Analista em Infra-Estrutura de Transportes

Geografia

INSTRUÇÕES
· O candidato receberá do fiscal:
· Um caderno de questões contendo o tema da redação e 50 questões objetivas de
múltipla escolha.
· Um cartão de respostas personalizado.
· Um caderno para a questão discursiva.
· Ao ser autorizado o início da prova, verifique, no caderno de questões, se a numeração
das questões e a paginação estão corretas.
· Você dispõe de 4 (quatro) horas para fazer essa prova. Faça-a com tranqüilidade, mas
controle o seu tempo. Esse tempo inclui a marcação do cartão de respostas.
· Não será permitido ao candidato copiar os assinalamentos feitos no cartão de respostas.
· Ao candidato somente será permitido levar seu caderno de questões ao término da prova.
· Somente após decorrida uma hora do início da prova, o candidato poderá entregar o cartão de
respostas e a redação e retirar-se da sala de prova.
· Os três últimos candidatos de cada sala só poderão ser liberados juntos.
· Se você precisar de algum esclarecimento, solicite a presença do responsável pelo local.

Boa Prova !

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

DISCURSIVA

CONHECIMENTO ESPECÍFICO

Desenvolver um texto em cerca de 25 a 30 linhas sobre
o seguinte tema:

01. O esquema retrata a relação tempo/custo entre quatro
meios de transportes representados pelas letras A,B,C e D:

Texto I.
Hoje, a cidade de São Paulo é a área polar do Brasil,
não mais propriamente pela importância de sua
indústria, mas pelo fato de ser capaz de produzir,
coletar, classificar informações, próprias e dos outros,
e distribuí-las e administrá-las de acordo com seus
próprios interesses. A metrópole está presente em
toda a parte, e no mesmo momento. Esse é um
fenômeno novo na geografia e na urbanização brasileira.

TEMPO

+

A

B

C

D

-

+

CUSTO
Texto II.
A partir da década de 1970, a cidade de São Paulo
vem apresentando uma queda no ritmo das taxas de
crescimento demográfico. Pela primeira vez, na história
recente da cidade, ocorreram mais saídas de pessoas
do que entrada de migrantes. A capital paulista vem
perdendo poder relativo de atração e retenção
migratória. Nos anos noventa a taxa média anual de
crescimento demográfico foi abaixo de 1%.

Do ponto de vista do custo e do tempo, a alternativa que
corresponde respectivamente ao meio de transporte
representado pelas letras A, B, C e D é:
A) marítimo, aéreo, rodoviário e ferroviário;
B) ferroviário, marítimo, aéreo e rodoviário;
C) hidroviário, ferroviário, rodoviário e aéreo;
D) aéreo, rodoviário, ferroviário e hidroviário;
E) rodoviário, ferroviário, hidroviário e aéreo.

Considerando os textos acima:
a) apresente e explique as condições existentes no território
brasileiro que permitem que a metrópole paulista esteja
"presente em toda a parte, e no mesmo tempo".

02. Leia os textos a seguir:
I
Processo industrial: produção em
linha de montagem, em série; tarefas
repetitivas; produção em massa.
Espaço industrial: grandes fábricas,
almoxarifados gigantescos que exigem
processos de controle complexos.

b) Analise três deseconomias de aglomeração que têm
provocado queda relativa do ritmo de crescimento da cidade
de São Paulo.
c) Analise as novas tendências da urbanização do estado
de São Paulo.
d) Compare as tendências da urbanização do estado de
São Paulo com as do território brasileiro.

II
Processo industrial: produção regulada
a partir de tarefas diárias; pequeno estoque;
terceirização.
Espaço industrial: desconcentração
espacial; entregas diárias de peças; controle
simplificado; maior dinamismo.
A partir da segunda metade do século XX, vem ocorrendo,
nos países centrais e nos países periféricos industrializados,
como o Brasil, uma mudança no processo de industrialização.
Estão se definindo novos padrões de produção, trabalho,
estrutura empresarial e organização do espaço.
Os textos I e II apresentam de forma simplificada
características do velho e do novo padrão de acumulação
capitalista. Esses padrões são, respectivamente:
A) Toyotismo e Taylorismo;
B) Taylorismo e Fordismo;
C) Fordismo e Toyotismo;
D) Pós fordismo e Fordismo;
E) Keynesianismo e Taylorismo
2

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

03. No Brasil, coube ao transporte rodoviário integrar o
território nacional. Uma grande frota de caminhões é
responsável por essa integração. Esse modelo de
transporte de carga comandado pelo caminhão movimenta
uma poderosa economia, pois a cadeia produtiva vinculada
ao transporte rodoviário tem elos com inúmeros setores.

06. Observe o mapa:

Sobre o rodoviarismo podemos afirmar que:
A) é o mais adequado para transportar mercadorias de
elevada densidade econômica graças a sua eficiência;
B) tem baixos custos operacionais devido à permanente
necessidade de manutenção das vias;
C) independe das decisões das políticas de transportes e
dos interesses das grandes corporações;
D) é o que provoca menores danos ambientais devido à
reduzida emissão de gases poluentes;
E) apresenta grande flexibilidade nos deslocamentos o que
facilita a obtenção de fretes de retorno.
04. Nos últimos anos, as exportações brasileiras têm sido
um elemento importante para garantir os índices de
crescimento da economia brasileira.

