tecnológicos como a internet, o acesso a materiais
virtuais, jogos e dicas de experiências com materiais
de baixo custo podem vir a serem utilizadas por educadores. O público geral poderá acessar o site, jogar,
participar de fóruns e assistir vídeos sobre conceitos
de fenômenos da Física da Terra, entendendo de forma clara assuntos relacionados ao nosso dia-a-dia,
tornando-se agente mobilizador na sua realidade.
Elaboração de Roteiros Geoturísticos para o
Rio de Janeiro e Niterói: Difusão e Divulgação
de Conhecimentos sobre as Ciências da Terra
Coordenadora: Prof.ª Kátia Leite Mansur
Contato: [email protected]
Está sendo produzido material interpretativo sobre a
geologia da região do entorno da Baía de Guanabara e sobre as rochas utilizadas nos principais monumentos construídos sob a forma de folhetos, guias
e aplicativos para celulares. O conteúdo será disponibilizado na Internet, por meio da página do Museu
da Geodiversidade ou, mesmo, impresso caso seja
obtido patrocínio. Foi iniciado um inventário dos monumentos geológicos, geomorfológicos e construídos
em rochas para a divulgação das Ciências da Terra
na região dos municípios do Rio de Janeiro e Niterói,
sendo que nesta primeira fase 20 locais foram selecionados somente no centro do Rio de Janeiro. Estão
sendo confeccionados roteiros geoturísticos, organizados em setores, segundo um trajeto que pode ser
realizado a pé ou, mesmo, em folhetos para um só
ponto, como por exemplo, um guia de visitação de
um prédio histórico. As informações são relacionadas
a evolução geológica dos sítios naturais ou origem
dos materiais pétreos usados na construção dos principais patrimônios das cidades, como a Pedra do Sal,
a praça XV de Novembro, o Morro do Castelo, os pré-

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geologia
dios da Igreja da Candelária, Centro Cultural Banco
do Brasil, Palácio Gustavo Capanema, Praça XV, etc.
Foi realizado levantamento e estudo para Vila Isabel.
Numa segunda etapa será ampliado para Pão de Açúcar, Corcovado, Arpoador, Pedra da Gávea, Floresta
da Tijuca, Pedra da Moreninha, promontório do MAC
em Niterói, Caminho Darwin na Serra da Tiririca, além
de outros monumentos, chafarizes, palácios, etc. Os
textos, em inglês e português serão elaborados em
linguagem adequada para leigos.

UFRJ'; elaboração de material paradidático incluindo
vídeos, cartilhas, folders e roteiros geológicos e visitas guiadas aos laboratórios do Departamento de Geologia e preparação e inauguração de espaço expositivo no Museu da Geodiversidade. As ações serão
planejadas, organizadas e conduzidas por professores e alunos do Curso de Geologia, podendo envolver também alunos de outros cursos da UFRJ. Com
esta proposta espera-se ampliar a oferta de as ações
de extensão do Departamento de Geologia, as quais
vêm ocorrendo, através de ações desenvolvidas por
alguns professores de forma mais isolada e, portanto,
mais restrita. As atividades serão creditadas por meio
das RCS que foram criadas na reforma curricular do
Curso de Geologia, o qual foi implantado no presente
ano (2017). Elas visam permitir aos alunos cumprir as
420 horas de extensão requeridas para sua melhor
formação como cidadão, enquanto é popularizado o
conhecimento adquirido na Universidade e promovida a oportunidade de relacionamento e troca de saberes com a sociedade.

Pessoas da localidade da Praia dos Cavaleiros em Macaé:
painel dos Caminhos Geológicos para explicar a origem da
Bacia de Campos e do óleo e gás nela explorados.

Popularizando a Geologia
Coordenadora: Prof.ª Lilian Paglarelli Bergqvist
Contato: [email protected]
Esta proposta institucional objetiva abrigar algumas
ações de extensão que serão desenvolvidas pelos
alunos do Curso de Geologia, apoiados na orientação
dos professores do Departamento de Geologia. As
ações de extensão ocorrerão no Rio de Janeiro e/ou
em outras cidades do Brasil, em diferentes momentos
de cada semestre letivo. Nesta primeira etapa do projeto estão previstas as seguintes ações: preparação
de material de divulgação sobre o curso de Geologia para ser apresentado no evento 'Conhecendo a

Oficina Materiais Terrestres oferecidas a alunos do Ensino Fundamental de escola municipal do RJ através do Projeto Popularizando a Geologia.

13

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia

Atividades de educação ambiental desenvolvidas na rede municipal de ensino de Teresópolis (RJ), em 2014 ­ Projeto Águas
no Planejamento Municipal: discutindo a Educação Ambiental na Gestão de Bacias Hidrográficas na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro.

Águas no Planejamento Municipal: Discutindo
a Educação Ambiental na Gestão de Bacias
Hidrográficas na Região Serrana do Estado do
Rio de Janeiro.
Águas no Planejamento Municipal:
Discutindo a Educação Ambiental na
Gestão de Bacias Hidrográficas no Médio
Vale do Rio Paraíba do Sul.

Coordenadoras: Profas. Maria Naíse de Oliveira
Peixoto (IGEO) e Vânia Nunes Morgado (Colégio de
Aplicação, UFRJ)
Contato: [email protected]
Os projetos buscam trabalhar novas práticas em Educação Ambiental no contexto das escolas públicas de
Ensino Fundamental e Médio, dentro de uma abordagem transdisciplinar, com base na visão da identidade cultural, no diálogo entre os múltiplos saberes
e na valorização da cidadania. Neste sentido são
organizados em três vertentes de ação: uma ligada
à reflexão permanente sobre o ensino nas escolas,

14

outra voltada à formação continuada do profissional
de educação, e uma terceira vinculada à inclusão
das comunidades escolares nos processos de gestão
ambiental.
Na região do Médio Vale do Rio Paraíba do Sul, o
projeto foi iniciado com a formação de um Grupo de
Trabalho em Educação Ambiental em Volta Redonda
(RJ), criado em parceria entre o Núcleo de Estudos
do Quaternário e Tecnógeno (NEQUAT) e o Colégio
de Aplicação (CAp) da UFRJ, com o apoio de projetos
de Extensão e Pesquisa desenvolvidos no período de
2009 a 2015 no município, com o suporte do PIBEX/
UFRJ, da FAPERJ, e atualmente do Programa Novos
Talentos da CAPES (2013-2015). Este Grupo tem desenvolvido trabalhos voltados a uma construção coletiva e reflexiva de projetos em Educação Ambiental
no contexto da escola pública, promovendo encontros sistemáticos e realizando práticas pedagógicas
com professores de diferentes formações e escolas
municipais de Volta Redonda, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação.
Na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro, as
ações iniciaram em 2011 e, junto com outros projetos integrantes do Programa "Mapeamento de Risco

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
e Ordenamento da Paisagem na Região Serrana do
Estado do Rio de Janeiro", apoiado pelo PROEXT-MEC/SESu de 2012 a 2014, vêm buscando contribuir
para a discussão dos instrumentos de planejamento
e gestão das águas nas áreas afetadas pelos recentes desastres ambientais, mantendo a perspectiva
do diálogo de saberes entre o meio acadêmico e a
sociedade civil. Englobam a realização de um diagnóstico dos projetos de Educação Ambiental desenvolvidos nas escolas públicas e o levantamento de
demandas locais para buscar ações no campo educacional, estabelecendo parcerias com pesquisadores e gestores vinculados a instituições de ensino e
Unidades de Conservação.
Tanto no Médio Vale do Paraíba do Sul como na Região Serrana, as ações também apoiam-se em estudos relacionados à dinâmica dos processos atuantes
nos sistemas de drenagem e suas bacias hidrográficas e em experiências desenvolvidas com o uso de
geotecnologias na Educação Ambiental, buscando
sua aplicação no manejo de rios degradados, a mobilização e capacitação das comunidades escolares
para o trabalho com as questões ambientais ligadas à gestão de bacias hidrográficas, e a produção
de material didático voltado à educação ambiental.
Buscam, assim estimular o diálogo entre os conhecimentos técnico-científicos e os saberes escolares na
reflexão sobre a vulnerabilidade e o risco relacionados às dinâmicas de transformações ambientais em
cada região.
Os projetos contam com a colaboração de técnicos
e pesquisadores vinculados à UFRJ e a outras instituições de ensino e pesquisa, como FIOCRUZ, Uerj,
UFRRJ e UFF, que visam articular estudos e ações
fortalecendo a participação da sociedade e a formação profissional docente no Estado do Rio de Janeiro,
através da formulação e implantação de oficinas, cursos de capacitação e elaboração e difusão de materiais didáticos utilizando múltiplas linguagens.
PIBID - Geografia
Coordenador: Prof. Roberto Marques (FE-UFRJ)
Contato: [email protected]

Coordenado pelo Prof. Roberto Marques desde 2013,
o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à
Docência (PIBID) vem enriquecendo e estimulando
novas experiências na formação dos licenciados em
Geografia, pois cria oportunidade de maior articulação institucional entre a universidade e as escolas
parceiras. Fundamentalmente, possibilita, tanto para
os licenciandos quanto para os professores das escolas públicas, uma reflexão sistematizada de suas
práticas, ou seja, cria condições reais para um processo de formação inicial e continuada pautado na
pesquisa. O cotidiano escolar é o espaço-tempo privilegiado de reflexão da ação docente, integrando de
forma dialógica a teoria e a prática; a universidade e a
escola; os saberes acadêmico-científicos e os escolares. Os pressupostos que fundamentam este projeto, portanto, se circunscrevem na perspectiva do professor pesquisador e reflexivo, que pensa e repensa
sua prática pedagógica a partir de sua experiência
docente e de reflexões teórico-metodológicas advindas dos campos da educação e mais especificamente da geografia escolar.
PRODOCÊNCIA - Licenciatura em
Geografia Projeto: A Ferramenta Google
Earth na Prática Escolar de Geografia:
Reflexões e Potencialidades
Coordenador: Prof. Ênio Serra (FE-UFRJ)
Contato: [email protected]
As Tecnologias da Informação e da Comunicação
(TICs) vêm adentrando o espaço das salas de
aula já há algum tempo e de variadas formas. Este
fenômeno, que vem desafiando a prática docente, é
acompanhado por discursos que veiculam ideias de
modernidade, progresso e novas abordagens didáticas
para as disciplinas escolares. Para a Geografia,
a internet e suas imensas possibilidades de uso
escolar propicia, por exemplo, a ferramenta Google
Earth como possibilidade de visualização e análise
de diversos fenômenos socioespaciais, incluindo
tanto a dinâmica da natureza como a dinâmica social
e a articulação entre ambas. No entanto, o discurso
do novo não é acompanhado, em geral, de uma
profunda reflexão sobre o papel das tecnologias
educacionais e das ferramentas disponíveis. Encarálas, por si só, como detentoras de mudanças

15

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
intrínsecas na construção do conhecimento escolar
é desconhecer as peculiaridades da prática docente
e a realidade enfrentada por boa parte das escolas,
sejam elas públicas ou privadas. Ainda assim,
vislumbrando um grande potencial da ferramenta
Google Earth nas aulas de geografia, a proposta
de oficinas e encontros elaborada por docentes da
Licenciatura em Geografia para o Prodocência traz
como concepção a ideia de que nenhuma ferramenta
tecnológica é, em si, portadora de transformações
e sim seu uso consciente e reflexivo. Com base
nesses pressupostos, o projeto da Licenciatura em
Geografia pretende discutir as novas tecnologias
com futuros e atuais professores da escola básica
e da universidade, trazendo a reflexão sobre as
possibilidades de construção de outras abordagens
didáticas do conhecimento escolar como forma de
garantir uma educação mais problematizadora, crítica
e criativa.
Projeto RECON-SERRA: Rede de Difusão da
Informação e Geração de Conhecimentos da
Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro
Coordenadora:
Prof.a Josilda Rodrigues da Silva de Moura
Contato: [email protected] e
[email protected]
O projeto tem como objetivo a criação de um canal
virtual permanente de informação, comunicação e
formação para a Região Serrana do Estado do Rio de
Janeiro e seu entorno, abrangendo em uma primeira
etapa os municípios de Petrópolis, Teresópolis
e Nova Friburgo, com expansão posterior para

outros municípios integrantes. A proposta baseiase no conceito "comunidades de conhecimento"
para a criação de um portal de referência para
produção, discussão e disseminação de informação
e conhecimentos, bem como para a difusão de
eventos, pesquisas, artigos e materiais que tenham
como temática a região serrana do estado do Rio de
Janeiro, com foco sobre as questões socioambientais,
porém aberta a outros temas pertinentes à área.
O objetivo maior é o da consolidação de uma rede
cooperativa e interativa que busque efetivamente
superar a distância entre a sociedade, os órgãos e
instituições de planejamento e gestão de políticas
públicas e as instituições de ensino e pesquisa,
seja através do acesso aberto a uma variada base
de dados construída a partir da reunião da produção
acadêmica gerada nas instituições, e/ou pelos
pesquisadores e profissionais que se agreguem ao
portal; bem como a promoção de cursos e seminários
abertos, conferências online etc. que se coadunem
com a proposta. O projeto é desenvolvido no NEQUAT/
GEOESTE - Núcleo de Estudos do Quaternário e
Tecnógeno/Grupo de Estudos Sócio-Ambientais
da Zona Oeste do Rio de Janeiro, em parceria com
outras instituições de ensino e pesquisa.
REDAM-OESTE: Rede de Apoio e Desenvolvimento da Educação Ambiental na Zona Oeste do Município do Rio de Janeiro (RJ)
Coordenadora:
Prof.a Josilda Rodrigues da Silva de Moura
Contato: [email protected] e
[email protected]

Evento cultural em comunidades do entorno do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis (PNMMT), em 2014 ­ Projeto RECON-Serra: Rede de Difusão da Informação e Geração de Conhecimentos na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro.

16

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
O projeto tem como escopo a criação de um canal
virtual permanente de apoio à formação e informação
sobre questões socioambientais e desenvolvimento
sustentável para a Zona Oeste do Município do Rio
de Janeiro - Área de Planejamento 5 (composta pelas
Regiões Administrativas de Bangu, Realengo, Campo Grande, Santa Cruz, e Guaratiba), visando a criação das bases para um projeto auto-sustentável de
formação continuada em Meio Ambiente, Cidadania
e Educação Ambiental da Zona Oeste. O projeto é
conduzido pelo GEOESTE - Grupo de Estudos Socioambientais da Zona Oeste do Rio de Janeiro, em
parceria com pesquisadores de outras instituições de
ensino superior, que vêm se dedicando à realização
de estudos sobre a região.
Raízes e Frutos: uma Vivência nas
Comunidades Caiçaras da Reserva
Ecológica da Juatinga - Paraty, RJ
Coordenadoras:
Prof.ª Letícia Parente Ribeiro
Contato: [email protected]
O projeto Raízes e Frutos teve início em 2007, e vem
desde então desenvolvendo suas ações em algumas
das comunidades caiçaras que vivem na península
da Juatinga, no município de Parati (RJ). O trabalho
está relacionado à temática da valorização do patrimônio cultural dessas comunidades, questão que
se insere no debate acerca da conservação ambiental. A área de atuação do projeto se situa dentro da
Reserva Ecológica da Juatinga (REJ), unidade de
conservação de âmbito estadual inserida na Área de
Proteção Ambiental (APA) do Cairuçu, e que também

faz parte da Reserva da Biosfera da Unesco, assumindo grande importância ambiental por contar com
áreas extensas de Mata Atlântica preservada e com
um grande número de espécies endêmicas. Os caiçaras distinguem-se por seu modo de vida marcado
pela transmissão de conhecimentos através da oralidade, pela importância das relações de parentesco e
compadrio em sua sociabilidade, pelos saberes que
detêm sobre diversas espécies nativas, ou seja, seu
conhecimento espacial tradicional, que certamente
contribuiu e ainda contribui para a conservação do
ambiente com o qual se relacionam. Hoje, no entanto, o uso e a transmissão desses conhecimentos
tradicionais passa por intensas transformações e
abandono, o que se relaciona em parte às restrições ambientais que se impõem aos moradores,
aos intensos conflitos fundiários envolvendo muitas
comunidades caiçaras e à expansão da atividade
turística com a introdução de novos valores e novos
modos de trabalho. Nesse contexto, o projeto busca contribuir para o equacionamento de demandas
identificadas em parceria com os moradores locais,
através do resgate de seus modos de fazer ­ cestaria, pesca artesanal, e outros ­ e outras atividades
expressivas de um patrimônio cultural, incluindo o
registro de sua vivência na Juatinga de modo a contribuir para a afirmação identitária. Busca-se assim
uma atuação pautada nos princípios da interação
entre os diferentes campos do conhecimento acadêmico em interlocução com o saber local, principalmente através da agroecologia e da educação. Vem
sendo realizados vários registros em desenho e em
audiovisual de antigas práticas de trabalho relacionadas ao uso de recursos da mata e do mar, além
da documentação de depoimentos dos moradores.

Reunião com alguns moradores do
Pouso da Cajaíba ­ Projeto Raízes
& Frutos: uma vivência nas comunidades caiçaras da península da
Juatinga ­ Parati/RJ.

17

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
Vicon-Web - Vigilância e Controle:
Plano de Gerenciamento Operacional de
Recursos Hídricos (CBMERJ/GTSAI)
Coordenador: Prof. Jorge Xavier da Silva
Contato: [email protected]
O GTSAI passou a utilizar técnicas de Geoprocessamento a partir de uma associação com o LAGEOP
(Laboratório de Geoprocessamento da UFRJ). Em
seu Plano de Gerenciamento de Recursos Hídricos
prevê o cadastro do poder operacional existente dentro de cada grupamento (efetivos, viaturas e equipamentos específicos, juntamente com conhecimento
sobre a natureza e condições de funcionamento de
hidrantes), e também um levantamento detalhado
das áreas ditas "críticas", como auxílio às ações relativas a desastres ambientais em que estejam envolvidas as citadas áreas críticas (hospital, igreja, escola, indústria química, entre outras). O atendimento
às necessidades acima assinaladas está sendo feito
pelo Sistema VICON/SAGA/UFRJ que já está instalado e em funcionamento no GTSAI/CBMERJ, tendo
suprido informação imediata (menos de 30 segundos) sobre recursos hídricos disponíveis em locais
de grande concentração humana (em alguns casos
mais de 2.000.000 de pessoas) durante festividades,
como foram os cinco últimos 'reveillons' e os carnavais ocorridos no mesmo período.
Vicon-Web - Angra dos Reis
Coordenador: Prof. Jorge Xavier da Silva
Contato: [email protected]
O projeto consiste na transferência de tecnologia que
abrange principalmente o uso do Sistema VICON/
SAGA/UFRJ no apoio de Geoprocessamento voltado para a Defesa Civil de Angra LAGEOP/UFRJ,
Angra dos Reis (RJ). Esta transferência de tecnologia deverá ter impacto significativo na realização de
levantamentos e análises voltadas para problemas
ambientais por parte de técnicos da Defesa Civil da
Prefeitura de Angra dos Reis.
Vicon-Web - Centro de Apoio
Científico em Desastres - CENACID/UFPR
Coordenador: Prof. Jorge Xavier da Silva
Contato: [email protected]
Consiste na tansferência de tecnologia, em particu-

18

lar do Programa VICON/SAGA/UFRJ na priorização
de emprego de equipes de profissionais ligados a
desastres ambientais que usam o programa para
definir prioridades de atendimento em situações de
múltiplos desastres ambientais simultâneos. Adotado
pelo CENACID há 10 anos, já foi utilizado com sucesso em dezenas de desastres como: Furacão Ivan
­Ilha de Granada (2004); explosão do Navio Vicuña
­ Porto de Paranaguá (2004); deslizamentos em Angra dos Reis, Paraty e São Luís do Paraitinga (2010);
enchentes em Blumenau (2008); deslizamentos e enchentes em Teresópolis (2011); terremotos no Chile e
Peru, dentre outros.
Vicon-Web - Prefeitura de
São José do Vale do Rio Preto
Coordenador: Prof. Jorge Xavier da Silva
Contato: [email protected]
Esta transferência de tecnologia deverá ter impacto
significativo em dois aspectos: a) na realização de
levantamentos e análises voltados para problemas
ambientais por parte de técnicos da Prefeitura Municipal de São José do Vale do Rio Preto (PMSJVRP),
particularmente em associação com a ocorrência de
desastres ambientais como enchentes e desmoronamentos de certa envergadura.
Vicon-Web - Vigilância e Controle:
Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro
- Mapeamento da Dengue
Coordenador: Prof. Jorge Xavier da Silva
Contato: [email protected]
Está sendo executada uma transferência de tecnologia que abrange principalmente o uso do Sistema VICON/SAGA/UFRJ - versão: Vicon-Web que está sendo aplicado pela Secretaria de Saúde do Estado do
Rio de Janeiro. A secretaria espacializou mais de 60
mil casos de dengue registrados no Estado no ano de
2011, e aproximadamente 100 mil casos no primeiro
semestre de 2013, a partir da geocodificaçã__o de
endereços de pacientes atendidos pela rede pública
de saúde.
VivA Geomata Cultivando a Cidade
Coordenadora: Profa. Eve Anne Bühler
Contato: [email protected]
https://www.facebook.com/vivageomata/

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
Num contexto de crescente má nutrição, crise econômica e urbanização, a agricultura urbana pode
representar uma via para uma reapropriação do
espaço pelos habitantes, contribuindo para o acréscimo da renda, a educação alimentar e para micro
ordenamentos cidadãos nos locais de cultivo. No Rio
de Janeiro, o adensamento urbano é particularmente segregativo e excludente, criando um apelo para
produzir espaços mais viáveis e propícios à vida
saudável. Nesse âmbito, a agricultura (peri)urbana,
fundada em princípios agroecológicos, emerge como
prática capaz de impactar múltiplas esferas da vida.
No entanto, os estudos desenvolvidos nesse campo,
além de apontar os potenciais aspectos positivos,
ressaltam os entraves para a sua implementação,
difusão e estabilização. Assim, o projeto visa fortalecer a prática de plantio nos espaços urbanos através,
primeiramente, do resgate e da valorização das práticas produtivas e do contato com as plantas por parte
de núcleos sociais familiares. O projeto propõe, de
um lado, um apoio técnico-institucional, educativo e
prático, a projetos comunitários ligados à agricultura
urbana agroecológica. De outro lado, visa incentivar
tais práticas em quintais e espaços intersticiais da cidade a partir de uma atuação junto aos funcionários
e usuários do campus, com vistas a atingir os bairros dos seus domicílios. Soma-se a isso, o manejo
de uma área experimental e agroecopedagógica - a
Geomata - através do qual pretende-se recepcionar,
produzir e difundir saberes e experiências adaptados
às reduzidas áreas urbanas. Cultivando as cidades,
numa escala local, pretendemos promover a educação ambiental, a segurança alimentar, o bem-estar
coletivo e a autonomia.
Mapeamento da Potencialidade e Acessibilidade
do Uso de Tecnologias Assistidas através de estudo de caso na Clínica da Família Adib Jatene,
Maré, Rio de Janeiro
Coordenadora: Profa. Carla Bernadete Madureira Cruz
Contato: [email protected]
Esse projeto de extensão é fruto da parceria do Laboratório ESPAÇO de Sensoriamento Remoto e
Estudos Ambientais e do Departamento de Terapia
Ocupacional, ambos da UFRJ. A pesquisa original foi
desenvolvida com objetivo de mapear o acesso das
pessoas com deficiência e com transtornos mentais
na Atenção Básica em Saúde, bem como seus desdobramentos no cuidado dessas pessoas. Buscando

integrar conhecimentos nas áreas de Saúde, Geografia e Cartografia, este projeto objetiva relacionar
atividades de ensino, pesquisa e extensão, através
da adoção de soluções tecnológicas e participativas
que possam contribuir para a melhoria na Atenção
Básica na Saúde da Família. A área de aplicação
está relacionada à área de atendimento da Clínica da Família Adib Jatene, localizada na Maré, Rio
de Janeiro. O público-alvo principal são as pessoas
com deficiência de forma a garantir a efetividade do
projeto com o tempo disponível para o mesmo. São
previstas atividades que serão desenvolvidas em 2
anos de parceria, de forma a possibilitar o amadurecimento de experiências e resultados. O projeto a ser
desenvolvido na Geografia se denomina Mapeamento da Potencialidade e Acessibilidade do Uso de Tecnologias Assistidas. Projetou-¬se, desta forma, três
importantes metas: Mapeamento da área de atendimento pela Clínica Adib Jatene, identificando, através
de imagens de alta resolução e trabalhos de campo,
elementos da paisagem que deem apoio às metas
posteriores; Mapeamento das Áreas Potenciais para
uso de Terapia Ocupacional, utilizando estratégia de
mapas mentais e participativos, de modo a incluir o
conhecimento local; Mapeamento da Acessibilidade
do Uso de Tecnologias Assistidas.
Herança e Conhecimento Africano e Afrodescendente na Construção da Identidade Brasileira
Coordenador: Prof. Eduardo José Pereira Maia
Contato: [email protected]
Este programa busca estabelecer um diálogo entre
a universidade e a escola a propósito das questões
étnicas e raciais que diz respeito especificamente
a população negra e afro-brasileira. Recentes trabalhos que abordaram a questão afro-brasileira e
suas grafias lançaram luz a uma nova compreensão sobre as marcas deixadas pelo povo negro, na
cultura brasileira, desde o período da escravidão
até os dias atuais. Porém, poucas são as ações
que valorizem esse registro, aliás, na maioria das
vezes há um esforço de torná-las invisíveis. Partindo desse princípio, o programa promoverá ações
vinculadas a três projetos de extensão: Grafias Negras: marcas da cultura africana e afrodescendente
na paisagem do Rio de Janeiro; a cor da UFRJ e
"Herança e conhecimento: África e africanidade". As
ações dos projetos são desdobradas em atividades

19

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Geografia
que envolverão o ensino, a pesquisa e a extensão.
Essas ações serão articuladas pelo oferecimento
de cursos que versem sobre a temática Geografia
e História da África, dirigidos a professores da rede
básica de educação e na realização de oficinas
para estudantes de ensino fundamental e médio.
As ações prevem a produção de monografia e dissertação de mestrado, bem como na produção de
artigos de pesquisas. O público alvo é: professores
e estudantes da Rede de ensino do Estado e dos
municípios que aderiram ao programa, mas com
atenção a comunidade interna da UFRJ. Partimos
do pressuposto que as referências culturais negras,
que muitas vezes, não são valorizadas na escola e
na sociedade, têm origem na falta de conhecimento
desses conteúdos.

Contação de história Escola Bairro Almerinda Projeto
Herança e conhecimento Africano e Afrodescendente na
construção da identidade Brasil.

20

Novas Estratégias para o
Ensino Básico da Geografia com o
Apoio em Geotecnologias
Coordenador:
Prof.ª Carla Bernadete Madureira Cruz
Contato: [email protected]
O projeto prevê atividades que são complementares
à formação acadêmica dos alunos envolvidos, uma
vez que compreende práticas em Geoprocessamento, Cartografia e Sensoriamento Remoto, aplicadas
a diferentes temáticas. A proposta de extensão contempla a inserção das geotecnologias nas práticas
pedagógicas, envolvendo alunos e professores de
ensino fundamental, médio e superior, enfatizando
questões geográficas e o conhecimento e valorização do local onde o aluno se insere. Esses recursos,
além de permitirem a inclusão digital, promovem o
desenvolvimento cognitivo dos alunos, contribuindo
para uma efetiva inserção social.São previstas atividades integrando os alunos dos diferentes níveis
acadêmicos, através do aprofundamento de conhecimentos teórico-práticos em Cartografia e Sensoriamento Remoto, de modo a embasar levantamentos
de dados em campo e a geração de mapeamentos
temáticos para o Atlas. A parceria envolve, por parte
da UFRJ, 4 alunas da graduação; e por parte do
Colégio Pedro II e Colégio Salesiano Niterói.

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Meteorologia
Programa Sistemas de Informação
Geográfica como Suporte ao Estudo
Integrado de Problemas Ambientais
Coordenador:
Luiz Claudio Gomes Pimentel
Contato:
[email protected]
A discussão conjunta dos problemas e potencialidades dos municípios da área de influência do COMPERJ resultou na formação do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense.
A perspectiva de expansão crescente e o elevado
aporte de recursos públicos e privados nesta região
sinalizou para o governo estadual a necessidade
de agilizar o desenvolvimento socioeconômico dos
municípios integrantes, estimular ações que possibilitem a produção de informações integradas e formular políticas públicas de meio ambiente, proteção/
defesa civil, saúde pública e educação adequadas à
região. Nesse contexto, objetiva-se neste programa
o desenvolvimento de metodologias integradas para
a elaboração de mapas socioambientais dinâmicos
em plataforma de Sistema de Informações Geográficas, priorizando o acompanhamento do processo de
desenvolvimento sustentável e/ou da mitigação da
degradação ambiental do Leste Fluminense. A base
de dados para elaboração dos mapas digitais será
construída com a inserção de resultados de modelos de previsão do tempo e qualidade do ar e com
auxílio da proposição e monitoramento de índices de
qualidade ambiental adequados à região. No centro
das ações propostas está a promoção de intercâmbio
entre instituições de ensino superior, administração
pública, escolas da rede pública e movimentos sociais, buscando despertar na sociedade o interesse
pela discussão e proposição de soluções para os problemas socioambientais. As metodologias desenvolvidas, suas aplicações e a avaliação dos resultados
estarão concentradas nos municípios de Niterói, São
Gonçalo e Itaboraí, que atuam como porta de entrada
e ligação do Leste Fluminense com a Baía da Guanabara e sua bacia hidrográfica.
As atividades propostas integram instituições parceiras, como colégios da ]de pessoal, e articulam ações
conjuntas envolvendo a UFRJ, a UFRRJ e a Uerj,
bem como setores da administração pública do município de Niterói, e buscam a associação com setores
da sociedade, como movimentos sociais e grupos
comunitários, com vistas à futura autonomia e continuidade das ações.

Conhecendo a Baía de Guanabara, curso multidisciplinar
aberto a estudantes da escola pública desenvolvido em
parceria com o Projeto Grael - Programa Sistemas de Informação Geográfica Como Suporte ao Estudo Integrado
de Problemas Ambientais.

Percepção Pública da Poluição do
Ar e seus Riscos para a Saúde Humana
Coordenador:
Prof Luiz Francisco Pires Guimarães Maia
Contato: [email protected]
A presente proposta vem de encontro a uma realidade observada no Rio de Janeiro e também em todo o
Brasil, que é a falta de percepção e conhecimento elementar dos problemas de poluição do ar por parte da
população, em todas as faixas etárias, níveis sócio-econômicos e culturais. Adicionalmente, se constata
a falta de divulgação dos registros de qualidade do ar
dos monitoramentos exercidos pelos órgãos ambientais. Com isso, a população fica alheia às condições
do ar que respira e se torna um cidadão passivo, sujeito a tudo que aconteça, sem qualquer sentido crítico e de preservação. A ideia do projeto é mensurar
essa percepção junto aos grupos populacionais que
residem, transitam ou exercem atividades nas áreas
de entorno onde existem estações de monitoramento da qualidade do ar. Os resultados dessas medições nesses locais serão apresentados a população,
confrontando, desse modo, a percepção identificada
com a real situação de qualidade do ar ambiente. A
avaliação se dará pela aplicação de questionários,
ao mesmo tempo em que um folheto educacional
sobre a qualidade do ar será entregue a cada entrevistado. Para cada área próxima a uma estação de
monitoramento, pelo menos, uma escola municipal

21

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Departamento de Meteorologia
será selecionada para aplicação do questionário aos
professores e alunos, como forma de pesquisa e, ao
mesmo tempo, deixar um folheto educativo. Os resultados deverão retornar aos órgãos ambientais, para
conhecimento da percepção da população frente a
problemática de qualidade do ar e, desejavelmente, a
adoção de medidas mais efetivas de divulgação dos
resultados de seus monitoramentos.
Satélites: A Luz na Observação da Terra
Coordenador:
Prof.ª Renata Libonati dos Santos
Contato: [email protected]
Atualmente os satélites ambientais desempenham um
papel crucial na Observação da Terra e tem a finalidade de recolher informação sobre o tempo e o clima
na Terra, efeitos da atividade humana (queimadas
na vegetação, ilhas de calor, poluição), mudanças na
vegetação, oceanos e superfícies de gelo e neve, entre diversos outros. Tal registro de informações só é
possível através das interações entre a radiação eletromagnética e os diferentes alvos. Portanto, a luz,
entendida aqui na sua interpretação mais genérica de
radiação eletromagnética, tem um papel fundamental
no monitoramento do nosso Planeta. Neste contexto,
pretende-se promover a cultura científica e tecnológica
na sociedade, com especial ênfase nas camadas mais
jovens da população, contribuindo para o desenvolvimento local/regional/nacional através da abordagem
de aspectos da Observação da Terra por satélite, como
monitoramento da atmosfera e superfície terrestre,
dando-se especial ênfase a questões relacionadas a
desastres ambientais e mudanças climáticas, baseadas nas pesquisas que tem vindo a ser realizadas e
às aplicações que tem vindo a ser desenvolvidas no
âmbito do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) e do Grupo de Estudos de Modelagem
Matemática da Atmosfera (GEMMA) do Departamento
de Meteorologia/IGEO/CCMN/UFRJ, nomeadamente
estudos sobre monitoramento via satélite de queimadas na vegetação, ilhas de calor urbano, microfísica de
nuvens e mudanças climáticas.
O Projeto tem abrangência e impacto em toda a Região Metropolitana do Estado do Rio de Janeiro. Destacando-se sua aplicação na promoção do ensino experimental das ciências no ensino fundamental e médio
na rede de escolas públicas da RMRJ.
Qualidade do Ar:
"Tempo de Aprender em Clima de Ensinar
Coordenador:
Prof. Luiz Francisco Pires Guimarães Maia
Contato: [email protected] projeto visa discutir
com alunos e professores de escola de ensino fundamental as diferenças e relações entre `tempo', `clima'
e "qualidade do ar", através da vivência das variações
das condições da atmosfera no dia a dia (o tempo)
e mostrando os resultados dos estudos que revelam
a persistência e as variações das características da

22

atmosfera e da Qualidade do Ar ao logo dos anos e
décadas (o clima). Percebe-se que é marcante o interesse de todos pelos fenômenos extremos do tempo,
como tempestades de verão, tornados, furacões e
frentes frias intensas e do Ar que respiramos. Além
disso, já é reconhecido que o aporte sistemático na
atmosfera de gases e partículas de origem antropogênica, que causam danos aos seres vivos e às
propriedades (poluentes) ou que modificam o balanço de radiação do planeta (gases do efeito estufa),
têm alterado a constituição básica da atmosfera, com
consequências para o clima do planeta. Conhecer os
fenômenos extremos, explicar as variações e mudanças climáticas, entender como as previsões do tempo
e do clima são feitas e como os poluentes do ar podem afetar a saúde humana são os principais objetivos deste projeto de apoio à melhoria do ensino em
escolas da rede pública municipal do Rio de Janeiro.
Investigando a Qualidade do Ar no Centro de Referência Casa da Pedra (IGEO/UFRJ) no Município
de Santana do Cariri ­ CE
Coordenador:
Prof. Luiz Francisco Pires Guimarães Maia
Contato: [email protected]
A Região do Cariri, segundo revelaram os dados
analisados dos Objetivos de Desenvolvimento do
Milênio ­ ODM, possui significativas fragilidades socioambientais, demandando um longo caminho a ser
trilhado na busca pela sustentabilidade. O presente
projeto propõe introduzir a discussão da questão
"qualidade do ar" junto às instituições parceiras - Prefeitura Municipal de Santana do Cariri, Universidade
Regional do Cariri (URCA) e Universidade Federal
do Cariri (UFCA), população e estudantes da região,
a partir da instalação de uma rede-piloto de monitoramento da qualidade do ar, para avaliações das
Partículas Inaláveis no ar ambiente. Os Amostradores de Grandes Volumes deverão ser instalados na
sede do Centro de Referência Casa de Pedra e em
local central do Município, onde haja maior densidade
demográfica, a ser definido em conjunto com a Prefeitura de Santana do Cariri. A partir da geração dos
primeiros resultados, uma estratégia de discussão e
divulgação dos mesmos será implementada, evoluindo gradativamente até se atingir a conscientização
da necessidade de gerenciar ambientalmente a qualidade do ar e ter, nesse sentido, ações participativas
da sociedade, em prol da sustentabilidade e garantia
da qualidade de vida da população. O envolvimento
das universidades URCA e UFCA serão fundamentais para a troca de experiências e continuidade
das ações operacionais de monitoramento e formulações de desdobramentos à sociedade, tais como:
conscientização dos problemas de qualidade do ar,
programas de educação ambiental, ações mitigatórias de impactos potenciais que possam vir a causar
problemas de saúde a população, integração com as
unidades de saúde da região, entre outras.

Museu da Geodiversidade
O Museu da Geodiversidade - MGEO
O Museu da Geodiversidade (MGeo) foi criado
em 2007 e localiza-se na Ilha do Fundão, Cidade
Universitária da Universidade Federal do Rio de
Janeiro - UFRJ. Abriga a terceira maior coleção de
fósseis do país, catalogada pelo sistema Paleo do
Serviço Geológico do Brasil, de acervos disponíveis na
Internet. Compreende um abundante e diversificado
patrimônio científico composto por elementos da
geodiversidade, tais como minerais, rochas, solos
e fósseis, além de fotografias, instrumentos de uso
em Geociências, mapas, documentos e livros raros.
Deste conjunto fazem parte materiais de extrema
singularidade como o meteorito Uruaçu, holótipos de
fósseis brasileiros, minerais e rochas raras.
Parte desse acervo pode ser contemplado na
exposição Memórias da Terra, inaugurada em 11 de
setembro de 2011 e que abrange uma área de cerca
de 600m², subdividida em 12 módulos. Essa exposição foi concebida com o intuito de apresentar a evolução da Terra ao longo do tempo geológico. Além de
contar com um incrível acervo composto por fósseis,
rochas, minerais, reconstituições e esculturas digitais
únicas, foram desenvolvidos equipamentos de interatividade exclusivos. Com a ajuda da tecnologia,
o famoso escritor brasileiro Monteiro Lobato ganha
vida; é possível experimentar a sensação de estar
em um terremoto, além de analisar objetos do nosso
cotidiano e verificar se algum derivado de petróleo
foi utilizado em sua fabricação. Por isso, é possível
afirmar que a história do Planeta Terra é retratada
na exposição sob o viés estético e interativo, com a
museografia pautada em três pilares: conhecimento,
estética e tecnologia.

Toda a narrativa expositiva buscou privilegiar a comunicação com o público, pois este é
consideravelmente heterogêneo. A maior parte dos
visitantes é composta por alunos e professores
das redes pública e privada de educação, mas os
estudantes e pesquisadores da própria UFRJ e de
outras instituições de ensino superior, embora em
menor número, também frequentem o museu. Além
disso, é desejo da equipe atrair a comunidade da
Cidade Universitária para se apropriar desse
espaço, além da população do estado do Rio de
Janeiro na qual ele está sediado.
As ações do Museu da Geodiversidade vão
além da exposição de longa duração e se ramificaram
para outros espaços da Cidade Universitária. Assim,
a compreensão do passado geológico da Terra e
da valorização do patrimônio geológico também
ampliou-se para o passado geológico e histórico da
formação da Ilha do Fundão. Isso ocorreu através de
uma parceria com o projeto "Caminhos Geológicos do
Estado do Rio de Janeiro", coordenado por Kátia Leite
Mansur, que tem mapeado os pontos de interesse
geológico do estado e inseriu a Cidade Universitária
em seu roteiro.
Outra forma de valorização do espaço
universitário foi a criação do Jardim do Tempo
Profundo, localizado em uma área aberta entre os
Institutos de Geociências e Tércio Paccitti - NCE.
Em um ambiente agradável, arborizado e mobiliado,
é possível descansar enquanto se contempla a
beleza da vegetação planejada e organizada de
forma a remeter à evolução das plantas através do
tempo geológico. A revitalização de uma área pouco
aproveitada pela comunidade universitária agora

Figuras 1 e 2 ­ Imagens da exposição Memórias da Terra, módulos "Feras do Cretáceo" e "Jardim do Tempo Profundo", respectivamente.

23

Museu da Geodiversidade
auxilia na reflexão da importância das Geociências
para uma transformação socioambiental.
O museu conta com uma equipe multidisciplinar composta por museólogos, geólogos, paleontólogos e educadores. Os educadores coordenam um
grupo de bolsistas e de alunos curriculares de diferentes áreas do conhecimento, tais como Geografia,
Geologia, Gravura, Pintura, Escultura, Comunicação
Visual, Letras, Museologia, Indumentária, Desenho
Industrial, Terapia Ocupacional, Arquitetura, Ciências
da Computação entre outros. Essa equipe tem desenvolvido um trabalho educacional intenso e rico.
As atividades educativas criadas por este
grupo multidisciplinar visam complementar a
exposição e os conhecimentos adquiridos, ampliando,
de acordo com as características de cada grupo, a
sua experiência no museu.
Dentre as ações realizadas podemos destacar a organização de visitas mediadas, a elaboração
de atividades didáticas diversificadas, como jogos,
debates, exibição de vídeos, produção de material

educativo, e a participação em eventos de divulgação
científica e cultural como Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, Semana de Museus, Congresso de
Extensão, entre outros.
Há ainda outras ações realizadas pelo Setor
Educativo que merecem destaque. Em 2011, o MGeo
promoveu a 1ª Olimpíada Nacional de Geociências,
da qual participaram alunos das redes pública e
privada dos Ensinos Fundamental e Médio de
todo o Brasil. Aproximadamente 80 grupos de 34
escolas, concentradas em 9 estados brasileiros
(São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio
Grande do Sul, Sergipe, Ceará, Bahia, Tocantins
e Maranhão) participaram desta edição, que foi
considerada um sucesso.
Uma iniciativa que também é digna de nota
é o Projeto Herdeiros do Pré-Sal. Esse projeto,
organizado nos anos de 2013, 2014 e 2015, buscou
incentivar o desenvolvimento de professores e alunos
da rede pública do Ensino Médio do Estado do Rio de
Janeiro ao tratar de temas relacionados à área das
Geociências em geral e à questão do petróleo em

Figuras 3, 4, 5 e 6 - Imagens do Jardim do Tempo Profundo.

24

Museu da Geodiversidade
particular. Este projeto foi fruto de uma parceria entre
as seguintes instituições: Instituto de Geociências
(IGEO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro
(UFRJ), representado pelo Museu da Geodiversidade
(MGeo); BG Brasil e a Secretaria de Estado de
Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC).
O projeto desmembrou-se na (1) participação
do professor no curso presencial "Curso Docente:
Herdeiros do Pré-Sal", (2) na visita desses
docentes com os alunos ao espaço expositivo do
Museu da Geodiversidade e (3) na participação na
feira científica "Feira Integrada Museu e Escola

(FIME)". Nessas três edições foram envolvidos em
torno de 2.000 discentes e 81 docentes da rede
estadual de ensino.
A realização de atividades educativas como
essas é uma rica experiência, pois une diversas
disciplinas, conceitos e conhecimentos em prol da
divulgação da importância da diversidade geológica
e da educação e reafirma a indissociabilidade entre o
ensino, a pesquisa e a extensão universitária.
Através da união entre ciência, educação
e lazer, o MGeo procura preservar o patrimônio

Figuras 7 e 8 ­
Visitas Escolares
ao Museu da
Geodiversidade.

25

Museu da Geodiversidade
geológico a partir da conservação de suas
coleções científicas e demonstrar a importância
das Geociências para as atividades econômicas
e melhoria das condições de vida da população.
Para isso, atua de forma intensa na revitalização
do espaço da Cidade Universitária, elabora, planeja
e executa projetos educacionais dentro e fora da
universidade e exposições criativas para auxiliar o
desenvolvimento cultural e social dos cidadãos.

Dessa forma, o Museu da Geodiversidade,
por meio de ações que não perderam de vista o
seu contexto espacial, a UFRJ, vem possibilitando
parte da revitalização do espaço físico da Cidade
Universitária, permitindo assim não só o direito a
museus e à memória, mas ao uso da universidade
como um local de partilha de conhecimento, para
projeção de um futuro mais consciente.

Figura 9 - Imagem da Final da Olimpíada Nacional de Geociências.

Figuras 10 e 11 - Feira Científica do Projeto Herdeiros do Pré-Sal.

26

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Museu da Geodiversidade
A Função Educativa do
Museu da Geodiversidade

atitudinais e comunicacionais esperamos ampliar a
experiência do público que visita o museu, para que
todos possam desfrutar deste espaço com segurança
e autonomia.

A fim de dar sua contribuição para a construção
de uma sociedade mais justa, crítica e cidadã, o
Instituto de Geociências da UFRJ, por meio do
Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ), busca
promover a educação não-formal através de
atividades educativas que possibilitem o acesso
ao conhecimento das Geociências por parte da
sociedade. Para melhor atender a este objetivo,
o MGeo procura estar sempre integrado às novas
visões sobre museologia e educação, as quais
alicerçam suas ações. Desta forma, a aprendizagem
dentro do museu não sucede apenas por parte do
público, mas por parte de todos os participantes do
corpo da instituição. Afinal, é na troca de realidades
e saberes que se misturam e se recriam os discursos
que democratizam o acesso ao conhecimento e
permitem a integração social e cultural.

O Papel do Museu da
Geodiversidade na Contemporaneidade

Coordenadora: Eveline Milani Romeiro Aracri
E-mail: [email protected]

Um Museu para Todos:
Adaptação da Exposição Memórias da Terra
(Museu da Geodiversidade - IGEO/UFRJ)

Para Inclusão da Pessoa com Deficiência
Coordenadora:
Aline Rocha de Souza Ferreira de Castro
E-mail: [email protected]

O Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ) está
se preparando para receber a todos com a mesma
qualidade, pois ainda existem muitas barreiras em
seu circuito expositivo que dificultam o acesso e
a fruição para algumas pessoas. Nosso desejo é
receber, com a mesma qualidade, todo o público
que deseja conhecer o Museu da Geodiversidade
e aprender mais sobre as Geociências e o nosso
planeta. Com o desenvolvimento desta proposta
inclusiva pretende-se adequar o circuito expositivo
às necessidades diversas de seu público. Por isso,
objetiva-se avaliar, propor e executar diretrizes
para o Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ)
levando em consideração acessibilidade, qualidade
no atendimento, compromisso com a divulgação
geocientífica e os direitos das pessoas com deficiência.
Com a redução das barreiras arquitetônicas,

Coordenadora: Patrícia Danza Greco
E-mail: [email protected]

O Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ) propõese a uma ampla divulgação da relevância dos
recursos naturais para o desenvolvimento humano.
Compreende um acervo de aproximadamente 20.000
minerais, rochas, solos e fósseis. Através desses
elementos e da elaboração e realização de atividades
educativas e de exposições em outros museus, o
MGeo busca uma integração das Geociências com
o entendimento da história geológica do planeta,
incluindo seus desastres naturais, tais como
terremotos, furacões, vulcões e mudanças climáticas.

Museu é Lugar de Aprender: Atividades
Educativas no Museu da Geodiversidade
Coordenadora: Marcia Cezar Diogo
E-mail: [email protected]

O Museu da Geodiversidade (IGEO/UFRJ),
através de sua exposição Memórias da Terra, tem
como um de seus fundamentos a preocupação em
fortalecer os elos entre sociedade e universidade,
inserindo-se no campo da divulgação científica.
Para isso, o projeto expositivo e as atividades
educativas propostas partem do princípio que
o acesso ao conhecimento é um forte aliado na
construção de cidadãos críticos e conscientes
acerca dos problemas que enfrenta o Planeta
Terra, promovendo, assim, uma postura crítica
e sustentável no dia a dia da sociedade. Com
base nisso, e tendo como alvo principal alunos
da Educação Básica, das redes pública e privada
de ensino, temos construído um conjunto de
atividades educativas, o qual tem sido concretizado
e colocado em prática durante as visitações de
grupos ao MGeo. Essas atividades educativas
buscam aproximar o conhecimento produzido no
meio acadêmico do público em geral, utilizando-se
de recursos lúdicos e didáticos.

27

Projetos de Extensão
Desenvolvidos pelo
Museu da Geodiversidade
Equipe

Direção do Museu da Geodiversidade
Kátia Leite Mansur (Diretora)
Aline Rocha de Souza Ferreira de Castro (Vice-Diretora)

Núcleo de Museologia
Adriana Vicente (Produtora Cultural)
Aline Rocha de Souza Ferreira de Castro (Museóloga)
Cristina Moura Bastos (Museóloga)
Eduardo Alves Mendonça (Atividades Culturais de Divulgação Científica / Museólogo)
Flavia Alessandra Figueiredo (Museóloga)
Patrícia Danza Greco (Museóloga)
Rone Pacheco Ribeiro (Atividades Culturais de Divulgação Científica)

Núcleo GeoEducAtivo
Altair Ferreira da Fonseca (Portaria/Recepção)
Damiane Daniel Silva Oliveira dos Santos (Técnica em Assuntos Educacionais)
Eveline Milani Romeiro Pereira (Técnica em Assuntos Educacionais)
Marcia Cezar Diogo (Técnica em Assuntos Educacionais)
Rebeca Rosa Amaral Costa Lima (Atividades Culturais de Divulgação Científica)
Saul da Silva Soares (Atividades Culturais de Divulgação Científica)
Severino Ramos de Oliveira (Auxiliar de Artes Gráficas/Recepção)

28

Departamento de Geografia

Departamento de Geografia

Apresentação
O Departamento de Geografia oferece cursos de
Graduação na formação de Geógrafos e de Licenciatura
em Geografia, cursos estes ofertados em dois turnos,
diurno e noturno. O Programa de Pós-Graduação em
Geografia oferece cursos de Mestrado e Doutorado.
A presença de diferentes laboratórios, núcleos e grupos de
ensino e pesquisa no Departamento de Geografia configura
uma estrutura fundamental para o desenvolvimento de
pesquisas e a participação de alunos nestas atividades,
além do Programa de Pós-Graduação, que fortalece
e interagem com os laboratórios. Estes laboratórios
abrangem a diversidade da pesquisa geográfica nas áreas
humana, física e instrumental, em suas especificidades.
Todos os professores do PPGG são também professores
dos cursos de graduação em Geografia e em Licenciatura
em Geografia, integrando em seus projetos e equipes de
pesquisa alunos de Graduação e de Pós-Graduação.

Histórico
Criado em 1935, é um dos Departamentos mais antigos
da Universidade e o segundo mais antigo Departamento
de Geografia no Brasil. Desde a sua criação até hoje, é
considerado como um dos principais centros de formação
de Geógrafos, professores de Geografia e de produção
geográfica no país.
O corpo docente do Departamento de Geografia possui
elevada qualificação e importante presença junto aos
órgãos de fomento e promoção científica, com 16
pesquisadores de nível 1 no CNPq (um terço do total
neste nível do país) e integrando, ou tendo integrado, os
Comitês das Áreas de Geografia Humana e Geociências,
na CAPES e no CNPq.
O passado e o presente do Departamento de Geografia
são marcados por uma atenta preocupação de seu corpo
docente em atender as múltiplas demandas e interesses
de ensino e pesquisa da Sociedade, da Universidade
e do Estado em seus diferentes níveis. Para tanto, o
Departamento encontra-se em contínuo processo de
mudança, promovendo revisões curriculares, criação de
cursos novos, eventos e atividades complementares à
formação do profissional de Geografia. A preocupação com
o aprimoramento do ensino e com a prática profissional tem
aproximado o ensino formal dos cursos de Graduação à
pesquisa, havendo um número significativo de graduandos
envolvidos em projetos de pesquisa departamentais e
externos. O Departamento conta, em média, com 80 bolsas
de pesquisa para graduandos de diferentes categorias,
seja de Iniciação Científica, Licenciatura ou Extensão,
ofertadas por diferenciados órgãos de fomento (UFRJ,
CNPq e FAPERJ).

