1-(VUNESP) ­ No fim da década de 80 e início dos anos 90 a bipolaridade mundial declinou;
da polaridade ideológica e militar leste/oeste passou-se para a econômica e política norte/sul.
Isto significa dizer que atualmente há oposição entre:
a) o oeste rico e industrializado e o leste pobre e agrário;
b) o oeste pobre e agrário e o sul rico e muito industrializado;
c) o leste pobre e agrário e o norte rico e industrializado;
d) o sul rico e industrializado e o norte pobre e agrário;
e) o norte rico e industrializado e o sul pobre e em processo de industrialização.
2-(ENEM) A introdução de novas tecnologias desencadeou uma série de efeitos sociais que
afetaram os trabalhadores e sua organização. O uso de novas tecnologias trouxe a diminuição
do trabalho necessário que se traduz na economia líquida do tempo de trabalho, uma vez que,
com a presença da automação microeletrônica, começou a ocorrer a diminuição dos coletivos
operários e uma mudança na organização dos processos de trabalho. (Revista Eletrônica de
Geografia Y Ciências Sociales. Universidad de Barcelona).
A utilização de novas tecnologias tem causado inúmeras alterações no mundo do trabalho.
Essas mudanças são observadas em um modelo de produção caracterizado
a) pelo uso intensivo do trabalho manual para desenvolver produtos autênticos e
personalizados.
b) pelo ingresso tardio das mulheres no mercado de trabalho no setor industrial.
c) pela participação ativa das empresas e dos próprios trabalhadores no processo de
qualificação laboral.
d) pelo aumento na oferta de vagas para trabalhadores especializados em funções repetitivas.
e) pela manutenção de estoques de larga escala em função da alta produtividade.
3-(ENEM)Estamos testemunhando o reverso da tendência histórica da assalariação do trabalho
e socialização da produção, que foi característica predominante na era industrial. A nova
organização social e econômica baseada nas tecnologias da informação visa à administração
descentralizadora, ao trabalho individualizante e aos mercados personalizados. As novas
tecnologias da informação possibilitam, ao mesmo tempo, a descentralização das tarefas e sua
coordenação em uma rede interativa de comunicação em tempo real, seja entre continentes,
seja entre os andares de um mesmo edifício. (CASTELLS, M. A sociedade em rede. São Paulo:
Paz e Terra, 2006 (adaptado).
No contexto descrito, as sociedades vivenciam mudanças constantes nas ferramentas de
comunicação que afetam os processos produtivos nas empresas. Na esfera do trabalho, tais
mudanças têm provocado
a) o aprofundamento dos vínculos dos operários com as linhas de montagem sob influência
dos modelos orientais de gestão.
b) o aumento das formas de teletrabalho como solução de larga escala para o problema do
desemprego crônico.
c) o avanço do trabalho flexível e da terceirização como respostas às demandas por inovação
e com vistas à mobilidade dos investimentos.
d) a autonomização crescente das máquinas e computadores em substituição ao trabalho dos
especialistas técnicos e gestores.
e) o fortalecimento do diálogo entre operários, gerentes, executivos e clientes com a garantia
de harmonização das relações de trabalho.
4-(POGEU) Leia o fragmento de texto a seguir:
A cidade é o lugar do trabalho, mas também do lazer. A cidade é o lugar da produção, e do
consumo. A cidade é o lugar do ir e vir e do estar. É o lugar dos sistemas econômicos e de
lutas sociais. É o lugar das funções, mas é também o lugar da arte. A cidade é natureza
transformada, mas também é natureza que se rebela. (SPÓSITO, Maria Encarnação Beltrão. A
urbanização no Brasil. São Paulo: CENP, 1993. Geografia ­ Série Argumento. Adaptado.)
Com base no texto, é CORRETO afirmar que cidade é:
a) Ciência e conhecimento.
b) Concentração e organização.
c) Impacto e concentração.
d) Planejamento e organização.

e) Unidade e diversidade.
5-(PUCCAMP)Durante muito tempo associou-se a geografia à ideia de uma disciplina neutra,
enfadonha, como a ciência que descrevia a Terra. A geografia que concebemos hoje é:
a) Ciência de síntese, que trabalha com dados das demais ciências.
b) Ciência que estuda a paisagem.
c) Espaço geográfico que é produzido e organizado pelo homem, espaço de lutas, de conflitos
e de contradições.
d) Ciência que estuda a individualidade dos lugares, com a descrição dos elementos.
6-(PUCCAMP) Considere o texto apresentado a seguir.
"Na Amazônia, as madeireiras abrem brechas enormes na vegetação. Espaços de pastagens
homogêneas substituem a mata. Culturas agrícolas de mercado se espalham extensivamente
sobre antigas áreas florestadas. A vegetação original não se regenera e a erosão pluvial age
de forma destruidora."
Assinale a alternativa que exprime o conteúdo do texto.
a) A coexistência da floresta com as atividades produtivas tem representado um dos obstáculos
ao desenvolvimento da Amazônia.
b) O ecossistema amazônico, muito resistente, tem impedido a ocupação efetiva de seu espaço
e tornado a região pouco atraente aos investimentos.
c) A rápida ocupação empresarial e capitalista, na Amazônia, tem provocado interferências
profundas e irreversíveis no meio Amazônico.
d) As condições ambientais ligadas ao clima quente e muito úmido têm acentuado a dificuldade
de ocupação permanente da Amazônia.
e) O aumento do número de pequenas e médias propriedades para o desenvolvimento de
atividades produtivas na Amazônia tem representado verdadeiros desastres ecológicos.
7-(VUNESP) Leia o texto a seguir.
[...] cada lugar é marcado por uma combinação técnica diferente e por uma combinação
diferente dos componentes do capital, o que atribui a cada qual uma estrutura técnica
própria, específica, e uma estrutura de capital própria, específica, às quais corresponde uma
estrutura própria, específica, do trabalho. [...] Isso resulta do fato de que cada lugar é uma
combinação de técnicas qualitativamente diferentes, individualmente dotadas de um tempo
específico ­ daí as diferenças entre lugares.
SANTOS, Milton. Metamorfoses do Espaço Habitado. São Paulo: Hucitec, 1977.
Com base no texto, assinale a alternativa incorreta sobre as relações sociedade-natureza no
tempo-espaço.
a) A paisagem urbana é produto e materialização do trabalho social e está repleta de relações
e conflitos sociais. Essas relações estão em constante ressignificação, haja vista a
necessidade da circulação do capital.
b) A modernidade globalizante uniu a identidade sociocultural dos lugares ao longo do tempo,
construindo, a partir do movimento do capital, uma singularidade artificial desses lugares.
c) As diferentes formas de ocupação dos espaços são as responsáveis pelos diferentes
significados que cada indivíduo tem dos lugares.
d) As sociedades, com o passar do tempo, tornaram-se mais desenvolvidas e, em
consequência, modificaram cada vez mais seus sistemas de técnicas, que passaram a ser
mais avançados, gerando um maior poder de construção e de transformação do espaço
geográfico e os consequentes impactos sobre a natureza.
e) Cada lugar está sempre mudando e se transformando a partir das técnicas que lhe são
submetidas.
8-(UFPA) A relação sociedade-natureza, ao longo da história da humanidade, vem sendo
marcada pelo uso da técnica, da ciência e da informação no processo de alteração do meio
natural. Sobre esta relação sociedade-natureza, é correto afirmar que a fase do:
a) Meio técnico é marcado por uma relação de subsistência do homem em relação à natureza
evidenciada por suas atividades extrativistas (caça, pesca e coleta) e por sua vida nômade
subjugada pela interferência dos fatores naturais.
b) Meio técnicocientífico, na qual o desenvolvimento das técnicas e ferramentas permitiu a
domesticação dos animais e plantas, e o homem passou a interferir na natureza cultivando o
solo, criando animais e se fixando num determinado lugar.

c) Meio natural, que, mesmo com o pequeno desenvolvimento das técnicas e ferramentas,
permitiu a domesticação dos animais e plantas, e o homem passou a interferir na natureza
cultivando o solo, criando animais, mas levando uma vida nômade.
d) Meio técnico-científico-informacional, na qual o desenvolvimento científico e tecnológico,
vivenciado pela humanidade, levou à invenção do tear mecânico e ao avanço das
telecomunicações, o que permitiu um grande aumento na fabricação de mercadorias e na
circulação de pessoas.
e) Meio técnico-científico-informacional, que é marcada por um grande avanço tecnológico na
área das telecomunicações e informática, o que influencia na ampliação da infra estrutura de
transporte e telecomunicações responsáveis pela rapidez e qualidade da circulação de pessoas,
mercadorias e informação.
9-(VUNESP) Como é o lugar Existe, existe o mundo quando ninguém passa por ele? apenas
pelo olhar Existem as coisas que o cria e lhe conferissem ser vistas? (...) espacialidade? (...) (A
Suposta existência. Carlos Drummond de Andrade. In: A paixão Medida)
O trecho do poema acima nos remete à reflexão sobre a existência:
a) Do mundo em cada espaço da Terra que resiste a influência da globalização atual.
b) Do lugar, entendido como espaço geograficamente criado pelas relações sociais
locais/globais.
c) Do espaço geográfico, numa perspectiva de que ele é uma criação meramente subjetiva.
d) De uma relação inexistente entre o local e o global nos tempos atuais da globalização.
e) De uma relação criada pela necessidade do que queremos ver e o que, de fato, é concreto.
10-(UNAMA) "Não existe Geografia sem História: o espaço geográfico é um produto social
gerado pela atividade produtiva e pelas ideias que, ao longo do tempo, se materializaram sobre
a superfície do planeta. A globalização atua sobre o espaço herdado de tempos passados,
modificando-o e remodelando-o em função das novas necessidades. Uma nova geografia está
sendo tecida pelos fluxos globais de mercadorias, capitais e informações". (MAGNOLI,
Demétrio. Globalização: estado nacional e espaço mundial. São Paulo: Moderna p 6.)
E esta "nova Geografia" que está sendo construída pelas sociedades contemporâneas pode ser
caracterizada...
a) pela reduzida importância dos meios de comunicação, sendo que as grandes transformações
ocorridas nas últimas décadas, no espaço geográfico mundial, são frutos exclusivos das
mudanças geopolíticas e econômicas do pós Guerra
Fria.
b) por um equilíbrio de forças econômicas entre países periféricos e desenvolvidos,
consequência do mais fácil acesso aos bens de consumo como automóveis e eletrodomésticos
em geral, que deixaram de ser privilégios dos ricos e estão à disposição de "quase todos".
c) pela presença de um espaço geográfico adaptado as exigências da economia globalizada,
com a incorporação de objetos que apresentam um conteúdo cada vez mais alto de ciência,
técnica e informação a exemplo dos cabos de fibra óptica e computadores, dentre outros.
d) por um meio técnico extremamente denso de objetos artificiais, que se fazem presentes
apenas nas áreas urbanas, uma vez que o avanço tecnológico é insignificante nas áreas rurais,
que mantêm seus hábitos e costumes inalterados.
11-(UEPA) Texto para a questão
No Brasil, as políticas energéticas voltadas para geração de energia provocam significativas
repercussões socioambientais, modificando, na maioria das vezes, os espaços regionais e
locais. Em ambientes como a Amazônia, as experiências recentes têm demonstrado que a
relação entre grandes projetos hidrelétricos, meio ambiente e populações tem sido
preocupante, como o ocorrido com a construção da barragem de Tucuruí. (Adaptado de
Gilberto Rocha. População e meio ambiente na Pan- Amazônia. 2007. p. 159-168).
Sobre as implicações sócio ambientais advindas da construção de usinas hidrelétricas, a
exemplo de Tucuruí, é correto afirmar que:
a) A formação do reservatório hidráulico neste tipo de usina hidrelétrica provocou o
deslocamento voluntário das comunidades rurais migrantes e ribeirinhas que viviam nesse
local.
b) A construção do lago reduziu o isolamento das comunidades ribeirinhas desse lugar,
favorecendo o deslocamento e o escoamento de suas produções.
c) A inundação do reservatório hidráulico aumentou a estruturação de formas de uso do
território das comunidades ribeirinhas do entorno da hidrelétrica.
d) Os habitantes do entorno do reservatório sofreram desestruturação de naturezas diversas
devido aos problemas ambientais gerados pela inundação do lago.

e) A construção da usina hidrelétrica de Tucuruí possibilitou o remanejamento das populações
diretamente impactadas, com ausência de prejuízos culturais e territoriais para as mesmas.
12-(APOGEU) Durante muito tempo associou-se a geografia à ideia de uma disciplina neutra,
enfadonha, como a ciência que descrevia a Terra. A geografia que concebemos hoje é:
a) Ciência de síntese, que trabalha com dados das demais ciências.
b) Ciência que estuda a paisagem.
c) Espaço geográfico que é produzido e organizado pelo homem, espaço de lutas, de conflitos
e de contradições.
d) Ciência que estuda a individualidade dos lugares, com a descrição dos elementos.
13-(UFRN) Sabendo-se que o espaço geográfico é uma produção histórica resultante das
relações entre os homens e destes com a natureza, e considerando-se as etapas de evolução
do capitalismo, é correto afirmar:
a) O capitalismo industrial promoveu o declínio do poder feudal e fez emergir as monarquias
absolutistas com caráter nacional, as quais deram origem às nações e às democracias
modernas.
b) A passagem do capitalismo comercial para o industrial imprimiu uma nova produção do
espaço, caracterizada pelo surgimento de bairros operários e pela formação de monopólios.
c) O capitalismo comercial reafirmou, no campo, uma nova organização política e social, na
medida em que, com a modernização da agricultura, passou a comandar as atividades
econômicas.
d) A consolidação do capitalismo financeiro e da globalização, no final do século XX, intensificou
os conflitos armados pela conquista de territórios e reorganizou o espaço, expandindo o
neocolonialismo pelos continentes africano e asiático.
14-(UFRN) O espaço geográfico contemporâneo apresenta um entrecruzamento de redes que
objetiva realizar diversos fluxos, principalmente de comunicações, de mercadorias e de
capitais.
Considerando-se a informação acima, é correto afirmar:
a) A abrangência espacial das redes de comunicação ampliou o comércio internacional e
acelerou os fluxos de capitais e de mercadorias, eliminando as diferenças sócio espaciais entre
os lugares.
b) A distribuição espacial dos nós de interconexão na rede acontece de forma simétrica,
impossibilitando as ações econômicas globais.
c) A abrangência espacial das redes unificou os fluxos de comunicação entre os diversos
lugares e descentralizou o domínio da tecnologia da informação.
d) A distribuição espacial das redes, de forma desigual, permite que as áreas com maior
densidade de infraestrutura apresentem um diferencial de produtividade espacial, atraindo,
assim, maior número de investimentos.
15-(UECE) "O espaço geográfico agora mundializado redefine-se pela combinação de signos.
Seu estudo supõe que se levem em conta esses novos dados revelados pela modernização e
pelo capitalismo agrícola, pela especialização regional das atividades, por novas formas e
localização das indústrias."
(SANTOS, Milton. Técnica, Espaço e Tempo, Rio de Janeiro: Hucitec, 1996.)
O trecho acima expressa novas determinações do espaço geográfico identificadas com
a) os territórios de exclusão.
b) as paisagens distópicas.
c) o meio técnico científico e informacional.
d) a redefinição de hierarquias urbanas.
16-(UEPB) "Os Estados-nações foram em grande parte uma nova forma de organização do
espaço geográfico num momento histórico de industrialização clássica e desenvolvimento do
capitalismo, da economia de mercado."
Com base no texto transcrito acima, assinale a alternativa correta:
a) Na antiguidade clássica, já havia a noção de Estado-nação tal como entendemos hoje. São
bons exemplos as cidades estado de Esparta, Atenas e Roma.
b) A divisão dos continentes em países foi válida no passado da humanidade e provavelmente
será válida no futuro, pois constitui uma forma natural das sociedades se territorializarem.
c) A constituição de um território com governo e instituições públicas é a condição sem a qual
não se forma a nacionalidade de um povo.

d) A construção dos Estados nações deu-se primeiramente na Europa Ocidental, de onde este
modelo de Estado propagou-se para o resto do mundo.
e) Países como a Itália e a Alemanha são exemplos de Estados-nações que se unificaram em
razão da unidade da língua e da cultura em seus respectivos territórios.
17-(UFRN) Leia o texto abaixo, que reflete a essência do saber geográfico, ou seja, a intrínseca
relação entre o homem e o meio que o cerca, resultando desta a produção do espaço.
A extensão pela qual se interessam os geógrafos não é a superfície abstrata do mapa onde
reportam os resultados de suas pesquisas: ela é feita de meios de vida com os quais os homens
estabelecem as necessárias relações ecológicas. Estas impõem condicionantes ­ o calor, o frio,
o árido, a rigidez das declividades, os manguezais, e as montanhas ­ mas também lhes
fornecem alimento, bebida e materiais com os quais moldam seu universo instrumental. Em
toda parte, a beleza e a generosidade da natureza tanto quanto a potência de seus cataclismas
surpreendem as populações e inspiram seus sonhos...(CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural.
Florianópolis: EDUFSC, 2001. p. 219-220.)
Sobre o espaço acima referido, é CORRETO afirmar que ele se caracteriza pelo resultado da
relação entre o homem e o meio ambiente:
a) Independentemente das diferentes tecnologias.
b) Determinada pelos distintos meios.
c) Independentemente das características do meio.
d) Mediada pelas tecnologias disponíveis.
Texto para as questões 18, 19, 20:
Civilização ou barbárie?
[...] O signo da violência produzido pelas relações humanas e estruturas sociais está em todos
os lugares; nas casas, ruas, bairros, cidades, campos e países. Nas últimas décadas do século
XX exacerbaram-se a fome, a miséria, a exclusão social, o apartheid social e racial, a xenofobia
em muitos povos, a intolerância étnica e religiosa, a concentração de riqueza, o tráfico de
drogas, os arsenais bélicos, a concentração do poder mundial em um país ou em blocos de
países, a destruição dos ecossistemas terrestres e o desemprego, principalmente aquele
considerado fruto do avanço técnico [...].
A maioria dos fatos acima não é exclusividade do "agora", pois afinal têm sido os seres
humanos e as sociedades os autores de violências e barbaridades em diferentes épocas através
da história [...], porém, agora, todos são iguais diante da violência e da barbárie[...] os
ataques ao coração econômico do mundo, considerado por muitos o âmago do capitalismo
excludente e violento, os conflitos cada vez mais cotidianos do Oriente Médio, as lutas étnicas
de tantos outros lugares. E o que dizer das experiências atômicas de alguns países? [...] Os
"senhores do mundo" precisam perceber que a realização da paz implica na reconstrução de
uma Nova Ordem Social. (Adaptado de CARDOSO, Luis de Souza. www.iep.br./ pastoral /
civilização ou barbarie.doc acesso em 22 set 2007 11:15)
18-(UEPA) De acordo com o Texto, o signo da violência está em todos os lugares e, nas cidades
dos países periféricos onde a urbanização é cada vez mais intensa, a presença dos problemas
urbanos contribui para o aumento dessa violência. A respeito desses problemas, afirmasse
que:
a) A transferência de pobres, com poucas perspectivas de melhoria de sua condição social,
para as cidades, contribui para que os epicentros da violência localizados nessas áreas urbanas
venham a aumentar.
b) Os países periféricos altamente urbanizados concentram a maior parte de sua população
ativa em empregos formais, reduzindo, assim, cada vez mais, o desemprego e o subemprego.
c) A ineficiência dos serviços públicos em bairros pobres dos países periféricos, a exemplo de:
água encanada, arruamento e condições sanitárias, tem diminuído através do avanço da
urbanização.
d) O reduzido acesso à educação e o menor poder aquisitivo das populações de países
periféricos pouco influencia no aumento da criminalidade nesses países. e a concentração de
renda em áreas urbanas de países periféricos tem reduzido as diferenças sociais e
transformado o déficit habitacional em um problema praticamente resolvido.
19-(UEPA) Entre as várias formas de violência citadas no Texto merece menção o desemprego,
considerado um dos sérios problemas da atualidade, sendo temática dos versos abaixo:
"Essa é a dança do desempregado
Quem ainda não dançou tá na hora de aprender
A nova dança do desempregado
Amanhã o dançarino pode ser você"

Gabriel "O Pensador".
Sobre o desemprego, característico dos nossos dias, afirma-se que: a é consequência do
desaquecimento da economia da maioria dos países ricos, que procuram superar suas crises
produzindo menos, provocando desta forma demissões em massa no setor produtivo,
especialmente na área industrial.
a) Suas causas residem principalmente no surgimento de novas formas de gerenciamento do
processo produtivo, onde a expansão do meio técnicocientífico informacional estimula o
emprego de novas tecnologias que vão influenciar na liberação de mão-de-obra em larga
escala, eliminando empregos que não retornam.
b) É considerado fruto de uma conjuntura, a exemplo de guerras e catástrofes naturais, ocorre
independentemente do crescimento e de crises econômicas, retornando rapidamente após a
eliminação do problema.
c) É causado principalmente pela expansão das multinacionais, que atualmente procuram se
localizar em países subdesenvolvidos, onde os salários são mais baixos, provocando desta
forma desemprego em seus países-sede, quase sempre de economia altamente desenvolvida
e forte avanço técnicocientífico informacional.
d) É exclusivo dos países desenvolvidos tecnologicamente, e sua causa reside, principalmente,
na expansão dos tecnopólos, que se caracterizam em especial pelo emprego de modernas
tecnologias informacionais.
20-(UEPA) Nos dias atuais, as intervenções humanas na natureza são consideradas
extremamente violentas e estão produzindo verdadeiras catástrofes, ameaçando o futuro do
planeta e suas populações. Sobre o assunto, é correto afirmar que:
a) As alterações nos microclimas, a exemplo das "ilhas de calor", acontecem quando há a
inundação do reservatório de água para a construção de uma usina hidrelétrica.
b) A intensa ação do homem nos solos, através de práticas agrícolas predatórias, intensifica a
capacidade de recomposição de sua fertilidade.
c) A ação antrópica pouco tem influenciado na destruição do mapa genético botânico do planeta
devido à redução das taxas atuais de destruição das florestas tropicais a cada ano.
d) A ação humana nos ecossistemas marinhos pouco tem contribuído para o desaparecimento
da vida nos oceanos
devido, principalmente, à presença das algas marinhas que protegem
esse espaço.
e) Grande parte da poluição das águas doces do planeta é resultado da presença de resíduos
industriais, esgotos domésticos, fertilizantes e pesticidas químicos, fatos associados
geralmente ao significativo aumento das populações e da dinâmica econômica.

ANALÍTICO-DISCURSIVA:
1-(UNESP) A clássica divisão internacional do trabalho pressupõe que uma grande parte das
trocas de produtos industrializados ocorra nos países centrais, enquanto os países periféricos
teriam um papel de exportadores de matérias-primas e importadores de manufaturados. Nos
anos 70 esse modelo já demonstrava sinais de modificação pois, através de intensificação da
interdependência econômica mundial, já se constatava que inúmeras empresas se transferiam
dos países centrais e se instalavam na África, na Ásia e na América Latina, produzindo para a
exportação. Quais as razões da instalação de novas empresas produtoras em países africanos,
asiáticos e latino-americanos?
R= Utilização de matéria-prima e mão de obra locais abundantes e baratas, visando
redução dos custos de produção.
2-(PROAC / COSEAC) A cultura pode ser definida, em termos gerais, como "um conjunto de
valores, práticas, hábitos e ideias" que varia de sociedade para sociedade. A relação entre
cultura e sociedade é visível na paisagem de cada espaço geográfico.
Apresente um exemplo e explique tal relação entre cultura e espaço geográfico.
R= A cultura é que determina a forma como os homens convivem no seu espaço.
É produzindo o espaço numa forte relação com a natureza que os homens criam sua
cultura e regras de comportamento.
3-(PROAC / COSEAC) A introdução da dimensão ambiental no estudo do espaço geográfico
implica considerar a relação existente entre a natureza e a sociedade em cada tempo da
história.
Tendo em vista a afirmativa acima, apresente e desenvolva um exemplo da importância da
dimensão ambiental no conhecimento e da ação do homem sobre o seu espaço.
R= A relação homem-meio nos ambientes florestais afeta positiva ou negativamente
as condições e a qualidade de vida nas diferentes regiões do planeta.