O nome da rede de coleta e processamento de informações,
que cobre uma vasta parte do território brasileiro, é:
A) Projeto Calha Norte;
B) Programa de Integração Nacional;
C) Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia;
D) Sistema de Vigilância da Amazônia;
E) Programa Grande Carajás.

Sobre as conseqüências das exportações é correto afirmar
que:
A) mantêm os empregos das atividades ligadas entre si no
agronegócio;
B) contribuem para a manutenção do país na divisão
internacional do trabalho;
C) contribuem direta e indiretamente para o aumento da
produção e da renda;
D) estão articuladas com a inserção autônoma da economia
do país nos mercados mundiais.
E) reduzem as divisas necessárias à importação de bens
e serviços e ao pagamento da dívida externa.

07. Na década de 1990 ocorreu uma reorientação geográfica
do capitalismo mundial, marcada pelo aumento dos
investimentos diretos das grandes corporações
internacionais nos paises periféricos, sobretudo aqueles
industrializados como o Brasil.
Sobre os fatores que contribuíram para desencadear esse
processo, avalie as afirmativas a seguir:

05. No Brasil, a conformação socioeconômica construída
entre as décadas de 1940 e 1970, tinha o Estado como
ator básico na regulação das relações internas e externas
da economia nacional e a industrialização como eixo do
processo de desenvolvimento.

I- A fragmentação do processo produtivo e obtenção de
menores preços finais de produção.
II- A imposição do modelo econômico neoliberal por parte
dos organismos internacionais.
III- A nova estruturação dos meios de transportes e
comunicações relativizando as distâncias.
IV- As numerosas vantagens fiscais e trabalhistas oferecida
pelos países periféricos.
V- A aplicação dos programas de privatização de grande
parte do setor produtivo estatal.

Com relação à nova conformação socioeconômica brasileira,
podemos destacar, exceto:
A) as taxas de crescimento reduzidas, a mobilidade social
decrescente e a queda do emprego formal;
B) a privatização, a focalização das atividades do Estado e a
maior exposição da economia nacional à concorrência
internacional;
C) a baixa carga tributária, as taxas de juros reais elevadas
e os diminutos ganhos distributivos da estabilização
econômica;
D) a focalização das atividades das empresas com perda de
parte das relações inter e intra-setoriais e o comprometimento
do funcionamento do setor industrial como sistema;
E) a baixa capacidade de geração de empregos em que os
circuitos de subcontratação e de serviços pessoais
criam a maioria dos postos de trabalho.

Assinale:
A) se somente as afirmativas I, II e IV estão corretas.
B) se somente as afirmativas II, III e V estão corretas.
C) se somente as afirmativas III, IV e V estão corretas.
D) se somente as afirmativas I III e IV estão corretas.
E) se todas as afirmativas estão corretas.

3

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

08.

10. Analise a pirâmide de idades da população brasileira,
apresentada a seguir:

Texto I:
Nos séculos XV e XVI, o processo histórico e geográfico
da formação do território brasileiro está relacionado
à tese que propunha a invasão e a apropriação de
outros territórios situados fora do continente europeu
e a subseqüente implantação, neles, de administrações
centralizadas, comandadas de acordo com os
interesses metropolitanos.
Texto II:
No século XX, a organização e a modernização do
território brasileiro se deu graças a atuação de um
agente socioeconômico responsável pela instalação
da maior parte da infra-estrutura territorial, o que
permitiu a intensificação dos fluxos de mercadorias,
capitais, informações e pessoas.
A partir da pirâmide etária podemos afirmar que, exceto:
A tese e o agente socioeconômico apresentados pelos
textos são, respectivamente:

A) nesse início de século XXI a carga econômica de
dependência demográfica é bem menor;
B) nas próximas décadas, mantidas as tendências atuais,
a taxa de dependência vai se elevar devido ao aumento
do contingente de velhos;
C) hoje há um bônus demográfico que favorece a equação
população / potencial produtivo da população;
D) atualmente o bônus demográfico é fruto da transição
demográfica com a queda primeiro da taxa de
mortalidade e mais tarde da taxa de natalidade;
E) hoje há um déficit do nível de reposição da população o
que provoca baixas taxas de crescimento demográfico.

A) mercantilismo / Estado;
B) imperialismo / transnacionais;
C) geopolítica / empresariado nacional;
D) contra-Reforma / Estado;
E) Estado moderno / transnacionais.
09. Na Geografia, o uso da noção de região é complexo,
"pois ao tentarmos fazer dela um conceito científico,
herdamos as indefinições e a força de seu uso na linguagem
comum e a isto se somam as discussões epistemológicas
que o emprego mesmo deste conceito nos impõe".

11. As rápidas transformações na fronteira agrícola brasileira e
a abertura de lavouras em terras aparentemente consideradas
impróprias exigem uma logística de transporte funcional ao
circuito espacial de comercialização da soja e de outros grãos.