30

Estrutura
O Departamento possui 19 laboratórios nos quais os
professores desenvolvem trabalhos juntamente com os
alunos, nas seguintes linhas de pesquisas: Cidade, heteronomia e autonomia; Cultura, informação e cidadania;
Desenvolvimento, ambiente e território; Dinâmica hidro-climática; Espaço e dinâmicas urbano-regionais; Geopolítica e territorialidade; Geoprocessamento; Interações geo-ecológicas e biodiversidade; Processos geomorfológicos
e evolução da paisagem.
Administração do Departamento
Prof.ª Letícia Parente Ribeiro
Chefe do Departamento
Prof.ª Flavia Moraes Lins de Barros
Substituta Eventual do Chefe de Departamento
Prof.ª Carla Bernadete Madureira Cruz
Coordenadora de Graduação - Geografia
Prof. Eduardo José Pereira Maia
Coordenador de Graduação - Licenciatura em Geografia
Prof. Manoel do Couto Fernandes
Coordenador de Pós-Graduação
Prof. Rafael Winter Ribeiro
Vice-Coordenador de Pós-Graduação
Secretaria da Graduação
E-mail:[email protected]
Tel: (21) 2590 1880 / (21) 3938 9533
www.geografia.ufrj.br
Secretaria de Pós-Graduação
E-mail: [email protected]
Tel: (21) 3938 9535
www.geografia.ufrj.br

Endereço para Correspondência
Departamento de Geografia,
Instituto de Geociências (IGEO),
Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN),
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Av. Athos da Silveira Ramos, 274, Bloco G, Cidade Universitária,
Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, CEP: 21941-972.
Tel: (21) 2590-1880

Departamento de Geografia

Laboratórios
GEOPPOL ­ Grupo de Estudos e
Pesquisa sobre Política e Território
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Iná Elias de Castro
E-mail: [email protected]
Grupo de Pesquisa em Geografia
Marinha e Gestão Costeira Integrada
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Flavia Moraes Lins de Barros
Email: [email protected]
GRUCE - Grupo de Pesquisa
Sobre Reestruturação e Centralidade
Coordenação: Prof. Dr. William Ribeiro da Silva
Email: [email protected]
Grupo de Estudos Espaços e
Sociedades na África Subsaariana
Coordenação: Prof. Dr. Frédéric Monié
Email: [email protected]
Grupo Retis de Pesquisa
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Lia Osório Machado /
Prof.ª Dr.ª Rebeca Steiman
www.igeo.ufrj.br/gruporetis
E-mail: [email protected] / [email protected]
Grupo Território e Cidadania
Coordenação: Prof. Dr. Paulo César da Costa Gomes
www.territorioecidadania.com
E-mail: [email protected]
GEOCART - Laboratório de Cartografia
Coordenação: Prof. Dr. Paulo Marcio Leal de Menezes
www.geocart.igeo.ufrj.br
E-mail: [email protected] / [email protected]
GEOMORPHOS - Grupo de Pesquisa em
Geomorfologia Fluvial e Ambiental
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Monica dos Santos Marçal
E-mail: [email protected]
GEPOP - Grupo de Estudos Espaço e População
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Olga Becker
E-mail: [email protected]
ESPAÇO - Laboratório de Geotecnologias
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Carla Madureira Cruz
www.climageo.ufrj.br
E-mail: [email protected]
GEOHECO - Laboratório de Geo-hidroecologia
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Ana Luiza Coelho Netto
www.geoheco.igeo.ufrj.br - E-mail: [email protected]

LAGET - Laboratório de Gestão do Território
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Ana Maria de Souza
Mello Bicalho
www.laget.igeo.ufrj.br - E-mail: [email protected]
LAGEOP - Laboratório de Geoprocessamento
Coordenação: Prof. Dr. Jorge Xavier da Silva
www.lageop.igeo.ufrj.br - E-mail: [email protected]
LAGESOLOS - Laboratório de
Geomorfologia Experimental e Erosão dos Solos
Coordenação: Prof. Dr. Antonio José Teixeira Guerra
www.lagesolos.ufrj.br
E-mail: [email protected]
LAGE - Laboratório de Pesquisa de Geografia e Educação
Coordenação: Prof. Dr. Eduardo José Pereira Maia
E-mail: [email protected]
LECOTOX - Laboratório de
Ecologia e Ecotoxicologia de Solos
Coordenação: Prof. Dr. Ricardo Gonçalves Cesar
E-mail: [email protected]
NEMPHES - Núcleo de Estudos de Monitoramento e
Modelagem de Processos Hidrológicos e Erosivos
Coordenação: Prof. Dr. Nelson Ferreira Fernandes
E-mail: [email protected]
NEQUAT ­ Núcleo de
Estudos do Quaternário e Tecnógeno
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Josilda
Rodrigues da Silva de Moura
www.nequatgeoeste.ufrj.br
E-mail: [email protected]
NUCLAMB ­ Núcleo de Estudos Geoambientais
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Julia Adão Bernardes
www.nuclamb.geografia.ufrj.br
Email: [email protected]
NuPeD - Núcleo de Pesquisas
sobre Desenvolvimento Sócio-Espacial
Coordenação: Prof. Dr. Marcelo Lopes de Souza
www.geografia.ufrj.br/nuped
E-mail: [email protected]

Laboratórios de Ensino
LABORATÓRIO DE GEOMORFOLOGIA
MARIA REGINA MOUSINHO DE MEIS
Coordenação: Prof. André de Souza Avelar
E-mail: [email protected]

31

Departamento de Geografia

LABORATÓRIO DE PEDOLOGIA
Coordenação: Nelson Ferreira Fernandes
E-mail: [email protected]
LABORATÓRIO DE GEOTECNOLOGIAS
Coordenação: Prof. Dr. Rafael Silva de Barros
E-mail: [email protected]
SALA DIDÁTICA MARIA LUIZA FERNANDES
Coordenação: Prof. Dr. Jorge Xavier da Silva
E-mail: [email protected]

Corpo Docente

Professores do Quadro Permanente
Ana Luiza Coelho Netto
(Drª., Katholieke Univ. Leuven, 1985)
Processos Geomorfológicos,
Geoecologia e Hidrologia.
E-mail: [email protected]
Ana Maria de Souza M. Bicalho
(Dr.ª, London University, 1985)
Reconstrução do Espaço-Rural, Interação
Rural-Urbana e Desenvolvimento Sustentável
E-mail: [email protected]
Ana Maria Lima Daou
(Dr.ª, PPGAS/MN/UFRJ, 1998)
Geografia Humana, Identidade Social e
Território, Efeitos Sócio-Espacias de Grandes
Projetos
E-mail: [email protected]
André de Souza Avelar
(D.Sc., COPPE/UFRJ, 2003)
Hidrologia e Gestão de Bacias,
Processos Geomorfológicos e Geoecologia
E-mail: [email protected]
Antônio José Texeira Guerra
(Ph.D., London University, 1991)
Geomorfologia, Processos
Erosivos e Impactos Ambientais
E-mail: [email protected]
Antônio Paulo de Faria
(Dr., UFRJ, 1996)
Geomorfologia Fluvial e
Hidrologia, Dinâmica de Microbacias
E-mail: [email protected]
Carla Bernadete Madureira Cruz
(Dr.ª, UFRJ, 2000)
Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento
E-mail: [email protected] / [email protected]

32

Eduardo José Pereira Maia
(Dr., UFMG, 2014)
Ensino de Geografia e História da Geografia
E-mail: [email protected]
Elizabeth Maria Feitosa da Rocha de Souza
(Dr.ª, UFF, 2012)
Sensoriamento Remoto Aplicado às Áreas
Urbanas, Análise Espacial de Áreas Urbanas e
Técnicas de Levantamento de Dados em Campo
E-mail: [email protected]
Eve-Anne Buhler
(D.Sc., Institut National Polytechnique de Toulouse, INP,
França, 2006)
Geografia Econômica e
Geografia Social dos Espaços Rurais
E-mail: [email protected]
Flavia Moraes Lins de Barros
(D.Sc., UFRJ, 2010)
Gestão Costeira, Mudanças
Climáticas, Geografia Marinha
E-mail: [email protected]
Frédéric Monie
(Dr. Paris III - IHEAL, 1997)
Geografia Econômica e Geografia
dos Transportes, Geografia Regional do Mundo
E-mail: [email protected]
Gisela Aquino Pires do Rio
(Dr.ª, EHESS/Paris, 1994)
Geografia Econômica e Regional, Gestão Ambiental
E-mail: [email protected]; [email protected]
Gislene Aparecida dos Santos
(Dr.ª, UFSC, 2007)
Geografia da População
E-mail: [email protected]
Josilda Rodrigues da S. Moura
(Dr.ª, UFRJ, 1991)
Geomorfologia Aplicada, Gestão Ambiental
E-mail: [email protected]
Letícia Parente Ribeiro
(M.Sc., PPGG/UFRJ, 2001)
Geografia das Fronteiras, História do
Pensamento Geográfico, Métodos em Geografia
E-mail: [email protected]
Manoel do Couto Fernandes
(Dr., UFRJ, 2004)
E-mail: [email protected]

Departamento de Geografia

Marcelo Lopes de Souza
(Dr. Phil. Universität Tübingen, 1993)
Desenvolvimento Sócioespacial,
Planejamento Urbano Crítico, Cidades Brasileiras
E-mail: [email protected]
Maria Naíse de Oliveira Peixoto
(Dr.a, PPGG/UFRJ, 2002)
Geomorfologia do Quaternário, Análise e
Gestão de Bacias Hidrográficas, Processos Erosivos,
Educação Ambiental
E-mail: [email protected]
Mônica dos Santos Marçal
(Dr.ª, PPGG/UFRJ, 2000)
Geomorfologia Fluvial, Análise de
Bacias Hidrográficas, Geomorfologia Estrutural
E-mail: [email protected]
Nelson Ferreira Fernandes
(Ph.D., Univ. of California, Berkeley, 1994)
Pedologia, Hidrologia dos Solos,
Movimentos de Massa e Modelagem Matemática
E-mail: [email protected]
Paulo César da Costa Gomes
(Ph.D. Ottawa University, 1995)
Teoria da Geografia, Geografia
Política e História do Pensamento Geográfico
E-mail: [email protected]
Paulo Márcio Leal de Menezes
(Dr. em Ciências-Geografia, UFRJ, 2000)
Cartografia, Cartografia Temática e Digital; Novas
Tecnologias aplicadas à Cartografia
E-mail: [email protected]
Paulo Pereira de Gusmão
(Dr. em Geografia, IGEO/UFRJ, 2000)
Políticas Públicas e Meio Ambiente, Gestão Ambiental
E-mail: [email protected]
Rafael Silva de Barros
(Dr. UFRJ 2007)
Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento
E-mail: [email protected] / [email protected]
Rafael Winter Ribeiro
(Dr. em Geografia, PPGG/UFRJ, 2005)
Geografia Política; Processos de
formação do Estado e do território; Geografia
Cultural; Geografia e Patrimônio Cultural e Ambiental
E-mail: [email protected]
Rebeca Steiman
(Dr.ª, PPGG/UFRJ, 2008)
Limites e Fronteiras na
América do Sul e Amazônia Sul-Americana
E-mail: [email protected]

Ricardo Gonçalves Cesar
(Dr., UFF, 2014)
Geociências e Contaminação ambiental
E-mail: [email protected]
Scott William Hoefle
(Dr. University of Oxford, 1983)
Ecologia Política e Teoria Cultural
E-mail: [email protected]
Telma Mendes da Silva
(Dr.ª, PPGG/UFRJ, 2002)
Geografia Física, Geomorfologia
Estrutural, Geomorfologia do Quaternário
E-mail: [email protected]
William Ribeiro da Silva
(Dr., UNESP, 2006)
Geografia Humana - Geografia Urbana e Econômica
E-mail: [email protected]

Professores Colaboradores,
Visitantes e Pesquisadores
Cláudio Antonio G. Egler
(Dr., Unicamp, 1993)
Geografia Econômica e Desenvolvimento Regional
E-mail: [email protected] / [email protected]
Francisca das Chagas Mihos
Coordenação de Graduação - Licenciatura/Norturno
E-mail: [email protected]
Jorge Xavier da Silva (Professor Emérito)
(Ph.D. Louisiana State University, 1973)
Sistemas Geográficos de Informação,
Geoprocessamento, Análise Ambiental
E-mail: [email protected]
Júlia Adão Bernades
(Dr.ª, Universitat de Barcelona, 1993)
Técnica, Trabalho e Espaço
E-mail: [email protected] / [email protected]
Lia Osório Machado
(D.Sc., Universitat de Barcelona, 1989)
Geografia Política e Geopolítica, Fronteiras
Internacionais, História do Pensamento Geográfico
E-mail: [email protected]
Roberto Lobato A. Corrêa
(D. Sc., UFRJ, 2000)
Rede Urbana e Organização Interna da Cidade
E-mail: [email protected]

33

Departamento de Geografia

Técnicos
Joseilson Rodrigues da Silva
Laboratório de Geomorfologia Maria Regina Mousinho de Meis
Leonardo Sattler Cassara
Núcleo de Estudos de Monitoramento e Modelagem de
Processos Hidrológicos e Erosivos
E-mail: [email protected]

Bruno de Jesus Ferreira
Secretaria de Pós-Graduação
E-mail: [email protected]
Fabiana Brito
Secretaria do Departamento
E-mail: [email protected]
Francisca das Chagas Mihos
Coordenação de Graduação - Licenciatura/Norturno
E-mail: [email protected]

Luiz Mendes de Carvalho Filho
Núcleo de Estudos do Quaternário e Tecnógeno
E-Mail: [email protected]

Katia Sotelo Carvalho da Silva
Biblioteca do PPGG
E-mail: [email protected]

Oswaldo Elias Abdo
Laboratório de Geoprocessamento
E-mail: [email protected]

Maria Aparecida Pessoa
Coordenação de Graduação - Licenciatura/Norturno
E-mail: [email protected]

Rosangela Garofalo
Laboratório de Geoprocessamento
E-mail: [email protected]

Pessoal Administrativo
Antonio do Amaral
Secretaria de Pós-Graduação
E-mail: [email protected]

34

Patrick Lopes Esteves
Coordenação de Graduação - Licenciatura/Noturno
E-mail: [email protected]
Ricardo Ferreira Vaz
Coordenação de Graduação
E-mail: [email protected]
Simone Meruzzi Tavares
Coordenação de Graduação/Diurno
E-mail: [email protected]

Curso de Graduação em Geografia

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

Curso de Graduação em Geografia
Coordenação de Graduação
Prof.ª Dr.ª Carla Bernadete Madureira Cruz
E-mail: [email protected] / [email protected]
Secretaria de Graduação_
Ricardo Ferreira Vaz
Simone Meruzzi Tavares
Tel.:(21) 2590-1880 / (21) 3938-9533
E-mail: [email protected]
www.geografia.ufrj.br

Perfil Profissional
Apreocupação que permeia as atividades dos cursos de
Licenciatura e de Bacharelado em Geografia, diz respeito
à criação de um ambiente de formação onde não apenas
sejam adquiridos técnicas e conhecimentos, mas que
nele ocorra, principalmente, a "aprendizagem pessoal e
profissional" (Nóvoa, 1992).
A universidade no Brasil é o locus central de produção
do conhecimento novo, cabendo-lhe o desafio de propor
novas soluções, e não apenas responder às demandas
existentes (Ribeiro, 2004). O Departamento de Geografia

36

da UFRJ, através do Currículo de Licenciatura - 2006,
enfrenta o desafio de qualificar a formação docente em
reconhecimento à demanda da sociedade por profissionais
capacitados a lidar com as problemáticas e mudanças no
mundo contemporâneo tão presentes na sala de aula.
Pretende assim, consolidar e ampliar a postura crítica
e reflexiva e a experiência de pesquisa e ensino para a
formação docente.
Neste sentido, pretende-se que o profissional desenvolva
as seguintes competências e habilidades:
· Domínio das bases teórico-metodológicas que
permitam desenvolver uma prática profissional de
qualidade e inovadora;
· Atitude autônoma frente ao processo de construção
do conhecimento, encarando a formação como um
processo permanente;
· Capacidade de articular o conhecimento teórico à
prática docente e de promover a autonomia do aluno na
construção do seu próprio conhecimento;
· Capacidade de buscar e avaliar as informações e, a
partir delas, propiciar ambiente que modifique as formas
de aprender e conhecer o mundo através da Geografia.

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

37

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

Disciplinas Obrigatórias
Graduação em Geografia
1º PERÍODO
IGG 115 - GEOGRAFIA DO MUNDO CONTEMPORÂNEO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Formação do sistema-mundo. Diferentes regionalizações
do mundo. Diversidade regional do mundo contemporâneo.
Teorias e geografia do desenvolvimento. Re-estruturação
do capitalismo e espaço produtivo globalizado.
Globalização e reconfiguração dos territórios (o local, o
Estado nação, os blocos regionais). Redes e circulações.
Conflitos étnico-culturais e desigualdades sócioespaciais.
Novas configurações geopolíticas.
IGG 122 - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Geografia da População: enfoques e questões
contemporâneas. Teorias do crescimento demográfico:
Malthus, Marx. Fome e pobreza: Neomalthusianismo
e a Geopolítica da Fome. Elementos do crescimento e
da estrutura da população. Mobilidade da população:
fundamentos teóricos, tipos de fluxos migratórios.
Migrações internacionais no mundo contemporâneo.
Migrações internas no Brasil. Fontes de informação
demográfica. Dinâmica populacional brasileira.
IGG 232 - FUNDAMENTOS DE CLIMATOLOGIA
Carga Horária: 60 - 5 créditos
Meteorologia e climatologia. Tempo e clima: objeto e
métodos da climatologia. Atmosfera; radiação solar;
pressão e ventos; dinâmica geral da atmosfera;
temperatura; unidade; classificação climática.
IGL 103 - GEOLOGIA GERAL
Carga Horária: 60 - 5 créditos
Evolução dos conceitos em geologia; constituição interna
do globo terrestre; numerais rochas; movimentos tectônicos;
origem das montanhas e teorias geotectônicas; fundamentos
de estratigrafia. Estudos de campo e laboratório.
IGG 123 -FUNDAMENTOS DE BIOGEOGRAFIA
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Relações ecológicas, históricas e geográficas da
distribuição espacial e temporal de animais e plantas.
As relações dos organismos com os seus habitats.
Natureza espaço-temporal dos padrões de distribuição
dos organismos. Nível de organização do ecossistema:

38

estrutura e processos fundamentais. Nível de organização
biológica das populações. Interações ecológicas entre
populações: populações em comunidades. História
geológica da vida. Biomas do mundo.
IGG 112 - TEORIA DA GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Refletir sobre a identidade do conhecimento geográfico,
analisando seus limites, seus instrumentos e os seus
principais debates. Analisar a importância e o interesse
da análise espacial, afirmada através da particularidade
dos instrumentos conceptuais desenvolvidos por esta
ciência (conceitos de espaço, de paisagem, de lugar,
território e região).
IGG 120 - GEOGRAFIA E HISTÓRIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
As idéias sobre História e sobre Geografia. O exame das
categorias: Tempo e Espaço. As relações entre Passado,
Presente e Futuro. As abordagens das relações entre: a)
Geografia e História; b) História, Geografia e memória; c)
Paisagem e memória. Transformações socioeconômicas e
técnico-científicas: do espaço pré-industrial à globalização.
IGG 238 - PEDOLOGIA
Carga Horária: 60 - 5 créditos
Conceitos fundamentais; composição e intemperismo dos
solos; fatores e mecanismos de formação; propriedades
físicas e químicas e suas relações com as potencialidades
e limitações do uso dos solos; levantamento e classificação
dos solos; solos do Brasil e do mundo; erosão, manejo e
conservação dos solos; planejamento do uso dos solos.
IGG 234 - METODOLOGIA CIENTÍFICA
Carga Horária: 60 teoria - 30 prática - 5 créditos
Origem e desenvolvimento história da ciência moderna,
principais debates: ruptura vs. continuidade, internalismo
vs. externalismo. A epistemologia demarcacionista: ciência
e não-ciência. Método e metodologia: a polêmica em
torno do método científico único. A sociologia da ciência.
Questões epistemológicas e metodológicas selecionadas.
IGG 235 - GEOMORFOLOGIA GERAL
Carga Horária: 60 teoria - 30 prática - 5 créditos
Histórico, evolução dos conceitos e perspectivas de estudo.
Materiais, estruturas, processos e escalas de tempo e
espaço. Geomorfologia global e tectônica. Processos
endógenos e formas da superfície terrestre (atividade
ígnea, dobramentos, fraturas e falhas). Processos
exógenos e formas de relevo: intemperismo; ambientes de
encostas, fluviais, eólicos, glaciais/periglaciais, costeiros e

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

marinhos. Interações entre as dinâmicas interna e externa
na transformação do relevo. Aplicações da Geomorfologia.
IGG 236 - HISTÓRIA DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O curso analisa a evolução do pensamento geográfico e a
institucionalização da disciplina da Geografia no contexto
da História da Ciência.
MAC 110 - COMPLEMENTOS DE MATEMATICA I
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Funções: Teoria elementar, função inversa, funções
trigonométricas. Funções transcendentes elementares.
Funções reais de variável real. Limite e continuidade.
Derivada e Integral. Teoremas Fundamentais e
propriedades técnicas de cálculo e aplicações. Área entre
curvas. Introdução às equações diferenciais.
IGG X05 - ESTAGIO DE CAMPO I
Carga Horária: 120 - 4 créditos
O espaço geográfico: localização, observação e
descrição do espaço; aplicação de conceitos geográficos;
levantamento de dados primários para o reconhecimento
do espaço geográfico em diferentes escalas espacotemporais; um relatório de campo.
IGG 251 - CARTOGRAFIA
Carga Horária: 60 teoria - 30 prática - 5 créditos
Definição e metodologia. Forma da terra e sua representação
cartas. Coordenadas geográficas. Projeções cartográficas.
Escalas numéricas e gráficas. Convenções cartográficas.
Cartografia especial e temática. Cartogramas estatísticos.
Blocos-diagramas. Cartografia automatizada.
IGG 351 ­ GEOGRAFIA ECONÔMICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Objetivos e métodos da Geografia Econômica, a dimensão
espacial da economia, a crise e a reestruturação produtiva
da economia mundial em seu aspecto territorial, blocos
regionais, inserção internacional e da estrutura regional da
economia brasileira.
IGG 362 ­ GEOMORFOLOGIA CONTINENTAL
Carga Horária: 30 teoria - 90 prática - 5 créditos
Modelos em geomorfologia: modelos evolutivos;
modelos de base física; modelos quantitativos.
Escalas em geomorfologia: escalas temporais; escalas
espaciais; tempo e espaço e causalidade; abordagem
morfoestrutural: levantamento de formas em campo;
compartimentação topográfica e geomorfológica;
classificação de redes de drenagem; sensoriamento
remoto aplicado à geomorfologia. Abordagem histórica:

ambiente de sedimentação continental; reconstituição de
paleoformas; representações gráficas da estratigrafia;
datações. Abordagem funcional: análise de propriedades
dos materiais; mensurações diretas e indiretas dos
processos geomorfológicos.
MAD 231 ­ ESTATÍSTICA
Carga Horária: 40 teoria - 15 prática - 4 créditos
Apuração de dados amostrais. Estatísticas. Distribuições
de probabilidade. Distribuições binomial e normal.
Amostragem. Estimação. Testes de hipóteses. Correlação
e regressão linear.
IGG 231 - GEOGRAFIA AGRÁRIA
Carga Horária: 60 teoria - 45 prática - 5 créditos
O espaço agrário e a Geografia. Relações campo-cidade,
da funcionalidade produtiva a multifuncionalidade do
campo. O sistema agrícola moderno, origem e formação do
complexo agroindustrial, o agronegócio. Revolução verde
e a agricultura moderna. Estrutura fundiária, relações de
trabalho, agricultura familiar e patronal. Reformas agrárias,
acesso à terra e a questão social, econômica e política.
Biotecnologia e a agricultura orgânica, implicações
econômicas, sociais e ambientais.
IGG 244 - GEOGRAFIA FÍSICA DO BRASIL
Carga Horária: 30 teoria - 60 prática - 4 créditos
Geologia. Clima. Solos. Vegetação. Hidrografia.
Geomorfologia. Os grandes conjuntos naturais. A ação
antrópica e os problemas ambientais.
IGG 248 - GEOGRAFIA URBANA
Carga Horária: 60 teoria - 45 prática - 5 créditos
Dinâmica da urbanização: Origem da cidade. As cidades
grega e romana. A cidade medieval. Revolução Industrial
e cidade. Séculos XIX e XX. A urbanização. brasileira:
temas selecionados. Produção dos espaços intraurbanos:
Sítio, posição, plano urbano, fisionomia e funções urbanas.
Agentes modeladores do espaço urbano. Estado e políticas
habitacionais. Economias e deseconomias de aglomeração.
Reforma urbana e planos diretores. Redes urbanas:
Hierarquia urbana e rede urbana. Ateoria dos lugares
centrais. Novas dimensões da urbanização brasileira.
IGG 346 ­ GEOMORFOLOGIA COSTEIRA
Carga Horária: 60 teoria - 30 prática - 5 créditos
Definições e áreas afins. A erosão marinha sobre o
litoral. A geologia e o relevo costeiro. A erosão marinha.
A deposição marinha. Variação do nível do mar, a
evolução do relevo costeiro. Perspectivas da aplicação
da geomorfológica costeira.

39

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

IGG Y01 - ESTAGIO DE CAMPO II
Carga Horária: 150 - 5 créditos
Estudo especifico na geografia: participação em
uma pesquisa cientifica; aquisição de conhecimento
e instrumental especifico na geografia; redação de
texto cientifico.
IGG 359 - GEOGRAFIA HUMANA DO BRASIL
Carga Horária: 60 teoria - 30 prática - 5 créditos
O papel da indústria na organização espacial do país: o
processo da industrialização. O modelo de desenvolvimento
econômico brasileiro; o espaço industrial brasileiro: os
tipos de indústria e as relações industriais; os impactos
espaciais da indústria; analise dos diferentes impactos na
infra-estrutura, na agricultura e na urbanização.
IGG 365 - GEOGRAFIA REGIONAL DO BRASIL
Carga Horária: 60 - 6 créditos
Natureza da Divisão Regional; problemas da divisão
regional do Brasil; algumas divisões propostas; a macroregião Centro-Sul; a macro-região Nordeste; a macroregião da Amazônia.
IGG 371 - SOCIEDADE E NATUREZA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
As Idéias sobre natureza. Os conceitos de "natureza",
"sociedade", "técnica", " recursos" e "escassez de recursos",
etc. As ciências sociais e as abordagens das relações entre
sociedade e natureza. As diferentes perspectivas teóricas
da abordagem histórica das relações entre sociedade e
natureza. Relações entre espaço, recursos, técnica, tempo
e globalização.
IGG 372 - GEOGRAFIA POLÍTICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Relações entre território e poder: o campo da Geografia
Política. Poder e poder político; o modelo Estado moderno
territorial. Administração pública e organização territorial
do Estado: federalismo e centralismo. Território,
cidadania e participação: dimensões territoriais do
comportamento eleitoral e dos sistemas políticos. Estado
e território no Brasil contemporâneo: representação
política e competição territorial. O sistema internacional
atual: nacionalismos e globalização, blocos regionais e
organizações supranacionais.
IGG K01 - MONOGRAFIA EM GEOGRAFIA
(Não confere crédito)
Trabalho individual de final de curso, em nível de iniciação
a pesquisa, no qual o aluno deve propor e desenvolver um
tema de natureza geográfica utilizando o conhecimento
teórico e pratico adquirido no curso.

40

IGG Y02 - ESTAGIO DE CAMPO III
Carga Horária: 120 - 4 créditos
Diagnóstico da natureza de problemas ambientais; análise
do problema em questão integrando fatos geográficos
sociais e da natureza; levantamento de informações
primárias e secundárias; redação de um relatóriodiagnóstico da área de estudo.
ATIVIDADES ACADÊMICAS DE LIVRE ESCOLHA
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
ATIVIDADE ACADÊMICA DE LIVRE ESCOLHA
Carga Horária: 120 - 58 créditos
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 120 - 58 créditos
IGA 503 - FUNDAMENTOS DE ASTRONOMIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
As origens da Astronomia. Esfera celeste. Sistemas de
coordenadas astronômicas. Noções de trigonometria
esférica. Dia e Noite. Movimento diurno. Estações
do ano. Regiões climáticas da terra. Leis de Kepler.
Movimentos planetários. Alua: características e fases,
mares, eclipses. Precessão dos equinócios. Movimento
dos polos. Calendários. Escalas de tempo. Sistema
solar: características, características físicas das estrelas,
nebulosas, galáxias, quasares. Telescópios e instrumentos
da astronomia.
IGG 001 - GEOMORFOLOGIA
APLICADA A ENGENHARIA
Carga Horária: 45 teoria - 30 prática - 4 créditos
Origem e dimensão da Terra. Estrutura do planeta,
tectônica de placas e geração dos continentes e oceanos;
Elementos químicos da crosta terrestre, minerais e rochas.
Estruturas geológicas e influências no relevo. Geração
e evolução das formas da superfície terrestre e bacias
hidrográficas. Processos geomorfológicos: intemperismo,
erosão/transporte e deposição. Formação e classificação
pedológica de solos; Influências geomorfológica nas
obras de engenharia: edificações, barragens, portos,
rodovias, túneis e pontes. Utilização de recursos naturais
da superfície terrestre, degradação da natureza e questões
ambientais da atualidade.
IGG 215 - GEOGRAFIA DO RIO DE JANEIRO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O Estado do Rio de Janeiro no contexto regional do
sudeste e do pais. A identidade socio-espacial do estado,

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

atividades econômicas, e organização regional. Problemas
e perspectivas de desenvolvimento integral do estado.

Política autoritária, populismo, movimentos sociais e novas
relações norte-sul pós-guerra fria.

IGG 246 - INTRODUÇÃO À PESQUISA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Técnicas de pesquisa: noções básicas. O desenho da
pesquisa. Revisão bibliográfica. Pesquisa quantitativa
e pesquisa qualitativa. Acoleta de dados primários e o
tratamento de dados secundários. Análise e representação
de dados geográficos. A escrita científica. Aconstrução de
um projeto de pesquisa: questões introdutórias.

IGG 261 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA ÁSIA DO PACÍFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Civilizações milenares e imperialismo europeu;
Industrialização asiática. A Bacia do Pacífico como novo
centro econômico mundial. Integração produtiva na
Bacia do Pacífico. Diversidade sócio-espacial: países
pós-industriais, países recém-industrializados e países
periféricos. Crise ambiental. Transição democrática.
Disparidade social e conflito étnico-cultural.

IGG 257 - GEOGRAFIA REGIONAL DA ÁFRICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A África e o Mundo. Fatores de regionalização. Natureza
e sociedade na África. Populações e mobilidades. A África
na globalização econômica. Qual desenvolvimento para
a África. O risco alimentar. Aquestão da água. AÁfrica
urbana. Tensões e conflitos. Estado-nação e território.
Uma nova geopolítica da África na globalização.
IGG 258 - GEOGRAFIA REGIONAL DO MUNDO ÁRABE
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Formação histórica do Mundo Árabe.O Mundo Árabe e
o Mediterrâneo. Fatores de regionalização. Populações
e redes migratórias. O Mundo Árabe na globalização
da economia. Estado-nação, Panarabismo, Islamismo.
Geoeconomia e geopolítica do petróleo. Aquestão da
água. Geopolítica do Mundo Árabe. Tensões e conflitos no
Oriente Médio.
IGG 259 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA AMÉRICA DO NORTE
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Os processos de formação do território. Industrialização,
reestruturação econômica regional e constituição da
NAFTA. Canadá e Estados Unidos como países pósindustriais contrastantes: mobilidade e desigualdade
étnico-social, do estado do bem estar ao estado mínimo e
polarização política. Relações econômicas e geopolíticas
com diferentes regiões do mundo. Produção cultural e
ideológica imperial dos E.U.A. e movimentos contraimperiais no mundo.
IGG 260 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA AMÉRICA LATINA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O legado histórico nos processos de colonização e
ordenação do território. Urbanização e industrialização;
Formação de blocos econômicos na América Latina;
Desigualdades sociais e regionais na América Latina.

IGG 262 - GEOECONOMIA DA AMÉRICA DO SUL
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Fatores de integração e fragmentação na América do
Sul. O Tratado de Assunção e a formação do Mercosul.
As redes de integração transfronteiras. Os complexos
agroindustriais no Cone Sul. A ALCA e o Consenso de
Washington. Possibilidades de integração social e política
na América do Sul.
IGG 265 - GEOGRAFIA DA ENERGIA
Carga Horária: 60 - créditos
Trabalhar conceitos fundamentais de geografia aplicada
ao setor, com especial ênfase nos processos que estão
redefinindo o sistema energético, em diversas escalas.
Sistema energético: estrutura e fluxos (nacionais e
internacionais). A organização espacial dos subsistemas:
carvão, petróleo, gás natural, eletricidade, urânio e fontes
alternativas. Política de energia e território. Integração
energética regional. Energia, desenvolvimento e
geopolítica. Nova geoeconomia mundial do petróleo.
IGG 268 - FUNDAMENTOS DE GEOECOLOGIA
Carga Horária: 45 - 4 créditos
Geoecologia ou Ecologia da paisagem: disciplinas de
interface e aplicações. Suporte teórico: teoria geral dos
sistemas; teoria da hierarquia e holarquia. Ecossistemas
e sistemas da paisagem ou geoecossistemas. Escalas
de análise: do regional ao pontual. Elementos naturais
e sócioculturais da paisagem. Estruturação superficial:
matrizes, fragmentos, corredores, barreiras e bordas.
Dinâmica da paisagem: impulsos de transformação,
processos e condicionantes. Estudos aplicados.
IGG 350 - PEDOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 30 - 3 créditos
Estudo das principais classes de solos do Brasil.

41

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

Levantamentos; reconhecimento detalhado de solos para
utilização em planejamento. Importância do estudo do solo
no planejamento integrado. Mapas de uso da terra.
IGG 352 - GEOGRAFIA MARINHA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Bacias oceânicas e geomorfologia submarina.
Paleooceanografia. Características físicas e químicas da
água do mar. Massas de água e correntes oceânicas.
Ondas: geração, propagação e transformação em águas
rasas. Maré: forças causadoras, sistemas anfidrômicos.
Causas e consequências das variações do nível do mar.
Vida marinha. Recursos do mar. Poluição marinha. Direitos
do Mar: legislação internacional e nacional.
IGG 354 - POLUIÇÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 45 - 3 créditos
O binômio homem-meio ambiente. Poluição do ar:
classificação dos poluentes, fontes de poluição, os efeitos
da poluição atmosférica nos seres vivos. Poluição das
águas; poluentes oriundos de afluentes domésticos e
industriais. Poluição sonora: ruído-saúde-desenvolvimento.
Áreas metropolitanas: qualidade da vida. Controle da
poluição: legislação vigente.
IGG 360 - PROCESSO E
ANÁLISE DE DADOS AMBIENTAIS
Carga Horária: 30 - 4 créditos
Anatureza dos dados ambientais e seu gerenciamento.
Estruturas e procedimentos de entrada, armazenamento e
exibição de dados ambientais. Analise de dados ambientais
em SGI's. Simulações, cenários e manejo ambiental.
IGG 370 - OCEANOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Origem das bacias oceânicas. Características químicas
e físicas da água do mar. Balanço calorífico. Mares.
Correntes de deriva; declive e densidade, ondas. Geografia
regional dos oceanos.
IGG 373 - ANÁLISE QUANTITATIVA
EM SISTEMAS GEOAMBIENTAIS
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Medições e escalas: dimensões relativas ao ambiente. A
matriz ambiental e sua manipulação quantitativa. Análise
de sequências e relacionamentos. Análise classificatória
uni, bi e multi variada.
IGG 401 - GEOMORFOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 3 créditos
Conceitos fundamentais. Aplicações da geomorfológica na

42

pesquisa geológica, pedológica e hidrológica. Estudos de
casos de aplicação: planejamento rural, traçado rodoviário,
escolha de sítios urbanos e industriais, planejamento
agrícola, pesquisa mineral. Interferência dos processos
geomorfológicos na rede hidrográfica. Originalidade e
características principais do Quaternário. O Quaternário
na escala geológica; métodos de datação. Glaciações
quaternárias, variações do nível do mar e variações
climáticas: causas, registros, escalas, efeitos. Mudanças
ambientais quaternárias e evolução do Homem. Dinâmica
quaternária continental, costeira e marinha: abordagens
e métodos de estudo; reconstrução paleoambiental,
aplicações Tectônica quaternária. Depósitos e feições
tecnogênicas. Quaternário do Brasil.
IGG 402 - QUATERNÁRIO E MUDANÇAS AMBIENTAIS
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Originalidade e características principais do
Quaternário. O Quaternário na escala geológica;
métodos de datação. Glaciações quaternárias,
variações do nível do mar e variações
climáticas: causas, registros, escalas, efeitos.
Mudanças ambientais quaternárias e evolução
do Homem. Dinâmica quaternária continental,
costeira e marinha: abordagens e métodos de
estudo; reconstrução paleoambiental, aplicações.
Tectônica quaternária. Depósitos e feições tecnogênicas.
Quaternário do Brasil.
IGG 407 - ORGANIZAÇÃO INTERNA DAS CIDADES
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Multidimensionalidade do espaço urbano. Processos e
formas espaciais: (a) centralização e área central; (b)
descentralização e centros secundários; (c) coesão e áreas
especializadas; (d) segregação e áreas sociais; (e) inércia
e áreas cristalizadas. Os agentes modeladores do espaço
urbano: (a) os grandes industriais; (b) os proprietários
fundiários; (c) os promotores imobiliários; (d) o estado; (e)
os grupos sociais excluídos.
IGG 409 - TECNOLOGIA E ESPAÇO:
GRANDES OBJETOS GEOGRÁFICOS
Carga Horária: 45 - 3 créditos
Caracterização da relação-espaço. Amodificação do tamanho e da escala de ação dos grandes objetos geográficos e as novas condições para sua continuação. Aprodução
e a difusão dos grandes objetos: estudo de casos.
IGG 410 - IMPACTOS AMBIENTAIS
Carga Horária: 60 - 4 créditos

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

Avaliação de impactos ambientais mediante estudos de
relacionam. entre as forcas de natureza física, biológica e
socioeconômica. Os ambientes com sistemas espaciais
são a base estrutural dessa análise. Abrangência do tema
e a noção de escalas. Movimentos de massa no sistema
encosta. Ressacas, secas e inundações são vistas como
impactos ambientais. A criação de um diagnóstico de
características ambientais. Emprego de metodologia
adequadas e uso de tecnologia de processamento de
dados, constituem a base operacional para a avaliação
de impactos ambientais. Conhecimento e importância do
tema para o planejamento, controle e conservação dos
ambientes brasileiros.
IGG 474 - SENSORIAMENTO REMOTO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Comportamento espectral de alvos. Bandas espectrais.
Imagem digital. Processamento Digital de Imagens
(PDI): ampliação de contraste; composição colorida;
georreferenciamento; classificação digital. Indicadores
ambientais e socioeconômicos. Prática em laboratório.
IGG 476 - ANÁLISE REGIONAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O conceito de região em geografia e em economia.
Dinâmica espacial e questão regional: as origens das
disparidades territoriais de renda. Análise regional como
método de diferenciação do espaço geográfico. Os critérios
de diferenciação regional: homogeneidade, polarização e
planejamento. Aplicações da análise regional em distintas
escalas geográficas.

urbanização, a mobilidade do trabalho e as funções
de exploração inicial. A Amazônia como fronteira
tecnoecológica. Novos espacos em produção.
IGG 487 - DINÂMICA FLUVIAL
Carga Horária: 45 teoria - 30 prática - 4 créditos
A importância da bacia hidrográfica e a rede de drenagem
na dinâmica fluvial. A gestão da bacia hidrográfica. O
ambiente fluvial e os diferentes tipos de leito, canal e
drenagem. A hierarquia da rede. O regime dos fluxos e as
variáveis da geometria hidráulica. Processo de transporte
e carga de sedimentos de erosão e deposição. O perfil
longitudinal dos rios e o equilíbrio fluvial. Mudancas fluviais,
naturais e as induzidas pelo homem.
IGG 488 - GEOGRAFIA
POLÍTICA DAS ELEIÇÕES NO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A disciplina tem como objetivo a compreensão das
características da democracia representativa no Brasil a
partir da territorialidade das instituições político-eleitorais
no país. Fundamentos institucionais e territoriais da
competição eleitoral. Apresentação e discussão da
Geografia Política das eleições no Brasil. Análise do
sistema eleitoral e dos padrões de competição política nos
municípios, estados e regiões do país.

IGG 478 - FOTOINTERPRETAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Definição e aplicação. Tipos de fotos. Elementos e
metodologia da fotointerpretação. Análise das formas
fisiográficas e da rede de drenagem, distribuição e tipos de
vegetação. Estudo da rede viária. Uso da terra. Cadastro
urbano. Estudo integrado de uma área.

IGG 490 - GEOGRAFIA DO
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Formação histórica do território fluminense. Importância
da metrópole no contexto das transformações da
economia, da sociedade e do espaço brasileiro no século
20. Singularidades do estado e da metrópole na região
sudeste. Urbanização e rede urbana. Rio de Janeiro na
globalização: o desafio metropolitano. Mudanças dos
espaços agrários fluminenses. Novos espaços industriais
e terciários. Espaço físico e questões ambientais.

IGG 485 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA REGIONAL DO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Regional do Brasil.

IGG 491 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia da População.

IGG 486 - GEOPOLÍTICA DA AMAZÔNIA
Carga Horária: 60 teoria - 4 prática - 4 créditos
A Amazônia no espaço brasileiro: o significado
geopolítico da fronteira. Estratégia do Estado para
a apropriação do espaço: a questão da terra, a

IGG 492 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA REGIONAL DO MUNDO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Regional do Mundo.

43

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

IGG 493 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA ECONÔMICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Econômica.

ção: características e tendências. Problemas sócioespaciais e degradação ambiental nas cidades. "Fragmentação
do tecido sóciopolítico-espacial" nas grandes metrópoles.
Metropolização, "desmetropolização relativa" e "suburbanização ampliada".

IGG 494 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
TEORIA E MÉTODOS DA GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes às teorias e conceitos geográficos.

IGG 504 - TÓPICOS
ESPECIAIS PLANEJAMENTO URBANO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Evolução e debates atuais do planejamento urbano.
"Novos instrumentos" (operação urbana, urbanização
consorciada e operação interligada): limites e
potencialidades. Participação no planejamento urbano:
questões gerais. Participativos. Geoprocessamento e
planejamento urbano. City marketing. Planejamento
urbano e proteção ambiental.

IGG 495 - TÓPICOS ESPECIAIS EM PEDOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Pedologia.
IGG 496 - TÓPICOS ESPECIAIS EM CARTOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Cartografia.
IGG 497 - TÓPICOS ESPECIAIS EM CLIMATOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Climatologia.
IGG 498 - TÓPICOS ESPECIAIS EM GEOMORFOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geomorfologia.
IGG 499 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA AGRÁRIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Agrária.
IGG 501 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA URBANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Urbana.
IGG 502 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA POLÍTICA
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Política.
IGG 503 - URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Processo de industrialização e "hiperurbanização". Segregação induzida (favelização, periferização, obsolescência urbana): características e tendências. Auto-segrega-

44

IGG 505 - GEOGRAFIA HISTÓRICA
Tempo: um conceito difícil. Sua utilização na filosofia e nas
ciências. Tempo físico e tempo histórico. Aincorporação
do tempo na análise geográfica. O tempo na geografia
clássica. O tempo e o neopositivismo. Tempo e análise
marxista em geografia. Tempo e espaço ou período e lugar?
A geografia histórica: evolução e escolas principais. Como
estudar o passado na geografia: regras metodológicas.
Ageografia histórica no Brasil.
IGG 506 - GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 4 créditos
A ciência contemporânea e o paradigma ambiental.
Tratamento da questão ambiental no Brasil: principais
marcos. Dimensões sociais dos problemas ambientais.
Grandes linhas e orientação metodológicas da
Educação Ambiental. Educação Ambiental formal e
informal. Transversalidade da Educação Ambiental
e o papel do professor de Geografia. Como superar
a fragmentação do conhecimento ambiental pela
apreensão da dinâmica complexa e pela tomada de
consciência através de uma mudança de postura em
relação às problemáticas socioambientais. Geografia
e paradigma ambiental sustentável.
IGG 507 - GERENCIAMENTO COSTEIRO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Zona costeira: definição e limites; tipologias geológicogeofísicas e geomorfológica. O litoral brasileiro:
características fisiográficas e compartimentação. Erosão
e progradação costeira. O sistema praia-duna e suas
funções. Aporte fluvial: conexão entre bacia hidrográfica
e plataforma continental interna. Sistemas coralinos: uso
e preservação. Ocupação do litoral brasileiro. Impactos
ambientais. Risco ambiental e medidas de avaliação.
Planejamento e gerenciamento em nível local.

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

IGG 508 - ANÁLISE E
INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS GEOGRÁFICAS
Carga Horária: 30 teoria - 15 prática - 3 créditos
Conceito de sensoriamento remoto. Princípios físicos:
energia e matéria. Espectro eletromagnético. Assinatura
e banda espectral. Fotografia x imagem. Interferência
atmosférica. Resoluções. Tipos de sensores.
Sistemas sensores mais usuais no Brasil. Aplicações
meteorológicas, oceanográficas, urbanas e ambientais.
O uso do Sensoriamento Remoto nos ensinos médio
e fundamental. Aquisição de dados. Estudos de casos.
Exercícios práticos.
IGG 509 - BASES DE DADOS E
REPRESENTAÇÃO ESPACIAL DO BRASIL
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 3 créditos
Dados espaciais. Aquisição e manipulação de dados
digitais. Fontes de dados. Bancos de dados convencionais
e geográficos. Tabelas e registros. Mapas digitais.
Associação tabelas-mapas. Tratamento de dados
tabulares. Consulta e análise espacial. Integração de
dados. Bases digitais na Internet. Atlas digitais. Geração
de mapas temáticos. Estudos de casos. Prática dirigida.
IGG 510 - TÓPICOS ESPECIAIS EM BIOGEOGRAFIA
Carga Horária: 45 - 3 créditos
Discutir temas atuais do campo do conhecimento
da Biogeografia enfocando a teoria unificada da
biodiversidade e Biogeografia; as conseqüências
funcionais da biodiversidade e o significado da
fragmentação dos ecossistemas para a conservação da
diversidade biológica.
IGG 511 - GEOGRAFIA E
DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL
Carga Horária: 30 teoria - 15 prática - 3 créditos
Desenvolvimento sustentável e sustentabilidade rural:
fundamentação conceitual. Aquestão ambiental e social nos
processos produtivos e no uso da terra. Atores e agentes
endógenos, comunidades rurais e participação política
local. Atores exógenos, política e interesses regionais e
globais nos processos espaciais de sustentabilidade rural.
IGG 512 - TEORIA DA URBANIZAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Urbanização e desenvolvimento. Urbanização e
geopolítica. Da metropolização à desmetropolização
relativa: aglomerações não-metropolitanas, metrópoles,
megalópoles, megacidades. Urbanização e globalização:
as cidades globais. Segregação, auto-segregação,
"exurbanização". Da urbanização do campo ao "rururbano".
Urbanização e ciberespaço. Fragmentação urbana.

IGG 513 - GEOGRAFIA CULTURAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Conceitos de cultura. Gênese e dinâmica da Geografia
Cultural. Cultura e percepção do espaço e do tempo.
Paisagem cultural, simbolismo e significados. Região
cultural e ecologia cultural. Representações, identidade,
território, religião e política.
IGG 514 - GESTÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Fornecer ao aluno o conhecimento sobre o processo de
gestão ambiental no Brasil, com atenção sobre os planos e
programas afins. Introduz a discussão da sustentabilidade
do desenvolvimento. Discute as diferenças entre gestão
e gerenciamento. Explora os limites e potencialidades de
cada abordagem. Discute os instrumentos normativos e
políticos da gestão ambiental.
IGG 515 - TECNOLOGIA DA
INFORMAÇÃO E CIBERESPAÇO
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Estruturas territoriais e revoluções científicas. Padrões
industriais e inovações tecnológicas. Metamorfoses
tecnológicas do capitalismo no período atual. Gênese da
tecnologia do computador. Reestruturação e mobilidade
territorial da produção na Era Informacional. Rede mundial
dos computadores e ciberespaço. Infovias, espaço digital e
infra-estrutura técnica do virtual. Ciberespaço e tecnopólo.
Ciberespaço, cibercultura e internet. Ciberespaço e o
advento da sociedade da informação.
IGG 516 - GESTÃO DO TERRITÓRIO NO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Desigualdades regionais e ação do Estado. Do
ordenamento à gestão do território. A dimensão espacial
do planejamento: Programa de Metas I, PND I, PNDII
e Avança Brasil. A crise do modelo centralizado de
planejamento. Patrimônio e gestão do território. Gestão
do território e conflitos sócioambientais. Biodiversidade e
gestão territorial.
IGG601 - CLIMATOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A climatologia no contexto das ciências ambientais. O
trabalho de campo em climatologia. Os atributos básicos
da análise climatológica: temperatura, pluviosidade,
umidade, ventos, nebulosidade. Análise e interpretação de
imagens de satélite meteorológico e cartas sinóticas: os
sistemas atmosféricos e os controles climáticos no Brasil.
As unidades climáticas. Métodos e técnicas para definição
de taxonomias do clima. Mapeamentos temáticos voltados

45

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

aos parâmetros climatológicos. Poluição atmosférica.
Controle de qualidade de água pluviométrica.
IGG 602 - REDE URBANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Conceitos chaves: Posição; função urbana; alcance
espacial e hinterlândia; hierarquia e complementaridade;
economias de escala; rede; primazia urbana. As relações
cidade-região: relações campo e pequenas cidades com
a metrópole; as relações da metrópole com o campo e as
pequenas cidades. os tipos de redes urbanas; as redes
complexas. Arede urbana brasileira e sua dinâmica: a
gênese da rede urbana; a rede urbana por volta de 1960;
as transformações recentes; a rede urbana atual.
IGG 603 - HIDROLOGIA APLICADA AO
GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Balanço hidrológico e variabilidade espaço-temporal dos
diferentes estágios do ciclo hidrológico na fase terrestre
(precipitação, intercepção, infiltração e escoamento). Bacia
de drenagem como referência espacial sob a ótica sistêmica;
integração dos processos hidrológicos nos subsistemas de
encostas e canais fluviais. Bacia hidrográfica como recorte
espacial de planejamento territorial e gerenciamento
de recursos hídricos. Instrumentos de planejamento e
gerenciamento de bacias hidrográficas.
IGG 604 - TEORIA E GERENCIAMENTO
DE SISTEMAS APLICADOS AO AMBIENTE
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Conceitos básicos: ciência, principio, método cientifico,
técnicas de pesquisa. Conceitos específicos da teoria geral
de sistemas, os níveis morfológicos, encadeante, processo
resposta e controle. Modelos e equilíbrios em sistemas.
IGG 605 - AMAZÔNIA BRASILEIRA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A Amazônia: mitos, imagens, ciência. A questão ecológica.
Introdução aos ecossistemas amazônicos. O vale do
Amazonas no período colonial. A formação da "região"
amazônica. A hipótese da fronteira. A Amazônia Legal.
Fronteira agrícola, fronteira urbana. Tendências atuais da
urbanização e do mercado de trabalho. A Amazônia na
América do Sul: geopolítica das drogas.
IGG 606 - LOGÍSTICA E ESPAÇO GEOGRÁFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Interações espaciais; transportes e uso do solo; transportes
e desenvolvimento socioeconômico; espaço global dos
fluxos e redes logísticas; logística e novos territórios
produtivos; transportes e gestão do território; transporte e
produção do espaço urbano.
IGG 608 - GEOGRAFIA
REGIONAL ÁREAS CENTRO DO MUNDO
Carga Horária: 60 - 4 créditos

46

Tratamento de áreas-centro do mundo, destacando
características especificas de sua organização regional e
articulação a nível mundial.
IGG 609 - GEOGRAFIA REGIONAL
ÁREAS SEMIPERIFÉRICAS DO MUNDO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Tratamento de áreas semiperifericas do mundo,
destacando características específicas de sua organização
regional e inserçãona economia mundial.
IGG 610 - GEOGRAFIA REGIONAL
ÁREAS PERIFÉRICAS DO MUNDO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Tratamento de áreas periféricas do mundo, destacando
características especificas de sua organização regional e
inserção na economia mundial.
IGG 611 ­ DESENVOLVIMENTO E
MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O papel da agricultura moderna no processo de
desenvolvimento. As revoluções na agricultura e o
surgimento da agricultura moderna, especialização
agrícola,"revolução verde" e industrialização da agricultura.
A questão da dependência setorial, do meio ambiente,
da concentração fundiária e dos desníveis no campo. As
novas alternativas para a agricultura.
IGG 612 - ERODIBILIDADE DOS SOLOS
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Conceituação. Processos e mecanismos da erosão.
Fatores controladores dos processos erosivos. Técnicas
de mensuração da erosão. Manejo e conservação dos
solos. Recuperação de áreas degradadas.
IGG 613 - GEOGRAFIA DA
CIDADE DO RIO DE JANEIRO
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Acidade do Rio de Janeiro: de cidade mercantilescravagista a cidade capitalista. Processo de conquista
e fundação da cidade. Aapropriação do território. Acidade
colonial. As transformações ocorridas no século XIX.
Crescimento urbano e seus efeitos sobre o ambiente
natural e construído. A reforma urbanística do início do
século XX: causas e impactos. O Rio de Janeiro do século
XX: transformações sociais e espaciais. O Rio de Janeiro e
seu entorno metropolitano: questões atuais.
IGG 614 - GEOPROCESSAMENTO
Carga Horária: 30 teoria - 45 prática - 4 créditos
Conceitos básicos. Natureza dos dados ambientais.
Estruturas básicas de dados georreferenciados. Estruturas

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

lógicas de análise e integração. Metodologias de análise
ambiental por Geoprocessamento.
IGG 615 ­ TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA HUMANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre o
tema referente a estudos populacionais, urbanos, agrários,
relação sociedade-natureza.
IGG 616 - CARTOGRAFIA TEMÁTICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Introdução, conceitos e definições. Dados geográficos.
Projeto gráfico. Generalização cartográfica. Convenções
cartográficas. Elementos gráficos e variáveis visuais.
Semiologia gráfica. Mapeamento qualitativo e quantitativo.
Gráficos e diagramas. Anamorfoses cartográficas.
Softwares de mapeamento temático.
IGG 617 - PLANEJAMENTO
URBANO PARA GEÓGRAFOS
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Unidades teóricas - Aimportância do planejamento urbano,
o papel do geógrafo. Instrumentos selecionados de
planejamento e gestão urbanos (parâmetros urbanísticos,
instrumentos tributários e outros). Unidade prática (inclui atividades supervisionais) - análise em grupo de
planos diretores de três municípios e visita a um órgão de
planejamento municipal.
IGG 619 - GEOMORFOLOGIA
BRASILEIRA APLICADA AO ENSINO
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
As propostas dos Parâmetros Curriculares Nacionais
(PCNs) para o Ensino Fundamental e Médio, a inserção da
Geografia e os temas transversais. O relevo no processo
de ocupação do território brasileiro. Formas de relevo
do Brasil: controles geológicos e climáticos; processos
geradores e evolução. Classificações do relevo brasileiro.
Elaboração e discussão de estratégias de tratamento da
Geomorfologia do Brasil no Ensino Fundamental e Médio.
IGG 620 - GEOGRAFIA COSTEIRA
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
A geografia Costeira no âmbito da Geografia Marinha.
Zona costeira. Tipologias geológicas-geofísicas. O litoral
brasileiro. Fisiografia e compartimentação. Erosão e
progradação costeira. O sistema praia duna. Aporte
fluvial. Poluição e deterioração da qualidade da água.
Sistema coralíneos. Tendências de ocupação do litoral.

O sistema de transporte e ao litoral. A industrialização:
desenvolvimento X impacto ambiental. Turismo e impacto.
Risco ambiental: medidas de avaliação. Estudos decasos.
Recursos Costeiros: usos e abusos. Planejamento e
gerenciamento em nível local.
IGG 621 - TÓPICOS
ESPECIAIS EM GEOPROCESSAMENTO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes ao Geoprocessamento.
IGG 622 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GESTÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Gestão Ambiental.
IGL 516 - FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA
Carga Horária: 45 teoria - 20 prática - 4 créditos
Abordagem dos conceitos e princípios próprios da Ecologia,
ecossistemas, comunidades, diversidade, abundância, dos
diversos métodos de análise ecológica, noções sobre os
principais grupos orgânicos que habitam os ambientes marinho
e terrestre, abordagem dos parâmetros físico-químicos e suas
variações nos ambientes marinho e terrestre, enfocando o
controle que exercem na distribuição dos organismos.
IGL 625 - PALEOGEOGRAFIA
Carga Horária: 20 teoria - 40 prática - 2 créditos
Processo Geológicos e o tempo geológico. Transformações
geológicas da Terra ao longo do tempo geológico.
Fósseis. O registro litológico. Origem e evolução da
atmosfera. Ciclos e eventos geológicos. Configuração
dos continentes e a distribuição das terras e mares no
decurso do tempo geológico. Paleogeografia - dados,
construção de mapas e limitações das interpretações
paleogeográficas. Reconstrução paleogeográfica - mapas
paleogeográficos do Pré-Cambriano e do Fanerozóico.
Climas ao longo do tempo geológico. Uso dos fósseis na
interpretação paleoclimática. A relação entre o clima e a
configuração paleogeográfica.
IGG K03 - INTRODUÇÃO A NOVAS
TECNOLOGIAS NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Discussão da utilização das tecnologias de informação
e sua aplicação no ensino de Geografia, enfatizando
as possibilidades e os limites para o desenvolvimento
do raciocínio geográfico. Análise crítica sobre a busca
e as fontes de informação. Pesquisa e avaliação sobre
as experiências produzidas no meio acadêmico e sua
utilização no ensino.

