Nome do(a) aluno(a):________________________________ Matrícula:___________

GEOGRAFIA
Conhecimentos Específicos
Questões de múltipla escolha: 1 a 27.
Questões discursivas: 28 a 30.
QUESTÃO 1
Apesar de já ter sido denominada muitas vezes como "Quintal dos Estados Unidos" a América
Latina apresenta atualmente sua geopolítica ex¬tremamente diversificada. A respeito dessa
temática, um país que é hoje um forte aliado dos Estados Unidos na região e um país cuja
política externa é marcada pela oposição a essa grande potência mundial, respectivamente,
são:
A)
B)
C)
D)
E)

Peru ­ Chile;
Bolívia ­ Uruguai;
Guatemala ­ México;
Colômbia ­ Venezuela;
Paraguai ­ Cuba

QUESTÃO 2
"O clima, a topografia e o solo- e as influências paralelas em ambientes aquáticos - determinam
o caráter de mudança da vida animal e vegetal sobre a superfície da Terra. Embora não haja
lugares que abriguem exatamente o mesmo conjunto de espécies, podemos agrupar unidades
biológicas em categorias baseadas em suas formas vegetais dominantes, o que dá às
comunidades a sua característica geral."
RICKLEFS, R. A economia da natureza. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003:92.

O texto faz referência a uma categoria que corresponde a um tipo grande de comunidade
ecológica denominado
A)
B)
C)
D)
E)

biota.
bioma.
Biosfera.
Ecossistema
geossistema

QUESTÃO 3
A composição de indicadores referentes à relação sociedade-espaço exige a definição de
critérios, tais como:
·
·
·
·
·

equivalência entre a taxa de utilização e a taxa de recomposição de recursos naturais
renováveis.
distribuição justa de bens e serviços e acesso universal e continuado a educação,
moradia, saúde e seguridade social.
conversão industrial com ênfase na relação da entropia, privilegiando a conservação de
energia.
incorporação dos direitos constitucionais das minorias em políticas eficazes, estáveis e
permanentes.
equiparação entre as taxas de emissão de efluentes das atividades produtivas e as
taxas de regeneração dos ecossistemas.

O conjunto de critérios acima se refere, mais diretamente, à composição de indicadores de:
A)
B)
C)
D)
E)

sustentabilidade.
governabilidade.
competitividade.
produtividade.
rentabilidade

QUESTÃO 4
O espaço geográfico africano é extremamente diversificado, o que permite um grande número
de rigionalizações. Dentre os subespaços continentais encontra-se a região do Magreb. Essa
região é formada por três países que têm em comum a seguinte característica:
A)
B)
C)
D)
E)

repúblicas parlamentaristas
antigas colônias inglesas.
integrantes do mundo árabe-muçulmano.
população predominantemente negra.
fortes economias agroexportadoras

QUESTÃO 5
Com base no texto abaixo responda a questão
Os novos donos do minério
Danielle Nogueira

RIO - A mudança no cenário internacional a partir da crise econômica global de 2008 está
levando as siderúrgicas brasileiras a ampliarem seus investimentos em mineração. Com planos
de autossuficiência na matéria-prima até 2015, empresas como Usiminas, Gerdau e
AcelorMittal estão expandindo suas minas no Brasil. Mesmo a CSN, que já é autossuficiente,
está reforçando investimentos na área. Juntas, as quatro vão destinar mais de US$ 12 bilhões
nos próximos cinco anos à expansão da atividade mineradora.
(O GLOBO, 28 de junho de 2011)

A estratégia empresarial que é objeto da reportagem acima constitui, também, um exempo de
organização corporativa típica da etapa monopolista do capitalismo e está corretamente
nomeada como:

A)
B)
C)
D)
E)

formação de monopólio.
formação de cartel.
concentração horizontal.
concentração vertical.
deslocalização sazonal