Com relação às diferentes noções de região, analise as
afirmativas a seguir:
I. Vidal de La Blache, em parte inspirado na geologia,
apresenta a região como um elemento da geografia
física, um elemento da natureza - a idéia de região
natural;
II. Segundo o "possibilismo", as regiões existem como
unidades básicas do saber geográfico, como o resultado
do trabalho humano em um determinado ambiente;
III. Para Hartshorne, a meta fundamental da geografia é o
estabelecimento de uma classificação global de regiões,
em que cada uma delas possui aspectos que são
irredutíveis a qualquer generalização;
IV. Na Geografia Humanista a região é um produto real,
construído dentro de um quadro de solidariedade
territorial e que, para compreender a região, é preciso
vivê-la.

Carlos Alberto Franco da Silva

Sobre a logística da "fronteira" analise as afirmativas a seguir:
I - O alto custo de armazenamento dos diferentes grãos
onera o preço final da produção.
II - A significativa deficiência da malha ferroviária na fronteira
agrava a circulação até os portos de exportação.
III - A falta de manutenção da rede rodoviária local e nacional
diminui a competitividade da produção de soja.
IV - Os altos custos operacionais dos portos de escoamento
da produção elimina as vantagens obtidas no processo
produtivo.
Assinale:
A) se apenas I e II estiverem corretas;
B) se apenas III e IV estiverem corretas;
C) se apenas II e IV estiverem corretas;
D) se apenas I, III e IV estiverem corretas;
E) se todas estiverem corretas.

Assinale:
A) se apenas as afirmativas I e IV estão corretas;
B) se apenas as afirmativas II e III estão corretas;
C) se apenas as afirmativas I, II e III estão corretas;
D) se apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas;
E) se todas as afirmativas estão corretas.

4

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

12. Após a profunda crise financeira da década de 1980,
que culminou com a decretação de moratória, o Brasil
adotou uma série de medidas políticas e econômicas de
nítida inspiração neoliberal.

D) a partir dos anos noventa, há uma tendência de
rompimento com o padrão dominante das décadas
anteriores, onde a prioridade era dada à montagem de
uma base econômica que opera essencialmente no
espaço nacional e onde prioriza-se a inserção
competitiva das áreas mais dinâmicas do país na
economia mundial, em rápida globalização;
E) nos últimos anos, as regiões Sudeste e Norte são as
que menos crescem industrialmente, pois vêm
recebendo relativamente menos incentivos fiscais por
parte do governo, o que é justificado pela maior
capacidade produtiva já instalada na primeira e pela já
consolidada presença da Zona Franca de Manaus na
segunda.

Entre essas medidas temos:
A) a mudança na composição acionária do setor bancário,
com a redução da participação estatal, a manutenção
da posição relativa dos capitais privados nacionais e o
aumento da participação dos capitais privados
internacionais;
B) a expansão das empresas estatais em diferentes setores
como a geração de energia elétrica, prospecção de
petróleo, transporte ferroviário e a intensificação dos
investimentos em educação básica, saúde e segurança
pública;
C) o isolamento do Estado brasileiro em relação à
comunidade financeira internacional, devido a sua recusa
em assumir novos compromissos junto às instituições
financeiras tanto privadas quanto supra-nacionais;
D) a suspensão do pagamento do serviço da dívida externa,
medida adotada para favorecer o pagamento da dívida
mobiliária interna uma vez que a influência política do
setor financeiro prevaleceu na condução da crise
brasileira;
E) o repatriamento dos capitais privados nacionais devido
à decisão das autoridades monetárias em remunerar
melhor os investimentos diretamente aplicados na infraestrutura de saneamento e de comunicações.

14. Texto I.
O progresso é entendido como crescimento
econômico e prosperidade infinitos baseados na
incorporação contínua de terras e na exploração de recursos
naturais infinitos.
Texto II.
O modo de produzir valoriza a natureza como
capital de realização futura, como fonte e meio de
vida e base de recursos para segmentos produtivos e
para a sociedade em geral.
Ao relacionarmos os textos acima com os diferentes vetores
de transformação regional propostos para a Amazônia
brasileira, conclui-se que tratam, respectivamente, dos
vetores:

13. De um país de população dominantemente rural e de
economia primário-exportadora baseada no regime
escravocrata emerge, no século XX, um Brasil urbano,
industrial e de relações de trabalho dominantemente
capitalista: uma transformação de grande profundidade.
O padrão locacional das atividades econômicas e a
dinâmica espacial do País também se alteraram
profundamente.
Tânia Bacelar

A) economia de exploração / economia de povoamento;
B) nacional desenvolvimentismo / integração competitiva;
C) economia de fronteira / desenvolvimento sustentável;
D) economia de fronteira / integração competitiva;
E) economia de exploração / desenvolvimento sustentável.
15. O Oeste da Bahia é hoje reconhecido como o "Novo"
Nordeste. Um novo espaço econômico vem sendo
construído principalmente em função da expansão da
agroindústria da soja nos cerrados ou gerais do Nordeste
Ocidental.

