GEOGRAFIA

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: ADALBERTO BERGAMO MARTINS
Orientador: Eloiza Cristiane Torres
IES: UEL
Artigo
Título: Merenda Escolar
Palavras-chave: TV-Multimídia; Merenda e alunos.
Apresentação: A implementação do Projeto com o Título: Aplicação de
Tecnologias Educacionais no Ensino de Geografia da Série Inicial de 5ª
Série com Base na pesquisa da Merenda Escolar na Escola Estadual
Evaristo da Veiga de Londrina, foi desenvolvido no ano de 2009, sob
orientação da Professora Orientadora (IES), Eloiza Cristiane Torres,
Doutora atuante na Universidade Estadual de londrina, no Curso de
Geografia. Alunos de 5ª Série do período vespertino, foram escolhidos
para desenvolver o projeto, desenvolvendo pesquisa, elaboração de
um cardápio da merenda para uma semana na escola e apresentação
de todo o conteúdo, na TV Multimídia, ao final do ano.
Produção Didático-pedagógica
Título: Merenda Escolar na Escola Evaristo da Veiga
Palavras-chave: Pnae; Merenda; Aluno; Ensino Fundamental.
Resumo: Em 1955, foi implantado o Pnae (Programa Nacional de
Alimentação Escolar), e garante, por meio da transferência de recursos
financeiros, a alimentação escolar dos alunos da educação infantil e do
ensino fundamental, com o objetivo de atender as necessidades
nutricionais dos alunos durante sua permanência em sala de aula,
contribuindo para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem e
o rendimento escolar dos estudantes, bem como promover a formação
de hábitos alimentares saudáveis. Através da pesquisa, desenvolver
com o aluno conteúdo para a apresentação na TV-multimídia, resultado
do conhecimento da merenda Escolar na escola Evaristo da Veiga de
Londrina.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ADEALDO JOSE ANTUNES DOS SANTOS
Orientador: Paulo Rogerio Moro
IES: UEPG
1

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: O Uso da Internet no Ensino da Geografia
Palavras-chave: Internet; Aluno; Educação; Conhecimento
Apresentação: O presente trabalho tem como objetivo contribuir para
aumentar o uso da Internet no processo ensino-aprendizagem da
Geografia. Sabemos que a Internet "invade" nosso cotidiano e está
presente não apenas em forma de suportes, mas também de cultura e,
atualmente, ela faz parte de nossas vidas, sendo de fundamental
importância, caracterizando até mesmo uma necessidade para inclusão
plena dos indivíduos na sociedade. Como a presença da Internet ainda
é relativamente recente na sociedade, é muito comum a falta de
conhecimento para a sua utilização em sala de aula. Desta forma, para
desenvolver uma prática pedagógica com qualidade, é necessário que
nós educadores estejamos sempre atentos e abertos para utilização de
novas tecnologias, como a Internet.
Produção Didático-pedagógica
Título: O USO DA INTERNET NO ENSINO DA GEOGRAFIA
Palavras-chave: INTERNET; TECNOLOGIA
Resumo: O mundo vem passando por um grande desenvolvimento
tecnológico em todas as áreas do conhecimento. A escola está inserida
neste contexto e para cumprir sua função de contribuir para a formação
de indivíduos que possam exercer plenamente sua cidadania, deve
estar aberta para incorporar novos hábitos, comportamentos,
percepções e demandas. Sabendo-se que muitos alunos já possuem
conhecimento para utilização dos recursos tecnológicos e são muitas
vezes até mais hábeis que a instituição escolar; ao passo que outros
não têm contato com as novas tecnologias de informação, se faz
necessário que a escola desempenhe o papel de socialização do saber
tecnológico.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ADRIANA TONIAL GEHLEN
Orientador: Juliano Andres
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: O USO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS
(SIG) NO ENSINO DE GEOGRAFIA: estudo de caso com Atlas
2