4- A primeira grande fase do sistema capitalista foi o capitalismo comercial, que se
desenvolveu nos séculos XVI e XVII. Essa fase foi marcada geopoliticamente (estratégia
espacial) pelo Pacto Colonial e o Mercantilismo. Explique como ocorria a antiga DIT.
R= O Pacto colonial era marcado pela política do mercantilismo, na qual o papel da
metrópole era explorar os recursos da Colônia, e essa servia exclusivamente para
ser explorada. O continente europeu se beneficiou e áreas da América, África e Ásia
foram exploradas.
5-(CARLOS) O homem ao longo de sua história vem construindo e reconstruindo o espaço
onde ele vive de forma diferente. Diferencie Técnica de tecnologia.
R=TÉCNICAS: São os conhecimentos, os instrumentos e as habilidades empregados
intencionalmente a realização de uma finalidade. O cultivo do milho é uma técnica
assim como a escrita. TECNOLOGIAS: São aplicações de conhecimentos científicos à
produção de objetos úteis. A siderurgia, as ferrovias, a geração de imagens de
televisão, os satélites artificiais são produtos da tecnologia.
6-(UFPR) O termo globalização tem sido usado para designar um fenômeno que trouxe
profundas transformações à economia, à cultura e à organização geopolítica internacional.
Explique esse fenômeno, apontando alguns dos seus impactos em nível mundial.
R= O termo globalização não identifica apenas um processo de integração
econômica, com trocas comerciais se intensificando, mas também a mundialização
de costumes, com aumento de informações e serviços.
7-(UNICAMP) A Nike é acusada de vender tênis produzidos em países asiáticos por mão-deobra aviltada. Um levantamento feito junto a quatro mil trabalhadores de nove das 25 fábricas
que servem à empresa na Indonésia revelou que 56% dos trabalhadores queixam-se de
insultos verbais, 15,7% das mulheres reclamam de bolinas e 13,7% contam que sofreram
coerção física no serviço. Esse estudo foi realizado sob o co patrocínio da própria Nike. Outro
levantamento, feito no Vietnã, mostrou que os trabalhadores ganham US$ 1,60 por dia e
teriam que gastar US$ 2,10 para fazer três refeições diárias. Banheiros, só uma vez por dia.
Água, duas vezes. O descumprimento das normas de uso do uniforme é punido com corridas
compulsórias. Em outros casos, o trabalhador é obrigado a ficar de castigo, ajoelhado. A fábrica
da localidade de Sam Yang trabalha 20 horas por dia, tem seis mil empregados, mas o
expediente do médico é de apenas duas horas diárias. (Elio Gaspari, "O micreiro do MIT pegou
a Nike"). A precarização do trabalho, a exclusão social, o ressurgimento do desemprego em
escala crescente atingem, em graus variáveis, o conjunto de países ativamente envolvidos no
processo de globalização, ou seja, todos os membros da OCDE, mais duas dúzias de países da
Ásia e da América Latina. Considerando os textos anteriores, responda:
a) Por que muitas empresas com sede em países centrais do capitalismo localizam suas
unidades produtoras em países periféricos?
R= Principalmente para aproveitar-se da mão-de-obra barata, além dos baixos
custos da matéria-prima e energia e benefícios fiscais e tributários.
8-(UFPR) "Quando um punhado de homens não tem emprego e não procura trabalho,
buscamos as causas em suas situações imediatas e no seu caráter. Mas quando (...) milhões
de homens estão desempregados, não podemos acreditar que todos eles subitamente ficaram
preguiçosos e deixaram de `ser bons'."(MILLS, C. W. A Sociedade de Massas. In: FORACHI, M.
M.; MARTINS, J. S. Sociologia e Sociedade: Leituras de Introdução à Sociologia.
Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977. p. 323.)
As mudanças no mercado de trabalho na Europa e nos Estados Unidos têm aumentado o
desemprego dos
trabalhadores. Na Espanha, em torno de 20% da população está
desempregada. Como se pode explicar sociologicamente que países ricos tenham chegado a
essa situação de falta de oportunidades de trabalho para tantos trabalhadores?
R= Temos que entender que desemprego que vem ocorrendo no mundo não apenas
uma questão individual e sim uma questão econômica, originada pela crise que vem
ocorrendo no próprio capitalismo.
9-(UNICAMP) A imagem do guarda com apito e bloquinho para anotar as infrações de trânsito
é coisa do passado. Hoje, nas grandes cidades brasileiras, os olhos do "multador" podem estar
em qualquer parte, em câmeras de vídeo ou fotográficas prontas a registrar um excesso de
velocidade ou uma conversão proibida. Como no livro "1984" de George Orwell, as câmeras
funcionam como o "grande irmão" que tudo vê.* ("Folha de São Paulo", 12/05/97, adaptado)

Este é um exemplo das transformações que estão ocorrendo no espaço geográfico e nas formas
como as pessoas se relacionam entre si e com este espaço. Outro exemplo é o das câmeras
existentes nos condomínios fechados, controlando a chegada de visitantes ou de estranhos.
*1984 é um livro escrito em 1948 que, entre outras coisas, previa um futuro no qual o controle
da sociedade se daria pelo "grande irmão"
a) Conceitue Espaço natural e Espaço geográfico.
R= Espaço Natural: é o espaço construído pela natureza.
Espaço Geográfico: é o espaço construído pelo homem, que resulta da alteração
realizada no espaço natural.
10-(UNICAMP) "O meio geográfico em via de constituição (ou de reconstituição) tem uma
substância científico-tecnológico-informacional. Não é um meio natural, nem meio técnico. A
ciência, a tecnologia e a informação estão na base mesma de todas as formas de utilização e
funcionamento do espaço, da mesma forma que participam da criação de novos processos
vitais e da produção de novas espécies (animais e vegetais). (...) Atualmente, apesar de uma
difusão mais rápida e mais extensa do que nas épocas precedentes, AS NOVAS VARIÁVEIS
NÃO SE DISTRIBUEM DE MANEIRA UNIFORME NA ESCALA DO PLANETA. A geografia assim
recriada é, ainda, desigualitária."
(SANTOS, Milton, "Técnica, Espaço e Tempo", p. 51, grifo nosso)
a) Como a África subsaariana se situa em relação ao espaço geográfico mundializado? Qual a
razão dessa situação?
R= a) Baixo nível de desenvolvimento econômico, infraestrutura precária, exclusão
da economia global, conflitos étnico-religiosos, processo de integração descontínuo,
economia de subsistência com baixo poder aquisitivo.
11-(UFPR) "A participação em realidades virtuais, através de jogos eletrônicos, conversações
on-line, comunidades virtuais, são modalidades e partes da cibercultura, cujos processos são
interativos e permitem a integração potencial de texto, imagem e som no mesmo sistema.
Interagindo a partir de pontos múltiplos em rede global, tais processos têm mudado o caráter
da comunicação e esta tem moldado a cultura."
(ARAÚJO, S. M. de; BRIDI, M. A.; MOTIM, B. L. Sociologia. Um Olhar Crítico. São Paulo:
Contexto, 2009. p. 123.)
Como a Internet mudou a vida cotidiana das pessoas.
R= Ter facilitado a comunicação com outras pessoas, o fato de ela ser utilizada como
ferramenta que proporciona maior acesso à informação e aos bens culturais.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1-(UFTM) A ordem mundial baseada na bipolaridade foi desmontada durante os anos 1990.
Com o término da Guerra Fria, compôs-se um novo cenário político, econômico e social, no
qual:
a) as zonas de tensão foram controladas pelas políticas monetárias da União Europeia.
b) as chamadas forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) realizaram, junto ao
exército russo, operações militares nos países aliados ao regime soviético.
c) os conflitos étnico-culturais e religiosos deram lugar ao enfrentamento entre Estados
nacionais.
d) a nova ordem mundial restabeleceu um período de paz e solidariedade entre os povos.
e) os conflitos deixaram de ter a conotação ideológica capitalismo versus socialismo.
2-(UFAL) Há diversos graus de abertura de um país ao comércio internacional. O que se nota,
contudo, no mundo atual é que com frequência se comercializa com produtos que poderiam
ser fabricados mais facilmente pelo país importador, mas se torna, muitas vezes, mais
vantajoso importá-los. Uma das vantagens do comércio internacional decorre da economia
de escala. Isso significa dizer que:
a) É necessário levar em conta, na exportação, especialmente o princípio malthusiano
segundo o qual a população cresce em progressão geométrica, e os recursos naturais
decrescem.

b) Ao aumentar a quantidade produzida para satisfazer um mercado mais amplo, os custos
médios
dos
produtos
decrescerão.
c) Os países subdesenvolvidos sempre escalonam o pagamento de endividamento externo,
decorrente do aumento das importações.
d) A economia de escala só foi possível nos países que adotaram um modelo econômico
socialista,
como
os
do
Leste
Europeu.
e) O comércio internacional só adota a economia de escala quando há uma grave crise em
algum país subdesenvolvido que depende de um país desenvolvido.
3-(G1-IFSP) Segundo o geógrafo Milton Santos, "a globalização é, de certa forma, o ápice do
processo de":
(Fonte: SANTOS, Milton. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2004, p. 23).
a) prevenção de crises do capitalismo.
b) popularização do capitalismo.
c) internacionalização do mundo capitalista.
d) regionalização fechada do capitalismo.
e) economia segura do sistema mundial capitalista.
4-(ENEM) Em dezembro de 1998, um dos assuntos mais veiculados nos jornais era o que
tratava da moeda única europeia. Leia a notícia destacada abaixo:
"O nascimento do Euro, a ser adotada por onze países europeus a partir de 1º de janeiro, é
possivelmente a mais importante realização deste continente nos últimos dez anos que
assistiu à derrubada do Muro de Berlim, à reunificação da Alemanha, à libertação dos países
da Cortina de Ferro e ao fim da União Soviética. Enquanto todos estes eventos têm a ver
com a desmontagem de estruturas do passado, o euro é uma ousada aposta no futuro e uma
prova da vitalidade da sociedade europeia. A `Euroland', região abrangida por Alemanha,
Áustria, Bélgica, Espanha, Finlândia, França. Holanda, Irlanda, Itália, Luxemburgo e Portugal,
tem um PIB (Produto Interno Bruto) equivalente a quase 80% do americano, 289 milhões
de consumidores e responde por cerca de 20% do comércio internacional. Com esse cacife,
o Euro vai disputar com o dólar a condição de moeda hegemônica. ( Gazeta Mercantil,
30/12/1998)
A matéria refere-se à "desmontagem das estruturas do passado" que pode ser entendida
como:
a) O fim da Guerra Fria, período de inquietação mundial que dividiu o mundo em dois blocos
ideológicos opostos.
b) A inserção de alguns países do Leste europeu em organismos supranacionais, com o intuito
de exercer o controle ideológico do mundo.
c) A crise do capitalismo, do liberalismo e da democracia levando à polarização ideológica da
antiga URSS.
d) A confrontação dos modelos socialista e capitalista para deter o processo de unificação da
duas Alemanha.
e) A prosperidade das economias capitalista e socialista, com o consequente fim da Guerra
Fria entre EUA e URSS.
5-(FUVEST)"..Nunca certas previsões do marxismo pareceram mais verdadeiras do que hoje:
o que não deixa de ser bastante irônico, se considerarmos que isso se dá no momento em
que o marxismo está desacreditado como filosofia social..." (Quentin Skinner, historiador
inglês, 1998)
O que permite o autor sustentar, respectivamente, a tese do descrédito e a da validade do
marxismo, fundamenta-se:
a) No fracasso das experiências socialistas em nosso século e no aumento extraordinário
tanto da riqueza quanto da pobreza no mundo.
b) No êxito do capitalismo em eliminar as crises financeiras periódicas e no seu fracasso em
fazer diminuir a população mundial.
c) Na capacidade do capitalismo para controlar a pobreza e na sua dificuldade para
desenvolver tecnologias que resolvessem problemas ambientais.
d) No desaparecimento da luta de classes e na intensificação da concorrência e do conflito
imperialista entre as potências capitalistas.
e) No êxito do capitalismo em globalizar a economia e na incapacidade do "Welfare State"
(Estado do Bem-Estar Social) para humanizar o capitalismo.
6-(UFRRJ) No texto a seguir, são feitas algumas considerações sobre o capitalismo e o seu
processo de desenvolvimento ao longo da história.

O capitalismo, como sistema econômico e social, passou a ser dominante no mundo ocidental
a partir do século XVI. Seus principais mecanismos foram sendo alterados para se adaptar às
novas formas de relações políticas e econômicas estabelecidas entre as nações ao longo do
tempo.
O capitalismo evoluiu gradativamente e foi-se transformando à medida que novas dificuldades
surgiam, apresentando, assim, um grande dinamismo ao longo do seu processo de
desenvolvimento. Para melhor entender a sua evolução e a construção do espaço geográfico,
costuma-se dividir o capitalismo em 3 (três) fases distintas. (Adap. SENE, E. de e MOREIRA,
J. C. "Geografia Geral e do Brasil: Espaço Geográfico e Globalização". São Paulo: Scipione,
1998. p. 14)
Considerando o capitalismo e o seu processo de desenvolvimento através da história, marque
a opção que corresponde respectivamente a essas fases é
a) Capitalismo Comercial, Capitalismo Financeiro e Capitalismo Industrial.
b) Capitalismo Financeiro, Capitalismo Industrial e Capitalismo Comercial.
c) Capitalismo Comercial, Capitalismo Industrial e Capitalismo Financeiro.
d) Capitalismo Industrial, Capitalismo Financeiro e Capitalismo Comercial.
e) Capitalismo Industrial, Capitalismo Comercial e Capitalismo Financeiro.

Segundo o geógrafo Milton Santos
7-(UEPA) No final da década de 80, teve fim a bipolarização, trazendo ao espaço mundial
uma regionalização que configura novas áreas de poder e um intenso processo de mudanças
nas relações socioeconômicas entre os países. Conforme o texto, algumas implicações
marcam o surgimento de uma nova ordem mundial. Nesse sentido, é correto afirmar que:
a) a ordem multipolar evidencia novos atores sociais que, no processo produtivo,
desempenham funções principalmente comerciais, promovendo o fortalecimento e avanço
do sistema capitalista no espaço mundial.
b) no período pós Guerra Fria, vários países latino-americanos foram incentivados pelos
E.U.A a formar blocos econômicos mundiais para fazer frente à hegemonia sociopolítica de
Cuba sobre o espaço mundial.
c) no início da década de 90, o mundo tornou-se multipolar, momento no qual emergiram
várias potências econômicas, o que homogeneizou as relações de poder das superpotências
nas diversas áreas de influência no espaço mundial.
d) na nova ordem mundial, os blocos econômicos regionais se apresentam como uma forma
de resistência frente ao avanço do mundo globalizado e aos acordos políticos que priorizam
o fortalecimento dos países subdesenvolvidos.
e) a queda do Muro de Berlim representou o fim da era bipolar, desencadeando a extinção
das fronteiras, dos conflitos étnicos, políticos e econômicos em função da mundialização de
uma sociedade.
8-(IFSUL) "O mundo dos homens é cada vez mais o mundo da mercadoria e do que é possível
comprar. A relação das pessoas ­ mediada pelo dinheiro ­ passa pela relação das coisas. `Me
perdoe a pressa, é a alma dos nossos negócios' ou ainda `Tudo bem, eu vou indo correndo
pegar meu lugar no futuro'. Essas metáforas expressam de forma clara o fato de que a
relação entre as pessoas na metrópole é mediada pela mercadoria, pelo dinheiro."
CARLOS, A. F. A. A cidade. São Paulo: Contexto, 2011, p. 19.
O texto retrata a economia de mercado ­ que constitui uma importante característica do
sistema socioeconômico global intitulado de
a) socialismo.
b) feudalismo.
c) capitalismo.
d) anarquismo.
9-(UFPA) "O colonialismo e a divisão internacional da produção ditada pelo capitalismo
desestruturam as formas originais de produção agrícola na Ásia, África e América Latina. A
agricultura de produtos alimentares de subsistência foi substituída pela agricultura comercial
de exportação. Isso para atender, fundamentalmente, aos interesses das metrópoles. Para
as colônias delineou-se, entre outras coisas, o espectro da fome." (ADAS, Melhem. A fome,
crise ou escândalo? Col Polêmica. Editora Moderna. São Paulo, 2004. Pág.85)
Com base no que diz o texto sobre desestruturação das formas originais de produção agrícola
na Ásia, África e América Latina e com base nos seus conhecimentos sobre a dinâmica da
produção do espaço agrário mundial hoje, é correto afirmar:
a) Essa desestruturação está relacionada ao fato de que os colonizadores europeus se
apropriaram das terras e dos recursos naturais dos colonizados, impondo-lhes, nos moldes

do capitalismo comercial, uma estrutura produtiva agrária marcada pela Divisão
Internacional do Trabalho ­ DIT, como colônias agrícolas voltadas à produção de alimentos
destinados às metrópoles.
b) As raízes desta desestruturação estão relacionadas aos fatores étnicos e religiosos locais
de cada país ou região, que marcam, até hoje, uma dinâmica agrária fortemente fragilizada
e improdutiva no combate à fome, decorrentes dos constantes conflitos tribais.
c) Hoje, são visíveis as contradições socioeconômicas nesses continentes, decorrentes dessa
desestruturação. E elas estão relacionadas não só a fatores externos, como o
neocolonialismo, mas também a fatores internos, como as grandes oligarquias rurais de
origem étnica e religiosa, que controlam o comércio dos produtos agrícolas.
d) Essa desestruturação foi necessária em virtude da baixa produtividade desse modelo
agrícola caracterizado pelo uso de técnicas rudimentares no plantio, o que tornou necessária
sua substituição por um modelo implantado pelo colonizador europeu, mais eficaz no
combate à fome.
e) A causa principal dessa desestruturação está na antiga inserção desses continentes no
capitalismo industrial, que, dentro da Divisão Internacional do Trabalho ­ DIT, os coloca
como grandes exportadores de produtos agrícolas, que usam novas tecnologias para o
mercado mundial e local, visando, acima de tudo, ao combate à fome.
10-(UFPR) Sobre a Guerra Fria, assinale a alternativa CORRETA.
a) A construção do Muro de Berlim ergueu o maior símbolo concreto da Guerra Fria. Foi
construído por determinação das autoridades da Alemanha Ocidental para evitar a passagem
e as fugas para o território da Alemanha Oriental, durante cerca de três décadas, ele
simbolizou
a
cisão
entre
as
superpotências.
b) Durante a dominação das superpotências, todos os países mundiais obedeciam às
diretrizes traçadas pelos estadunidenses e pelos soviéticos. De um lado, os Estados Unidos
propondo, por exemplo, uma ordem econômica baseada no neoliberalismo; de outro, a exUnião
Soviética
pregando
a
economia
planificada
e
centralizada.
c) Uma das imagens que a bipolaridade política reforçou foi a de que o mundo estava
congelado do ponto de vista político-ideológico. Isso é verdadeiro, já que neste período
nenhuma inovação ocorreu, seja no capitalismo, seja no chamado socialismo.
d) O confronto entre as duas potências aconteceu em vários pontos do mundo com vários
países recebendo armas nucleares e outros armamentos que disputavam, entre si, o controle
territorial de vastas áreas, principalmente na África e Oceania.
e) O fenômeno da Guerra Fria é definido, pela ampla maioria dos estudiosos do assunto,
como o período no qual duas superpotências buscavam controlar o mundo e expandir suas
áreas de influência opondo dois sistemas ­ o capitalismo e o socialismo estatal -, ao mesmo
tempo em que se reafirmava como as detentoras do poder mundial e impediam o surgimento
de outras alternativas de poder.
11-(UEPA) A DIVERSIDADE REGIONAL NO MUNDO
O mundo é regionalmente diverso, cada região do espaço geográfico mundial apresenta
diferentes nuances naturais e socioeconômicas. Cada território, dentro dos limites de suas
fronteiras, apresenta características geográficas próprias, mesmo considerando-se o avanço
da globalização e uma Nova Ordem Mundial que ora se consolida. [...] Anteriormente, a
ordem mundial, era tida como dicotômica ou dualista, ou seja, predominava a oposição entre
o bem e o mal, entre o capitalismo e o socialismo. Atualmente, a nova ordem é pluralista,
ou seja, possui várias frentes de oposição, como RICOS/POBRES; CRISTÃOS/MULÇULMANOS
(ISLÂMICOS); INTERESSES MERCANTIS/CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA, etc. Nos dias atuais,
novos processos de reconfiguração espaço-territoriais ocorrem no mundo, a maioria deles
resultantes de conflitos étnicos-culturais, antes latentes e que agora se exarcebaram, neste
período pós-Guerra Fria. [...] Neste início de século, essa Nova Ordem se impõe, não mais
exprimindo as velhas relações homem natureza, porém fortalecendo um conteúdo de um
novo mundo globalizado, que traz consigo novas formas de organização das sociedades
contemporâneas. [...] É um mundo ao mesmo tempo plural e singular, exigindo um novo
olhar geográfico nas diferenças e semelhanças das diversas regiões do espaço mundial.
(Adaptado de Da região à rede e ao lugar: a nova realidade e um novo olhar geográfico sobre o mundo.
MOREIRA Rui. Revista eletrônica de Ciências humanas e sociais.)