A partir do texto, podemos afirmar exceto que:
A) as antigas bases primário-exportadoras eram dispersas
em diversas regiões do país, tendo, associadas a elas,
as indústrias tradicionais, e a dinâmica espacial de cada
economia regional era comandada pela demanda externa..
B) nas décadas de 50 e 60, o movimento de integração do
mercado nacional forçava o surgimento de
complementaridades inter-regionais e fazia
desenvolverem-se especializações regionais
importantes, como exemplos: os eletroeletrônicos na
Zona Franca de Manaus, a mineração no Pará, bens
intermediários químicos no Nordeste oriental;
C) a partir da década de 1970, o desenvolvimento da agricultura
e da indústria "periférica", modificou a dimensão dos fluxos
de comércio e transformou as estruturas produtivas de
diversas regiões, resultando em maior diferenciação do
espaço nacional, com aumento da heterogeneidade
interna e reforço de especializações regionais;

A partir do texto, analise as afirmações a seguir:
I. a ocupação do oeste baiano testemunhou a inversão de
um processo migratório dominante até os anos 80:
foram os sulistas que, numa extensão de uma vasta
rede regional construída no interior do Brasil, invadiram
o Nordeste;
II. nessa área ocorreu o encontro inédito entre dois extremos
da formação social brasileira: generalizando, o grupo
mais influenciado pela cultura européia, os sulistas
descendentes de italianos e alemães, e o mais
influenciado pela cultura africana e cabocla, os baianos;
III. no "Novo" Nordeste conjuga-se uma modernização
amplamente comandada pelos interesses privados e
uma natureza dominada pela planura que estimula o
padrão geométrico de ocupação e facilita a
mecanização agrícola;
5

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

IV. aqui, a rodovia, o asfalto, condicionou a organização do
espaço, valorizando terras, dirigindo o comércio,
fazendo brotar cidades ­ como que repetindo o papel
da ferrovia e das estações de trem na ocupação do
oeste paulista nos anos 40;

21. Quando a União tiver que intervir no domínio econômico
para regular preços ou normalizar o abastecimento, a
licitação será:
A) obrigatória;
B) excepcional;
C) inexigível;
D) proibida;
E) dispensável.

Assinale:
A) se apenas as afirmativas I e II estão corretas;
B) se apenas as afirmativas III e IV estão corretas;
C) se apenas as afirmativas II e IV estão corretas;
D) se apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas;
E) se todas as afirmativas estão corretas.

22. A prestação de contas do administrador público obedece
ao princípio da:
A) conveniência ou oportunidade administrativa;
B) impessoalidade;
C) razoabilidade;
D) moralidade;
E) eficiência.

LEGISLAÇÃO GERAL
16. Servidor não aprovado no estágio probatório:
A) se estável, será exonerado; se não estável, será
reconduzido ao cargo anteriormente ocupado;
B) se não estável, será demitido; se estável, será exonerado;
C) se não estável, será exonerado; se estável, será
reconduzido ao cargo anteriormente ocupado;
D) será demitido, seja estável ou não;
E) se estável, será reconduzido ao cargo anteriormente
ocupado; se não estável, será exonerado.

23. A nomeação de candidatos habilitados em concurso
público - obedecida, rigorosamente, a ordem de sua
classificação e o prazo de validade do certame - atende ao
princípio da:
A) conveniência administrativa;
B) oportunidade administrativa;
C) impessoalidade;
D) eficiência;
E) publicidade.

17. O servidor habilitado em concurso público e empossado
em cargo de provimento efetivo adquirirá estabilidade no
serviço público ao completar:

24. No caso de pessoas jurídicas de direito público, ou de
pessoas jurídicas de direito privado prestadoras de serviços
públicos causarem danos a terceiros, a responsabilidade
de promover a indenização recai:

A) dois anos de efetivo exercício;
B) um ano de efetivo serviço;
C) cinco anos de serviço, ainda que não efetivo;
D) três anos de efetivo exercício;
E) três anos de serviço, ainda que não efetivo.

A) solidariamente sobre aquelas pessoas jurídicas e seus
responsáveis, nos casos de dolo ou culpa;
B) sobre aquelas pessoas jurídicas, respondendo,
regressivamente, o responsável pelo dano, a título de
dolo ou culpa;
C) unicamente sobre o agente ou empregado responsável
pelo dano, no caso de dolo;
D) sobre aquelas pessoas jurídicas, respondendo,
regressivamente, o agente responsável pelo dano, no
caso de culpa;
E) unicamente sobre aquelas pessoas jurídicas, vedada a
perquirição de dolo ou culpa do agente responsável pelo
dano.

18. Retribuição pecuniária pelo exercício de cargo público,
com valor fixado em lei, constitui:
A) vantagem pessoal;
B) remuneração;
C) vencimento;
D) adicional;
E) gratificação.
19. O fato de a lei determinar que será contratada, pela
Administração Pública, a empresa que venha a ser vitoriosa
em certame licitatório atende ao princípio constitucional da:
A) publicidade;
B) impessoalidade;
C) legalidade;
D) finalidade;
E) conveniência ou oportunidade administrativa.