QUESTÃO 6
A participação crescente do Brasil na produção e exportação de suco concentrado de laranja
ocorre principalmente sob o comando de quatro grandes grupos - Crutale, Citrosuco, Cargill e
Frutesp. (...). As exigências de um mercado altamente competitivo e as políticas desses grupos
empresariais alastraram-se à montante no circuito produtivo, uma vez que, suas rígidas normas
técnicas e organizacionais impõem um dado manejo dos pomares, mesmo quando estes não
são de sua propriedade.
(Adaptado de SANTOS, M e SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil - Território e sociedade no início do século XXI. São
Paulo: Record. 2001. pp. 146-147)

O fragmento de texto aborda duas características simultaneamente presentes na economia
brasileira do início do século XXI, adequadamente apresentadas na seguinte alternativa:
A)
B)
C)
D)
E)

redução da concentração fundiária e organi¬zação de redes varejistas integradas.
aumento da produtividade industrial e constituição de cartéis nacionais.
diminuição da concorrência empresarial e estruturação de monopólios estatais.
avanço da agroindústria e formação de grandes grupos oligopolistas.
a autonomia dos pequenos produtores rurais e dos trabalhadores sem terra.

QUESTÃO 7
Qual o sentido, assim, de decretar hoje o fim das regiões? Nossa problematização incorpora
hoje a ideia de que a "morte" da região não é um fato recente e sua história demonstra idas e
vindas, "mortes e ressurreições" recorrentes que manifestam, no final, sua firme resistência. A
melhor prova disso é que, paralelamente aos discursos de sua "morte", aparecem, quase
concomitantemente e com idêntica frequência, os discursos de sua permanência ou da sua
renovação.
(HAESBAERT, Rogério. Regional-Global-Dilemas da Região e da Regionalização na Geografia Contemporânea. Rio
de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010, p. 38).

Considerando a concepção apresentada no texto acima, a alternativa que contém,
respectivamente, uma corrente teórica importante da história do pensamento geográfico na
qual se verificou a aludida "morte" do conceito de região e uma temática contemporânea que
fortalece os discursos que defendem a continuidade da relevância do debate regional é:
A)
B)
C)
D)
E)

marxismo - fortalecimento das identidades regionais.
positivismo - valorização da região como espaço vivido.
fenomenologia - retomada da importância das regiões homogêneas.
pós-estruturalismo - ampliação do caráter administrativo das regiões.
determinismo - renovação das regiões geoeconômicas da globalização

QUESTÃO 8
Entre 1970 e 1995, o PIB mundial cresceu a uma taxa média anual de 3,6%, enquanto o
intercâmbio de mercadorias cresceu a uma taxa média de 5,8% ao ano. Esses dados atestam
um dos fenômenos marcantes do processo de globalização, que é a maior integração das
economias nacionais. Esse movimento estimulou o aprofundamento dos acordos internacionais
de regulação do comércio mundial de mercadorias, o que resultou no surgimento da
Organização Mundial de Comércio, em 1994, cujas regras mais rígidas visam a limitar as ações
protecionistas dos países-membros. Contudo, há um setor econômico pouco afetado pelas
normas da OMC e no qual permanece, por parte de alguns países desenvolvidos, um alto nível
de protecionismo e de subsídios estatais para garantir artificialmente a competitividade dos produtores dessas nações. Trata-se do setor:
A)
B)
C)
D)
E)

industrial.
Agropecuário.
Financeiro.
Terciário.
bancário

QUESTÃO 9
O geógrafo David Harvey considera que um dos problemas geográficos consiste em esboçar
uma forma de organização espacial que maximize as perspectivas das áreas menos
privilegiadas, na qual as vantagens dos mais afortunados promovam o bem-estar dos menos
afortunados. Recentemente, o autor declarou que
"Para mim, é muito importante afirmar que 'direito à cidade' não é simplesmente um
direito de acesso ao que existe. É um direito de participar da construção e da
reconstrução do tecido urbano, de formas mais condizentes com as necessidades da
massa da população".
HARVEY, D. Wall Street e o direito à cidade. Le Monde Diplomatique Brasil, março, 2009, p. 6.