GEOGRAFIA - 2008

Eletrônico no Ensino Médio
Palavras-chave: Ensino de Geografia, Geotecnologias, Sistemas de
Informações Geográficas.
Apresentação: O presente artigo busca apresentar a Implementação
pedagógica, desenvolvida no contexto do PDE - Programa de
Desenvolvimento Educacional do estado do Paraná, que teve como
objetivo principal a aplicação da tecnologia SIG (Sistema de Informação
Geográfica) para analisar o IDH-M dos municípios da microrregião de
Francisco Beltrão-PR. A metodologia utilizada possibilita uma reflexão
sobre a complexidade dos desafios educacionais frente às inovações
tecnológicas, bem como, destaca o Atlas eletrônico como uma
ferramenta que enriquece o processo de ensino e aprendizagem. A
primeira parte, baseada em pesquisa bibliográfica, enfatiza a
importância da Cartografia no ensino da Geografia e como a
introdução e a difusão de novas tecnologias podem contribuir para a
democratização e assimilação do conhecimento científico. Na segunda
parte, relata o desenvolvimento das atividades propostas, os resultados
obtidos
e
faz algumas considerações quanto o uso das
Geotecnologias.
Produção Didático-pedagógica
Título: Análises e relações de indicadores estatísticos demográficos
(IDH-M) de uma microrregião paranaense
Palavras-chave: IDH-M, SIG, Educação Cartográfica
Resumo: A utilização do Atlas Eletrônico na 2ª série do Ensino Médio
contemplará uma lacuna existente, o uso restrito de geotecnologias,
além de proporcionar motivação para
a elaboração e resolução
de
atividades baseadas
em
diversificadas
práticas
pedagógicas, relacionadas à realidade local, que venham a auxiliar no
desenvolvimento do raciocínio sintético, analítico e lógico. Para tanto, o
Conteúdo Estruturante aborda-do será o da Dimensão Cultural
Demográfica do Espaço Geográfico já que o mesmo permite, entre
outros, a análise do espaço geográfico sob a ótica das relações
sociais e culturais. As Diretrizes , quanto à teoria e ensino
da
Geografia, esclarecem que a escola
deve buscar enriquecer e
sistematizar os saberes, para que os alunos analisem com criticidade
o mundo que os cerca. Portanto, deve-se desenvolver o senso
geográfico, e assim possibilitar a compreensão de que todos os
acontecimentos possuem uma dimensão espacial e que o espaço é a
materialização de um momento social e assumir o papel de
transformador da realidade. \"Para tornar o aluno sujeito da história, é
preciso possibilitar oportunidades de interação entre o saber formal e
saber vivenciado por ele no cotidiano.\"Franchischett,1997.
3

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: AMARILDO NUNES PEREIRA
Orientador: Marquiana F.V.B Gomes
IES: UNICENTRO
Artigo
Título: Território e Território (s): a cultura islâmica "tematizada" em sala
de aula
Palavras-chave: Conceitos,Território, Poder, Estado.
Apresentação: O presente artigo, tem como objetivo conhecer e ampliar
o conceito de território, para poder contribuir com a compreensão
epistemológica no ensino de Geografia. A partir do islamismo,
formulamos uma proposta metodológica que possibilitasse a
compreensão do conceito do território, através de relações de poder.
Produzimos para o processo de intervenção pedagógica o "Folhas:
Territórios Islâmicos" no qual, nos baseamos para propor atividades de
ensino que ampliasse os conceitos de território. Os resultados dessa
pesquisa participante são analisados, de acordo com as respostas dos
alunos para as questões propostas sobre o tema islamismo.
Produção Didático-pedagógica
Título: Folhas: Territórios Islâmicos
Palavras-chave: Islamismo, Território, Poder.
Resumo: A produção didático-pedagógico escolhida no projeto de
implementação foi um Folhas. A produção do Folhas Territórios
Islâmicos teve como objetivo desenvolver nos alunos do 3º Ano do
Ensino Médio o conceito de território a partir do tema Islamismo. O
Folhas foi escolhido como metodologia de ensino devido ao processo
de problematização em que vai envolvendo o aluno a buscar respostas
para questões que façam com que o aluno reflita, questione os
problemas do cotidiano. Esses problemas do cotidiano formam o
conhecimento empírico que o aluno já traz para a sala de aula. A partir
desses conhecimentos cotidianos ou empíricos o professor pode fazer
com que os alunos relacionem esses conhecimentos com os
conhecimentos científicos produzidos socialmente pela humanidade.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ANA LUIZA DE AZEVEDO
Orientador: Paulo Rogerio Moro
4