25. A Lei complementar nº 101, de 04 de maio de 2000,
estabelece limites de despesa total com:
A) pessoal da União, Estados, Distrito Federal e Municípios;
B) pessoal e obras públicas da União;
C) investimentos públicos da União, Estados e Distrito
Federal;
D) dívidas contraídas pela União, Estados, Distrito Federal
e Municípios;
E) obras públicas e com dívidas contraídas pela União.

20. A licitação destina-se a garantir a observância do
Princípio Constitucional da:
A) isonomia;
B) eficiência administrativa;
C) publicidade;
D) conveniência administrativa;
E) oficialidade.
6

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006
30. O exame prévio dos textos de atos normativos, editais
de licitação, contratos e outros atos dela decorrentes é, no
âmbito do DNIT, da competência da:

LEGISLAÇÃO DO DNIT
26. O Departamento Nacional de Infra-estrutura de
Transportes - DNIT é órgão:

A) Procuradoria Federal Especializada;
B) Assessoria de Cadastro e Licitações;
C) Corregedoria;
D) Ouvidoria;
E) Auditoria Interna.

A) autônomo da Administração Federal Direta, supervisionado
pelo Ministério dos Transportes;
B) autônomo da Administração Federal Indireta, vinculado
à Presidência da República;
C) integrante, como Empresa Pública, da Administração Federal
indireta, controlado pelo Ministério dos Transportes;
D) autônomo da Administração Federal Direta, controlado
pela Presidência da República;
E) integrante, como autarquia, da Administração Federal
Indireta, vinculado ao Ministério dos Transportes.

31. Aprovar o programa de Licitações de Serviços e Obras,
no âmbito do DNIT, compete:
A) ao seu Conselho da Administração;
B) à sua Assessoria de Cadastro e Licitações;
C) à sua Diretoria de Administração e Finanças;
D) à sua Diretoria de Planejamento;
E) à sua Diretoria.

27. Declarar a utilidade pública, para fins de desapropriação
ou instituição de servidão administrativa, dos bens
necessários à implantação ou manutenção dos serviços
que lhe são afetos é competência:

32. No âmbito do DNIT, a aprovação de normas gerais para
licitações e celebração de contratos, convênios, acordos e
ajustes é da competência da(o):

A) do Sistema Federal de Viação;
B) das Agências Nacionais de Transportes;
C) do Ministério dos Transportes por meio da Presidência
da República;
D) do Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes;
E) do Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transportes.

A) Diretoria;
B) Assessoria de Cadastro e Licitações;
C) Diretoria de Planejamento e Pesquisa;
D) Conselho da Administração;
E) Diretoria de Administração e Finanças.

28. No exercício de suas competências, o DNIT articularse-á com:

33. À Corregedoria do DNIT compete:
A) receber pedidos de informações, esclarecimentos e
reclamações afetos ao Departamento;
B) examinar os editais propostos pelas Diretorias, sugerindo
alterações;
C) apreciar as representações que lhe forem encaminhadas
quanto à atuação dos agentes;
D) responder pela sistematização das informações
requeridas pelos órgãos de controle do Governo Federal;
E) fiscalizar os sistemas administrativos e operacionais do
Departamento.

A) Agências Reguladoras Federais, Estaduais e Municipais
e com Órgãos ou Entidades dos Estados e dos
Municípios, para resolução das prioridades dos diversos
meios de transportes;
B) Agências Reguladoras Federais e Estaduais e Órgãos
ou Entidades dos Estados, para resolução das
necessidades dos diversos meios de transportes;
C) Agências Reguladoras Federais e Órgãos e Entidades dos
Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, para
resolução das interfaces dos diversos meios de transporte;
D) Agências Reguladoras Federais e Órgãos e Entidades
dos Estados e do Distrito Federal, para resolução das
peculiaridades dos diversos meios de transporte;
E) Agências Reguladoras Federais, Estaduais e do Distrito
Federal e Órgãos e Entidades da União, dos Estados
e do Distrito Federal, para resolução dos problemas
técnicos e financeiros dos diversos meios de transporte.

34. Autorizar e fiscalizar a execução de projetos e programas
de investimentos, no âmbito dos convênios de delegação
ou de cooperação, compete:
A) ao Sistema Federal de Viação;
B) ao Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes;
C) às Agências Nacionais de Transportes;
D) ao Ministério dos Transportes;
E) ao Conselho Nacional de Integração de Políticas de Transportes.

29. O Conselho de Administração e a Diretoria do Departamento
Nacional de Infra-estrutura de transportes são:
A) respectivamente, órgão executivo e órgão de deliberação
colegiada do DNIT;
B) respectivamente, órgão de deliberação colegiada e órgão
executivo do DNIT;
C) respectivamente, órgão de deliberação e gestão e órgão
decisório do DNIT;
D) respectivamente, órgão gestor coletivo e órgão de
deliberação executiva do DNIT;
E) órgão de deliberação e execução colegiada e órgão
gestor do DNIT.