As considerações acima remetem, explicitamente, ao conceito de
A)
B)
C)
D)
E)

justiça territorial.
território produtivo.
contraurbanização.
urbanismo em rede.
rede de solidariedade

QUESTÃO 10
Acerca da escala geográfica são feitas as seguintes afirmativas:
I - trata-se de uma escala diferenciada qualitativamente, a partir de uma dada ordenação dos
fenômenos, devendo-se conceber um conteúdo, um caráter minimamente conceitual e não
puramente descritivo;
II - a escala geográfica é a medida que confere visibilidade ao fenômeno e definidora de
espaços de pertinência da medida dos fenômenos;
III - a escala geográfica é uma medida escolhida para melhor observar um fenômeno,
dimensioná-lo e mensurá-lo, sendo, portanto, uma aproximação do real e um problema
epistemológico.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s)
A)
B)
C)
D)
E)

I, apenas.
I e II, apenas.
I e III, apenas.
II e III, apenas.
I, II e III.

QUESTÃO 11
O urbano pode ser analisado segundo diversas dimensões que se interpenetram. A dimensão
cultural é uma delas e por seu intermédio amplia-se a compreensão da sociedade em termos
econômicos, sociais e políticos, assim como se tornam inteligíveis as espacialidades e
temporalidades expressas na cidade, na rede urbana e no processo de urbanização.
(CORRÊA, R. L. e ROSENDAHL (org.).3ª ed. Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010. p. 167.

Considerando as informações acima, o exemplo mais adequado para explicitar a importância
da abordagem cultural na Geografia Urbana, em uma aula sobre o tema, é:
A) alteração das toponímias referentes a diversas cidades no território de Israel após a
guerra de 1948.
B) evolução dos modelos de segregação socioespacial urbana na América Latina e sua
coerência interna.
C) distribuição espacial dos museus e bibliotecas em uma região metropolitana dos
Estados Unidos da América.
D) refuncionalização das formas urbanas na região portuária da cidade de Barcelona nos
anos próximos ao da Olimpíada de 1992.
E) a conexão econômico-cultural entre cidades produtoras de café no século XIX.
QUESTÃO 12
O vulcanismo é um processo geológico de grande impacto sobre o modelado terrestre e que
resulta em significativos efeitos ambientais e socioeconômicos. Um significativo efeito
ambiental causado pelo vulcanismo e que resulta também em consideráveis prejuízos
socioeconômicos é a:
A)
B)
C)
D)
E)

desertificação.
salinização.
chuva ácida.
La Niña.
desmineralização.

QUESTÃO 13
No processo produtivo existem princípios que conduzem à tendência de aproveitamento
racional e intensivo de fatores de produção, com consequente tendência de queda nos custos
unitários dos produtos. Em Geografia Econômica, as tendências assinaladas implicam na
formação de um espaço produtivo mais articulado interna e externamente. As tendências em
pauta caracterizam, especificamente, um contexto e o conceito de
A)
B)
C)
D)
E)

economia centralizada.
economia de escala.
economia informal.
racionamento econômico.
mercado secundário.

QUESTÃO 14
A complexidade do processo de urbanização no Brasil ajuda à compreensão da formação
territorial do País e exige reflexões sobre as cidades-gêmeas. Acerca dessas cidades,
considere as análises a seguir.
I - Trata-se de adensamentos populacionais, cortados pela linha de fronteira, seja esta seca ou
fluvial, articulada ou não por obra de infraestrutura.
II - Não existe correspondência entre o número de cidades-gêmeas e a extensão da linha de
fronteira com cada país. Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul concentram o maior número
dessas cidades, por exemplo.
III - A disposição geográfica das cidades-gêmeas e o seu tamanho urbano são equivalentes,
sendo essa simetria resultante da ação intencional de agentes institucionais como militares e
eclesiáticos.
Está(ão) correta(s) a(s) análise(s) que se apresentam(m) em
A)
B)
C)
D)
E)

I, apenas.
I e II, apenas.
I e III, apenas.
II e III, apenas.
I, II e III.