GEOGRAFIA - 2008

IES: UEPG
Artigo
Título: Engajamento pessoal e coletivo para a promoção da Educação
Ambiental
Palavras-chave: Educação Ambiental; escola; educação, resíduos,
reciclagem.
Apresentação: A Educação Ambiental, entendida como um processo de
transformação tem como um dos seus princípios a formação de
pessoas críticas e responsáveis pela melhoria das condições de vida
na comunidade onde estão inseridas e no contexto maior planetário.
Dessa forma, pode contribuir fortemente para o direcionamento de
políticas públicas no sentido de um desenvolvimento, responsável e
sustentável. A Política Nacional de Meio Ambiente, instituída em 1981,
e a Constituição Federal de 1988 apontaram para a necessidade de
inclusão e difusão da Educação Ambiental em todos os níveis da
sociedade brasileira. O artigo em questão é resultado de uma
experiência com Educação Ambiental que teve como objetivo central
envolver os alunos em um projeto, no qual levantassem os principais
problemas ambientais por eles vividos em seu cotidiano, promovendo a
discussão sobre o tema com seus pares e a sugestão de propostas
para a resolução dos mesmos, enfatizando. Para tanto, fez-se uso da
pesquisa de campo, tendo por finalidade colocar o aluno como principal
protagonista, permitindo-lhe a reflexão crítica sobre os problemas
ambientais e ao mesmo tempo, a formação de um sujeito sensibilizado
com essas questões, buscando alternativas para intervir de maneira
positiva para a melhoria do ambiente em que vive.
Produção Didático-pedagógica
Título: Reciclagem... Anestésico para nossa consciência?
Palavras-chave: consumismo,reciclagem,integração
Resumo: O presente material tem como objetivo refletir sobre o sistema
socioeconômico vigente em nosso país e uma de suas principais
características que é o consumismo. Consumismo este que é o grande
responsável pela degradação ambiental que presenciamos hoje em
nosso planeta. Nesta perspectiva propõem analisar a política dos 3 Rs (
Reduzir, Reutilizar e Reciclar) e a grande ênfase dada hoje por
empresas e pelos meios de comunicação somente para Reciclagem
em detrimento do Reduzir e do Reutilizar. A maior integração do aluno
ao meio ambiente também esta presente neste material que sugere
saídas de campo (aterro sanitário municipal e córrego do bairro), para
que o aluno sinta-se parte integrante do meio em que vive e sujeito
responsável pela sua melhoria e conservação.
5