35. A Diretoria de Administração e Finanças e a Diretoria
de Planejamento e Pesquisa do DNIT são órgãos:
A) o primeiro, seccional; o segundo, específico singular;
B) seccionais;
C) específicos singulares;
D) o primeiro, específico singular; o segundo seccional;
E) o primeiro, executivo; o segundo, de assistência direta
ao Diretor Geral.
7

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006
Discrepâncias à parte, o fato é que nós, os
caminhantes, formamos uma verdadeira tribo, cujos
membros podem ser vistos no Central Park, de Nova York,
no Ibirapuera, em São Paulo, na Avenida Atlântica, no Rio,
no Parque Farroupilha, em Porto Alegre. Partilhamos o
mesmo prazer e enfrentamos os mesmos (raros)
problemas: a chuva, por exemplo. Os cachorros agressivos.
E aqueles eventuais amigos que encontramos no trajeto e
que querem nos deter para contar uma história, ignorando
que nada, mas nada mesmo, deve deter um caminhante.
Navegar é preciso, diziam os portugueses no século
dos descobrimentos. Caminhar é preciso, dizemos hoje.
Como os navegadores, estamos em busca do novo, do
surpreendente. Mas, diferente dos navegadores, não
precisamos cruzar o oceano para isso. Podemos descobrilo numa paisagem familiar. Ou podemos descobri-lo em
nossos devaneios, em nossas meditações. Assim caminha
a humanidade era o título de um antigo, e belo filme. Assim
caminhamos nós. E caminhamos muito bem, obrigado.

Língua Portuguesa
Leia o texto abaixo e responda às questões que seguem.
Chegar à maturidade tem suas vantagens, e uma
delas é redescobrir pequenos prazeres que a agitada
existência nos havia feito esquecer. Um desses prazeres é o
da caminhada. Que, aliás, está na ordem do dia. De um lado,
trata-se de um excelente e acessível exercício físico; de outro,
é fonte de encantamento, com milhões de entusiasmados
adeptos por esse mundo afora. Querem uma prova? Entrem
na Internet e digitem uma expressão do tipo "The Joy of
Walking", a alegria de caminhar. Vocês obterão, como eu
obtive, 1.260.000 referências sobre o tema. Bota alegria nisso!
Caminhar é uma coisa antiga. Data do período em
que o ser humano se tornou bípede, o que, aliás, acarretou
uma profunda transformação na espécie, uma transformação
que acabou por nos diferenciar de outros primatas. Nosso
cérebro cresceu, ficamos mais inteligentes, aprendemos a
pensar e a falar. Nossas emoções se refinaram e passamos
a atribuir valor simbólico aos atos da existência, à caminhada
inclusive. Mesmo porque esta sempre se associou a
passagens transcendentes da história da humanidade.
Grande parte da vida de Cristo decorreu nas estradas e
caminhos; seguir os passos de Jesus é uma coisa que
muitos fiéis fazem em Jerusalém.
Depois de Cristo, surgiram muitos caminhantes
notáveis, como foi o caso de Jean Jacques Rousseau (17121778), escritor e filósofo francês. Sexagenário, Rousseau
redescobriu o prazer de caminhar, graças ao qual pôde "ver
em seus detalhes, o espetáculo da natureza, que até então
só contemplara como uma massa e em seu conjunto".
Esta observação aparece em sua obra famosa,
Devaneios de um caminhante solitário, e explica por que
Rousseau foi uma espécie de precursor do moderno movimento
ecológico. Mas havia outra razão para que ele caminhasse:
"Só posso meditar", dizia, "andando. Minha mente trabalha
apenas quando transportada por minhas pernas". 0 exemplo
de Rousseau foi seguido por numerosos poetas e escritores
do romantismo. Caminhando, eles buscavam inspiração para
suas obras. Do poeta Wordsworth dizia-se que sua biblioteca
estava dentro de casa, mas o escritório em que trabalhava era
o espaço natural. 0 pensador Henry David Thoreau escreveu
um célebre ensaio intitulado Walking, Caminhar. Trata-se,
assegurava Thoreau, de uma arte, para a qual é preciso
amadurecer: "Quando você chegou a um equilíbrio em sua vida",
dizia, "então você está pronto para caminhar".
E, podemos acrescentar, depois que adquirimos o
hábito de caminhar, ele passa a fazer parte de nossa
existência. Disto posso dar um testemunho pessoal: mesmo
em viagem, não deixo de levar tênis, bermuda e camiseta.
Aliás, caminhar é uma grande maneira de conhecer
um lugar novo. Que tem, por sua vez, os seus próprios
caminhantes, com costumes locais. Lembro-me de uma
pequena cidade em que fui caminhar na praça central. Cruzei
com muitas pessoas e todas me olhavam com estranheza,
o que me deixou intrigado: seria aquilo uma manifestação
de desagrado contra o forasteiro? Nada disto, explicou-me o
gerente do hotel; é que os habitantes da cidade costumavam
caminhar num sentido e eu estava caminhando no sentido
inverso, o que se constituía em uma verdadeira heresia.

(SCLIAR, Moacyr. Fórum de Transporte. Pedestre e Transporte.
www.pedestre.org.br.)