47

Curso de Graduação e
Licenciatura Plena em Geografia

IGG K05 - SEMINÁRIO DE
MONOGRAFIA EM GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Organização e apresentação formal do trabalho de
pesquisa de final de curso desenvolvido no RCS Monografia
em Geografia, em evento especialmente destinado a este
fim a ser realizado no Departamento de Geografia e/ou em
eventos científicos internos e externos à UFRJ.
IGG U01 - OBSERVATÓRIO DO ENSINO DE GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Leitura e discussões sobre as bases teórico-metodológicas
do ensino de Geografia. Preparação para pesquisa na
educação. Trabalho de campo em escolas conveniadas para
observação, apreensão de categorias, análise e discussão
sobre a prática na sala de aula de Geografia dos ensinos
Fundamental e Médio. Criação de práticas e estratégias
para a ação docente. Elaboração de relatório e materiais
didáticos com os resultados da pesquisa desenvolvida.
IGG X09 ­ APLICAÇÃO DE NOVAS
TENOLOGIAS NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Produção de materiais didáticos com o apoio de novas
tecnologias, visando novas possibilidades de interação
e leituras geográficas: produção de atlas digitais, uso de
SIGs, internet, softwares educativos. Adaptação de textos
acadêmicos voltados para o ensino de Geografia.
IGG X10 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA I
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.

48

IGG X11 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA II
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X12 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA III
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X13 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA IV
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X14 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA V
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X15 - MÍDIA E RACIOCÍNIO ESPACIAL
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Habilitar o discente na utilização dos recursos de mídia
no desenvolvimento do raciocínio espacial: multimídia
e tecnologia das informações eletrônicas utilizadas em
geografia; utilização de mídias tradicionais em geografia cinema, tv, impressos e mídia digital.

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia
Coordenação
Prof. Dr. Eduardo Jose Pereira Maia
E-mail: [email protected]
Secretaria de Graduação
Francisca das Chagas Mihos
Maria Aparecida Pessoa
Patrick Lopes Esteves
Tel: (21) 2590-1880 / (21) 3938-9533
E-mail: [email protected]
www.geografia.ufrj.br

Perfil Profissional
A preocupação que permeia as atividades dos cursos de
Licenciatura e de Bacharelado em Geografia, diz respeito
à criação de um ambiente de formação onde não apenas
sejam adquiridos técnicas e conhecimentos, mas que
nele ocorra, principalmente, a "aprendizagem pessoal
e profissional" (Nóvoa, 1992). A universidade no Brasil
é o locus central de produção do conhecimento novo,
cabendo-lhe o desafio de propor novas soluções, e não
apenas responder às demandas existentes (Ribeiro, 2004).

1
2

O Departamento de Geografia da UFRJ, através do
Currículo de Licenciatura - 2007, enfrenta o desafio de
qualificar a formação docente em reconhecimento à
demanda da sociedade por profissionais capacitados
a lidar com as problemáticas e mudanças no mundo
contemporâneo tão presentes na sala de aula. Pretende
assim, consolidar e ampliar a postura crítica e reflexiva e a
experiência de pesquisa e ensino para a formação docente.
Neste sentido, pretende-se que o profissional desenvolva
as seguintes competências e habilidades:
· Domínio das bases teórico-metodológicas que
permitam desenvolver uma prática profissional de
qualidade e inovadora;
· Atitude autônoma frente ao processo de construção
do conhecimento, encarando a formação como um
processo permanente;
· Capacidade de articular o conhecimento teórico à
prática docente e de promover a autonomia do aluno na
construção do seu próprio conhecimento;
· Capacidade de buscar e avaliar as informações e, a partir
delas, propiciar ambiente que modifique as formas de
aprender e conhecer o mundo através da Geografia.

Nóvoa, António (Org.). Os Professores e sua Formação. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1992. (Temas de Educação 1).
Ribeiro, Renato Janine. A universidade e a produção do conhecimento. In: Conferências Fórum Brasil de Educação. Brasília: CNE, Unesco Brasil, 2004. p.57-70.

50

Fudam.
Sociológ. da
Educação
(60)

Filosofia
da Educ.
no Mundo
Ocid.
(60)

Educação
Brasileira
(60)
Didática
(60)

Psicolog. da
Educação
(60)

Educ. e
Comunic. II
(LIBRAS)
(60)

Ofic. Did. de
Geografia
Física
(75)

Trab. de
Campo de
Geog Física
(30)

Didática da
Geografia I
(30)

Ofic. Did. de
Geografia
Humana
(75)

Ofic. Did. de
Cart. Sens.
Remoto
(75)

Trab Campo
Cart. Sens.
Remoto
(30)

Cartografia
Temática
(60)

Climatologia
Geográfica
(60)

Planeta
Terra
(60)

Trab Campo
de Geog.
Regional
(30)

Trab Campo
de Geog.
Humana
(30)

Geografia
Política
(60)

Geografia
Econômica
(60)

Fundam. De
Biogeografia
(60)

Geografia da
População
(60)

Geografia
Regional do
Brasil
(60)

Geografia
Agrária
(60)

Optativa
de Escolha
Restrita
(G1)
(60)

Optativa
de Escolha
Condic.
(60)

Geomorf.
Geral
(60)

Cartografia
Básica
(60)

Geografia
do Mundo
Contemp.
(60)

6º PERÍODO

Geografia
Urbana
(60)

Metodologia
Científica
(60)

Optativa
de Escolha
Restrita
(G1)
(60)

Teoria da
Geografia
(60)

5º PERÍODO

Optativa
de Escolha
Condic.
(60)
Optativa
de Livre
Escolha
(60)

Ofic. Did. de
Geografia
Regional
(75)

Didática da
Geografia II
(30)

9º PERÍODO

Optativa de
Livre Escolha
(60)

Optativa
de Escolha
Condic.
(60)

Trabalho de Conclusão de Curso
(120)

8º PERÍODO

Optativa
de Livre
Escolha
(60)

Optativa
de Escolha
Condic.
(60)

7º PERÍODO

Prática de Ensino de Geografia
e Estágio Supervisionado
(400)

Atividades Acadêmico-Científico-Culturais (200)

4º PERÍODO

Optativa
de Escolha
Condic.
(60)

3º PERÍODO

2º PERÍODO

1º PERÍODO

Fluxograma do Currículo de Licenciatura em Geografia

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

51

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

analisando seus limites, seus instrumentos e os seus
principais debates. Analisar a importância e o interesse
da análise espacial, afirmada através da particularidade
dos instrumentos conceptuais desenvolvidos por esta
ciência (conceitos de espaço, de paisagem, de lugar,
território e região).
IGG 114 - PLANETA TERRA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Origem, propriedades e estrutura interna da Terra;
sismicidade, isostasia, campo magnético. Sistemas e
ciclos terrestres. Tempo geológico. Tectônica de Placas e
evolução dos continentes e oceanos. Minerais e rochas:
gênese, composição, estruturas. Recursos minerais e
energéticos. Intemperismo e formação de solos. Interação
atmosfera/oceanos/continentes e suas dinâmicas.
Sistemas coevolutivos. Dinâmicas interna e externa da
Terra e catástrofes sociais. Mudanças ambientais globais
e sociedades humanas.
IGG 115 - GEOGRAFIA DO
MUNDO CONTEMPORÂNEO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Formação do sistema-mundo. Diferentes regionalizações
do mundo. Diversidade regional do mundo contemporâneo.
Teorias e geografia do desenvolvimento. Re-estruturação
do capitalismo e espaço produtivo globalizado.
Globalização e reconfiguração dos territórios (o local, o
Estado nação, os blocos regionais). Redes e circulações.
Conflitos étnico-culturais e desigualdades sócioespaciais.
Novas configurações geopolíticas.

Ementas - Licenciatura Disciplinas Obrigatórias
1º PERÍODO
EDF 120 - FILOSOFIA DA
EDUCAÇÃO NO MUNDO OCIDENTAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Contribuições das concepções filosóficas para a
problemática educacional. O pensamento pedagógico
brasileiro à luz da filosofia da educação.
IGG 112 - TEORIA DA GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Refletir sobre a identidade do conhecimento geográfico,

52

IGG 122 - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Geografia da População: enfoques e questões
contemporâneas. Teorias do crescimento demográfico:
Malthus, Marx. Fome e pobreza: Neomalthusianismo
e a Geopolítica da Fome. Elementos do crescimento e
da estrutura da população. Mobilidade da população:
fundamentos teóricos, tipos de fluxos migratórios.
Migrações internacionais no mundo contemporâneo.
Migrações internas no Brasil. Fontes de informação
demográfica. Dinâmica populacional brasileira.
IGG X08 - ATIVIDADES
ACADÊMICO-CIENTÍFICO-CULTURAIS
Carga Horária: 200 prática
Participação em: (a) eventos científicos e culturais
(congressos, simpósios, oficinas, workshops, encontros,
seminários, conferências, ciclos de debates, palestras)
e exposições orientadas/monitoradas a museus ou

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

instituições similares; (b) defesas de teses e dissertações
na UFRJ ou externas; (c) atividades de monitoria; (d)
estágios de pesquisa; (e) organização de eventos
científico-culturais; (f) cursos extracurriculares avulsos
ou seriados; (g) publicações científicas; (h) atividades de
extensão; (i) atividades docentes e tutorias; (j) trabalhos
orientados de campo (incluindo visitas técnicas) não
curriculares; todos abarcando temáticas concernentes ao
Ensino, à Geografia, ou às ciências, artes e cultura de
modo geral.

Classificações climáticas e domínios climáticos do planeta.
Sistemas atmosféricos e climas da América do Sul.
Impactos do clima sobre a sociedade, impactos do homem
sobre o clima: aquecimento global e mudanças climáticas.

2º PERÍODO

IGG 234 - METODOLOGIA CIENTÍFICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Origem e desenvolvimento história da ciência moderna,
principais debates: ruptura vs. continuidade, internalismo
vs. externalismo. A epistemologia demarcacionista: ciência
e não-ciência. Método e metodologia: a polêmica em
torno do método científico único. A sociologia da ciência.
Questões epistemológicas e metodológicas selecionadas.

EDF 240 - FUNDAMENTOS
SOCIOLÓGICOS DA EDUCAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O contexto do surgimento da sociologia. Durkheim e a
formação de uma maneira funcional de interpretar as
relações entre educação e demais instâncias da vida
social. A sociologia da educação na primeira metade do
século XX. Os estudos sobre educação após a segunda
guerra mundial. A "crítica radical" dos anos 70 ­ educação
e reprodução social. A influência do marxismo no
pensamento educacional. Influências gramscianas. A "crise
dos paradigmas" das ciências sociais e os estudos sobre
educação: modelos microssociológicos e etnográficos.
Abordagens weberianas em sociologia da educação.
IGG 123 -FUNDAMENTOS DE BIOGEOGRAFIA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Relações ecológicas, históricas e geográficas da
distribuição espacial e temporal de animais e plantas. As
relações dos
organismos com os seus habitats. Natureza espaçotemporal dos padrões de distribuição dos organismos.
Nível de organização do ecossistema: estrutura e
processos fundamentais. Nível de organização biológica
das populações. Interações ecológicas entre populações:
populações em comunidades. História geológica da vida.
Biomas do mundo.
IGG 124 - CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Tempo e Clima. Métodos de análise climatológica e a
Climatologia Geográfica. Composição e estrutura vertical
da atmosfera. Balanço de energia no sistema terraatmosfera. Pressão atmosférica, ventos e circulação geral.
Fatores geográficos e influência sobre os elementos do
clima. Ciclo da água na atmosfera. Massas de ar e frentes.

IGG 125 - CARTOGRAFIA BÁSICA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Introdução, definição, histórico e metodologia. Forma
da terra e representação cartográfica. Sistemas de
coordenadas. Escalas. Projeções cartográficas. Cartografia
básica: carta topográfica. Prática de campo.

3º PERÍODO
EDA 234 - EDUCAÇÃO BRASILEIRA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Aconstituição do sistema nacional de ensino e a relação entre
Estado e Educação. Persistências e mudanças na estrutura
e no funcionamento do ensino no Brasil: as relações entre
público e privado, centralização e descentralização, ensino
laico e ensino confessional, formação geral e formação
profissional. A LDBEN (Lei 9394/96): avanços e recuos no
processo de profissionalização do campo pedagógico e de
universalização do ensino.
IGG 235 - GEOMORFOLOGIA GERAL
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Histórico, evolução dos conceitos e perspectivas de estudo.
Materiais, estruturas, processos e escalas de tempo e
espaço. Geomorfologia global e tectônica. Processos
endógenos e formas da superfície terrestre (atividade
ígnea, dobramentos, fraturas e falhas). Processos
exógenos e formas de relevo: intemperismo; ambientes de
encostas, fluviais, eólicos, glaciais/periglaciais, costeiros e
marinhos. Interações entre as dinâmicas interna e externa
na transformação do relevo. Aplicações da Geomorfologia.
IGG 237 - GEOGRAFIA ECONÔMICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Objetivos e métodos da Geografia Econômica, a dimensão

53

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

espacial da economia, a crise e a reestruturação produtiva
da economia mundial em seu aspecto territorial, blocos
regionais, inserção internacional e da estrutura regional da
economia brasileira.
IGG X03 - TRABALHO DE CAMPO GEOGRAFIA FÍSICA
Carga Horária: 30 - 1 créditos
Trabalho de campo voltado à aplicação de conteúdos de
Geografia Física, a partir de diferentes recortes espaciais
definidos pelas áreas de interesse. Compreende visitas
técnicas e /ou atividades programadas incluindo
treinamentos de localização, observação e descrição do
espaço geográfico; utilização de técnicas de pesquisa
(levantamento bibliográfico e de dados, levantamentos
de campo, mapeamentos, documentação, etc).
Elaboração de Campo.
ATIVIDADES ACADÊMICAS DE LIVRE ESCOLHA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS (GRUPO I)
Carga Horária: 60 - 2 créditos

4º PERÍODO
EDD 241 - DIDÁTICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A construção do campo da didática visto como tempo/
espaço de reflexão/ação sobre o processo de ensinoaprendizagem. Teorias educacionais e o contexto
sóciohistórico, político, econômico e filosófico da prática
pedagógica. Estruturantes da prática pedagógica:
planejamento curricular e planejamento de ensino;
métodos e técnicas de ensino; avaliação do ensino.
IGG 252 - GEOGRAFIA POLÍTICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Relações entre território e poder: o campo da Geografia
Política. Poder e poder político; o modelo Estado
moderno territorial. Administração pública e organização
territorial do Estado: federalismo e centralismo. Território,
cidadania e participação: dimensões territoriais do
comportamento eleitoral e dos sistemas políticos. Estado
e território no Brasil contemporâneo: representação
política e competição territorial. O sistema internacional
atual: nacionalismos e globalização, blocos regionais e
organizações supranacionais.
IGG 254 - CARTOGRAFIA TEMÁTICA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos

54

Introdução, conceitos e definições. Dados geográficos.
Projeto gráfico. Generalização cartográfica. Convenções
cartográficas. Elementos gráficos e variáveis visuais.
Semiologia gráfica. Mapeamento qualitativo e quantitativo.
Gráficos e diagramas. Anamorfoses cartográficas.
Softwares de mapeamento temático.
IGG X04 ­ TRABALHO DE CAMPO DE
CARTOGRAFIA E SENSORIAMENTO REMOTO
Carga Horária: 30 - 1 créditos
Trabalho de campo voltado à aplicação de conteúdos
de Cartografia e Sensoriamento Remoto, a partir de
diferentes recortes espaciais definidos pelas áreas de
interesse. Compreende visitas técnicas e/ou atividades
programadas incluindo treinamentos de: localização,
observação e descrição do espaço geográfico; utilização
de técnicas de Pesquisa (levantamento bibliográfico e de
dados, mapeamentos, documentação etc). Elaboração de
Relatório de Campo.
IGG Y05 - OFICINA DIDÁTICA DE GEOGRAFIA FÍSICA
Carga Horária: 15 teoria - 60 pratica - 3 créditos
O RCS trabalha a transposição didática de conceitos,
temas e categorias da Geografia Física para o Ensino
Fundamental e Médio. Compreende atividades de
pesquisa sobre o ensino de Geografia no Ensino Médio
e Fundamental e produção de material didático e
paradidático, considerando múltiplas linguagens.
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 60 - 4 créditos

5º PERÍODO
EDF 245 - PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A psicologia da educação e as relações entre
desenvolvimento afetivo, cognitivo, lingüístico e moral
em situações de interação sócio-cultural. Inteligência e
escolarização meritocrática: da tradição psicométrica
às concepções contemporâneas de inteligência.
Humanismo, behaviorismo, psicanálise, construtivismo e
sóciointeracionismo. O processo psicológico de construção
e aquisição do conhecimento diante dos sistemas de
informação e comunicação.
IGG 374 - GEOGRAFIA URBANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Dinâmica da urbanização: Origem da cidade. As cidades
grega e romana. A cidade medieval. Revolução Industrial e

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

cidade. Séculos XIX e XX. A urbanização brasileira: temas
selecionados. Produção dos espaços intraurbanos: Sítio,
posição, plano urbano, fisionomia e funções urbanas.
Agentes modeladores do espaço urbano. Estado e políticas
habitacionais. Economias e deseconomias de aglomeração.
Reforma urbana e planos diretores. Redes urbanas:
Hierarquia urbana e rede urbana. A teoria dos lugares
centrais. Novas dimensões da urbanização brasileira.

Objetivos do ensino da Geografia. Educação e o processo
de ensino-aprendizagem: conceitos e premissas. Papel
do professor: interação, mediação e interdisciplinaridade.
Planejamento escolar e propostas educacionais. Avaliação.
Análise e comparação dos programas de Geografia nas
escolas de ensino fundamental e médio. Produção e uso
do material didático.

IGG 376 - GEOGRAFIA AGRÁRIA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
O espaço agrário e a Geografia. Relações campo-cidade,
da funcionalidade produtiva a multifuncionalidade do
campo. O sistema agrícola moderno, origem e formação do
complexo agroindustrial, o agronegócio. Revolução verde
e a agricultura moderna. Estrutura fundiária, relações de
trabalho, agricultura familiar e patronal. Reformas agrárias,
acesso à terra e a questão social, econômica e política.
Biotecnologia e a agricultura orgânica, implicações
econômicas, sociais e ambientais.

EDD U08 - PRÁTICA DE ENSINO DE
GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO
Carga Horária: 400 pratica - 4 créditos
Reconhecimento de instituições, projetos e experiências
de desenvolvimento curricular em diferentes espaços
educativos. Observação e análise de experiências
docentes, em escolas de Educação Básica, com
respaldo teórico e crítico. Capacitação do licenciando
como profissional do magistério. Desenvolvimento de
práticas pedagógicas, reflexivas, criativas e críticas,
teoricamente fundamentadas.

IGG X07 -TRABALHO DE
CAMPO DE GEOGRAFIA HUMANA
Carga Horária: 30 - 1 créditos
Trabalho de campo voltado à aplicação de conteúdos
de Geografia Humana, a partir de diferentes recortes
espaciais definidos pelas áreas de interesse. Compreende
visitas técnicas e/ou atividades programadas incluindo
treinamentos de: localização, observação e descrição do
espaço geográfico; utilização de técnicas de pesquisa
(levantamento bibliográfico e de dados, entrevistas,
aplicação de questionários, mapeamentos, documentação
etc). Elaboração de Relatório de Campo.
IGG Y04 - OFICINA DIDÁTICA DE
CARTOGRAFIA E SENSORIAMENTO REMOTO
Carga Horária: 15 teoria - 60 pratica - 3 créditos
O RCS trabalha a transposição didática de conceitos,
temas e categorias da Cartografia e do Sensoriamento
Remoto para o Ensino Fundamental e Médio. Compreende
atividades de pesquisa sobre o ensino de Geografia no
Ensino Médio e Fundamental e produção de material
didático e paradidático, considerando múltiplas linguagens.
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 60 - 4 créditos

6º PERÍODO
EDD 507 - DIDÁTICA DA GEOGRAFIA I
Carga Horária: 30 - 1 créditos

IGG 411 - GEOGRAFIA REGIONAL DO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Natureza da Divisão Regional; problemas da divisão
regional do Brasil; algumas divisões propostas; a
macroregião Centro-Sul; a macroregião Nordeste; a
macroregião da Amazônia.
IGG X06 - TRABALHO DE
CAMPO DE GEOGRAFIA REGIONAL
Carga Horária: 30 - 1 créditos
Trabalho de campo voltado à aplicação de conteúdos
de Geografia Regional, a partir de diferentes recortes
espaciais definidos pelas áreas de interesse. Compreende
visitas técnicas e/ou atividades programadas incluindo
treinamentos de: localização, observação e descrição do
espaço geográfico; utilização de técnicas de pesquisa
(levantamento bibliográfico e de dados, entrevistas,
aplicação de questionários, mapeamentos, documentação
etc). Elaboração de Relatório de Campo.
IGGY03 - OFICINA
DIDÁTICA DE GEOGRAFIA HUMANA
Carga Horária: 15 teoria - 60 pratica - 3 créditos
O RCS trabalha a transposição didática de conceitos,
temas e categorias da Geografia Humana para o Ensino
Fundamental e Médio. Compreende atividades de
pesquisa sobre o ensino de Geografia no Ensino Médio
e Fundamental e a produção de material didático e
paradidático, considerando múltiplas linguagens.

55

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 60 - 4 créditos

Licenciatura - Disciplinas Optativas
(Escolha Restrita)

7º PERÍODO

EDD 644 - INFORMÁTICA NO
PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM
Carga Horária: 30 teoria - 30 pratica - 3 créditos
A integração dos recursos da informática no projeto
pedagógico da escola: a questão da introdução de inovação
na escola. Fundamentos filosóficos, sociopolíticos e
psicopedagógicos na utilização da informática no processo
ensino e aprendizagem. Teorias de aprendizagem
e abordagens de ensino auxiliados pelos recursos
computacionais. Recursos da informática (ferramentas,
aplicativos, linguagens) no processo didático.

EDD 623 - DIDÁTICA DA GEOGRAFIA II
Carga Horária: 30 - 2 créditos
O ensino de Geografia e a formação do professor de
Geografia: estudo teórico-prático que possibilite desenvolver
atividades que habilitem à prática pedagógica Escolha dos
conteúdos dentro da proposta curricular e do planejamento
anual e suas abordagens. Características do aluno do
Ensino Médio e Fundamental quanto à sua percepção
espacial. Análise crítica de técnicas e métodos didáticos.
IGG Y06 - OFICINA DIDÁTICA
DE GEOGRAFIA REGIONAL
Carga Horária: 15 teoria - 60 pratica - 3 créditos
RCS trabalha a transposição didática de conceitos,
temas e categorias da Geografia Regional para o Ensino
Fundamental e Médio. Compreende atividades de pesquisa
sobre o ensino dos conteúdos de Geografia Regional nos
diferentes segmentos do Ensino Médio e Fundamental e
produção de material didático e paradidático, considerando
múltiplas linguagens.
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 60 - 2 créditos

8º PERÍODO
IGG K02 - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Trabalho individual de final de curso, de iniciação na
pesquisa científica, no qual o aluno deve propor e
desenvolver um tema que
articule a reflexão sobre o conhecimento geográfico
às praticas pedagógicas realizadas durante o curso e
aprimoradas neste trabalho.
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS (GRUPO I)
Carga Horária: 60 - 2 créditos

9º PERÍODO
ATIVIDADES ACADÊMICAS DE LIVRE ESCOLHA
Carga Horária: 30 - 2 créditos
ATIVIDADES ACADÊMICAS OPTATIVAS
Carga Horária: 30 - 2 créditos

56

EDF 600 - EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 45 - 3 créditos
Aspectos históricos, políticos e sociais do ambientalismo e
suas implicações na Educação; o conceito de ambiente e
de Educação Ambiental; o Programa Nacional de Educação
Ambiental, os PCNs e a Lei Federal 9795/99 que institui
a Política Nacional de Educação Ambiental; princípios
teóricos e metodológicos da Educação Ambiental.
EDW 604 - EDUCAÇÃO E CONJUNTURA POLITICA
Carga Horária: 45 - 3 créditos
Analise da conjuntura sócio politica brasileira e sua
influência na política educacional do momento.

Licenciatura Disciplinas Optativas (Escolha Condicionada)
EDW 001 - PROFISSÃO DOCENTE
Carga Horária: 60 - 2 créditos
A formação do professor e o exercício profissional: histórico
e perspectivas. O trabalho na Escola e os desafios
da educação contemporânea. O saber docente e as
particularidades do trabalho do professor. Políticas atuais
e profissionalização docente. A questão da autonomia
e da identidade profissional. Papel social e função ética
e política do professor. Organizações profissionais dos
professores.
IGG 120 - GEOGRAFIA E HISTÓRIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
As idéias sobre História e sobre Geografia. O exame das
categorias: Tempo e Espaço. As relações entre Passado,
Presente e Futuro. As abordagens das relações entre: a)
Geografia e História; b) História, Geografia e memória; c)
Paisagem e memória. Transformações socioeconômicas e
técnico-científicas: do espaço pré-industrial à globalização.

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

IGG236 - HISTÓRIA DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O curso analisa a evolução do pensamento geográfico e a
institucionalização da disciplina da Geografia no contexto
da História da Ciência.
IGG 238 - PEDOLOGIA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Conceitos fundamentais; composição e intemperismo dos
solos; fatores e mecanismos de formação; propriedades
físicas e químicas e suas relações com as potencialidades
e limitações do uso dos solos; levantamento e classificação
dos solos; solos do Brasil e do mundo; erosão, manejo e
conservação dos solos; planejamento do uso dos solos.
IGG 246 - INTRODUÇÃO À PESQUISA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Técnicas de pesquisa: noções básicas. O desenho da
pesquisa. Revisão bibliográfica. Pesquisa quantitativa
e pesquisa qualitativa. Acoleta de dados primários e o
tratamento de dados secundários. Análise e representação
de dados geográficos. A escrita científica. Aconstrução de
um projeto de pesquisa: questões introdutórias.
IGG 257 - GEOGRAFIA REGIONAL DA ÁFRICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A África e o Mundo. Fatores de regionalização. Natureza
e sociedade na África. Populações e mobilidades. A África
na globalização econômica. Qual desenvolvimento para
a África. O risco alimentar. Aquestão da água. AÁfrica
urbana. Tensões e conflitos. Estado-nação e território.
Uma nova geopolítica da África na globalização.
IGG 258 - GEOGRAFIA REGIONAL DO MUNDO ÁRABE
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Formação histórica do Mundo Árabe. O Mundo Árabe e
o Mediterrâneo. Fatores de regionalização. Populações
e redes migratórias. O Mundo Árabe na globalização
da economia. Estado-nação, Panarabismo, Islamismo.
Geoeconomia e geopolítica do petróleo. Aquestão da
água. Geopolítica do Mundo Árabe. Tensões e conflitos no
Oriente Médio.
IGG 259 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA AMÉRICA DO NORTE
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Os processos de formação do território. Industrialização,
reestruturação econômica regional e constituição da
NAFTA. Canadá e Estados Unidos como países pósindustriais contrastantes: mobilidade e desigualdade
étnico-social, do estado do bem estar ao estado mínimo e

polarização política. Relações econômicas e geopolíticas
com diferentes regiões do mundo. Produção cultural e
ideológica imperial dos E.U.A. e movimentos contraimperiais no mundo.
IGG 260 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA AMÉRICA LATINA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O legado histórico nos processos de colonização e
ordenação do território. Urbanização e industrialização;
Formação de blocos econômicos na América Latina;
Desigualdades sociais e regionais na América Latina.
Política autoritária, populismo, movimentos sociais e novas
relações norte-sul pós-guerra fria.
IGG 261 - GEOGRAFIA
REGIONAL DA ÁSIA DO PACÍFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Civilizações milenares e imperialismo europeu;
Industrialização asiática. A Bacia do Pacífico como novo
centro econômico mundial. Integração produtiva na
Bacia do Pacífico. Diversidade sócio-espacial: países
pós-industriais, países recémindustrializados e países
periféricos. Crise ambiental. Transição democrática.
Disparidade social e conflito étnico-cultural.
IGG 262 - GEOECONOMIA DA AMÉRICA DO SUL
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Fatores de integração e fragmentação na América do
Sul. O Tratado de Assunção e a formação do Mercosul.
As redes de integração transfronteiras. Os complexos
agroindustriais no Cone Sul. AALCAe o Consenso de
Washington. Possibilidades de integração social e política
na América do Sul.
IGG 265 - GEOGRAFIA DA ENERGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Trabalhar conceitos fundamentais de geografia aplicada
ao setor, com especial ênfase nos processos que estão
redefinindo o sistema energético, em diversas escalas.
Sistema energético: estrutura e fluxos (nacionais e
internacionais). A organização espacial dos subsistemas:
carvão, petróleo, gás natural, eletricidade, urânio e fontes
alternativas. Política de energia e território. Integração
energética regional. Energia, desenvolvimento e
geopolítica. Nova geoeconomia mundial do petróleo.
IGG 268 - FUNDAMENTOS DE GEOECOLOGIA
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Geoecologia ou Ecologia da paisagem: disciplinas de
interface e aplicações. Suporte teórico: teoria geral dos

57

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

sistemas; teoria da hierarquia e holarquia. Ecossistemas
e sistemas da paisagem ou geoecossistemas. Escalas
de análise: do regional ao pontual. Elementos naturais
e sócioculturais da paisagem. Estruturação superficial:
matrizes, fragmentos, corredores, barreiras e bordas.
Dinâmica da paisagem: impulsos de transformação,
processos e condicionantes. Estudos aplicados.
IGG 352 - GEOGRAFIA MARINHA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Bacias oceânicas e geomorfologia submarina.
Paleooceanografia. Características físicas e químicas da
água do mar. Massas de água e correntes oceânicas.
Ondas: geração, propagação e transformação em águas
rasas. Maré: forças causadoras, sistemas anfidrômicos.
Causas e consequências das variações do nível do mar.
Vida marinha. Recursos do mar. Poluição marinha. Direitos
do Mar: legislação internacional e nacional.
IGG 371 - SOCIEDADE E NATUREZA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
As Idéias sobre natureza. Os conceitos de "natureza",
"sociedade", "técnica", " recursos" e "escassez de recursos",
etc. As ciências sociais e as abordagens das relações entre
sociedade e natureza. As diferentes perspectivas teóricas
da abordagem historia das relações entre sociedade e
natureza. Relações entre espaço, recursos, técnica, tempo
e globalização.
IGG 402 - QUATERNÁRIO E MUDANÇAS AMBIENTAIS
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Originalidade e características principais do Quaternário.
O Quaternário na escala geológica; métodos de datação.
Glaciações quaternárias, variações do nível do mar e
variações climáticas: causas, registros, escalas, efeitos.
Mudanças ambientais quaternárias e evolução do
Homem. Dinâmica quaternária continental, costeira e
marinha: abordagens e métodos de estudo; reconstrução
paleoambiental,
aplicações.Tectônica
quaternária.
Depósitos e feições tecnogênicas. Quaternário do Brasil.
IGG 407 - ORGANIZAÇÃO INTERNA DAS CIDADES
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Multidimensionalidade do espaço urbano. Processos e
formas espaciais: (a) centralização e área central; (b)
descentralização e centros secundários; (c) coesão e áreas
especializadas; (d) segregação e áreas sociais; (e) inércia
e áreas cristalizadas. Os agentes modeladores do espaço
urbano: (a) os grandes industriais; (b) os proprietários
fundiários; (c) os promotores imobiliários; (d) o estado; (e)
os grupos sociais excluídos.

58

IGG 476 - ANÁLISE REGIONAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
O conceito de região em geografia e em economia.
Dinâmica espacial e questão regional: as origens das
disparidades territoriais de renda. Análise regional como
método de diferenciação do espaço geográfico. Os critérios
de diferenciação regional: homogeneidade, polarização e
planejamento. Aplicações da análise regional em distintas
escalas geográficas.
IGG 485 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA REGIONAL DO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Regional do Brasil.
IGG 488 - GEOGRAFIA
POLÍTICA DAS ELEIÇÕES NO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A disciplina tem como objetivo a compreensão das
características da democracia representativa no Brasil a
partir da territorialidade das instituições político-eleitorais
no país. Fundamentos institucionais e territoriais da
competição eleitoral. Apresentação e discussão da
Geografia Política das eleições no Brasil. Análise do
sistema eleitoral e dos padrões de competição política nos
municípios, estados e regiões do país.
IGG 490 - GEOGRAFIA DO
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Carga Horária: 45 teoria - 15 pratica - 4 créditos
Formação histórica do território fluminense. Importância
da metrópole no contexto das transformações da
economia, da sociedade e do espaço brasileiro no séc.
20. Singularidades do estado e da metrópole na região
sudeste. Urbanização e rede urbana. Rio de Janeiro na
globalização: o desafio metropolitano. Mudanças dos
espaços agrários fluminenses. Novos espaços industriais
e terciários. Espaço físico e questões ambientais.
IGG491 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia da População.
IGG 492 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA REGIONAL DO MUNDO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Regional do Mundo.

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

IGG 493 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOGRAFIA ECONÔMICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Econômica.
IGG 494 - TÓPICOS ESPECIAIS
EM TEORIA E MÉTODOS DA GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes às teorias e conceitos geográficos.
IGG 495 - TÓPICOS ESPECIAIS EM PEDOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Pedologia.
IGG 496 - TÓPICOS ESPECIAIS EM CARTOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Cartografia.
IGG 497 - TÓPICOS ESPECIAIS EM CLIMATOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Climatologia.
IGG 498 - TÓPICOS ESPECIAIS EM GEOMORFOLOGIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geomorfologia.
IGG 499 - TÓPICOS
ESPECIAIS EM GEOGRAFIA AGRÁRIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Agrária.
IGG 501 - TÓPICOS
ESPECIAIS EM GEOGRAFIA URBANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Urbana.
IGG 502 - TÓPICOS
ESPECIAIS EM GEOGRAFIA POLÍTICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Geografia Política.
IGG 503 - URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
Carga Horária: 60 - 4 créditos

Processo de industrialização e "hiperurbanização".
Segregação induzida (favelização, periferização,
obsolescência urbana): características e tendências.
Auto-segregação: características e tendências. Problemas
socioespaciais e degradação ambiental nas cidades.
"Fragmentação do tecido sociopolítico-espacial" nas
grandes metrópoles. Metropolização, "desmetropolização
relativa" e "suburbanização ampliada".
IGG 505 - GEOGRAFIA HISTÓRICA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Tempo: um conceito difícil. Sua utilização na filosofia e nas
ciências. Tempo físico e tempo histórico. A incorporação
do tempo na análise geográfica. O tempo na geografia
clássica. O tempo e o neopositivismo. Tempo e análise
marxista em geografia. Tempo e espaço ou período e lugar?
A geografia histórica: evolução e escolas principais. Como
estudar o passado na geografia: regras metodológicas.
Ageografia histórica no Brasil.
IGG 506 - GEOGRAFIA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 30 teoria - 30 pratica - 3 créditos
Ciência contemporânea e paradigma ambiental. Tratamento
da questão ambiental no Brasil: principais marcos.
Dimensões sociais dos problemas ambientais. Linhas
e orientações metodológicas da Educação Ambiental.
Educação Ambiental formal e informal. Transversalidade da
Educação Ambiental e o papel do professor de Geografia.
Fragmentação do conhecimento e complexidade ambiental.
Geografia e paradigma ambiental sustentável.
IGG 507 -GERENCIAMENTO COSTEIRO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Zona costeira: definição e limites; tipologias geológicogeofísicas e geomorfológicas. O litoral brasileiro:
características fisiográficas e compartimentação. Erosão
e progradação costeira. O sistema praia-duna e suas
funções. Aporte fluvial: conexão entre bacia hidrográfica
e plataforma continental interna. Sistemas coralinos: uso
e preservação. Ocupação do litoral brasileiro. Impactos
ambientais. Risco ambiental e medidas de avaliação.
Planejamento e gerenciamento em nível local
IGG 508 - ANÁLISE E
INTERPRETAÇÃO DE IMAGENS GEOGRÁFICAS
Carga Horária: 30 teoria - 15 pratica - 3 créditos
Conceito de sensoriamento remoto. Princípios físicos:
energia e matéria. Espectro eletromagnético. Assinatura
e banda espectral. Fotografia x imagem. Interferência
atmosférica. Resoluções. Tipos de sensores. Sistemas
sensores mais usuais no Brasil. Aplicações meteorológicas,

59

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

oceanográficas, urbanas e ambientais. O uso do
Sensoriamento Remoto nos ensinos médio e fundamental.
Aquisição de dados. Estudos de casos. Exercícios práticos.
IGG 509 - BASES DE DADOS E
REPRESENTAÇÃO ESPACIAL DO BRASIL
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 3 créditos
Dados espaciais. Aquisição e manipulação de
dados digitais. Fontes de dados. Bancos de dados
convencionais e geográficos. Tabelas e registros. Mapas
digitais. Associação tabelas-mapas. Tratamento de dados
tabulares. Consulta e análise espacial. Integração de
dados. Bases digitais na Internet. Atlas digitais. Geração
de mapas temáticos. Estudos de casos. Prática dirigida.
IGG 510 - TÓPICOS ESPECIAIS EM BIOGEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Discutir temas atuais do campo do conhecimento da
Biogeografia enfocando a teoria unificada da biodiversidade e
Biogeografia; as consequências funcionais da biodiversidade
e o significado da fragmentação dos ecossistemas para a
conservação da diversidade biológica.
IGG 511 - GEOGRAFIA E
DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL
Carga Horária: 30 teoria - 15 prática - 3 créditos
Desenvolvimento sustentável e sustentabilidade rural:
fundamentação conceitual. Aquestão ambiental e social nos
processos produtivos e no uso da terra. Atores e agentes
endógenos, comunidades rurais e participação política
local. Atores exógenos, política e interesses regionais e
globais nos processos espaciais de sustentabilidade rural.
IGG 512 - TEORIA DA URBANIZAÇÃO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Urbanização e desenvolvimento. Urbanização e geopolítica. Da metropolização à desmetropolização relativa:
aglomerações não-metropolitanas, metrópoles, megalópoles, megacidades. Urbanização e globalização: as
cidades globais. Segregação, auto-segregação, "exurbanização". Da urbanização do campo ao "rururbano". Urbanização e ciberespaço. Fragmentação urbana.
IGG 513 - GEOGRAFIA CULTURAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Conceitos de cultura. Gênese e dinâmica da Geografia
Cultural. Cultura e percepção do espaço e do tempo.
Paisagem cultural, simbolismo e significados. Região
cultural e ecologia cultural. Representações, identidade,
território, religião e política.

60

IGG 514 - GESTÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Fornecer ao aluno o conhecimento sobre o processo de
gestão ambiental no Brasil, com atenção sobre os planos e
programas afins. Introduz a discussão da sustentabilidade
do desenvolvimento. Discute as diferenças entre gestão
e gerenciamento. Explora os limites e potencialidades de
cada abordagem. Discute os instrumentos normativos e
políticos da gestão ambiental.
IGG 515 - TECNOLOGIA DA
INFORMAÇÃO E CIBERESPAÇO
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Estruturas territoriais e revoluções científicas. Padrões
industriais e inovações tecnológicas. Metamorfoses
tecnológicas do capitalismo no período atual. Gênese da
tecnologia do computador. Reestruturação e mobilidade
territorial da produção na Era Informacional. Rede mundial
dos computadores e ciberespaço. Infovias, espaço digital e
infra-estrutura técnica do virtual. Ciberespaço e tecnopólo.
Ciberespaço, cibercultura e internet. Ciberespaço e o
advento da sociedade da informação.
IGG 516 - GESTÃO DO TERRITÓRIO NO BRASIL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Desigualdades regionais e ação do Estado. Do
ordenamento à gestão do território. A dimensão espacial
do planejamento: Programa de Metas I, PND I, PNDII
e Avança Brasil. A crise do modelo centralizado de
planejamento. Patrimônio e gestão do território. Gestão
do território e conflitos sócioambientais. Biodiversidade e
gestão territorial.
IGG 602 - REDE URBANA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Conceitos chaves: Posição; função urbana; alcance
espacial e hinterlândia; hierarquia e complementaridade;
economias de escala; rede; primazia urbana. As relações
cidade-região: relações campo e pequenas cidades com
a metrópole; as relações da metrópole com o campo e as
pequenas cidades. os tipos de redes urbanas; as redes
complexas. Arede urbana brasileira e sua dinâmica: a
gênese da rede urbana; a rede urbana por volta de 1960;
as transformações recentes; a rede urbana atual.
IGG 603 - HIDROLOGIA APLICADA AO
GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Balanço hidrológico e variabilidade espaço-temporal dos
diferentes estágios do ciclo hidrológico na fase terrestre
(precipitação, intercepção, infiltração e escoamento). Bacia

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

de drenagem como referência espacial sob a ótica sistêmica;
integração dos processos hidrológicos nos subsistemas de
encostas e canais fluviais. Bacia hidrográfica como recorte
espacial de planejamento territorial e gerenciamento
de recursos hídricos. Instrumentos de planejamento e
gerenciamento de bacias hidrográficas.
IGG 605 - AMAZÔNIA BRASILEIRA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
A Amazônia: mitos, imagens, ciência. A questão ecológica.
Introdução aos ecossistemas amazônicos. O vale do
Amazonas no período colonial. A formação da "região"
amazônica. A hipótese da fronteira. A Amazônia Legal.
Fronteira agrícola, fronteira urbana. Tendências atuais da
urbanização e do mercado de trabalho. A Amazônia na
América do Sul: geopolítica das drogas.
IGG 606 - LOGÍSTICA E ESPAÇO GEOGRÁFICO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Interações espaciais; transportes e uso do solo; transportes
e desenvolvimento sócioeconômico; espaço global dos
fluxos e redes logísticas; logística e novos territórios
produtivos; transportes e gestão do território; transporte e
produção do espaço urbano.
IGG 613 - GEOGRAFIA DA
CIDADE DO RIO DE JANEIRO
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
Acidade do Rio de Janeiro: de cidade mercantilescravagista a cidade capitalista. Processo de conquista
e fundação da cidade. Aapropriação do território. Acidade
colonial. As transformações ocorridas no século XIX.
Crescimento urbano e seus efeitos sobre o ambiente
natural e construído. A reforma urbanística do início do
século XX: causas e impactos. O Rio de Janeiro do século
XX: transformações sociais e espaciais. O Rio de Janeiro e
seu entorno metropolitano: questões atuais.
IGG 614 - GEOPROCESSAMENTO
Carga Horária: 30 teoria - 45 prática - 4 créditos
Conceitos básicos. Natureza dos dados ambientais.
Estruturas básicas de dados georreferenciados. Estruturas
lógicas de análise e integração. Metodologias de análise
ambiental por Geoprocessamento.
IGG 619 - GEOMORFOLOGIA DO
BRASIL APLICADA AO ENSINO
Carga Horária: 45 teoria - 15 prática - 4 créditos
As propostas dos Parâmetros Curriculares Nacionais
(PCNs) para o Ensino Fundamental e Médio, a inserção da
Geografia e os temas transversais. O relevo no processo

de ocupação do território brasileiro. Formas de relevo
do Brasil: controles geológicos e climáticos; processos
geradores e evolução. Classificações do relevo brasileiro.
Elaboração e discussão de estratégias de tratamento da
Geomorfologia do Brasil no Ensino Fundamental e Médio.
IGG 621- TÓPICOS
ESPECIAIS EM GEOPROCESSAMENTO
Carga Horária: 60 - 4 créditos
IGG622 - TÓPICOS
ESPECIAIS EM GESTÃO AMBIENTAL
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Curso com programas previamente anunciados sobre
temas referentes à Gestão Ambiental.
IGG K03 - INTRODUÇÃO A NOVAS
TECNOLOGIAS NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Discussão da utilização das tecnologias de informação
e sua aplicação no ensino de Geografia, enfatizando
as possibilidades e os limites para o desenvolvimento
do raciocínio geográfico. Análise crítica sobre a busca
e as fontes de informação. Pesquisa e avaliação sobre
as experiências produzidas no meio acadêmico e sua
utilização no ensino.
IGG K04 - SEMINÁRIO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Carga Horária: 60 - 3 créditos
Organização e apresentação formal do trabalho de
pesquisa desenvolvido no Trabalho de Conclusão
de Curso de Licenciatura em Geografia, em evento
especialmente destinado a este fim a ser realizado no
Departamento de Geografia e/ou em eventos científicos
internos e externos à UFRJ.
IGG U01 - OBSERVATÓRIO
DO ENSINO DE GEOGRAFIA
Carga Horária: 60 - 4 créditos
Leitura e discussões sobre as bases teórico-metodológicas
do ensino de Geografia. Preparação para pesquisa na
educação. Trabalho de campo em escolas conveniadas
para observação, apreensão de categorias, análise e
discussão sobre a prática na sala de aula de Geografia
dos ensinos Fundamental e Médio. Criação de práticas e
estratégias para a ação docente. Elaboração de relatório
e materiais didáticos com os resultados da pesquisa
desenvolvida.
IGG X09 - APLICAÇÃO DE NOVAS
TECNOLOGIAS NO ENSINO DE GEOGRAFIA

61

Curso de Graduação em
Licenciatura em Geografia

Carga Horária: 30 - 2 créditos
Produção de materiais didáticos com o apoio de novas
tecnologias visando novas possibilidades de interação
e leituras geográficas: produção de atlas digitais, uso de
SIGs, internet, softwares educativos. Adaptação de textos
acadêmicos voltados para o ensino de Geografia.
IGG X10 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA I
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X11 -PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA II
Carga Horária: 75 - 2 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X12 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA III
Carga Horária: 75 - 2 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de

62

atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X13 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA IV
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X14 - PROJETO DE EXTENSÃO EM GEOGRAFIA V
Carga Horária: 75 - 3 créditos
Participação na elaboração e/ou desenvolvimento de
atividades que envolvam a divulgação na comunidade de
estudos/temáticas produzidos na universidade.
IGG X15 - MÍDIA E RACIOCÍNIO ESPACIAL
Carga Horária: 30 - 2 créditos
Habilitar o discente na utilização dos recursos de mídia
no desenvolvimento do raciocínio espacial: multimídia
e tecnologia das informações eletrônicas utilizadas em
geografia; utilização de mídias tradicionais em geografia cinema, tv, impressos e mídia digital.

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado
(Nível de Excelência - Conceito 7 da CAPES)

Áreas de Concentração
Planejamento e Gestão Ambiental
Organização e Gestão do Território

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Prof. Dr. Manoel do Couto Fernandes
Coordenador do Programa
E-mail: [email protected]
Prof. Dr. Rafael Winter Ribeiro
Vice-Coordenador
E-mail:[email protected]
Tel.: (21) 3938-9535
E-mail: [email protected]

Histórico
O PROGRAMADE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA-PPGG foi criado em março de 1972, com a finalidade de aperfeiçoar a qualificação de geógrafos para o
exercício de atividades docentes e de pesquisa nessa
área de conhecimento científico. Concede o título de
Mestre em Ciências: Geografia e, a partir de 1992, o
de Doutor em Ciências: Geografia. O Departamento de
Geografia, no âmbito do qual se desenvolveu o Programa, se originou na antiga Faculdade Nacional de
Filosofia da Universidade do Brasil, onde diversas iniciativas pioneiras, no sentido da formação de geógrafos
pesquisadores, permitiram a fundação do Departamento. Dentre essas iniciativas, destacam-se os cursos de
Aperfeiçoamento e Extensão ministrados por professores de renome internacional, como Lucien Febvre, Francis Ruellan, Gottfried Pfeiffer, Jean Demangeot, Jean
Roche; a criação do Centro de Pesquisas de Geografia
do Brasil - CPGB, em 1952, pelo Prof. Hilgard Sternberg, com o apoio da Fundação Rockfeller e do CNPq,
num momento em que a pesquisa geográfica universitária era ainda incipiente; o Curso de Altos Estudos,
após o Congresso Internacional da União Geográfica
Internacional (Rio de Janeiro, 1956) do qual participaram Carl Troll, Irwin Raisz, Orlando Ribeiro, Pierre Deffontaines, André Cailleux, Pierre Birot e Pierre Monbeig,
e que reuniu, como alunos, um número expressivo de
professores universitários de Geografia de todo o país.
O PPGG apoiou-se, de inÍcio, em um pequeno número
de professores do próprio Departamento e de especialistas de outrosórgãos da Universidade, como a COPPE,
além de instituições governamentais, como a Fundação
IBGE, a FEMAR, o Instituto de Pesquisas da Marinha e
o CEDEPLAR. Também teve a colaboração de geógrafos de outros países que contribuíram expressivamente
para o seu desenvolvimento.
Desde sua criação, o PPGG articula o ensino às
atividades de pesquisa. As linhas de pesquisa têm
crescido em número e produção. O desempenho do grupo
de professores pesquisadores tem sido considerado
pela CAPES e pelo CNPq de nível de excelência, com
taxa de produtividade de publicações no exterior e no
Brasil acima da taxa média calculada para o conjunto da

64

UFRJ, o que o coloca entre os melhores Programas de
Pós-Graduação desta Universidade e do país. O PPGG
possui nível de excelência - grau 7 (escala de 1 a 7) na
classificação da CAPES.
Em seus 40 anos de funcionamento, a atuação da PósGraduação tem tido uma repercussão que ultrapassa
o plano acadêmico, em âmbito nacional e mesmo
internacional, o que pode ser medido pela procura por
parte de candidatos de vários estados e também de
outros países. Os resultados obtidos e expressos nas
407 Dissertações de Mestrado e 240 Teses de Doutorado
produzidas são testemunhos do desempenho do Programa
no cumprimento de seus objetivos fundamentais:
desenvolvimento da pesquisa e qualificação de recursos
humanos com sólida formação científica e profissional.

Corpo Docente
Ana Luiza Coelho Netto
(MSc., UFRJ, 1979; Dr.a, Katholieke Univ. Leuven, 1985)
Processos Geomorfológicos. Geoecologia e Hidrologia.
E-mail: [email protected] / [email protected]
Ana Maria de S.M. Bicalho
(MSc., UFRJ, 1980; Ph.D., University of London, 1985)
Reconstrução do Espaço Rural. Interação RuralUrbana e Desenvolvimento Sustentável.
Email: [email protected]
Ana Maria Lima Daou
(MSc., UFRJ, 1989; Dra., UFRJ, 1998)
Geografia Humana. Identidade Social e Território.
Efeitos Socioespaciais de Grandes Projetos.
E-mail: [email protected]; [email protected]
André de Souza Avelar
(MSc., UFRJ, 1996; Dr., UFRJ, 2003)
Hidrologia e Gestão de Bacias,
Processos Geomorfológicos e Geoecologia
E-mail: [email protected] /
[email protected]
Antônio José T. Guerra (MSc., UFRJ, 1983; Ph.D.,
University of London, 1991)
Geomorfologia. Processos Erosivos e Impactos Ambientais.
E-mail: [email protected]
Antonio Paulo de Faria
(MSc., UFRJ, 1992, Dr., UFRJ, 1996)
Geomorfologia Fluvial e Hidrologia.
Dinâmica de Microbacias.
E-mail: [email protected]

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Carla Bernadete Madureira Cruz
(MSc., IME/RJ, 1994, Dr.a, UFRJ, 2000)
Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento.
E-mail: [email protected]

Júlia Adão Bernardes
(MSc., UFRJ, 1980; Dr.a, Universitat de Barcelona, 1993)
Técnica, Trabalho e Espaço.
E-mail: [email protected]

Claudio Antônio G. Egler
(MSc., UFRJ; Dr., UNICAMP, 1993)
Geografia Econômica. Indústria e Desenvolvimento
Regional. Tecnologia e Gestão de Território.
E-mail: [email protected]

Lia Osório Machado
(MSc., UFRJ, 1979; Dr.a, Universitat de Barcelona, 1989)
Geografia Política da Amazônia; Pensamento
Geográfico.
E-mail: [email protected]

Dieter Muehe
(MSc., UFRJ, 1975; Dr., Univ. Kiel, 1982)
Morfodinâmica Costeira e Geomorfologia Aplicada.
E-mail: [email protected]

Manoel do Couto Fernandes
(MSc., UFRJ , 1998; Dr., UFRJ, 2004)
Geoprocessamento e Geoecologia.
E-mail: [email protected]

Elizabeth Maria Feitosa da Rocha de Souza
(Dr.ª, UFF, 2012)
Sensoriamento Remoto Aplicado às Áreas
Urbanas, Análise Espacial de Áreas Urbanas e
Técnicas de Levantamento de Dados em Campo
E-mail: [email protected]

Marcelo Lopes de Souza
(MSc.,UFRJ, 1988; Dr. Phil., Universität Tübingen, 1993)
Desenvolvimento Sócio-Espacial; Estudos Urbanos.
E-mail: [email protected]

Eve-Anne Buhler
(Dr.ª, Institut National Polytechnique de
Toulouse, INP, França, 2006)
Geografia Econômica e
Geografia Social dos Espaços Rurais
E-mail: [email protected]
Flavia M. Lins de Barros
(Dr.ª, UFRJ, 2010)
Geomorfologia Costeira; Geografia Marinha.
E-mail: [email protected]
Frédéric Monié
(MSc., Université de Toulose II, Le Mirail, 1993; Dr., Université Paris II (Sorbonne-Nouvelle), 1997)
Logística de Transporte, Armazenagem e Comunicações.
E-mail: [email protected]
Gisela Aquino Pires do Rio
(MSc., UFRJ, 1989, Dr., EHESS/Paris, 1994)
Espaço, Regulação e Recursos Naturais;
Região, Instituições e Coesão Territorial.
E-mail: [email protected]

Maria Célia Nunes Coelho
(MSc., UFRJ 1978, Ph.D., Syracuse University, 1991)
Análise Regional, Geografia Regional do Brasil.
E-mail: [email protected];
[email protected]
Maria Naíse Oliveira Peixoto
(MSc., UFRJ, 1993, Dr. a, UFRJ, 2002)
Geomorfologia do Quaternário, Erosão de Encostas,
Gestão de Recursos Hídricos.
E-mail: [email protected]
Mônica dos Santos Marçal
(MSc., UFPA, 1991; Dr.a, UFRJ, 2000)
Geomorfologia/Geologia, Análise Ambiental.
E-mail: [email protected]
Nelson Ferreira Fernandes
(MSc., UFRJ,1990; Ph.D.,Univ. of California,
Berkeley, 1994)
Pedologia; Hidrologia dos Solos; Modelagem Matemática.
E-mail: [email protected]

Gislene Aparecida dos Santos
(Dr.ª, UFSC, 2007)
Geografia da População
E-mail: [email protected]

Olga Becker
(MSc., USP, 1971; Dr.a, University of London, 2002)
Amazônia Brasileira, Mobilidade da
População, Áreas de fronteira, Degradação Ambiental.
E-mail: [email protected]

Jorge Xavier da Silva (Prof. Emérito)
(MSc., 1963; PhD., Louisiana State University,1973)
Sistemas Geográficos de Informação;
Geoprocessamento; Análise Ambiental.
Email: [email protected]

Paulo César da Costa Gomes
(MSc., UFRJ, 1988; Dr., Université. Paris IVSorbonne, 1993)
História do Pensamento Geográfico; Teoria da Geografia.
E-mail: [email protected]

65

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Paulo Marcio Leal de Menezes
(MSc., 1987.-, IME, Dr., UFRJ, 2000)
Cartografia Digital, Cartografia Temática,
Novas Tecnologias em Cartografia (multimídia e Web).
Vice- Presidente da Sociedade Brasileira de Cartografia
e Vice-Presidente da ICA (International Cartographic
Association)
E-mail: [email protected]

William Ribeiro da Silva
(Dr., UNESP, 2006)
Produção do Espaço Urbano, Reestruturação das
Cidades, Cidades Médias
E-mail: [email protected]

Paulo Pereira de Gusmão
(Dr., PPGG/UFRJ, 2000)
Ciências Humanas, Geografia,
Geografia Regional, Análise Regional.
E-mail: [email protected]

O Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGG)
da UFRJ foi criado em 1972, com o curso de Mestrado
e, a partir de 1992, com estudos a nível de Doutorado.
Atualmente funciona com duas áreas de concentração:
Organização e Gestão do Território e Planejamento e
Gestão Ambiental. A concepção fundadora do PPGG,
bem representada pela primeira coordenadora, e agora
professora emérita, Maria do Carmo Correia Galvão, tem
sido a de evitar a dicotomia Geografia Física-Geografia
Humana e buscar a integração entre ensino e pesquisa.

