GEOGRAFIA - Grupos C, D e H - Gabarito

1a QUESTÃO: (2,0 pontos)

Avaliador

Revisor

"Muita coisa mudou na cabeça dos nordestinos."

Ministério do Interior: Banco do Nordeste do Brasil S.A.

O lento crescimento, que durante muitas décadas caracterizou a economia do Nordeste, foi substituído
pelo forte dinamismo de numerosas atividades desenvolvidas na região. De 1960 a 1988, enquanto a base de
sua economia passava do setor agropecuário para a indústria e os serviços, o Nordeste apresentou uma taxa
de crescimento superior à média nacional em cerca de 10%. O tradicional setor primário-exportador deixou de
ser a marca da região. Em sua economia, tomaram corpo, desde a década de 1970, diversos "pólos dinâmicos"
dotados de estrutura econômica moderna, responsáveis em grande parte pelo bom desempenho recente da
economia regional. Algumas dessas áreas de intensa modernização seriam as seguintes:
. o pólo petroquímico de Camaçari;
. o pólo têxtil e de confecções de Fortaleza;
. o complexo minero-metalúrgico do Maranhão, associado ao Programa Grande Carajás;
. o pólo agroindustrial de Petrolina/Juazeiro, baseado em projetos de irrigação no Médio São Francisco;
. as áreas de agricultura moderna de grãos, que se estendem pelos cerrados do oeste baiano ao sul do
Maranhão e do Piauí;
. o pólo de fruticultura do Rio Grande do Norte, baseado na agricultura irrigada do Vale do Açu.
a) Considerando as informações do texto acima, identifique uma ação Estatal responsável pela modernização
da economia nordestina, nas últimas décadas.
Resposta:
O candidato pode identificar uma das seguintes ações Estatais:
A forma de atuação Estatal mais conhecida é o programa de incentivos fiscais implantado pela SUDENE
desde o início da década de 1960, focado na industrializção. Em 1974, como desdobramento dessa política, foi
criado o FINOR, fundo operado pelo Banco do Nordeste Brasileiro (onde deveriam ser depositados os capitais
deduzidos do imposto de renda) e administrado pela SUDENE.
Nos anos 1970, o Estado realizou um importante programa de investimentos públicos. Nesse momento,
a Petrobras implantou na Bahia o Pólo Petroquímico de Camaçari e, mais tarde, a Cia. Vale do Rio Doce (à
época Estatal) implementou o Programa Grande Carajás, com parte de seus investimentos localizados no
Maranhão ( o projeto ALUMAR, por exemplo). Nessa linha, merecem ainda referência os investimentos realizados
pelo sistema Eletrobrás, desenvolvidos no setor industrial e de serviços.
Com relação às modernas atividades agrárias baseadas em grandes projetos de irrigação, o Estado foi
responsável pela instalação da maior parte da infra-estrutura de captação e distribuição da água. A expansão
bem sucedida da soja, no oeste baiano e certas áreas do Maranhão e do Piauí, beneficiou-se também em
garnde medida da ação Estatal,pois resultou de avanços tecnológicos que permitiram o cultivo do produto nos
cerrados (financiados pela EMBRAPA), bem como de subsídios governamentais e investimentos públicos em
infra-estrutura.

1

GEOGRAFIA - Grupos C, D e H - Gabarito
b) Tendo em vista o novo dinamismo do Nordeste, relacione o pólo petroquímico de Camaçari com as mudanças
ocorridas na divisão inter-regional do trabalho no Brasil.
Resposta:
A industrialização ocorrida na região Nordeste a partir da década de 1970 alterou sensivelmente o panorama
anterior. Impulsionada pela política de incentivos fiscais e financeiros, a indústria nordestina cresceu e diversificouse. Com a grande expansão do setor de bens de consumo duráveis, verificada à época no país, havia a necessidade
de ampliar a infra-estrutura e a produção de bens intermediários e de bens de capital. No Nordeste, foram os
segmentos produtores de insumos (bens intermediários) que receberam a maior parte dos recursos provenientes
do sistema de incentivos. É assim que, além do pólo petroquímico de Camaçari,. são também instalados na
região o complexo minero-metalúrgico do Maranhão, o pólo de fertilizantes de Sergipe e o complexo da salgema
em Alagoas. Considerando o tipo de indústria instalado, cabe destacar o novo papel assumido pelo Nordeste na
divisão inter-regional do trabalho, no Brasil. Trata-se de uma divisão inter-regional do trabalho industrial, na qual se
constata, pelo lado do Nordeste, uma situação de complementaridade e dependência em relação ao Centro-Sul
(sobretudo São Paulo).