O texto aborda que [...] Anteriormente a ordem mundial era tida como dicotômica ou dualista
[...]. Atualmente, a nova ordem é pluralista [...]. Sobre essa mudança de ordem é correto
afirmar
que:
a) A ordem multipolar do início do século XX, e a atual apresentam as mesmas
características: o enfraquecimento do estado-nação e um fortalecimento de outros agentes
internacionais, como a ONU e empresas multinacionais.

b) Dentre outros fatos que contribuíram para a mudança da ordem bipolar para multipolar,
destaca-se o esgotamento do modelo soviético e a ascensão do Japão e da Europa Ocidental,
que passaram a disputar a supremacia internacional com os Estados Unidos.
c) O mundo multipolar foi marcado pela eterna disputa entre capitalismo e socialismo, tendo
os Estados Unidos e a União Soviética de cada um dos lados.
d) Antes da Segunda Guerra Mundial, o mundo era dividido em socialistas e capitalistas. Foi
a época da bipolaridade, nessa ordem as potências hegemônicas eram Estados Unidos e
União
Soviética.
e) A partir do final da Segunda Guerra Mundial, mudanças geopolíticas profundas ocorreram,
nessa época uma nova ordem é imposta e o mundo passou a ser multipolar.
12-(UEPA) Num mundo pós Guerra Fria, cujo período inicia-se com a queda do Muro de Berlim,
instala-se uma Nova Ordem Mundial com características antagônicas ao período que o
antecedeu, a Guerra Fria. Sobre a reordenação ocorrida na economia-mundo no citado período,
afirma-se que:
a) A doutrina Truman e o Plano Marshall foram criados no início da Guerra Fria e tinham como
objetivos sustentar governos pró-orientais no combate ao capitalismo.
b) No mundo multipolar, o poder militar é substituído pelo poder econômico. Isto, por sua vez,
se traduziu na disponibilidade de capitais, no avanço tecnológico nos níveis de produtividade
e competitividade entre os países.
c) Com a queda do muro de Berlim, foi extinto o acordo que criou a Comunidade dos Estados
Independentes (CEI) em substituição ao império vermelho, que fez frente ao capitalismo do
mundo inteiro.
d) A reconstrução do Japão, no pós guerra, e sua pujança econômica até os anos de 1980,
aliada à consolidação da União Europeia, com base na economia de Portugal e França, dão
origem ao mundo multipolar.
e) Na nova ordem mundial, a China desponta como um dos países economicamente mais
poderosos, fazendo frente à hegemonia americana, que se fortaleceu política e
economicamente após os atentados de 11 de setembro de 2001.
13-(UEG) Quando entramos em contato com a Segunda Guerra Mundial, a primeira lembrança
que vem à mente é a de perplexidade e horror, tanto em função da experiência nazifascista
como em razão das bombas nucleares lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki.
Acerca do quadro apresentado pelo mundo após o fim da Segunda Guerra Mundial (1946-50),
é correto afirmar que:
a) A URSS, isolada em relação à política mundial, procurou consolidar as posições conquistadas
durante o conflito, estimulando e patrocinando a expansão do sistema socialista em escala
mundial;
b) Os países do Terceiro Mundo, fortalecidos pela redefinição do quadro econômico mundial,
garantiram a sua participação como membros efetivos do Conselho de Segurança da
Organização das Nações Unidas (ONU);
c) Os Estados Unidos da América asseguraram a sua hegemonia econômica e política sobre a
Europa, compensando a perda de sua influência na América Latina, seduzida pela ideologia
comunista da União Soviética;
d) A Europa devastada em termos de vidas e de bens materiais experimentava uma profunda
crise ideológica e moral. O apoio norte-americano, por meio do Plano Marshall, foi essencial
no processo de reconstrução europeia.
14-(UNIBAHIA) Sobre o que caracteriza o Mundo Contemporâneo, pode-se afirmar:
a) A necessidade do controle de mercado fornecedor de mão-de-obra escrava, de matériaprima e de ouro determinou a rivalidade franco-germânica, o que contribuiu para a eclosão da
Primeira Guerra Mundial.
b) A crise de 29, proveniente da escassez de produção, contribuiu para o apoio da burguesia
alemã ao projeto de estatização dos meios de produção, defendido pelo nazismo, como
mecanismo de superação da crise econômica.
c) A expansão do socialismo no Leste Europeu e as ações imperialistas da União Soviética e
dos Estados Unidos, concretizadas na invasão do Afeganistão e na invasão da Baia dos Porcos,
respectivamente, foram consequências da Doutrina Truman, que oficializou a Guerra Fria.
d) A reunificação da Alemanha e a queda de Gorbachev foram imposições feitas pelos Estados
Unidos ao mundo socialista, para fornecer-lhe a ajuda econômica, fundamental ao fim da crise
social nessa região.
e) O conflito entre judeus e árabes baseia-se na política da Autoridade Palestina em promover
a destruição do Estado de Israel como condição básica para a formação da nação palestina.

15-(UEPA) AS TÉCNICAS, O TEMPO E O ESPAÇO GEOGRÁFICO
"É por demais sabido que a principal forma de relação entre o homem e a natureza, ou
melhor, entre o homem e o meio, é dada pela técnica. As técnicas são um conjunto de meios
instrumentais e sociais, com os quais o homem realiza sua vida, produz e, ao mesmo tempo,
cria espaço
[...]
Sem dúvida, o espaço é formado de objetos [...] o espaço visto como um conjunto de objetos
organizados segundo uma lógica e utilizados (acionados) segundo uma lógica.
[...] Na realidade, toda técnica é história embutida. Através dos objetos, a técnica é história
no momento da sua criação e no de sua instalação e revela o encontro, em cada lugar, das
condições históricas (econômicas, socioculturais, políticas, geográficas) que permitiram a
chegada desses objetos e presidiram à sua operação.
O uso dos objetos através do tempo mostra histórias sucessivas desenroladas no lugar e fora
dele"
SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo/razão e emoção. São Paulo:
EDUSP, 2004 ­ p. 29-48
A ilustração do texto expressa diferentes formas de produção e apropriação do espaço urbano
e como os avanços técnico científicos alteram a sua organização socioespacial e a dinâmica
populacional, provocando disparidades no espaço mundial. Sobre esse processo é correto
afirmar que:
a) nas grandes cidades, a apropriação do espaço ocorre independente da posição ou distinção
de classes sociais, já que os avanços técnico científicos permitem a ocupação de espaços até
então considerados insalubres para a realização de atividades humanas.
b) no atual modelo de desenvolvimento capitalista, a população é atraída para as cidades em
função da instalação de objetos técnicos, distribuídos de forma homogênea nos centros
urbanos, reduzindo assim as desigualdades socioespaciais.
c) nos grandes centros urbanos, o avanço técnicocientífico promoveu a verticalização
espacial, a aglomeração e a melhoria da qualidade de vida da população, o que contribuiu
para a eliminação do problema de moradia nas cidades.
d) o avanço nas técnicas de produção industrial gerou uma atração populacional para os
grandes centros urbanos, aumentando as desigualdades devido às diferentes condições de
uso e apropriação do espaço urbano pela sociedade.
e) a modernização tecnológica tem viabilizado a execução de um planejamento urbano eficaz,
influenciando na mobilidade populacional, reduzindo a concentração da população de baixa
renda nas áreas periféricas das grandes cidades.
16-(UPE)Mais da metade da população mundial vive em países pobres e nunca
experimentaram o regime socialista. A partir desse princípio, e do papel do modo de produção
socialista no atual período técnico-científico informacional, é correto afirmar que:
a) o socialismo concebido a partir da compreensão do funcionamento do capitalismo,
principalmente europeu, foi implantado por alguns governos para tentar solucionar problemas
sociais pré-existentes, a exemplo da pobreza, tal como ocorreu na China.
b) os países pobres do antigo terceiro mundo, tiveram grandes avanços socioeconômicos,
fato relacionado à não adoção da experiência socialista, e um dos indicadores mais relevantes
desse processo é a significativa redução da pobreza.
c) o socialismo adotado em Cuba, China e ex-União Soviética tiveram causas distintas, porém
alcançaram os mesmos objetivos, como a conscientização dos trabalhadores que
reivindicaram e obtiveram grandes melhorias salariais, evitando a pobreza em seus países.
d) a vinda de médicos cubanos para o Brasil é uma consequência da decadência do socialismo
e do nível de pobreza naquele país, que na última década investiu muito alto em tecnologia
bélica em detrimento dos investimentos em saúde.
e) o socialismo que foi adotado na China, especialmente a partir de 1978, conseguiu realizar
com êxito a liberdade econômica, cultural e política, privilegiando as zonas econômicas
especiais.
17-(UFPA) Sobre os regimes socialistas no contexto da nova ordem mundial, pode-se afirmar:
a) A China, depois de ter experimentado um longo período de isolamento durante a revolução
cultural, abriu o seu mercado para o capital estrangeiro a partir de 1978, implantando o
chamado socialismo de mercado. Essa estratégia consiste na adoção total da economia de
mercado visando atrair investimentos e garantir maior inserção do País na economia global.
b) O modelo socialista de mercado implantado pela China caracteriza-se espacialmente pela
criação de várias zonas econômicas especiais, em determinadas cidades, ou seja, zonas
francas situadas no litoral do seu território. Nessas cidades, as transnacionais usufruem de

vantagens comparativas e competitivas, como mão-de-obra abundante e barata; infra
estrutura; incentivos fiscais e elevado nível educacional.
c) Cuba, após o colapso da URSS e a permanência do embargo norte-americano, foi forçada a
adotar a sua "Perestroika", ou seja, teve que colocar em prática uma abertura econômica, com
incentivo ao turismo e abertura de lojas para os estrangeiros. Ainda assim, o País tem tido
pouco resultado em função da escassez de recursos naturais, da manutenção do socialismo
ortodoxo e do restrito mercado consumidor.
d) O socialismo de mercado chinês tem atingido resultados positivos no âmbito da economia,
pois a China, além do acelerado crescimento da produção, tem conseguido minimizar os
desníveis regionais entre as suas regiões oriental e centro-ocidental.
e) A maior contradição do modelo de socialismo de mercado chinês está na insistência em
fazer uma arrojada abertura econômica, sem adoção de um regime democrático, pois o
governo comunista não permite a liberdade de expressão, a migração do campo para a cidade
e mantém um rigoroso controle de natalidade.

ANALÍTICO-DISCURSIVA:
1-(FUVEST) O poder do cidadão, o poder de cada um de nós, limita-se, na esfera política, a
tirar um governo de que não gosta e a pôr outro de que talvez venha a se gostar. Nada mais.
Mas as grandes decisões são tomadas em uma grande esfera e todos sabemos qual é. As
grandes organizações financeiras internacionais, os FMIs, a Organização Mundial do
Comércio, os bancos mundiais, tudo isso. Nenhum desses organismos é democrático. E,
portanto, como é que podemos falar em democracia, se aqueles que efetivamente governam
o mundo não são eleitos democraticamente pelo povo?
Discurso de Jose Saramago, disponível em
www.revistaforum.com.br.

Na charge acima, o cidadão sentado representa o presidente de um país emergente.
Considerando a referida charge, o texto e seus conhecimentos,
a) caracterize a Nova Ordem Econômica Mundial.
R= a) Após a Segunda Guerra Mundial surgiu o conflito bipolar entre o Leste, União
Soviética, socialista e o Oeste, Estados Unidos, capitalista. A Nova Ordem Mundial
surgiu com o desaparecimento da URSS que marcou o fim da Ordem Bipolar
eminentemente política, que vigorou durante a Guerra Fria, passando a
caracterizar-se pela predominância da economia sobre a política. Em tese, passou
o mercado a subordinar a política, num aparente triunfo da proposta econômica
neoliberal.
A Nova Ordem Econômica Mundial estruturou-se no processo neoliberal. O Estado
passou a ter uma função de gestor da infraestrutura da produção e coadjuvante
das atividades econômicas, deixando de ser provedor e empresário gerador de bens
e de capitais.

Com o fim da bipolaridade, o neoliberalismo e a globalização auxiliados pela
evolução nas comunicações e na informática, possibilitaram o surgimento de blocos
econômicos e grande dinamismo no comércio. A ausência do contraponto do
socialismo fez o capital atingir índices de reprodução jamais vistos, com enorme
concentração de renda e na proporção inversa, grandes desigualdades e exclusão
social. O neoliberalismo e a economia de mercado pareciam eternos até a crise
imobiliária americana de 2008, onde se questionou novamente o papel do Estado
como agente social e com capacidade de regulação do mercado para proteger o
investimento social e capaz de assegurar sua estabilidade.
b) analise a relação entre regime político democrático e neoliberalismo, no mundo atual.
R= Apesar das grandes instituições financeiras serem controladas internamente,
ao sabor de interesses de momento em nada parecido com instituições
democráticas visto que suas decisões não se subordinam à opinião popular, o
regime político democrático é importante, como instrumento capaz de assegurar
clareza de propósitos e regramento tributário, financeiro e econômico, básicos na
consolidação dos mecanismos socioeconômicos de grande repercussão na
formação da estabilidade social e cidadania.
2- (UFJF-PISM)

(...) a Guerra Fria foi muito mais do que apenas uma disputa armamentista ou geopolítica.
Ela teve uma importante dimensão cultural, que colocou em movimento um jogo simbólico
do Bem contra o Mal. Ela mexeu com a imaginação das pessoas, criou e reforçou
preconceitos, ódios e ansiedades. Nesse sentido mais amplo, dois marcos parecem ser mais
adequados quando se trata de dar à Guerra Fria o seu conteúdo simbólico mais abrangente:
o seu início foi a conquista de um novo poder, a bomba atômica, e o seu fim foi a Guerra do
Golfo (...).
Disponível
em:
. Acesso em: 8 nov. 2015.
a) Os Estados Unidos, ao término da Guerra Fria, escolheram outros símbolos do Mal para
ocupar o lugar que antes pertencia ao comunismo. Cite esses dois símbolos:
R= Com o fim da guerra fria, os novos símbolos do Mal para os Estados Unidos, ou
seja, seus opositores serão o terrorismo, o narcotráfico e a capacidade bélica da
Coreia do Norte.
3- No turbilhão da primeira era industrial, o nacionalismo tornou-se o principal meio pelo qual
o governo podia garantir a unidade da população. Conforme encorajado pelos Estados
Europeus, o nacionalismo implicava convencer a população de que ela devia sentir-se
agressivamente orgulhosa do país em que vivia. Da metade do século XIX em diante, a febre
nacionalista infiltrou-se em todas as formas culturais europeias, afetando a educação, as artes
e a literatura. (traduzido e adaptado de Paul Greenhalgh, Ephemeral Vistas: the Expositions
Universelles, Great Exhibitions and World's Fairs. Manchester: Manchester University Press,
1988, p. 112-3).
a) Caracterize a primeira era industrial, iniciada em fins do século XVIII.
R= a) Designada como "Primeira Revolução Industrial", a primeira fase da
industrialização caracterizou-se pelo desenvolvimento do sistema de produção fabril
na Inglaterra, pela utilização do vapor, do carvão e do ferro e a pela modernização
da indústria têxtil.

4-"Tempos difíceis" é um romance do escritor inglês Charles Dickens, publicado em 1854. A
história se passa na cidade de Coketown, em torno de uma fábrica de tecidos de algodão:
Umas tantas centenas de operários na fábrica, umas tantas centenas de cavalos-vapor de
energia (...) O dia clareou e mostrou-se lá fora (...) As luzes apagaram-se e o trabalho
continuou. Lá fora, nos vastos pátios, os tubos de escapamento do vapor, os montes de barris
e ferro velho, os montículos de carvão ainda acesos, cinzas, por toda parte, amortalhavam o
véu da chuva e do nevoeiro.

a) Qual a importância do carvão e do ferro na 1ª Revolução Industrial?
R= O carvão era o combustível necessário para a utilização do vapor; e o ferro era
utilizado como matéria prima essencial para a fabricação das máquinas surgidas com a
Revolução Industrial.
5- Socialismo é uma doutrina política e econômica que surgiu no final do século XVIII e
se caracteriza pela ideia de transformação da sociedade através da distribuição equilibrada
de riquezas e propriedades, diminuindo a distância entre ricos e pobres. Explique como
surgiu o sistema socialista.
R= No século XIX, as idéias de cunho socialista ganharam impulso com as análises
de dois grandes pensadores, Karl Marx e Friedrick Engels, os quais, a partir de um
intenso estudo do capitalismo, propuseram as bases do sistema socialista. O
socialismo só foi implantado como sistema na prática, no ano de 1917, com a
Revolução Russa (bolcheviques), na qual foi criada a União das Repúblicas
Socialistas soviéticas, implementando o socialismo real. A União Soviética tinha
como símbolo em sua bandeira a foice e o martelo, que simbolizavam os
trabalhadores, a foice caracteriza os trabalhadores do campo, enquanto o martelo
simbolizava os trabalhadores da cidade. A ligação na mesma bandeira determinava
a importância dos dois setores no desenvolvimento do país.
6-(UFRN) No atual período do capitalismo, vivemos um novo meio geográfico. Esse meio, além
de ser adaptado às exigências da economia globalizada, tem incorporado ao espaço objetos
que apresentam, cada vez mais, conteúdo de ciência, técnica e informação. Explique a
importância das redes informacionais - INTERNET e TELEVISÃO - para a relativização entre
espaço e tempo na vida cotidiana das pessoas.
R= As redes de televisão e internet, tem possibilitado maior interatividade e
simultaneidade dos eventos, reduzindo as distâncias no espaço com maior
capacidade de transmitir informações e com repercussões nas relações sociais. São
instrumentos de grande capacidade de penetração e de formação de opinião com
poder de interferência no cotidiano das pessoas.
7-(CARLOS). O Muro de Berlim caiu no dia 9 de Novembro de 1989, ato inicial da reunificação
das duas Alemanhas, acabando também a divisão do mundo em dois blocos. Muitos apontam
este momento também como o fim da Guerra Fria.

a) Quais foram a divisões ocorridas na Alemanha?
R= RDA (República dDemocrática Alemâ) ligada a URSS, portamto socialista.
RFA (República Federal Alemâ) ligada aos EUA, ligada ao capitalismo.
- Europa Oriental= socialista.
- Europa Ocidental= capitalista.
8-(CARLOS) No início de novembro de 1989, às vésperas das eleições presidenciais no Brasil,
o mundo tomou conhecimento pela televisão da queda do muro de Berlim. Naquele momento,
ruía não somente um dos símbolos da Guerra Fria, como o até então inexpugnável poderio da

União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) na Europa Oriental. Logo em seguida,
novos levantes populares vieram a derrubar os regimes comunistas em outros países do leste
como Hungria, Checoslováquia, Polônia etc. O ato final desse processo foi a extinção, em 1991,
da própria URSS.
a) Cite um motivo que levou a URSS a decadência?
R= Excesso de burocracia, privilégio da classe dirigente, excessivo controle estatal,
unipartidarismo, etc.
9-(UNICAMP-SP) Explique sucintamente a formação da Otan (1949), do Pacto de Varsóvia
(1955) e a organização política e espacial resultante.
R= A Otan, aliança militar ocidental liderada pelos Estados Unidos, foi constituída
em 1949 como resposta ao bloqueio da cidade de Berlim, implementado em 1948 por
Stálin. Para fazer frente à Otan, a extinta União Soviética constituiu o Pacto de
Varsóvia, a aliança militar oriental sob sua liderança. Esses dois blocos militares
delimitavam as zonas de influência das superpotências na Europa, separadas pela
Cortina de Ferro. Foi a materialização cartográfica da bipolarização de poder
característica da Guerra Fria, ou seja, o conflito Leste x Oeste.
10-(CARLOS) Do ponto de vista político e econômico, o comunismo seria a etapa final de um
sistema que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos
da classe trabalhadora. Para atingir este estágio, deveria passar pelo socialismo, uma fase de
transição onde o poder estaria nas mãos de uma burocracia. Cite duas características do
socialismo.
R= Sociedade igualitária, propriedade estatal, meios de produção pertencem ao
governo.
12-No final da Segunda Guerra Mundial, as superpotências encontraram-se frente a frente.
Nesse período foram realizados vários acordos e conferências, dentre elas uma de grande
importância
para a geopolítica da Europa foi a Conferência de Yalta. Explique o que foi essa Conferência.
R= Foi realizada uma conferência entre os Estados Unidos, Inglaterra e União
Soviética, onde a União Soviética destacou a necessidade de uma área de influência,
que foi determinada como a área do leste europeu, criando assim uma área de
segurança junto a suas fronteiras.
12-(CARLOS) Do ponto de vista político e econômico, o comunismo seria a etapa final de um
sistema que visa a igualdade social e a passagem do poder político e econômico para as mãos
da classe trabalhadora. Explique como surgiu o sistema socialista.
R= No século XIX, as ideias de cunho socialista ganharam impulso com as análises
de dois grandes pensadores, Karl Marx e Friedrick Engels, os quais, a partir de um
intenso estudo do capitalismo, propuseram as bases do sistema socialista. O
socialismo só foi implantado como sistema na prática, no ano de 1917, com a
Revolução Russa (bolcheviques), na qual foi criada a União das Repúblicas
Socialistas soviéticas, implementando o socialismo real. A União Soviética tinha
como símbolo em sua bandeira a foice e o martelo, que simbolizavam os
trabalhadores, a foice caracteriza os trabalhadores do campo, enquanto o martelo
simbolizava os trabalhadores da cidade. A ligação na mesma bandeira determinava
a importância dos dois setores no desenvolvimento do país.
13-(UFRJ) Na fase Pós-Guerra emergiram e se consolidaram dois grandes blocos rivais,
liderados pelos EUA e a URSS, originando a Guerra Fria.
a) Discorra sobre as diferenças, apenas do ponto de vista econômico, entre capitalismo e
socialismo.
R= Capitalismo- Estabelecimento do domínio total ou parcial de todos os meios de
produção, o controle do mercado é desempenhado pela livre concorrência e a
competição;
Socialismo- controle executado pelo Estado, monopólio por parte do Estado.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1- (UEPA) A globalização configura-se um processo que tem uma base histórica e está
diretamente relacionada às mudanças na estruturação da produção na sociedade capitalista.
Seus aspectos se associam às transformações das técnicas e formas de produção,
localização, circulação e acumulação dentro do capitalismo.
A partir da leitura do texto e de seus conhecimentos geográficos sobre as transformações
geradas pelo processo de globalização, é correto afirmar que:
a) atualmente, tem ocorrido uma redução das instalações de multinacionais em países
emergentes como a China devido à abundância de mão de obra especializada e maiores
custos de matéria prima associado aos altos salários, possibilitando que esse país tenha
custos de produção inferiores aos de outros países e maiores margens de lucro.
b) a partir do novo padrão tecnológico, existe uma desigual distribuição espacial da produção
de alto valor agregado, ou seja, aqueles produtos que necessitam de um intenso uso de
tecnologia de ponta em sua produção, se concentram especialmente, nos países
economicamente desenvolvidos.
c) no atual contexto de globalização, países emergentes assumem o papel de fornecedores
de matéria prima e de produtos industrializados que necessitam de baixa tecnologia, em
razão de suas economias concentrarem-se em pequenos avanços na informática, nas
telecomunicações e nas tecnologias de ponta, a exemplo do que ocorre na Índia.
d) as multinacionais, atualmente, concentram suas filiais em países economicamente
desenvolvidos na busca de mercados consumidores em expansão com o objetivo de investir
na produção de bens para além de suas fronteiras nacionais.
e) na atual fase da globalização, empresas multinacionais subcontratam outras, desenvolvem
centros gestores e uma estrutura de produção e organização concentrada. É nesse momento
que as redes passam a ter menor relevância na circulação de informações, capitais e
mercadorias nos países economicamente desenvolvidos.
2-(ENEM) O mundo entrou na era do globalismo. Todos estão sendo desafiados pelos dilemas
e horizontes que se abrem com a formação da sociedade global. Um processo de amplas
proporções envolvendo nações e nacionalidades, regimes políticos e projetos nacionais,
grupos e classes sociais, economias e sociedades, culturas e civilizações.
IANNI. O. A era do globalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.
No texto, é feita referência a um momento do desenvolvimento do capitalismo. A expansão
do sistema capitalista de produção nesse momento está fundamentada na
a) difusão de práticas mercantilistas.
b) propagação dos meios de comunicação.
c) ampliação dos protecionismos alfandegários.
d) manutenção do papel controlador dos Estados.
e) conservação das partilhas imperialistas europeias.
3-(UFSCAR) "O que chamo de a mais nova divisão internacional do trabalho está disposta
em quatro posições diferentes na economia informacional global: produtores de alto valor
com base no trabalho informacional; produtores de grande volume baseado no trabalho de
mais baixo custo; produtores de matérias-primas que se baseiam em recursos naturais; e os
produtores redundantes, reduzidos ao trabalho desvalorizado ()...) A questão crucial é que
estas posições diferentes não coincidem com os países. São organizados em redes e fluxos,
utilizando a infraestrutura tecnológica da economia informacional (...)" Manuel Castells, A
Sociedade em Rede).
Considerando as informações contidas no trecho e as alterações no espaço geográfico a partir
da Revolução Informacional, é correto afirmar que:
a) A nova divisão internacional do trabalho é uma reprodução da clássica divisão, pois há
espaços geográficos de alto valor informacional (países centrais) e outras de trabalho
desvalorizado (países de periferia).
b) O desenvolvimento tecnológico na área de informação, ao reorganizar os fluxos de capital
e de pessoas, criou uma rede hierarquizada e cristalizada de novos países informatizados.
c) As "cidades globais" Nova Iorque, Otawa e Rio de Janeiro são espaços geográficos
exclusivos dos produtos de alto valor do trabalho informacional, representando, portanto, os
ícones da nova divisão internacional do trabalho.