36. Na defesa do ponto de vista de que a caminhada é um
dos prazeres que redescobre quem chega à maturidade, o
autor do texto usou inúmeros argumentos. Analise as
afirmações abaixo sobre os argumentos usados pelo autor.
I - Por estar na ordem do dia, a caminhada é um excelente
e acessível exercício físico, além de fonte de
encantamento, com milhões de entusiasmados adeptos
por esse mundo afora.
II - O ser humano passou a caminhar desde que se tornou
bípede, postura que lhe acarretou uma profunda
transformação, a ponto de o diferenciar de outros
primatas.
III - A postura bípede de caminhante levou ao crescimento
do cérebro humano, o que proporcionou ao homem mais
inteligência, aprendendo a pensar e a falar, bem como
o refinamento das emoções, o que lhe permitiu atribuir
valor simbólico aos atos da existência.
IV - A caminhada sempre se associou a momentos difíceis
da história da humanidade, e prova disso é que grande
parte da vida de Cristo foi marcada pelo sofrimento nas
estradas e caminhos, de modo que até hoje caminhar
em Jerusalém, seguindo os passos de Jesus até o
Calvário, é uma coisa que muitos fiéis fazem.
V - Para Rousseau, o prazer de caminhar proporcionou-lhe
uma visão em detalhes do espetáculo da natureza, além
de permitir-lhe uma completa meditação, caminho
seguido por poetas e escritores românticos.
VI - Caminhar é uma maneira bastante satisfatória de se
conhecer um lugar novo, descobrindo-se, pelos hábitos
dos caminhantes, os costumes locais.
VII - Os caminhantes formam uma tribo urbana universal,
partilhando o mesmo prazer e enfrentando poucos
problemas comuns, como a chuva, os cachorros
agressivos e ainda um ou outro amigo que,
inadvertidamente, querem interrompê-los para uma
conversa.
8

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

A respeito das afirmações acima sobre os argumentos
usados pelo autor, pode-se afirmar que:

40. Na passagem "e explica por que Rousseau foi uma
espécie de precursor do moderno movimento ecológico", o
termo em negrito aprece grafado com as formas separadas.
Considerando-se que o termo em negrito apresenta quatro
grafias distintas em português, pode-se afirmar que está
INCORRETA a frase:

A) todas estão de acordo com o texto;
B) apenas I e IV não estão de acordo com o texto;
C) apenas II, III e VII não estão de acordo com o texto;
D) apenas I, VI e VII não estão de acordo com o texto;
E) apenas IV e V não estão de acordo com o texto.

A) A razão por que Rousseau gostava de caminhar ele só
descobriu na maturidade.
B) Os portugueses diziam que navegar era preciso, mas o
poeta não entendia por quê.
C) Dizia-se que o importante era caminhar, não sendo
necessário que se soubesse o porquê.
D) Estava decidido a caminhar, porque já tinha chegado à
maturidade.
E) O visitante não sabia porque as pessoas da cidade
olhavam tanto para ele.

37. Na conclusão do texto (8º §), o autor afirma: "Como os
navegadores, estamos em busca do novo, do
surpreendente". Para os navegadores lusos, o novo
significava o oceano transposto, a terra nova descoberta.
Para o autor, o novo pode ser descoberto numa paisagem
familiar, ou nos devaneios, nas meditações, enquanto se
caminha. Para ele, o novo significa:
A) descobrir novos locais para caminhada: praças, trilhas,
praias, em suma, todo e qualquer lugar de natureza
bela, propícia à imaginação;
B) caminhar em grupo, partilhando os mesmos prazeres e
desprazeres, os mesmos devaneios e meditações;
C) testemunhar diariamente o espetáculo da natureza,
fazendo dela inspiração para o conhecimento;
D) assistir freqüentemente a filmes como Assim caminha
a humanidade, para renovar o espírito quanto ao prazer
de caminhar;
E) estar sempre equipado para as caminhadas, com tênis,
bermuda e camiseta, mesmo quando se está viajando.

41. No texto, observam-se três ocorrências do vocábulo
aliás, importante para as relações de coesão textual: "Que,
aliás, está na ordem do dia" (1º §) / "o que, aliás, acarretou
uma profunda transformação na espécie" (2º §) / "Aliás,
caminhar é uma grande maneira de conhecer um lugar novo"
(6º §). Considerando-se a variada polissemia do vocábulo,
pode-se afirmar que:
A) nas três ocorrências identifica-se o mesmo significado;
B) na primeira ocorrência o significado é de "além disso" e,
nas duas últimas, é de "a propósito";
C) nas duas primeiras ocorrências o significado é de "a
propósito" e, na terceira, é de "além disso";
D) o vocábulo significa, respectivamente, "a propósito", "além
disso" e "do contrário";
E) o vocábulo significa, respectivamente, "verdade seja dita",
"a propósito" e "no entanto".

38. Das alterações feitas abaixo na redação do trecho
"Sexagenário, Rousseau redescobriu o prazer de caminhar"
(3º §), aquela que está em desacordo com o sentido original
do texto é:
A) Rousseau redescobriu o prazer de caminhar, quando se
tornou sexagenário.
B) Rousseau redescobriu, depois de completar a idade
sexagenária, o prazer de caminhar.
C) Rousseau, sendo já sexagenário, redescobriu o prazer
de caminhar.
D) Rousseau, não obstante a condição de sexagenário,
redescobriu o prazer de caminhar.
E) Rousseau, tendo em vista a maturidade sexagenária,
redescobriu o prazer de caminhar.