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: ANA QUEIROZ PEDRO
Orientador: RICARDO CARVALHO LEME
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Ensino de Geografia e a Violência no Trânsito
Palavras-chave: Ensino de Geografia; Violência no Trânsito; Educação
para o Trânsito
Apresentação: O tema principal deste artigo é a violência no trânsito.
Para sua elaboração nos baseamos no estudo de caso da violência no
trânsito que ocorre na cidade de Capitão Leônidas Marques, região
Oeste do Paraná. Este trabalho procurou desenvolver algumas formas
e técnicas de engajamento dos alunos do Ensino Médio na discussão
do referido tema, procurando relacionar esta discussão com o conteúdo
da disciplina de Geografia. Procuramos compreender de forma
conjunta como é que acontecem os acidentes, quais as condições
humanas e materiais presentes, e o porquê do aumento do número de
acidentes envolvendo veículos, tendo como principais vítimas, os
jovens. O objetivo desse trabalho foi o de discutir ações multisetoriais,
que viessem contribuir para superar ou pelo menos amenizar a
problemática da violência no trânsito local. Não podemos esquecer que
a precariedade das estradas e a má formação dos condutores têm
levado nossa sociedade a assistir atônita uma intensa violência no
trânsito. Analisar toda complexidade do traçado das vias urbanas,
numa escala que permita interpretar e entender elementos políticos,
sociais e econômicos, os quais expressam conflitos e contradições do
assim chamado espaço integrado ao mundo globalizado é um grande
desafio. Concluímos que uma das alternativas é sem dúvida a
educação para o trânsito, levando em consideração: a conscientização
dos indivíduos (condutor/pedestre), a reorganização das vias (espaço
urbano) e a repreensão dos infratores. Acreditamos que essa é a forma
mais eficaz para promover mudanças de comportamento,
imprescindíveis na melhoria na qualidade de vida.
Produção Didático-pedagógica
Título: A Geografia e o Estudo da Violência no Trânsito Urbano
Palavras-chave: trânsito; urbano; violência; malha viária; educação
Resumo: Esse OAC têm como objetivo promover pesquisa de campo
sobre a \"Violência no Trânsito Urbano\" detectando os principais
problemas e propondo alternativas de de diminuir os acidentes,
6

GEOGRAFIA - 2008

promovendo a educação para o trânsito, junto a comunidade escolar.
Para isso propomos a seguinte atividade: - Guia de Percurso > será
utilizado na realização do trabalho de campo, sendo um procedimento
indispensável na execução desta atividade, uma vez que uma série de
cuidados são necessários para que, o mesmo alcance os objetivos que
se pretende, podendo ser eles cognitivos, perceptivos, descritivos ou
afetivos. Sendo uma atividade que promoverá a interdisciplinaridade,
caberia buscar a integração das demais áreas também na organização
e promoção do trabalho, planejando-o concretamente. Professores e
alunos do Ensino Médio (uma turma),irão escolher o trajeto a ser
percorrido , determinar o tempo, contatar as fontes para
entrevistas,listar elementos do traçado viário, mais especificamente o
perfil topográfico, o traçado das ruas,cruzamentos de maior movimento,
sinalização, redutores de velocidade, arborização, entre outros,
conforme sugestões do grupo.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ANDRE APARECIDO ALFLEN
Orientador: Victor da Assuncao Borsato
IES: UEM
Artigo
Título: O Ensino da Geografia a Partir da Percepção do Espaço de
Vivência do Educando
Palavras-chave: Percepção. Espaço de Vivencia. Topofilia. Topofobia.
Espaço geográfico.
Apresentação: Pretende-se a partir da concepção da Geografia
Cultural, em sua vertente fenomenológica, desenvolver o ensino da
Geografia a partir da percepção do espaço de vivência do educando,
que pode ser o seu bairro, sua comunidade ou mesmo o seu município.
A proposta de intervenção teve como objetivo analisar a compreensão
do educando em relação ao seu espaço de vivência, utilizando-se de
instrumentos como pesquisas, entrevistas, mapas mentais e outros
recursos como desenho e a fotografia. Estes instrumentais e
referenciais teóricos foram utilizados como um diagnóstico para
verificar o nível de compreensão do educando em relação ao seu
espaço local, bem como verificar os sentimentos de topofilia e topofobia
em relação ao colégio e ao bairro. As interpretações dos dados da
percepção possibilitaram uma compreensão mais estruturada do
espaço de vivência. Esta compreensão da dinâmica do espaço local
possibilita o desenvolvimento do ensino de geografia de forma
contextualizada, trabalhando com temas extraídos da sua vivência e da
7