QUESTÃO 15

Em Geografia Humana, pode-se trabalhar com a definição de um lugar, um itinerário, uma
extensão que, por razões religiosas, políticas ou culturais, aos olhos de certas pessoas ou
grupos sociais assume uma dimensão que os fortalece em sua identidade. O monumento do
Cristo Redentor e seu entorno imediato podem ser interpretados a partir da definição acima, a
qual refere-se, explicitamente, à noção de:
A)
B)
C)
D)
E)

rugosidade, com referência a Milton Santos.
topofilia, com base na obra de Yi-Fu Tuan.
geotopo, consoante os trabalhos de Georges Bertrand.
geopiedade, conforme as ideias de J. K. Wright.
geossímbolo, de acordo com Joël Bonnemaison

QUESTÃO 16
Em seu texto de 1979, a Geografia serve para desvendar máscaras sociais, Ruy Moreira afirma
que a "formação espacial é um conceito de totalidade que pode ajudar os geógrafos em sua
tarefa de analisar as formas de organização das sociedades nos diferentes tempos da história.
(...) O que propomos é a construção de uma teoria do espaço que se fundamente em três
categorias da totalidade, que são as três facetas de uma mesma realidade, todas orientadas no
sentido do arranjo espacial: a formação econômico-social, o modo de produção e a formação
espacial." MOREIRA, R. Pensar e Ser em Geografia. São Paulo: Contexto, 2007, p.76.
A proposta do autor reforça e é condizente com a Geografia
A)
B)
C)
D)
E)

Analítica.
Aplicada.
Crítica.
Pós-moderna.
Tradicional.

QUESTÃO 17

Figura I

Figura II
Christofoletti, A. Geomorfologia. S. Paulo: E. Blücher,1980. p.104

Os padrões de drenagem representados nas Figura I e II acima são, respectivamente, dos
tipos:
A)
B)
C)
D)
E)

Retangular e paralelo.
Retangular e anelar.
Paralelo e radial.
Treliça e anelar.
Treliça e radial.

QUESTÃO 18
Leia os dois texto apresentados abaixo:
De modo mais geral, o período de 1965 a 1973 tornou cada vez mais evidente a incapacidade
do fordismo e do keynesianismo de conter as contradições inerentes ao capitalismo. (Harvey,
David. Condição Pós-Moderna. 5ª Ed. São Paulo: Loyola, 1998. P. 135.)

"O número de versões, aliás, é outra boa notícia. O Idea conta agora com quatro versões:
Attractive 1.4, Essence 1.6 16V, Adventure 1.8 16V e Sporting 1.8 16V. Ao todo são sete
configurações diferentes, uma vez que o câmbio automatizado Dualogic está disponível para
todas as versões, exceto a Attractive 1.4." (Adaptado de Revista Quatro Rodas ­ Agosto de 2010)
A crise à qual o geógrafo David Harvey fez referência proporcionou o contexto para a transição
do modelo fordista para outro denominado de pós-fordista ou de acumulação flexível.
A reportagem da revista expressa uma característica desse novo modelo produtivo do
capitalismo que é a:
A)
B)
C)
D)
E)

terceirização dos processos de planejamento.
flexibilidade da produção.
especialização dos trabalhadores.
multifuncionalidade da administração.
qualidade assegurada e garantida.

QUESTÃO 19
Em Um professor de Geografia passou uma atividade para seus alunos do 7º ano do ensino
fundamental acerca do aproveitamento dos recursos hidráulicos brasileiros para fins
energéticos. Primeiramente, ele informou aos alunos que uma das restrições ao uso dessa
fonte de energia diz respeito ao tamanho da área inundada pela barragem. Em seguida, ele
pediu aos alunos que pesquisassem e identificassem qual a macrorregião brasileira na qual as
restrições à construção de hidrelétricas tendem a ser maiores em função desse problema. A
resposta dos alunos que fizeram a identificação correta é:
A)
B)
C)
D)
E)

Sul.
Norte.
Sudeste.
Nordeste.
Centro-Sul.

QUESTÃO 20
Por que, então, não utilizar o potencial dos jogos na sala de aula? Os jogos aqui referidos
podem ser direcionados pelo professor de modo que, em algum momento, passem por debates
acerca de alguns conceitos e temas básicos da Geografia, como paisagem, lugar, região,
território, organização espacial, tempo histórico, redes sociais, natureza, escala / mapa,
vivência, relacionamento sociedade-meio ambiente etc. Por que não? Não são conceitos e
temas que estão diretamente relacionados à vida de todos nós? Se um estudante mora perto
de uma região onde há um lixão, podemos discutir com ele o significado disso, para a vida dele
e da sua família. (Adaptado de "O ensino de Geografia". In: Secretaria Municipal de Educação (SME).
Multieducação: temas em debate. Ensino Fundamental ­ Geografia. Rio de Janeiro: 2008. PP. 19-20.)