Rafael Silva de Barros
(Dr., PPGG/UFRJ, 2007)
Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto
E-mail: [email protected] / [email protected]
Rafael Winter Ribeiro
(Dr., PPGG/UFRJ, 2005)
Grupo de Estudos e Pesquisa em Política e Território.
E-mail: [email protected]
Rebeca Steiman
(Drª., PPGG/UFRJ, 2008)
Limites e Fronteiras na América do Sul e
Amazônia Sul-Americana
E-mail: [email protected]
Ricardo Gonçalves Cesar
(Dr., Doutor em Geoquímica/UFF, 2014)
Laboratório de Ecologia e Ecotoxicologia de Solos
(LECOTOX)
E-mail: [email protected]
Roberto Lobato A. Corrêa
(M.A., University of Chicago, 1973, Dr., UFRJ, 1999)
Rede urbana e Organização Interna da Cidade.
E-mail: [email protected]
Scott William Hoefle
(MA., New School for Social Research, 1974; D.Phil,
University of Oxford, 1983)
Ecologia Política, teoria cultural.
E-mail: [email protected]
Telma Mendes da Silva
(MSc., UFRJ, 1991; Dr.a, UFRJ, 2002)
Geomorfologia Estrutural, Geomorfologia do
Quaternário, Mapeamento Geomorfológico.
E-mail: [email protected]

66

Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa

Organização e Gestão do Território
· ESPAÇO E DINÂMICAS URBANO-REGIONAIS
DESCRIÇÃO: esta linha de pesquisa aborda os
processos e as formas espaciais criadas pela ação
humana, referindo-se às atividades econômicas e
ao espaço social do mundo agrário e urbano.
· GEOPOLÍTICA E TERRITORIALIDADE
DESCRIÇÃO: as práticas políticas, efetivadas tanto pelo estado como por outras instituições sociais
são analisadas numa perspectiva territorial.
· CULTURA, INFORMAÇÃO E CIDADANIA
DESCRIÇÃO: a dimensão cultural do espaço, envolvendo crenças, valores, mitos e símbolos decorrentes da comunicação, constitui o objeto desta
linha de pesquisa.
· DESENVOLVIMENTO, AMBIENTE E TERRITÓRIO
DESCRIÇÃO: estudos temáticos e análises prospectivas sobre as relações entre desenvolvimento
e ambiente e seus impactos sobre a organização e
gestão do território.

Planejamento e Gestão Ambiental
· PROCESSOS GEOMORFOLÓGICOS E
EVOLUÇÃO DA PAISAGEM

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

DESCRIÇÃO: análise dos processos geomorfológicos continentais e costeiros, no território brasileiro,
através de trabalhos de campo, laboratório e gabinete, com o objetivo de se compreender a evolução
da paisagem.
· INTERAÇÕES GEOECOLÓGICAS E
BIODIVERSIDADE
DESCRIÇÃO: análise das interações geoecológicas e da biodiversidade em áreas continentais e
costeiras do território brasileiro. essa linha leva em
conta as interações entre os elementos bióticos e
abióticos dos ecossistemas.
· DINÂMICA HIDROCLIMÁTICA
DESCRIÇÃO: análise da dinâmica hidroclimática, levando em consideração aspectos hidrológicos e climáticos, em especial considerando a
atuação antrópica como um agente modificador
dessa dinâmica.
· GEOPROCESSAMENTO
DESCRIÇÃO: criação de softwares relacionados
ao geoprocessamento, bem como aplicações do
geoprocessamento a questões geográficas, regionais, urbanas e ambientais.

Processo de Seleção Mestrado
Para os candidatos nacionais e estrangeiros, a solicitação
de inscrição para a seleção deve ser dirigida ao Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia, acompanhada dos seguintes documentos:
1. Comprovante de pagamento da taxa de inscrição
(valores e conta para depósito divulgados no edital do
concurso)
2. Ficha de Inscrição - Disponível no edital do respectivo
concurso para consulta / download
3. Histórico Escolar Original

do currículo. Todas as publicações listadas devem ser
anexadas na íntegra;
7. Carta do candidato ao Coordenador do Programa,
contendo as seguintes informações: disponibilidade de
tempo para a realização do curso; motivos pelos quais
pretende fazer o Mestrado; avaliação de seu curso de
Graduação face às exigências de um curso de PósGraduação; indicação da Área de Concentração de seu
interesse, com justificativa detalhada e perspectivas
profissionais para aplicação dos conhecimentos obtidos;
8. Comprovante da prova de proficiência em inglês. Será
aceito como comprovante o certificado do TOEFL ITP
no nível A2 ou acima, ou certificado de curso de idioma
(inglês) de nível intermediário de instituição de idiomas
devidamente credenciada, ou comprovante de prova de
inglês, com aprovação, já realizada para ingresso em outra
pós-graduação;
9. Anteprojeto de Pesquisa com até 10 (dez) páginas,
contendo: tema proposto; objetivos, questões e justificativa;
discussão bibliográfica sobre o tema e fundamentação
teórico-metodológica
(revisão
bibliográfica);
operacionalização prevista e cronograma de execução no
período de dois anos do curso.
Observação:
1. O Diploma de Graduação, Histórico Escolar, RG e
CPF devem ter suas cópias autenticadas; em caso de
Declaração de Coordenação de Curso, esta deve ser
original da instituição e com carimbo do emitente;
2. As comprovações do Curriculum Vitae devem ser
encadernadas separadas do Curriculum Vitae. Poderão
ser cópias simples e completas de todos os trabalhos
realizados e publicados. Os comprovantes de cada
atividade ou produção constante do Currículo em formato
Lattes deve ser numerado seguindo a ordem da tabela
de avaliação de currículo conforme a Norma 1 de 2017
do PPGG (disponível na home page do programa - http://
www.geografia.ufrj.br/pos-graduacao);

5. Diploma de Graduação (cópia autenticada) ou Declaração
da Coordenação do Curso de Graduação informando que
o aluno está em fase de conclusão de curso;

3. As inscrições poderão ser feitas de dois modos:
presencialmente, pelo próprio candidato ou seu
representante por procuração; pelos Correios, respeitando
os prazos estipulados no cronograma pela data de
postagem, exclusivamente por SEDEX, com AR;

6. Curriculum Vitae no formato Lattes, com cópia simples
dos documentos comprobatórios dos itens que constam

4. Não serão deferidas inscrições de candidatos com
documentação incompleta ou fora do período de inscrição,

4. Cópia autenticada do RG e do CPF;

67

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

nem a substituição de documentos posteriormente à sua
entrega. A homologação das inscrições será divulgada no
site e no quadro de avisos do PPGG/UFRJ.
A seleção está a cargo de duas Comissões para este fim
designadas, sendo uma para cada Área de Concentração,
e consta das seguintes avaliações:
1 - Prova Escrita de Geografia ­ Avaliação 1 (eliminatória e
classificatória, com peso 2).
A Prova Escrita de Geografia terá duração de 4 horas, e
constará de 02 (duas) questões: 01 (uma) questão teóricoconceitual obrigatória e outra a ser escolhida entre 03 ou
04 (três ou quatro) apresentadas. Todas as questões serão
fundamentadas nos temas abordados pela bibliografia
indicados para cada Área de Concentração. Valerá 10
(dez) pontos.
Base da Avaliação: O candidato deverá demonstrar
conhecimento dos conteúdos contemplados na bibliografia
indicada, objetividade, capacidade de expressão e boa
redação.
2 - Avaliação do Anteprojeto de Pesquisa ­ Avaliação 2
(eliminatória).
O Anteprojeto de Pesquisa deverá ter até 10 páginas,
seguindo o seguinte formato: fonte Times New Roman,
espaço 1,5, tamanho A4, margens 2,5 cm, fonte 12 e
páginas numeradas.
Base da Avaliação: A banca de seleção avaliará o
anteprojeto quanto à clareza, objetividade, precisão na
apresentação do tema, justificativa, objetivos, relevância
do assunto escolhido e exequibilidade, determinando
se o anteprojeto está apto ou não, sem atribuir nota
classificatória.

Processo Classificatório
Mestrado
- Todas as avaliações terão a nota mínima de 6.0 (seis
pontos), excetuando a avaliação 2 (Anteprojeto) que é
eliminatória, mas sem atribuição de nota.
- A classificação final será feita de acordo com o valor
médio das notas obtidas nas avaliações 1 e 3, ponderadas
de acordo os pesos: 2 para a Prova de Geografia e 1 para
o Curriculum.
- Adotar-se-á como critério de desempate, a maior nota
da Avaliação 1 (Prova Escrita de Geografia); persistindo
o empate, será considerada a maior nota da Avaliação 3
(Curriculum).
- A Classificação Final somente será divulgada após a
conclusão de todas as avaliações, inclusive de recursos
porventura solicitados.
- Será considerado APROVADO o candidato que obtiver a
média final igual ou superior a 7,0 (sete pontos) e terão ingresso ao Mestrado os candidatos aprovados e classificados nos
15 primeiros lugares de cada Área de Concentração.

Processo de Seleção
Doutorado
A solicitação de inscrição para a seleção deve ser dirigida
ao Coordenador do Programa de Pós Graduação em
Geografia, através do formulário anexo, acompanhada
dos documentos abaixo listados. O candidato ao Curso de
Doutorado deve ter, inicialmente, a aceitação do orientador
junto à documentação apresentada no ato da inscrição.
1. Comprovante de pagamento da taxa de inscrição
(valores e conta para depósito divulgados no edital do
concurso)

3 - Avaliação do Curriculum Vitae em formato Lattes com
documentos comprobatórios ­ Avaliação 3 (eliminatória e
classificatória, com peso 1).

2. Ficha de Inscrição - Disponível no edital do respectivo
concurso para consulta / download

As atividades discriminadas no Curriculum Vitae e
documentadas serão pontuadas seguindo critérios
determinados através da Norma 1 de 2017 do PPGG
(disponível na home page do programa - http://www.
geografia.ufrj.br/pos-graduacao), com nota máxima de 10
(dez) pontos.

4. Cópia autenticada do RG e do CPF;

Base da Avaliação: Serão avaliadas a formação, a
experiência em pesquisa, a experiência profissional na área,
a participação em eventos científicos e as publicações.

68

3. Histórico Escolar Original
5. Diploma de Graduação (cópia autenticada) ou Atestado
de Conclusão de curso de Graduação;
6. Diploma de Mestrado (cópia autenticada) ou Declaração da
Coordenação do Curso de Pós Graduação informando que o
aluno está em fase de conclusão da Dissertação de Mestrado;
7. Curriculum Vitae no formato Lattes, com cópia simples
dos documentos comprobatórios dos itens que constam

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

do currículo. Todas as publicações listadas devem ser
anexadas na íntegra;
8. Carta do candidato ao Coordenador do Programa,
contendo as seguintes informações: disponibilidade
de tempo para a realização do curso; motivos pelos
quais pretende fazer o Doutorado; indicação da área
de concentração de seu interesse, com justificativa
detalhada e perspectivas profissionais para aplicação dos
conhecimentos obtidos;
9. Comprovante da prova de proficiência em inglês. Será
aceito como comprovante o certificado do TOEFL ITP
no nível A2 ou acima, ou certificado de curso de idioma
(inglês) de nível intermediário de instituição de idiomas
devidamente credenciada, ou comprovante de prova de
inglês, com aprovação, já realizada para ingresso em outra
pós-graduação.;
10. Anteprojeto de Tese, de 15 a 20 (quinze a vinte)
páginas, contendo: tema proposto; objetivos, questões
e justificativa; discussão bibliográfica sobre o tema
e
fundamentação
teórico-metodológica
(revisão
bibliográfica); operacionalização prevista e cronograma de
execução no período de quatro anos do curso;
11. Carta circunstanciada de aceite do Orientador que
deve ser da mesma área de concentração.

Observação:
1. Os Diplomas de Graduação e Mestrado, Histórico
Escolar da Graduação e Mestrado, RG e CPF devem
ter suas cópias autenticadas; em caso de Declaração de
Coordenação de Curso, esta deve ser original da instituição
e com carimbo do emitente;
2. As comprovações do Curriculum Vitae devem ser
encadernadas separadas do Curriculum Vitae. Poderão
ser cópias simples e completas de todos os trabalhos
realizados e publicados. Os comprovantes de cada
atividade ou produção constante do Currículo em formato
Lattes deve ser numerado seguindo a ordem da tabela
de avaliação de currículo conforme a Norma 1 de 2017
do PPGG (disponível na home page do programa - http://
www.geografia.ufrj.br/pos-graduacao);
3. As inscrições poderão ser feitas de dois modos:
presencialmente, pelo próprio candidato ou seu
representante por procuração; pelos Correios, respeitando
os prazos estipulados no cronograma pela data de
postagem, exclusivamente por SEDEX, com AR;
4. Não serão deferidas inscrições de candidatos com
documentação incompleta ou fora do período de inscrição,

nem a substituição de documentos posteriormente à sua
entrega. A homologação das inscrições será divulgada no
site e no quadro de avisos do PPGG/UFRJ.

Seleção Doutorado
A seleção está a cargo de duas Comissões para este fim
designadas, sendo uma para cada área de concentração,
e consta das seguintes avaliações:
1 - Prova Escrita de Geografia ­ Avaliação 1 (eliminatória e
classificatória, com peso 2).
A Prova Escrita de Geografia terá duração de 4 horas, e
constará de 02 (duas) questões: 01 (uma) questão teóricoconceitual obrigatória e outra a ser escolhida entre 03 ou
04 (três ou quatro) apresentadas. Todas as questões serão
fundamentadas nos temas abordados pela bibliografia
indicados para cada Área de Concentração. Valerá 10
(dez) pontos.
Base da Avaliação: O candidato deverá demonstrar
conhecimento dos conteúdos contemplados na bibliografia
indicada, objetividade, capacidade de expressão e boa
redação.
2 - Avaliação do Anteprojeto de Pesquisa ­ Avaliação 2
(eliminatória).
O Anteprojeto de Pesquisa deverá ter de 15 até 20
páginas, seguindo o seguinte formato: fonte Times New
Roman, espaço 1,5, tamanho A4, margens 2,5 cm, fonte
12 e páginas numeradas. O candidato necessita indicar um
orientador credenciado pelo PPGG/UFRJ no Anteprojeto.
Base da Avaliação: o anteprojeto será avaliado quanto à
clareza, objetividade, precisão na apresentação do tema,
justificativa, objetivos, relevância do assunto escolhido e
exequibilidade, determinando se o anteprojeto está apto ou
não, sem atribuir nota classificatória.
3 - Avaliação do Curriculum Vitae em formato Lattes com
documentos comprobatórios encadernados ­ Avaliação 3
(eliminatória e classificatória, com peso 1).

As atividades discriminadas e documentadas
do Curriculum Vitae serão pontuadas seguindo critérios
determinados através da Norma 1 de 2017 do PPGG
(disponível na home page do programa - http://www.
geografia.ufrj.br/pos-graduacao), com nota máxima de 10
(dez) pontos.
Cada atividade ou produção constante do Currículo em
formato Lattes deve ser numerada seguindo a ordem de
apresentação no mesmo.

69

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Base da Avaliação: Serão avaliadas a formação
acadêmica, a experiência em pesquisa, a experiência
profissional na área, a participação em eventos científicos
e as publicações.

Disciplinas do Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Disciplinas e Ementas do PPGG - 2012

Processo Classificatório

IGG 700 ­ SEMINÁRIO DE MESTRADO
(05 créditos)
Discussão junto com o orientador sobre a temática
de pesquisa de Dissertação do aluno com base em
análise bibliográfica para fundamentação metodológica
e conceitual necessária à elaboração do Projeto de
Dissertação de Mestrado, que será objeto do Exame de
Qualificação de Mestrado.

Doutorado
- Todas as avaliações terão a nota mínima de 6.0 (seis
pontos), excetuando a avaliação 2 (Anteprojeto) que é
eliminatória, mas sem atribuição de nota.
- A classificação final será feita de acordo com o valor
médio das notas obtidas nas avaliações 1 e 3, ponderadas
de acordo os pesos: 2 para a Prova de Geografia e 1 para
o Curriculum.
- A Classificação Final somente será divulgada após a
conclusão de todas as avaliações, inclusive de recursos
porventura solicitados.
- Adotar-se-á como critério de desempate, a maior nota
da Avaliação 1 (Prova Escrita de Geografia); persistindo
o empate, será considerada a maior nota da Avaliação 3
(Curriculum).
- Será considerado APROVADO o candidato que obtiver a
média final igual ou superior a 7,0 (sete pontos) e terão ingresso ao Doutorado os candidatos aprovados e classificados nos
10 primeiros lugares de cada Área de Concentração.

Disciplinas Obrigatórias Mestrado

IGG 701 ­ EXAME DE QUALIFICAÇÃO DE MESTRADO
(00 Créditos)
Elaboração do Projeto de Dissertação de Mestrado a ser
submetido para argüição perante uma Banca Examinadora.
Realização do exame em período concomitante com a
disciplina Seminário de Mestrado.
IGG 702 - TEORIA DA GEOGRAFIA
(04 Créditos)
Crise global e Crise/reestruturação da Geografia:
Questões centrais. O plurarismo metodológico e suas
matrizes filosóficas: o positivismo, o historicismo e o
materialismo histórico e dialético. Conceitos-chaves e
categorias de análise: paisagem, região, espaço e organização espacial. estrutura, processo. função e forma.
Dimensões do espaço geográfico. A questão das escalas.
Os signiticados econômico. político e simbólico do espaço.
IGG 771 - ESTÁGIO EM PESQUISA DE MESTRADO
(03 Créditos)
Atividade de pesquisa supervisionada pelo orientador vinculada ao desenvolvimento da Dissertação de Mestrado,
que, ao ser concluída, é submetida à defesa pública perante uma banca examinadora.

Disciplinas Obrigatória Doutorado
Biblioteca
A biblioteca do Programa de Pós-Graduação em Geografia
da UFRJ conta, em seu acervo, com cerca de 25.000
livros, recebendo ainda 98 periódicos diferentes, nacionais
e estrangeiros, por assinatura ou permuta. O acervo
abrange, além da própria Geografia, inúmeros títulos nas
áreas de Filosofia e diversas ciências sociais e naturais.
Inclui ainda Monografias, Dissertações, Teses e Mapas.

70

IGG 800 ­ SEMINÁRIO DE DOUTORADO I
(06 créditos)
Discussão com os alunos sobre temas referentes aos
progressos atuais da Ciência Geográfica em seus diversos
campos de especialização, fundamentada em bibliografia
recente ou exposição de pesquisas próprias. A pesquisa
geográfica será entendida como mais um caso particular
de pesquisa em ciências sociais de modo que no curso
procurar-se-á perceber as especificidades dos momentos
de produção da investigação e de seus resultados,
recuperando em trabalhos e reflexões já consolidados

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

elementos que permitam aprimorar a construção dos
objetos de investigação dos alunos, a adequação da
aplicação de certos métodos e técnicas, a análise dos
dados e a apresentação dos resultados.

Disciplinas Temáticas

IGG 814 ­ SEMINÁRIO DE DOUTORADO II
(06 créditos)
Discussão da ideias de "equilíbrio e desequilíbrio" em
sistemas ambientais e suas relações com temas e
conceitos centrais que fundamentam diferentes campos
da Geografia, tais como: escala, holismo, reducionismo,
complexidade, sistemas, modelos, sensitividade da
paisagem, magnitude e frequência de eventos, entre
outros. Pretende-se, também, através de palestras sobre
temas em diversas áreas da Geografia, discutir como estes
conceitos vêm sendo abordados nas pesquisas realizadas.
Por último, espera-se que os alunos, através de seminários,
aprofundem tais conceitos e entrem em contato com novas
ferramentasde análise em Geografia.

IGG 703 / IGG 845 - HISTÓRIA DO PENSAMENTO
GEOGRÁFICO / ESTUDOS ESPECIAIS EM HISTÓRIA
DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO - (03 Créditos)
As grandes escolas de pensamento em Geografia. Os
fundadores e as questões geográficas do século XIX. O
positivismo e funcionalismo na Geografia. O hístoricismo.
A revolução qualitativa e a crítica marxista. A Geografia
Humanística. bases conceituais recentes. Aevolução do
pensamento geográfico no Brasil

IGG 815 ­ ESTUDOS ESPECIAIS EM GEOGRAFIA
(06 créditos)
Estudo individual apoiado em levantamento e análise
bibliográfica supervisionado pelo orientador sobre pontos
sugeridos pelo corpo docente e definidos pela Comissão
do PPGG para fundamentar a realização do Exame de
Qualificação Escrito.
IGG 860 ­ EXAME DE QUALIFICAÇÃO ESCRITO
(00 crédito)
Exame escrito referente ao campo específico e área de
concentração afim do projeto de tese em desenvolvimento,
com questões estabelecidas a partir de pontos aprovados
pela Comissão do PPGG. Realização em período
acadêmico concomitante com a disciplina Estudos
Especiais em Geografia.
IGG 811 ­ ESTÁGIO AVANÇADO EM PESQUISA
(06 créditos)
Atividade de pesquisa vinculada ao desenvolvimento da
Tese de Doutorado, supervisionada pelo orientador para
fundamentação e aprofundamento teórico e metodológica
na elaboração do projeto de tese de doutorado, que será
objeto do Exame de Qualificação de Doutorado Oral.
IGG 870 ­ EXAME DE QUALIFICAÇÃO ORAL
(00 créditos)
Apresentação e defesa do projeto de tese de doutorado
perante uma banca examinadora. Realização do exame
em período acadêmico concomitante com a disciplina
Estágio Avançado em pesquisa.

Área de Concentração:

Organização e Gestão do Território

IGG 706 / IGG 846 - RAÍZES HISTÓRICAS DAS
IDEIAS SOBRE A NATUREZA / ESTUDOS ESPECIAIS
EM RAÍZES HISTÓRICAS DAS IDÉIAS SOBRE A
NATUREZA -(03 Créditos)
A idade do ouro e a idéia de ciclos. Cosmologia medieval
e o "desenho divino". A revoluçao cientifica e a Natureza
como máquina. A sabedoria de Deus: a harmoma da
natureza. Arcas habitáveis e não habitáveis. As teorias dos
climas de Bodin a Montesquieu. Natureza e razão. Aideia
de equilibrio e as "leis da natureza". Aconcepçao romântica
da natureza. Temporalidade e mudança: Lamarck. Darwin
e Engels. Debates sobre a natureza americana: Buffon
e a inferioridade das espécies na América; Hegel e a
importância americana; Humboldt e a América tropical;
Darwin e a fauna Americana.
IGG 732 / IGG 818 ­ ECOLOGIA POLÍTICA /
ESTUDOS ESPECIAIS EM ECOLOGIA POLÍTICA
(03 Créditos)
Abordagens do ambiente na história do pensamento
científico Questões epistemológicas no paradigma
da ecologia política. Dimensões da ecologia política:
conservação de recursos naturais, percepção ambiental,
paisagem cultural, movimentos políticos e visão do
mundo. Desenvolvimento sustentável como modelo de
operacionalização do paradigma.
IGG 764 / IGG 816 - ECONOMIA POLÍTICA DO MEIO
AMBIENTE / ESTUDOS ESPECIAIS EM ECONOMIA
POLÍTICA DO MEIO AMBIENTE
(03 Créditos)
Recursos naturais, desenvolvimento e ambiente. Fatores
espaciais e materiais de produção. Instituições, espaço e
recursos naturais.

71

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

IGG 715 / IGG 838 ­ DESENVOLVIMENTO URBANO
E PLANEJAMENTO URBANO CRÍTICO / ESTUDOS
ESPECIAIS EM DESENVOLVIMENTO URBANO E
PLANEJAMENTO URBANO CRÍTICO
( 03 Créditos )
Espaço urbano e poder: segregação, autossegregação e
"declínio" dos espaços públicos. Agentes modeladores do
espaço urbano. Planejamento, regulatório e seus críticos.
Instrumentos selecionados de planejamento. Participação
popular no planejamento.
IGG 716 / IGG 839 ­ DESENVOLVIMENTO
SOCIO ESPACIAL/ESTUDOS ESPECIAIS EM
DESENVOLVIMENTO SÓCIO ESPACIAL
(03 Créditos)
Do "progresso" ao "desenvolvimento". O "mito"e a ideologia
capitalista do desenvolvimento econômico . Supostas alternativas à ortodoxia "desenvolvimentista" a partir dos anos
70 ("desenvolvimento de baixo para cima", "desenvolvimento
endógeno", "ecodesenvolvimento", "etnodesenvolvimento",
"desenvolvimento sustentável"...). Os problemas do economicismo, da teleologia, do etnocentrismo e da negligência para
com a dimensão espacial da sociedade. O desenvolvimento
sócio-espacial.
IGG 721 / IGG 828 ­ TEORIA CULTURAL /
ESTUDOS ESPECIAIS EM TEORIA CULTURAL
(03 Créditos)
Abordagens da cultura na história do pensamento científico
e o atual debate em torno do neo-darwinismo. Questões
epistemológicas em teorias culturais fenomenológicas,
empiristas e racionalistas. Questões críticas na teoria
cultura: biotecnologia e cultura, diversidade ambiental e
culturas, território e conflito ético e movimento da contra
globalização e contra imperialismo.
IGG 723 / IGG 835 ­ DESENVOLVIMENTO
TÉCNICO-CIENTÍFICO, ESPAÇO E SOCIEDADE /
ESTUDOS ESPECIAIS EM DESENVOLVIMENTO
TÉCNICO-CIENTÍFICO, ESPAÇO E SOCIEDADE
(03 Créditos)
Análise dos impactos espaciais do desenvolvimento
técnico-científico atual, considerando as diversas
escalas de atuação e a especificidade dos países em
desenvolvimento. Considerar as mudanças nas relações
espaço-tempo e na função do espaço. Implicações no
uso de recursos físicos. Mudanças no papel do Estado.
Mudanças na divisão, na articulação e na hierarquização
do espaço. Mudanças nas relações de poder no espaço.
Mudança, resistência e conflito.
IGG 750 / IGG 830 - MOBILIDADE E
IMOBILIDADE ESPACIAL DA POPULAÇÃO
/ ESTUDOS ESPECIAIS EM MOBILIDADE E
IMOBILIDADE ESPACIAL DA POPULAÇÃO
(03 Créditos)

72

Fundamentos teóricos da mobilidade populacional: do
enfoque neoclássico á visão neomarxista. Migração,
globalização e redes sociais. Imobilidade e contramobilidade: espacialização das formas de resistência
da população trabalhadora. Indicadores socioespaciais
da mobilidade.
IGG 704 / IGG 836 - REDE URBANA E ORGANIZAÇÂO
ESPACIAL / ESTUDOS ESPECIAIS EM REDE URBANA
E ORGANIZAÇÂO ESPACIAL
(03 Créditos)
Rede Urbana e divisão territorial do trabalho: fragmentaçãoarticulação do mundo, a classificação funcional das
cidades. Rede Urbana e grande empresa: o espaço de
atuação da grande empresa: o circuito do capital. As
relações cidade-região: o ciclo de exploração. As redes de
localidades centrais: gênese e dinâmica.
IGG 753 / IGG 840 - ORGANIZAÇÃO TERRITORIAL
DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO / ESTUDOS
ESPECIAIS EM ORGANIZAÇÃO TERRITORIAL DO
ESTADO DO RIO DE JANEIRO
(03 Créditos)
Aidentidade do Estado do Rio de Janeiro no quadro do
país, definida pela função portuária e desempenho politicoadministrativo da ex-capital nacional e Cidade-Estado do
Rio de Janeiro As contradições do espaço construíndo
a partir desse foco na borda ocidental da Guanabara: a
hinterlândia gerada pela monocultura cafeeira escravocrata
e o pauperismo físico, social e econômico por ela deixado
como herança.
IGG 755 / IGG 816 - TEORIA DO DESENVOLVIMENTO
REGIONAL / ESTUDOS ESPECIAIS EM TEORIA DO
DESENVOLVIMENTO REGIONAL
(03 Créditos)
Padrões de acumulação, região e regionalismo: capital
mercantil e a diferenciação das regiões: capital industrial
e a articulação das estruturas regionais. Capital financeiro
e a integração produtiva do mercado nacional. Padrões
de concorrência, estado e regionalização: monopólio
comercial, limites políticos e regiões fiscais; mercado
e concorrenciais; vantagens comparativas. "town and
country planning'', estruturas oligopólicas, barreiras à
entrada, polos e centros de crescimento.
IGG 756 / IGG 837 - REDES TÉCNICAS E
ORGANIZAÇÃO DO TERRITÓRIO / ESTUDOS
ESPECIAIS EM REDES TÉCNICAS E ORGANIZAÇÃO
DO TERRITÓRIO
(03 Créditos)
Gênese da noção de rede. As condições de ordem políticoeconômicas e técnicas que envolvem sua implantação. As
possíveis incidências sobre a organização do espaço.

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Relação entre redes técnicas e organização territorial e
urbana no Brasil; evolução da rede urbana brasileira à luz
do papel histórico do conjunto das outras redes territoriais;
identificação das principais tendências em curso a partir da
análise da grandeza e direção dos fluxos de informação
que ligam às cidades.
IGG 758 / IGG 809 - TERRITÓRIO E O IMAGINÁRIO
POLITICO / ESTUDOS ESPECIAIS EM TERRITÓRIO E
O IMAGINÁRIO POLITICO
(03 Créditos)
Fundamentos da política como prática social e territorial.
Imaginário social e organização do espaço e imaginário
sobre o território na organização política. O território como
objeto de disputa e de conspiração social. Representação
social e territorial na política brasileira. Escalas de poder e
da administração pública no Brasil.
IGG 759 / IGG 841 - INDÚSTRIA, TECNOLOGIA E MEIO
AMBIENTE / ESTUDOS ESPECIAIS EM INDÚSTRIA,
TECNOLOGIA E MEIO-AMBIENTE
(03 Créditos)
Padrões nacionais da indústria: Weber e Lösch.
Tecnologia e localização industriaI: economias de escala
e flexilbilização da produção. Complexos industriais e
impactos ambientais: o exemplo brasileiro.,com especial
ênfase no litoral do Estado do Rio de Janeiro.
IGG 761 / IGG 806 - ORGANIZAÇÃO
INTERNA DAS CIDADES / ESTUDOS ESPECIAIS
EM ORGANIZAÇÃO INTERNA DAS CIDADES
(03 Créditos)
A natureza do espaço urbano. Quem produz o espaço
urbano: as grandes indústrias; os proprietários fundiários;
os promotores imobiliários; o Estado; os grupos sociais
excluídos. Processos e formas espaciais: centralização
e área central; descentralização e núcleos secundários;
coesão e áreas especializadas: segregação e áreas
residenciais; inércia e cristalizações espaciais.
IGG 68 / IGG 810 - GEOGRAFIA DA
CIDADE DO RIO DE JANEIRO / ESTUDOS
ESPECIAIS EM GEOGRAFIA DA CIDADE
DO RIO DE JANEIRO
(03 Créditos)
O curso discute criticamente o processo de transformação de
uma cidade através do tempo. O objetivo é integrar tempo e
espaço, ou mais precisamente história e lugar. O lugar é
a Cidade do Rio de Janeiro. A história é a da sua evolução
desde o Século XVI ao momento atual. Com esta recuperação
crítica pretende-se não apenas lançar luz sobre o passado,
mas propiciar um melhor entendimento do presente e fornecer
elementos para que possamos pensar melhor o futuro.

IGG 769 / IGG 842 ­ O ESPAÇO AGRÁRIO
BRASILEIRO/ ESTUDOS ESPECIAIS NO ESPAÇO
AGRÁRIO BRASILEIRO
(03 Créditos)
A produção do espaço agrário brasileiro, incorporação
territorial, integração produtiva e exportação. Diversidade e
especialização produtiva, sistemas agrícolas, intensificação
agroindustrial e processos socioespaciais. Revoluções
tecnológicas, modernização agrícola, biotecnologia e
agricultura de organismos geneticamente modificados,
novos produtos e novos espaços de produção. Aagroecologia e a agricultura orgânica. Interações campocidade, o agrário e o rural. Novas questões socioambientais
no espaço rural brasileiro.
IGG 770 / IGG 822 - GEOECONOMIA DOS
BLOCOS REGIONAIS / ESTUDOS ESPECIAIS NA
GEOECONOMIA DOS BLOCOS REGIONAIS
(03 Créditos)
Análise geoeconômica dos processos de integração regional
num contexto caracterizado por uma interdependência crescente das economias e das firmas. A disciplina enfatizará os
casos da União Europeia e do Mercosul.
IGG 778 / IGG 843 ­ DESENVOLVIMENTO E
REESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO RURAL /
ESTUDOS ESPECIAIS EM DESENVOLVIMENTO E
REESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO RURAL
(03 Créditos)
Teorias de desenvolvimento agrícola e repercussões
espaciais.
Desenvolvimento
sustentável
e
sustentabilidade rural. Urbanização e reestruturação
econômica. Gestão do espaço rural, escala e redes de
articulações econômicas, políticas e sociais, formas
de organização da sociedade civil, o papel do local e
políticas participativas na reconstrução espacial.
IGG 790 / IGG 825 - TRANSPORTE,
LOGÍSTICA, TERRITÓRIOS / ESTUDOS
ESPECIAS EM TRANSPORTE,
LOGÍSTICA, TERRITÓRIOS
(03 Créditos)
O processo de reestruturação produtiva confere à circulação,
material e imaterial, uma centralidade crescente que supõe
à elaboração de arquiteturas logísticas territorializadas
onde produção e circulação se interpenetram para agregar
valor aos fluxos de mercadorias.
IGG 798 / IGG 826 - ESPAÇO URBANO E
CULTURA / ESTUDOS ESPECIAIS EM ESPAÇO
URBANO E CULTURA
(03 Créditos)
Anatureza da cultura. As relações entre a Geografia

73

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Urbana e a cultura. AGeografia cultural renovada. Espaço
urbano e paisagem. Espaço urbano e identidade. Espaço
urbano e Religião. Espaço urbano e cultura popular.
Espaço urbano e lugar.
IGG 712/ IGG 855 ­ TÓPICOS ESPECIAIS EM
TEORIA DA GEOGRAFIA / ESTUDOS AVANÇADOS
EM TEORIA E MÉTODOS EM GEOGRÁFICA
(03 créditos)
Discussão teórica e metodológica com programas
previamente divulgados referentes a temas e estudos na
epistemologia da Geografia.
IGG 729 / IGG 851 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOGRAFIA HUMANA / ESTUDOS AVANÇADOS EM
GEOGRAFIA HUMANA
(03 Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas
previamente divulgados referentes a temas e estudos
em Geografia Humana.
IGG 751 / IGG 852 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOGRAFIA REGIONAL / ESTUDOS AVANÇADOS EM
GEOGRAFIA REGIONAL
(03 Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas
previamente divulgados referentes a temas e estudos em
Geografia Regional.
IGG 779 / IGG 844 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOGRAFIA POLÍTICA / ESTUDOS AVANÇADOS EM
GEOGRAFIA POLÍTICA
(03 Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas
previamente divulgados referente a temas e estudos em
Geografia Política.

Relações flora-fauna-solo-água. Geoecologia Florestal.
Geoecologia agropastoril. Geoecologia Urbana. Processos
biogénicos no controle de hidrologia das encostas e nos
processos erosivos. Transformações ambientais e resultante geoecológica: escala atual, histórica e geoecológica.
IGG 720 / IGG 831 ­ ECOLOGIA DO SOLO
APLICADA A GEOGRAFIA FÍSICA / ESTUDOS
ESPECIAIS EM ECOLOGIA DO SOLO APLICADA A
GEOGRAFIA FÍSICA (03 Créditos)
As inter-relações solo-planta-fauna e clima ao nível do
subsistema de decomposição. Controles físico-químico e
biológico da variabilidade espacial das formas de húmus.
O solo como fonte de energia e nutrientes para a biota.
Aspectos estruturais físico químicos do ambiente solo.
Papel da biota do solo no processo de decomposição.
IGG 722 / IGG 833 - GEOMORFOLOGIA DO
QUATERNÁRIO / ESTUDOS ESPECIAIS EM
GEOMORFOLOGIA DO QUATERNÁRIO
(03 Créditos)
O curso visa fornecer elementos para a discussão dos
conceitos e teorias básicos para o estudo das transformações
ambientais no Quaternário, destacando o papel das
abordagens geomorfológicas e sua integração com estudos
estratigráficos, palinológicos e pedológicos, enfatizando as
relações entre processos e formas nas escalas geológica
e histórica. Apresenta e discute as principais questões
conceituais e metodológicas envolvidas nos estudos do
Quaternário e do Tecnógeno, e realiza um debate sobre o
desenvolvimento dos estudos do Quaternário no Brasil, bem
como sobre suas aplicações e perspectivas.

IGG 717 / IGG 801 - PROCESSOS EROSIVOS /
ESTUDOS ESPECIAIS EM PROCESSOS EROSIVOS (03 Créditos)
Fatores controladores. Processos erosivos básicos.
Variação espacial dos processos erosivos. Variação
temporal dos processos erosivos. Modelagem dos
processos erosivos Técnicas de mensuração dos
processos erosivos. Estratégias de controle de erosão.

IGG 724 / IGG 856 ­ HIDROLOGIA E GESTÃO DE
BACIAS HIDROGRÁFICAS / ESTUDOS ESPECIAIS
EM HIDROLOGIA E GESTÃO DE BACIAS
HIDROGRÁFICAS (03 Créditos)
Problemática das etapas do ciclo hidrológico em sua
perspectiva geográfica e seu contexto frente às mudanças
ambientais. Complexidade e variabilidade espaço-temporal
dos diferentes etapas do ciclo hidrológico na fase terrestre
(precipitação, intercepção, infiltração, escoamento
superficial e subterrâneo); A bacia de drenagem como
recorte espacial da análise e sua utilização na gestão
de recursos hídricos; Abordagem sistêmica em bacias
hidrográficas, usos múltiplos e conflitos relativos à
águas; Instrumentos de planejamento e gestão de
bacias hidrográficas: Lei das Águas Nacional, Legislação
Fluminense e resoluções CONAMA. Os comitês de bacias
hidrográficas no Brasil.

IGG 718 / IGG 802 ­ GEOECOLOGIA /
ESTUDOS ESPECIAIS EM GEOECOLOGIA
(03 Créditos)
Ecossistemas e Geoecologia: Conceitos fundamentais.

IGG725 / IGG820 - GEOMORFOLOGIA TEORIA
E MENSURAÇÃO / ESTUDOS ESPECIAIS EM
GEOMORFOLOGIA TEORIA E MENSURAÇÃO
(03 Créditos)

Área de Concentração:

Planejamento e Gestão Ambiental

74

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

Teoria e aplicações no planejamento ambiental. Formas
de relevo e condicionantes lito- estruturais. Estrutura subsuperficial dos depósitos de encostas e fluvial: feições
primárias e secundárias. Transformações do relevo no
tempo e no espaço: escala atual e geológica recente.
Processos geomorfológicos: mensuração e experirnentos
de campo. Formas e paleoformas do relevo no controle
dos processos de encostas e fluvial.
IGG 726 / IGG 834 - GEOMORFOLOGIA APLICADA /
ESTUDOS ESPECIAIS EM GEOMORFOLOGIA APLICADA
(03 Créditos)
Erosão e processos de controle. Morfometria de bacias de
drernagem. Processos fluviais e morfometria dos canais.
Parâmetro físicos do solo e estabilidade de encostas.
Processos costeiros e gerenciamento. Avaliação estética
da paisagem. Técnicas de mapeamento geomorfológico e
de unidades ambientais. Planejamento do uso do solo.
IGG 727 / IGG 804 - GEOMORFOLOGlA COSTEIRA
/ ESTUDOS ESPECIAIS EM GEOMORFOLOGlA COSTEIRA
(03 Créditos)
Caracterização. de sedimentos costeiros. Terminologia
das unidades geormorfológicas da praia e zona submersa
próxima. Variações do nível do mar nos últimos 7.000
anos. Ajustamento da costa às transformações marinhas.
A praia como sistema processo-resposta. Correntes
de deriva, litoral e nearshore. correntes induzidas
pelas ondas. Mobilização de sedimentos na plataforma
continental interna e na zona próxima à praia. Perfis de
praia. Formação de restingas e cordões litorâneos.
IGG 731 / IGG 817 - O CLIMA URBANO DAS
METRÓPOLES / ESTUDOS ESPECIAIS EM CLIMA
URBANO DAS METRÓPOLES
(03 Créditos)
Aspectos conceituais dos estudos de clima urbano.
Metodologias, técnicas e as escalas taxonômicas de análise
do climaurbano. O Sistema Clima Urbano e a qualidade
ambiente nas metrópoles Brasileiras, As componentes
termodinâmicas do clima nas metrópoles brasileiras: as
ilhas de calor. Os eventos pluviais extremos e os riscos
climáticos nas metrópoles brasileiras: as inundações
urbanas. Estudo de caso e análise comparativa com o
clima urbano em cidades médias brasileiras. Aclimatologia
e o planejamento urbano-industrial.
IGG 762 / IGG 819 ­ DINÂMICA DE
MICROBACIAS / ESTUDOS ESPECIAIS
EM DINÂMICA DE MICROBACIAS
(03 Créditos)
Tipos de nascentes e a dinâmica do lençol freático.
Características dos canais perenes, intermitentes e
efêmeros. Processos de erosão, transporte e deposição
em pequenos canais. Comportamento hidrológico de
microbacias. Problemas ambientais

em microbacias fluviais. Técnicas de medição de processos
geomorfológicos fluviais e de encosta.
IGG 797 / IGG 827 ­ MODELAGEM
MATEMÁTICA APLICADA A GEOGRAFIA FÍSICA
/ ESTUDOS ESPECIAIS EM MODELAGEM
MATEMÁTICA APLICADA A GEOGRAFIA FÍSICA
(03 Créditos)
Introduzir a aplicação da modelagem matemática aos
diversos campos da Geografia Física. Discutir os vários
tipos de modelos existentes e destacar a importância do
uso de modelos matemáticos na compreensão de vários
problemas abordados pela Geografia Física. Permitir
o aprendizado da modelagem matemática através de
exemplos práticos nas áreas de pedologia, geomorfologia,
hidrologia e biogeografia. Discutir as potencialidades e
limitações do uso da modelagem matemática.
IGG 799 / IGG 829 ­ PEDOLOGIA APLICADA A
GEOGRAFIA / ESTUDOS ESPECIAIS EM PEDOLOGIA
APLICADA A GEOGRAFIA
(03 Créditos)
Adisciplina discute a aplicação dos principais temas
da Pedologia à Geografia, com ênfase no subsídio ao
planejamento do uso e ocupação dos solos. Na primeira
parte do curso são abordados temas como mineralogia dos
solos, intemperismo tropical, propriedades físico-hídricas e
químicas dos solos, além de tópicos de levantamento e
classificação dos solos. Em uma segunda parte são tratados
tópicos mais aplicados, com ênfase na compreensão da
dinâmica da água nas encostas, dos processos erosivos e
das práticas de conservação dos solos. No último módulo
são tratados tópicos voltados para a pedogeomorfologia e
para o planejamento do uso dos solos.
IGG 705 / IGG 803 ­ GEOPROCESSAMENTO /
ESTUDOS ESPECIAIS EM GEOPROCESSAMENTO
(03 Créditos)
A natureza dos dados ambientais e seu processamento
eletrônico. Conceitos de geoprocessamento: inspeções
e varreduras. sistemas geográficos de informação como
instrumento heurísitico: classificações e inferências.
assinaturas, monitorias, avaliações e impactos ambientais.
simulações, cenários, zoneamentos e apoio à decisão.
IGG 730 / IGG 805 - SENSORIAMENTO REMOTO /
ESTUDOS ESPECIAIS EM SENSORIAMENTO REMOTO
(03 Créditos)
Princípios físicos. Níveis de aquisição do dado.
Comportamento espectral de alvos. Imagem digital.
Resoluções. Caracterização dos sensores atuais.
Processamento digital de imagens. Erros e correções
radiométricas e geométricas. Classificação digital (técnicas
não supervisionadas e supervisionadas). Novos modelos
de classificação de padrões. Índices de vegetação e
modelos de mistura. Estudos de caso. Aulas práticas.

75

Programa de
Pós-Graduação em Geografia
Mestrado e Doutorado

IGG 777 / IGG 823 - PROCESSAMENTO DA
INFORMAÇÃO CARTOGRÁFICA / ESTUDOS
ESPECIAIS EM PROCESSAMENTO DA INFORMAÇÃO
CARTOGRÁFICA
(03 Créditos)
Conceituações. Geocodificação. Estruturas de dados
cartográficos. Aquisição e Transformação de Dados.
Generalização Cartográfica. Simbolização de dados
espaciais. Fundamentos Estatísticos e Classificação de
Dados. Princípios da Cor. Simbolização em Cartografia
Temática. Mapeamento Temático.
IGG 793 / IGG 824 ­ REPRESENTAÇÃO E ANÁLISE
DE DADOS ESPACIAIS / ESTUDOS ESPECIAIS EM
REPRESENTAÇÃO E ANÁLISE DE DADOS ESPACIAIS
(03 Créditos)
Espaço geográfico e informação espacial. Contexto
geotecnológico. Visualização espacial de fenômenos.
Modelagem de dados para Sistemas de Informações
Geográficas. Estruturas de dados. Primitivos gráficos.
Elaboração de bases digitais. Consultas por atributos e
consulta espacial. Análise espacial de dados. Estudos de
caso. Aulas práticas.
IGG 711 / IGG 854 ­ TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOTECNOLOGIAS / ESTUDOS AVANÇADOS
EM GEOTECNOLOGIAS
(03 créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas previamente
divulgados referentes a temas e estudos em Geotecnologias.
IGG 713/ IGG 848 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOGRAFIA FÍSICA / ESTUDOS AVANÇADOS EM
GEOGRAFIA FÍSICA
(03 Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas
previamente divulgados referentes a temas e estudos em
Geografia Física.
IGG 714 / IGG 849 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
GEOMORFOLOGIA / ESTUDOS AVANÇADOS
EM GEOMORFOLOGIA
(03Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas previamente divulgados referentes a temas e estudos
em Geomorfologia.

76

IGG 719 / IGG 832 - TÓPICOS ESPECIAIS EM
ESTUDOS AMBIENTAIS / ESTUDOS AVANÇADOS
EM ANÁLISES AMBIENTAIS
(03 Créditos)
Discussão teórico-metodológica com programas previamente divulgados referentes a temas e estudos ambientais.

Disciplinas Práticas das
Duas Áreas de Concentração
IGG 707 / IGG 847 - ESTUDOS
INDIVIDUAIS / ESTUDOS INDIVIDUAIS AVANÇADOS
(03 Créditos)
Pesquisa e análise de bibliografia sobre temas geográficos
de escolha do aluno dentro do campo específico, de
especialização do curso.
IGG 795 / IGG 821 ­ ESTÁGIO EM
DOCÊNCIA / ESTUDOS AVANÇADOS EM DOCÊNCIA
(03 Créditos)
Estágio supervisionado no curso de graduação do
Departamento de Geografia vinculado às disciplinas
da grade curricular. Produção de material didático,
acompanhamento de trabalho de campo, podendo o
discente o assumir uma parte da carga de horas aula
da disciplina de graduação em proporção definida pelo
Departamento de Geografia e o PPGG. Esta disciplina
tem como finalidade a integração da Pós-Graduação e
Graduação. É voltada para a capacitação do aluno com
vista ao exercício da docência no nível superior, conforme
orientação da CAPES.

Disciplinas de Manutenção de Vínculo
IGG 708 - PESQUISA EM DISSERTAÇÃO DE
MESTRADO (00 crétitos)
Trabalho de pesquisa sob supervisão do orientador
acadêmico. Disciplina destinada a alunos com créditos
de disciplinas já concluidos e que estejam em período de
prorrogação concedido para término de sua Dissertação
e pretendem apresentar a Dissertação para obtenção do
diploma de Mestrado.
IGG 808 ­ PESQUISA EM TESE DE DOUTORADO
(00 crédito)
Desenvolvimento e finalização da pesquisa de tese
de doutorado com redação final da tese que, ao ser
concluída é submetida à defesa pública perante uma
banca examinadora.

Departamento de Geologia

Departamento de Geologia

Apresentação
Ao longo de quase 60 anos de sua história, o Departamento
de Geologia tem se dedicado à formação de profissionais
geólogos em sintonia com as demandas da sociedade.
São áreas tradicionais a Geotecnia, recursos hídricos,
meio ambiente, o Geoprocessamento, a Geologia do
Petróleo, a Paleontologia e a Geofísica, além da tradicional
formação em Geologia Regional (Mapeamento Geológico,
Petrologia, Geologia Estrutural e Estratigrafia). Por outro
lado, o Departamento mantêm-se também atento ao
surgimento de novas áreas de atuação do Geólogo, tais
como a Geologia Médica e o trinômio GeodiversidadeGeoconservação-Patrimônio Geológico.

Breve Histórico
O Curso de Geologia do Rio de Janeiro teve início em
1958, tendo sido a quinta unidade brasileira criada
e mantida pela CAGE - Campanha de Formação de
Geólogos (as outras quatro - Recife, Ouro Preto, São
Paulo e Porto Alegre - foram criadas em 1957). Em 1965,
o Curso de Geologia do Rio de Janeiro passou a integrar
a Universidade do Brasil (UB) como Escola Nacional de
Geologia e, com a reforma universitária (1967), passou
a fazer parte do atual Instituto de Geociências (IGEO) da
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), como um
de seus departamentos, juntamente com outros oriundos
da antiga Faculdade Nacional de Filosofia da UB (Decreto
60.455-A de 13.03.1967).

Estrutura Organizacional
O curso de Graduação em Geologia da UFRJ está sob a
responsabilidade do Departamento de Geologia (DGL) do
Instituto de Geociências (IGEO), que faz parte do Centro
de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN).
As ações administrativas e acadêmicas do Departamento
de Geologia (incluindo aquelas relativas ao curso de
Graduação em Geologia) são submetidas à aprovação de
seu colegiado, o Conselho Deliberativo, e ao colegiado do
Instituto de Geociências, a Congregação do IGEO. Acima
da Congregação do IGEO, há ainda o Conselho de Centro
(colegiado do CCMN) e o Conselho de Ensino de Graduação
(CEG ­ colegiado da UFRJ). O Conselho Deliberativo é
composto pelo corpo docente, um representante técnicoadministrativo e um representante discente de graduação.
O Departamento é dirigido pelo Chefe de Departamento,
eleito juntamente com o seu substituto eventual de forma

78

direta pelos docentes e técnico-administrativos lotados
nesse departamento e pelo corpo discente do curso de
Graduação em Geologia. O Chefe de Departamento eleito
tem mandato de dois anos podendo ser reconduzido ao
cargo, via eleição, por mais dois anos.
Cabe ao Chefe do Departamento a nomeação dos
coordenadores acadêmicos, que são:
Coordenador de Graduação - sua função é a
resolução de assuntos acadêmicos da graduação e
implementação de políticas voltadas para a melhoria
do curso.
Coordenador de Extensão - é o responsável por
gerenciar a oferta de atividades de extensão para que o
corpo discente possa cumprir a carga horária obrigatória
nessa área.
Coordenador de Relações Internacionais - responsável
por desenvolver e implementar políticas visando a
internacionalização do Curso de Geologia, tais como
intercâmbios, acordos de duplo diploma, etc.
Coordenador de Relações Institucionais - cuida da
relação entre o Departamento de Geologia e outras
instituições e empresas, visando, entre outros objetivos,
captar oportunidades de estágio e inserção dos formandos
no mercado de trabalho.
O Programa de Pós-graduação em Geologia (PPGL)
- apesar de ter como base o corpo docente e a
infra-estrutura do Departamento de Geologia - está
subordinado, em termos organizacionais, diretamente
ao Instituto de Geociências (IGEO). O PPGL tem um
Coordenador, ao qual cabe dirigir as discussões e a
implementação das diretrizes de ensino e pesquisa de
pós-graduação na área das ciências geológicas, sendo
assistido por uma Comissão (CPPGL) composta por
três professores (um de cada Setor do Programa) e um
representante discente, eleito pelo alunos do PPGL.
O corpo docente do Departamento de Geologia é
composto atualmente por 32 professores, sendo 31
doutores e um Mestre. Para agilidade das ações didáticas
departamentais (p.ex., oferta das diferentes disciplinas),
esse conjunto dos professores é distribuído em seis
setores, representando diferentes área do conhecimento
da Geologia, a saber: Paleontologia e Estratigrafia,
Geologia de Engenharia e Ambiental, Geologia Geral,
Mineralogia e Petrologia, Geologia Econômica e
Regional, e Geofísica. Os representantes de cada setor é
eleito pelos professores ali alocados.