2a QUESTÃO: (2,0 pontos)

Avaliador

Revisor

A União Européia conta hoje com 25 Estados e pretende atingir um grau inédito de integração entre seus
membros, com a livre circulação de pessoas, capitais e mercadorias.
Observe o mapa e a charge.
Votações à Constituição da União Européia

Doutor, às vezes penso
que os europeus não
me compreendem.

fonte: Ricardo, Jornal El Mundo, 15 junho 2004.

Países que aprovaram

Países que aprovaram
Países que ainda não decidiram
Países que rejeitaram
Países que ainda não decidiram

Países que rejeitaram

http://europa.eu.int/constitution/referendum_pt.htm

Apresente um argumento que explique a contradição entre os avanços obtidos na dimensão econômica e
na dimensão política, no âmbito do processo de integração da União Européia.

Resposta:
A unificação econômica e monetária transformou o bloco europeu num verdadeiro mercado integrado,
comandado pela mesma política monetária e de taxa de juros. Essas condições estimulam fusões entre empresas
e a formação de verdadeiras "corporações européias". Além da França e da Alemanha outros 9 países, dos 15 que
estão no grupo que fundou a União Européia, também já fazem uso do Euro. Outro avanço no plano econômico é
o aprofundamento do já tradicional fluxo de exportações mútuas entre os países membros.
Por outro lado, no plano político, surgem problemas aparentemente intransponíveis à realização da segunda meta
do Tratado de Maastrich ­ as políticas externa e de defesa comuns ­ devido às múltiplas identidades nacionais no
continente. As discordâncias quanto ao referendo à constituição européia ratificam a persistência de obstáculos à
idéia de uma completa união na Europa.

2

GEOGRAFIA - Grupos C, D e H - Gabarito

3a QUESTÃO: (2,0 pontos)

Avaliador

Revisor

A figura abaixo mostra a cidade de Cubatão (sede de um complexo industrial siderúrgico, químico e
petroquímico), e seu entorno imediato. Segundo o geógrafo Orlando Valverde, esse complexo está muito bem
localizado em termos macrorregionais, porém, sérios impactos ambientais ocorreram na cidade e suas vizinhanças em função de seu sítio ao pé da Serra do Mar.
"A serra do Mar e a planície litorânea na região de Santos"

Distâncias:
Cubatão - Santos: 13 km
Cubatão - São Paulo: 59 km (Via Anchieta)

São Paulo

Cubatão

Santos

fonte: FRANÇA, Ary. A marcha do café e as frentes pioneiras. 1960

Com base na figura:
a) aponte e explique as razões da boa localização do complexo industrial de Cubatão, na escala macrorregional.
Resposta:
Por abrigar, entre outras, uma grande indústria siderúrgica (a COSIPA) e a refinaria de Presidente
Bernardes, o complexo de Cubatão apresenta forte necessidade de matérias-primas minerais e combustíveis
fósseis; sua localização, portanto, deve ser avaliada pela proximidade dessas matéria-primas e a facilidade de
transporte das mesmas. A COSIPA é abastecida de minério de ferro proveniente de Minas Gerais através de
transporte ferroviário, e de carvão, pelo porto de Santos, um dos mais importantes do país. Já os pólos
petroquímicos situam-se geralmente junto a portos, pois é através do transporte oceânico que chegam os
insumos importados. Daí já se pode dizer que o complexo industrial de Cubatão está muito bem localizado:
dispõe de um bom porto, não está distante de sua principal fonte mineral e fica bem próximo de São Paulo, o
maior centro industrial da América Latina e o maior mercado do Brasil. Sobre esse último aspecto, contribuem
ainda as facilidades de comunicação criadas pelo sistema rodo-ferroviário.