d) As quatro posições descritas podem ocorrer simultaneamente num mesmo país, visto que
a nova divisão internacional do trabalho não ocorre entre países, mas entre agentes
econômicos organizados em sistemas de rede e fluxos.
e) Estão excluídos da nova divisão internacional do trabalho os países de economia
dependente, porque não são capazes de produzir tecnologia de ponta, o que os impede de
participar do sistema de rede e fluxos.
4-(UFPR) Os processos capitalistas impulsionaram diversas transformações que envolvem a
circulação de informações, de pessoas e produtos por diferentes países. Foram estabelecidos
diversos pontos de interconexão que, de certo modo, aproximam sujeitos, conhecimentos e
fortalecem tendências internacionais. Tal situação é potencializada por tecnologias
contemporâneas ao mesmo tempo em que evidencia significativos contrastes sociais, culturais
e econômicos. Recentemente estas transformações se tornaram mais significativas. Este
fenômeno é chamado de
a) estratificação.
b) globalização.
c) nacionalização.
d) lugarização.
e) territorialização.
6-(UEPA) A globalização, considerada por muitos como uma das formas de violência
contemporânea, provoca significativas repercussões no contexto do espaço geográfico
mundial. Sobre essas repercussões, é correto afirmar que:
a) As infraestruturas do meio tecnocientífico informacional se distribuem de modo desigual
no espaço geográfico, abrangendo diferenciadamente os países e as regiões excluindo,
portanto, vastas parcelas da população da "era da informação".
b) O acesso das populações à "era da informação" nos países periféricos, é tão intenso quanto
o dos países centrais, devido aos elevados custos direcionados à intensificação da inclusão
digital nesses países pobres.
c) A globalização tornou a troca de informações quase instantânea e contribui para o rápido
fechamento dos negócios e eliminação das desigualdades sociais entre nações ricas e pobres.
d) O processo de globalização transformou o mundo em um ambiente plenamente integrado
e sem fronteiras de ordem política, e a presença dessas novas tecnologias repercute em
bem-estar dos indivíduos e redução das desigualdades nos países periféricos.
e) Em regiões como a América Latina e a África, as reformas neoliberais estimulam a
globalização, que reduz o índice de pobreza e inclui a maior parte de suas populações ao
consumo de bens e serviços essenciais.
7-(UERJ) "O atual processo de globalização nada mais é do que a mais recente fase da
expansão capitalista. (...) Só que agora essa expansão - e esse é o dado novo - pode dispensar
a invasão de tropas, a ocupação territorial, pode abrir mão, enfim, da guerra. (...) A farda
agora é o terno e a gravata, pelo menos para os novos "executivos generais". As novas armas
são agilidade e eficiência (...). (SENE, Eustáquio de & MOREIRA, João Carlos. "Geografia Espaço Geográfico e Globalização." São Paulo: Scipione, 1998.)
Dois fatores que explicam o caráter de agilidade nessa nova fase de expansão capitalista, em
que o poder é exercido também pelo mercado, são:
a) Comércio diversificado de produtos agrícolas - privatização do setor de serviços
b) Expansão na circulação de mercadorias - recuo das migrações internacionais
c) Controle de informações - produtividade ampliada das empresas estatais
d) Avanço nos meios de comunicação - desenvolvimento dos transportes
8-(CEFET-SP) A livre iniciativa e a abertura de mercados através da flexibilização das fronteiras
nacionais são características do neoliberalismo que:
a) É um dos responsáveis pela nova ordem econômica mundial que retira do Estado o papel
de regulador da economia.
b) Tem papel destacado na diminuição das crises econômicas que, até a década de 1980,
afetavam a estabilidade de vários países do mundo.
c) Amplia o papel do Estado como criador de políticas públicas destinadas a diminuir as
desigualdades socioeconômicas da população.
d) Propicia a regulamentação das atividades das transnacionais que devem se submeter às
políticas
nacionais.
e) Promove o processo de globalização e, consequentemente, a diminuição das diferenças
econômicas entre os países ricos e pobres.

9-(UEPA) De acordo com o trecho: "essa nova era é marcada pelo advento da globalização
e da internet, que permitiu maior integração internacional [...] e a reconfiguração dos
territórios devido a mudanças nas relações de poder e ao hibridismo cultural", é correto
afirmar que:
a) no capitalismo informacional, a globalização da pobreza é cruel pois, mesmo com a
redistribuição da riqueza, há uma maior desigualdade nas regiões ou países
subdesenvolvidos porque, apesar do intenso uso de tecnologias modernas, as dificuldades
socioeconômicas não foram superadas.
b) apesar das vantagens, a globalização tem sido bastante criticada por ter aumentado a
desigualdade social e econômica e facilitado à atuação das entidades do crime organizado,
devido às facilidades tecnológicas das comunicações que têm diversificado suas formas de
atuação no mundo.
c) a globalização trouxe o desemprego estrutural, que tem diminuído os custos e o
desemprego tecnológico, com a substituição do ser humano pela máquina, porém eliminou
o desemprego conjuntural, o qual era provocado pelo mau desempenho da economia nos
países.
d) a tecnologia tem trazido conforto e melhoria de vida às pessoas, no entanto, reduziu os
postos de trabalho, devido à diminuição de demanda por mão de obra qualificada e aumento
da oferta para trabalhadores desqualificados, provocado pelo aumento do uso de maquinários
no processo produtivo.
e)
o crime organizado se beneficiou do avanço tecnológico das comunicações do mundo
globalizado, pois o tráfico de drogas, de mulheres e crianças, encontrou mais facilidades para
expandir suas ações criminosas, ao contrário do terrorismo, que tem sido rapidamente
eliminado pelo uso de armamentos modernos.
10-(UEPA) No mundo globalizado, a natureza vem sendo apropriada pelas sociedades
contemporâneas em nível acelerado, devido ao modelo de desenvolvimento e do
consumismo, os quais vêm trazendo fortes impactos ambientais, como os expressos na
ilustração do texto. Sobre o tema é correto afirmar que:
a) a universalização dos processos produtivos gerou uma nova consciência ambiental,
diminuindo o nível de consumo da população e resultando na redução dos impactos
ambientais, a exemplo da poluição urbana.
b) nos últimos anos, ocorreram mudanças na forma de apropriação da natureza pelas
grandes corporações industriais que, ao utilizar técnicas menos agressivas ao ambiente,
elimina os impactos ambientais, a exemplo da poluição de rios.
c) o modelo de desenvolvimento do capitalismo contemporâneo tem intensificado os
impactos socioambientais, a exemplo da disputa pela água, devido às diferentes formas de
apropriação da natureza pelos diversos atores sociais.
d) o modelo de desenvolvimento adotado no mundo globalizado é responsável pela utilização
de um novo padrão tecnológico que tem contribuído para eliminar a degradação ambiental,
a exemplo da redução da emissão de gás carbônico na atmosfera.
e) a mundialização do modelo de sustentabilidade predominante na sociedade capitalista
contemporânea tem resultado na diminuição do consumismo e dos impactos ambientais, a
exemplo da redução da produção de lixo urbano.
11-(IFCE) Sobre o processo de globalização, é correto afirmar-se que

a) tem relação direta com o socialismo, por isso suas raízes estão no período das grandes
navegações.
b) inicia-se com o fim da bipolaridade e surgimento da multipolaridade e desde então
eliminou as disparidades regionais promovendo no mundo o que alguns autores chamam de
aldeia global.

c) significa a absorção igualitária de novas tecnologias por toda parte do planeta.
d) destaca-se com o fim da Guerra Fria e com a consolidação do capitalismo. Tem como meta
a integração econômica, cultural, social e política e favorece a criação de novos mercados,
bem como a mercantilização da economia.
e) tem como característica única a expansão tecnológica.
12-(ENEM/CANCELADO) Entre as promessas contidas na ideologia do processo de
globalização da economia estava a dispersão da produção do conhecimento na esfera global,
expectativa que não se vem concretizando. Nesse cenário, os tecnopólos aparecem como um
centro de pesquisa e desenvolvimento de alta tecnologia que conta com mão de obra
altamente qualificada. Os impactos desse processo na inserção dos países na economia global
deram--se de forma hierarquizada e assimétrica. Mesmo no grupo em que se engendrou a
reestruturação produtiva, houve difusão desigual da mudança de paradigma tecnológico e
organizacional. O peso da assimetria projetou- se mais fortemente entre os países mais
desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento.
(BARROS, F. A. F. Concentração técnico-científica: uma tendência em expansão no mundo
contemporâneo? Campinas: Inovação Uniemp).
Diante das transformações ocorridas, é reconhecido que
a) A inovação tecnológica tem alcançado a cidade e o campo, incorporando a agricultura, a
indústria e os serviços, com maior destaque nos países desenvolvidos.
b) Os fluxos de informações, capitais, mercadorias e pessoas têm desacelerado, obedecendo
ao novo modelo fundamentado em capacidade tecnológica.
c) As novas tecnologias se difundem com equidade no espaço geográfico e entre as
populações que as incorporam em seu dia.
d) Os tecnopólos, em tempos de globalização, ocupam os antigos centros de industrialização,
concentrados em alguns países emergentes.
e) O crescimento econômico dos países em desenvolvimento, decorrente da dispersão da
produção do conhecimento na esfera global, equipara-se ao dos países desenvolvidos.
13-(UCS)O processo de industrialização brasileiro pode ser dividido em quatro fases, sendo a
primeira, entre 1808 a 1929, caracterizada como pequena e insuficiente; a segunda, entre
1930 a 1955, caracterizada pela industrialização nacionalista; a terceira, entre 1956 a 1990,
caracterizada pela industrialização impulsionada por capitais estatais, nacional e
transnacionais e, a quarta fase, a partir dos anos 1990. Sobre esta quarta fase, assinale a
alternativa correta.
a) Consequência de uma realocação geográfica do capitalismo mundial, típica do processo de
globalização, que culminou em significativo crescimento das trocas comerciais entre os países,
conduzindo a um importante incremento dos investimentos das empresas transnacionais nos
países subdesenvolvidos emergentes, como o Brasil.
b) Caracterizada pelas atividades econômicas dispersas pelo território nacional, voltadas quase
que integralmente para o mercado externo, com eliminação das barreiras alfandegárias,
importação de máquinas e equipamentos, comprados principalmente da Inglaterra,
culminando numa dependência externa, que se expressa na formação dos blocos econômicos.
c) Acelerado ritmo de industrialização em virtude da crise cafeeira, baseia-se no capital
nacional de diversos setores, cuja força de trabalho é oriunda principalmente do campo,
promovendo o aumento das cidades e metrópoles, bem como do mercado consumidor, em
parte, subsidiado pelo capital estatal, que modernizou a infraestrutura e multiplicou as
indústrias de base.
d) Caracterizado, como o que inegavelmente alguns autores denominam de industrialização
tardia, se comparada àquela verificada em fins do século XVIII, no Reino Unido, que liderou a
Revolução Industrial. Apesar da diferença no tempo e espaço, essa fase em nada perde para
o processo de industrialização verificado nos países mais industrializados.
e) Fase da construção das grandes usinas hidrelétricas que impulsionam e abastecem a energia
motora da indústria brasileira. É marcada pelo grande estímulo às indústrias pesadas, como
as naval e mecânica. Para atrair investimentos estrangeiros e dinamizar a indústria, promoveuse a abertura das fronteiras ao capital internacional mediante incentivos fiscais e tarifários.
14-(UFPA) "Os espaços [...] requalificados atendem, sobretudo, aos interesses dos atores
hegemônicos da economia, da cultura e da política e são incorporados plenamente às novas
correntes mundiais. O meio técnico cientifico informacional é a cara geográfica da

globalização." (SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São
Paulo: Ed. Hucitec, 1997, 2. ed., p. 191.).
Considerando o texto é correto afirmar acerca do processo de globalização:
a) Os sistemas de informação hoje existentes, apesar de avançados, ainda não possibilitam
trocas de imagens, sons, dados e voz em tempo real por todo o mundo, o que promove uma
relativa distância entre os espaços regionais.
b) Após a onda de inovação tecnológica que perdurou da Segunda Guerra Mundial até os anos
70, um novo caminho, a revolução tecnocientífica, baseado na emergência dos
microeletrônicos e da transmissão de informações, reordena o espaço global.
c) Uma das características que marcaram desde o início a "era da informação" foi a utilização
de tecnologias de mais durabilidade e de difícil substituição.
d) De acordo com a nova ordem mundial, não é mais o poderio militar que impossibilita a
circulação de informação em tempo real, mas, sim, o poderio econômico e tecnológico.
e) A força cultural no mundo ocidentalizado impede que cada vez mais pessoas bebam os
mesmos refrigerantes, comam nas mesmas redes de lanchonetes, ouçam os mesmos tipos de
músicas, assistam aos mesmos filmes e utilizem a mesma rede mundial de computadores para
comunicação on line.
15-(ENADE) Leia e relacione os textos a seguir.
O Governo Federal deve promover a inclusão digital, pois a falta de acesso às tecnologias
digitais acaba por excluir socialmente o cidadão, em especial a juventude. (Projeto Casa Brasil
de inclusão digital começa em 2004. In: MAZZA, Mariana. JB online.)
Comparando a proposta acima com a charge, pode-se concluir que

a) O conhecimento da tecnologia digital está democratizado no Brasil.
b) A preocupação social é preparar quadros para o domínio da informática.
c) O apelo à inclusão digital atrai os jovens para o universo da computação.
d) O acesso à tecnologia digital está perdido para as comunidades carentes.
e) A dificuldade de acesso ao mundo digital torna o cidadão um excluído social.
16-(UFPR) Durante o século XVIII, a Revolução Industrial constituiu um fenômeno
predominantemente inglês. Mas a partir do século seguinte, começou a se expandir para
vários países, provocando grandes transformações na vida das pessoas, uma vez que, com
a) a redução das jornadas de trabalho nas fábricas de tecidos, a organização do mercado de
trabalho se desenvolveu de maneira a assegurar emprego a todos os assalariados das
grandes cidades industriais inglesas.
b) a introdução das máquinas nas indústrias, aumentou a taxa de acumulação e do lucro das
empresas, possibilitando uma maior distribuição de renda por meio da elevação do valor dos
salários dos trabalhadores.
c) a ascensão social dos artesãos, que reuniram seus capitais e ferramentas em oficinas ou
em fábricas, aumentou os núcleos domésticos de produção e possibilitou a acumulação
primitiva de capital ao operariado.
d) o aumento da interferência do Estado na regulamentação da jornada de trabalho, salário
e na criação de sindicatos, deixou o trabalhador sem espaço de manobra na luta por melhores
condições de trabalho.
e) máquinas cada vez mais sofisticadas, a fábrica tornou-se o local adequado para a
produção, favorecendo a divisão do trabalho, a imposição do horário, da disciplina ao
trabalhador e o aumento da produtividade.
17-(UFGD/MS) Leia o fragmento de texto a seguir.

Sobre o assunto abordado no texto, assinale a alternativa correta.
a) O reforço e o fechamento das fronteiras entre os Estados-Nação são uma das principais
consequências do processo de globalização.
b) A mobilidade de capital, de mercadorias e de informações promovida pela globalização
trouxe consequências positivas quanto à distribuição de renda e a igualdade social entre os
países do mundo.
c) Mesmo com a crescente mobilidade de produção, de informação e de cultura, o processo
de globalização não promoveu a igualdade entre os países, daí as restrições ao deslocamento
das populações dos países mais pobres em direção aos países ricos.
d) Com o fim das fronteiras entre os Estados-Nação, ocorre atualmente, em escala mundial,
um movimento migratório sem restrições, transformando o mundo numa grande aldeia
global.
e) A maior circulação de pessoas, mercadorias e informações, ocorridas com o processo de
globalização, possibilitou a diminuição das diferenças entre os países, não havendo hoje
países ou áreas marginais excluídas desse processo.
18-(PUCMG) Observe a charge abaixo. O tema abordado na ilustração remete ao seguinte:

a) O acesso à cidade mediada pelos mecanismos de políticas urbanas que enaltecem a
valorização das habitações populares.
b) O processo de metropolização, que se caracteriza pela presença dos corredores de trânsito
rápido.
c) O uso do solo urbano mediado pela presença do capital imobiliário que, a partir do mercado
de terras, modifica o cotidiano citadino.
d) As relações sociais de produção, que, a partir do uso e ocupação do solo urbano,
promovem políticas espaciais inclusivas.

ANALÍTICO-DISCURSIVA:
1-(UNESP) O entendimento dos processos sociais envolvidos nos fluxos de pessoas entre
países, regiões e continentes passa pelo reconhecimento de que sob a rubrica migração
internacional estão envolvidos fenômenos distintos, com grupos sociais e implicações
diversas. A migração internacional, no contexto da globalização, é inevitável e deve ser
entendida como parte das estratégias de sobrevivência, de impulso para alcançar novos
horizontes, e a globalização, nesse contexto, age como fator de estímulo.
(Neide L. Patarra. "Migrações internacionais: teorias, políticas e movimentos sociais".

Estudos Avançados, 2006. Adaptado.)
Explique por que a globalização é um estímulo à migração internacional. Cite dois aspectos
ou "fenômenos distintos" motivadores das migrações.
R= O processo de globalização contém diversos aspectos que privilegiam as
migrações internacionais, dentre as quais: a evolução dos meios de transportes e
telecomunicações; a abertura dos mercados e consolidação dos blocos econômicos
promovendo a permeabilidade das fronteiras; o aumento do abismo
socioeconômico Sul-Norte.
Dentre os aspectos motivadores das migrações, pode-se citar: conflitos civis e
regionais responsáveis por grande número de deslocados; diferenças étnicas,
políticas e ideológicas; busca por melhores condições salariais e/ou empregatícias;
cataclismos naturais.
2-(PUCRJ) Os 10 países mais robotizados do mundo
Japão desponta como a nação com maior mão de obra robótica; o desafio do Brasil é investir
nos próximos anos em modernização
para elevar a competitividade no mercado global.
Revista EXAME.com, de 24 de janeiro de 2012.

O título da reportagem indica que o desafio do Brasil (que ocupava, no período, o 37º lugar
no ranking de países mais robotizados) é investir em `modernização' para aumentar a sua
competitividade no mercado global. Baseando-se nessa premissa e na composição da lista
dos dez primeiros países robotizados do mundo, responda ao que se pede.
a) Explique como o aumento da produtividade dos países mais robotizados possibilita o seu
crescimento econômico.
R= Os países mais robotizados são em sua maioria desenvolvidos e emergentes. A
robotização possibilita aumentar a produção, melhorar a qualidade dos produtos e
obter preços mais competitivos para os produtos no mercado internacional,
favorecendo as exportações e o crescimento da economia.
3-(PUCRJ) Redes sociais como ferramenta de protesto: arma de mudança?

Muita gente vem incensando as mídias sociais como elementos revolucionários fundamentais
nas rebeliões que vêm ocorrendo no norte da África e Oriente Médio. O consenso atual é o de
que as redes criadas por elas são capazes de facilitar a mudança de um regime político, dando
início a uma nova onda de democratização ao redor do mundo. Essas mídias sozinhas, no
entanto, não instigam revoluções e, como qualquer ferramenta, têm pontos fracos e pontos
fortes. (Adaptado de http://campanhaseideias.blogspot.com/redessociaiscomo-ferramentade.html. )
a) Explique como a compressão espaço-tempo, na atualidade, amplia o sucesso das mídias
sociais nos eventos em destaque.
R= O processo de globalização é caracterizado pela aceleração dos fluxos de
informações e de ideologias por meio da difusão das telecomunicações e da informática.
A expansão da Internet e das redes sociais nos últimos anos, além de dinamizar as
relações interpessoais e econômicas, começa a influir de maneira mais frequente em
questões sociais e políticas.
4-(UEG) O avanço tecnológico das últimas décadas deu origem a setores muito sofisticados
do ponto de vista técnico, tais como a microeletrônica, a biotecnologia, a robótica etc. Eles
integram a chamada fábrica global, determinando uma nova distribuição espacial das
indústrias, cujas características atendem, em última análise, à lógica do lucro.

Com relação aos fatores determinantes da teoria de localização industrial, responda:
a) Explique o significado do termo "fábrica global".
R=Trata-se de um novo modelo produtivo com base na desconcentração espacial
das atividades; distribuição do processo produtivo de bens por diferentes lugares.
A sede administrativa da empresa é num dado país e sua linha de produção é em
outro. A transnacionalização, por exemplo, pode ter um carro global. Projeto,
administração e captação financeira num certo país; produção de autopeças em
outro; carroceria e motores num terceiro e montagem num quarto país.
5-(UFPR) "A participação em realidades virtuais, através de jogos eletrônicos, conversações
on-line, comunidades virtuais, são modalidades e partes da cibercultura, cujos processos são
interativos e permitem a integração potencial de texto, imagem e som no mesmo sistema.
Interagindo a partir de pontos múltiplos em rede global, tais processos têm mudado o caráter
da comunicação e esta tem moldado a cultura." (ARAÚJO, S. M. de; BRIDI, M. A.; MOTIM,
B. L. Sociologia. Um Olhar Crítico. São Paulo: Contexto, 2009. p. 123.)
Como a Internet mudou a vida cotidiana das pessoas.
R=Ter facilitado a comunicação com outras pessoas, o fato de ela ser utilizada como
ferramenta que proporciona maior acesso à informação e aos bens culturais;

6-(UERJ)No atual estágio de desenvolvimento do capitalismo mundial, a abundância de
recursos e de mão de obra não tem a mesma importância que possuía antes da Revolução
Técnico-científica.
Apresente dois fatores importantes para a definição de novos padrões de localização industrial.
R= Dois dentre os fatores:
- disponibilidade de mão de obra altamente qualificada
- eficiente infraestrutura de transporte e comunicação
- proximidade de centros de pesquisa e de tecnologia de ponta
7-(UNICAMP) Em uma entrevista ao Caderno do Terceiro Mundo (Edição Especial, nº 200),
Adolfo Sánchez Vásquez, professor da Universidade Autônoma do México, faz referência a duas
formas de política econômica adotadas pelo Estado capitalista moderno. Segundo ele, o
neoliberalismo considera que o Estado deve ser mínimo e o mercado, máximo. No entanto,
para desempenhar uma adequada função social, a cultura, a arte, o meio ambiente e o bem
estar social não podem estar sujeitos às leis de mercado e exigem a ação do Estado.
a) Quais são as duas formas de política a que o entrevistado faz referência?
R= a) Neoliberalismo e Social Democracia.
8-(UEG) O avanço tecnológico das últimas décadas deu origem a setores muito sofisticados
do ponto de vista técnico, tais como a microeletrônica, a biotecnologia, a robótica etc. Eles
integram a chamada fábrica global, determinando uma nova distribuição espacial das
indústrias, cujas características atendem, em última análise, à lógica do lucro.
Com relação aos fatores determinantes da teoria de localização industrial, responda:
a) Identifique os fatores que foram fundamentais para a localização industrial na primeira e
na terceira Revolução Industrial.
R= a) A Primeira Revolução Industrial de um lado depende de capital acumulado,
existência de minérios em abundância como o ferro e o manganês (custo do
transporte, distâncias e quantidade) e fontes de energia. De outro lado um mercado
consumidor com poder aquisitivo e mão de obra abundante são importantes.
A Terceira Revolução Industrial ocorre sobre novas bases. Energia elétrica,
informatização, integração pesquisa ­ tecnologia, terceirização, Toyotismo (just in
time), automação e robotização. Os avanços tecnológicos ocorrem em áreas como
microeletrônica, nanotecnologia, biotecnologia, química fina entre outras. São
aspectos que favorecem a acumulação flexível com desconcentração espacial.
9-(CARLOS) a globalização, em curso atualmente, com uma grande tempestade, cujos
efeitos vão muito além de uma área geográfica restrita. Nenhum país é totalmente
autossustentável. Todos dependem um do outro através do comércio de produtos
manufaturados, de matérias-primas necessárias das indústrias do país e serviços. Com base
nisso, a globalização econômica pode ser entendida como um estágio mais avançado do
processo de internacionalização econômica, social, cultural e política que está ocorrendo no
mundo capitalista, com mais intensidade, desde os anos 80.
a) Explique o significado do termo "fábrica global".
R= b) Trata-se de um novo modelo produtivo com base na desconcentração
espacial das atividades; distribuição do processo produtivo de bens por diferentes
lugares. A sede administrativa da empresa é num dado país e sua linha de produção
é em outro. A transnacionalização, por exemplo, pode ter um carro global. Projeto,
administração e captação financeira num certo país; produção de autopeças em
outro; carroceria e motores num terceiro e montagem num quarto país.
10-(CARLOS) Antes e depois da Segunda Guerra Mundial ocorreram mudanças do cenário
mundial. Explique e que é o mundo bipolar e Multipolar.
R=a) Bipolar: o mundo governado por duas superpotências (EUA e URSS).
Multipolar: o mundo governado por varais potência econômicas.
11-(UFRN) Destaque três características das fases dos sistemas capitalistas solicitados abaixo:
Capitalismo Comercial
R=_ Mercantilismo: desenvolvimento de fluxo marítimo, aperfeiçoando a relação de
exploração metrópole-Colônia.
_ Metalismo: busca de metais preciosos nas novas colônias para abastecer o mercado
financeiro mundial, aumentando o fluxo de capital no mercado.