Departamento de Geologia

Administração do Departamento
Prof. Dr. Aristóteles de Moraes Rios Netto
Chefe do Departamento
Prof.ª Dr.ª Silvia Regina Medeiros
Prof. Dr. Marco Antônio da Silva Braga
Coordenador de Graduação
Prof. Dr. Claudio Limeira Mello
Coordenador de Pós-Graduação
Prof. Dr. Gerson Cardoso da Silva Junior
Substituto Eventual
Prof.ª Dr.ª Katia Leite Mansur
Coordenadora de Extensão
Prof.ª Dr.ª Lílian Paglarelli Bergqvist
Substituta Eventual
Prof. Dr. Patrick Francisco Fuhr Dal'Bó
Coordenador de Relações Institucionais
Prof. Dr. Régis da Rocha Motta
Coordenador de Relações Internacionais
Secretaria do Departamento
Sergio Leandro da Silva Ferreira
E-mail: [email protected] - Tel: (21) 3938-9465

biológicas, paleoecológicas, paleoclimáticas e paleobiogeográficas. Assim, de forma ampla, envolve-se o estudo
de áreas de sedimentação continentais e marinhas e de
bacias sedimentares, além da própria evolução geológica
da Terra.

Corpo Docente
Aristóteles de Moraes Rios-Netto
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2011)
Claudia Gutterres Vilela
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
Claudio Limeira Mello
(D.Sc., USP, Brasil, 1997)
Ismar de Souza Carvalho
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1993)
Leonardo Fonseca Borghi de Almeida
(D.Sc., UFRJ, 2002)
Lílian Paglarelli Bergqvist
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1996)
Maria Dolores Wanderley
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1996)
Patrick Francisco Fuhr Dal Bó
(D.Sc., UNICAMP, 2011)

Endereço para Correspondência

Disciplinas Oferecidas

Departamento de Geologia
Instituto de Geociências (IGEO)
Centro de Ciências Mateméticas e da Natureza (CCMN),
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Av. Athos da Silveira Ramos, 274, Bloco G, Cidade
Universitária, Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ, Brasil,
CEP: 21941-916. - Fax: 55 (21) 3938-9465
www.geologia.ufrj.br

IGL 108 - Introdução Análise de Bacias Sedimentares IGL 109 - Estudo Geológico de Campo em Exploração

de Petróleo
IGK 01 - Trabalho de Conclusão de Curso
IGK 105 - Introdução à Geologia e Paleontologia
IGL 236 - Paleontologia
IGL 358 - Estratigrafia
IGL 369 - Geologia Histórica
IGL 479 - Sedimentologia
IGL U17 - Geologia de Campo II
IGL 531 - Geologia das Bacias Sedimentares
IGL 533 - Micropaleontologia
IGL 532 - Geologia Marinha
IGL 516 - Fundamentos de Ecologia
IGL 534 - Paleontologia de Vertebrados

Setores
Setor de Paleontologia e Estratigrafia
O Setor de Paleontologia e Estratigrafia inclui disciplinas
relacionadas com o estudo das rochas sedimentares e
fósseis. Nessas disciplinas abordam-se os processos formadores dos sedimentos e o modo de sua acumulação,
além da formação de rochas sedimentares e sua distribuição no espaço, no tempo geológico e nos diversos
terrenos sedimentares que se observam na superfície
terrestre. Nesses terrenos, antigos organismos fossilizados atestam a evolução da Vida e permitem recuperar,
juntamente com o estudo das rochas que os contêm,
informações paleoambientais, bioestratigráficas, paleo-

Setor de Geologia de Engenharia e Ambiental
A Geologia de Engenharia e Ambiental dedica-se à investigação, estudo e solução de problemas de Engenharia e do
Meio Ambiente decorrentes da interação entre a Geologia
e os trabalhos e atividades humanas, bem como à previsão
e desenvolvimento de medidas preventivas ou reparadoras

79

Departamento de Geologia

de acidentes geológicos. A Geologia de Engenharia e Ambiental abrange:

Setor de Geologia Geral

a) a caracterização das propriedades mecânicas, químicas
e hidráulicas de materiais geológicos envolvidos em
construção, recuperação de recursos e alterações do meio
ambiente;

O setor de Geologia Geral ministra as disciplinas de
conteúdos geológicos básicos na formação do geólogo,
além daquelas de caráter geral e para outros cursos
afins, envolvendo conhecimentos fundamentais para os
diferentes campos de aplicações da Geologia.

b) a avaliação do comportamento geomecânico e hidrogeológico dos maciços rochosos e terrosos;

Corpo Docente

c) a determinação dos parâmetros a serem considerados
nas análises de estabilidade e na operação confiável das
obras de Engenharia;

Atlas de Vasconcelos Corrêa Neto
(D. Sc. UFRJ, Brasil, 2001)

d) a proteção, recuperação, melhoria e manutenção das
condições ambientais.

Corpo Docente
Andrea Ferreira Borges
(D.Sc., PUC-RIO, Brasil, 2002)
Emílio Velloso Barroso
(D.Sc., PUC-RIO, Brasil, 2002)
[email protected]
Eurípedes do Amaral Vargas
(Ph.D., Imp. College, Reino Unido, 1980)
Gerson Cardoso da Silva Jr.
(D.Sc., Univ. Politécnica de Catalunha, Espanha, 1997)
Helena Polivanov
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
José Edward de Oliveira
(M.Sc., UFRJ, Brasil, 2008)
Régis da Rocha Motta
(D.Sc., Imperial College, Inglaterra, 1987)

José Carlos Sícoli Seoane
(D.Sc., Unicamp, Brasil,1999)
Katia Leite Mansur
(D.S.c. UFRJ, Brasil, 2010)
Renata da Silva Schmitt
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)

Disciplinas Oferecidas
IGK 01 - Trabalho de Conclusão de Curso
IGL 103 - Geologia Geral (curso de Geografia)
IGL 115 - Geologia Geral (curso de Geologia)
IGL U09 - Geologia de Campo I
IGL 249 - Geologia Estrutural I
IGL 351 - Fotogeologia
IGL 368 - Geologia do Brasil
IGL 301 - Geologia Estrutural II
IGL 401 - Geotectônica
IGL 488 - Geoprocessamento
IGL 001 - Geoconservação

Disciplinas Oferecidas

Setor de Petrologia e Mineralogia

IGK 01 - Trabalho de Conclusão de Curso
IGL 104 - Geologia para Engenheiros
IGL 354 - Geologia de Engenharia I
IGL 303 - Geologia de Engenharia II
IGL 592 - Hidrogeologia
IGL 595 - Pedologia Aplicada à Geologia
IGL 600 - Geologia e Meio Ambiente
IGL 511 - Rochas como Material de Construção
IGL 512 - Introdução à Mecânica das Rochas
IGL 525 - Geologia e Saúde

Este setor é responsável por disciplinas de Mineralogia
e Petrologia. Trata da identificação e caracterização de
minerais e rochas, incluindo sua composição, texturas
e estruturas. Os estudos são realizados em amostras
e seções delgadas de minerais e rochas e também no
campo, em afloramentos didáticos. O acervo do setor
inclui uma coleção didática com centenas de amostras
e lâminas delgadas de variados tipos e procedências,
além de coleções de rochas específicas de distintos
ambientes geológicos.

80

Departamento de Geologia

Corpo Docente
Ana Maria Netto
(D.Sc., Université de Clermont II , França, 1985)
André Ribeiro
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1997)
Cícera Neysi de Almeida
(D.Sc., UFPE, Brasil, 1999 )
Julio Cezar Mendes
(D.Sc., USP, Brasil, 1996)
Silvia Regina de Medeiros
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1997)

Disciplinas Oferecidas
IGK 01 - Trabalho de Conclusão de Curso
IGL 614 - Petrologia das Rochas Alcalinas
IGL 101 - Introdução à Mineralogia
IGL 127 - Mineralogia I
IGL 302 - Mineralogia II
IGL 304 - Petrologia das Rochas Ígneas
IGL 402 - Petrologia das Rochas Metamórficas
IGL 307 - Petrologia das Rochas Sedimentares
IGL 403 - Geoquímica Inorgânica

Setor de Geologia Econômica e Regional
O Setor de Geologia Econômica se encarrega das atividades acadêmicas, em geral, à Exploração Mineral e do
Petróleo. Nas atividades de pesquisa destacam-se temas
sobre metalogênese, pesquisa mineral, avaliação quantitativa e econômica de depósitos minerais metálicos, nãometálicos, petróleo e outros recursos naturais, estudos em
economia mineral e energia, geoestatística na avaliação
quantitativa de recursos naturais, geologia e geoquímica
do petróleo. De maneira geral procura-se promover uma
aproximação com a indústria para colocar o ensino em
compasso com as demandas do mercado de trabalho e
gerar projetos em colaboração.

Corpo Docente
Claudio Gerheim Porto
(Ph.D., Imperial College, Inglaterra, 1991)
Edson Farias Mello
(D.Sc., UNICAMP, Brasil, 2000)
Everton Marques Bongiolo
(Ph.D. Université de Poitiers, França, 2006)
João Graciano Mendonça Filho
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1999)
Jorge de Jesus Pincanço de Figueiredo
(D.Sc., University of Liverpool, 2009)

Disciplinas Oferecidas
IGK 01 - Trabalho de Conclusão de Curso
IGL U19 - Geologia de Campo IV
IGL 596 - Economia e Planejamento Mineral
IGL 248 - Introdução à Geoestatística
IGL 489 - Exploração Mineral
IGL 590 - Gênese de Jazidas
IGL 308 - Geoquímica Orgânica
IGL 518 - Recursos Minerais Energéticos
IGL 508 - Geologia do Petróleo
IGL 623 - Petrologia Orgânica
IGL 507 - Lavra de Minas
IGL 506 - Prospecção Geoquímica
IGL 509 - Caracterização Geológica de

Reservatórios Petrolíferos
IGL 621 - Economia de Minerais não Metálicos
IGL U04 - Geologia do Minério de Ferro

Setor de Geofísica
O Setor de Geofísica oferece, aos alunos de graduação
em Geologia, as disciplinas de Métodos Físicos Aplicados
às Geociências, Geofísica Aplicada, Geofísica Geral e da
Terra Sólida. Suas atividades principais concentram-se no
Laboratórios de Geofísica, Petrofísica e Perfilagem de Poços
(LAGEP) e de Ensino de Física Aplicada às Geociências. São
disponibilizados temas de pesquisa para Iniciação Científica
e Trabalhos de Final de Curso nas áreas de: Exploração
de Petróleo, Água Subterrânea e Minério; Meio Ambiente;
Geofísica da Terra Sólida, Geofísica Aplicada, Geofísica de
Poço, Petrofísica, Métodos Sísmicos e Métodos Numéricos
Aplicados às Geociências.

Disciplinas Oferecidas
IGK 01 - Trabalho Conclusão de Curso
IGL 125 - Métodos Físicos Aplicados à Geociências I
IGL 232 - Métodos Físicos Aplicados à Geociências II
IGL 244 - Métodos Físicos Aplicados à Geociências III
IGL 626 - Métodos Gravimétricos e Magnetométricos
IGL 601 - Métodos Elétricos e Eletromagnéticos
IGL 603 - Métodos Sísmicos
IGL 604 - Perfilagem de Poços
IGL 602 - Física da Terra / Geodinâmica
IGL 309 - Geofísica

81

Departamento de Geologia

Corpo Docente
Professores do Quadro Permanente
Ana Maria Netto
(D.Sc.,Université de Clermont II, França, 1985 )
Petrologia e Mineralogia
[email protected]
André Ribeiro
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1997)
Geologia Estrutural e Estratigrafia de Sequências
[email protected]
Andrea Ferreira Borges
(D.Sc., PUC-Rio, Brasil, 2002)
Geologia Ambiental e Mecânica dos Solos
[email protected]
Aristóteles de Moraes Rios Netto
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2011)
Micropaleontologia / Paleoecologia / Bioestratigrafia
[email protected]
Atlas Vasconcelos Corrêa Neto
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Estrutural / Metalogênese
[email protected]
Cicera Neysi de Almeida
(D.Sc., UFPE, Brasil, 1999)
Petrologia de Rochas Ígneas / Geoquímica
[email protected]
Claudia Gutterres Vilela
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
Micropaleontologia / Paleoecologia / Bioestratigrafia
[email protected]
Claudio Limeira Mello
(D.Sc., USP, Brasil, 1997)
Estratigrafia / Sedimentologia / Geologia do
Quaternário / Geomorfologia / Neotectônica
[email protected]
Claudio Gerheim Porto
(Ph.D., Imperial College, Inglaterra, 1991)
Exploração Mineral /
Geoquímica da Superfice e Regolitos
[email protected]
Eurípedes do Amaral Vargas Jr.
(Ph.D., Imp. College, Reino Unido, 1980)
Mecânica das Rochas / Mecânica de Solos /
Hidrogeologia / Simulação Numérica
[email protected]

82

Edson Farias Mello
(D.S.c., UNICAMP, Brasil, 2000)
[email protected]
Emílio Velloso Barroso
(D.Sc., PUC-RIO, Brasil, 2002)
[email protected]
Everton Marques Bongiolo
(Ph.D. Université de Poitiers, França, 2006)
Geologia Econômica / Alteração Hidrotermal /
Argilominerais / Isótopos Estáveis / Petrologia Ígnea /
Mapeamento Geológico / Petrofísica
[email protected]
Fábio André Perosi
(D.Sc., USP, Brasil, 2006)
Geofísica, Perfilagem de Poços e Petrofísica
[email protected]
Gerson Cardoso da Silva Jr.
(D.Sc., Univ. Politécnica de Catalunha, Espanha, 1997)
Hidrogeologia / Geologia Ambiental
[email protected]
Gleide Alencar do Nascimento Dias
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2007)
Geofísica e Petrofísica
[email protected]
Helena Polivanov
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
Pedologia Aplicada /
Mineralogia das Argilas / Geologia Ambiental
[email protected]
Ismar de Souza Carvalho
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1993)
Icnologia / Paleontologia de Vertebrados /
Geologia das Bacias Sedimentares
[email protected]
João Graciano Mendonça Filho
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1999)
Geoquímica Orgânica / Palinofácies e Fácies Orgânicas
[email protected]
Jorge de Jesus Pincanço de Figueiredo
(D.Sc., University of Liverpool, 2009)
José Carlos Sícoli Seoane
(D.Sc.,UNICAMP, Brasil, 1999)
Geoprocessamento / Sensoriamento Remoto /
Geoquímica / Prospecção Mineral / Metalogênese e
Oceanografia Geológica
[email protected]

Departamento de Geologia

José Edward de Oliveira
(M.Sc., UFRJ, Brasil, 2008)
Geologia de Engenharia
[email protected]
Julio Cezar Mendes
(D.Sc., USP, Brasil, 1996)
Petrologia das Rochas Ígneas /
Geoquímica / Mineralogia
[email protected]
Katia Leite Mansur
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2010)
Geologia Geral / Geoconservação
[email protected]
Leonardo Fonseca Borghi de Almeida
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2002)
Geologia Sedimentar / Sistemas Petrolíferos /
Geobiologia (Geomicrobiolgia e Icnologia)
[email protected]
Lílian Paglarelli Bergqvist
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1996)
Paleontologia de Vertebrados
[email protected]
Maria Dolores Wanderley
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1996)
Micropaleontolologia / Paleoecologia / Bioestratigrafia
[email protected]
Marco Antônio da Silva Braga
(D.Sc., UFRJ, 2009)
Geofísica Aplica / Saúde e Segurança
[email protected]
Patrick Francisco Fuhr Dal' Bó
(D.Sc., UNICAMP, 2011)
Sedimentologia / Estratigrafia / Paleopedologia
[email protected]
Régis da Rocha Motta
(D.Sc., Imperial College, Inglaterra, 1987)
Economia Mineral
[email protected]
Renata da Silva Schmitt
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Estrutural / Tectônica / Geocronologia
[email protected]
Sílvia Regina de Medeiros
(D.S.c., UFRJ, Brasil 1999)
Mineralogia e Petrologia
[email protected]

Professores Visitantes,
Colaboradores, Pesquisadores
Antonio Carlos Sequeira Fernandes
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1996)
Icnologia / Paleontologia de Invertebrados.
E-mail: [email protected]
Ciro Alexandre Ávila
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2000)
Petrologia e Mineralogia
[email protected]
Henrique Dayan
(Ph.D., Univ. de Leeds, Inglaterra, 1981)
[email protected]
João Wagner de Alencar Castro
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Costeira / Geologia Marinha /
Geologia do Quaternário
[email protected]
José Mário Coelho
(Dr., UNICAMP, 2001)
Economia Mineral / Lavra / Minerais Industriais
[email protected]
Luis Paulo Vieira Braga
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1984)
Geoestatística
[email protected]
Renato Rodriguez Cabral Ramos
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2003)
Petrografia Sedimentar / Estratigrafia
[email protected]
Rudolph Allard Johannes Trouw
(Ph.D., Univ. de Leiden, Holanda, 1969)
Geologia Estrutural / Microtectônica / Geotectônica /
Petrologia das Rochas Metamórficas
[email protected]

Técnicos
Amanda Araújo Tosi
Laboratório de Microsonda Elétrica
Anderson Thiago Vasconcelos Veiga
Laboratório de Palinofácies e Fácies Orgânicas

83

Departamento de Geologia

Clarice Paixão de Souza
Laboratório de Palinofácies e Fácies Orgânicas
Danielle Boazeto Medeiros
Laboratório de Palinofácies e Fácies Orgânicas
Débora Barros Nascimento, M.Sc.
Laboratório de Amostras Geológicas
Iara Dornelles
Laboratório de Microsonda Elétrica
Isabel Pereira Ludka,
D.Sc. UFRJ, Brasil, 1997
Laboratório de Microsonda Eletrônica
Jorge Gabriel
Laboratório de Geofísica e Petrofísica
Maria de Fátima A. Seabra Cavalcanti, B.Sc.
Laboratório de Mecânica de Solos
Milton Cezar da Silva
Laboratório de Palinofácies e Fácies Orgânicas
Roberto Gomes de Lima
Laboratório de Geologia Sedimentar
Raquel Orem da Silva
Laboratório de Palifácies

Pessoal Administrativo
Christina Barreto Pinto
Programa de Pós-Graduação
[email protected]

LABORATÓRIO DE HIDROGEOLOGIA
Coordenador: Prof. Dr. Gerson Cardoso da Silva Jr.
E-mail: [email protected] - sala J0-005
LABORATÓRIO DE PEDOLOGIA
E MINERALOGIA DAS ARGILAS
Coordenadora: Prof.a Dr.a Helena Polivanov
E-mail: [email protected] - sala J0-006
LABORATÓRIO DE MECÂNICA
E TECNOLOGIA DAS ROCHAS
Coordenador: Prof. Dr. Emílio Velloso Barroso
E-mail: [email protected] - sala J0-004
LABORATÓRIO DE LAMINAÇÃO
Coordenador: Prof. Dr. Rudolph A J. Trouw
E-mail: [email protected] - sala J0-002
LABORATÓRIO DE VIA ÚMIDA
Coordenadora: Prof.a Dr.a Helena Polivanov
E-mail: [email protected] ­ sala J0-006
LABORATÓRIO DE ABSORÇÃO
ATÔMICA E DETERMINAÇÃO DE
CARBONO ORGÂNICO
Coordenadora: Prof.a Dr.a Helena Polivanov
E-mail: [email protected] sala J0-012
LABORATÓRIO DE DIFRAÇÃO DE RAIOS - X
Coordenadora: Prof.a Dr.a Helena Polivanov
E-mail: [email protected] - sala J0-010
LABORATÓRIO DE MINERALOGIA
Coordenadora: Prof.a. Dr.a Cícera Neysi de Almeida
sala J1-003/005

Anadja Antonia Pacheco Soares
Secretaria Acadêmica
[email protected]

LABORATÓRIO DE SOLOS
Coordenadora: Prof.a Dr.a Andrea Ferreira Borges
E-mail: [email protected]
sala J1-003

Rosi da Cruz
Programa de Pós-Graduação
[email protected]

LABORATÓRIO DE GEOLOGIA SEDIMENTAR
Coordenador: Prof. Dr. Leonardo Fonseca Borghi de Almeida
E-mail: [email protected] - sala J1-011

Sergio Leandro Ferreira
Secretaria do Departamento
[email protected]

Laboratórios
CENTRO DE PESQUISA EM GEOFÍSICA APLICADA
Coordenador: Prof. Dr. Marco Antônio da Silva Braga
E-mail: [email protected] - sala G1-058
LABORATÓRIO DE AMOSTRAS GEOLÓGICAS - G1-058
Coordenadora: Prof.ª Dr.ª Silvia Regina de Medeiros
E-mail: [email protected] - sala JO-Garagem

84

LABORATÓRIO DE MACROFÓSSEIS
Coordenadora: Prof.a Dr.a Lílian Paglarelli Bergqvist
E-mail: [email protected] - sala J2-007
LABORATÓRIO COLEÇÃO DE
MACROFÓSSEIS PALEOVERTEBRADOS
Coordenador: Prof. Dr. Ismar de Souza Carvalho
E-mail: [email protected] - sala J2-005 e J2-025
LABORATÓRIO COLEÇÃO DE MACROFÓSSEIS
PALEOINVERTEBRADOS E PALEOBOTÂNICA
Coordenador: Prof. Dr. Ismar de Souza Carvalho
E-mail: [email protected] - sala J2-027

Departamento de Geologia

LABORATÓRIO DE
PREPARAÇÃO DE MACROFÓSSEIS
Coordenadora: Prof.a Dr.a Lílian Paglarelli Bergqvist
E-mail: [email protected] - sala J2-002
LABORATÓRIO DE MICROPALENTOLOGIA APLICADA
Coordenador: Prof. D.Sc. Aristóteles de Moraes RiosNetto E-mail: [email protected] ­ sala J2-016
LABORATÓRIO DE PREPARAÇÃO DE MICROFÓSSEIS
Coordenador: Prof. D.Sc. Aristóteles de Moraes Rios-Netto
E-mail: [email protected] ­ sala J1-024
LABORATÓRIO DE NANOFÓSSEIS CALCÁRIOS
Coordenadora: Prof.a Dr.a Maria Dolores Wanderley
E-mail: [email protected] ­ sala J2-18B
LABORATÓRIO DE ANÁLISE
MICROPALEONTOLÓGICA - MICROCENTRO
Coordenadora: Prof.a Dr.a. Claudia Gutterres Vilela
E-mail: [email protected] - sala J2-18A
LABORATÓRIO DE
PALINOFÁCIES E FÁCIES ORGÂNICA
Coordenador: Prof. Dr. João Graciano Mendonça Filho
E-mail: [email protected] - sala J1-022

LABORATÓRIO DE PALEONTOLOGIA
Coordenadores: Prof. D.Sc. Aristóteles de Moraes RiosNetto; Prof.ª Claudia Guterres Vilela; Prof. Ismar de Souza
Carvalho, Prof.ª Lilian Paglarelli Bergqvist e Prof.ª Maria
Dolores Wanderlei
E-mail: [email protected] ­ sala J2-001-003
LABORATÓRIO DE FLUORESCÊNCIA
DE RAIOS-X E DIFRAÇÃO DE RAIOS-X
Coordenador: Prof. Dr. Julio Cezar Mendes
E-mail: [email protected] sala J1-023/026
LABORATÓRIO DE MICROSSONDA ELETRÔNICA
Coordenador: Prof. Dr. Julio Cezar Mendes
E-mail: [email protected] sala J1-023/026
LABORATÓRIO DE GEOFÍSICA E PETROFÍSICA (LAGEP)
Área: Geofísica e Perfilagem de Poços
Coordenador Prof. Dr. Fábio André Perosi
E-mail: [email protected] - Sala J0-007
LABORATÓRIOS DE PETROGRAFIA
Coordenador: Prof. Dr. André Ribeiro
E-mail :[email protected] - sala - J2-004/006/010/012
LABORATÓRIO DE GEOQUÍMICA DO PETRÓLEO
Coordenador: Prof. Dr. João Graciano Mendonça Filho
E-mail: [email protected] - sala J1-022

85

Curso de Graduação em Geologia

Curso de Graduação em Geologia

Coordenador de Graduação

exploração e explotação de recursos minerais, hídricos e

Prof. Dr. Marco Antônio da Silva Braga
E-mail: [email protected]

energéticos de forma sustentável.
2. Competências e Habilidades:

Secretaria da Acadêmica

Anadja Antônia Pacheco Soares
E-mail: [email protected]

(a) sólida cultura geólogica, teórica e prática;
(b) pleno domínio da linguagem técnica geológica

O Egresso do Curso de Geologia / UFRJ

aliada à capacidade de adequação desta linguagem à
comunicação com outros profissionais e com a sociedade;
(c) capacidade para participar ativamente de discussões

1. Perfil:

com profissionais de outras áreas;

O egresso do curso de Graduação em Geologia da UFRJ
deverá:
(a) ter condições de atuar em todos os níveis, nas
diferentes áreas de aplicação da Geologia;
(b) ter consciência da necessidade de desenvolvimento
profissional constante, assumindo postura de flexibilidade
e disponibilidade para mudanças contínuas;
(c) ter atuação ética, autônoma, crítica e empreendedora,
visando buscar soluções para os desafios que se colocam
diante dele tanto em seu meio profissional quanto na
sociedade em que vive;
(d) comprometer-se com o desenvolvimento econômico
e social do país, utilizando seus conhecimentos na

(d) conhecimento de ciências exatas que lhe permita
abordagens quantitativas das informações geológicas;
(e)

familiaridade

com

métodos

e

técnicas

de

Geoprocessamento, com capacidade para operar
softwares básicos em Geologia;
(f) capacidade de gerenciamento de pessoal e projetos,
integrando

informações

de

diferentes

áreas

do

conhecimento geocientífico.
Título: Geólogo (regulamentação da profissão pela Lei
Nº 4.076, de 23.06.1965)

Organização Curricular

87

Curso de Graduação em Geologia

88

Curso de Graduação em Geologia

Disciplinas Optativas

89

Curso de Graduação em Geologia

Ementário das Disciplinas Obrigatórias
Legendas:
T: Teórica
PL: Prática de Laboratório
PC: Prática de Campo
CHT: Carga Horária Total
C: Créditos

1º Período
MAC118 ­ CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I
Requisitos: T:90 PL:0 PC:0 CHT:90 C:06
Limites. Continuidade. A Derivada. A Integral Definida.
Cálculos das Derivadas. Aplicações da Derivada. Integral
Definida. Aplicações da Integral Definida. Função Inversa.
Técnicas de Integração. Integral Imprópria.
IGLU09 - GEOLOGIA DE CAMPO I
Requisitos: IGL116 - Geologia Geral
T:0 PL:0 PC:48 CHT:48 C:01
Requisito curricular suplementar ministrado exclusivamente em campo (seis dias, não contabilizado tempo de deslocamento), com ensino de técnicas de campo fundamentais
para o reconhecimento, descrição e interpretação de rochas sedimentares, ígneas e metamórficas e de estruturas
tectônicas, em região de baixo grau de metamorfismo. Inclui utilização de caderneta de campo, bússola geológica,
GPS, mapas topográficos e imagens de satélite.
IGL116 ­ GEOLOGIA GERAL
Requisitos: T:60 PL:0 PC:20 CHT:80 C:04
Conceitos fundamentais sobre a estrutura da Terra e
tectônica global. Introdução ao estudo de processos e
produtos magmáticos, sedimentares, metamórficos e
tectônicos. Características gerais dos diversos tipos de
rochas, corpos rochosos e suas estruturas. A disciplina
inclui aulas práticas no campo.
IQG114 ­ QUÍMICA GERAL
Requisitos: T:60 PL:0 PC:0 CHT:60 C:04
Estequiometria. Teoria atômica. Classificação periódica.
Ligação química, Composto de coordenação. Química
nuclear.
IGL117 - Saúde e Segurança em Atividades de Geologia
Requisitos: T:20 PL:10 PC:0 CHT: 30 C:01
Conceitos básicos, fundamentais e avançados sobre

90

Saúde e Segurança (S&S) nas atividades desenvolvidas
pelo geólogo, tanto em trabalhos de campo como em
laboratório. Introdução aos conceitos básicos de S&S.
Histórico, atos e condições inseguras, estudo do ambiente
do trabalho, esboço de mapas de riscos, equipamentos de
proteção individual e coletiva, sinalização de segurança.
Proteção e controle de riscos em máquinas, equipamentos
e instalações.
EER341 ­ TOPOGRAFIA I
Requisitos: T:30 PL:0 PC:30 CHT:60 C:03
Conceitos introdutórios. Medições de ângulos e distâncias.
Nivelamento. Levantamento Topográfico. Topologia.
Levantamentos especiais. Estudo da Planta Topográfica.
Noções de Geodésia, Cartografia e Aerofotogrametria.

2º PERÍODO
MAC106 ­ ÁLGEBRA LINEAR I
Requisitos: T:30 PL:15 PC:0 CHT:45 C:03
Vetores no R² e no R³; Retas e Planos; Cônicas; Discussão
da Equação Geral das Cônicas.
IGLX01 ­ ATIVIDADES COMPLEMENTARES ­
GEOLOGIA
Requisitos: T:0 PL:60 PC:0 CHT:60 C:0
Atividades interdisciplinares que privilegiam aspectos
diversos da vida acadêmica,preparando o aluno para
relacoes com o mundo do trabalho. Incluem atividades
desenvolvidas fora do ambiente academico.
MAC128 ­ CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II
Requisitos: T:60 PL:0 PC:0 CHT:60 C:04
Equações Diferenciais Ordinárias de Primeira Ordem.
Equações Diferenciais Ordinárias Lineares de Segunda
Ordem com Coeficientes Constantes. Curvas e Vetores
no Plano. Vetores no Espaço Tridimensional e Geometria
Analítica Sólida. Funções de R2 em R. Funções de R3 em
R. Máximos e Mínimos de Funções de R2 em R. Máximos
e Mínimos de Funções de R3 em R .
IGL125 - FUNDAMENTOS DE
FÍSICA PARA GEOCIÊNCIAS I
Requisitos: T:60 PL:15 PC:0 CHT:75 C:04
Modelos em Física; Leis de Newton; Cinemática no plano
e no espaço; Trajetórias planas e curvilíneas: Métodos

Curso de Graduação em Geologia

sísmicos; Gravidade terrestre; Aplicações do GPS. Força
e Peso; Energias Potencial e Cinemática, Equipotenciais:
Gravimetria; Tensões e Deformações; Moóulos de
Elasticidade e de Rigidez; Fundamentos de Reologia;
Fundamentos de Hidrostática e de Hidrodinâmica, com
ênfase nos fenômenos naturais relacionados aos materiais
terrestre porosos e permeáveis
IGG224 ­ GEOMORFOLOGIA
Requisitos: - IGL116 ­ Geologia Geral
T:30 PL:15 PC:16 CHT:61 C:03
Técnicas quantitativas e de datação do relevo. Processos
físicos e químicos que controlam a alteração das rochas
e formação dos solos. Ciclo hidrológico nas diferentes
escalas de análise. Processos e formas de relevo
resultantes nos ambientes de encosta, fluviais, costeiros,
glaciais e eólicos. Movimentos de massa: teoria e modelos
de previsão. Controles climáticos, litológicos e estruturais
das formas de relevo. Morfometria de encostas e redes de
drenagem. Modelos matemáticos de evolução do relevo.
IGL127 ­ MINERALOGIA
Requisitos: - IGL116 ­ Geologia Geral
T:45 PL:30 PC:16 CHT:91 C:04
Propriedades dos minerais. Mineralogia sistemática e determinativa. Diagramas de fases monário e binário. Afinidade
geoquímica e tabela periódica. Formação do Universo, Planetas, elementos químicos e minerais. Minerais nos sistemas ígneos, metamórfico e sedimentar. Cristalografia geométrica. Elementos de simetria. Ligações atômicas. Estudo
da estrutura cristalina da matéria com ênfase nos minerais.
Abundância e classificação geoquímica dos elementos. Física e química dos minerais. Ambiente de formação mineral.
A disciplina inclui atividades práticas de campo.

3º PERÍODO
MAC238 ­ CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL III
Requisitos: MAC128 ­ Cálculo Diferencial e Integral II
T:60 PL:0 PC:0 CHT:60 C:04
Integrais Múltiplas; Integrais de Linha; Integrais de
Superfície; Teorema de Gauss; Teorema de Stokes.
IQF234 ­ FÍSICO-QUÍMICA
Requisitos: MAC128 ­ Cálculo Diferencial e Integral II
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Elementos de Termodinâmica. Equilíbrio químico. Equilíbrio
de fases. Cristalização. Elementos da cinética química.

IGL233 - FUNDAMENTOS
DE FÍSICA PARA GEOCIÊNCIAS II
Requisitos: T:60 PL:15 PC:0 CHT:75 C:04
Oscilação livre, amortecida e forçada; pêndulo;
comprimento de onda, frequência e período; ressonância;
reflexão, refração, difração e interferência em ondas
eletromagnéticas e elásticas; amplitudes. Campo elétrico;
intensidade de campo elétrico e semelhança à de campo
gravitacional; potencial elétrico; métodos elétricos aplicados
à prospecção geofísica, experimento de Oersted; indução
magnética; experimento de Ampère; eletromagnetismo;
métodos eletromagnéticos aplicados à prospecção
geofísica, magnetismo natural; geomagnetismo;
paleomagnetismo. Os principais conceitos da Física
Moderna e Física Nuclear.
IGLU17 - GEOLOGIA DE CAMPO II
Requisitos: IGLU01 Geologia de Campo
T:30 PL:0 PC:136 CHT:166 C:04
Esse requisito curricular suplementar consiste de
aulas teóricas preparatórias e, principalmente de aulas
práticas de campo, com 17 dias de duração (o tempo de
deslocamento não está contabilizado), durante o qual é
realizado estudo detalhado de afloramentos didáticos,
com a finalidade de caracterizar rochas, corpos rochosos
e suas relações. Inclui o manejo de bússola geológica,
leitura de mapas topográfico e geológico, confecção de
croquis, perfis estratigráficos, e relatório técnico geológico.
IGL595 - PEDOLOGIA APLICADA À GEOLOGIA
Requisitos: IGL116 - Geologia Geral
T:30 PL:15 PC:24 CHT:69 C:03
Perfis de solo. Descrição dos horizontes. Horizontes
diagnóstico. Fatores de formação dos solos. Processos
pedológicos. Classificação dos solos. A disciplina inclui
atividades práticas de campo.
IGL479 ­ SEDIMENTOLOGIA
Requisitos: IGL116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:24 CHT:69 C:03.
Origem e propriedades dos sedimentos e das rochas
sedimentares. Classificação dos sedimentos e das
rochas sedimentares. Processos e produtos (depósitos)
sedimentares
hidrodinâmicos,
aerodinâmicos
e
gravitacionais. Análise de fácies sedimentares. Ambientes
de sedimentação. Atividade de campo para reconhecimento
de ambientes de sedimentação.

91

Curso de Graduação em Geologia

4º PERÍODO
IGL358 ­ ESTRATIGRAFIA
Requisitos: IGL116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:40 CHT:85 C:04
Conceitos básicos. Princípios da Estratigrafia. Correlação estratigráfica. Nomenclatura estratigráfica. Mapas estratigráficos. Sistemas Deposicionais.
Noções de Sismoestratigrafia. Estratigrafia de Sequências. Preenchimento de bacias sedimentares.
Trabalho de campo em bacia sedimentar.
IGL309 ­ GEOFÍSICA
Requisitos:
IGL125 - Fundamentos de Física para Geociências I.
T:60 PL:0 PC:16 CHT:76 C:04
Prospecção, processamento e interpretação de dados
geofísicos. A disciplina prevê atividades de campo.
IGL249 - GEOLOGIA ESTRUTURAL I
Requisitos: IGL116 - Geologia Geral
T:30 PL:30 PC:40 CHT:100 C:04
Elementos de Geologia Estrutural: contatos, dobras, falhas, juntas. Estruturas primárias e secundárias. Elementos planares e lineares. Análise estrutural (meso e macroscópica). Descrições geométricas e mapas geológicos. A
disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL248 - INTRODUÇÃO À GEOESTATÍSTICA
Requisitos: T:30 PL:30 PC:0 CHT:60 C:03
Conceitos básicos sobre sistemas, modelos e Método
Científico em Geociências. Introdução à Estatística e sua
inserção no Método Científico. Conceitos fundamentais de
Geoestatística. Continuidade espacial dos fenômenos geológicos e sua representação por modelos geoestatísticos.
Estimação local e global (Krigagem) de atributos dos corpos
geológicos. Simulação Geoestatística.
IGL236­ PALEONTOLOGIA
Requisitos: T:30 PL:30 PC:48 CHT:108 C:04
Conceitos fundamentais, princípio e métodos da Paleontologia; Tafonomia; principais aplicações da Paleontologia;
origem, evolução, distribuição estratigráfica e principais
ocorrências no Brasil dos grandes grupos de animais e
vegetais fósseis. A disciplina inclui atividades práticas de
sala e de campo.

Introdução aos princípios do sensoriamento remoto. Aplicação do estudo das fotografias aéreas em geologia, com
ênfase no reconhecimento litológico e estrutural. Introdução ao mapeamento fotogeológico. A disciplina inclui trabalhos de campo.
IGLU18 ­ GEOLOGIA DE CAMPO III
Requisitos: IGLU17 - Geologia de Campo II
T:30 PL:0 PC:136 CHT:166 C:04
Requisito curricular suplementar ministrado principalmente
em campo (17 dias, não contabilizado tempo de deslocamento), com ensino de técnicas de mapeamento geológico
e elaboração de seções geológicas em sucessões metassedimentares e metaígneas de baixo grau metamórfico, incluindo a caracterização de rochas e estruturas tectônicas
(dobras e falhas). Confecção de mapa geológico com legenda e nota explicativa, utilizando programas de editoração gráfica. Contempla ainda trinta horas de aulas teóricas
prévias, preparatórias para o trabalho em campo.
IGL354 ­ GEOLOGIA DE ENGENHARIA I
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:30 PL:15 PC:0 CHT:45 C:02
Definições e posicionamento da Geologia de Engenharia
em relação às Engenharias Civil, de Minas e do Petróleo.
Caracterização física de solos e rochas. Ensaios geotécnicos de laboratório e campo.
IGL301 ­ GEOLOGIA ESTRUTURAL II
Requisitos: IGL116 ­ Geologia
T:45 PL:15 PC:24 CHT:84 C:04
Deformação finita em rochas: regimes, análise e medições.
Reologia, modelos, aspectos microscópicos.Tramas lineares e planares em rochas:tipos, formação e gênese. Classificações, geometrias, gêneses e modos de ocorrência de
estruturas rúpteis e dúcteis em rochas (juntas,falhas, dobras
e zonas de cisalhamento). A disciplina inclui atividades de
campo, visando o reconhecimento da geometria e cinemática de estruturas tectônicas dúcteis e rúpteis.

5º PERÍODO

IGL592 ­ HIDROGEOLOGIA
Requisitos: IGL116 ­ Geologia
T:45 PL:0 PC:16 CHT:61 C:03
Ocorrências de água subterrânea. Noções de hidrologia
superficial. Tipos de rochas e suas qualidades como
aquíferos. Influência da estrutura das rochas na água
subterrânea. Hidráulica dos poços. Construção e
aparelhagem dos poços. Qualidade da água.
A disciplina inclui atividades práticas de campo.

IGL351­ FOTOGEOLOGIA
Requisitos: IGL116 ­ Geologia
T:15 PL:30 CHT:69 PC:24 C:2

IGL302 - MINERALOGIA ÓTICA
Requisitos: IGL127 ­ Mineralogia
T:30 PL:30 PC:0 CHT:60 C:03

92

Curso de Graduação em Geologia

Teoria ondulatória da luz: refração, birrefringência e
fenômenosóticos observados ao microscópio polarizante.
Minerais isotrópicos e anisotrópicos (uniaxiais e biaxiais). A
teoria da indicatrizótica e a sua compreensão quando da
interação da luz com os minerais. Introdução ao uso do
microscópio petrográfico e as técnicas de identificação
minerais ao microscópio. Estudo microscópico dos
principais minerais formadores de rochas.

6º PERÍODO
IGL303- GEOLOGIA DE ENGENHARIA II
Requisitos: IGL354 - Geologia de Engenharia I
T:30 PL:0 PC:16 CHT:46 C:02
Investigações geotécnicas de superfície e do
subsolo. Uso de solos e rochas como materiais de
construção. Aplicação dos conhecimentos de Geologia
em: fundações, estabilidade de taludes, perfuração
de túneis, ferrovias, rodovias e obras hidráulicas.
A disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL488 ­ GEOPROCESSAMENTO
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:30 PL:30 PC:0 CHT:60 C:03
Conceitos e os aspectos práticos do uso de Sistemas de Informação Geográfica. Fundamentação teórica abrangente com ênfase em modelagem
de dados geográficos e aplicações em Geologia.
IGL308 ­ GEOQUÍMICA ORGÂNICA
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Fundamentos da Química Orgânica. Ligações nas moléculas orgânicas. Estrutura atômica e molecular. Compostos
orgânicos: estrutura, propriedades e sínteses. Nomenclatura. Estereoquímica: a arquitetura das moléculas orgânicas.
Geoquímica analítica: técnicas e processos. Geoquímica
Orgânica: a matéria orgânica. Geoquímica Isotópica: C, H,
O, N e S. Geoquímica Orgânica Ambiental: componentes
orgânicos poluentes. Geoquímica de superfície.
IGL304 ­ PETROLOGIA DAS ROCHAS IGNEAS
Requisitos: IGL302 ­ Mineralogia Ótica (pré-requisito)
T:45 PL:60 PC:024 CHT:129 C:05
Diagramas de fase relevantes para a petrologia ígnea. Texturas de rochas ígneas e o equilíbrio mineralógico. Geração,
evolução e classificação das rochas magmáticas. As séries
magmáticas ­ características mineralógicas e químicas e ambientes tectônicos relacionados. Petrografia megascópica e
microscópica de rochas vulcânicas e plutônicas.
A disciplina inclui atividades práticas de campo.

IGL307 ­ PETROGRAFIA
DAS ROCHAS SEDIMENTARES
Requisitos: IGL302 ­ Mineralogia Ótica
T:30 PL:30 PC:0 CHT:60 C:03
Análise macroscópica e microscópica de rochas
sedimentares siliciclásticas, carbonáticas, vulcanoclásticas,
silicosas e ferruginosas. Descrição, classificação e
interpretação de sua composição e aspectos texturais
e modificações pós-deposicionais (diagenéticas). A
análise petrofacial inclui observações sobre áreas fontes,
prováveis condições dinâmicas e influência climática.

7º PERÍODO
IGL596 ­ ECONOMIA DOS RECURSOS GEOLÓGICOS
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Estudo dos recursos minerais metálicos, e sua utilização e
influência na economia. Conceito do valor do bem mineral.
Produção. Comparação entre os continentes. Problemas
específicos. Conceitos de prêmio e penalidade. Valor
atual e real da jazida. Esgotamentos e conservação dos
recursos minerais. Códigos de Mineração. Comparação
entre os Códigos. Responsabilidade dos Geólogos.
Planejamento Estratégico de Jazidas e Projetos Minerais.
IGLU19 ­ GEOLOGIA DE CAMPO IV
Requisitos: IGL302 ­ Mineralogia Ótica (pré-requisito)
T:30 PL:0 PC:136 CHT:166 C:04
Requisito
curricular
suplementar
ministrado
principalmente em campo (17 dias, não contabilizado
tempo de deslocamento), com ensino de técnicas
de mapeamento geológico e seções geológicas em
sucessões metamórficas orto- e paraderivadas, de baixo
a alto grau, pouco a intensamente deformadas. Inclui
a caracterização de rochas em termos de texturas e
estruturas primárias e secundárias, e estruturas tectônicas.
Confecção de mapa geológico com legenda e nota
explicativa, utilizando programas de editoração gráfica.
IGL600 ­ GEOLOGIA E MEIO AMBIENTE
Requisitos: IGL302 ­ Mineralogia Ótica
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Aplicação da Geologia a problemas ambientais.
Impactos ambientais. Geologia Ambiental e
o Planejamento. Análises de projetos ambientais.
IGL403 ­ GEOQUÍMICA INORGÂNICA
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:60 PL:0 PC:0 CHT:60 C:04
Geoquímica dos processos endógenos e exógenos.
Formação do universo e evolução crustal. Classificação

93

Curso de Graduação em Geologia

geoquímica e distribuição dos elementos. Geoquímica
de processos geológicos. Geoquímica de isótopos
radiogênicos. Processos intempéricos. Geoquímica e
mineralogia do intemperismo químico. Intemperismo em
ambiente tropical. Mobilidade geoquímica em ambientes
superficiais diagramas e estabilidade e Eh-pH.

(placer e paleoplacer), química (BIF, Mn) e bioquímica,
enriquecimento residual e supergênico. Hidrotermalismo e
controle estrutural de mineralizações. Províncias e épocas
metalogenéticas em relação a ambientes geotectônicos.
Exemplos mundiais e brasileiros de jazidas. A disciplina
inclui visita à minerações.

IGL401 ­ GEOTECTÔNICA
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
História da evolução do conhecimento da tectônica.
Conceitos de tectônica de placas e tectônica global.
Mecanismos e processos geológicos que governam os
diferentes tipos de regimes tectônicos. Exemplos de regimes
tectônicos em diferentes períodos da história da Terra.

IGL368 ­ GEOLOGIA DO BRASIL
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:40 CHT:85 C:04
O Arqueano e o Proterozoico no Brasil. Eventos termo-tectônicos e tectono-magmáticos brasileiros e suas correlações
com tectônica global. Faixas móveis arqueanas e paleoproterozoicas brasileiras. Crátons e faixas móveis da colagem
Panafricana-Brasiliana. Bacias sedimentares fanerozoicas.
Principais províncias e distritos minerais do Brasil.

IGL402 ­ PETROLOGIA
DAS ROCHAS METAMÓRFICAS
Requisitos: IGL302 ­ Mineralogia Ótica
T:45 PL:60 PC:40 CHT:145 C:06
Metamorfismo, evolução e classificação das rochas
metamórficas. Conceito de fácies metamórfica. Associações
mineralógicas do metamorfismo regional e de contato.
Petrografia das rochas metamórficas. Associação tipos de
metamorfismo e ambientes tectônicos. A disciplina inclui
atividades práticas de campo.

IGL369 ­ GEOLOGIA HISTÓRICA
Requisitos: IGL116 ­ Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
A história da Geologia e a construção do conceito de tempo
geológico. Origem do sistema solar e da Terra. Origem e
evolução da vida no pré-Cambriano. Evolução geotectônica
e paleogeográfica dos continentes e oceanos. Evolução
da atmosfera. As glaciações no Pré-Cambriano. Eventos
evolutivos da fauna e flora no Fanerozoico. As grandes
extinções. Evolução do clima no Cenozoico.

8º PERÍODO
IGL489­ EXPLORAÇÃO MINERAL
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Conceituação geral. Técnicas de prospecção mineral
incluindo métodos geoquímicos e geofísicos em
escala regional e de detalhe. Avaliação de ocorrências
minerais por técnicas de amostragem de superfície
e subsuperfície; sondagem. Métodos de cálculo de
reservas. Conhecimento do código mineral brasileiro com
as disposições que regem a pesquisa e a lavra de bens
minerais de qualquer natureza.
IGL590 ­ GÊNESE DE JAZIDAS
Requisitos: IGL 116 - Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:64 CHT:109 C:05
Classificação e gênese processos de formação de jazidas.
Corpos mineralizados e seu conteúdo mineral. Condições
geoquímicas de formação de jazidas. Metodologias de
investigação e identificação de tipos de jazidas, processos
mineralizantes e fluidos associados. Jazidas associadas a
kimberlitos, lamproítos, lamprófiros, complexos alcalinocarbonatíticos, rochas máficas e ultramáficas, pegmatitos,
IOCG, greisen e skarns, pórfiro-epitermais, metamórficos/
orogênicos, VMS, SedEx, MVT, sedimentação detrítica

94

IGL518 ­ RECURSOS MINERAIS E ENERGÉTICOS
Requisitos: IGL116 ­ Geologia Geral
T:45 PL:0 PC:0 CHT:45 C:03
Unidades de energia. Geologia e recursos brasileiros
de carvão. Geologia e recursos energéticos do petróleo,
xisto e gás. Geologia e recursos energéticos dos materiais
radioativos. A política energética dos países. Avaliação
Econômica de Projetos e Jazidas Minerais.

9º PERÍODO
IGLU10 ­ ESTÁGIO SUPERVISIONADO
Requisitos: T:0 PL:120 PC:0 CHT:120 C:0
Estágio profissional, desenvolvido em empresa ou
instituição, sob de um professor orientador pertencente
ao corpo docente do curso, e um profissional orientador,
pertencente ao quadro de funcionários da empresa ou
instituição na qual desenvolve-se o estágio.

10º PERÍODO
IGLK01 ­ TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Requisitos: T:0 PL:0 PC:90 CHT:90 C:02

Curso de Graduação em Geologia

Trabalho individual do aluno em tema escolhido em
comum acordo com o(s) orientador(es), podendo ou não
exigir trabalho de campo, a depender do tema. Exige
apresentação de monografia e exposição e defesa públicas
dos resultados obtidos.

Ementário das Disciplinas Optativas
IGL 516 ­ FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA
Carga Horária: 60 teoria - 04 créditos
Abordagem dos conceitos e princípios próprios da Ecologia;
ecossistemas; comunidades; diversidade; abundância; dos
diversos métodos de análise ecológica; noções sobre os
principais grupos orgânicos que habitam os ambientes
marinho e terrestre; abordagem dos parâmetros físicoquímicos e suas variações nos ambientes marinho e
terrestre, enfocando o controle que exercem na distribuição
dos organismos.
IGL 001 - GEOCONSERVAÇÃO
Carga Horária: 45 teoria - 30 prática - 03 créditos
Conceitos fundamentais sobre a geoconservação, ou seja,
sobre a conservação do patrimônio geológico. Reflete
uma nova vertente na Geologia, incluindo sua relação
com outras Ciências da Terra e com outras áreas como
Turismo, Museologia e gestão de recursos naturais. Tratase de abordagem inovadora nas Geociências, mas que tem
apresentado um crescimento substancial nos últimos anos.
IGL 002 ­ INTRODUÇÃO AO TRATAMENTO DE MINÉRIOS
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Conceito de tratamento de minérios; histórico; depósitos
e jazidas minerais; minerais e seus usos; necessidade
de beneficiamento; finalidade econômica e social; meio
ambiente, energia, CO2 e água.
IGL 503 - MICROSCOPIA DE MINÉRIOS
Carga Horária: 60 teoria - 15 prática - 03 créditos
Identificação de minerais opacos de interesse econômico,
através de técnicas de luz refletida.
IGL 506 ­ PROSPECÇÃO GEOQUÍMICA
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos Técnicas
de prospecção geoquímica por sedimento de corrente,
solo, aluvião e litogeoquímica. Dispersão primária e
secundária. Modelos de exploração e evolução intempérica
de regolitos sob diferentes regimes morfoclimáticos.
Técnicas de amostragem, analíticas e de tratamento
estatístico de dados. Integração de dados exploratórios e
interpretação de resultados de acordo com a geologia e
ambiente intempérico.
IGL 507 - LAVRA DE MINAS
Carga Horária: 15 teoria - 35 prática - 04 créditos

Lavra a céu aberto: mapas de observação e de
planejamento dos trabalhos. Desenvolvimento e suas
etapas. Métodos de lavra a céu aberto. Lavra subterrânea:
desmonte, desenvolvimento sistemático. Métodos de
mineração. Sistemas de transporte. Ventilação. Iluminação.
Organização mineira.
IGL 508 ­ GEOLOGIA DO PETRÓLEO
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Habitat do petróleo. Geopolítica do petróleo. Origem e
evolução das bacias sedimentares. Transformação da
matéria orgânica em HC, rochas geradoras, fluidos gerados,
reservatórios e capeadoras. Formação de trapas. Ambientes
deposicionais siliciclásticos e carbonáticos. qualidade de
reservatórios de Petróleo. Sistemas petrolíferos brasileiros.
Técnicas exploratórias e suas incertezas. Riscos e cuidados
ambientais. Elaboração de prospecto.
IGL 509 ­ CARACTERIZAÇÃO
GEOLÓGICA DE RESERVATÓRIOS PETROLÍFEROS
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Caracterizar geologicamente a rocha reservatório e os
fluidos que ela armazena, enfatizando as heterogeneidades
micro e macroscópicas. A disciplina inclui atividades
práticas de campo.
IGL 511- ROCHAS COMO MATERIAL DE CONSTRUÇÃO
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Uso de sedimentos e rochas na construção civil.
Terminologia. Condições de aplicação. Ensaios
tecnológicos e normalização. Prospecção de jazidas
de materiais de construção. Rochas ornamentais,
agregados e enrocamentos. Propriedades tecnológicas
e especificações. A disciplina inclui atividades práticas
de campo.
IGL 512 - INTRODUÇÃO À MECÂNICA DAS ROCHAS
Carga Horária: 23 teoria - 45 prática - 04 créditos
Noções básicas, históricos e campos de aplicação de
mecânica das rochas. Descrição de maciços rochosos.
Tensões nos maciços rochosos. Amecânica das rochas
nas obras de engenharia civil, de minas e do petróleo. A
disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 514 - INTRODUÇÃO À GEMOLOGIA
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Fornecer aos alunos os conhecimentos básicos e
necessários à correta identificação de gemas (pedras
preciosas), através do emprego dos equipamentos
disponíveis na maioria dos laboratórios gemológicos.
IGL 515 - PALEONTOLOGIA DE INVERTEBRADOS
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 04 créditos
Conhecimento sobre os diversos grupos de

95

Curso de Graduação em Geologia

invertebrados fósseis, tais como: poríferos, cnidários,
briozoários, braquiópodes, moluscos, anelídeos,
artrópodes, equinodermas e hemicordados. Noções
de classificação sistemática, morfologia, distribuição
estratigráfica, evolução no tempo geológico e
processos tafonômicos. Importância e aplicações na
Bioestratigrafia, Paleoecologia e Paleobiogeografia.
Principais ocorrências nas bacias brasileiras.
IGL 516 - FUNDAMENTOS DE ECOLOGIA
Carga Horária: 20 teoria - 40 prática - 04 créditos
Abordagem dos conceitos e princípios próprios da Ecologia;
ecossistemas; comunidades; diversidade; abundância; dos
diversos métodos de análise ecológica; noções sobre os
principais grupos orgânicos que habitam os ambientes marinho
e terrestre; abordagem dos parâmetros físico-químicos e suas
variações nos ambientes marinho e terrestre, enfocando o
controle que exercem na distribuição dos organismos.
IGL 517 - INTRODUÇÃO À PALEOECOLOGIA
Carga Horária: 80 teoria - 40 prática - 05 créditos
Abordagem dos conceitos e princípios próprios
da Paleoecologia; ecossistemas. Comunidades.
Diversidade. Abundância. Abordagem dos parâmetros
físico-químicos e suas variações nos ambientes marinho
e terrestre, enfocando o controle que exercem na
distribuição dos organismos. Abordagem dos diversos
métodos de análise paleoecológica. A disciplina inclui
atividades práticas de campo.
IGL 524 - GEOQUÍMICA ORGÂNICA
Aplicada à Exploração de Petróleo
Carga Horária: 40 teoria - 50 prática - 04 créditos
Produção e acumulação de matéria orgânica. Maturação
Térmica. Geração de óleo e gás. Potencial de geração de
hidrocarbonetos. Classificação de petróleo. Determinação
de rocha geradora e potencial de geração. Indicadores
geoquímicos moleculares (biomarcadores). Métodos de
correlação óleo-óleo e óleo-rocha geradora. Geração,
migração e acumulação de petróleo (óleo e gás). Sistemas
Petrolíferos. Avaliação da potencialidade de geração de
hidrocarbonetos das bacias sedimentares brasileiras.
Geoquímica orgânica ambiental. A disciplina inclui
atividades práticas de campo.
IGL 525 - GEOLOGIA E SAÚDE
Carga Horária: 40 - 03 créditos
Estabelecimento da relação entre os materiais e processos
geológicos e a saúde humana e ambiental. Compreensão
da influência da distribuição dos elementos na ocorrência
de casos de patologias ou desnutrição. Identificação de
elementos essenciais e tóxicos. Descrição de patologias
associadas ao excesso ou à carência de elementos
específicos no organismo. Aplicação de ferramentas a
estudos de Geologia médica.