b) explique a relação estabelecida entre esse sítio urbano e os problemas ambientais, na escala local.
Resposta:
A presença de um importante obstáculo natural impede uma boa circulação do ar, o que, associado
à elevada concentração de indústrias, transformou Cubatão num exemplo tristemente famoso de colapso
ambiental e urbano. O sítio ao pé da serra do Mar, exposto a inversões térmicas no inverno, devido à chegada
da massa polar atlântica, veio agravar a poluição e provocar chuvas ácidas, que extinguiram parte da mata
perenifólia da serra do Mar e causaram doenças respiratórias nos habitantes da região. Com a inversão
térmica, os poluentes atmosféricos não encontram facilidade de dispersão, concentrando-se, assim, nas
proximidades do solo.

3

GEOGRAFIA - Grupos C, D e H - Gabarito

4a QUESTÃO: (2,0 pontos)

Avaliador

Revisor

Na ilustração abaixo, estão representadas etapas de uma dinâmica fluvial.

fonte: STRAHLER, A . Geografia física. Barcelona: Omega, 1982: 486

Coma base na análise da figura:
a) descreva, coerentemente, os processos naturais explicitados na seqüência I, II e III.
Resposta:
A dinâmica fluvial em questão é constituída por processos naturais, tais como :
b)

erosão lateral, alargando o vale fluvial e interligando-se ao aumento da extensão do curso de água;
ampliação da forma dos meandros associada à formação de planícies aluvionais (ou leito maior);
alteração na capacidade e na competência do curso fluvial e aparecimento de um meandro abandonado.
explique por que os solos formados à margem do leito tendem a ser férteis, favorecendo a prática agrícola.

Resposta:
Em decorrência do regime fluvial, com alternância entre períodos de cheia e de vazante, são depositados,
à margem do leito, sedimentos associados a nutrientes orgânicos, os quais recompõem e fertilizam os horizontes
do solo, propiciando melhor aproveitamento agrícola.

4

GEOGRAFIA - Grupos C, D e H - Gabarito

5a QUESTÃO: (2,0 pontos)

Avaliador

Revisor

População Economicamente Ativa (PEA)
180

o

120

60

o

o

0

o

60

o

120o

180o

90

o

60

o

30

o

0

30

60

o

o

o

ESCALA 1:200.000.000
200 km
1000 0

90o

PROJEÇÃO DE ROBINSON

Atlas Geográfico Escolar, IBGE, 2002
P opulação de 1 5 a nos o u m ais de idad e
econo m icam en te ativa (% ) - 2000
m en os d e 60

d e 6 5 a 70

d e 6 0 a 65

m ais de 7 0

Se m da do s

F o n te : P o pu la tio n re so u rce s en v iro n m e n t a n d d ev e lo p m e n t d a ta b an k :
(P R E D B A N K v e rsio n 3 .0 ). [N ew Yo rk ]:
U n ite d N a tio n s, P o p u la tio n D iv isio n , 2 0 0 2 . (E S A /P /W P, 1 7 0 ).

A partir da observação do mapa e de seus conhecimentos prévios, analise, comparativamente, a situação
da PEA na África Subsaariana e na Europa Ocidental.

Resposta:
No geral, a PEA apresenta índices mais elevados na África Subsaariana do que na Europa Ocidental. Tal
situação, por seu turno, está associada à maior presença de população rural naqueles países africanos do que
nos europeus, bem como às diferenças nas relações sociais de produção, envolvendo expressiva participação
de adolescentes e do próprio trabalho familiar no setor produtivo, associadas à pobreza e ao baixo nível de
escolaridade.

5