_ Desenvolvimento de um mercado mundial e internacional, ou seja, diferentes
partes do mundo tornaram-se fornecedoras e consumidoras de mercadorias. Essa
característica explica a presença do sentido de globalização já nesse período, o
homem realizou trocas comerciais e culturais, além de poder configurar toda a
unidade geográfica do planeta.
Capitalismo Industrial
R= _ A invenção e aprimoramento de máquinas a vapor, baseadas no carvão e
posteriormente no petróleo. Essas máquinas possibilitaram um aumento substancial
na quantidade da produção em um tempo mais rápido.
_ Maior especialização na produção, possibilitando um melhor aproveitamento do
trabalhador. Esse modelo era o Taylorismo.
_ Produção em série --indústrias de grande porte aliada à concentração industrial­
Fordismo.
Capitalismo Financeiro
R= _ Desenvolvimento da tecnologia e da ciência, formando verdadeiros tecnopólos
­ centros industriais ligados a centros de estudo e pesquisa. Formação de grandes
conglomerados financeiros e industrias. (Exemplo: Nestlé, Coca- Cola, Fiat...). Maior
dependência dos países pobres, aumento do endividamento externo, baseado na
política do neocolonialismo.
12-(UNICAMP) Até o século XX, o capitalismo operava por meio da inclusão dos trabalhadores.
Hoje, ele opera pela exclusão. (Adaptado da introdução de Marilena Chauí ao livro de Paul Lafargue,
"O direito à preguiça", São Paulo, Hucitec/Unesp, 1999.)

a) Explique como ocorre atualmente a exclusão de trabalhadores nas sociedades capitalistas.
R= Desemprego, evolução tecnológica, necessidade de qualificação cada vez maior.
13-(UEG) O avanço tecnológico das últimas décadas deu origem a setores muito sofisticados
do ponto de vista técnico, tais como a microeletrônica, a biotecnologia, a robótica etc. Eles
integram a chamada fábrica global, determinando uma nova distribuição espacial das
indústrias, cujas características atendem, em última análise, à lógica do lucro.
Com relação aos fatores determinantes da teoria de localização industrial, responda:
a) Identifique os fatores que foram fundamentais para a localização industrial na primeira e
na terceira Revolução Industrial.
R= a) A Primeira Revolução Industrial de um lado depende de capital acumulado,
existência de minérios em abundância como o ferro e o manganês (custo do
transporte, distâncias e quantidade) e fontes de energia. De outro lado um mercado
consumidor com poder aquisitivo e mão de obra abundante são importantes.
A Terceira Revolução Industrial ocorre sobre novas bases. Energia elétrica,
informatização, integração pesquisa ­ tecnologia, terceirização, Toyotismo (just in
time), automação e robotização. Os avanços tecnológicos ocorrem em áreas como
microeletrônica, nanotecnologia, biotecnologia, química fina entre outras. São
aspectos que favorecem a acumulação flexível com desconcentração espacial.
14-(CARLOS) a globalização, em curso atualmente, com uma grande tempestade, cujos
efeitos vão muito além de uma área geográfica restrita. Nenhum país é totalmente
autossustentável. Todos dependem um do outro através do comércio de produtos
manufaturados, de matérias-primas necessárias das indústrias do país e serviços. Com base
nisso, a globalização econômica pode ser entendida como um estágio mais avançado do
processo de internacionalização econômica, social, cultural e política que está ocorrendo no
mundo capitalista, com mais intensidade, desde os anos 80.
a) Explique o significado do termo "fábrica global".
R= b) Trata-se de um novo modelo produtivo com base na desconcentração
espacial das atividades; distribuição do processo produtivo de bens por diferentes
lugares. A sede administrativa da empresa é num dado país e sua linha de produção
é em outro. A transnacionalização, por exemplo, pode ter um carro global. Projeto,
administração e captação financeira num certo país; produção de autopeças em
outro; carroceria e motores num terceiro e montagem num quarto país.
15- O socialismo foi criado com a intenção de promover a igualdade entre as nações, em
oposição ao capitalismo que se apoia na produção de desigualdades econômicas e sociais.

Porém

conseguiram
gerar
mais
pobreza,
(www.alunosonline.com.br/.../socialismo-real-ideal).

massacres

em

massa,

etc.

Explique por que após a queda do socialismo na antiga URSS os países do leste europeu
também se transformaram.
R= por que eles passaram a serem chamados de países de transição, que são aqueles
que estão passando gradativamente para o capitalismo.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

COMPETÊNCIAS ENEM
- Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconôm
culturais de poder.
HABILIDADES ENEM
- Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações.
- Identificar em fontes diversas o processo de ocupação dos meios físicos e as relações da
vida humana com a paisagem.
- Analisar de maneira crítica as interações da sociedade com o meio físico, levando em
consideração aspectos históricos e (ou) geográficos.
- Reconhecer a função dos recursos naturais na produção do espaço geográfico,
relacionando-os com as mudanças provocadas pelas ações humanas.
- Analisar diferentes processos de produção ou circulação de riquezas e suas implicações
sócio espaciais.

1- (ENEM) A Índia deu um passo alto no setor de teleatendimento para países mais
desenvolvidos, como os Estados Unidos e as nações europeias. Atualmente mais de 245 mil
indianos realizam ligações para todas as partes do mundo a fim de oferecer cartões de
créditos ou telefones celulares ou cobrar contas em atraso. Disponível em:
www.conectacallcenter.com.br. Acesso em: 12 nov. 2013 (adaptado). Ao relacionar os
textos, a explicação para o processo de territorialização descrito está no(a)
a) aceitação das diferenças culturais.
b) adequação da posição geográfica,
c) incremento do ensino superior.
d) qualidade da rede logística.
e) custo da mão de obra local.
2-(ENEM) O jovem espanhol Daniel se sente perdido. Seu diploma de desenhista industrial e
seu alto conhecimento de inglês devem ajudá-lo a tomar um rumo. Mas a taxa de
desemprego, que supera 52% entre os que têm menos de 25 anos, o desnorteia. Ele está
convencido de que seu futuro profissional não está na Espanha, como o de, pelo menos, 120
mil conterrâneos que emigraram nos últimos dois anos. O irmão dele, que é engenheiroagrônomo, conseguiu emprego no Chile. Atualmente, Daniel participa de uma "oficina de
procura de emprego" em países como Brasil, Alemanha e China. A oficina é oferecida por

uma universidade espanhola. GUILAYN, P. Na Espanha, universidade ensina a emigrar. O
Globo, 17 fev. 2013 (adaptado) A situação ilustra uma crise econômica que implica
a) valorização do trabalho fabril.
b) expansão dos recursos tecnológicos.
c) exportação de mão de obra qualificada.
d) diversificação dos mercados produtivos.
e) intensificação dos intercâmbios estudantis.
3-(ENEM)O cidadão norte-americano desperta num leito construído segundo padrão
originário do Oriente Próximo, mas modificado na Europa Setentrional antes de ser
transmitido à América. Sai debaixo de cobertas feitas de algodão cuja planta se tornou
doméstica na Índia. No restaurante, toda uma série de elementos tomada de empréstimo o
espera. O prato é feito de uma espécie de cerâmica inventada na China. A faca é de aço, liga
feita pela primeira vez na Índia do Sul; o garfo é inventado na Itália medieval; a colher vem
de um original romano. Lê notícias do dia impressas em caracteres inventados pelos antigos
semitas, em material inventado na China e por um processo inventado na Alemanha.
LINTON, R. O homem: uma introdução à antropologia. São Paulo: Martins, 1959 (adaptado).
A situação descrita é um exemplo de como os costumes resultam da
a) assimilação de valores de povos exóticos.
b) experimentação de hábitos sociais variados.
c) recuperação de heranças da Antiguidade Clássica.
d) fusão de elementos de tradições culturais diferentes.
e) valorização de comportamento de grupos privilegiados.
4-(ENEM) O fim da Guerra Fria entre os EUA e a URSS e o novo avanço do capitalismo com
a globalização mundial estabeleceram uma nova ordem geopolítica. Sobre esse assunto é
correto afirmar que:
a) houve a eliminação das fronteiras nacionais com a fusão de países em blocos econômicos
regionais e o surgimento do domínio das tecnologias de ponta pelos novos países
industrializados e subdesenvolvidos.
b) surgiram áreas de livre comércio como reservas de mercado para multinacionais, disputas
entre capitalismo e socialismo representadas por EUA e pela União Europeia.
c) houve a divisão do mundo em Primeiro Mundo (países capitalistas desenvolvidos),
Segundo Mundo (países socialistas) e Terceiro Mundo (países capitalistas subdesenvolvidos
e os de economia em transição do socialismo para o capitalismo).
d) surgiram blocos econômicos regionais; novos centros de poder ­ como o Japão e a União
Europeia ­ e tensões entre interesses políticos e econômicos dos países desenvolvidos do
Norte e subdesenvolvidos do Sul.
5-(UEL) Considere o texto apresentado a seguir.
"O projeto de abrir os mercados europeus remonta ao pós-guerra, quando os EUA, por meio
do Plano Marshall, iniciaram a reconstrução do Velho Continente. (...) Simultaneamente, eram
erguidos os alicerces de um mercado global de capitais. Num futuro próximo, o sistema,
acreditavam com razão os americanos, permitiria uma expansão internacional das
empresas."(Revista "Carta Capital", 04/08/99, p.24)
Além do aspecto econômico, a ajuda norte-americana aos países europeus também
comportava uma preocupação geopolítica:
a) Barrar o fluxo de imigrantes europeus, em especial dos países da Europa Oriental, para os
EUA.
b) Diminuir o envio de auxílio humanitário dirigido aos países da América Latina e Caribe para
os países europeus.
c) Impedir o avanço das áreas de influência da ex-União Soviética para além dos países do
Leste Europeu.
d) Possibilitar o acesso das empresas norte-americanas às matérias-primas minerais e aos
mercados da Europa Ocidental.
e) Garantir a soberania norte-americana sobre os novos territórios conquistados na região do
Mediterrâneo, trocando-a por ajuda econômica.
6-(UFPE) Considere verdadeiras as afirmações apresentadas, a seguir, sobre os países do
Terceiro Mundo:
- apresentam elevados percentuais de pessoas empregadas em atividades agrícolas;
- possuem baixos percentuais de pessoas empregadas no setor secundário;

- apresentam grande número de pessoas ocupadas nas atividades de comércio e serviços,
assim como nos países mais ricos, embora estruturalmente o setor que as integra seja
diferente em cada um dos grupos.

Relacionando-se as afirmações com os dados da Tabela, pode-se afirmar que são países do
Terceiro Mundo, apenas:
a) Reino Unido, Estados Unidos e Brasil;
b) Índia, Estados Unidos e Reino Unido;
c) Índia, Argentina e Brasil;
d) Reino Unido, Argentina e Índia;
e) Estados Unidos, Argentina e Brasil.
7-(UNESP) A divisão capitalista do trabalho ­ caracterizada pelo célebre exemplo da
manufatura de alfinetes, analisada por Adam Smith ­ foi adotada não pela sua superioridade
tecnológica, mas porque garantia ao empresário um papel essencial no processo de
produção: o de coordenador que, combinando os esforços separados dos seus operários,
obtém um produto mercante.
(Stephen Marglin. In: André Gorz (org.).
Crítica da divisão do trabalho, 1980.)
Ao analisar o surgimento do sistema de fábrica, o texto destaca
a) o maior equilíbrio social provocado pelas melhorias nos salários e nas condições de
trabalho.
b) o melhor aproveitamento do tempo de trabalho e a autogestão da empresa pelos
trabalhadores.
c) o desenvolvimento tecnológico como fator determinante para o aumento da capacidade
produtiva.
d) a ampliação da capacidade produtiva como justificativa para a supressão de cargos
diretivos na organização do trabalho.
e) a importância do parcelamento de tarefas e o estabelecimento de uma hierarquia no
processo produtivo.
8-(UDESC) Em 1989, a queda do Muro de Berlim anunciava uma "nova ordem mundial", cuja
característica central aparentava ser o "fim da história": [...] Escassos 25 anos se passaram,
e a "nova ordem" tornou-se uma caricatura bizarra de si própria. [...] Estamos todos
conscientes de que a desigualdade cresce na maioria dos países. [...] A "perplexidade"
percorre todos os cantos do planeta. [...] Christine Lagar de tem razão: a conjuntura mundial
ameaça os 85 países mais ricos, se não pela revolução, por uma lógica incontrolável de
destruição psicológica das forças produtivas, um processo em que o bom e velho Karl
denominaria "barbárie". Ergue-se o túmulo sobre cuja lápide será gravada a mais lúcida de
todas as sentenças: o limite capital é o próprio capital.
ARBEX Jr., J. O limite do capital.
Revista Caros Amigos, ano XVII, n. 208, jul. 2014, p.9.
Do ponto do vista do autor do texto acima, uma razão para o aumento das desigualdades e
para a instabilidade geopolítica está na opção dominante no mundo pautada pelo caminho
a) marxista
b) neoliberal
c) keynesiano
d) pós-neoliberal

e) desenvolvimentista
9-(VUNESP) A utilização de fantasia pelo sistema de crença que reafirma o capitalismo ocorre
a partir do consenso popular que é realizado por meio da conquista, pelos assalariados, de
bens simbólicos, de expectativas e de interesses. Assim sendo, o sistema de crença no
consumo não opera sobre programas concretos e imediatos, mas sim a partir de imagens
criadas pela publicidade e pela propaganda, que são fomentadas exclusivamente pela base
econômica da sociedade; daí a permanente busca de realização econômica como sinônimo
de todas as outras realizações ou satisfações. Por isso é que nos roteiros de cenas a
comunicação sempre espelha a positividade. Não há dor, nem crueldade, nem conflito, nem
injustiça, nem infelicidade, nem miséria. A seleção e associação de signos são trabalhadas
para nem de longe sugerir dúvidas no sistema de crença no consumo. O jovem rebelde é
bonito, forte, penteado e vestido com grife divulgada; o belo casal transpira boas
expectativas de vida no calor do forno de micro-ondas ou na certeza de um seguro de vida
ou mediante uma assistência médica eficiente; uma supercriança lambe nos superdedos a
margarina de uma família feliz.
(Solange Bigal. O que é criação publicitária ou
(O estético na publicidade), 1999. Adaptado.)
De acordo com o texto, no universo publicitário, a estética exerce sobretudo o papel de
a) denunciar as condições opressivas de vida existentes no capitalismo.
b) criticar os mecanismos de sedução exercidos pela indústria cultural.
c) veicular imagens de caráter ideológico manipuladoras do desejo.
d) efetivar processos formadores do senso crítico sobre a realidade.
e) questionar os estereótipos hegemônicos na sociedade de classes
10-(ENEM) De todas as transformações impostas pelo meio técnico-científico-informacional
à logística de transportes, interessa-nos mais de perto a intermodalidade. E por uma razão
muito simples: o potencial que tal "ferramenta logística" ostenta permite que haja, de fato,
um sistema de transportes condizente com a escala geográfica do Brasil.
HUERTAS. D. M. O papel dos transportes na expansão recente da fronteira agrícola
brasileira.
Revista Transporte y Territorio. Universidade de Buenos Aires, n. 3, 2010 (adaptado).
A necessidade de modais de transporte interligados, no território brasileiro, justifica-se
pela(s)
a) variações climáticas no território, associadas à interiorização da produção.
b) grandes distâncias e a busca da redução dos custos de transporte.
c) formação geológica do país, que impede o uso de um único modal.
d) proximidade entre a área de produção agrícola intensiva e os portos.
e) diminuição dos fluxos materiais em detrimento de fluxos imateriais.
11-(FUVEST) Apesar de a presença da humanidade na Terra representar um acontecimento
muito recente em comparação à história do nosso planeta, as modificações que ela imprimiu
e continua a imprimir nele são enormes e atingem praticamente todo o globo. (Coelho; TERRA,
2004, p.12)
A partir dessa afirmação e dos conhecimentos sobre a organização do espaço geográfico, podese afirmar:
a) O modelo de produção capitalista predominante no mundo atual contribuiu para a
preservação ambiental.
b) A natureza é formada por elementos que, embora interdependentes, não se combinam na
estruturação do espaço.
c) À medida que o homem se apropria do espaço natural, mais a ele se integra e explora
racionalmente seus recursos.
d) As atividades realizadas por diferentes sociedades resultam em espaços transformados, que
se traduzem em diferentes tipos de paisagens.
e) As semelhantes formas de produzir, consumir e pensar nas quais as sociedades se
estruturam para sobreviver produzem espaços geográficos iguais, independentes do nível
tecnológico.
12-(ENEM) No dia 1º de julho de 2012, a cidade do Rio de Janeiro tornou-se a primeira do
mundo a receber o título da Unesco de Patrimônio Mundial como Paisagem Cultural. A
candidatura, apresentada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan),
foi aprovada durante a 36.ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial. O presidente do Iphan

explicou que "a paisagem carioca é a imagem mais explícita do que podemos chamar de
civilização brasileira, com sua originalidade, desafios, contradições e possibilidades". A partir
de agora, os locais da cidade valorizados com o título da Unesco serão alvo de ações
integradas visando à preservação da sua paisagem cultural. Disponível em:
www.cultura.gov.br. Acesso em: 7 mar. 2013 (adaptado). O reconhecimento da paisagem
em questão como patrimônio mundial deriva da
a) presença do corpo artístico local.
b) imagem internacional da metrópole.
c) herança de prédios da ex-capital do país.
d) diversidade de culturas presente na cidade.
e) relação sociedade natureza de caráter singular.
13-(ENEM) Os dois principais rios que alimentavam o Mar de Aral, Amurdarya e Sydarya,
mantiveram o nível e o volume do mar por muitos séculos. Entretanto, o projeto de
estabelecer e expandir a produção de algodão irrigado aumentou a dependência de várias
repúblicas da Ásia Central da irrigação e monocultura. O aumento da demanda resultou no
desvio crescente de água para a irrigação, acarretando redução drástica do volume de
tributários do Mar de Aral. Foi criado na Ásia Central um novo deserto, com mais de
5 milhões de hectares, como resultado da redução em volume. TUNDISI, J. G. Água no século
XXI: enfrentando a escassez. São Carlos: Rima, 2003. A intensa interferência humana na
região descrita provocou o surgimento de uma área desértica em decorrência da
a) erosão.
b) salinização.
c) laterização.
d) compactação.
e) sedimentação.
14-(VUNESP) As duas guerras mundiais, marcadas pelo expansionismo europeu, deixaram
consequências profundas. A implosão do império soviético está contribuindo para frear o
perigoso confronto Leste-Oeste. O cotidiano europeu, no entanto, ainda apresenta cenas
sombrias. A Guerra Civil na ex-Iugoslávia, entremeada da brutalidade que gera indignação,
tem raízes remotas e profundas porque:
a) Expressa ressentimentos étnico-nacionalistas, diferenças culturais e religiosas que lá
existiam.
b) O Pacto Nazista-Soviético colocou os Estados do Báltico sob o domínio russo.
c) O colapso do comunismo abriu caminho para a transição capitalista bem-sucedida.
d) Na federação multinacional iugoslava, o comunismo foi edificado sobre base camponesa, e
não operária.
e) O Tratado de Paz, que consagrou o desmembramento do Império Austro-Húngaro, pôs fim
ao velho antagonismo que dera origem á Primeira Guerra Mundial.
15-(ENEM) A partir dos anos 70, impõe-se um movimento de desconcentração da produção
industrial, uma das manifestações do desdobramento da divisão territorial do trabalho no
Brasil. A produção industrial torna-se mais complexa, estendendo-se, sobretudo, para novas
áreas do Sul e para alguns pontos do Centro-Oeste, do Nordeste e do Norte. SANTOS, M.;
SILVEIRA, M. L. O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro:
Record, 2002 (fragmento). Um fator geográfico que contribui para o tipo de alteração da
configuração territorial descrito no texto é:
a) Obsolescência dos portos.
b) Estatização de empresas.
c) Eliminação de incentivos fiscais.
d) Ampliação de políticas protecionistas.
e) Desenvolvimento dos meios de comunicação.
16-(ENEM) A charge, datada de 1910, ao retratar a implantação da rede telefônica no
Brasil, indica
que
esta

a) permitiria aos índios se apropriarem
da telefonia móvel.
b) ampliaria o contato entre a diversidade de povos indígenas.
c) faria a comunicação sem ruídos entre grupos sociais distintos.
d) restringiria a sua área de atendimento aos estados do norte do país.
e) possibilitaria a integração das diferentes regiões do território nacional.
17-(ENEM) Considerando-se a dinâmica entre tecnologia e organização do trabalho, a
representação contida no cartum é caracterizada pelo pessimismo em relação à

a) ideia de progresso.
b) concentração do capital.
c) noção de sustentabilidade.
d) organização dos sindicatos.
e) obsolescência dos equipamentos.
18-(UFRN) Sobre o Fórum Social Mundial (FSM), realizado pela primeira vez em janeiro de
2001, na cidade de Porto Alegre (RS), é correto afirmar:
a) É uma entidade, constituída por diversas organizações governamentais e nãogovernamentais, que combate as ideias globalizantes do neoliberalismo.
b) É uma organização sociopolítica de caráter democrático dos países subdesenvolvidos que
faz oposição ao desenvolvimento do capitalismo.
c) Trata-se de um espaço de debates democrático de ideias e de formulação de propostas
opositoras ao neoliberalismo e ao processo de globalização comandado pelas grandes
corporações.
d) Trata-se de um acordo firmado entre as organizações que representam os interesses
econômicos da sociedade dos países subdesenvolvidos para combater as ações imperialistas e
globalizantes do capitalismo.
19-(PUCCAMP) Considere o texto que segue.
"O homem cria espaços que são produzidos ou organizados, às vezes, muito menos para
atender seus próprios interesses e muito mais para produzir e reproduzir o capital. Assim, os
interesses do capital podem chocar-se com os interesses dos pequenos proprietários, dos
garimpeiros, dos indígenas, dos 'sem terras' ou dos trabalhadores. Chocam-se também com a
necessidade de se manter o equilíbrio da natureza."
Da leitura do texto é possível afirmar que
a) O predomínio dos interesses coletivos na produção do espaço garante a sobrevivência do
homem na superfície terrestre.
b) Sendo a natureza e os seus recursos uma fonte de vida para a humanidade, o espaço deve
ser criado e modificado constantemente pelo capital.