96

IGL 247 - MÉTODOS FÍSICOS
APLICADOS À GEOCIÊNCIAS
Carga Horária: 30 teoria - 60 prática - 05 créditos
Eletromagnetismo terrestre. Ondas eletromagnéticas:
propagaçãoo e aplicações. Luz no espectro eletromagnético. Aplicações em Geociências.
IGL 531 - GEOLOGIA DAS BACIAS SEDIMENTARES
Carga Horária: 80 teoria - 40 prática - 05 créditos
Bacias sedimentares e a tectônica de placas. Classificação
das bacias sedimentares. Bacias sedimentares e os
ambientes deposicionais. Mecanismos de controle da
subsidência. Evolução do preenchimento de uma bacia.
Conceitos e tipos de bacias sedimentares. Bacias do tipo
rift, margem continental, intracratônicas, forearc, backarc
e pull-apart. As grandes bacias paleozoicas do Brasil:
Amazonas, Parnaíba e Paraná. As bacias mesozoicas
costeiras e suas relações com as bacias correspondentes
na África. Formações e bacias pós-paleozoicas interiores.
Bacias cenozoicas. A disciplina inclui atividades práticas
de campo.
IGL 532 - GEOLOGIA MARINHA
Carga Horária: 45 - 03 créditos
Conceitos e histórico do estudo geológico em áreas
marinhas. Arcabouço geológico e geomorfológico das
áreas marinhas. Tectônica de placas e Geotectônica
Global. História geológica dos oceanos. Ambientes de
sedimentação marinhos. Biologia e paleobiologia marinha.
Noções de sismoestratigrafia, estratigrafia de seqüência e
controles da acumulação sedimentar. Geologia da margem
continental brasileira e adjacência. Recursos minerais
e energéticos e o gerenciamento ambiental das áreas
marinhas. Adisciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 533 - MICROPALEONTOLOGIA
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Conhecimentos básicos sobre os diversos grupos de
microfósseis. Métodos de coleta de microorganismos
marinhos/microfósseis. Aplicações dos microfósseis nas
Geociências: exploração de hidrocarbonetos e minerais
metálicos; ecologia básica; monitoramento ambiental;
geologia de Engenharia; Estratigrafia e interpretações
paleoambientais básicas.
IGL 534 - PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS
Carga Horária: 30 teoria - 30 prática - 03 créditos
Caracterização dos vertebrados fósseis com ênfase
nos processos evolutivos e na compreensão da
paleobiodiversidade. Morfologia, filogenia e taxonomia
dos paleovertebrados. Vertebrados fósseis do Brasil.
Importância bioestratigráfica dos vertebrados. Atividade de
campo para coleta de vertebrados fósseis.

Curso de Graduação em Geologia

IGL 601 - MÉTODOS ELÉTRICOS E ELETROMAGNÉTICOS
Carga Horária: 40 teoria - 20 prática - 02 créditos
Prospecção elétrica e eletromagnética, propriedades
geoelétricas dos solos e das rochas. Interpretação e
aplicação da prospecção geoelétrica e geoeletromagnética.
A disciplina inclui atividades de campo.
IGL 602 - FÍSICA DA TERRA / GEODINÂMICA
Carga Horária: 30 - 02 créditos
Origem da Terra e sua constituição. Campo
gravimétrico e campo magnético. Dinamismo da
crosta terrestre: fenômenos crustais e de deformação.
Correntes de convecção.
IGL 603 - MÉTODOS SÍSMICOS
Carga Horária: 20 teoria - 40 prática - 03 créditos
Prospecção sísmica. Sismogramas de reflexão e
refração. A disciplina inclui atividades práticas de campo
e em computador.
IGL 604 - PERFILAGEM DE POÇO
Carga Horária: 20 teoria - 40 prática - 03 créditos
Perfis elétricos, sônicos e nucleares de poço. A disciplina
inclui atividades práticas de campo e em computador.
IGL 614 - PETROLOGIA DAS ROCHAS ALCALINAS
Carga Horária: 30 teoria - 60 prática - 05 créditos
Petrologia, evolução e classificação das rochas
magmáticas alcalinas. Equilíbrio mineralógico e químico.
Províncias magmáticas alcalinas. Análises megascópica e
microscópica de rochas alcalinas vulcânicas e plutônicas.
A disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 621 - ECONOMIA MINERAL DE NÃO-METÁLICOS
Carga Horária: 45 teoria - 45 prática - 04 créditos
Geologia, recursos brasileiros e economia mineral de nãometálicos. Atenção especial para rochas ornamentais,
brita, calcário e insumos para a Construção Civil. A
disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 623 - PETROLOGIA ORGÂNICA
Carga Horária: 50 teoria - 40 prática - 04 créditos
Conceitos básicos: Produtividade orgânica. Produção,
acumulação e preservação de matéria orgânica.
Composição química da biomassa e dos componentes
orgânicos. Processos sedimentares e a acumulação de
matéria orgânica. Agênese do Carvão e Petróleo. Carvão e
Querogênio: definições e classificação. Métodos analíticos:
técnicas e equipamentos. Constituintes microscópicos.
Sistema de classificação dos componentes orgânicos.
Macerais e microlitotipos. Parâmetros de maturação
térmica. Aplicação da petrologia orgânica em rochas
carbonosas, carvão e na pesquisa do petróleo. A disciplina
inclui atividades práticas de campo.

IGL 626 - MÉTODOS
GRAVIMÉTRICOS E MAGNETOMÉTRICOS
Carga Horária: 40 teoria - 20 prática - 03 créditos
Prospecção gravimétrica, anomalias gravimétricas e
determinação de estruturas geológicas pela gravimetria.
Prospecção magnetométrica e anomalias magnéticas. A
disciplina inclui atividades de campo.

Disciplinas Oferecidas
Para o Curso de Biologia
IGL 105 - INTRODUÇÃO À
GEOLOGIA E PALEONTOLOGIA
Origem e estrutura da Terra, tectônica de placas, dinâmica
interna e externa, minerais e rochas, tempo geológico, estratigrafia, ambientes de sedimentação. Tipos de fósseis,
processos de fossilização, tafonomia, bioestratigrafia,
paleobiologia, micropaleontologia, paleontologia de invertebrados, paleontologia de vertebrados, paleobotânica. A
disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 534 ­ PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS
Caracterização dos vertebrados fósseis com ênfase
nos processos evolutivos e na compreensão da
paleobiodiversidade. Morfologia, filogenia e taxonomia
dos paleovertebrados. Vertebrados fósseis do Brasil.
Importância bioestratigráfica dos vertebrados. Atividade de
campo para coleta de vertebrados fósseis.

Disciplinas Oferecidas
Para o Curso Engenharia do Petróleo
IGL 104 - GEOLOGIA PARA ENGENHEIROS
Estrutura interna da Terra. Noções de mineralogia e
cristalografia. Formação de rochas ígneas, sedimentares
e metamórficas. Tectônica global. Estruturas em rochas.
Tempo geológico. Intemperismo Processos da geodinâmica
externa. Processos fluviais, processos glaciais, processos
oceânicos e processos eólicos. Investigação do terreno e
amostragem. Elementos básicos de Prospecção Geofísica.
Recursos Minerais e Energéticos. Geologia aplicada às
obras civis. Materiais para construção. Túneis, fundações,
estradas, obras para canais e rios, barragens. A disciplina
inclui atividades práticas de campo.
IGL 108 - INTRODUÇÃO ANÁLISE
DE BACIAS SEDIMENTARES
Noções de Sedimentologia (origem e propriedades
dos sedimentos e rochas sedimentares, processos
sedimentares, conceito de fáceis sedimentar e
caracterização de paleoambientes de sedimentação).
Estratigrafia (princípios, conceitos gerais, unidades
estratigráficas formais e genéticas, e mapas estratigráficos).

97

Curso de Graduação em Geologia

Métodos de investigação de superfície (mapeamento e
levantamento aerogeofísico) e subsuperfície (testemunho,
sísmica de reflexão e perfis geográficos de poço). Tectônica
formadora (origem) e deformadora, estilos estruturais e
classificação de bacias. Bacias sedimentares brasileiras.
IGL 109 - ESTUDO GEOLÓGICO DE
CAMPO EM EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO
Reconhecimento in loco de história do preenchimento e de
formação de uma bacia sedimentar (sugere-se a Bacia do
Recôncavo, BA), incluindo a identificação de fáceis
sedimentares, descrição de afloramentos (perfis
estratigráficos, rochas, estruturas, etc.), interpretação
de paleoambientes de sedimentação, reconhecimento
de unidades estratigráficas; leitura e interpretação de
mapas geológicos; usos de equipamento geológico de
campo (bússola, GPS, etc.); descrição de testemunhos e
calibração com dados geofísicos de poços.
IGL 512 - INTRODUÇÃO À MECÂNICA DAS ROCHAS
Noções básicas, históricos e campos de aplicação de
mecânica das rochas. Descrição de maciços rochosos.
Tensões nos maciços rochosos. Amecânica das rochas
nas obras de engenharia civil, de minas e do petróleo. A
disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 532 - GEOLOGIA MARINHA
Conceitos e histórico do estudo geológico em áreas
marinhas. Arcabouço geológico e geomorfológico das
áreas marinhas. Tectônica de placas e Geotectônica
Global. História geológica dos oceanos. Ambientes de
sedimentação marinhos. Biologia e paleobiologia marinha.
Noções de sismoestratigrafia, estratigrafia de sequência e
controles da acumulação sedimentar. Geologia da margem
continental brasileira e adjacência. Recursos minerais
e energéticos e o gerenciamento ambiental das áreas
marinhas. A disciplina inclui atividades práticas de campo.
IGL 001 - GEOCONSERVAÇÃO
Conceitos fundamentais sobre a geoconservação, ou seja,
sobre a conservação do patrimônio geológico. Reflete
uma nova vertente na Geologia, incluindo sua relação
com outras Ciências da Terra e com outras áreas como
Turismo, Museologia e gestão de recursos naturais. Tratase de abordagem inovadora nas Geociências, mas que tem
apresentado um crescimento substancial nos últimos anos.

98

Disciplinas Oferecidas
Para o Curso de Engenharia Civil
IGL 104 - GEOLOGIA PARA ENGENHEIROS
Estrutura interna da Terra. Noções de mineralogia e
cristalografia. Formação de rochas ígneas, sedimentares
e metamórficas. Tectônica global. Estruturas em rochas.
Tempo geológico. Intemperismo Processos da geodinâmica
externa. Processos fluviais, processos glaciais, processos
oceânicos e processos eólicos. Investigação do terreno e
amostragem. Elementos básicos de Prospecção Geofísica.
Recursos Minerais e Energéticos. Geologia aplicada às
obras civis. Materiais para construção. Túneis, fundações,
estradas, obras para canais e rios, barragens. A disciplina
inclui atividades práticas de campo.
Disciplinas Oferecidas
Para o Curso de Geografia
IGL 103 - GEOLOGIA GERAL
Conceitos básicos de Mineralogia e Petrografia. Rochas
magmáticas, metamórficas e sedimentares. Datação das
rochas ­ datação relativa e absoluta. Escala geológica de
tempo. Constituição interna da Terra. Água subterrânea.
Atividade geológica dos rios, mares, ventos, organismos
e gelo. Intemperismo e formação do solo. Origem
dos depósitos de carvão e petróleo. Falhas e dobras.
Magmatismo, plutonismo. Terremotos. Orogênese e
epirogênese. Teoria da Tectônica de Placas. Recursos
minerais do Brasil. A disciplina inclui atividades práticas de
campo e laboratório.
Disciplinas Oferecidas
Para o Curso de Química
IGL 101 - INTRODUÇÃO À MINERALOGIA
Natureza e aplicações da Mineralogia. Cristalografia:
simetria e seus elementos. Notações, sistemas
cristalográficos, geminações. Projeção estereográfica.
Mineralogia: propriedades físicas e químicas dos minerais.
Mineralogia descritiva.

Programa de
Pós-Graduação
em Geologia
Mestrado e Doutorado

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

Programa de
Pós-Graduação em Geologia

Avaliação CAPES: Nível 5
Objetivos
O Programa de Pós-Graduação em Geologia da UFRJ
(PPGL) tem por objetivo primordial a formação de recursos
humanos, tanto para o ensino e pesquisa quanto para
as atividades empresariais (setor mineral, indústria do
petróleo, ciências ambientais e construção civil e setor
de energia), permitindo a qualificação e a reciclagem
de docentes e de profissionais liberais. Este objetivo é
alcançado com a realização de projetos de pesquisa
que permitam o avanço do conhecimento geológico nas
diversas regiões do Brasil, além do aperfeiçoamento de
métodos e técnicas de investigação.

Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa
Geologia Regional e Econômica (Área I)
- Geologia Econômica e Recursos Naturais
- Geotectônica, Geoquímica e Petrologia
Geologia de Engenharia e Ambiental (Área II)
- Estudos Geológico-Geotécnicos,
Hidrogeológicos e Ambientais
- Geofísica Aplicada
Paleontologia e Estratigrafia (Área III)
- Estratigrafia dos Terrenos Sedimentares
Brasileiros
- Bioestratigrafia e Paleoecologia com base em
Micro e Macrofósseis

100

DURAÇÃO DOS CURSOS
Mestrado: 2 (dois) anos
Doutorado: 4 (quatro) anos
CARGA HORÁRIA MÍNIMA DOS CURSOS
Mestrado: 360 horas
Doutorado: 540 horas
VAGAS: (Variável / ano)

Processo de Seleção
O processo de seleção para os cursos de Mestrado e Doutorado é anual ou semestral (a depender da disponibilidade
de vagas) e ocorre mediante edital público, divulgado através da homepage do Departamento de Geologia (ppgl.
geologia.ufrj.br), devendo o potencial candidato interessado ficar atento a ela, ou manter contato com a coordenação ou a Secretaria do Programa.
A solicitação de inscrição para a seleção aos cursos de
Mestrado e Doutorado deve ser dirigida à Coordenação do
Programa de Pós-graduação em Geologia, acompanhada
dos seguintes documentos:
1 - Formulário de inscrição, disponível na secretaria
do Programa ou na homepage do Programa de
Pós-Graduação em Geologia em:
ppgl.geologia.ufrj.br
2 - Diploma de Graduação, além do diploma de Mestrado
para os candidatos ao Doutorado (quando for o caso); todos
devidamente revalidados, quando obtidos no exterior.

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

3 - Histórico Escolar da Graduação, além do Histórico
Escolar do Mestrado para os candidatos ao Doutorado.
4 - Curriculum Vitae (segundo modelo Lattes/CNPq).
5 - Plano de Trabalho de Dissertação de Mestrado ou
de Tese de Doutorado (segundo modelo disponível na
secretaria ou na homepage do Programa).
6 - Declaração de ciência de um orientador do Programa.
7- Carta do empregador declarando concordância quanto
à liberação de tempo suficiente para que o candidato com
vínculo empregatício possa desenvolver suas atividades
acadêmicas e de pesquisa de forma adequada.
Etapas de Seleção
· Prova de Inglês (eliminatória)
· Prova de Geologia Geral (eliminatória e classificatória)
· Análise do Curriculum Vitae (classificatória)
· Análise do Histórico Escolar (classificatória)
· Análise do Plano de Trabalho de Dissertação/Tese
(eliminatória e classificatória)
Matrícula
Início de Março, para o 1º semestre
Início de Agosto, para o 2º semestre
Bolsas
CNPq
CAPES
FAPERJ (Nota10)
PRH-ANP e PETROBRAS

Corpo Docente
Quadro Permanente
Para conhecer os projetos de pesquisa associados aos
docentes, consulte, pelo nome desejado, o menu "Docente"
na homepage do Programa (http://ppgl.geologia.ufrj.br).
Consulte também a base de currículos Lattes (CNPq)
Andrea Ferreira Borges
(D.Sc., PUC-RJ, Brasil, 2002)
Geologia de Engenharia e Ambiental / Geotecnia
E-mail: [email protected]

Aristóteles de Moraes Rios Netto
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2011)
Micropaleontologia / Paleoecologia / Bioestratigrafia
E-mail: [email protected]
Atlas Vasconcelos Correa Neto
(D.Sc.,UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Estrutural / Controle
Estrutural de Mineralizações / Exploração Mineral /
Geologia do Pré-Cambriano
E-mail: [email protected]
Cícera Neysi de Almeida
(D.Sc.,UFPE, Brasil, 1999)
Petrologia Ígnea e Metamórfica / Geoquímica
E-mail: [email protected]
Ciro Alexandre Ávila
(D.Sc., UFRJ, 2000)
Petrologia e Mineralogia
[email protected]
Claudia Gutterres Vilela
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
Micropaleontologia / Paleoecologia /
Bioestratigrafia / Foraminíferos
E-mail: [email protected]
Claudio Limeira Mello
(D.Sc., USP, Brasil, 1997)
Geologia Sedimentar / Cenozoico / Neotectônica
E-mail: [email protected]
Emílio Velloso Barroso
(D.Sc., PUC-RJ, Brasil, 2002)
Geologia de Engenharia e Ambiental /Geomecânica
E-mail: [email protected]
Eurípedes do Amaral Vargas Jr.
(Ph.D., Imperial College, Inglaterra, 1982)
Mecânica das Rochas e dos Solos /
Hidrogeologia / Modelagem Numérica
E-mail: [email protected]
Everton Marques Bongiolo
(Ph.D., Université de Poitiers, França, 2006)
Geologia Econômica / Alteração Hidrotermal / Isótopos
Estáveis / Petrologia Ígnea / Mapeamento Geológico
E-mail: [email protected]

101

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

Fábio André Perosi
(D.Sc., USP, Brasil, 2006)
Geofísica, Perfilagem de Poços e Petrofísica
E-mail: [email protected]
Gerson Cardoso da Silva Jr.
(D.Sc., Univ. Politéc. de Catalunha, Espanha, 1997)
Hidrogeologia / Geologia de Engenharia e Ambiental
E-mail: [email protected]
Helena Polivanov
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1998)
Pedologia Aplicada / Mineralogia das
Argilas / Geologia de Engenharia e Ambiental
E-mail: [email protected]
Ismar de Souza Carvalho
(D.Sc.,UFRJ, Brasil, 1993)
Icnologia / Geologia das Bacias
Sedimentares / Paleontologia de Vertebrados
E-mail: [email protected]
João Graciano Mendonça Filho
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1999)
Geoquímica Orgânica / Petrografia
Orgânica / Palinofácies e Fácies Orgânica.
E-mail: [email protected]
João Wagner de Alencar Castro
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Costeira e Marinha / Geologia do Quaternário
E-mail: [email protected]
José Carlos Sícole Seoane
(D.Sc., UNICAMP, Brasil, 1999)
Geoprocessamento / Sensoriamento Remoto / Geoquímica
/ Prospecção Mineral / Cartografia Geológica / Metalogenia
/ Oceanografia Geológica
E-mail: [email protected]

Leonardo Fonseca Borghi de Almeida
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2002)
Geologia Sedimentar / Biossedimentologia
Geomicrobiologia / Geologia de Reservatórios /
Paleoicnologia de Invertebrados
E-mail: [email protected]
Lílian Paglarelli Bergqvist
(D.Sc., UFRGS, Brasil, 1996)
Paleontologia de Vertebrados
E-mail: [email protected]
Marcelo de Araujo Carvalho
(D.Sc., Univ. de Heidelberg, Alemanha, 2001)
Paleobotânica / Palinologia
E-mail: [email protected]
Marco Antônio da Silva Braga
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2009)
Geofísica Aplicada à Exploração Mineral /
Geofísica Aplicada à Geotecnia / Saúde e Segurança
E-mail: [email protected]
Maria Dolores Wanderley
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1996)
Micropaleontolologia / Paleoecologia /
Bioestratigrafia / Nanofósseis
E-mail: [email protected]
Patrick Francisco Fuhr Dal' Bó
(D.Sc., UNICAMP, 2011)
Sedimentologia / Estratigrafia /
Paleopedologia / Petrologia de Rochas Carbonáticas
Email: [email protected]
Renata da Silva Schmitt
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2001)
Geologia Estrutural / Tectônica / Geocronologia
E-mail: [email protected]
Renato Rodriguez Cabral Ramos
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2003)
Sedimentologia / Petrologia Sedimentar /
Estratigrafia / Cenozoico continental
E-mail: [email protected]

Julio Cezar Mendes
(D.Sc., USP, Brasil, 1996)
Petrologia das Rochas Ígneas / Geoquímica
E-mail: [email protected]

Rudolph Allard Johannes Trouw
(D.Sc., Univ. de Leiden, Holanda, 1973)
Geologia Estrutural / Microtectônica /
Geotectônica / Petrologia das Rochas Metamórficas.
E-mail: [email protected]

Katia Leite Mansur
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 2010)
Geologia Geral / Geoconservação
E-mail: [email protected]

Silvia Regina de Medeiros
(D.Sc., UFRJ, Brasil, 1999)
Mineralogia e Petrologia
E-mail: [email protected]

102

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

Contatos e Informações
Coordenação:
Prof. Dr. Claudio Limeira Mello
E-mail: [email protected]
Secretária:
Christina Barreto Pinto
E-mail: [email protected]
Rosi da Cruz
E-mail: [email protected]
Endereço:
PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOLOGIA
Instituto de Geociências ­ CCMN-UFRJ
Av. Athos da Silveira Ramos, 274, bloco G - Campus Ilha
do Fundão (Cidade Universitária) - CEP 21.941-916,
Rio de Janeiro, RJ - Tel: (21) 3938-9463.
E-mail: [email protected]
ppgl.geologia.ufrj.br/

Disciplinas do Programa de
Pós-Graduação em Geologia
GL 702 GEOLOGIA GERAL
Carga Horária: 60 h
Introdução - A Terra: interna e externamente. Minerais e
rochas: constituintes da terra. Rochas ígneas: intrusivas
e extrusivas. Sedimentos e rochas sedimentares.
Metamorfismo e rochas metamórficas. O tempo geológico.
Estratigrafia e a coluna geológica. Dinâmica Interna Tectônica global. O interior da Terra. Estruturas nas rochas.
Dinâmica Externa - Água subterrânea. Intemperismo,
formação de solos e movimentos de massa. Rios e
atividades geológicas correlatas. Atividades geológicas do
gelo. Atividades geológicas dos ventos. Processos geológicos
nos oceanos. Atividades geológicas dos organismos.
IGL 704 ENSINO DE GEOLOGIA I
Carga Horária: 30 h
Treinamento do aluno de pós-graduação (Mestrado) em
atividades de ensino no curso de graduação em Geologia.
IGL 705 SEMINÁRIO DE MESTRADO
Carga Horária: 00 h
Constitui a elaboração e confecção de relatório,
acompanhado de uma apresentação oral, sobre o plano de
trabalho a ser desenvolvido durante a dissertação. Deverá
constar uma clara definição do problema a ser investigado,
fundamentado em levantamento bibliográfico recente, e
dos métodos de investigação propostos. Um cronograma
de execução, compatível com o programa, também, deverá
ser apresentado. Será concedido um conceito (grau) pela
comissão de avaliação do seminário (orientador e mais
dois especialistas na área de conhecimento).

IGL 707 LEVANTAMENTO DETALHADO DE CAMPO I
Carga Horária: 90 h
Levantamento de dados geológicos de campo, em área de
interesse específico, relacionado ao tema da dissertação
do aluno. Inclui a apresentação de relatório, ao qual será
concedido um conceito (grau) pelo orientador.
IGL 708 PESQUISA DE DISSERTAÇÃO
Carga Horária: 00 h
Disciplina sem créditos alocados. Todos os alunos que
tiverem obtido o número mínimo de créditos necessários
ao curso de Mestrado estão obrigados a se matricular
nesta disciplina, a cada semestre, apresentando relatório
com resultados do andamento de seus trabalhos, a serem
avaliados pelo orientador e comissão de pós-graduação.
IGL 709 ESTÁGIO EM PESQUISA I
Carga Horária: 60 h
Investigações de laboratório e/ou escritório, visando a
criação de técnicas especiais ou a solução de problemas
específicos da pesquisa em desenvolvimento. Inclui
apresentação de relatório, ao qual será concedido um
conceito (grau) pelo orientador.
IGL 711 TRONDHJEMITOS,
TONALITOS E DIORITOS: EVOLUÇÃO E GÊNESE
Carga Horária: 75 h
A disciplina tem como objetivo fornecer as informações
básicas de trondhjemitos, tonalitos e dioritos, principalmente
em relação aos aspectos de campo, petrográficos,
geoquímicos e isotópicos, visando caracterizar a
importância dessas rochas para a evolução da crosta desde
o Arqueano até os dias atuais. São abordadas as principais
feições geológicas de trondhjemitos, tonalitos e dioritos e a
petrogênese dos mesmos, bem como os principais tipos de
mineralizações associadas.
IGL 712 GEOTECTÔNICA AVANÇADA
Carga Horária: 45 h
Evolução tectônica da crosta. Caracterização dos cinturões
orogenéticos, bacias sedimentares e regiões intraplaca.
Evolução da Tectônica de Placas como teoria abrangente.
IGL 713 GEOQUÍMICA AVANÇADA
Carga Horária: 45 h
Natureza do universo e a origem dos elementos. Os
meteoritos: classificação e origem. Composição, estrutura
e condições P-T da crosta e manto terrestres. Classificação
geoquímica e distribuição dos elementos. Coeficientes de
partição. Processos geoquímicos magmáticos. Diagramas
de variação e a caracterização do magmatismo. Elementos
compatíveis e incompatíveis (HFS e LILE). Os elementos

103

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

terras raras e sua importância no estudo de séries
magmáticas. Diagramas discriminantes de ambientes.
Química de minerais formadores de rochas ígneas.
Processos metamórficos. Processamento de dados
químicos. Amostragem e técnicas analíticas.
IGL 715 GEODIVERSIDADE, PATRIMÔNIO
GEOLÓGICO E GEOCONSERVAÇÃO
Carga Horária: 45 h
São apresentados os conceitos fundamentais sobre
a geoconservação, ou seja, sobre a conservação do
patrimônio geológico. Reflete uma nova vertente na
Geologia, incluindo sua relação com outras Ciências
da Terra e com outras áreas como Turismo, Museologia
e gestão de recursos naturais. Trata-se de abordagem
inovadora nas Geociências, que tem apresentado um
crescimento substancial nos últimos anos.
IGL 717 MICROTECTÔNICA
Carga Horária: 75 h
Disciplina prática, utilizando-se uma coleção de estruturas
visíveis em lâmina delgada. Os principais assuntos
abordados são: clivagens e xistosidade, sombras de
pressão, recristalização de quartzo, microboudinagem,
milonitos com estruturas S-C, sigmas e deltas, relação
entre crescimento de porfiroblastos e fases de deformação,
a partir de inclusões e desvio de foliação.
IGL 718 ALTERAÇÃO HIDROTERMAL
EM ARCOS MAGMÁTICOS
Carga Horária: 30 h
A disciplina visa a apresentação das principais
características das jazidas metálicas (i.e. pórfiro e epitermal)
e sistemas geotérmicos que ocorrem associados a arcos
magmáticos. São discutidos os controles nas condições
P-T-X de fluidos e de suas formas de transporte, a tipologia
(fácies) de alteração gerada, e aspectos relacionados a
métodos de investigação nestes ambientes mineralizados.
IGL 719 TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOLOGIA ESTRUTURAL
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geologia Estrutural,
para os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento à alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um dos docentes.
IGL 724 GEOPROCESSAMENTO
PARA RECURSOS GEOLÓGICOS
Carga Horária: 45 h
Sensoriamento remoto. Sistema de Informação
Geográfica (SIG). Introdução a softwares aplicados.

104

Uso da internet para obter dados e programas
disponíveis a partir de órgãos governamentais e nas
universidades nacionais e estrangeiras.
IGL 725 METALOGÊNESE DO
OURO COM ÊNFASE NO BRASIL
Carga Horária: 30 h
A disciplina fornece uma visão ampla da metalogênese
do ouro e tipologia de depósitos auríferos. São
enfatizados modelos e tipos de depósitos encontrados
em terrenos brasileiros. São expostos estudos de casos
de minas, depósitos ou ocorrências auríferas brasileiras.
A disciplina se inicia com revisão e exposição de
conceitos básicos sobre hidrotermalismo, terrenos
arqueanos e proterozoicos brasileiros e uma visão
geral do funcionamento do mercado do ouro. Seguese então um detalhamento dos tipos de mineralizações
auríferas mais importantes, com a inclusão de critérios
prospectivos.
IGL726 METALOGÊNESE DO
FERRO COM ÊNFASE EM BIFS
Carga Horária: 30 h
A disciplina visa fornecer dados básicos sobre BIFs,
metalogênese e tipologia dos depósitos de ferro. A
disciplina expõe conceitos sobre os tipos de depósitos
de ferro, sua distribuição em diferentes ambientes
geotectônicos e ao longo do tempo geológico. São
enfatizados depósitos em formações ferríferas
bandadas no Brasil. É fornecida uma visão geral do
funcionamento do mercado do ferro e dos principais
parâmetros utilizados para caracterizar minérios de
ferro associados às formações ferríferas bandadas.
IGL728 IDENTIFICAÇÃO E METODOLOGIAS DE
ESTUDO DE MINERAIS PESADOS
Carga Horária: 45 h
A proposta da disciplina é abordar o estudo, a
identificação e a aplicação dos minerais pesados
detríticos no estudo de proveniência, principalmente.
Apresentação das metodologias de coleta, concentração
e identificação de minerais pesados detríticos; técnicas
analíticas e tratamentos estatísticos.
IGL 729 TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOLOGIA ECONÔMICA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geologia Econômica,
para os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento à alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um dos docentes.

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

IGL 730 ANÁLISE DE RISCOS PARA
INVESTIMENTOS NO SETOR DE PETRÓLEO E GÁS
Carga Horária: 45 h
Introdução. Matemática financeira e análise de investimentos. Noções de estatística e probabilidades. Árvores de decisão. Simulação de Monte Carlo ­ Aplicações. Sistema de
suporte à decisão exploratória ­ SSDE.
IGL 731 CARACTERIZAÇÃO DE
RESERVATÓRIOS PETROLÍFEROS
Carga Horária: 75 h
Caracterizar geologicamente (qualitativa e quantitativamente) os reservatórios de petróleo, atribuindo-lhes um
modelo geológico, o qual é associado aos modelos geoestatísticos de avaliação e simulação, para o acompanhamento da produção, gerenciamento e desenvolvimento de
um campo de petróleo.
IGL 732 GEOQUÍMICA DO PETRÓLEO
Carga Horária: 45 h
Avaliação do potencial gerador de hidrocarbonetos
de bacias sedimentares. Caracterização de rochas
geradoras de petróleo. Matéria orgânica: composição,
produção e acumulação. Geração, migração e
acumulação de óleo e gás. Indicadores geoquímicos
moleculares. Indicadores geoquímicos de ambientes
deposicionais. Maturação e biodegradação. Impacto
da geoquímica orgânica na exploração de petróleo.
Sistemas petrolíferos e estudos de casos. Aplicação de
biomarcadores. Monitoramento ambiental.
IGL 733 GEOLOGIA DO PETRÓLEO AVANÇADA
Carga Horária: 75 h
Entender: a) ocorrência do petróleo em escalas que
variam da bacia sedimentar ao poro do reservatório; b)
a origem do petróleo, migração e acumulação; c) como
explorá-lo economicamente. São enfatizados os sistemas
petrolíferos brasileiros.
IGL 735 TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOLOGIA REGIONAL
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geologia Regional,
para os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento a alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um dos docentes.
IGL 736 PETROGRAFIA ORGÂNICA
Carga Horária: 60 h
Produtividade orgânica. Produção, acumulação e
preservação de matéria orgânica. Composição química
da biomassa e dos componentes orgânicos. Processos
sedimentares e a acumulação de matéria orgânica.
Querogênio: definição e classificação. Métodos analíticos:

técnicas e equipamentos. Constituintes orgânicos
microscópicos. Sistema de classificação dos componentes
orgânicos. Petrografia do Carvão. Parâmetros de
maturação térmica. Aplicação da petrografia orgânica em
rochas carbonosas e na pesquisa do petróleo.
IGL 737 GRANITOIDES: PETROLOGIA E GEOQUÍMICA
Carga Horária: 60 h
Geração e processos de diferenciação de magmas graníticos.
Mineralogia e petrografia de granitoides. Microtexturas.
Classificação de rochas granitoides. Séries magmáticas.
Modelamento geoquímico dos processos de diferenciação;
diagramas de variação; aplicação das características químicas
na distinção de fontes e ambiência tectônica. Geotermometria
e geobarometria. Granitoides como marcadores orogenéticos.
IGL 738 BIOMARCADORES NA
EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO
Carga Horária: 60 h
Produção e acumulação da matéria orgânica. Petróleo:
definição e classificação. Geoquímica do Petróleo. Geração de óleo e gás. Geoquímica orgânica molecular
(biomarcadores). Indicadores geoquímicos de ambientes
deposicionais, maturação e biodegradação. Impacto da
Geoquímica Orgânica na exploração de petróleo. Caracterização de marcadores geoquímicos e biológicos das bacias marginais brasileiras. Utilização de biomarcadores no
monitoramento ambiental das atividades petrolíferas.
IGL 739 TÓPICOS ESPECIAIS EM PETROLOGIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Petrologia, para
os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento à alguma inovação técnico-científica ou
fruto de alguma atividade especializada e recente de
um dos docentes.
IGL 742 GEOLOGIA DE ENGENHARIA AVANÇADA
Carga Horária: 75 h
Aplicação do conhecimento geológico a obras da
Engenharia Civil e aos estudos dos problemas do ambiente,
que afetam a crosta terrestre, através da caracterização
e do comportamento mecânico dos maciços terrosos e
rochosos e seus materiais componentes. Inclui-se o estudo
da evolução das propriedades relevantes dos terrenos e
as correspondentes medidas apropriadas de manutenção.
IGL 743 PEDOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 75 h
Estudo geral dos solos, tendo por base as suas constituições
química, física, morfológica e mineralógica e os seus
processos de formação, bem como as relações com as
características geológico-geotécnicas e ambientais.

105

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

IGL 744 MECÂNICA DOS SOLOS
Carga Horária: 75 h
Caracterização física e mecânica dos solos para
determinação de suas propriedades de permeabilidade,
deformação e resistência, tendo em vista a aplicação
desses conhecimentos em obras civis e na explicação
de fenômenos da geodinâmica externa que envolvem
esses materiais.
IGL 745 MECÂNICA DAS ROCHAS
Carga Horária: 75 h
Análise de tensões, deformações e apresentação de leis
constitutivas de materiais geológicos. Estudos teóricos e
experimentais para caracterização petrofísica de rochas
e de seus comportamentos geomecânicos, sobretudo
propriedades de resistência, deformabilidade e
condutividade hidráulica de fluídos. Aplicação de conceitos
de mecânica de rochas à problemas relevantes às
indústrias da construção civil, do petróleo e de minas.
IGL 748 INTRODUÇÃO À HIDROGEOQUÍMICA
Carga Horária: 60 h
Princípios de química de água subterrânea. Métodos
e programas de tratamento de dados. Processos
hidrogeoquímicos. Transporte de massa. Isotopia
ambiental, modelos de mescla. Casos reais. Contaminação
de águas subterrâneas.
IGL 749 TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOLOGIA DE ENGENHARIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geologia de
Engenharia, para os quais se verifique a existência de
demanda, em atendimento a alguma inovação técnicocientífica ou fruto de atividade especializada e recente de
um dos docentes.
IGL 751 HIDROGEOLOGIA AVANÇADA
Carga Horária: 45 h
Trata do movimento da água subterrânea em meio
poroso e fraturado. O ciclo hidrológico e o balanço
hídrico. Aborda os principais métodos de determinação,
no campo, dos parâmetros hidráulicos dos aquíferos.
Técnicas de exploração, aproveitamento e monitoramento
de águas subterrâneas. Modelagem numérica e gestão
de aqüíferos.
IGL 752 PROCESSOS DE CONTAMINAÇÃO
EM SUBSUPERFÍCIE POR DERIVADOS DE PETRÓLEO
Carga Horária: 45 h
A contaminação do subsolo por hidrocarbonetos
e suas características químicas ambientalmente
relevantes. Mecanismos de fluxo e de transporte de
contaminantes na água subterrânea. Métodos de
laboratório e campo para determinação de parâmetros

106

de fluxo e transporte. Modelos conceituais de áreas
contaminadas. Conceito de remediação, seus
objetivos e principais técnicas disponíveis.
IGL 757 MINERALOGIA DAS ARGILAS
Carga Horária: 75 h
Estudo dos argilominerais abrangendo a gênese
(intemperismo, diagênese, hidrotermal), classificação,
identificação, quantificação, propriedades e procedimentos
laboratoriais e seu significado geológico nas áreas da
pedologia, geologia, geotecnia, ambiental e petróleo.
IGL 758 GEOLOGIA AMBIENTAL
Carga Horária: 45 h
O conhecimento geológico aplicado ao estudo das
variações do meio físico decorrentes da interação
entre os processos naturais e a ação do homem.
Inclui noções fundamentais sobre o meio ambiente e o
equilíbrio ecológico, bem como apresenta orientações de
recuperação e proteção de ambientes e conservação do
solo e crítica da legislação ambiental e seus instrumentos.
IGL 759 TÓPICOS ESPECIAIS
EM GEOLOGIA AMBIENTAL
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geologia Ambiental,
para os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento a alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um dos docentes.
IGL 760 TÓPICOS ESPECIAIS EM HIDROGEOLOGIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Hidrogeologia,
para os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento a alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um dos docentes.
IGL 761 GEOFÍSICA DE POÇOS I
Carga Horária: 60 h
Estudos dos perfis elétricos e eletromagnéticos de poços do
ponto de vista teórico e prático, abrangendo as simbologias
dos perfis, as propriedades físicas das rochas e a avaliação
de formações baseadas na equação de Archie-Winsauer e
seu significado nas áreas de Hidrogeologia e Exploração
de Petróleo e Gás.
IGL 762 GEOFÍSICA DE POÇOS II
Carga Horária: 60 h
Estudos dos perfis nucleares, acústicos e especiais de
poços do ponto de vista teórico e prático, abrangendo
a identificação e quantificação de argilominerais e as
propriedades físicas das rochas, além da avaliação de
formações baseadas na equação de Archie-Winsauer e
seu significado nas áreas de Hidrogeologia e Exploração
de Petróleo e Gás.

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

IGL 763 PROSPECÇÃO SÍSMICA
Carga Horária: 60 h
Estudos das ondas elásticas do ponto de vista teórico e
prático, abrangendo a localização de refletores sísmicos e
identificação de estruturas importantes para acumulação
de hidrocarbonetos, e especial atenção à aplicação dos
métodos sísmicos de superfície à exploração de Petróleo
e Gás, Prospecção Mineral, Água Subterrânea e Obras
de Engenharia.
IGL764 PETROFÍSICA DE RESERVATÓRIO
Carga Horária: 60 h
Rochas e minerais; Geologia do petróleo e processo
migratório, Propriedades petrofísicas das rochas;
Resistividade da formação; Pressão capilar; Condições
de fluxo no reservatório; Interação Rocha-fluido e
Aplicação laboratorial.
IGL 769 TÓPICOS ESPECIAIS EM GEOFÍSICA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Geofísica, para os
quais se verifique a existência de demanda, em atendimento
a alguma inovação técnico-científica ou fruto de alguma
atividade especializada e recente de um dos docentes.
IGL 770 SISTEMAS DEPOSICIONAIS
Carga Horária: 45 h
Noções gerais de processos deposicionais e fatores que
controlam a sedimentação, e inter-relação sedimentosorganismos. Análise de fácies sedimentares. Os modelos
deposicionais terrígenos e carbonáticos; continentais ou
terrestres (sistemas de leques aluviais, fluviais, lacustre,
desértico, glacial), transicionais (sistemas deltaico
e litorâneos) e marinhos (sistemas de plataformas
terrígenas ou carbonáticas, incluindo recifes, mares
rasos, talude continental, canyon leques submarinos; e
águas profundas).
IGL 771 PETROLOGIA DE ROCHAS
SEDIMENTARES SILICICLÁSTICAS
Carga Horária: 45 h
Descrição macroscópica e microscópica das rochas
sedimentares detríticas, sua origem e aspectos
diagenéticos. Este embasamento tem como objetivo a
análise de petrofácies, determinação de área-fonte e
estudo de províncias petrogenéticas.
IGL 772 BACIAS SEDIMENTARES
Carga Horária: 90 h
São analisados os aspectos concernentes à origem,
evolução tectônica e sedimentar e ao arcabouço
estratigráfico das bacias sedimentares (bioestratigrafia,
litoestratigrafia e cronoestratigrafia), tomando-se como
exemplo as bacias sedimentares brasileiras.

IGL 773 NOMENCLATURA E
CORRELAÇÃO ESTRATIGRÁFICA
Carga Horária: 30 h
Correlação estratigráfica. Unidades formais e informais
da nomenclatura estratigráfica. Novas proposições das
comissões nacionais e internacionais de nomenclatura
estratigráfica, à luz da moderna Estratigrafia. Códigos de
nomenclatura estratigráfica. Léxicos estratigráficos.
IGL 774 BIOESTRATIGRAFIA E
PALEOECOLOGIA NA EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO
Carga Horária: 75 h
Técnicas de interpretação bioestratigráfica e paleoecológica
empregadas na elucidação de questões estratigráficas. São
abordados osconceitos fundamentais relativos à Estratigrafia
e suas subdivisões: a bioestratigrafia, a cronoestratigrafia, a
litoestratigrafia, e a estratigrafia de sequências. Conceitos
relativos à paleoecologia também são abordados. São
apresentados exercícios incluindo a elaboração de diagrama
estratigráfico, biozoneamento bioestratigráfico e curva
paleobatimétrica.
IGL 776 PALEOECOLOGIA
Carga Horária: 60 h
A diversidade e distribuição fossilífera são discutidas sob
enfoque eminentemente ecológico. Grupos sistemáticos
são estudados em busca de relações entre formas e
ambientes. Invertebrados, vertebrados e vegetais são
analisados em suas relações com os paleoambientes de
vida, de sedimentação e de fossilização. São avaliadas as
possibilidades de relacionar a evolução dos paleoambientes
com a evolução dos seres vivos.
IGL 777 ICNOLOGIA
Carga Horária: 45 h
Identificação e classificação dos icnofósseis. Estruturas
de bioerosão na icnologia. Rizoconcreções. Ovos fósseis.
Coprólitos. Pseudoicnofósseis. Icnofósseis e suas
aplicações na Sedimentologia e Estratigrafia. A icnologia
no Fanerozoico brasileiro.
IGL 778 TÓPICOS ESPECIAIS EM
PALEONTOLOGIA-ESTRATIGRAFIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à EstratigrafiaPaleontologia, para os quais se verifique a existência de
demanda, em atendimento a alguma inovação técnicocientífica ou fruto de alguma atividade especializada e
recente de um docente.
IGL 779 TAFONOMIA
Carga Horária: 30 h
A história da tafonomia; classificação tafonômica;
bioestratinomia, tafonomia evolutiva, funcional e
biogeográfica; depósitos fossilíferos: coleta, interpretação
de dados e reconstrução da história do fóssil.

107

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

IGL 780 GEOLOGIA COSTEIRA
Carga Horária: 75 h
Ambientes de sedimentação costeira (praia, dunas,
lagoas ­ lagunas, planície de maré, deltas, estuários
e pântanos costeiros). Efeito das ondas, marés e
correntes no ambiente costeiro. Erosão e deposição
de sedimentos. Transporte de sedimento litorâneo e
eólico. Cálculo de taxa de transporte eólico e litorâneo.
Erosão costeira. Variações do nível do mar durante o
Quaternário. Geoindicadores resultantes dos episódios El
Niño / La Niña em áreas costeiras. Avaliação de impacto
ambiental na zona costeira. Técnicas instrumentais
aplicadas à geologia costeira e prática de campo.
IGL 781 ESTRATIGRAFIA SÍSMICA E DE SEQÜÊNCIAS
Carga Horária: 45 h
Fundamentos sísmicos aplicados na análise estratigráfica.
Propriedades físicas das rochas. Conceitos básicos da
Sismoestratigrafia. Seqüência sísmica. Construção
de diagramas cronoestratigráficos. Fácies sísmica.
Sismoestratigrafia e variações globais do nível do mar.
IGL 782 PALINOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 60 h
Ontogenia dos grãos de pólen de Angiospermas e
Gymnospermas e dos esporos de Bryophyta e Pteridophyta.
Morfologia dos grãos de pólen e de esporos. Técnicas de
coleta de material. Técnicas de tratamento químico do
material. Técnicas de microscopia. Palinologia Aplicada:
Palinotaxonomia, Palinologia Ambiental, Aeropalinologia e
Palinologia do Quaternário.
IGL 783 GEOLOGIA DO QUATERNÁRIO
Carga Horária: 75 h
Considerações gerais sobre o Período Quaternário. O limite
Neógeno-Quaternário. Métodos e técnicas de estudo do
Quaternário: morfoestratigrafia; aloestratigrafia; métodos de
datação de depósitos quaternários. O Quaternário continental:
superfícies geomorfológicas, rampas de colúvio, terraços
fluviais. As variações climáticas quaternárias. Paleoclima e
neotectônica. O estudo do Quaternário aplicado.
IGL784 BIOSSEDIMENTOLOGIA
Carga Horária: 45 h
Diversidade de organismos formadores de bioacumulações,
bioconstruções (biostromas e bioermas), bioturbadores e
bioerosivos. Formação de bioacumulações de conchas e
outros bioclastos. Formação de microbialitos e estruturas
sedimentares induzidas por ação microbiana. Formação
de recifes e evolução dos ecossistemas bioconstruídos.
Formação de icnitos. Caracterização de fácies (litofácies e
biofácies) sedimentares. Ambientes de biossedimentação
carbonática. Métodos de estudo de campo e laboratório.
IGL 785 MICROPALEONTOLOGIA APLICADA
Carga Horária: 75 h
Aplicações do estudo de microfósseis. Bioestratigrafia,
Paleoecologia, Paleoceanografia, Geologia Exploratória
(petróleo e mineração) e Ciências Ambientais.

108

IGL786 SEMINÁRIO DE
CAMPO EM GEOLOGIASEDIMENTAR
Carga Horária: 45 h
Identificar fácies sedimentares, suas sucessões
e associações para a caracterização de sistemas
deposicionais, em atividades de geologia de campo em
um terreno sedimentar ou mesmo metassedimentar. Inclui
a prática de descrição de perfis estratigráficos em planilhas
e de seções estratigráficas sobre painéis fotográficos.
Elaboração de um relatório técnico contendo as informações
de campo, discutidos a luz da literatura técnica.
IGL 787 PALINOFÁCIES E FÁCIES ORGÂNICA
Carga Horária: 75 h
Classificação e caracterização dos componentes
orgânicos. Os grupos do querogênio (fitoclasto,
palinomorfo e matéria orgânica amorfa). Correlação
entre os parâmetros ópticos e geoquímicos. Aplicação
de estudos de palinofácies e fácies orgânica na
caracterização de rochas geradoras de petróleo,
na determinação do potencial de geração de
hidrocarbonetos, na caracterização de paleoambientes
e paleossalinidade.
IGL 788 FÁCIES SEDIMENTARES
Carga Horária: 45 h
Fornecer o embasamento teórico e prático da análise de
fácies, pela caracterização das fácies em campo ou em
laboratório (testemunhos) e sua interpretação genética,
paleoambiental, através dos processos geradores. São
ilustrados e discutidos os esquemas de fácies mais
difundidos na literatura geológica, de modelos de fácies de
paleoambientes terrígenos, carbonáticos e evaporíticos.
IGL 789 TÓPICOS ESPECIAIS EM ESTRATIGRAFIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Estratigrafia, para
os quais se verifique a existência de demanda, em
atendimento a alguma inovação técnico-científica ou fruto
de atividade especializada e recente de um docente.
IGL 791 PALEOPALINOLOGIA
Carga Horária: 45 h
Introdução: Nomenclatura e Taxonomia; Amostragem;
Preparação Palinológica e Microscopia; Palinologia do
Paleozoico, Palinologia do Mesozoico, Palinologia do
Cenozoico, Palinologia do Quaternário; Sedimentação e
distribuição de palinomorfos em ambientes deposicionais;
Técnicas e Métodos em Palinologia, Aplicações da
palinologia (estudo de casos).
IGL 792 GEOLOGIA SEDIMENTAR
Carga Horária: 90 h
Elementos de Sedimentologia; elementos de Estratigrafia;
noções sobre bacias sedimentares.
IGL 793 MÉTODOS
CURADORIAIS EM PALEONTOLOGIA
Carga Horária: 60 h
Métodos de coleta, preparação, estudo e conservação dos
principais grupos fósseis de invertebrados, vertebrados,

Programa de
Pós-Graduação em Geologia
Mestrado e Doutorado

vegetais e microfósseis. Organização de coleções
científicas e museus. Procedimentos de curatoria e
confecção de réplicas de fósseis. Metodologia de
preparação mecânica e química de material fossilífero
(macro e microfósseis). Significado das amostragens: a
representatividade. Organização de fichários para registros
permanentes de material científico
IGL 794 - CONCEITOS DE SISTEMÁTICA BIOLÓGICA
APLICADA À PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS
Carga Horária: 75 h
Esta disciplina objetiva fornecer alguns dos conceitos
da sistemática biológica que são fundamentais para um
apropriado desenvolvimento de dissertação e tese com
fósseis de vertebrados. A disciplina abrange conceitos
de regras de nomenclatura zoológica, denominação de
espécies, proposição de diagnoses, noções de sistemática
filogenética e descrição morfológica. A disciplina
compreende aulas teóricas, teórico-práticas e práticas. As
práticas envolverão o estudo direto de ossos de animais
recentes e fósseis, exercícios e utilização no computador
dos programas de análise filogenética.
IGL795 PETROLOGIA
DAS ROCHAS CARBONÁTICAS
Carga Horária: 60 h
Principais controles da sedimentação carbonática.
Constituintes dos sedimentos e rochas carbonáticas.
Caracterização petrográfica de aloquímicos, matriz e
cimento. Mineralogia e geoquímica dos carbonatos.
Classificação de rochas carbonáticas. Microfácies
carbonáticas e sua caracterização petrográfica. Ambientes
deposicionais carbonáticos modernos, com ênfase em
sedimentação em mares tropicais. Sistemas deposicionais
carbonáticos (parálico, marinho raso, profundo e recifal).
Diagênese: processos diagenéticos e caracterização
de ambientes diagenéticos marinho raso, meteórico e
soterramento. Sequencia Diagenética. Dolomitização e
sistemas porosos. Caracterização geral de reservatórios
carbonáticos de hidrocarbonetos.
IGL796 PALEONTOLOGIA DE INVERTEBRADOS
Carga Horária: 90 h
Morfologia geral, sistemática geral, distribuições geográfica e geológica dos principais grupos de invertebrados:
poríferos, cnidários, equinodermas, braquiópodes, moluscos e artrópodes. Aspectos morfológicos, taxonômicos,
evolutivos e aplicações na paleoecologia, bioestratigrafia
e cronoestratigrafia.
IGL 797 PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS
Carga Horária: 75 h
Caracterização dos vertebrados fósseis com ênfase nos
processos evolutivos e na compreensão da paleobiodiversidade. Morfologia, filogenia e paleobiogeografia.
Sistemática e taxonomia dos vertebrados. Vertebrados
fósseis do Brasil.
IGL 798 NEOTECTÔNICA
Carga Horária: 60 h
Aspectos gerais sobre a Neotectônica; Morfotectônica;
Métodos de investigação neotectônica (análise geomorfológicas, estratigráficas e estruturais); Neotectônica no

Brasil; Aplicações da Neotectônica na Geologia de Petróleo;
Análise neotectônica em campo.
IGL799 TÓPICOS ESPECIAIS EM PALEONTOLOGIA
Carga Horária: 30 h
Desenvolvimento de temas ligados à Paleontologia, para
os quais se verifique a existência de demanda, em atendimento a alguma inovação técnico-científica ou fruto de
atividade especializada de um docente.
IGL 801 LEVANTAMENTO DETALHADO DE CAMPO II
Carga Horária: 90 h
Coleta de dados, amostras e levantamento geológico
básico da área de desenvolvimento da tese de doutorado.
Apresentação de relatório, ao qual será concedido um
conceito (grau) pelo orientador.
IGL 802 ESTÁGIO EM PESQUISA II
Carga Horária: 60 h
Atividades de pesquisa relacionadas às linhas ou projetos
de pesquisa do programa de pós-graduação e à tese
de doutorado em desenvolvimento. Pode, também, ser
desenvolvida junto a instituições ou centros de pesquisa
no Brasil e no exterior. Apresentação de relatório, ao qual
será concedido um conceito (grau) pelo orientador.
IGL 804 ENSINO DE GEOLOGIA II
Carga Horária: 30 h
Treinamento do aluno de pós-graduação (Doutorado) em
atividades de ensino nos cursos de graduação e pósgraduação (Mestrado) em Geologia.
IGL 806 SEMINÁRIO DE DOUTORADO
Carga Horária: 00 h
Constitui a elaboração e confecção de relatório,
acompanhado de uma apresentação oral, sobre o plano
de trabalho a ser desenvolvido, durante a tese. Deverá
constar uma clara definição do problema a ser investigado,
fundamentado em levantamento bibliográfico recente, e dos
métodos de investigação propostos. Deve mostrar conteúdo
original e real contribuição ao saber. Um cronograma de
execução compatível com o programa também deverá
ser apresentado. Será concedido um conceito (grau) pela
comissão de avaliação do seminário (orientador e mais dois
especialistas na área de conhecimento).
IGL 808 PESQUISA EM TESE DE DOUTORADO
Carga Horária: 00 h
Disciplina sem créditos alocados. Todos os alunos que
tiveram obtido o número de créditos necessários ao curso de
Doutorado estão obrigados a se matricular nesta disciplina,
a cada semestre, apresentando os resultados do andamento
de seus trabalhos, através de relatórios a serem avaliados
pelo orientador e comissão de pós-graduação.
IGL 810 EXAME DE QUALIFICAÇÃO
Carga Horária: 00 h
O exame de qualificação deverá avaliar a maturidade
científica do candidato ao título de Doutor, e será,
necessariamente, pertinente ao espectro científico de sua
área de concentração e baseado na temática de sua tese.