No âmbito de uma proposta de ensino de Geografia contextualizado, a dupla de conceitos e
temas básicos da Geografia que deveriam ser priorizados para construir uma atividade
pedagógica mais adequada à situação hipotética do estudante citada acima está apresentada
em:
A)
B)
C)
D)
E)

paisagem ­ relação sociedade-meio ambiente.
rede ­ relação economia-estrutura corporativa.
território ­ identidade regional.
região ­ territórios fluxionais.
verticalidade ­ fixos espaciais.

QUESTÃO 21

No gráfico acima, os setores com 70%, 22% e 8% de participação na demanda pelo uso da
água mundial correspondem, respectivamente, a:
A)
B)
C)
D)
E)

urbano não industrial; agrícola; industrial.
urbano não industrial; industrial; agrícola.
industrial; urbano não industrial; agrícola.
agrícola; industrial; urbano não industrial.
industrial; agrícola; urbano não industrial.

QUESTÃO 22
Os critérios de apreensão das realidades espaço-temporais a partir de certas categorias
fundamentais devem estar claros e serem expressamente definidos a priori. (...) Essas
categorias devem ser pensadas em todas as fases do pensar e do pesquisar Geografia e
também do ensino da Geografia. (Adaptado de Reflexões sobre o ensino de Geografia nos
Ciclos de Formação. In: Secretaria Municipal de Educação (SME). Multieducação: temas em
debates. Ensino Fundamental ­ Geografia. Rio de Janeiro: 2008. P. 40.
Coerente com a proposta teórico-metodológica para o ensino de Geografia apresentada no
fragmento de texto acima, foram estabelecidos os princípios educativos do currículo
Multieducação, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Esses princípios estão
apresentados em:
A)
B)
C)
D)
E)

processo; rede social; território; organização social.
sociedade; escala geográfica; fluxo; identidade.
meio ambiente; trabalho; cultura; linguagens.
natureza; tempo; espaço; lugar.
forma; processo; identidade; trabalho.

QUESTÃO 23
Na década de 1930, a cidade começou a passar por grandes trnsformações. Como resultado, a
estrutura urbana torna-se mais complexa à medida que o Rio de Janeiro foi se transformando
em uma grande metrópole. O crescimento da cidade em grandes eixos, em parte devido à
forma como o relevo compartimenta a cidade, aumentou a distância e o tempo de
deslocamento das populações pobres até o Centro, que já estava densamente ocupado. Essa
situação favoreceu o aparecimento de subcentros funcionais. Os mais antigos são Saens
Peña, Méier e Copacabana.
Adaptado de SANTANA, Fábio T. e DUARTE, Ronaldo G. Rio de Janeiro ­ Estado e Metrópole. São Paulo: Ed. do
Brasil, 2009, p. 158.

No tocante aos subcentros funcionais, a organização interna da metrópole carioca é hoje
distinta da descrita no texto, em função da seguinte mudança ocorrida a partir da década de
1980:
A)
B)
C)
D)
E)

predomínio dos centros de bairro, emergindo como focos do comércio metropolitano.
especialização dos centros de compras, eliminando os shoppings varejistas.
disseminação dos subcentros planejados, criando e reforçando centralidades.
desaparecimento dos subcentros funcionais, originando uma cidade acêntrica.
concentração de serviços, gerando subcentros informais.

QUESTÃO 24
Refletindo sobre a questão regional da Amazônia e o desenvolvimento do Brasil, Bertha Becker
descreve a seguinte área:
"Corresponde a vastas extensões que, permanecendo à margem das grandes
rodovias implantadas no passado, são comandadas ainda pelo ritmo da natureza. É
imensa a sua potencialidade não só em florestas mas em disponibilidade de águas, a
que se somam os recursos minerais. A sociobiodiversidade é igualmente uma grande
riqueza (...) Mas são muito baixos os índices de renda per capita e de
desenvolvimento humano"
BECKER, B. Amazônia. Geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2004, p. 155.