42. Dos vocábulos abaixo relacionados, aquele que pode
substituir, sem alteração fundamental de sentido, o vocábulo
em negrito na oração "o que se constituía em uma verdadeira
heresia" (6º §) é:
A) estupidez;
B) abstinência;
C) heterodoxia;
D) demagogia;
E) descrença.

39. O vocábulo mesmo, nos trechos "Mesmo porque esta
sempre se associou a passagens transcendentes da história
da humanidade" ((2º §) / "mesmo em viagem, não deixo de
levar tênis, bermuda e camiseta" (5º §) / "Partilhamos o
mesmo prazer" (7º §) / "mas nada mesmo, deve deter um
caminhante" (7º §), pode ser substituído, sem alteração de
sentido, respectivamente, por:

43. Das alterações feitas abaixo na oração adjetiva em
negrito no trecho "os caminhantes, formamos uma
verdadeira tribo, cujos membros podem ser vistos no
Central Park, de Nova York" (7º §), tem o pronome relativo
empregado EM DESACORDO com as normas de regência
da língua culta a seguinte:
A) a qual é atribuída a paternidade da prática de caminhar.
B) com cujos membros a comunidade está contando para
incentivar o esporte.
C) sobre quem os jornais têm dado notícias sensacionalistas.
D) da qual se espera uma postura adequada à vida em
sociedade.
E) em que está depositada uma nova esperança de paz.

A) até / embora / idêntico / verdadeiramente;
B) realmente / inclusive / igual / deveras;
C) também / exatamente / semelhante / de fato;
D) inclusive / justamente / invariável / ainda;
E) embora / apesar de / referido / realmente.

9

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

DNIT

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

44. Das alterações feitas na redação da frase "Vocês obterão,
como eu obtive, 1.260.000 referências sobre o tema" (1º §),
há forma INCORRETA de flexão do verbo obter na seguinte:

48. Em relação aos softwares distribuídos gratuitamente,
o software de domínio público é aquele em que o
desenvolvedor não reclama direitos autorais e que qualquer
pessoa pode usar sem nenhum custo ou restrição, ou, se
o software estiver protegido pela lei do direito autoral, o
desenvolvedor permite que outras pessoas o usem ou o
copiem gratuitamente, mesmo que não seja de domínio
público. Das opções seguintes, aquela que contém um
tipo de software de domínio público é:

A) Eu obteria, caso eles também obtivessem, 1.260.000
referências sobre o tema.
B) Eles freqüentemente obtêm, como eu mesmo sempre
obtenho, 1.260.000 referências sobre o tema.
C) Nós talvez obtenhamos, como eles obtiveram, 1.260.000
referências sobre o tema.
D) Tu talvez obtivesses, como eu obtinha, 1.260.000
referências sobre o tema.
E) Será uma vitória, se você obter, como nós temos obtido,
1.260.000 referências sobre o tema.

A) Beta;
B) Shareware;
C) Freeware;
D) Trial;
E) Pirata.

45. Na oração "Discrepâncias à parte, o fato é que nós, os
caminhantes, formamos uma verdadeira tribo", se o autor
optasse por redigi-la sem o pronome nós, do ponto de vista
da concordância verbal, considerando-se a norma culta da
língua, poder-se-ia afirmar que:

49. Em relação às teclas ou combinação de teclas no
editor de textos Word, das opções seguintes, aquela que
move o cursor e a janela para o início do documento com
apenas um toque, considerando que o documento contém
várias linhas já digitadas, é:

A) estaria incorreta, pois o sujeito "os caminhantes" exigiria
o verbo na 3ª pessoa do plural;
B) estaria correta, constituindo-se um caso de concordância
ideológica;
C) seria admissível, caso se tratasse de um texto não
literário;
D) é um caso de concordância praticado na língua clássica,
mas em desuso na língua atual;
E) para estar correta, o verbo teria de concordar com o sujeito
"uma verdadeira tribo".

A) Home;
B) CTRL + Home;
C) CTRL + T;
D) Shift + Page Up;
E) CTRL + Seta para cima.
50. No Excel, a formatação de números permite que se
possa formatar células isoladas, independentes, ou
selecionar grandes blocos de células de uma só vez. Das
opções abaixo, aquela que NÃO é uma categoria
predefinida no Excel é:
A) Contábil;
B) Científico;
C) Especial;
D) Romano;
E) Fração.

NOÇÕES DE INFORMÁTICA
46. Os dispositivos de entrada de dados, tais como o mouse
e o teclado, não enviam realmente mensagem alguma
diretamente aos programas que o computador está rodando.
Estes dispositivos utilizam um(a):
A) porta PSI;
B) registrador;
C) slot PCI;
D) porta DIN;
E) solicitação de interrupção à CPU.
47. A interface de dispositivos que veio para solucionar o
problema de um número finito e possivelmente insuficiente
de slots de expansão é conhecida como:
A) SCSI;
B) Centronics;
C) UART;
D) IDE;
E) PCI.

10

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES

Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - Concurso Público 2006

R
A
SC
U
N
H
O

DNIT

11