109

Departamento de
Meteorologia

Departamento de Meteorologia

A Meteorologia é a ciência que estuda a
atmosfera terrestre e seus fenômenos. Um dos
fatores mais atraentes desta ciência é a previsão da
evolução dos sistemas atmosféricos que definem o
tempo e o clima de cada região, para a avaliação e
mitigação de riscos naturais, nos estudos formais de
impactos ambientais e para a compreensão das interrelações entre natureza e as diferentes atividades
humanas, sejam elas industriais, comerciais, de
serviços ou de lazer. Nos últimos anos, devido às
mudanças globais e regionais, aos fenômenos de
tempo e às alterações climáticas, o profissional em
Meteorologia tem sido cada vez mais valorizado
em face às demandas sociais, com visão crítica,
criativa, ética e humanística. O Departamento de
Meteorologia do IGEO-UFRJ mantém os cursos de
graduação e pós-graduação em Meteorologia, este
voltado à formação de mestres. Desde sua criação
tem primado pelo desenvolvimento conjunto de
projetos de pesquisa, extensão e ensino, inclusive
colaborando com programas da UFRJ e de outras
Instituições de Ensino e Pesquisa.
Histórico
O Curso de Meteorologia da UFRJ iniciou
suas atividades de ensino em 1964 na Faculdade
de Filosofia da antiga Universidade do Brasil,
sendo o primeiro curso universitário de Meteorologia
do Brasil, reconhecido pelo Decreto Federal
nº 79.089 de 04/01/77, publicado no DOU de
05/01/1977. A profissão de Meteorologista no Brasil
foi regulamentada pela Lei Federal nº 6835 de
14/10/1980. Durante sua trajetória, o curso passou
por duas reformas curriculares, a mais recente de
2010, baseado em um projeto pedagógico abrangente
e atualizado incluindo novas disciplinas de formação
de meteorologistas, em atenção à lei de Diretrizes
Curriculares Nacionais de cursos de graduação em
Meteorologia e à lei de regulamentação da Profissão
de Meteorologista da CONFEA/CREAs.
Estrutura
O Departamento de Meteorologia engloba uma
dezena de laboratórios de pesquisa e desenvolvimento,
atuando nas seguintes áreas: Agrometeorologia;
Dados e Instrumentos Meteorológicos; Poluição do
Ar; Hidrometeorologia Experimental; Meteorologia
Aplicada; Micrometeorologia e Modelagem;
Modelagem de Processos Marinhos e Atmosféricos;
Interação Oceano-Atmosfera; Prognósticos em
Mesoescala; Previsões e Análises Climáticas;
Estudos da Qualidade do Ar, além de Dinâmica
e Sinóptica. A infraestrutura física disponível é
composta de secretarias, sala de reuniões, salas

de aula, sendo várias equipadas com projetores
mutimídia, Laboratórios de Informática e de Ensino
de Graduação (LIG; LEG) e Pós-Graduação, e
laboratórios de pesquisa e ensino equipados com
facilidades instrumentais e computacionais.
O estudante de Meteorologia dispõe de um
amplo e atualizado acervo bibliográfico, localizado na Biblioteca do CCMN, composto de livros
sobre as diversas áreas de concentração das ciências atmosféricas.
Administração do Departamento
Chefe do Departamento
Prof. Dr. Hugo Abi Karam
E-mail: [email protected]
Coordenador de Graduação
Prof.Dr. Edilson Marton
E-mail: [email protected]
Coordenador de Pós-Graduação
Prof. Dr. Luiz Cláudio Gomes Pimentel
E-mail: [email protected]
Secretaria de Graduação
E-mail: [email protected]
Tel.: ++55 (21) 3938-9471
Secretaria de Pós-Graduação
Esteban Robert Ferreira Crescente
E-mail: [email protected]
Tel.: ++55 (21) 3938-9471
Endereço para Correspondência
Departamento de Meteorologia,
Instituto de Geociências (IGEO),
Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza
(CCMN), Universidade Federal do Rio de Janeiro
(UFRJ) Rua Athos da Silveira Ramos, 274, Cidade
Universitária, Ilha do Fundão, Rio de Janeiro, RJ,
Brasil, CEP: 21941-916.
Tel.: ++55 (21) 3938-9471; 3938-9540
Site na Internet:
https://meteorologia.igeo.ufrj.br/index.htm

111

Departamento de Meteorologia

Laboratórios
GEMMAPS - Grupo de Estudos em Modelagem
Matemática da Atmosfera e de Processos de Superfície
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Ana Maria B. Nunes
E-mail: [email protected]
Atividades: O Laboratório do Grupo de Estudos em
Modelagem Matemática da Atmosfera e de Processos
de Superfície (GEMMAPS) integra os laboratórios do
Departamento de Meteorologia da UFRJ. GEMMAPS
conta com pesquisadores e estudantes de programas
de graduação e de pós-graduação envolvidos em
pesquisa para compreensão dos processos atmosféricos
e da interação solo-atmosfera e no desenvolvimento de
experimentos em modelagem numérica da atmosfera.
GEPAC - Laboratório do Grupo de
Estudo, Previsões e Análises Climáticas
Coordenação: Prof. Alfredo Silveira da Silva,
Prof.ª Dr.ª Fernanda C. Vasconcellos
E-mail: [email protected], [email protected]
com Atividades: O GEPAC possui estudos na área de
climatologia, variabilidade e mudanças climáticas. O
laboratório também oferece suporte para as discussões
climáticas mensais realizadas pelos alunos da disciplina
Climatologia Regional.
LADSIN ­ Laboratório de
Meteorologia Dinâmica e Sinóptica
Coordenação:
Prof.ª Dr.ª Ana Cristina Pinto de Almeida Palmeira,
Prof. Dr. Edilson Marton
E-mail: [email protected], [email protected]
Atividades: O propósito do Laboratório de Meteorologia
Dinâmica e Sinótica (LADSIN) do Departamento de
Meteorologia da UFRJ é a Formação acadêmica e
Capacitação Profissional na área de meteorologia aplicada
a Previsão de Tempo. Como objetivos específicos listamse atividades de pesquisa relacionadas com estudos
em oceanografia física, como: meteorologia marítima,
tratamento de dados meteorológicos e oceanográficos,
modelagem de ondas, análise de dados em diferentes
escalas espaciais e temporais aplicadas ao tempo.
LAGRO+ECO - Laboratório de
Agrometeorologia e Sustentabilidade
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Célia Maria Paiva
E-mail: [email protected]
Site:
https://www.facebook.com/pg/lagroeco/about/Atividades:
O LAGRO+ECO mantém uma estação de monitoramento
meteorológico em superfície contribuindo para a
formação de estudantes da Graduação e para pesquisas
científicas. Adicionalmente, são realizados experimentos
relacionados à Agrometeorologia e ao tema Meteorologia
e Sustentabilidade.
LASA - Laboratório de Aplicações de Satélites
Ambientais Coordenação: Prof. Dr. José Ricardo de
Almeida França, Prof. Dr. Leonardo de Faria Peres e
Prof.ª Dr.ª Renata Libonati dos Santos

112

E-mails: [email protected], [email protected]
br, [email protected]
Site: https://www.facebook.com/lasaufrj/Atividades:
O LASA - Laboratório de Aplicações de Satélites
Ambientais do Departamento de Meteorologia - tem suas
atividades voltadas ao ensino e à pesquisa de técnicas
de sensoriamento remoto aplicadas ao monitoramento
da atmosfera e superfície terrestre. Linhas de Pesquisa:
aplicação de técnicas de sensoriamento remoto na análise
das alterações ambientais em áreas urbanas, rurais e
áreas preservadas; monitoramento do uso e ocupação do
solo, em especial monitoramento via satélite de incêndios
florestais e queimadas; aplicações na meteorologia e
climatologia; sensoriamento remoto da atmosfera em
especial aerossóis e nuvens e sua interação; modelagem
e aplicações da equação da Transferência radiativa.
LEPA - Laboratório de Estudos da Poluição do Ar
Coordenação:
Prof. Dr. Luiz Francisco Pires Guimarães Maia
E-mail: [email protected]
Site: http://www.lepa.ufrj.br
Atividades: O LEPA se dedica aos estudos de poluição
do ar, principalmente em seus aspectos observacionais,
aos possíveis impactos de mudanças climáticas e à
meteorologia marítima.
LHYDEX - Laboratório de
Hidrometeorologia Experimental
Coordenação: Prof. Dr. Hugo Abi Karam
E-mail:[email protected]:
https://sites.google.com/a/igeo.ufrj.br/lh ydex/
Atividades: O LHYDEX se dedica à pesquisa
hidrometeorológica, voltada a modelagem numérica,
observação e previsão de curtíssimo prazo (nowcasting) de
tempestades e outros fenômenos de risco, associados aos
ramos atmosférico e superficial do ciclo de água. Também
investiga as ilhas de calor de ciclos de clima tropical e os
riscos associados à epidemias de doenças infecciosas
tropicais. Cria softwares para previsão de tempo, análise
de impactos e de riscos naturais, como deslizamentos de
terra de encostas e enchentes repentinas.
LMA - Laboratório de Meteorologia Aplicada
Coordenação: Prof. Dr. Gutemberg Borges França
E-mail: [email protected]
Site: http://www.lma.ufrj.br
Atividades: O LMA se dedica a investigação e integração
de dados, à meteorologia aeronáutica, à análise e
integração de dados da temperatura da superfície do
mar, à análise de risco de queimadas ao longo de linhas
de transmissão elétrica.
LPM - Laboratório de Prognósticos de Mesoescala
Coordenação: Prof.ª Dr.ª Claudine Pereira Dereczynski
e Prof. Dr. Wallace Figueiredo Menezes
E-mails: [email protected],
[email protected]
Site: http://www.lpm.meteoro.ufrj.br Atividades: O LPM se
dedica à pesquisa de fenômenos de mesoescala, como
Tempestades e índices termodinâmicos, prognóstico com
modelos Atmosféricos de escala regional, climatologia da
precipitação e variabilidade climática.

Departamento de Meteorologia

LOF/IGEO - Laboratório de Oceanografia Física
Coordenação: Prof. Dr. Luiz Paulo de Freitas Assad,
Prof. Dr. Mauro Cirano,
Prof.ª Dr.ª Ana Cristina Pinto de Almeida Palmeira
E-mail: [email protected], [email protected],
[email protected]
Atividades: O Laboratório de Oceanografia Física (LOF)
do Departamento de Meteorologia da UFRJ tem como
objetivos principais a formação acadêmica nas áreas de
pesquisa em Oceanografia Física e Interação OceanoAtmosfera. Algumas das linhas de pesquisa específicas
desenvolvidas pelo LOF abrangem estudos em:
Meteorologia marinha, Análise de dados meteorológicos e
oceanográficos, Modelagem computacional da circulação
oceânica, Modelagem regional atmosférica, Modelagem
climática, Modelagem de dispersão de poluentes no mar, e
Modelagem de ondas.

Claudine Pereira Dereczynski
(Dr., UFRJ, 2004)
E-mail: [email protected]

NCQAr/LAMMA Núcleo Computacional de Estudos da Qualidade do Ar/
Laboratório de Modelagem de
Processos Marinhos e Atmosféricos
Coordenação: Prof. Dr. Luiz Cláudio Gomes Pimentel
E-mail: [email protected]
Site:
https://sites.google.com/a/lamma.ufrj.br /ncqar-beta
Atividades: O NCQAR/LAMMA realiza estudos e
investigações da concentração de poluentes atmosféricos
na Região Metropolitana do Rio de Janeiro a partir de
modelagem e observação.

Ivan Pereira de Abreu
E-mail: [email protected]

LABPOS - Laboratório de Estudo
dos Estudantes de Pós-graduação
E-mail: [email protected]
Atividades: Laboratório para estudo dos estudantes
da Pós-graduação em Meteorologia, onde encontram
facilidades como mesa de trabalho e computadores PC
ligados a rede, para suporte aos estudos das disciplinas e
início de suas pesquisas.

Edilson Marton
(Dr., USP, 2000)
E-mail: [email protected]
Fernanda Cerqueira Vasconcellos
(Dr.ª, INPE, 2012)
E-mail: [email protected]
Gutemberg Borges França
(Ph.D., University of Dundee, 1994)
E-mail: [email protected]
Hugo Abi Karam
(Dr., USP, 2002)
E-mail: [email protected]

José Ricardo de Almeida França
(Ph.D., Université Paul Sabatier, 1994)
E-mail: [email protected]
Leonardo de Faria Peres
(Dr., Universidade de Lisboa, 2004)
E-mail: [email protected]
Luiz Cláudio Gomes Pimentel
(Dr., UFRJ, 1998)
E-mail: [email protected]
Luiz Francisco Pires Guimarães Maia
(Dr., UFRJ, 2005)
E-mail: [email protected]
Luiz Paulo de Freitas Assad
(MSc., USP, 2000; Dr., COPPE, 2006)
E-mail: [email protected]

Professores da Graduação em Meteorologia

Mauro Cirano
(Dr., University of New South Wales, 2000)
E-mail: [email protected]

Alfredo Silveira da Silva
(MSc., UFRJ, 1997)
E-mail: [email protected]

Renata Libonati dos Santos
(Dr.ª, Universidade de Lisboa, 2011)
E-mail: [email protected]

Ana Cristina Pinto de Almeida Palmeira
(Dr.ª, USP, 2008)
E-mail: [email protected]

Wallace Figueiredo Menezes (Associado)
(Dr., USP, 1998)
E-mail: [email protected]

Ana Maria Bueno Nunes
(Dr., INPE, 2002)
E-mail: [email protected]

Corpo Técnico Administrativo

Célia Maria Paiva
(Dr., UFRJ, 2005)
E-mail: [email protected]

Amadeu da Silva
E-mail: [email protected]
Esteban Robert Ferreira Crescente
E-mail: [email protected]

113

Curso de Graduação
em Meteorologia

Curso de Graduação em Meteorologia

Curso de Graduação
em Meteorologia
Coordenação de Graduação
Prof. Dr. Edilson Marton
E-mail: [email protected]
Perfil Profissional
O Curso de Meteorologia da UFRJ está definido com base
nas diretrizes curriculares e na Lei que regulamenta a profissão de Meteorologista, pelo sistema CONFEA/CREAs.
Tem por objetivo formar Meteorologistas, como profissional
devidamente habilitados a desenvolver trabalhos de ensino, de pesquisa e de aplicação técnica, nos campos gerais e específicos da ciência meteorológica, bem como no
equacionamento e proposição de soluções para problemas
dos diversos ramos das ciências atmosféricas em âmbito
local, regional e nacional.
A UFRJ entende o Meteorologista como o profissional capaz de desenvolver, orientar e liderar a aplicação dos conhecimentos adquiridos sob a constituição e as propriedades da atmosfera, bem como contribuir para a melhoria da
qualidade da vida na Terra com atitude crítica e criadora.
O curso de graduação em Meteorologia habilita o estudante ao título de Meteorologista, capacitando-o para atuar em
diferentes áreas das ciências atmosféricas, como: Previsão do Tempo e Clima, Dinâmica de Escoamentos Geofísicos, Modelagem Numérica, Meteorologia por Satélite e
Radar, Sensoriamento Remoto, Micrometeorologia, Poluição Atmosférica, Hidrometeorologia, Instrumentação Meteorológica, Agrometeorologia, Interação Oceano-Atmosfera
entre outras. Esta multiplicidade de áreas demonstra como
o curso de Meteorologia oferece ao aluno uma formação
ampla das questões ambientais em ciências atmosféricas.

mento remoto para gerar informações de interesse
meteorológico;
f) gerar e interpretar informações meteorológicas e climatológicas para finalidade agrícola e
turismo/lazer;
g) instalar e aferir instrumentos meteorológicos,
gerenciar redes observacionais e bancos de dados meteorológicos;
h) interpretar e modelar o acoplamento entre os
ramos atmosférico e terrestre do ciclo hidrológico
e biogeoquímico;
i) interpretar e modelar as interações entre oceano/
atmosfera e biosfera/atmosfera nas diversas escalas de espaço e tempo;
j) contribuir no planejamento, execução e apoio
das atividades de transporte aéreo, marítimo e terrestre, objetivando a sua segurança e economia;
k) apoiar as atividades da defesa civil, principalmente as de caráter preventivo;
l) estimar índices de conforto ambiental;
m) exercer atividades de ensino e pesquisa em
meteorologia e suas aplicações ao meio ambiente;
n) produzir e divulgar as informações meteorológicas nos meios de comunicação;
o) prestar consultoria, assessoria e emitir laudos
técnicos em assuntos pertinentes à meteorologia.
Tendo em vista seu caráter multidisciplinar, as propostas
do meteorologista deverão permitir ao profissional desenvolver as habilidades de:

Compete ao meteorologista aplicar os conhecimentos
meteorológicos, visando:

a) estudar e interpretar os fenômenos atmosféricos
e as ciências relacionadas;
b) discernir sobre as diversas aplicações, bem
como adaptar, absorver e desenvolver novas tecnologias e ferramentas colocadas à disposição da
meteorologia, visando a subsidiar diversas atividades humanas;
c) desenvolver postura crítica e criativa na identificação de problemas, com visão ética e humanista
em atendimento às demandas da sociedade.

a) desenvolver métodos e elaborar previsões
do tempo;
b) elaborar diagnósticos e projeções climáticas;
c) elaborar estudos e relatórios de impacto ambiental;
d) diagnosticar a poluição do ar e prever a dispersão de poluentes atmosféricos;
e) desenvolver e empregar técnicas de sensoria-

As atividades que integram ensino, pesquisa e extensão
estão geralmente inseridas em projetos nos quais os alunos
de graduação participam, com bolsas ou voluntariamente,
das atividades de iniciação científica, estágios profissionais, cursos externos, etc., junto a diversas comunidades
dentro e fora do município do Rio de Janeiro. De modo
geral, estas atividades visam ampliar a comunicação entre
a Universidade e a Sociedade, ao mesmo tempo em que
divulga a Meteorologia como ciência de maior interesse.

115

Curso de Graduação em Meteorologia

Organização Curricular

cultural e social, passíveis de serem cursadas no elenco
de cursos oferecidos pela UFRJ.

A organização curricular proposta para o curso de graduação em Meteorologia da UFRJ contempla disciplinas de
caráter de formação básica e as de formação específica
na área de Meteorologia. Dentro desse elenco incluem-se
as disciplinas obrigatórias e as optativas de escolha condicionada. Seguindo a orientação proposta nas diretrizes
curriculares sugeridas pelo MEC para os cursos de bacharelado em Meteorologia, os conteúdos de formação básica
incluem tópicos de Física Geral e Experimental, Matemática, Estatística, Computação, Mecânica de Fluídos Geofísicos, Elementos de Cartografia e Astronomia e Expressão
Oral e Escrita. Por sua vez, os conteúdos específicos incluem tópicos de Física da Atmosfera, Instrumentação Meteorológica Básica, Sensoriamento Remoto da Atmosfera e
da Superfície, Previsão do Tempo, Clima e Meio Ambiente

Ainda dentro das diciplinas obrigatórias, além das
relacionadas aos conteúdos curriculares básicos e
específicos, estão aquelas vinculadas ao Trabalho de
Conclusão de Curso (TCC), ao Estágio Supervisionado e
às Atividades Complementares. O TCC caracteriza-se pelo
desenvolvimento individual e orientado, por parte do aluno,
de um documento de cunho científico em torno de um tema
ou de uma atividade prática profissionalizante específica da
área de Meteorologia a ser defendido perante uma banca
de examinadores. O Estágio Supervisionado visa permitir
ao estudante consolidar o conhecimento e as habilidades
relacionadas às técnicas utilizadas pelos meteorologistas
em diferentes áreas de aplicação, tais como: Obtenção e
Tratamento de Dados em Meteorologia, Acompanhamento
e Previsão de Tempo e Clima e Meteorologia Ambiental.
Por fim, as Atividades Complementares são componentes
curriculares enriquecedoras e complementadoras do
perfil do formando, que possibilitam o reconhecimento de
habilidades, vivências e conhecimentos adquiridos através
de mecanismos extracurriculares.

Adicionalmente, uma terceira categoria de disciplinas
identificadas como disciplinas optativas de livre escolha
visam a complementação da formação do aluno em seus
diferentes aspectos, tais como profissional, intelectual,

116

Curso de Graduação em Meteorologia

117

Curso de Graduação em Meteorologia

118

Curso de Graduação em Meteorologia

119

Curso de Graduação em Meteorologia

Disciplinas Obrigatórias
1º Período
IGT110 - INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS
Objetivos: CONHECER características básicas da atmosfera que permitam a compreensão do seu funcionamento. DESPERTAR a visão da importância do estudo
da Meteorologia. COMPREENDER a organização e o
funcionamento das atividades em Meteorologia a nível
nacional e internacional.
Ementa: Introdução: Apresentação da disciplina, Formas
de atuação da Meteorologia; O ensino e a pesquisa em
Meteorologia; A terra e sua atmosfera; A radiação solar e o
aquecimento da terra e da atmosfera; A água na atmosfera;
Pressão atmosférica, ventos e circulação geral da atmosfera; Massas de ar e frentes; A previsão do tempo e do clima; Tempestades severas, tornados e furacões; Poluição
Atmosférica; Mudanças climáticas.
IGT114 - OBSERVAÇÃO ATMOSFÉRICA
Objetivos: Promover o conhecimento relativo aos tipos de
observação e redes de estações meteorológicas, procedimentos de leitura dos instrumentos convencionais, acesso
à informação meteorológica de diferentes fontes e história
da meteorologia.
Ementa: Observação meteorológica instrumental, derivada e sensorial. Leitura dos instrumentos meteorológicos
convencionais. Redes de estações meteorológicas. Informação meteorológica. Evolução da Meteorologia.
FIT111 - FÍSICA I
Ementa: Noções de cálculo diferencial e integral e cálculo
vetorial. Força, cinemática e dinâmica do ponto material.
Leis de Newton. Trabalho. Energia e sua conservação. Momento linear e sua conservação. Cinemática e dinâmica do
movimento de rotação. Momento angular e sua conservação. Gravitação.
FIS111- FÍSICA EXPERIMENTAL I
Ementa: Introdução ao laboratório: introdução a teoria dos
erros, algarismos significativos, propagação e distribuição
de erros, traçado de gráficos. Cinemática de partícula: movimento uniforme, acelerado, circular uniforme; plano inclinado. Dinâmica da partícula: leis de Newton, queda livre,
equilíbrio, movimento em meios viscosos, movimento circular uniforme, determinação de atrito. Princípios de conservação: conservação de energia mecânica e quantidade de
movimento linear. Choque: colisões elásticas e inelásticas.
MAC118 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL I
Ementa: Sequências numéricas. Limites. Continuidade.

120

Cálculo e aplicação das derivadas. A integral definida. Técnicas de integração. Logaritmo e Exponencial. Aplicações
de integrais definidas. Integral imprópria.

2º Período
IGT231 - MÉTODOS ESTATÍSTICOS
APLICADOS À METEOROLOGIA I
Objetivos: COMPREENDER os métodos estatísticos
apropriados à solução de problemas meteorológicos. APLICAR métodos estatísticos no tratamento de dados meteorológicos e na resolução de problemas meteorológicos.
Ementa: Processamento de informações meteorológicas.
Distribuições probabilísticas utilizadas em Meteorologia.
Amostragem de dados meteorológicos. Análise da relação
entre variáveis meteorológicas.
IGT123 - CLIMATOLOGIA
Objetivos: Estudo dos climas a partir da utilização dos
dados meteorológicos nas escalas local, regional e global.
Ementa: Definição de clima. O sistema climático ­ processos de controle. Trocas de energia, massa e momento próximo a superfície. Características médias dos elementos
climatológicos. Ciclo hidrológico global. Circulação geral
da atmosfera. Circulação geral dos oceanos. Circulações
locais e regionais. Classificação climática. Clima tropical.
Clima extratropical. Clima polar. Clima urbano. Análise de
dados climatológicos.
MAC128 - CALCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II
Ementa: Equações diferenciais ordinárias de primeira ordem e equações diferenciais ordinárias de segunda ordem
com coeficientes constantes. Curvas e vetores no plano.
Vetores no espaço tridimensional e geometria analítica sólida: retas e planos. Cilindros e superfícies de resolução,
superfícies quadráticas. Regras da cadeia, curvas de nível.
Derivadas direcionais e gradientes; plano tangente e reta
normal e superfície; diferencial, superfície de nível. Máximos e mínimos e multiplicadores de Lagrange.
MAB121 - COMPUTAÇÃO I
Ementa: Características básicas da organização de um
computador. Algoritmos, programação básica e estrutura
de um programa. Representação de dados. Estudo detalhado de uma linguagem de programação (PASCAL).
Solução de problemas numéricos e não-numéricos por
computadores.
FIT121 - FÍSICA II
Ementa: Hidrostática; pressão. Hidrodinâmica; viscosidade. Movimento harmônico. Ondas mecânicas; interferências. Ondas sonoras e acústicas. Termologia.

Curso de Graduação em Meteorologia

Temperatura. Termometria; dilatação térmica. Calor.
Primeiro principio de termodinâmica. Teoria cinética dos
gases; gaz perfeito de Van-der Walls. Reversibilidade.
Segundo princípio da termodinâmica.
FIS121 - FÍSICA EXPERIMENTAL II
Ementa: Dinâmica das rotações: cinemática das rotações,
determinação de momento de inércia, pêndulo composto.
Movimento oscilatório: movimento harmônico-simples, movimento harmônico amortecido, combinação de movimentos
harmônicos. Hidrostática: determinação de viscosidade, determinação de densidade de líquidos e sólidos. Ondas.

3º Período
IGT481 - MÉTODOS ESTATÍSTICOS
APLICADOS À METEOROLOGIA II
Objetivos: CONHECER as técnicas estatísticas de análise de informações meteorológicas e climatológicas. ESCOLHER métodos estatísticos adequados ao tratamento
de informações e previsões em Meteorologia e Climatologia. APLICAR métodos estatísticos nas previsões de tempo e clima. APLICAR métodos estatísticos na verificação
das previsões de tempo e clima.
Ementa: Previsão estatística do tempo. Verificação das
previsões. Análise de séries temporais no domínio do tempo e das frequências. Análise multivariada de dados meteorológicos e climatológicos.
IGT498 - METEOROLOGIA TROPICAL A
Objetivos: ANALISAR os aspectos dinâmicos que controlam a circulação tropical. CONHECER os modelos conceituais que procuram explicar a circulação e os fenômenos
meteorológicos tropicais. APLICAR os conhecimentos
meteorológicos na compreensão do tempo e do clima nos
trópicos da América do Sul.
Ementa: Campo do Movimento nos Trópicos. Simetrias e
Assimetrias Zonais nos Trópicos. Zona de Convergência
Intertropical. Perturbações Tropicais Transientes. Circulações de Hadley e de Walker. Monções. El Niño e La Niña.
Climatologia dos Trópicos da América do Sul.
IGTX01 - ATIVIDADES COMPLEMENTARES
Objetivos: Estimular a participação dos alunos em atividades extracurriculares que complementem sua formação
profissional.
Ementa: Atividades Complementares são componentes
curriculares enriquecedoras e complementadoras do perfil
do formando, que possibilitam o reconhecimento de habilidades, vivências e conhecimentos adquiridos através de
mecanismos extracurriculares.

IGTU05 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO I - OBTENÇÃO E TRATAMENTO DE DADOS EM
METEOROLOGIA
Objetivos: Consolidação das atividades essenciais à formação profissional do aluno.
Ementa: O Estágio Supervisionado visa permitir ao estudante consolidar o conhecimento e as habilidades relacionadas às técnicas utilizadas pelos meteorologistas na
seguinte área de aplicação: Obtenção ou tratamento de
dados de superfície, da atmosfera ou de fluxos entre a superfície e a atmosfera.
FIM231 - DISCIPLINA: FÍSICA III
Objetivos: Fenômenos elétricos e magnéticos. Conceitos
de campos elétrico e magnético. Situações estacionárias e
quase-estacionárias.
FIN231 - FÍSICA EXPERIMENTAL III
Objetivos: Instrumentos de Medidas Elétricas. Resistores.
Capacitores. Tensões e Correntes Alternadas. Campos
Magnéticos Estáticos.
MAC238 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL III
Objetivos: Definição de integrais duplas e integrais triplas.
Jacobiano em R2 e R3. Mudança de variável na integral
dupla e na integral tripla. Integral de linha de plano: teorema de Green e campos conservativos. Parametrização
de curvas no R3. Integral de linha no espaço. Integrais de
superfície. Teorema de Gauss. Teorema de Stokes e independência de caminho.
MAE125 - ÁLGEBRA LINEAR II
Objetivos: Sistemas de equações lineares e Eliminação
Gaussiana. Matrizes e determinante. Espaços vetoriais
Euclidianos. Geometria dos espaços vetoriais de dimensão finita. Transformações lineares. Espaços vetoriais com
produto interno. Ortogonalidade e mínimos quadrados.
Autovalores e autovetores. Teorema espectral. Aplicações
à Solução de Equações Diferenciais Ordinárias e em Geometria Euclidiana.

4º Período
IGT241 - INICIAÇÃO À PESQUISA
EM CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS
Objetivos: CONHECER as formas usuais e eficazes de
levantamento bibliográfico em Ciências Atmosféricas.
CONHECER as normas nacionais e internacionais para
apresentação de citações e referências bibliográficas.
DESENVOLVER a redação técnica na forma apropriada à
apresentação de relatórios, monografias e artigos científi-

121

Curso de Graduação em Meteorologia

cos. APLICAR técnicas de comunicação oral e de uso de
recursos audiovisuais para aulas, entrevistas e apresentação de resultados de pesquisa na meteorologia e demais
ciências ambientais. ACESSAR bancos de dados ambientais. UTILIZAR ferramentas computacionais de matemática e de representação gráfica em meteorologia e demais
ciências ambientais.
Ementa: Pesquisa bibliográfica em Ciências Atmosféricas.
Normas e práticas para referências bibliográficas. Redação técnica. Técnicas de comunicação oral e utilização de
recursos audiovisuais. Acesso a bancos de dados ambientais. Introdução a ferramentas computacionais de matemática e de representação gráfica.

MAC248 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL IV
Ementa: Série de potências; resolução de equações
diferenciais lineares ordinárias de segunda ordem com
coeficientes variáveis: soluções por série próximo a um
ponto ordinário; soluções por série próximo a um ponto
regular (método de Frobenius). Transformada de Laplace; série de Fourier. Problemas de valores de contorno
e teoria de Sturm-Liouville. Equações diferenciais parciais clássicas: onda; calor; Laplace: Dirichlet no retângulo e Dirichlet no círculo.

IGT341 - INSTRUMENTOS METEOROLÓGICOS
Objetivos: Promover o conhecimento relativo aos instrumentos meteorológicos no que diz respeito: às características metrologicas especificadas pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), operação, exposição, instalação,
manutenção preventiva e calibração instrumental.
Ementa: Importância da obtenção de dados meteorológicos. Obtenção de dados para diferentes fins em meteorologia. Noções de transmissão de dados. Metrologia e
Meteorologia. Instrumentos convencionais e automáticos para a medida das grandezas meteorológicas. Calibração instrumental.

IGT 400 - CLIMATOLOGIA REGIONAL
Objetivos: CONHECER os principais sistemas meteorológicas que afetam a América do Sul, incluindo a conceituação, e a climatologia de cada fenômeno. AVALIAR a interação entre esses sistemas e suas influências nos regimes
de precipitação, temperatura e ventos na América do Sul.
Ementa: Circulação Geral da Atmosfera; Climatologia da
América do Sul; Sistemas Meteorológicos que atuam na
América do Sul: Altos Níveis e Baixos Níveis.

IGT603 - POLUIÇÃO DO AR
Objetivos: Apresentar os aspectos gerais e específicos
envolvidos no contexto da poluição do ar, considerando
os diversos tipos de fontes de emissão, condicionamento atmosférico, transporte e dispersão de poluentes,
impactos no ambiente, métodos de controle, monitoramento e gestão.
Ementa: Conceitos básicos de poluição do ar. Física e
Química da poluição do ar. Impactos da poluição do ar.
Monitoramento da poluição do ar. Modelagem da poluição
do ar. Controle regulatório da poluição do ar. Prevenção e
controle da poluição do ar.
FIM241 - FÍSICA IV
Ementa: Oscilações eletromagnéticas. Ótica. Introdução à
física moderna.
FIS351 - TERMODINÂMICA
Ementa: Princípios fundamentais; funções de energia interna e entropia. Funções auxiliares; equações e relações
gerais. Investigação de equilíbrio reversibilidade e espontaneidade. Potencial químico. Termodinâmica de sistemas
especiais; gases com um só componente; soluções; sistemas multifásicos, sistemas e baixas temperaturas. Equilíbrio químico.

122

5° Período

IGT301 - MÉTODOS NUMÉRICOS EM METEOROLOGIA
Objetivos: Aplicação de técnicas numéricas em problemas de solução de equações.
Ementa: Solução de equações algébricas simultâneas,
integração numérica, derivação numérica, interpolação,
mínimos quadrados, noções básicas de análise espectral,
solução de equações diferenciais por diferenças finitas.
IGT343 - RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE
Objetivos: Prover o entendimento, descrição qualitativa e
quantitativa dos processos físicos que determinam a distribuição de energia radiante na atmosfera e na superfície
terrestre e suas aplicações na meteorologia, climatologia e
sensoriamento remoto.
Ementa: Princípios físicos da radiação. O sol e relações
astronômicas terra-sol. Radiação solar extraterrestre.
Absorção e espalhamento da radiação solar na atmosfera. Propriedades espectrais da radiação de onda-longa
na atmosfera. Principais fenômenos óticos na atmosfera.
Modelos de transferência radiativa. Medição da radiação:
instrumentação, princípios físicos e aplicações.
IGT300 - TERMODINÂMICA DA ATMOSFERA
Objetivos: Introduzir os conceitos básicos necessários
para descrição e compreensão dos principais processos
termodinâmicos associados às mudanças de estado do
vapor d'água na atmosfera.
Ementa: Termodinâmica do ar seco. O vapor d´água e
seus efeitos termodinâmicos. Balanço hidrostático. Altura

Curso de Graduação em Meteorologia

geopotencial. Diagramas termodinâmicos. Estabilidade
atmosférica. Índices de instabilidade (CAPE e CINE).
Mistura isobárica.
IGTU06 - ESTÁGIO SUPERVISIONADO
OBRIGATÓRIO II - ACOMPANHAMENTO E
PREVISÃO DE TEMPO E CLIMA
Objetivos: Consolidação das atividades essenciais à formação profissional do aluno.
Ementa: O Estágio Supervisionado visa permitir ao estudante consolidar o conhecimento e as habilidades relacionadas às técnicas utilizadas pelos meteorologistas na
seguinte área de aplicação: caracterização, acompanhamento e previsão de sistemas meteorológicos ou de variações climáticas.
FIM358 - HIDRODINÂMICA
Ementa: Elementos de cálculo matricial, vetorial e tensorial.
Análise tensorial. Cinemática dos fluidos. Estática dos fluidos.
Dinâmica dos fluidos. Escoamento ideal. Escoamento real.
Balanços de entropia e energia. Turbilhamento e energia.


6º Período
IGT374 - METEOROLOGIA SINÓTICA I
Objetivos: CONHECER os conceitos dos ventos teóricos,
divergência e advecção térmica e suas aplicações na análise e previsão do tempo. DIAGNOSTICAR E PROGNOSTICAR as condições atmosféricas. ANALISAR cartas sinóticas de superfície . INICIAR estudos de casos de eventos
meteorológicos intensos
Ementa: Definição e histórico da meteorologia sinótica. Diferenciação total e advecção térmica. Ventos. Divergência
e equação da continuidade. Estrutura termodinâmica dos
sistemas de pressão. Vorticidade e movimento vertical.
IGT375 - METEOROLOGIA DINÂMICA I
Objetivos: Compreender os movimentos atmosféricos
por meio de modelo conceitual e da aplicação das equações básicas para o estudo da propagação de ondas de
grande escala.
Ementa: Equações básicas da dinâmica atmosférica. Forças fundamentais e forças aparentes. Análises de escala.
Equações básicas em diferentes coordenadas verticais.
Trajetórias e linhas de corrente. Vento térmico. Movimento
vertical. Teorema da circulação. Vorticidade. Teorema de
Helmholtz. Características dos movimentos puramente rotacional e puramente divergente. Vorticidade potencial. A
equação da vorticidade e aplicações em fluidos barotrópicos e baroclínicos.

IGT401 - METEOROLOGIA POR SATÉLITE
Objetivos: Estudar os processos físicos utilizados nos
sensores remotos em plataformas orbitais. Estudar técnicas de extração qualitativa e quantitativa de informação
das imagens dos satélites meteorológicas e sua aplicabilidade na previsão do tempo e em estudos ambientais.
Ementa: Definição de sensoriamento remoto. Sensores e
plataformas orbitais. Pré-processamento de dados. Aplicações ambientais.
IGT607 - VARIABILIDADE E MUDANÇAS CLIMÁTICAS
Objetivos: CONHECER as causas e consequências das
mudanças climáticas. naturais e antropogênicas em diversas escalas temporais e espaciais. IDENTIFICAR os principais padrões de variabilidade natural do clima. DESPERTAR para problemas atuais relacionados às mudanças
climáticas. COMPREENDER o funcionamento do mercado
de carbono.
Ementa: Evidência da Mudança Climática. Métodos
para determinação dos climas do passado. Causas das
mudanças climáticas. A variabilidade natural do sistema
climático. Consequência das mudanças climáticas. Modelando o clima.
IGT350 - INTERAÇÃO OCEANO-ATMOSFERA
Objetivos: Compreender as conexões oceano-atmosfera
que influenciam o tempo e o clima.
Ementa: A natureza do sistema acoplado oceano-atmosfera. As bacias oceânicas. Propriedades físico-químicas
da água do mar. Ondas de gravidade no oceano. Marés.
Massas d'água. Circulação geral dos oceanos em grande
escala. Circulação costeira. Sistemas estuarinos. Fluxos
de energia e massa entre o oceano e a atmosfera. O papel
dos oceanos no clima. O papel dos oceanos no tempo.
IGTU07 - DISCIPLINA: ESTÁGIO SUPERVISIONADO
OBRIGATÓRIO III - METEOROLOGIA AMBIENTAL
Objetivos: Consolidação das atividades essenciais à formação profissional do aluno.
Ementa: Poderá incluir quaisquer das seguintes atividades: (a) Análise e avaliação do ciclo hidrológico; (b)Análise
e avaliação dos ciclos biogeoquímicos; (c) Análise e avaliação das interações solo-planta-atmosfera; (d) Análise e
avaliação das interações oceano-atmosfera; (e) Estudos
da dispersão da poluição do ar ou (f) Estudos dos impactos
ambientais das atividades.

7º Período
IGT479 - FÍSICA DAS NUVENS E DA PRECIPITAÇÃO
Objetivos: Compreender os fatores físicos da formação
das nuvens e da precipitação.
Ementa: Propriedades das nuvens; Formação das gotículas de nuvens; Crescimento das gotículas por condensação; Formação de gotas de chuva e iniciação da preci-

123

Curso de Graduação em Meteorologia

pitação em nuvens quentes; Formação e crescimento dos
cristais de gelo; Formação da chuva e neve em nuvens
frias; Eletricidade atmosférica; Microfísica das nuvens e
clima; Noções de parametrização de microfísica em modelos numéricos.

Ementa: Descrição da CLA. Balanço de energia. Estrutura
vertical e variação diurna das variáveis. micrometeorológicas. Estabilidade atmosférica. Equações governantes da
CLA. Fundamentos e descrição da turbulência atmosférica. Camada Limite Superficial (CLS).

IGT406 - HIDROMETEOROLOGIA
Objetivos: Compreender as relações entre a hidrologia e
a meteorologia.
Ementa: Ciclo hidrológico e seus componentes. A água
no contexto histórico. Características e propriedades da
substância água. Bacia hidrográfica. Precipitação e evapotranspiração. Evapotranspiração, interceptação, infiltração.
Sistemas de medição hidrometeorológicos. Escoamento
superficial e precipitação efetiva. Modelamento numérico
dos processos de precipitação-vazão. Previsão de enchentes e deslizamentos de terra, inundações e secas; Sistemas integrados de hidrometeorologia.

IGT404 - MODELAGEM DE TEMPO E CLIMA
Objetivos: CONHECER a evolução histórica da modelagem numérica. COMPREENDER algumas dificuldades
técnicas da modelagem numérica e as formas de superá-las. CONHECER a estrutura das grades tridimensionais
mais comumente usadas nos modelos atmosféricos. CONHECER as características das parametrizações físicas e
a sua aplicação na modelagem sobre os continentes tropicais. APLICAR algumas técnicas práticas de pré e pós-processamento em modelos regionais.
Ementa: Aspectos históricos. Filtragem de ruídos meteorológicos. Aproximação numérica das equações do movimento. Diferenças finitas. Estabilidade computacional.
Erro de truncamento. Equações primitivas e equações
completas. Coordenadas verticais Sigma. Deslocamento
horizontal e vertical das Grades. Parametrizações Físicas.
Assimilação de Dados. Aplicações em Modelos Regionais.
Fontes de Dados de Entrada. Pré-processamento e pós-processamento. Caos e previsibilidade da atmosfera.

IGT402 - METEOROLOGIA SINÓTICA II
Objetivos: Compreender a formação e atuação dos sistemas de tempo na América do Sul.
Ementa: Uso de imagens de satélites na previsão do
tempo. Massas de ar e sistemas frontais - modelos conceituais. instabilidade, ciclogênese e anticiclogênese.
Estrutura geral de atmosfera. Aspéctos observacionais
dos jatos. Zona de Convergência Intertropical. Zona de
Convergência do Atlântico Sul. Linhas de instabilidade.
Bloqueios. Complexos Convectivos de Mesoescala. Convecção da Amazônia e Alta da Bolívia. Revisão de Conceitos da Teoria Quase - Geostrófica.
IGT403 - DISCIPLINA: METEOROLOGIA DINÂMICA II
Objetivos: Compreender o ciclo de vida das perturbações
atmosféricas de escala sinótica em latitudes médias; enfatizar o tratamento diferenciado da meteorologia dinâmica
de grande escala de latitudes médias em relação à região
tropical; analisar os distúrbios ondulatórios nos trópicos.
Ementa: Introdução à camada limite planetária: turbulência atmosférica; equações do movimento na
camada limite planetária. Análise quase-geostrófica dos
movimentos em escala sinótica: aproximação quase-geostrófica; Equação da tendência do geopotencial. Equação
Omega. Vetor Q. Circulação ageostrófica. Ondas Atmosféricas: propriedades das ondas. Ondas acústicas. Ondas de
gravidade externas e internas. Ondas de gravidade modificadas pela rotação. Ondas de Rossby e ajuste geostrófico.
IGT405 - DISCIPLINA: MICROMETEOROLOGIA
Objetivos: Introduzir os conceitos básicos necessários para
descrição e compreensão dos principais processos físicos
associados à evolução temporal e espacial da Camada Limite Atmosférica (CLA). Entre os processos físicos abordados
destacam-se os radiativos e os transportes turbulentos de
momento, calor e umidade, e suas implicações no balanço
de energia sobre diferentes tipos de superfícies.

124

IGTK02 - TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO
Objetivos: Elaboração de um trabalho de pesquisa ou atividade prática profissionalizante.
Ementa: O Trabalho de Conclusão de Curso consiste no
desenvolvimento e defesa individual e orientada de um documento de cunho científico por parte do aluno, em torno
de um Tema ou de uma Atividade Prática Profissional específica da área de Meteorologia, denominado de Monografia
ou Relatório de Conclusão de Curso, respectivamente, a
ser defendido perante uma banca de examinadores.

8º Período
IGT409 - AGROMETEOROLOGIA
Objetivos: Promover o conhecimento relativo aos fatores
meteorológicos e edáficos que determinam o crescimento,
desenvolvimento e produtividade das culturas; à informação agrometeorologica para fins de planejamento e manejo
agricola e producao agrícola e sustentabilidade ambiental.
Ementa: Meteorologia e agricultura. Objetivos e perspectivas da agrometeorologia. Interação da planta com o meio
ambiente. Tempo, clima, solo e produtividade agrícola.
Agricultura sustentável.
IGT408 - FÍSICA DO CLIMA
Objetivos: Compreender o comportamento do Sistema
Climático Terrestre a partir da análise física das relações

Curso de Graduação em Meteorologia

fundamentais entre os elementos da atmosfera, hidrosfera,
biosfera e litosfera.
Ementa: Sistema climático. Processos de feedback. Os
dados. Energética. Estado médio da atmosfera - balanço
de massa. O papel das nuvens no sistema climático. Noções de modelagem climática.
IGT407 - METEOROLOGIA DE MESOESCALA
Objetivos: Definir mesoescala e suas subdivisões. Entender os processos físicos que envolvem a mesoescala e as
suas subescalas, assim como sua interação com escalas
maiores (grande escala) e menores (microescala). Entender os mecanismos físicos associados às circulações
atmosféricas em mesoescala. Estudar mecanismos físicos associados à formação, crescimento evolução de
sistemas de mesoescala, com foco nos Sistemas Convectivos de Mesoescala (SCMs) e aplicações em previsão do
tempo. Estudar os principais SCMs que atingem a América
do Sul, principalmente os que afetam as condições de tempo do continente.
Ementa: Definição das escalas atmosféricas e classificação dos sistemas atmosféricos. Classificação das tempestades convectivas. Teoria de propagação e deslocamento
das tempestades. Linhas de Instabilidade. Sistemas Convectivos quase estacionários. Características de tempestades convectivas isoladas. Dinâmica em escala convectiva. Complexos convectivos de mesoescala. Circulações
geradas por aquecimento diferenciado do terreno. Índices
de instabilidade e parâmetros convectivos indicadores de
tempo severo.
IGT489 - METEOROLOGIA POR RADAR
Objetivos: Desenvolver conceitos básicos sobre o radar meteorológico. Apresentar e entender as diferentes
tecnologias de radar meteorológico e suas respectivas
aplicações na previsão do tempo, hidrometeorologia,
agricultura, navegação aérea, entre outras. Classificar e
quantificar alvos meteorológicos e físicos. Apresentar o
estado-da-arte das técnicas (passivas e ativas) de observação remota da atmosfera. Promover o exercício operacional utilizando dados de radares meteorológicos fixos,
móveis e a bordo de plataformas espaciais. Discutir os
elementos das técnicas de análise espectral dos dados
radares meteorológicos. Estudar técnicas de análise objetiva, visualização e interpretação de campos atmosféricos obtidos por radar meteorológicos.
Ementa: Desenvolver conceitos básicos sobre o radar
meteorológico. Classificar e quantificar alvos meteorológicos e físicos. Apresentar o estado-da-arte das técnicas
de observação remota da atmosfera. Promover o exercício
operacional utilizando dados de radares meteorológicos.
Discutir os elementos das técnicas de análise espectral
dos dados radares meteorológicos. Estudar técnicas de
análise objetiva, visualização e interpretação de campos
atmosféricos obtidos por radar meteorológicos.

Disciplinas Eletivas de
Escolha Condicionada
IGT277 ­ ORGANIZAÇÃO DOS
SERVIÇOS METEOROLÓGICOS
Objetivos: Conhecer a história da evolução da meteorologia, seus propósitos e sua posição no contexto das ciências. Descrever a estrutura da OMM, propósitos e forma de
ação. Conhecer as obrigações e os benefícios da participação do Brasil como membro da OMM. Conhecer a importância da Meteorologia nos diversos setores de atividades
humanas. Conhecer o esquema funcional e operacional
dos sistemas de telecomunicações, observações e dados
meteorológicos. Conhecer a organização dos serviços
operacionais, de ensino e de pesquisas meteorológicas.
Ementa: Evolução da história da Meteorologia. A Organização Meteorológica Mundial (OMM). Importância da Meteorologia. Organização dos serviços meteorológicos.
IGTX02 ­ ESTÁGIO DE CAMPO I
Objetivos: Conhecer a montagem e funcionamento de
uma estação meteorológica automática e/ou convencional.
Compreender a importância do funcionamento e leitura de
todo o tipo de instrumental utilizado nas estações meteorológicas.
Ementa: Aulas práticas de laboratório: reconhecimento
dos instrumentos meteorológicos. Características gerais
dos tipos de instrumentos: analógicos, digitais e registradores. A disciplina inclui práticas de laboratório e no campo.
Trabalho de campo: Instalação de uma Estação Automática em área de um parque (Florestada, Gramada e Urbanizada). Preparação e Coleta de Dados.
IGT017 ­ A METEOROLOGIA E OS ESPORTES
Objetivos: Compreender a dinâmica das diversas modalidades esportivas e profissionais; reconhecer as áreas, no
Estado do Rio de Janeiro, onde as atividades esportivas
são praticadas; avaliar as interferências meteorológicas
específicas para cada modalidade esportiva; levantar informações meteorológicas dos locais usados para a prática
esportiva; elaborar, de forma apropriada à compreensão
dos desportistas, técnicos e dirigentes as informações sobre o estado da atmosfera no período da atividade.
Ementa: Compreender a dinâmica das diversas modalidades esportivas e profissionais; reconhecer as áreas, no
Estado do Rio de Janeiro, onde as atividades esportivas
são praticadas; avaliar as interferências meteorológicas
específicas para cada modalidade esportiva; levantar informações meteorológicas dos locais usados para a prática
esportiva; elaborar, de forma apropriada à compreensão
dos desportistas, técnicos e dirigentes as informações sobre o estado da atmosfera no período da atividade.
IGTU02 - ACOMPANHAMENTO
E DISCUSSÃO DO TEMPO A
Objetivos: CONHECER a linguagem e o ferramental básicos para o acompanhamento e a discussão do tempo.
DISTINGUIR as características latitudinais, as flutuações
temporais e as escalas de abordagem dos fenômenos do
tempo. IDENTIFICAR aspectos persistentes e transientes
relevantes para o acompanhamento meteorológico regio-

125

Curso de Graduação em Meteorologia

nal. APLICAR técnicas básicas para verificação das previsões de tempo.
Ementa: Treinamento no uso do ferramental básico para
o acompanhamento e a discussão do tempo: onde e como
acessar as informações meteorológicas básicas. Características latitudinais, flutuações temporais e escalas de
abordagem dos fenômenos do tempo. Aspectos persistentes e transientes relevantes para o acompanhamento
meteorológico regional. Preparação de esquemas de apresentação das condições meteorológicas e verificação das
previsões realizadas.

satélite e radar. Entendimento das condições atmosféricas
vigentes e previsão da evolução dessas variáveis e das
condições de tempo, principalmente no continente sul-americano e na região sudeste do Brasil.
Ementa: Análise de cartas sinóticas de superfície e altitude. Análise de diagramas Skew-T. Análise de dados meteorológicos observados. Análise de imagens de satélite e
radar meteorológicos. Campos de análise e previsão de
modelos globais, regionais e de mesoescala. Elaboração
de "breafings" com a síntese das condições atmosféricas
e a previsão do tempo.

IGTU03 - ACOMPANHAMENTO
E DISCUSSÃO DO TEMPO B
Objetivos: RECONHECER os sistemas meteorológicos
que afetam a América do Sul. DESCREVER as características dinâmicas e termodinâmicas dos sistemas
meteorológicos. ELABORAR sínteses descrevendo os
sistemas meteorológicos observados semanalmente.
PREPARAR material diário para subsidiar as apresentações semanais de análise e previsão do tempo. CONDUZIR a discussão semanal do tempo. ELABORAR
previsões semanais do tempo.
Ementa: Estudos dirigidos na exemplificação dos sistemas meteorológicos que afetam a América do Sul. Acompanhamento da evolução diária do tempo a partir das informações disponibilizadas pelos serviços meteorológicos.
Aplicação de modelos conceituais tradicionais e modernos
nas situações vigentes da atmosfera em escala sinótica e
mesoescala, visando entender os processos físicos que
envolvem a formação e evolução dos sistemas meteorológicos que afetam a América do Sul e, em alguns casos, outras partes do Globo. Elaboração e condução da discussão
semanal do tempo que deve ser atrelada à avaliação física/
conceitual dos sistemas de tempo atuantes.