c) O capital organiza espaços que apresentam garantias de progresso e melhoria dos padrões
de vida da população como um todo.
d) O espaço reflete a sociedade que nele vive e, principalmente, as relações que se
estabelecem entre os homens.
e) O meio natural ainda é determinante para a produção do espaço, isto é, em um meio
ambiente pouco propício à ocupação humana não há investimento de capital.
20-(PUCRS) Responder à questão com base no texto a seguir.
"No contexto socioeconômico atual, que envolve a sociedade globalizada, a vida econômica
é regida por uma ordem natural formada a partir das livres decisões individuais e cuja mola
mestra é o mecanismo de preços. Entretanto, defendem o disciplinamento da economia de
mercado, não para asfixiá-la, mas para garantir-lhe a sobrevivência". (Sandroni, P. "Novo
Dicionário de Economia". São Paulo: Bestseller, 1994).
O texto refere-se:
a) ao mercantilismo geográfico.
b) À sociedade de cartéis.
c) Ao socialismo utópico.
d) Ao neoliberalismo.
e) Ao liberalismo clássico.
21-(ENEM) Um jornalista publicou um texto do qual estão transcritos trechos do primeiro e
do último parágrafos: Mamãezinha, minhas mãozinhas vão crescer de novo?. Jamais
esquecerei a cena que vi, na TV francesa, de uma menina da Costa do Marfim falando com
a enfermeira que trocava os curativos de seus dois cotos de braços. (...) ..
...................................................................................................
Como manter a paz num planeta onde boa parte da humanidade não tem acesso às
necessidades básicas mais elementares? (...) Como reduzir o abismo entre o camponês
afegão, a criança faminta do Sudão, o Severino da cesta básica e o corretor de Wall Street?
Como explicar ao menino de Bagdá que morre por falta de remédios, bloqueados pelo
Ocidente, que o mal se abateu sobre Manhattan? Como dizer aos chechenos que o que
aconteceu nos Estados Unidos é um absurdo? Vejam Grozny, a capital da Chechênia,
arrasada pelos russos. Alguém se incomodou com os sofrimentos e as milhares de vítimas
civis, inocentes, desse massacre? Ou como explicar à menina da Costa do Marfim o sentido
da palavra civilização. Quando ela descobrir que suas mãos não crescerão jamais? (UTZERI,
Fritz. Jornal do Brasil, 17/09/2001.)
Apresentam-se, abaixo, algumas afirmações também retiradas do mesmo texto. Aquela que
explicita uma resposta do autor para as perguntas feitas no trecho citado é:
a) Tristeza e indignação são grandes porque os atentados ocorreram em Nova Iorque.
b) Ao longo da história, o homem civilizado globalizou todas as suas mazelas.
c) A Europa nos explorou vergonhosamente.
d) O neoliberalismo institui o deus mercado que tudo resolve.
e) Os negócios das indústrias de armas continuam de vento em polpa.
22- A condição de subdesenvolvimento de muitos países do mundo tem origens históricas
que remontam aos séculos 15 e 16, ligada ao colonialismo, que marcou a expansão do
capitalismo em sua fase mercantil, e se seguiu com o imperialismo no momento em que o
capitalismo entrou em sua fase industrial, já no século 19 e início do século 20.
MARTINEZ, Rogério; VIDAL, Wanessa Pirees Garcia. Novo olhar:
geografia. Vol. 3. São Paulo: FTD, 2013, com adaptações.
No que se refere às políticas de dominação capitalista e ao subdesenvolvimento na América,
na África e na Ásia, assinale a alternativa correta.
a) Na América, os europeus adotaram políticas de dominação imperialista, sem a posse do
território e sem dominação política.
b) O Brasil, após ser subjugado pelo colonialismo português, teve um grande
desenvolvimento socioeconômico e, atualmente, é um dos países mais desenvolvidos do
mundo.
c) A Divisão Internacional do Trabalho permitiu uma maior integração econômica entre países
desenvolvidos e subdesenvolvidos, diminuindo a distância econômica entre eles.
d) A relação desigual das trocas comerciais entre as metrópoles europeias e as respectivas
colônias criou as condições para o subdesenvolvimento nas áreas exploradas.
e) Durante a Guerra Fria (1945-1991), intimidados pelo poderio soviético e norte-americano,
os países africanos e asiáticos não lutavam pelo fim do neocolonialismo. O receio de invasão

por parte de uma das superpotências globais paralisou os movimentos de independência nos
dois continentes.
23-(UEPA) Durante o período da Guerra Fria, num mundo bipolar, o poder estava assentado
na capacidade militar das superpotências. Hoje, no mundo multipolar, o poder é medido pela
capacidade econômica, avanço tecnológico, nível de produtividade e índices de
competitividade. Esses são os novos padrões de poder; e neste contexto.
a) Intensifica-se o processo de globalização econômica, que pode ser considerada a mais
recente avançada fase da expansão capitalista.
b) Instalou-se uma Nova Ordem, onde ainda prevalece o antagonismo entre o Leste (poder e
agrário) e o Oeste (rico e industrializado).
c) Paralelamente à globalização da produção e do consumo, diminui gradativamente o fluxo
de imigrante pelo espaço mundial devido à redução do desemprego estrutural.
d) Ocorre o fortalecimento dos Estados Nacionais devido à rigidez no estabelecimento das
fronteiras geopolíticas e comerciais.
e) Reduz-se, de forma muito rápido, as diferenças entre o Norte (rico) e Sul (pobre), resultado
da transformação da economia.
24-(UCPEL) Pela Internet
Eu quero entrar na rede
Promover um debate
Juntar via Internet
Um grupo de tietes de Connecticut....
Gilberto Gil, 1999.
O trecho da música de Gilberto Gil traz à tona uma das grandes transformações tecnológicas
dos últimos anos do século XX: a Internet. Na virada do século XIX para o XX, também houve
o esboço de novas metas, as quais deveriam guiar o novo século. Sobre este último ponto, é
correto afirmar que:
a) Se vivencia o surgimento de novas transformações derivadas, sobretudo, da revolução no
campo das comunicações em que a cultura, por meio da Internet, atravessa as fronteiras dos
Estados Nacionais.
b) A transformação das pessoas passava inevitavelmente pelo processo de resgate de antigos
aspectos ligados aos valores tradicionais como, por exemplo, a família e a religião.
c) Novas transformações entraram em curso, derivadas da revolução das comunicações. a
chamada cultura transnacional , ou seja, existe a difusão de uma cultura cujos padrões
atravessavam as fronteiras dos Estados Nacionais.
d) Há o surgimento da globalização, com grande destaque para a tecnologia e a comunicação,
instrumentos capazes de fazer circular mensagens instantaneamente por meio de satélites, o
que causou uma verdadeira revolução tecnológica.
e) O grande desafio das sociedades ocidentais fazia referência à criação dos Estados Nacionais
e, para isso, era necessário transformar as pessoas que regiam suas vidas pelos valores
tradicionais, em cidadãos, que passariam a obedecer a regras e leis gerais.
25- Para Almeida, "considerando que o foco geográfico principal da Guerra Fria era a Europa
central e partes da Ásia e que, no plano estratégico global, o que estava em causa era,
essencialmente, uma":
(Fonte: ALMEIDA, Paulo Roberto. O Brasil e as relações internacionais no Pós-Guerra Fria.
In: ____. Vinte Anos da Queda do Muro de Berlim. Palhoça: Unisul, 2009, p. 23 e 24).
a) competição pela hegemonia mundial entre as duas superpotências.
b) crise entre todas as potências mundiais, exceto União Soviética, Estados Unidos e China.
c) disputa pelo Oriente Médio e posterior aproximação diplomática entre todas as potências.
d) ideia de superioridade Interglobal ameaçada.
e) destruição nuclear inevitável entre as potências.
26-(UFRN) Embora tenha surgido com o capitalismo (séculos XV e XVI), a globalização da
economia se consolidou nas duas últimas décadas do século XX.
É correto afirmar que esse processo
a) teve por base o fluxo rápido das mercadorias geradas pelo processo produtivo, em que o
capital financeiro desempenha um papel secundário.
b) induziu à formação de blocos econômicos, como uma estratégia dos países pobres para
obter vantagens na nova ordem mundial.
c) desestimulou a formação de blocos econômicos mundiais, por tender à fragmentação da
economia.

d) fez surgir um mundo multipolar, cujo padrão de poder é essencialmente econômico e
tecnológico.

ANALÍTICO-DISCURSIVA:
1-(UFRN) Em 1989, foi derrubado o Muro de Berlim após quase três décadas de existência.
Nesse momento, ocorreram comemorações em diversas partes do Planeta por se acreditar
que uma Era de Paz Mundial estava se iniciando. Entretanto, verifica-se que, atualmente,
situações de conflitos persistem e muros continuam a existir, por exemplo, o muro na
fronteira entre EUA e México. Observe as imagens a seguir.

a) O Muro de Berlim foi construído durante o período da Guerra Fria. Mencione e explique
uma característica desse período da geopolítica mundial.
R= a) A Guerra Fria, período de bipolarização e de oposição militar-ideológica entre
Estados Unidos e URSS, determinou o cenário da geopolítica mundial de 1945 até a
década de 1980/90. Suas características foram: investimentos na corrida
armamentista cujos efeitos se propagam nas guerras e conflitos regionais, como a
Guerra do Vietnam e Coreia; investimentos na corrida espacial; formação de
organismos a alianças de cunho militar e econômico como OTAN x Pacto de
Varsóvia e COMECON x Mercado Comum Europeu (atual União Europeia); políticas
expansionistas sustentadas pelo bloco capitalista com os investimentos do "Cordão
Sanitário", visando refrear o avanço soviético sobre áreas mais pobres e/ou
susceptíveis a revoluções populares e sustentadas pelo apoio financeiro e logístico
soviético a países que inauguravam revoluções; demarcações territoriais,
determinando a ideologia de países em acordos do pós-guerra.
b) Descreva o contexto político-econômico em que os EUA construíram o muro na fronteira
com o México.
R= Com a desagregação da URSS e a dissolução do bloco socialista, sob o viés da
doutrina neoliberal, o planeta consolida o processo de globalização, cuja
hegemonia será determinada por vários centros de poder (Mundo Multipolar). Essa
integração econômica em nível mundial se fortalece com a criação dos blocos
econômicos, como, por exemplo, o NAFTA, um tratado de livre comércio entre os
países da América do Norte que elimina as barreiras comerciais, contudo, impede
a livre circulação de pessoas.
2-(UFMG) Há expectativas quanto ao desempenho atípico dos países emergentes na situação
de crise que a economia mundial vem enfrentando.
Esse fato, por si, já se constitui em novidade, pois essa categoria de países ­ os emergentes
­ nem sequer foi contemplada quando, ao final da Guerra Fria, se propôs a substituição da
divisão do mundo em países de Primeiro, Segundo e Terceiro mundos pela divisão em países
Centrais, Semiperiféricos e Periféricos.
As características demográficas das populações dos países denominados emergentes já
foram interpretadas como obstáculos ao desenvolvimento de suas economias. Hoje, essas

características demográficas são consideradas vantagens em relação aos países
desenvolvidos da Europa mais duramente atingidos pela queda do poder de compra do
mercado internacional.
Considerando essas informações,
RESPONDA: Em que categoria de países se incluem os emergentes: Centrais, Semiperiféricos
ou Periféricos? APRESENTE duas razões que justificam sua resposta.
R= Os países emergentes são subdesenvolvidos, industrializados e com grande
crescimento de seus mercados consumidores internos. São países intermediários,
ou seja, ainda não são desenvolvidos, pois apresentam substanciais problemas
sociais internos, mas também não são Periféricos (Subdesenvolvidos apenas
exportadores de commodities ou aqueles muito pobres), visto que suas economias
são industrializadas, diversificadas e contam com nível tecnológico razoável.
Assim, estes países se enquadrariam na categoria de "Semicentrais". Observa-se
que a China caminha aceleradamente para ocupar uma posição de centralidade, que
já se consolida no campo econômico e financeiro, mas socialmente o país ainda
está muito distante do mundo desenvolvido.
3-(UFPR) Com a globalização, ampliaram-se os horizontes geográficos e os incentivos das
multinacionais para segmentar suas cadeias produtivas e redistribuir a localização de suas
fábricas em diversos países. As etapas de produção que agregam menos valor a um produto
podem ser transferidas para países onde os salários são mais baixos, enquanto as etapas
que agregam mais valor permanecem em países com níveis salariais mais altos. O Brasil,
porém, não tem se beneficiado dessa tendência. Enfrentamos, ao contrário, uma ameaça
concreta de desindustrialização.
Adaptado de GUEDES, P. "Olho nos banqueiros e nos políticos!" Revista Época, 09 abr. 2012.
Caracterize o que é globalização, indique dois países que, nas últimas décadas, vêm se
destacando como destino de investimentos industriais e, por fim, explique por que a ascensão
desses países põe o Brasil sob o risco de uma desindustrialização.
R= Globalização é o processo de integração da economia em nível mundial a partir
da década de 1990, embasada pela doutrina neoliberal que prega a abertura dos
mercados e formação dos blocos econômicos e, pelo desenvolvimento tecnológico
da revolução tecnocientífica que traz inovações na área de transportes e
telecomunicações, criando a "aldeia global".
Dentre os países que vem se destacando como destino de investimentos industriais,
pode-se citar: China, Vietnam, Coreia do Sul.
O risco de desindustrialização ao que o Brasil responde se dá pelo "custo Brasil"
apontando, dentre outros fatores para: a alta carga tributária na produção e na
relação trabalhista ampliando o valor dos fatores de custo do produto; a deficiente
infraestrutura em energia e transportes; burocracia e corrupção do país;
intervenção do Estado no sistema produtivo.
4-(UFG) Leia o fragmento que segue.
O mundo de hoje é o cenário do chamado "tempo real", porque a informação se pode
transmitir instantaneamente. Desse modo, as ações se concretizam não apenas no lugar
escolhido, mas também na hora adequada, conferindo maior eficácia, maior produtividade e
maior rentabilidade aos propósitos daqueles que a controlam.
SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. "O Brasil: território e sociedade no início do
século XXI". 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2002. p. 98.
A tecnologia se destaca, na atualidade, como um dos elementos centrais da organização
geopolítica do espaço. Tendo como base o fragmento,
a) explique como os novos aparatos tecnológicos, do chamado tempo real, podem afetar o
equilíbrio entre as nações e a soberania de cada uma delas;

R= Os novos aparatos tecnológicos podem afetar o equilíbrio entre as nações e a
soberania de cada uma delas, por meio de um dos seguintes modos:
- as nações com níveis de desenvolvimento tecnológico acentuados dominam a
logística da guerra, tendo maiores condições de vencê-la;
- o investimento em biotecnologia possibilita ações de guerras químicas que podem
ocasionar destruição em massa e garantem às nações maior superioridade
tecnológica;
- os países que detêm as novas tecnologias baseadas no uso de satélites e de redes

digitais têm o controle das ações digitais dos países que não as têm;
- o alto investimento feito pelos países ricos em pesquisa na área de biotecnologia
e produção de alimentos gera-lhes supremacia política na gestão da economia
mundial;
- a vigilância por imagem de satélite se constitui em um elemento importante para
os países mais desenvolvidos tecnologicamente, na ação de controle de territórios
e na manutenção de fronteiras.
- armas de precisão a longa distância dão supremacia aos países com maior
desenvolvimento tecnológico.
b) apresente dois aspectos que justifiquem o papel da informação na produção da imagem
das guerras para a formação de opinião junto à população mundial.
R= Dois aspectos, entre os vários que justifiquem o papel da informação na
produção da imagem das guerras atuais, são:
- o monopólio feito pelas grandes redes de comunicação na divulgação das imagens
das guerras;
- a identificação de países que contrariam interesses hegemônicos das potências
militaristas como pertencentes ao "eixo do mal";
- a construção, junto à opinião pública, de diferenças entre as nações, situando-as,
de maneira maniqueísta, em dois lados: as do bem e as do mal. Exemplo: a ideia do
eixo do mal, exposta pelo presidente Bush;
- exaltação do poderio militar dos Estados Unidos, consistindo numa maneira de
intimidação e de submissão dos demais países, principalmente os mais fracos;
- o desvio das causas essenciais das guerras mediante imagens dramáticas e
apelativas;
- a tentativa de esconder os interesses econômicos e políticos, apresentando as
guerras apenas como confrontos culturais e religiosos entre civilizações, ou como
missões de paz.
5-(UFG) Uma das características da globalização capitalista é a uniformização dos padrões de
consumo. Para tanto, os shopping centers transformaram-se em espécies de templos, onde
marcas de produtos de todo o mundo estão concentradas à disposição dos consumidores,
aproximando os lugares e uniformizando costumes. A intensa publicidade das marcas
distribuiu por outros centros comerciais essa nova forma e ampliou a padronização para
camadas sociais mais baixas. Com base no exposto,
a) identifique o mecanismo comercial adotado no processo de globalização capitalista que
possibilita que essa padronização se materialize;
R= a) A globalização capitalista impulsionou a difusão das empresas transnacionais
para os países emergentes e subdesenvolvidos, estimulando a padronização do
consumo de mercadorias, do comportamento das pessoas.
b) cite dois elementos essenciais que contribuíram para esse processo de padronização.
R= A globalização também propiciou o aumento do comércio exterior (exportações
e importações) através da modernização integrada dos transportes, das
telecomunicações e da informática, contribuindo muito para o acesso a mercadorias
que apresentam distribuição internacional. O processo de padronização do
consumo e dos costumes conta com outro elemento importante, o papel dos meios
de comunicação, ou seja, as "corporações da mídia", incluindo televisão, internet,
jornais e agências de publicidade.
6-(VUNESP) O historiador David Landes, referindo-se à Revolução Industrial, escreveu:
"O cerne dessa Revolução foi uma sucessão inter-relacionada de mudanças tecnológicas. Os
avanços materiais ocorreram em três áreas: (1) houve uma substituição das habilidades
humanas por dispositivos mecânicos; (2) a energia de fonte inanimada - especialmente a do
vapor - tomou o lugar da força humana e animal; (3) houve uma melhora acentuada nos
métodos de extração e transformação das matérias primas, especialmente no que hoje se
conhece como indústrias metalúrgicas e químicas." (Prometeu Desacorrentado.)
a) Qual foi o primeiro país a iniciar a industrialização com o uso tecnológico descrito pelo texto?
R= a) A Inglaterra em meados do século XVIII.

7-(CARLOS) Diferencie os sistemas políticos-econômicos do Capitalismo e Socialismo quanto
à:
a) Economia:
R= a) Capitalismo - economia de mercado
Socialismo - economia planificada
b) Propriedade dos meios de produção:
R= b) Capitalismo - propriedade privada
Socialismo - propriedade estatal
c) Partidos políticos:
R= c) Capitalismo - pluripartidarismo
Socialismo - partido único, sem democracia.
8-(CARLOS) Com o fim da URSS, o sistema mundo, passou a adotar uma nova ordem mundial.
E essa nova ordem econômica mundial não se caracteriza pela competição ideológica entre
capitalismo e socialismo.
a) Qual é então sua principal característica?
R= - a) - A disputa econômica
b) Explique por que essas tendências ocorrem.
R= b) A globalização econômica acaba impondo uma acirrada competitividade, com
redução de custos. Em consequência a robotização e informática acabam
dispensando os trabalhadores braçais e exigindo sempre maior qualificação.
9-(UFRRJ) Num momento passado, quando a questão ideológica era predominante, era comum
classificar os países no lado leste ou no lado oeste do mundo, muito embora essa classificação
fosse desmentida pela localização geográfica de alguns.
Atualmente, sob uma nova ordem mundial, é mais comum a classificação que separa os países
em norte e sul.
Explique as razões ideológicas da classificação leste - oeste, esclarecendo ainda a lógica da
nova ordem.
R= O mundo era dividido em países capitalistas do oeste e socialistas do lado leste.
A nova lógica é econômica e surgiu em decorrência da reestruturação do mundo
socialista.
10-(UFSCAR) No bojo da Globalização, entendida como processo de constituição de uma
economia-mundo, o surgimento das empresas transnacionais representa a (re)construção de
múltiplos espaços: em escala planetária.
a) Apresente três fatores que influenciam na localização das multinacionais.
R= a) -menores riscos políticos e econômicos;
- facilidades para entrada e saída de capitais;
- mão-de-obra mais barata que em seus países de origem;
- leis ambientais menos rigorosas;
- mercado consumidor em potencial.
11-(UNICAMP) A terceira revolução industrial e a globalização vão criar novas oportunidades,
mas serão empregos para a elite. Os dias de oferta de empregos em massa acabaram. Jamais
veremos milhares e milhares de trabalhadores saindo das fábricas depois de um dia de
trabalho. (Jeremy Rifkin, autor do livro O FIM DOS EMPREGOS - "Folha de São Paulo")

Considerando o texto e os dados apresentados:
a) Identifique as atuais tendências de absorção da mão-de-obra pelo mercado de trabalho;
R= a) Atualmente os postos de trabalho surgem nas áreas altamente qualificadas
gerando profissionais especializados tanto em países desenvolvidos quanto em
países subdesenvolvidos. O desemprego, por outro lado atinge em massa a
população não capacitada ou pouco capacitada.
12-(UNICAMP) "A necessidade de mercados cada vez mais extensos para seus produtos impele
a burguesia para todo o globo terrestre. Ela deve estabelecer-se em toda parte (...) Através
da exploração do mercado mundial, a burguesia deu caráter cosmopolita à produção e ao
consumo de todos os países.
Em lugar das velhas necessidades, satisfeitas pela produção nacional, surgem necessidades
novas, que para serem satisfeitas exigem produtos das terras e dos climas mais distantes (...).
Em lugar da antiga autossuficiência e do antigo isolamento local e nacional, desenvolve-se em
todas as direções um intercâmbio universal, uma universal interdependência das nações."
(Karl Marx e Friedrich Engels. "Manifesto do Partido Comunista", 1848)
Escrito em 1848, esse texto continua atual. Justifique a atualidade dessas ideais,
caracterizando a atual fase de desenvolvimento do capitalismo.
R= Mercados extenso, urbanização, consumo, são aspectos anteriores à atual
globalização, capitalismo atual, fase financeira, integração ainda maior dos grandes
mercados, com muita complexidade, aumentando os problemas sociais.
13-(CARLOS) O mundo moderno está cada vez mais modificado e interligado. Explique os
fatores que regem a atual divisão internacional do trabalho no quadro formado pelas
fronteiras planetárias do capitalismo.
R= R= Entre outras mudanças os candidatos devem apresentar:
- as inovações tecnológicas reduzem a necessidade de mão-de-obra no processo
produtivo;
- as redes técnico-científicas possibilitam a transmissão das informações em tempo
real;
- as fábricas se localizam segundo novos fatores (proximidade de um centro de
pesquisa, qualificação da mão-de-obra, qualidade de vida, difusão das informações,
etc.)
- as economias da aglomeração industrial vão se diluir graças às novas tendências
do processo produtivo
- as etapas do processo produtivo, que antes estavam concentradas, estão agora
distribuídas espacialmente.
14-(UFRRJ) Leia um trecho da entrevista de um guarda de fronteira da antiga RDA concedida
a dois repórteres alemães e responda ao que se pede.
"Harold Jager comandava em 9 de novembro o posto de fronteira na Rua Bornholmer
(Berlim). No momento mais crítico de sua vida de 28 anos como Guarda de Fronteira, ele fez
exatamente aquilo que contrariava em tudo o regulamento: ele interrompeu o controle e
abriu a fronteira.
Repórteres: 'E o que aconteceu?'
H. Jager: 'As barreiras abertas não eram suficientes. Muitas pessoas começaram a pular o
muro. Nós não entendíamos mais o mundo'. ("Politische Zeitschrift", n0. 97, Março de 1999, p.
44.)

a) A queda do Muro de Berlim em 1989 simbolizou o fim da chamada Guerra Fria, um conflito
entre sistemas rivais e antagônicos que marcou o mundo por quarenta anos. Quais eram
estes sistemas?
R= a) O capitalismo de um lado e o socialismo de outro.
15-(UNICAMP) A queda do muro de Berlim, ocorrida no dia 09 de novembro de 1989, pode
ser considerada como um marco que separa duas épocas: a época de vigência da Ordem da
Guerra Fria, e a época da assim chamada Nova Ordem Mundial.
a) Explique o que foi a Ordem da Guerra Fria.
R= a) Foi a disputa ideológica entre as superpotências (EUA e URSS).