A área descrita pela autora corresponde à porção da Amazônia:
A)
B)
C)
D)
E)

legal.
central.
oriental.
ocidental.
meridional.

QUESTÃO 25
O geógrafo Roberto Lobato Corrêa propõe um esquema de análise das redes geográficas, de
acordo com as dimensões organizacional, temporal e espacial. Quanto à dimensão
organizacional, as redes podem ser analisadas segundo a função, que pode ser de realização
ou de suporte. São exemplos de redes geográficas com função de realização e de suporte,
respectivamente, as redes:
A)
B)
C)
D)
E)

de tráfego aéreo e de firmas globais
de corporações e de lugares centrais
de telecomunicações e de ONG
bancária e de transmissão de enrgia
ferroviária e de contrabando

QUESTÃO 26
Haja vista a logística e a concepção de defesa nacional, a Marinha do Brasil tem como uma de
suas propostas a construção de um estaleiro e de base de submarinos convencionais e
nucleares no Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro. A escolha dessa área geográfica é explicada
por fatores, tais como a proximidade com as Usinas de Angra I e II, com a NUCLEP e com as
metrópoles carioca e paulistana, dentre outros.
Os fatores apresentados remetem à noção de localização relativa que expressa,
especificamente, o conceito de
a) Risco ambiental
b) Custo ambiental
c) Posição geográfica
d) Extensão geográfica
e) Segurança marítima

QUESTÃO 27
Existem essencialmente duas abordagens relativas à classificação automática de imagens
multiespectrais de sensoriamento remoto: a supervisionada e a não supervisionada. Entre os
exemplos de métodos de classificação automática supervisionada de imagens de satélite, NÃO
se inclui o de risco ambiental:
A)
B)
C)
D)
E)

battacharya.
paralelepípedo
distância mínima
máxima verossimilhança
fatiamento de níveis de cinza

QUESTÃO DISCURSIVA 28
As metrópoles de São Paulo e do rio de janeiro são os centros político-econômicos das duas
maiores redes urbanas brasileiras, além de constituírem importantes pontos fixos urbanos do
que se pode chamar de uma grande rede urbana mundial de pessoas e, especialmente, de
serviços, e mercadorias. Produza um texto (com o mínimo 10 e o máximo de 15 linhas)
procurando registrar as transformações que estão ocorrendo no espaço urbano da
cidade do Rio de Janeiro.

QUESTÃO DISCURSIVA 29
A construção de enormes hidrelétricas sempre foi marcada por controvérsias e diferentes
posições sobre sua validade. Impactos sociais e ambientais estiveram presentes em grandes
obras no Brasil e no mundo. No caso específico da Usina de Belo Monte (PA), esses impactos
são potencializados pela sua localização geográfica. Produza um texto (com no mínimo 10 e
no máximo em 15 linhas) destacando e explicando 2 (dois) desses impactos, e
relacionando-os com as transformações espaciais em curso e a serem realizadas pela
obra de instalação da Usina de Belo Monte.

QUESTÃO DISCURSIVA 30
Numa definição corriqueira de paisagem, tão simples quanto correta, ela pode ser entendida ¿
como tudo aquilo o que vemos num correr de olhos até o nosso horizonte possível¿ (Galvão,
2008). Em outra definição, Milton Santos explica que "paisagem é o conjunto de formas que,
num dado momento , exprimem as heranças que representam as sucessivas relações
localizadas entre homem e natureza" (2008). Ruy Moreira demonstra que "(...) cada uma das
categorias vai aparecendo como coelhos saindo da cartola por mero passe de prestidigitação
no andamento da descrição da paisagem, a exemplo da categoria trabalho, que faria homem e
meio se encontrarem" (2007). Com base nas três noções expostas, utilize o mínimo 10 e o
máximo de 15 linhas para dissertar sobre o conceito de paisagem geográfica, iniciando
ou terminando sua explicação com um exemplo da paisagem carioca cujo conteúdo e
significado são mais bem revelados pro intermédio de sua relação forma-conteúdo.