IGT601 - METEOROLOGIA TROPICAL B
Objetivos: ANALISAR os aspectos termodinâmicos que
controlam a convecção tropical. CONHECER as formas de
parametrização da convecção tropical. ANALISAR os aspectos
dinâmicos que controlam a circulação tropical. CONHECER a
teoria das ondas equatoriais.
Ementa: Termodinâmica tropical. Convecção de cúmulos nos
trópicos. Parametrizações da convecção. Origem dos distúrbios
equatoriais. Dinâmica tropical. Teoria das ondas equatoriais.

IGTU04 - ACOMPANHAMENTOE
DISCUSSÃO DO TEMPO C
Objetivos: RECONHECER os sistemas meteorológicos
que afetam a América do Sul. DESCREVER as características dinâmicas e termodinâmicas dos sistemas
meteorológicos. ELABORAR sínteses descrevendo os
sistemas meteorológicos observados semanalmente.
PREPARAR material diário para subsidiar as apresentações semanais de análise e previsão do tempo. CONDUZIR a discussão semanal do tempo. ELABORAR
previsões semanais do tempo.
Ementa: Estudos dirigidos na exemplificação dos sistemas
meteorológicos que afetam a América do Sul. Acompanhamento da evolução diária do tempo a partir das informações disponibilizadas pelos serviços meteorológicos. Elaboração de boletins semanais sintetizando as condições
meteorológicas e os prognósticos do tempo para uma
região escolhida. Elaboração e condução da discussão
semanal do tempo.
IGT001 - LABORATÓRIO DE
ANÁLISE E PREVISÃO DO TEMPO
Objetivos: Simular o trabalho de um centro operacional
de previsão de tempo através de análise de campos meteorológicos observados e modelados além de imagens de

126

IGT002 - METEOROLOGIA DINÂMICA III
Objetivos: Compreender o ciclo de vida das perturbações
atmosféricas de escala sinótica em latitudes médias; enfatizar o tratamento diferenciado da meteorologia dinâmica
de grande escala de latitudes médias em relação à região
tropical; analisar os distúrbios ondulatórios nos trópicos.
Ementa: Instabilidade hidrodinâmica, instabilidade baroclínica, instabilidade barotrópica. Energética das ondas.
Dinâmica da região tropical. Conceitos de teleconexões.
IGT496 - METEOROLOGIA AERONÁUTICA
Objetivos: Fornecer ao aluno os princípios teóricos fundamentais em meteorologia que, juntos com a resolução de
problemas e casos práticos, permitam-lhe adquirir os conhecimento referentes à meteorologia aplicada à aviação e
completar a formação necessária para o desenvolvimento
de sua atividade profissional.
Ementa: Funções da meteorologia na navegação aérea
internacional. Serviços de tráfego aéreo e de proteção ao
vôo em aeródromos e em operações de aeronaves. Funcionamento dos serviços meteorológicos da Aeronáutica;
Códigos, abreviaturas e símbolos meteorológicos; Terminologia específica das operações aeronáuticas. Códigos
meteorológicos empregados pela aviação. Fenômenos
meteorológicos adversos à aviação. Condições de voo relacionadas com os fenômenos do tempo; Aspectos meteorológicos no planejamento de vôo. Prognósticos previsão
meteorológica de rotas domésticas e internacionais.
IGT497 - METEOROLOGIA MARINHA
Objetivos: Apresentar criticamente a história da Meteorologia marínha; Apresentar conceitos básicos da meteorologia marítima com destaque às condições do tempo
marinho durante as travessias. Apresentar e entender as
diferentes tecnologias de radar meteorológico e suas aplicações na previsão do tempo marinho e das condições de
superfície do mar e junto aos portos; Sumarizar os usuários e a utilização do radar marítimo no contexto das operações envolvendo: barcos mercantes, transportadores de

Curso de Graduação em Meteorologia

containers, navegação de lazer, pesqueiros e pequenas
embarcações comerciais, barcos de alta velocidade, serviço de tráfego marítimo e fluvial de embarcações (VTS)
e atividades militares. Discutir o modelamento do sinal de
radar pelo mar: modelamento do retro-espalhamento do
radar pela superfície do oceano, em ângulos rasos; imageamento de quebra de ondas, correntes oceânicas e rugosidade da superfície do mar (sea clutter). Caracterizar
os fenômenos meteorológicos do mar, como tempestades
associadas a ciclones extratropicais, tropicais (furações),
tempestades e sistemas convectivos de mesoescala sobre o mar. Descrever impactos de fenômenos como tempo severo, tsunamis e surges. Descrever a energética
das ondas oceânicas e seu impacto no litoral. Apresentar
metodologia de planejamento de rotas náuticas. Discutir
as condições de observação do tempo marinho a partir
de plataformas fixas e móveis, com e sem correção inercial. Discutir o balanço de energia em containers e suas
condições de operação. Apresentar aspectos da previsão
do tempo marinho e do uso do FAX, NAVTEX e tecnologia de satélite para análise das correntes oceânicas
e ondas longas rolantes (swells), sem quebra, associadas às tempestades tropicais. Discutir as condições de
desenvolvimento e distribuição de gelo sobre o mar, a
previsão de tempo em altas latitudes, o planejamento de
passagem em estreitos tormentosos, o planejamento e o
cuidado com a carga transportada (cargo) durante tempo
severo. Apresentação e discussão de táticas preventivas
de tempestades e definição de rotas de segurança junto
a ciclones tropicais e extratropicais.
Ementa: História da Meteorologia marínha. Conceitos
básicos, condições do tempo marinho durante travessias.
Radar meteorológico e suas aplicações na previsão do
tempo marinho e das condições de superfície do mar e
junto aos portos. Usuários e utilização do radar marítimo
no contexto das operações marítimas. Modelagem do sinal de radar no mar, retro-espalhamento pela superfície
do oceano em ângulos rasos, quebra de ondas, correntes oceânicas e rugosidade da superfície (sea clutter).
Fenômenos meteorológicos: ciclones extratropicais, tropicais (furações), tempestades e sistemas convectivos de
mesoescala sobre o mar. Impactos de fenômenos como
tempo severo, tsunamis e surges. Energética das ondas
oceânicas e seu impacto no litoral. Planejamento de rotas. Condições de observação do tempo marinho a partir
de plataformas fixas e móveis, correção inercial. Balanço de energia em containers e condições de operação.
Previsão do tempo marinho, FAX, NAVTEX e tecnologia
de satélite para análise das correntes oceânicas e ondas longas rolantes sem quebra (swells), tempestades
tropicais. Desenvolvimento e distribuição de gelo sobre
o mar, a previsão de tempo marinho em altas latitudes,
passagem em estreitos tormentosos, carga transportada
(cargo) em tempo severo. Táticas preventivas.
IGT608 - INTERAÇÃO
SOLO-PLANTA-ATMOSFERA E MEIO AMBIENTE
Objetivos: Promover o entendimento dos fatores que governam as interações solo-planta-atmosfera.
Ementa: Noções de ecologia e zonas climáticas. Organização funcional do sistema solo-planta-atmosfera. Inte-

rações no Sistema Solo-Planta-Atmosfera.Fluxos turbulentos e microclima. O sistema Solo-Planta-Atmosfera e
a questão ambiental.
IGT493 - BIOMETEOROLOGIA HUMANA
Objetivos: Avaliar as influências do ambiente atmosférico
sobre o ser humano, justificando as suas aplicações práticas. Identificar as aplicações práticas do estudo da biometeorologia humana para a melhoria da qualidade de vida.
Ementa: Introdução à biometeorologia humana. Reguladores fisiológicos. Influência dos fatores meteorológicos
nos processos fisiológicos. Influência do tempo e do clima
no homem. Biometeorologia urbana.
IGT609 - MODELAGEM DA QUALIDADE DO AR
Objetivos: Fornecer ao aluno conhecimento sobre a modelagem computacional dos mecanismos de transporte de
poluentes na atmosfera a partir do desenvolvimento e aplicação de modelos de qualidade do ar.
Ementa: Teorias da difusão atmosférica no contexto do
transporte de contaminantes. Modelos paramétricos do fluxo turbulento de massa e da velocidade. Solução da equação da advecção-difusão. Implementação, adequação e
Aplicação de modelos de qualidade do ar.
IGT604 - FÍSICO-QUÍMICA DA ATMOSFERA
Objetivos: Fornecer ao aluno conhecimento sobre os processos físico-químicos que ocorrem na atmosfera envolvendo os constituintes naturais e aqueles provenientes de
emissões antropogênicas.
Ementa: Cinética das reações químicas. Química da estratosfera. Química da troposfera na Fase Gasosa. Química
da troposfera na fase líquida. Química da atmosfera e clima.
IGT602 PRÁTICA DE COMPUTAÇÃO METEOROLÓGICA
Objetivos: CONHECER sistemas operacionais abertos e os compiladores mais amplamente utilizados na
prática meteorológica atual, em especial na modelagem
numérica da atmosfera. UTILIZAR ferramentas computacionais que viabilizem e facilitem a pesquisa e a
análise de dados ambientais, em especial dos dados
meteorológicos. ACESSAR bancos de dados ambientais, incluindo dados atmosféricos, oceanográficos e de
sensoriamento remoto. APLICAR algoritmos e soluções
computacionais aos problemas e questões mais freqüentes da meteorologia moderna.
.
Ementa: Processamento estatístico de matrizes de dados
meteorológicos. Cálculo da divergência e da vorticidade
do vento por diferenças finitas. Cálculo das advecções de
vorticidade e de temperatura pelo vento. Traçado de diagramas aerológicos e de perfis atmosféricos em computador. Uso de pacotes gráficos para traçado de isolinhas de
grandezas meteorológicas.
IGT003 - LABORATÓRIO DE SENSORIAMENTO REMOTO
Objetivos: Promover a prática das técnicas e algoritmos
de extração de dados obtidos por sensoriamento remoto.
Ementa: Introdução de técnicas avançadas de Sensoriamento Remoto. Processamento digital de imagens em estudos de casos. Projeto dirigido.

127

Curso de Graduação em Meteorologia

IGT004 - SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO I
Objetivos: Promover as técnicas de sensoriamento remoto aplicado às geociências.
Ementa: Plataformas orbitais e sua aplicação nas ciências
ambientais. Aplicação do sensoriamento remoto na atmosfera (perfil atmosférico, vapor d'água, nuvens, gases,...);
Aplicação do sensoriamento remoto na superfície continental (solo, neve, vegetação, balanço de energia); Aplicação do sensoriamento remoto na superfície oceânica
(temperatura da superfície do mar, interação ar-mar, fluxos
de calor, poluição); Aplicações na agricultura; Aplicações
em estudos ambientais; Planejamento urbano.
IGT005 - SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO II
Objetivos: Promover as técnicas de sensoriamento remoto aplicado às geociências.
Ementa: Modelagem da equação de transferência radiativa (ondas curta e longas). Utilização de microondas em
sensoriamento remoto. Utilização de radar, sodar e lidar
em estudos ambientais. Algoritmos de assimilação de dados em modelagem.
IGT006 - ELEMENTOS DE OCEANOGRAFIA FÍSICA
Objetivos: Promover o conhecimento das relações entre as
propriedades físicas e dinâmicas dos oceanos e o clima.
Ementa: Introdução, projeções e topografia oceânica.
Objetos de estudo em oceanografia física: a estrutura geográfica. Propriedades da água do mar, e o conceito de
salinidade. Os balanços oceânicos globais de calor e de
massa (água doce). Distribuição da temperatura, da salinidade e dos nutrientes com a profundidade; estratificação.
Aspectos de Dinâmica de Fluídos Geofísicos. Processos
termohalinos, massas de água. Sistemas estuarinos:
classificação. Fenômenos de convergência, divergência
e ressurgência costeira. Frentes oceânicas. Processos
sedimentológicos e morfológicos, Métodos de observação
e análise do oceano; Sistemas de Detecção Remota em
Oceanografia; Os oceanos e o clima. Classificação das
ondas, dispersão, ondas geradas pelo vento.
IGT007 - LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL
Objetivos: Dar ao aluno, visão global sobre a legislação
profissional, como necessidade básica, para o exercício da
profissão escolhida.
Ementa: Histórico, natureza do sistema: finalidade do
CONFEA e dos CREAs. Natureza jurídica: principais leis
que regem o sistema. O novo modelo da Resolução N0
1010 de 2005. ART. Código de Ética Profissional.

128

IGT008 - FUNDAMENTOS DA
MATEMÁTICA E FÍSICA PARA METEOROLOGIA
Objetivos: Fornecer conhecimentos básicos a alunos que
iniciam os estudos de Física e Cálculo Diferencial e Integral utilizando exemplos e exercícios que envolvam temas
da meteorologia e aplicados a fenômenos que ocorram no
meio ambiente.
Ementa: A física e a matemática, expressões algébricas,
coordenadas no plano e gráfico de equações, funções, polinômios, fatoração e funções racionais, limites de funções,
continuidade e derivadas de uma função, vetores e grandezas vetoriais. Os Fundamentos da Física ­ Mecânica.
Ramalho Junior, F., Ferraro, N. G., Toledo, P. A. de.
IGT009 - INTRODUÇÃO AO SENSORIAMENTO REMOTO
Objetivos: Definir e conceituar a aquisição de dados por
sensoriamento remoto, assim como introduzir os conceitos
básicos de energia eletromagnética e porque diferentes
regiões do espectro eletromagnético são úteis para diferentes aplicações. Estudar como a energia eletromagnética interage com os materiais presentes no sistema Terra-atmosfera e como este conhecimento pode ser utilizado
para diferenciar os diferentes tipos de superfícies. Entender como a energia eletromagnética é registrada utilizando
diferentes instrumentos de sensoriamento remoto. Introduzir os conceitos de resolução espacial, espectral, radiométrica e temporal e como estas propriedades influenciam
a seleção de um determinado sistema sensor para uma
determinada aplicação. Estudar os sensores atuais mais
comuns com base nas suas propriedades e compreender
se um sensor é útil para uma aplicação particular.
Ementa: Sensoriamento Remoto ­ conceito. Inter-relações com as diferentes áreas temáticas. Áreas de aplicação. Breve histórico. Sensores remotos ­ conceito e
classificação. Nível de aquisição do dado (plataformas).
Energia eletromagnética. Espectro eletromagnético. Interação energia-matéria. Bandas espectrais. Assinatura
espectral. Comportamento espectral de alvos. Processos
de aquisição e análise de dados. Fotografia x imagem.
Resoluções: espacial, espectral, radiométrica e temporal.
Imagem digital: caracterização. Conceito de pixel. Sensores atuais. Caracterização.

Programa de
Pós-Graduação em
Meteorologia - Mestrado

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

Coordenação de Pós-Graduação
Prof. Dr. Luis Claudio Gomes Pimentel
E-mail: [email protected]

Linhas de Pesquisa

Histórico

Estuda as condições atmosféricas e oceanográficas
e seus desdobramentos na formação e evolução de
sistemas meteorológicos, oceanográficos e climáticos da
escala global e regional até a investigação da estrutura
e dinâmica da camada limite atmosférica. Destacamse nessa linha de pesquisa os modelos conceituais e
computacionais de tempo e clima, o sensoriamento
remoto e a modelagem computacional de escoamentos
geofísicos para entender os fluxos de energia e massa
na interface continente ­ oceano - atmosfera e seus
impactos no acoplamento dos escoamentos geofísicos
em diferentes escalas para suporte ao planejamento
do sistema elétrico, gestão de bacias hidrográficas,
zoneamento agroclimático; modelagem e previsão do
tempo e clima; estudos de mudanças e variabilidade
climática e de tempestades tropicais.

O curso de mestrado acadêmico em Meteorologia do Programa de Pós-graduação em Meteorologia (PPGM) foi
reconhecido pela CAPES-MEC, em dezembro de 2008,
e iniciou suas atividades didáticas em 2009. Trata-se do
primeiro Programa de Pós-graduação em Meteorologia
do Estado do Rio de Janeiro, composto por Professores
Doutores, formados em diferentes Instituições de Ensino
e Pesquisa, nacionais e internacionais. O PPGM está vinculado ao Departamento de Meteorologia do Instituto de
Geociências (IGEO) do Centro de Ciências Matemáticas
e da Natureza (CCMN) da Universidade Federal do Rio
de Janeiro (UFRJ).
Como característica intrínseca ao PPGM/IGEO/UFRJ,
fruto de seu processo histórico de estruturação com viés
científico e tecnológico, destaca-se a formação interdisciplinar de recursos humanos para atuação em equipes
multidisciplinares e o alinhamento com os indicadores
relativos às demandas do mercado e da sociedade, que
apontam para a necessidade de pesquisas estratégicas comprometidas com o desenvolvimento sustentável
dos setores de energia, gestão de recursos naturais,
produção de alimentos, saúde e com a preservação do
meio ambiente. O cenário demonstra a importância do
Programa para a formação de recursos humanos qualificados para atuação na área de Ciências Atmosféricas,
Oceanográficas e afins, contribuindo para a sua inserção
científica internacional e fomentando o desenvolvimento
regional e do país, com base na produção de inovações
tecnológicas e socioambientais, construídas a partir de
temáticas integradas e interdisciplinares.
O principal objetivo do PPGM é oferecer uma sólida
formação acadêmica e científica com vocação empreendedora e disposta a estender o conhecimento científico desenvolvido às fronteiras da aplicabilidade social
e tecnológica, que possibilite a atuação na área das Ciências Atmosféricas, Oceanográficas e suas aplicações.
Pretende-se ainda favorecer e dinamizar a colaboração
sinérgica com equipes oriundas de áreas afins das Ciências Matemáticas e da Natureza, Ciências da Saúde
e Engenharias, na busca da construção da interdisciplinaridade e estudo integrado do Sistema Terrestre, seus
Ciclos Biogeoquímicos e aplicações.

130

Estudos e Aplicação em Tempo e Clima e
Interação Oceano - Atmosfera

Meteorologia Urbana e Desastres Ambientais
Desenvolvimento e aplicação de metodologias científicas
com objetivo de gerar subsídios às ações de gestão,
avaliação, controle e mitigação de impactos ambientais
nos grandes centros urbanos e megacidades a partir
de informações obtidas por modelagem computacional,
sensoriamento remoto, sistemas de informação geográfica
e rede integrada de monitoramento ambiental. Como
exemplos citam-se: análises de risco natural e antrópico,
resiliência dos meios natural e urbano; desastres
ambientais, impactos da poluição do ar, queimadas e
incêndios florestais, tormentas tropicais, tempestades,
tornados, micro-explosões, ilha de calor urbana e ondas
de calor, nevoeiro, tempestades severas, tesoura de vento,
agrometeorologia rural e urbana, sustentabilidade, energias
renováveis, segurança portuária, marítima e aeronáutica.

Radiação e Sensoriamento Remoto
Esta linha de pesquisa utiliza o sensoriamento remoto para
investigar as interações da radiação eletromagnética com
os constituintes da atmosfera, superfícies continentais e
marítimas. Destacam-se duas vertendes desta linha de
pesquisa. A primeira é direcionada para aplicação e análise
dos produtos gerados por sensoriamento remoto nos
estudo de tempo e clima, enquanto a segunda se destina ao

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

desenvolvimento de técnicas, metodologias e validações
de algoritmos para geração de produtos baseados em
dados de sensoriamento remoto. As principais correntes
de pesquisa desta área concentram-se em aplicações
de técnicas de sensoriamento remoto orbital, aéreo e
terrestre na análise das alterações ambientais em áreas
urbanas, recursos hídricos e vegetação; o monitoramento
do uso e ocupação do solo, incluindo queimadas e
incêndios florestais; monitoramento oceânico; modelagem
e aplicação da equação de transferência radiativa; além
de desenvolvimento de análises espaço-temporais no
domínio do tempo e clima.

Laboratórios
LADSIN ­ Laboratório de
Meteorologia Dinâmica e Sinóptica
LAMMA - Laboratório de Modelagem de Processos Marinhos e Atmosféricos
Site: http://www.lamma.ufrj.br/lamma/historico/
historico.htm
LAGRO - Laboratório de Agrometeorologia
Site: https://www.facebook.com/pg/lagroeco/
about/
LASA - Laboratório de
Aplicações de Satélites Ambientais
Site: http://www.lasa.ufrj.br
LEPA - Laboratório de Estudos da Poluição do Ar
Site: http://www.lepa.ufrj.br
LHYDEX - Laboratório de
Hidrometeorologia Experimental
Site:
https://sites.google.com/a/igeo.ufrj.br/lhydex/
LMA - Laboratório de Meteorologia Aplicada
Site: http://www.lma.ufrj.br
LPM - Laboratório de
Prognósticos de Mesoescala
Site: http://www.lpm.meteoro.ufrj.br
LOF ­ Laboratório de Oceanografia Física

Corpo Docente
Alex Enrich Prast

(MSc., UFRJ, 1998; DSc., UFRJ, 2001)
E-mail: [email protected]
Graduado em Biologia (Bacharelado em Ecologia, 1995),
mestrado (1998) e doutorado (2001) em Ecologia pela
UFRJ. Realizou seu doutorado sanduíche na Universidade
de Aarhus (Dinamarca) entre 1999 e 2000. Desenvolveu
pós-doutoramento no Max-Planck Institute of Terrestrial
Microbiology (Alemanha) entre 2003 e 2006 e na
Universidade de Linkoping (Suécia) em 2013. Co-fundador
do BioInovar (www.bioinovar.ufrj.br) onde desenvolve
projetos na área de biotecnologia utilizando macroalgas
para biorremediação e produção de biocombustíveis.
Membro do Biogas Research Center da Universidade
de Linköping (Suécia). Linhas de pesquisa: a) ciclos
biogeoquímicos; b) fatores reguladores da produção,
consumo e emissão dos gases biogênicos CO2, CH4
e N2O; c) processos quimiossintéticos, em ambientes
terrestres, aquáticos continentais e marinhos; d) atividade
microbiana em sedimentos sub-superficiais e e) produção
de biocombustíveis (biodiesel, etanol e biogás).

Ana Cristina Pinto de Almeida Palmeira

(MSc., USP, 2003; Dr.ª, USP, 2008)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1999), mestrado em
Meteorologia pela Universidade de São Paulo (2003) e
doutorado em Meteorologia pela Universidade de São
Paulo (2008). Atualmente é Professora da Universidade
Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de
Geociências, com ênfase em Meteorologia Dinâmica e
Sinótica, Modelagem Numérica, Oceanografia Física,
Interação Oceano-Atmosfera e Meteorologia Antártica.

Ana Maria Bueno Nunes

(MSc., INPE, 1991; Dr., INPE, 2002)
Email: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia, com doutorado
em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas
Espaciais e pós-doutorado pela Universidade da
Califórnia, San Diego. É professora adjunta da
Departamento de Meteorologia. Tem com interesse
de pesquisa e desenvolvimento os seguintes tópicos:
modelagem numéricade tempo e clima, processos físicos
em modelos de previsão numérica de tempo, assimilação
de precipitação em modelos numéricos em escala regional
e global, downscaling dinâmico, projeções climáticas
e estudos de previsibilidade. Atuou até 2010 como

131

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

pesquisadora assistente vinculada a projetos de pesquisa
do Scripps Instituion of Oceanography nos EUA. Entre
2011 e 2014, foi membro do Painel de Hidroclimatologia
do Global Energy and Water Cycle Exchanges Project que
integra o World Climate Research Programme.

Célia Maria Paiva

(MSc., UFV, 1996; Dr., UFRJ, 2005)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1992), mestrado em
Meteorologia Agrícola pela Universidade Federal de
Viçosa (1996) e doutorado em Engenharia Civil na Área
Interdisciplinar de Ciencias Atmosféricas pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (2005). Atualmente é Profa. da
Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência
na área de Geociências, com ênfase em Sensoriamento
Remoto da Atmosfera, atuando principalmente nos
seguintes temas: agrometeorologia, sensoriamento
remoto, evapotranspiração e zoneamento agroclimático.

Claudine Pereira Dereczynski

(MSc., USP, 1995; Dr., UFRJ, 2004)
E-mail: [email protected]
Graduada em Meteorologia pela Universidade Federal do
Rio de Janeiro (1988). Concluiu mestrado em Ciências
Atmosféricas pela Universidade de São Paulo (1995) e
doutorado em Ciências Atmosféricas em Engenharia pela
Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004). Iniciou
sua carreira no Departamento de Meteorologia da UFRJ
em 2001. Orienta alunos na graduação, no mestrado
acadêmico do Departamento de Meteorologia da UFRJ
e no mestrado profissional. Tem experiência na área de
Meteorologia, atuando principalmente nos seguintes
temas: meteorologia sinótica, variabilidade e mudanças
climáticas e previsibilidade climática.

Chou Sin Chan

(MSc., INPE, 1990, DSc., Um. de Reading,1993)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1985), mestrado em
Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas
Espaciais (1990) e doutorado em Meteorologia pela
Universidade de Reading, Grã Bretanha(1993). Atualmente
é pesquisadora titular III do Instituto Nacional de Pesquisas
Espaciais. Tem experiência na área de Meteorologia, com
ênfase em Modelagem Atmosférica regional, atuando
principalmente nos seguintes temas: Modelo Eta, previsão
de tempo, modelo de área limitada, Na parameterização
de convecção cumulus, avaliacão de modelo, modelagem

132

climática regional, geração de cenários de mudanças
climáticas sobre América do Sul.

Edilson Marton

(MSc., USP, 1994; Dr., USP, 2000)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Física pela Universidade Estadual
Paulista Júlio de Mesquita Filho (1990), mestrado em
Meteorologia pela Universidade de São Paulo (1994)
e doutorado em Meteorologia pela Universidade de
São Paulo (2000). Atualmente é Professor Adjunto 4 da
Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência
na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia
Dinâmica, atuando principalmente nos seguintes temas:
ZCAS, Zona de Convergência do Atlântico Sul, oscilações
intrassazonais, fontes de calor, interação trópicosextratrópicos.

Fernanda Cerqueira Vasconcellos

(MSc., INPE, 2008; Dr.ª, INPE, 2012)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela UniversidadeFederal do Rio de Janeiro (2006), mestrado emMeteorologia pelo Instituto Espacial de PesquisasEspaciais (2008)
e doutorado em Meteorologia peloInstituto Espacial de
Pesquisas Espaciais (2012).Atualmente é professora
Adjunta A do Departamento deMeteorologia da UFRJ.
Orienta alunos na graduação eno mestrado acadêmico
do Departamento deMeteorologia. Tem experiência na
área de Meteorologia,com ênfase em Climatologia, Variabilidade Climática eModelagem Climática. Possui também pesquisas naárea de mesoescala, especificamente
em índices deinstabilidade.

Gerson Cardoso da Silva Júnior

(MSc., UFRJ, 1991; DSc., Un. Politécnica de Catalunha , 1997)
E-mail: [email protected]
Geólogo (UFRJ, 1983), com mestrado em Geologia
(Geologia de Engenharia) pela UFRJ (1991) e doutorado
em Geologia (Hidrogeologia) pela Universidade Politécnica
de Catalunha, Barcelona, Espanha (1997). Atualmente é
Professor Associado da Universidade Federal do Rio de
Janeiro e Coordenador do Laboratório de Hidrogeologia
daquela instituição. Membro do Conselho Consultivo da
Revista Brasileira de Águas Subterrâneas e do Conselho
Editorial do Anuário do Instituto de Geociências da
UFRJ. Consultor "ad hoc" da Hydrogeol. J.,
J. of Hydrology, Environ. Earth Sci., Rev. Bras. Geofís,
RBG, RBRH, Anuário do IGEO (UFRJ), dentre outras.
Coordena ou participa da equipe de projetos científicos
no Brasil e no exterior: co-líder brasileiro de projetos do
Programa de Geociências da UNESCO (IGCP519, IGCP
604 finalizados). Tem experiência na área de Geociências,

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

com ênfase em Hidrogeologia, atuando principalmente nos
seguintes temas: aquíferos costeiros, aquíferos de grandes
bacias sedimentares, hidrogeoquímica, contaminação de
aquíferos e gestão de aquíferos.

José Ricardo de Almeida França

(MSc., Université Blaise Pascal, 1990; Ph.D., Université
Paul Sabatier, 1994).
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1987) e graduação C4
Geophysique Externe - Université Blaise Pascal (1989),
mestrado em Physique Du Cycle de Leau AtmosphériqueUniversité Blaise Pascal (1990) e doutorado em Physique
Et Chimie de Lenvironnement - Université Paul Sabatier
(1994). Pós-Doutorado em Meteorologia Espacial junto
ao Projeto da EUMETSAT LANDSAF no Instituto de
Meteorologia de Portugal (2002/2003). Ingressou em 1994
na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ como
Professor Assistente I. Atualmente é Professor Associado
IV. Já ocupou diferentes cargos de chefia e coordenação
no Departamento de Meteorologia do Instituto de
Geociências. Ocupou o cargo de Diretor Adjunto de PósGraduação e Pesquisa do Instituto de Geociências (20072010). Atualmente é Coordenador do Bacharelado em
Ciências Matemáticas e da Terra do Centro de Ciências
Matemáticas e da Natureza (CCMN-UFRJ) e Professor do
Programa de Pós-Graduação em Meteorologia - PPGMUFRJ. É avaliador do Instituto Nacional de Estudos e
Pesquisas Educacionais (INEP). Consultor Ad-Hoc da
Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação
Superior do Ministério da Educação (SERES/MEC). Tem
experiência na área de Geociências, com ênfase em
Sensoriamento Remoto, Meteorologia e Climatologia.

Leonardo de Faria Peres

(DSc., Universidade de Lisboa, 2004)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1999) e doutorado em
Física pela Universidade de Lisboa (2005). Durante
o período de Maio de 2000 até Novembro de 2005
foi Pesquisador Assistente no Instituto de Ciência
Aplicada e Tecnologia (ICAT), Lisboa, investigando
a utilização dos dados do satélite MSG/SEVIRI para
estimar a temperatura e emissividade

Luiz Cláudio Gomes Pimentel

(MSc., UFRJ, 1993; Dr., UFRJ, 1998)
E-mail: : [email protected]

Possui graduação em Engenharia Química pela
Universidade Federal do Rio de Janeiro (1987), mestrado
em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal
do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Engenharia
Mecânica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
(1998). Atualmente é professor adjunto da Universidade
Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área
de Engenharia Mecânica, com ênfase em Mecânica
dos Fluídos, atuando principalmente nos seguintes
temas: poluicão atmosférica, modelagem atmosférica,
modelagem atmosférica, turbulence e integral tranform.

Luiz Francisco Pires Guimarães Maia

(MSc., UFV, 1985; Dr., UFRJ, 2005)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1978), especialização em
Metodologia da Pesquisa Educacional pela Universidade Católica de Pelotas (1979), especialização em Meteorologia Dinâmica-Sinótica pela Universidade Federal
do Rio de Janeiro (1982), mestrado em Engenharia
Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1985) e
doutorado em Geografia pela Universidade Federal do
Rio de Janeiro (1998). Atualmente é Professor Adjunto
da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia atuando principalmente nos seguintes temas:
Qualidade do ar, Meteorologia e Climatologia.

Luiz Paulo de Freitas Assad

(MSc., USP, 2000; Dr., COPPE, 2006)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Bacharelado em Oceanografia pela
Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1996), mestrado em Oceanografia Física pelo Instituto Oceanográfico da
Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Engenharia Civil área de concentração modelagem computacional aplicada à Engenharia Ambiental pela COPPE (2006).
Atualmente é Professor Adjunto I da Universidade Federal do Rio de Janeiro do Departamento de Meteorologia
(IGEO- UFRJ). Tem experiência na área de Oceanografia
Física, com ênfase em modelagem oceânica computacional, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem computacional oceânica global e regional, processos
de interação oceano-atmosfera, e caracterização e análise
de dados meteorológicos e oceanográficos. Atualmente
trabalha na implementação de modelos oceânicos globais
e regionais para a investigação de processos oceanográficos frente a cenários climáticos.

133

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

Mauro Cirano

(MSc., USP, 1995; PhD., University of New South Wales,
Austrália, 2000)
E-mail: [email protected]
Graduado em Oceanografia pela Universidade Federal do
Rio Grande (1991). Concluiu o mestrado em Oceanografia
Física pelo Instituto Oceanográfico da Universidade de
São Paulo (1995) e o doutorado em Oceanografia Física
pela University of New South Wales, Sydney, Austrália
(2000). Atuou junto a Universidade Federal da Bahia
(UFBA) durante o período de 2001 a 2015, sendo um dos
responsáveis pela implantação do Curso de Graduação
em Oceanografia (2004) e da área de concentração em
Oceanografia Física do Curso de Pós-Graduação em
Geofísica da UFBA (2009).

Renata Libonati dos Santos

(Dr.ª, Universidade de Lisboa, 2011)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Ciências Geofísicas/Meteorologia
(2005) e doutorado em Meteorologia/Sensoriamento
Remoto (2011) pela Faculdade de Ciências da
Universidade de Lisboa. Possui Pós-Doutorado pelo
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2014) e pelo
Instituto de Geociências da UFRJ (2015). Atualmente é
Professora Adjunta do Departamento de Meteorologia
do IGEO/UFRJ, colaboradora do Centro de Geofísica
da Universidade de Lisboa (CGUL) e do Programa de
Monitoramento de Queimadas do INPE. Tem experiência
na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia
e Sensoriamento Remoto atuando principalmente nos
seguintes temas: detecção de áreas queimadas por
satélite, infravermelho médio, índices de vegetação, fogos
na vegetação, interação fogo/clima/vegetação, estatística
aplicada às ciências atmosféricas.

Wallace Figueiredo Memezes

(Dr., USP, 1998)
E-mail: [email protected]
Possui graduação em Meteorologia pela Universidade
Federal do Rio de Janeiro (1992), doutorado em
Meteorologia pela Universidade de São Paulo (1998)
e curso-técnico-profissionalizante em Meteorologia
pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso
Suckow da Fonseca (1986). Atualmente é Professor da
Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência
na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia,
atuando principalmente nos seguintes temas: Mesoescala,
Modelagem, Tempestade e Previsão do Tempo.

134

Vanessa Silveira Barreto Carvalho

(MSc., UFRJ, 2004; DSc., USP, 2010)
E-mail: [email protected]
Professora Adjunto IV do Instituto de Recursos Naturais
da Universidade Federal de Itajubá. Possui graduação em
Meteorologia pela UFRJ (2004), mestrado em Engenharia
Mecânica (com ênfase em Ciências Atmosféricas pela
COPPE/UFRJ - 2006) e doutorado em Meteorologia
pela Universidade de São Paulo (2010). Tem experiência
na área de Geociências, atuando principalmente nos
seguintes temas: qualidade do ar, monitoramento
ambiental e modelagem atmosférica.

Processo de Seleção
O processo seletivo de admissão de novos alunos é
anual. A seleção se dá pela análise de um conjunto de
instrumentos de avaliação, entre eles, curriculum vitae do
candidato (currículo Lattes), histórico escolar, verificação
da capacidade de leitura e compreensão de textos em
língua inglesa. O edital do processo seletivo ao PPGM,
com cronograma e detalhes, geralmente, é lançado no
segundo semestre de cada ano, com divulgação pelo site
do programa na internet, via acesso à URL:
https://meteorologia.igeo.ufrj.br/pos/index.htm
O Regulamento do Programa de Pós-graduação em
Meteorologia pode ser obtido via acesso ao endereço da
internet URL:
https://meteorologia.igeo.ufrj.br/pos/formularios.htm

Biblioteca
A Biblioteca do Centro de Ciências Matemáticas e da
Natureza (CCMN ­ UFRJ) atende ao Programa de Pósgraduação em Metereologia. A Biblioteca do CCMN
mantém atualizado seu acervo, assim como realiza
novas aquisições. Aproximadamente 200 livros novos
de Meteorologia e/ou áreas afins foram adquiridos, entre
2009 e 2011, em colaboração com o Programa de Pósgraduação em Metereologia e recursos de projeto FAPERJ.
Além disso, a Biblioteca dá acesso ao Portal de Periódicos
da CAPES. Essas aquisições recentes se somam ao
grande acervo em Metereologia constituído desde 1964,
concentrado na Biblioteca do CCMN da UFRJ.

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

Disciplinas e Ementas
Grade Curricular
Disciplinas Obrigatórias:

IGT701 - Termodinâmica da atmosfera

IGT702 - Radiação solar e terrestre

IGT703 - Física do clima
Disciplinas Optativas:

IGT704 - Dinâmica da atmosfera

IGT705 - Métodos estatísticos aplicados às
ciências atmosféricas

IGT706 - Métodos computacionais
em meteorologia

IGT707 - Micrometeorologia

IGT708 - Meteorologia sinótica

IGT709 - Meteorologia de mesoescala

IGT710 - Modelagem atmosférica

IGT711 - Sensoriamento remoto

IGT712 - Variabilidade climática

IGT713 - Poluição atmosférica

IGT714 - Modelagem da qualidade do ar

IGT715 - Interação oceano-atmosfera

IGT716 - Hidrometeorologia

IGT717 - Química e física da atmosfera

IGT718 - Meteorologia urbana

IGT719 - Climatologia dinâmica

IGT720 - Agrometeorologia

IGT721 - Engenharia e meio ambiente

IGT722 - Hidrodinâmica da plataforma ontinental

IGT723 - Tópicos especiais

IGT724 - Pesquisa de Mestrado

IGT725 - Inscrito no Mestrado

IGT726 - Ensino de Meteorologia

Ementas
IGT701 - TERMODINÂMICA DA ATMOSFERA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: 1ª e 2ª leis da termodinâmica aplicadas à mistura
de gases perfeitos: ar seco; ar úmido não saturado e, ar
úmido saturado com e sem água líquida e gelo. Estabilidade
do ar e critérios de estabilidade termodinâmica (estática,
condicional e convectiva). Parâmetros conservativos de
parcelas de ar na atmosfera: temperaturas potenciais e
energias estáticas. Entranhamento, mistura e convecção.
IGT702 - RADIAÇÃO SOLAR E TERRESTRE
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Princípios físicos da radiação. Transferência
radiativa na atmosfera. Espalhamento de Rayleigh.

Espalhamento de Mie. Espalhamento por partículas não
esféricas. Teoria do espalhamento múltiplo (atmosfera
1-d). Propriedades espectrais da radiação de onda-longa
na atmosfera. Principais fenômenos óticos na atmosfera.
Modelos de transferência radiativa. Medição de radiação:
instrumentação, princípios físicos e aplicações.
IGT703 - FÍSICA DO CLIMA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: 1. Sistema climático: sistema termodinâmico:
estado, propriedades, classificação e comportamento.
Componentes da atmosfera: atmosfera, hidrosfera,
criosfera, litosfera e biosfera. Natureza e variabilidade.
Processos de "feedback". 2. Estudo médio da atmosfera:
Balanço de massa: distribuição da massa em termos de
pressão. Estrutura média da temperatura: distribuição
global, estrutura vertical e variabilidade. Circulação
atmosférica média: distribuição global, estrutura vertical
e variabilidade. Energia cinética média na atmosfera:
distribuição global e estrutura vertical. Precipitação,
evaporação, "runoff" e nebulosidade. 3. Estado médio dos
oceanos: Estrutura térmica: distribuição global, estrutura
vertical e variabilidade. Estrutura média da salinidade:
distribuição global e estrutura vertical. Estrutura média
da densidade: distribuição global e estrutura vertical.
Circulação oceânica média. Energia cinética na superfície
oceânica. 4. Estado médio observado da criosfera e
biosfera: papel da criosfera e biosfera dentro do sistema
climático e seus aspectos gerais. 5. Ciclo hidrológico:
Formulação e equacionamento do ciclo hidrológico:
equações clássicas e balanço hídrico. Água no sistema
climático. Vapor d'água na atmosfera: transporte e
divergência. 6. Energética: Balanço de radiação solar,
terrestre, distribuição global. Equações de balanço de
energia: equações climáticas, médias globais. Balanço de
energia observado: aquecimento diabático na atmosfera
e transporte, energia nos oceanos e transporte. Síntese
do balanço de energia. 7. Entropia no sistema climático:
Equação do balanço de entropia. Observação do balanço
de entropia na atmosfera: balanço global e regional.
8. Variabilidade no sistema climático: oscilações,
telecomunicações regionais, flutuações, perturbações e
influências no sistema climático terrestre.
IGT704 - DINÂMICA DA ATMOSFERA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Introdução: leis básicas de conservação
(quantidade de movimento, massa e energia). Circulação
e vorticidade. Teoria quase-geostrófica. Equações de
água-rasa. Ondas atmosféricas: sonoras, gravidade e de
Rossby. Instabilidades barotrópica, baroclínica e gerada

135

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

por liberação de calor latente (CISK). Circulação geral da
atmosfera: circulação média zonal. Balanço de momento
angular. Ciclo de energia de Lorenz. Variabilidade de baixa
frequência. Interação trópicos/extra-trópicos e conceitos
básicos de tele-conexões na atmosfera.
IGT705 - MÉTODOS ESTATÍSTICOS
APLICADOS ÀS CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Previsão estatística das variáveis atmosféricas:
regressão linear e não-linear, seleção de preditores e
previsão por conjunto. Análise de séries temporais de
dados atmosféricos: análises no domínio do tempo e no
domínio das frequências. Estatística multivariada: análise
de componentes principais, análise de correlação canônica,
análise de grupamento hierárquico e não hierárquico.
IGT706 - MÉTODOS
COMPUTACIONAIS EM METEOROLOGIA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Solução de sistemas de equações algébricas.
Equações não-lineares. Equações diferenciais parabólicas,
hiperbólicas e elípticas. Métodos numéricos de solução de
problemas de valor inicial. Métodos numéricos de solução
de problema de valor de contorno. Método das diferenças
finitas para equações diferenciais parciais ­ estabilidade e
convergência, técnicas de discretização para o operador
advectivo e difusivo, gradiente de pressão, operador
divergência. Esquemas de interpolação.
IGT707 - MICROMETEOROLOGIA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Descrição da CLA. Balanço de energia. Estrutura
vertical e variação diurna das variáveis micrometeorológicas.
Fundamentos e descrição da turbulência atmosférica.
Equações governantes da CLA. Modelos de fechamento.
Teorias de Similaridade; Aplicações.
IGT708 - METEOROLOGIA SINÓTICA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Vorticidade. A equação da vorticidade e suas
aplicações sinóticas. As ondas de Rossby livres e forçadas.
A vorticidade potencial e o desenvolvimento sinótico.
Análise isentrópica e suas aplicações sinóticas. Movimento
vertical adiabático. Convergência e divergência dos fluxos
de umidade. Análise da vorticidade potencial. Esteiras
transportadoras. Determinação de fontes diabáticas de
vorticidade potencial. Ciclones. Classificação dos tipos de
ciclones: ciclones tropicais, extratropicais, do tipo Palmén,
do tipo Palmer, baixa polar, nuvem vírgula. Climatologia
de ciclones no hemisférico sul. Evolução e trajetórias dos

136

ciclones. Aplicação de imagens de satélite. Interpretação
das imagens nos canais visível, infravermelho e do vapor
d'água. Associação entre as configurações das imagens e
os sistemas sinóticos. Associação entre as configurações
das imagens do vapor d'água e as estruturas dinâmicas.
Principais sistemas sinóticos que atuam na América do
Sul. Sistemas frontais, ciclones e anticiclones transientes,
zonas de convergências do Atlântico Sul e intertropical,
Alta da Bolívia e vórtice ciclônico do Nordeste do Brasil.
IGT709 - METEOROLOGIA DE MESOESCALA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Definição das escalas atmosféricas. Introdução
à mesoescala e suas subdivisões. Classificação das
tempestades convectivas e aspectos termodinâmicos e
dinâmicos associados. Aspectos sinóticos e dinâmicos
associados a tempestades severas. Teoria do deslocamento
de tempestades convectivas. Linhas de instabilidade,
sistemas convectivos quase estacionários e tempestades
no padrão supercélula. Circulações locais geradas por
aquecimento diferenciado do terreno, circulações de brisa
e topográficas. Complexos convectivos de mesoescala.
Noções de modelagem em mesoescala. Noções de
previsão de tempo em mesoescala.
IGT710 - MODELAGEM ATMOSFÉRICA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Tipos de equações diferenciais parciais (elípticas,
hiperbólicas e parabólicas). Formulação de esquemas
numéricos. Tipos de erros. Métodos numéricos em
diferenças finitas: estabilidade numérica, tipos de grades
numéricas, comparações. Estudo das soluções numéricas
para o oscilador harmônico simples. Solução numérica
para o modelo de água-rasa. Modos normais, estabilidade
linear, solução numérica para os termos de advecção,
difusão etc. Time-splitting. Solução de equações elípticas.
Relaxação. Tri-diagonalização. Tipos de condições de
fronteira (radiacional, rígida etc). Reflexão. Inicialização.
Tipos de assimilação (variacional, dinâmica, análise
objetiva etc). Parametrizações e processos subgrade.
IGT711 - SENSORIAMENTO REMOTO
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Meteorologia por satélite/princípios físicos da
radiação. Revisão das leis fundamentais da radiação.
Equação de transferência radiativa. Plataformas
meteorológicas orbitais. Pré-processamento de dados
meteorológicos (correção radiométrica, correção
geométrica e mascaramento de nuvem/solo/água).
Estudo de casos: estimativa da temperatura da superfície
mar/campo de corrente. Estimativa da temperatura

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

continental/emissão de onda longa à superfície. Índice de
vegetação. Detecção de foco de calor utilizando dados
sensoriamento remoto. Estimativa de campo de vento via
satélite geoestacionário. Extração de perfil atmosférico
via sensoriamento remoto. Estimativa de precipitação via
satélite (sensores microondas, visíveis e termais).
IGT712 - VARIABILIDADE CLIMÁTICA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: 1. Paleoclimatologia: Técnicas para reconstrução
dos climas do passado: métodos de datação, testemunhos
de gelo, sedimentos marítimos e corais, dendro-climatologia,
registros históricos e modelos paleoclimáticos. Causas
naturais das mudanças climáticas: erupções vulcânicas,
ciclos de Milankovitch, variações solares, mudanças na
circulação oceânica. O clima através das eras geológicas. O
clima no quaternário e através da história da humanidade. 2.
Tele-conexões Atmosféricas: El Niño/Oscilação Sul (ENOS);
Oscilação de Madden-Julian (OMJ); Pacific North America
(PNA); West Atlantic (WA); East Atlantic (EA); Eurasian (EU);
West Pacific (WP); North Atlantic Oscillation (NAO); Pacific
South America (PSA). 3. Modelagem Climática Sazonal e
Modelagem dos efeitos do CO2.
IGT713 - POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Histórico. Conceituação. Caracterização dos
poluentes do ar. Fontes de poluição do ar. Escalas:
Local, Regional e Global. Efeitos da poluição do ar.
Limites de emissões. Inventário de emissões. Métodos
de controle de emissões. Meteorologia da poluição do ar.
Monitoramento da qualidade do ar. Padrões de qualidade
do ar. Transporte e dispersão de poluentes atmosféricos.
Avaliação de impactos na qualidade do ar. Medidas
mitigadoras. Plano de monitoramento da qualidade do
ar. Gestão da qualidade do ar. Legislação. Licenciamento
ambiental. Estudos de casos.
IGT714 - MODELAGEM DA QUALIDADE DO AR
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Teoria estatística da difusão. Teoria da
similaridade e coeficiente de difusão turbulenta. Métodos
analíticos e semi-analíticos para solução da equação de
dispersão de poluentes. Modelos Gaussianos. Efeito
de elevação da pluma, mecanismos de deposição e
turbulência induzida. Modelos numéricos de qualidade do
ar. Modelagem da dispersão de poluentes considerando o
mecanismo de reações químicas. Aplicação de modelos
de qualidade do ar gaussianos, eulerianos e lagrangianos.
IGT715 - INTERAÇÃO OCEANO-ATMOSFERA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)

Ementa: A natureza do sistema acoplado oceanoatmosfera. As bacias oceânicas; Propriedades físicoquímicas da água do mar. Ondas de gravidade no
oceano; Marés; Massas d'água. Circulação geral
dos oceanos em grande escala. Circulação costeira.
Sistemas estuarinos. Fluxos de energia e massa entre o
oceano e a atmosfera. O papel dos oceanos no clima. O
papel dos oceanos no tempo.
IGT716 ­ HIDROMETEOROLOGIA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Previsão de chuva: aplicação da teoria e conceitos
do modelo quase-geostrófico, vetor Q, vorticidade
potencial, acoplamento de jatos de alto e baixos níveis,
sistemas de meso-escala, efeitos orográficos, modelos
de previsão de precipitação estratiforme e convectiva,
tipos de instabilidade atmosférica (instabilidade simétrica),
nowcasting, verificação de previsão, estudo de casos.
Análise da precipitação: estimativas via satélite, rede
de superfície e radar meteorológico, análise objetiva
(Barner e Interpolação ótima IO); assimilação 4D de dados
de precipitação, estudos de casos. Modelos hidrológicos:
bacia hidrográfica, modelos de transformação de chuva em
vazão, modelos hidrológicos e hidrodinâmicos, calibração
de modelos, flash floods, modelos hidrológicos de superfície
e subterrâneos, acoplamento de modelos, simulação
de casos. Sistema de previsão hidrometeorológica:
componentes básicos. Integração entre hidrologia de
superfície e atmosférica. Estudo de casos.
IGT717 - QUÍMICA E FÍSICA DA ATMOSFERA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Unidades de concentração em atmosfera
e conversões de unidades. Características gerais da
atmosfera, composição e estrutura térmica. A importância
da radiação solar nos processos físicos e químicos da
atmosfera. Fontes naturais de gases e partículas para a
atmosfera e ordem de grandeza das emissões. A influência
das atividades vulcânicas nos processos químicos e físicos
da troposfera e estratosfera. A importância da biosfera
terrestre e oceânica no controle de processos químicos
e físicos da troposfera. Fatores de controle (naturais e
antrópicos) dos níveis estratosféricos de ozônio. Fatores
de controle (naturais e antrópicos) dos níveis de gases
do efeito estufa. Desmatamento, queimadas e atividades
agrícolas e impactos adversos à atmosfera. A participação
da atmosfera nos ciclos do carbono, nitrogênio e enxofre.
Partículas atmosféricas. Distribuição por tamanho,
movimento e interações com a luz solar. Origens e
composição química das partículas atmosféricas. Ozônio

137

Programa de
Pós-Graduação em Meteorologia - Mestrado

troposférico. Produção de ozônio e outros oxidantes
fotoquímicos na atmosfera urbana. Principais fatores de
controle da composição química da água da chuva em áreas
remotas da Terra. Deposição ácida. Principais poluentes da
água da chuva. Panorama global das deposições ácidas.
Consequências do aumento das deposições atmosféricas
de nitrogênio. Principais poluentes inorgânicos e orgânicos.
Origens, transformações e destinos.
IGT718 - METEOROLOGIA URBANA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Fenomenologia da ilha de calor urbana: interpretação física; similaridade da camada limite urbana. Balanço
energético e hídrico sobre superfícies urbanas. Simulação
numérica de superfícies urbanas. Sensoriamento remoto
de áreas urbanas. Hidrometeorologia urbana. Síntese conceitual e modelística. Estudos de caso.
IGT719 - CLIMATOLOGIA DINÂMICA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Circulação média zonal: Equação da vorticidade
potencial média zonal. Balanço de momento angular:
momento angular médio zonal. Ciclo de Energia de
Lorenz. Dependência longitudinal do escoamento médio
temporal: ondas de Rossby estacionárias, correntes de
Jato, trajetórias de tempestades. Variabilidade de baixa
frequência: regimes climáticos, modos anulares, anomalias
da temperatura da superfície do mar. Simulações em
laboratório da circulação geral da atmosfera. Simulações
numéricas da circulação geral: o desenvolvimento de
modelos de circulação geral da atmosfera, formulação
dinâmica e parametrizações de processos físicos,
avaliação de resultados de modelos globais.
IGT720 - AGROMETEOROLOGIA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: 1. Introdução: previsão do tempo e agricultura,
climatologia e agricultura, definição de agrometeorologia,
objetivos da agrometeorologia, perspectivas da
agrometeorologia, Conceito de Agroecologia. 2. A planta
e sua interação com o ambiente: distribuição das plantas
cultivadas: princípios que regem a distribuição das plantas,
teoria da tolerância, fatores limitantes, compensação de
fatores, conceito ecológico de produtividade: produtividade
primária, ótimo ecológico, produtividade biológica e
produtividade econômica, crescimento e desenvolvimento
das plantas: crescimento e desenvolvimento, divisões
fásicas e ciclo vital da planta, respostas das plantas ao
meio. 3. Plantas e fatores ambientais: o sistema soloplanta-atmosfera: partes e funções, a planta: nutrição da
planta, partição do carbono, transpiração e respiração,

138

luz, temperatura do ar e do solo, umidade e chuva, água
no sistema solo-planta-atmosfera: evapotranspiração,
balanço hídrico, vento, fatores bióticos. 4. Manejo ecológico
e agricultura sustentável. 5. Calamidades atmosféricas; 6.
Informações agrometeorológicas. 7. Zoneamento agrícola.
8. Variabilidade climática e agricultura. 9. Sensoriamento
remoto aplicado a agrometeorologia.
IGT721 - ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Fundamentos básicos. Legislação brasileira.
Licenciamento ambiental. Avaliações de impactos
ambientais de projetos de engenharia: meio físico, meio
biótico e meio sócio-econômico. Diagnóstico. Prognóstico.
Medidas Mitigadoras. Monitoramento. Estudos de casos.
IGT722 - HIDRODINÂMICA DA
PLATAFORMA CONTINENTAL
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Margem continental. A plataforma continental
brasileira. Dinâmica do oceano profundo e da plataforma
continental. Ondas de Poincaré e ondas de Kelvin. Modos
naturais de oscilação: seiches. Marés na plataforma
continental. Correntes de maré. Correntes residuais.
Retificação. Correntes geradas pelo vento na plataforma
continental: ressurgência e subsidência costeiras.
Processos termohalinos na plataforma. Frentes. Circulação
termohalina. Meandros e vórtices frontais. Ressurgência de
quebra de plataforma continental. Modelos e observações
de hidrodinâmica da plataforma continental brasileira
IGT723 - TÓPICOS ESPECIAIS
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Tópicos especiais apresentados de acordo
com a necessidade de aprofundamento de conhecimento nas mais variadas áreas do conhecimento em
Ciências Atmosféricas.
IGT724 - PESQUISA DE MESTRADO
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Manutenção de vínculo no curso, durante a
realização da pesquisa e da elaboração da dissertação
de mestrado.
IGT725 - INSCRITO NO MESTRADO
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Manutenção de vínculo com o curso.
IGT726 - ENSINO DE METEOROLOGIA
(Carga Horária 45 h ­ 3 créditos)
Ementa: Estágio de docência nas disciplinas
ministradas pelo Departamento de Meteorologia no
curso de graduação.