- Foi uma guerra de propagandas ou notícias.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------1-

Sobre o capitalismo e a partir do que expressa a charge acima, é correto afirmar-se que
a) nega toda e qualquer possibilidade de ascensão social e econômica.
b) as mesmas forças produtivas engajadas no desenvolvimento extensivo e intensivo do
capitalismo produzem tanto a integração quanto a fragmentação. As muitas variações de
formas sociais de vida e de trabalho, compreendendo grupos e classes, etnias e minorias,
nações e nacionalidades, religiões e línguas são frequentemente recriadas.
c) é um sistema econômico estável, imune a crises e tem como principal representante os
Estados Unidos, país que mantém uma educação pública de qualidade, o que, portanto,
evidencia a existência de desigualdades sociais apenas nas nações que mantém o socialismo.
d) a queda do socialismo e a hegemonia capitalista ocorreram em função de ser o capitalismo
um sistema econômico que proporciona a igualdade sem que haja a divisão de classes.
e) é um sistema econômico baseado na ilegitimidade dos bens privados e na restrita liberdade
de comércio e indústria, tendo como principal objetivo eliminar as disparidades sociais e
econômicas.
2- A partir da leitura e análise do texto, responda a(s) questão(ões).
UM MOMENTO DE DESORDEM MUNDIAL
"Neste começo de século, assistimos a uma reformulação de fronteiras e influências políticoeconômicas no mundo. Essa nova forma de organização mundial, baseada na existência de
redes, fluxos e conexões, exige mudanças no método [...] de agrupar e separar territórios.
[...]
Essa nova era é marcada pelo advento da globalização e da internet, que permitiu
maior integração internacional e criou um novo espaço [...], o "território-mundo", composto
de uma sociedade mundial que compartilha os mesmos valores. A integração cada vez maior
dos Estados e a soberania de um país através de um grupo [...] são demonstradas pela força
dos blocos econômicos, que estabelecem uma concorrência acirrada entre si para manter a
influência sobre seus parceiros comerciais. [...]
Identifica-se um novo movimento de regionalização do espaço contemporâneo a
partir de redes integradas ilegais de poder, como o tráfico de drogas e o terrorismo
globalizado [...] e a reconfiguração dos territórios devido a mudanças nas relações de poder
e ao hibridismo cultural".
(Adaptado de Ciência Hoje On-line. In: http://cienciahoje.uol.com.br/resenhas/ummomento-de-desordem-mundial.
De acordo com o texto, uma nova forma de regionalização veio caracterizar-se como uma
desordem mundial. Com o fim da Guerra Fria, a divisão por critério político-econômicos
acentuou-se impulsionada pelo avanço da globalização. Sobre esse processo é correto
afirmar que:
a) a Divisão territorial do trabalho tem gerado mudanças na configuração do espaço mundial,
que possibilitaram a diminuição das disparidades na economia-mundo em que as regiões
passaram a ter a mesma influência político-social no processo de reordenação.

b) o Pós-Guerra Fria desencadeou mudanças de fronteiras trazendo alterações no sistema
econômico, ocasionando tensões étnicas e culturais, o que resultou em uma nova ordem
mundial a partir do interesse de potências internacionais.
c) com o fim da Guerra Fria, a ordenação do espaço mundial passou a ser multipolar,
estabelecendo-se melhores relações entre os países, o que eliminou as disparidades entre
desenvolvidos e subdesenvolvidos.
d) após a Segunda Guerra Mundial, o mundo tornou-se multipolar, com a disputa de vários
polos de poder, gerando uma igualdade socioeconômica entre os países, que se expressa
pelo avanço do sistema socialista no espaço mundial.
e) após a bipolarização, acentuou-se o choque ideológico entre o capitalismo e o socialismo,
culminando na formação de blocos econômicos, o que manteve os dois sistemas como
grandes polos de poder no cenário mundial até os dias atuais.
3-(UEPA) De acordo com o texto, uma nova forma de regionalização veio caracterizar-se
como uma desordem mundial. 6Com o fim da Guerra Fria, a divisão por critério políticoeconômicos acentuou-se impulsionada pelo avanço da globalização. Sobre esse processo é
correto afirmar que:
a) a Divisão territorial do trabalho tem gerado mudanças na configuração do espaço mundial,
que possibilitaram a diminuição das disparidades na economia-mundo em que as regiões
passaram a ter a mesma influência político-social no processo de reordenação.
b) o Pós-Guerra Fria desencadeou mudanças de fronteiras trazendo alterações no sistema
econômico, ocasionando tensões étnicas e culturais, o que resultou em uma nova ordem
mundial a partir do interesse de potências internacionais.
c) com o fim da Guerra Fria, a ordenação do espaço mundial passou a ser multipolar,
estabelecendo-se melhores relações entre os países, o que eliminou as disparidades entre
desenvolvidos e subdesenvolvidos.
d) após a Segunda Guerra Mundial, o mundo tornou-se multipolar, com a disputa de vários
polos de poder, gerando uma igualdade socioeconômica entre os países, que se expressa pelo
avanço do sistema socialista no espaço mundial.
e) após a bipolarização, acentuou-se o choque ideológico entre o capitalismo e o socialismo,
culminando na formação de blocos econômicos, o que manteve os dois sistemas como grandes
polos de poder no cenário mundial até os dias atuais.
4-(G1- IFCE) Em um momento em que se fala de "aldeia global", globalização, por outro
lado, vive-se também o regionalismo evidenciado pelos blocos econômicos regionais. A maior
parte dos blocos econômicos se constituiu depois da Guerra Fria, com o desaparecimento dos
blocos socialistas e capitalistas. Acerca dos blocos econômicos regionais, é correto afirmar-se
que
a) o primeiro bloco que se constituiu no mundo foi a Comunidade dos Estados independentes
(CEI), com características de um bloco político-econômico que reuniu as antigas repúblicas
que formavam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
b) o Nafta ­ Acordo de Livre Comércio da América do Norte ­ iniciou-se em 1988 e abriga
até os dias atuais Canadá e Estados Unidos em sua formação.
c) o Mercosul ­ Mercado Comum do Sul ­ foi criado em 1991, e, assim como a União
Europeia, possui uma moeda única. Os principais líderes desse bloco são a Argentina e o
Chile.
d) o Pacto Andino possui, como membros, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. Foi
formado com o objetivo de aumentar a integração econômica entre os países membros e,
em 2002, começou a vigorar como zona de livre comércio.
e) em 1957, a Comunidade Econômica Europeia (CEE) foi o primeiro bloco econômico e se
definir. Em 1992, a CEE, através do tratado de Maastricht, passou a se chamar União
Europeia, com a fixação de critérios para a incorporação da futura moeda única europeia.
5-(ACAFE SC) "E comum um telefone celular ir ao lixo com menos de oito meses de uso ou
uma impressora nova durar apenas um ano. Em 2005, mais de 100 milhões de telefones
celulares foram descartados nos Estados Unidos. Uma CPU de computador, que nos anos 1990
durava até sete anos, hoje dura dois anos. Telefones celulares, computadores, aparelhos de
televisão, câmeras fotográficas caem em desuso e são descartados com uma velocidade
assustadora. Bem-vindo ao mundo da obsolescência planejada". (Fonte: Revista Fórum,
número 74, setembro de 2013).
A partir da leitura do texto acima, assinale a alternativa correta.
a) A obsolescência é planejada pelos próprios consumidores, que detêm o controle do
consumo, bem como do padrão de qualidade dos produtos consumidos.

b) A mudança dos bens de consumo citados é um processo natural, decorrente do crescimento
econômico e do aumento do poder aquisitivo da população.
c) A obsolescência de que fala o texto é o resultado de um modelo de consumo e de
crescimento irracional, que leva a não sustentabilidade ambiental.
d) O padrão de sociedade citado e a "sociedade de consumo", que teve seu início na sociedade
americana com o "american way of life" e cujo modelo se espalhou pelo mundo, atingindo
todos os países.
6-(FAMECA/SP) A nova ordem mundial, conjunto de características econômicas, políticas e
sociais, consolidou-se com o fim da Guerra Fria. Sobre essa nova configuração, é correto
afirmar que
a) a organização de fóruns de debates internacionais passou a se constituir elemento chave
para o novo cenário, resgatando o respeito pelos líderes mundiais.
b) as superpotências passaram a ser definidas pela elevada produtividade baseada no
domínio técnico, científico e militar, conferindo maior competitividade.
c) as lideranças se construíram de modo natural e as novas potências assumiram seu papel
de orientação, criando um cenário positivo para debates democráticos.
d) a capacidade militar se manteve preponderante nas definições das áreas de influência dos
países, elegendo novos líderes mundiais.
e) os grandes países de influência global foram escolhidos a partir de instâncias políticas
capitaneadas por órgãos internacionais, avaliando suas potencialidades.
7- O período geopolítico considerado bipolar se configurou como rearranjo do espaço mundial
delineado pelas duas nações vitoriosas do conflito, os Estados Unidos e a ex-União Soviética
regionalizaram a terra não em critérios geográficos e sim ideológicos, criando uma disputa
inédita, entre dois modos distintos de produção. Em relação a essas disputas ideológicas no
período mencionado, é correto afirmar que o(s) a(s):
a) socialismo tinha por objetivo ampliar sua influência pelos continentes através do
convencimento de uma sociedade justa e igualitária, contra os valores mercantis do
capitalismo.
b) Estados Unidos combateu o socialismo soviético, através da articulação com alguns países
asiáticos como o Japão, que desejava enviar armas nucleares para a ex-União Soviética,
após a catástrofe que sofrera na segunda guerra mundial.
c) bipolaridade teve como uma das principais lógicas a expansão do socialismo, fortemente
combatida pelo capitalismo, que tinha como uma de suas premissas atenuar os desníveis
socioeconômicos entre os países, o que foi fortemente combatido pelo capitalismo.
d) modo de produção capitalista e socialista divergiram pelas conquistas de áreas de
influência, ocasionando problemas políticos sem interferência nos acordos de não proliferação
de armas nucleares.
e) o espaço mundial sofreu uma divisão equilibrada, na medida em que a Europa, Ásia e
América optaram por aderir ao modo de produção capitalista e a África, Oceania e Antártida
ao socialista.
8-(VUNESP) No fim da década de oitenta e início dos anos noventa a bipolaridade mundial
declinou; da polaridade ideológica e militar leste/oeste passou-se para a econômica norte/sul.
Isto significa dizer que atualmente há uma oposição entre:
a) O oeste rico e industrializado e o leste pobre e agrário.
b) O oeste pobre e agrário e o sul rico e muito industrializado.
c) O leste pobre e agrário e o norte rico e industrializado.
d) O sul rico e industrializado e o norte pobre e agrário.
e) O norte rico e industrializado e o sul pobre e em processo de industrialização.
9- Dois terços de todo o circuito de trocas internacionais é de responsabilidade das
transnacionais, sendo que metade desses se refere a trocas intrafirma e a outra metade a
vendas para terceiros. Essas empresas costumam constituir gigantescos oligopólios que
atuam em diversos setores e em vários países.
CARVALHO, Bernardo de A. A globalização em xeque: incertezas para o século XXI. São
Paulo: Atual, 2000.
Nesse contexto, as transnacionais que se utilizam da estratégia da oligopolização, têm como
objetivo primordial
a) determinar as decisões econômicas que o Estado deve executar.
b) definir os valores dos preços dos produtos que são empregados.

c) transferir as etapas da produção para os diversos países do globo.
d) formar um conjunto restrito de firmas que dominam o mercado.
10-(Unicastelo/SP)
Rússia bloqueia acordo no G8
para intervenção dos EUA na Síria
Putin barrou planos de Obama de oferecer aparato militar aos opositores sírios
A Rússia não permitiu que o G8 chegasse a um acordo sobre uma intervenção militar na
Síria. Em reunião em Belfast, na Irlanda do Norte, Vladimir Putin reiterou que o governo
russo condena as acusações dos EUA sobre utilização de armas químicas por Damasco.
(http://operamundi.uol.com.br. Adaptado.)
O conflito de interesses, citado no texto, entre EUA e Rússia é considerado um resquício do
período
a) da Paz Armada.
b) da Guerra Fria.
c) da Guerra dos Bálcãs.
d) da Guerra do Golfo.
e) do Conflito Norte-Sul.
11-(UFRN) Com o desenvolvimento do meio técnico-científico-informacional, o espaço
geográfico tornou-se mais denso em objetos artificiais que apresentam um conteúdo cada vez
mais elevado em ciência, técnica e informação.
Nesse contexto, destacam-se os tecnopólos, que constituem espaços de
a) Atividades industriais de alta tecnologia que não dispõem de uma moderna rede de
infraestrutura que permita a aceleração do fluxo da economia informacional, contribuindo,
assim, para a repulsão populacional.
b) Intenso desenvolvimento e concentração espacial dos setores de alta tecnologia, em função
dos investimentos públicos e privados e da absorção de mão-de-obra migrante proveniente
dos países do Sul.
c) Interconexão dos fluxos mundiais de informação e conhecimento, voltados para o
desenvolvimento tecnológico, produzindo, assim, um novo meio geográfico adaptado às
exigências da economia globalizada.
d) Inovações tecnológicas que estão localizadas principalmente nas antigas zonas industriais
dos países asiáticos, com destaque para o Japão e a China, que são as maiores economias do
mundo capitalista na atualidade.
12-(UFCAR) Considere o texto seguinte.
"A crescente mobilidade internacional de bens, capital e tecnologia alterou completamente o
jogo econômico. Afirma-se que os países não mais dispõem de poder para controlar o seu
próprio destino, os governos nacionais estão à mercê dos mercados internacionais. Alguns
comemoram esse acontecimento, afirmando que ele beneficia ricos e pobres. Outros o
deploram, atribuindo a ele todas as culpas pelo desemprego, pela instabilidade e pelo declínio
dos salários. Mas ambos os lados estão errados. Partem da premissa da onipotência dos
mercados globais, sem perceber que a morte da autonomia nacional é um exagero (...) Qual
é a explicação para essa tendência de exagerar a importância dos mercados globais? Há uma
causa mais profunda, que une numa espécie de acordo tácito a esquerda e a direita: esse tipo
de explicação, na qual se culpa a globalização pelos problemas, cria um inimigo externo e
desvia as atenções sobre os líderes internos e as suas propostas políticas ultrapassadas." (Paul
Krugman. "Globalização e globobagens". Rio de Janeiro, Editora Campus)
A alternativa que melhor expressa a opinião do autor é:
a) O poder dos estados nacionais ainda é enorme e são eles os responsáveis pelos problemas
econômicos e sociais de suas sociedades.
b) O mercado global tem um poder avassalador e os governos nacionais já não conseguem
implementar as suas políticas internas.
c) A crescente mobilidade de bens, capitais e tecnologia acarretou uma melhora do padrão de
vida para ricos e pobres.
d) A globalização gerou muito desemprego e instabilidade ao colocar os governos nacionais à
mercê dos mercados globais.
e) Ambos os lados estão equivocados porque não percebem que a crescente interdependência
dos mercados afetou o poder nacional.

13-(UFPR) A ciência e a tecnologia têm sido sobretudo revolucionárias neste final de século.
No âmbito da geografia, a Revolução Científica e Tecnológica (R C & T) tem ensejado a
reestruturação do espaço econômico e político mundial uma vez que:
a) Os avanços científicos e tecnológicos estão criando uma nova geografia industrial, apoiada
na miniaturização, na montagem das economias de escala e na possibilidade de se concentrar
os processos produtivos em fases e em lugares restritos do espaço mundial, sem perder a
rentabilidade nem a eficiência;
b) Os avanços científicos e tecnológicos têm produzido mudanças importantes no plano dos
transportes. As inovações tecnológicas e de gestão nas diferentes variedades de transportes
representam uma notável ampliação no curto de transportes ou nas limitações impostas pelo
espaço e pela distância;
c) Os avanços científicos e tecnológicos têm proporcionado uma drástica ampliação no custo
de transmissão de imagens que faz com que o contato face a face seja agora mediatizado
por aparelhos eletrônicos;
d) Os avanços científicos e tecnológicos estão criando um novo padrão de distribuição de
capital e trabalho a nível mundial. As possibilidades de alocação de investimentos e empregos
ligam-se diretamente às vantagens locacionais (comparativas e competitivas) oferecidas
pelos lugares.
e) Os avanços científicos e tecnológicos tem possibilitado a transnacionalização das relações
econômicas. A desconcentração espacial dos investimentos e empregos está sendo
substituída pela concentração espacial ou geográfica de produção em nível mundial.
14-(UNAMA) O homem sempre foi inventor; primeiro inventou a roda e, a partir daí, foi
aperfeiçoando seus meios de locomoção. Vieram as carroças, depois os bondes, os trens, os
automóveis, o avião, que foi se modernizando até chegar aos supersônicos e aos foguetes
espaciais. Hoje, as redes de comunicação e os avanços tecnológicos, de uma maneira geral,
criaram novos parâmetros para a humanidade na sua relação com o espaço geográfico.
Neste contexto é verdadeiro afirmar que:
a) Os avanços conseguidos pelo homem, principalmente nos meios de comunicação,
garantiram melhores condições de vida à grande parte da humanidade, diminuindo,
drasticamente, as desigualdades existentes entre países centrais e periféricos.
b) O avanço tecnológico possibilitou aumento da produtividade e diminuição nos custos de
produção e, consequentemente, maiores chances de obtenção de emprego para população
economicamente ativa, em especial nos países considerados tecnologicamente
desenvolvidos.
c) A inclusão digital, a exemplo do acesso à Internet, tem uma distribuição irregular no
espaço mundial, fato que pode ser explicado pelo desigual nível de vida das populações e
grau de desenvolvimento tecnológico dos países.
d) O avanço das redes de comunicação pode ser considerado como um instrumento de
massificação cultural, daí o total aniquilamento das culturas orientais que foram dominadas
pelas ocidentais.
15- Sobre a geografia política do mundo atual, assinale a afirmação correta.
a) A partir da década de 1990, países emergentes como Argentina e México lideram o bloco
de países periféricos no que concerne aos interesses do bloco latino-americano.
b) A atual crise econômica mundial expõe a fragilidade momentânea da economia europeia,
gerando, portanto, uma nova cartografia e favorecendo o surgimento de novos Estados como
o país Basco e a Calábria.
c) A formação de um bloco de países conhecidos por BRICS ­ Brasil, Rússia, Índia, África do
Sul e China provocou o retorno à unilateralidade, tendo em vista a profunda crise de
economias sólidas representadas pela Europa e pelos Estados Unidos.
d) Com o advento da globalização, os meios técnicocientíficos produziram meios para um
reordenamento dos espaços mundiais, tendo a internet um papel fundamental para a
disseminação de movimentos além-fronteiras.
16-(Uepb) Ano passado, a música "Ai Se Eu te Pego" foi a quinta mais vendida no mundo,
na loja virtual iTunes, e chegou a ficar em 1º lugar no ranking das mais tocadas em mais de
40 países. "No ano passado, fiz 240 shows em 18 países", comenta Michel [...]

O "rapper" sul-coreano PSY considerou o êxito de "Gangnam Style" tão irreal que se
questiona se é verdadeiro e não apenas uma fantasia [...]
O vídeo de "Gangnam Style" registra mais de 270 milhões de visualizações na rede de
partilha Youtube, um número que aumenta todos os dias.


Os dois comentários sobre os sucessos mundiais do brasileiro Michel Teló e do sul-coreano
Psy expressam as características de mundo cada vez mais veloz na divulgação da informação
e momentâneo no consumo de bens, de serviços e informações. Este mundo do virtual, da
legitimidade pelo número, no qual tudo se torna efêmero, é explicado pelo fenômeno:
a) Dos nacionalismos que insurgem a partir da derrocada do socialismo, ávidos para
divulgarem seus valores identitários e culturais.
b) Do multiculturalismo, que emerge valorizando as culturas até então marginalizadas.
c) Do neoliberalismo, que possibilita a liberdade individual e estimula a criatividade e o
empreendedorismo pessoal.
d) Da globalização, que é viabilizada por meio da fusão entre ciência, técnica e informação.
e) Do toyotismo, que freia a massificação fordista através da produção voltada para nichos
de mercados identificados por questões étnicas, religiosas, culturais, de gênero, etárias etc.
17-(IFSP)
Leia o trecho adaptado abaixo.
"No dia 6 de junho de 1944, chamado o Dia-D, o dia decisivo, os aliados ocidentais
desembarcaram nas costas da Franca, dando início ao fim da II Guerra Mundial, começada
cinco anos antes pela invasão nazista a Polônia. Simultaneamente ao desembarque do lado
ocidental, no Leste da Europa, a URSS lançou uma poderosa ofensiva contra os nazistas,
levando tudo de roldão. Onze meses depois, a Alemanha nazista rendia-se para os vencedores.
O Japão, aliado dos nazistas, seguiu-a quatro meses depois. Em agosto de 1945, todas as
ações militares haviam sido suspensas, terminara a maior e pior guerra que a humanidade
jamais travara."
Fonte: www.noticias.terra.com.br
O fim da II Guerra Mundial trouxe, para o mundo, duas novas potencias ideológicas e
econômicas que suplantam o poderio da Europa e criam uma nova ordem mundial. Assinale a
alternativa que apresenta estes dois países e o nome como ficou conhecido o período.
a) Inglaterra e Alemanha; Imperialismo.
b) Estados Unidos e União Soviética; Guerra Fria.
c) China e Estados Unidos; Neoliberalismo.
d) Franca e Inglaterra; Neocolonialismo.
e) União Europeia e NAFTA; Nova Ordem Mundial.
18- Que significa o advento do século XVI? [...] Se essa passagem de século tem hoje um
sentido para nós, um sentido que talvez não tinha nos séculos anteriores, é porque vemos
que aí é que surgem as primícias da globalização. E essa globalização é mais que um processo
de expansão de origem ibérica, mesmo se o papel da península foi dominante. [...] Em 1500,
ainda estamos bem longe de uma economia mundial. No limiar do século XVI, a globalização
corresponde ao fato de setores do mundo que se ignoravam ou não se frequentavam
diretamente serem postos em contato uns com os outros.
GRUZINSKI, Serge. A passagem do século: 1480-1520, 1999.
O texto
a) defende a ideia de que a expansão marítima dos séculos XV e XVI tenha provocado a
globalização, pois tal expansão eliminou as fronteiras nacionais.
b) rejeita a ideia de que a expansão marítima dos séculos XV e XVI tenha provocado a
globalização, pois muitos povos do mundo se desconheciam.
c) identifica a expansão marítima dos séculos XV e XVI com o atual contexto de globalização,
destacando, em ambos, a completa internacionalização da economia.
d) compara a expansão marítima dos séculos XV e XVI com o atual contexto de globalização,
demonstrando o papel central, em ambos, dos países ibéricos.
e) relaciona a expansão marítima dos séculos XV e XVI com o atual contexto de globalização,
ressalvando, porém, que são processos históricos distintos.
19- (UDESC/SC) Em relação a países europeus, assinale a alternativa correta.
a) A Suíça é o país mais visitado do mundo, e tem uma rede bancária famosa por abrigar
contas estrangeiras anônimas.
b) Portugal controlava a economia mundial até a Revolução dos Cravos, quando perdeu sua
hegemonia para Estados Unidos e Rússia.
c) Mesmo tendo sofrido muitas consequências da I e da II Guerra Mundial, a Alemanha entrou
o século XXI competindo em pé de igualdade com as grandes potências mundiais.

d) A Espanha é a segunda maior potência europeia e uma das grandes potências industriais
do mundo.
e) A Inglaterra se caracteriza por não se envolver em nenhum conflito com as demais nações,
seja disputa diplomática ou armada.
20- O modo capitalista de produção tem como principais fundamentos a relação indissociável
entre produtor e consumidor, tal relação ocorre pelo funcionamento da sequência invariável
entre produção, circulação, distribuição e consumo, pois a comunicação é o vetor que antecipa
o consumo, alcançando diversos pontos do planeta. No contexto da citação acima, é correto
afirmar que:
a) A comunicação é o trunfo primordial do capitalismo, pois é a responsável pela disseminação
das ideias e valores dos países centrais em direção à periferia, havendo intensa aceitação de
consumo na América Latina dos produtos europeus, estadunidenses e japoneses.
b) Há pouca interferência direta da comunicação no consumo pois, no capitalismo, uma
significativa população absoluta é suficiente para constituir um grande mercado consumidor
nos países periféricos, tornando-os aptos a adquirir os produtos dos países centrais.
c) A comunicação antecede o consumo, ao massificar a necessidade de práticas consumistas,
pois, geralmente, os produtos mais sofisticados são inicialmente produzidos e consumidos nas
nações ricas para depois serem comercializados nos demais mercados mundiais.
d) A comunicação instantânea, induzida pela atual revolução técnico-científica informacional,
proporciona possíveis realizações de consumo, em várias dimensões, nos diversos lugares do
mundo, excluindo a camada mais pobre dos países periféricos de práticas consumistas.
e) A comunicação se prevaleceu da telecomunicação no processo histórico de desenvolvimento
pós-industrial, pois antigamente o produto antecipava a comunicação e atualmente o produto
não depende de informações, sejam nacionais ou internacionais.
21-(FGV) Entre as grandes transformações políticas, econômicas e sociais que ocorreram nos
países da Europa Oriental após a queda do muro de Berlim, podemos citar.
a) A continuidade da influência da Rússia nas decisões internas dos países da África Socialista
e Cuba, após a dissolução da URSS.
b) A redução e, por vezes, ruptura das relações diplomáticas desta parte da Europa com as
grandes potências: Alemanha e Estados Unidos.
c) A dissolução do Pacto de Varsóvia e sua substituição por um outro pacto econômico mais
adequado à nova ordem mundial.
d) O recuo do socialismo real e a criação de novos países devido à fragmentação de nações
mais antigas.
e) O fluxo constante de imigrantes da antiga Iugoslávia que, cruzando diferentes fronteiras,
chegam à região industrializada do norte da Itália.
22-(UFPR) A globalização e regionalização (formação dos blocos) são dois processos, a um
só tempo, antagônicos e complementares, que evidenciam aspectos diferentes da
reestruturação do espaço mundial.
a) A globalização é um processo impulsionado por iniciativas econômicas e a regionalização
é um processo político;
b) A globalização ajuda a fomentar as forças competitivas, a regionalização induz a liberação
e a transnacionalização das forças de mercado;
c) A globalização e a regionalização, representam desafios duplamente para os países
subdesenvolvidos. De um lado, geram oportunidades para o fortalecimento e a
interdependência entre as nações, de outro lado, quando conjugados esses processos, podem
significar a "inclusão involuntária para muitos países";
d) A globalização é um processo impulsionado por iniciativas políticas e a regionalização é
um processo eminentemente econômico;
e) A globalização é um processo que impulsiona a integração e a interdependência entre as
nações enquanto a regionalização implica a desintegração das relações econômicas, políticas
e culturais entre as nações.
23-(UFOP) Leia o fragmento a seguir sobre as características do processo de globalização.
"Suponhamos que você vá com seus amigos comer um cheeseburger e tomar Coca-Cola no
McDonald's. Em seguida, assista a um filme de Steven Spielberg e volte para casa num carro
Ford ou num ônibus Mercedes. Ao chegar, o telefone toca. Você atende num aparelho
fabricado pela Siemmens e ouve um amigo lembrando-o de um videoclipe que começou há
instantes na televisão: Michael Jackson em seu último lançamento. Você corre e liga o
aparelho da marca Mitsubishi. Ao terminar o clipe, decide ouvir um CD do grupo Simply Red

gravado pela BMG Ariola Discos, de propriedade da Warner, em seu equipamento Philips."
(Fonte:http://www.brasilescola.com/geografia/globalizacao.htm)
Sobre esse processo, é incorreto afirmar:
a) A globalização é um processo, ainda em curso, de integração de economias e mercados
nacionais.
b) A globalização implica certa interdependência de países e de pessoas, além da
uniformização de padrões de consumo em âmbito mundial.
c) As pessoas dependem crescentemente de mercadorias produzidas pelo capitalismo
mundial.
d) As pessoas podem usufruir de todos os produtos da economia globalizada porque a riqueza
social é mais bem distribuída.
24-(UFPE) "O tratamento dos aspectos físicos do planeta ou, como querem alguns, do quadro
natural, não faz da geografia e nem da geografia física uma ciência natural, biológica ou da
terra; ela é, acima de tudo, uma ciência do espaço e é aí que encontramos sua característica
fundamental. Enquanto divisão geral das ciências, ela se encontra indubitavelmente entre as
ciências humanas e é ali o seu lugar correto, haja vista possuir como objetivo primeiro o estudo
do jogo de influências entre sociedade e natureza na organização do espaço." (MENDONÇA,
Francisco. "Geografia Física: Ciência Humana?" Ed. Contexto)
Após a leitura do texto, pode-se afirmar que o autor:
a) Considera que a Geografia, por ser uma ciência do espaço, não mantém relações com as
ciências naturais, que se dedicam ao estudo da estruturação natural das paisagens.
b) Defende que a Geografia é uma ciência humana, mas, mesmo assim, não pode ser
considerada uma ciência social porque também estuda a estruturação do quadro natural.
c) Só considera como análise geográfica a interpretação das interferências do quadro natural
sobre a produção do espaço geográfico.
d) Defende que o objetivo central da ciência geográfica é a análise da produção do espaço a
partir das relações entre a sociedade e o meio natural.
e) Concorda com o fato de que a Geografia é apenas uma disciplina e não uma ciência natural,
biológica ou da Terra.
25-(ENEM) A evolução do processo de transformação de matérias-primas em produtos
acabados ocorreu em três estágios: artesanato, manufatura e maquinofatura.
Um desses estágios foi o artesanato, em que se:
a) Trabalhava conforme o ritmo das máquinas e de maneira padronizada.
b) Trabalhava geralmente sem o uso de máquinas e de modo diferente do modelo de
produção em série.
c) Empregavam fontes de energia abundantes para o funcionamento das máquinas.
d) Realizava parte da produção por cada operário, com uso de máquinas e trabalho
assalariado.
e) Faziam interferências do processo produtivo por técnicos e gerentes com vistas a
determinar o ritmo de produção.
26- Leia este trecho de uma entrevista:
Poderia nos explicar as razões e a forma com que a crise de 2008 saiu dos países
desenvolvidos e agora atinge as economias emergentes?
Wilson Cano: A predominância do capital financeiro nas relações econômicas internacionais,
a política neoliberal e a globalização ampliaram sobremodo a internacionalização das grandes
empresas e bancos transacionais -- sobretudo os norte-americanos. Com a adoção das
políticas neoliberais, a maioria dos países foi fortemente afetada por aquela
internacionalização, que contaminou sua finança privada e pública, deteriorando suas
economias.
(Entrevista com Wilson CANO. A crise no Brasil já dura 35 anos http://www.
viomundo.com.br/voce-escreve/wilson-cano-a-crise-no-brasil-ja-dura-35- anos.html)
Nessa resposta o economista Wilson Cano expressa uma visão crítica (e controversa)
bastante comum sobre as relações entre as sociedades no mundo contemporâneo. O que
pode ser dito sobre ela?
a) O economista caracteriza o período da chamada globalização como uma época de
liberações indevidas das ações das grandes empresas e do sistema financeiro no espaço
mundial de modo que os países sofreram prejuízos em suas condições econômicas.

b) O autor entende que o fato dos países desenvolverem relações nessa era da globalização,
quer dizer de internacionalizar suas políticas internacionais e financeiras, é extremamente
prejudicial para os países pobres, que melhor viveriam se estivessem isolados.
c) Pode-se interpretar seu pensamento como o de alguém que vê vantagens na
predominância do capital financeiro no mundo global, pois os países pobres poderiam
revitalizar suas economias aproveitando esse financiamento para uma industrialização
autônoma, algo que o neoliberalismo não permite.
d) O autor se refere a um modelo neoliberal de relações entre os países e as empresas
(inclusive o sistema financeiro) que liberou os países de suas grandes dívidas, indicando um
horizonte de maior crescimento econômico para cada um.
27- Durante o período da chamada Guerra Fria, o continente europeu foi o grande palco das
disputas geopolíticas entre as duas potências militares antagônicas daquele período, a União
Soviética e os Estados Unidos.
Um fato marcante que ocorreu em território europeu que indica a tensão da disputa bipolar
foi a
a) criação de pequenos Estados como o Vaticano, Andorra, San Marino e Liechtenstein,
imposta pelos Estados Unidos, como forma de dificultar a circulação de tropas soviéticas no
continente.
b) constituição da União Europeia, incentivada pela União Soviética, para conter a entrada
de capitais estadunidenses que pudessem atrair as frágeis economias da Europa Oriental.
c) construção do muro de Berlim, a mando do governo da então Alemanha Oriental, como
uma forma de impedir que seus cidadãos fugissem para a Berlim Ocidental.
d) ocupação da Hungria e da Tchecoslováquia por tropas britânicas, na tentativa de inibir a
expansão de revoltas populares contra o capitalismo.
e) aplicação do welfare state (Estado do Bem-Estar Social), organizado pela Polônia, no
sentido de evitar conflitos bélicos no continente.
28-(UFJF) O espaço mundial da era da informação caracteriza-se, em um certo sentido, pela
supressão da distância. Os sistemas de computadores, telefonia e satélites de comunicações
possibilitaram a troca de informações - sob as formas de textos, dados, voz e imagem - em
tempo real através do mundo inteiro. Nesse espaço, as atividades econômicas são estruturadas
em redes virtuais.
Marque a alternativa CORRETA:
a) A abrangência espacial das redes revela o poder econômico dos países que detêm reservas
de recursos naturais renováveis.
b) O espaço geográfico se diferencia pelas condições técnicas e organizacionais presentes em
cada área.
c) As redes virtuais são acessadas exclusivamente pelos governantes e empresários dos países
desenvolvidos.
d) O espaço mundial da era da informação não é polarizado, devido à homogeneização
econômica promovida pelas redes.
e) O espaço mundial da era da informação não favorece o desenvolvimento de blocos
econômicos supranacionais.
29-(CEFETSP) A livre iniciativa e a abertura de mercados através da flexibilização das
fronteiras nacionais são características do neoliberalismo que:
a) É um dos responsáveis pela nova ordem econômica mundial que retira do Estado o papel
de
regulador
da
economia.
b) Tem papel destacado na diminuição das crises econômicas que, até a década de 1980,
afetavam a estabilidade de vários países do mundo.
c) Amplia o papel do Estado como criador de políticas públicas destinadas a diminuir as
desigualdades socioeconômicas da população.
d) Propicia a regulamentação das atividades das transnacionais que devem se submeter às
políticas
nacionais.
e) Promove o processo de globalização e, consequentemente, a diminuição das diferenças
econômicas entre os países ricos e pobres.
30-(UFV) A industrialização nos países do chamado Primeiro Mundo, os países capitalistas
economicamente desenvolvidos, entrou, nas últimas décadas do século XX, em uma fase
conhecida como Terceira Revolução Industrial. No que se refere à utilização de fontes de

energia para a produção econômica nessa nova fase de industrialização, é CORRETO afirmar
que:
a) O carvão mineral é a principal fonte de energia da atualidade, em função da importância
das
máquinas
a
vapor.
b) A única fonte de energia da atualidade é a nuclear, por causa da importância da indústria
automobilística.
c) A utilização de qualquer fonte de energia tende a ser abandonada, a despeito da atual
importância do petróleo, a fim de se evitar danos ambientais.
d) A utilização de fontes de energia renováveis e menos poluidoras tende a prevalecer, apesar
de ser ainda muito grande a importância do petróleo para o desenvolvimento industrial.
e) A utilização do carvão vegetal tende a tornar-se predominante, pois é hoje cada vez maior
a consciência da necessidade de proteger o meio ambiente.
31-(UFF) Os movimentos atuais da globalização, que acelera as trocas comerciais e de
informação, tem como uma das suas características:
a) A valorização dos territórios nacionais e de suas fronteiras políticas, favorecida pelo
estabelecimento das zonas de livre comércio.
b) A formação de espaços transnacionalizados no interior de territórios nacionais, fragilizando
o poder do Estado.
c) A expansão das empresas multinacionais, fortalecendo pela globalização econômica, os
países.
d) A criação de tecnologias capazes de interligar os mais reduzidos e distantes pontos do
planeta, sem qualquer hierarquia de poder.
e) formação de fluxos financeiros e de bens cada vez mais complexos, reduzindo a diferença
na acumulação de riquezas entre as nações.
32-(UERJ) "O atual processo nada mais é do que a mais recente fase da expansão capitalista.
(...) Só que agora essa expansão - e esse é o dado novo ­ pode dispensar a invasão de tropas,
a ocupação territorial, pode abrir mão, enfim, da guerra. ( ...) A farda agora é o terno e a
gravata, pelo menos para os novos "executivos generais". As novas armas são agilidade e
eficiência. (...) (Eustáquio de Sene, Igor Moreira. Geografia: Espaço Geográfico e Globalização.
S. Paulo: Scipione, 1998)
Dois fatores que explicam o caráter de agilidade nessa nova expansão capitalista, em que o
poder é exercido também pelo mercado, são:
a) Comércio diversificado de produtos agrícolas ­ privatização do setor de serviços
b) Expansão na circulação de mercadorias ­ recuo das migrações internacionais
c) Controle de informações ­ produtividade ampliada das empresas estatais
d) Avanço nos meios de comunicação ­ desenvolvimento dos transportes
33- Leia, com atenção, o texto do geógrafo J. W. Vesentini.
"A descoberta da eletricidade e dos motores elétricos traz grandes inovações técnicas. O
carvão vai sendo substituído pelo petróleo. No lugar da indústria têxtil, os setores mais
importantes passam a ser a siderurgia, as indústrias metalúrgicas, a petroquímica e a indústria
automobilística."
O texto trata da:
a) Primeira Revolução Industrial que ocorreu de meados do século XVIII até por volta de 1870
b) Segunda Revolução Industrial surgida desde o final do século passado até os anos 70 do
século
XX
c) Terceira Revolução Industrial, típica das inovações tecnológicas da época atual
d) Aplicação de inovações técnicas na produção, sem caracterizar uma periodização das
Revoluções
Industriais.
34ROSA DE HIROSHIMA
Pensem nas feridas / Como rosas cálidas / Mas oh não se esqueçam / Da rosa da rosa / Da
rosa de Hiroshima (...)
A anti-rosa atômica_Vinícius de Moraes)
Vinícius de Moraes, no poema acima, fala-nos do horror da bomba atômica jogada sobre
Hiroshima em 1945, um dos marcos mais trágicos da Segunda Guerra Mundial. Um
desdobramento político do pós-guerra está caracterizado em:
a) Esfacelamento do território japonês, determinando a divisão do seu império colonial.
b) Fortalecimento das ideologias fascistas, gerando a expansão do totalitarismo no Oriente.
c) Constituição de uma nova ordem mundial, contribuindo para a intensificação dos conflitos
regionais.

d) Enfraquecimento político-econômico do Japão, permitindo a ascensão de novas potências
regionais.
35-(UFOP) "São as empresas globais e não as nações que definem as estratégias globais nas
quais as atividades são localizadas em muitos países." (PORTER, M. E. A vantagem competitiva
das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1993, apud JANSEN et al. Estratégias de sobrevivência
para pequenas e médias empresas em ambientes globalizados: um estudo de caso do setor
eletroeletrônico. (Gestão & Produção, v. 12, n. 13, p. 405-416, set./dez. 2005).
A afirmativa transcrita acima expressa uma opinião corrente acerca do atual processo de
globalização da economia. Sobre essa questão, assinale a afirmativa incorreta.
a) A economia mundial conseguiu tornar-se verdadeiramente global com base na nova
infraestrutura, propiciada pelas tecnologias da informação e da comunicação.
b) As nações subdesenvolvidas estão criando restrições à entrada de capitais por meio de
barreiras comerciais e do aumento da regulamentação dos seus mercados financeiros e de
trabalho.
c) O processo atual de mundialização da economia capitalista é acionado pelas corporações
transnacionais,
apoiadas
pelos
governos
dos
países
capitalistas
centrais.
d) Um fator determinante para a incorporação ao processo de globalização econômica é a
adoção de políticas de desregulamentação e de liberalização postas em prática pelos governos
e pelas instituições internacionais.
36-

O termo desigualdades sociais se refere a disparidades existentes entre indivíduos nas
chances de acesso a bens e recursos sociais escassos e disputados. Tais bens e recursos
podem ser de vários tipos e variam historicamente.
BERTONCELO, Edison Ricardo E. A teoria do capital de Bourdieu. Grandes
temas do conhecimento Sociologia.São Paulo: Mythos, a. 1, n.1, p. 42-46. Adaptado.
A observação da charge, associada ao texto, permite afirmar:
a) Nas últimas décadas, as transformações ocorridas no sistema capitalista asseguraram
grande mobilidade na sociedade global, gerando uma nova ordem social no espaço O termo
desigualdades geográfico.
b) As diferenças entre as classes sociais no mundo periférico só são visíveis pelo padrão de
consumo.
c) Os marcadores das diferenças sociais aparecem isolados e não estão articulados com as
experiências dos indivíduos e nem com o espaço onde eles vivem.
d) As diferenças e as desigualdades entre os homens são construídas socialmente e precisam
ser contextualizadas no tempo e no espaço.
e) Os mecanismos de legitimação das desigualdades sociais no sistema capitalista facilitam
a percepção de que são indevidas.
37- Os conhecimentos sobre a mundialização do capitalismo monopolista e a geopolítica
mundial do século XX permitem afirmar que essa mundialização
a) é um fenômeno recente, criado para garantir a identificação entre os elementos que
participam das diferentes fases do processo produtivo.

b) gerou a segmentação do espaço econômico mundial, reduzindo as desigualdades
econômicas no mundo periférico.
c) fez surgir instituições, como o FMI (Fundo Monetário Internacional), cujo objetivo é o
controle da dívida externa dos países centrais.
d) criou novas bases para as relações Estado-empresa, estabelecendo uma nova dinâmica
de alianças.
e) fortaleceu a centralização da atividade industrial, baseada na Nova DIT (Divisão
Internacional do Trabalho).
38- O efeito estufa e o lixo são, talvez, as duas manifestações mais contraditórias da vontade
de dominação da natureza posta em prática pela racionalidade instrumental e sua
tecnociência. Com o objetivo de aumentar a produtividade, que na prática significa submeter
os tempos de cada ente, seja ele mineral, vegetal ou animal, a um tempo da concorrência e
da acumulação de capital, esqueceu-se de que todo trabalho dissipa energia sob forma de
calor (efeito estufa) e que a desagregação da matéria, ao longo do tempo, torna-a irreversível
(lixo).
Carlos W. Porto-Gonçalves. A Globalização da Natureza e a Natureza da
Globalização.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. Adaptado.
Conforme o excerto acima, é correto afirmar:
a) Com o aumento da produtividade, será possível vencer o efeito estufa e superar o
problema da produção de lixo.
b) A humanidade superou os problemas decorrentes da produção de lixo, graças à
racionalidade instrumental e à tecnociência.
c) Os tempos da concorrência e da acumulação de capital vêm sendo subordinados ao tempo
da natureza.
d) A aceleração do tempo de acumulação de capital permite eliminar a irreversibilidade da
produção do lixo.
e) A busca pelo aumento da produtividade impõe a diferentes elementos da natureza o tempo
dos interesses capitalistas.
39- Leia o trecho do livro Triste Fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto, da chamada
fase prémodernista da literatura brasileira.
Os subúrbios do Rio de Janeiro são a mais curiosa coisa em matéria de edificação de cidade.
A topografia do local, caprichosamente montuosa, influi decerto para tal aspecto, mais
influíram, porém, os azares das construções.
Nada mais irregular, mais caprichoso, mais sem plano qualquer, pode ser imaginado. As
casas surgiram como se fossem semeadas ao vento e, conforme as casas, as ruas se fizeram
(...).
Num trecho, há casas amontoadas umas sobre as outras numa angústia de espaço
desoladora, logo adiante um vasto campo abre ao nosso olhar uma ampla perspectiva.
BARRETO, L. Triste Fim de Policarpo Quaresma.
São Paulo: Globo, p. 78.
A Geografia é uma ciência que visa à análise da realidade social pelo âmbito da espacialidade
dos fenômenos. Ocupa-se de entender o modo ou os modos como as sociedades humanas,
em seu processo de produção e reprodução da existência, organizam e produzem seus
espaços. Para apreender a espacialidade dos fenômenos, a geografia lança mão de várias
categorias analíticas. A citação do livro refere-se à categoria
a) bacia hidrográfica.
b) região.
c) território.
d) territorialidade.
e) paisagem.
40- TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:
I.
Antes que o país se abrisse, no fim dos anos 70 [século XX], o sistema de ciência e tecnologia
da China empregava um modelo soviético: instituições especializadas conduziam a pesquisa
e as universidades, com foco mais restrito, se encarregavam da educação e do treinamento.
Esse modelo fracassou porque a pesquisa era separada do ensino, o trabalho interdisciplinar
era impossível, os recursos eram escassos e os rígidos controles políticos e a ideologia
dominavam. A revolução cultural de 1966 a 1976 fechou todo o ensino superior por uma

década e destruiu muito do que havia sido construído anteriormente. Nos anos 90, a China
expandiu e reestruturou o ensino superior de forma a atender suas ambições econômicas.
(ALTBACH; WANG. 2012. p. 44-45).
II.
Quem acha que o Brasil de hoje é um país pobre -- e é mesmo -- pode ter uma certeza com
teor de verdade 100%: o Brasil de quarenta anos atrás era várias vezes pior. Por pior que
fosse, porém, era melhor que a China no quesito pobreza.
(SILÊNCIO..., 2013. p. 148).
As mudanças ocorridas na China se inserem em um contexto mais amplo de transformações
ocorridas nas relações geopolíticas internacionais, a partir da segunda metade do século XX,
a exemplo
a) do processo de descolonização afro-asiática, apoiado militarmente pelos Estados Unidos,
que resultou o rompimento estadunidense com a Europa e a formação do bloco dos não
alinhados, liderados pela França e pela Inglaterra.
b) da política de neutralidade chinesa, no processo da Segunda Guerra Mundial, visto que
esse conflito ficou confinado à disputa entre os regimes capitalistas ocidentais e o modelo
autoritário socialista soviético.
c) da deflagração da Revolução Cultural Chinesa, que democratizou o Partido Comunista
chinês, abrindo caminho para a abertura econômica e a atração do capital estrangeiro,
proporcionando o rápido crescimento econômico.
d) da Coexistência Pacífica, implantada pela Guerra Fria, que provocou o rompimento da
China com a União Soviética e no apoio da China aos guerrilheiros talibãs contrários à invasão
militar soviética no Afeganistão.
e) da crise do socialismo real, na União Soviética, para qual contribuíram a Perestroika --
reestruturação econômica --, e a Glasnost -- transparência política.

GABARITO OBJETIVAS:
QUESTÕ
ES

RESPOS
TA

QUESTÕ
ES

RESPOST
A

01

B

21

D

02

B

22

A

03

B

23

D

04

E

24

D

05

C

25

B

06

B

26

A

07

A

27

C

08

E

28

B

09

D

29

A

10

B

30

D

11

C

31

B

12

A

32

D

13

D

33

B

14

C

34

C

15

D

35

B

16

D

36

D

17

B

37

D

18

D

38

E

19

C

39

E

20

C

40

E