GEOGRAFIA - 2008

sua realidade. O entendimento de conceitos tradicionais da ciência
geográfica como, espaço geográfico, paisagem, territórios, urbanização
entre outros também se efetivam com mais facilidade quando
desenvolvidos a partir da perspectiva da percepção e da sua
compreensão destes. O ensino de geografia na perspectiva da
geografia cultural, ao abordar os dados da percepção e dos saberes do
senso comum, descortina a possibilidade de transformá-los em
conceitos científicos, contribuindo para a formação de cidadãos críticos
e atuantes na transformação da realidade social.
Produção Didático-pedagógica
Título: TITULO: ESPAÇO URBANO: ESPAÇO DE CONSUMO OU DE
CIDADANIA?
Palavras-chave: Espaço Urbano;contradições sociais, urbanização;
êxodo rural; Metrópoles.
Resumo: A Unidade Didática ao problematizar o tema "Espaço urbano"
leva em consideração as contradições sociais que se materializam no
espaço geográfico, no contexto do modo de produção capitalista.
Desvelar essas contradições é um dos pressupostos para a
compreensão da organização do espaço e a reflexão para a formação
da consciência crítica e cidadã, tendo como objetivo a construção de
uma sociedade mais justa e um espaço mais humano. A Unidade
Didática ao propor a análise das contradições socio-espaciais
presentes na organização do Espaço Urbano tem como objetivo a
formação de uma consciência crítica e cidadã, capaz de lutar pela
construção de uma sociedade mais justa e de um espaço mais
humano, desenvolvendo desta forma a consciência espacial e o
raciocínio geográfico. A Metodologia que norteia a Unidade Didática
desenvolve o raciocínio a partir das contradições sócio-espaciais,
problematizando-as através de questionamentos que conduzem o
educando a reflexão sobre sua realidade social. Ao contextualizar o
conteúdo desenvolve-se o interesse pelo aprofundamento do conteúdo
através da pesquisa. A Teoria que embasa o texto da Unidade Didática
é vertente Crítica da Geografia, que como pressuposto teórico propõe o
estudo do Espaço Geográfico a partir das suas contradições sócioespaciais
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ANTONIO LEOCADIO CABRAL REIS
Orientador: Marcos Aurelio Tarlombani da Silveira
IES: UFPR
8

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: A IMIGRAÇÃO POLONESA NO TERRITÓRIO PARANAENSE
Palavras-chave: Poloneses; imigrantes; colaboração cultural
Apresentação: O processo de constituição do espaço urbano em
Curitiba foi, e continua sendo, profundamente marcado pela figura do
imigrante. Destes grupos, o polonês em Curitiba e interior do Estado,
constitui a segunda maior corrente migratória, fora da Polônia, com
maior número de descendentes de origem polaca, superada apenas
por Chicago, EUA. Esta evidência, está demonstrada através de
representação no Atlas: "A Imigração Polonesa no Território
Paranaense". Este fato pode redimensionar a perspectiva que se tem
tido desta colaboração dos poloneses na região, valorizando ainda
mais sua contribuição para o desenvolvimento cultural e econômico
do Estado do Paraná. Sendo assim, este trabalho visa resgatar a
história econômico-cultural desses povos que muito contribuíram para a
formação do nosso país e do Paraná, incentivando os docentes, a
tratarem o tema com mais entusiasmo. A metodologia teve como ponto
de partida a pesquisa bibliográfica, seguida de pesquisa de campo,
levantamento de material fotográfico histórico, visando o dia a dia dos
primeiros imigrantes e seus descendentes. Durante a implementação
do projeto, foram analisados os preceitos epistemológicos que
proporcionaram a fundamentação da pesquisa, bem como ofertadas
oficinas aos professores de Geografia, História, Sociologia e demais
interessados da rede estadual de ensino, atuantes no CE Ivo Leão,
vinculados ao NRE de Curitiba. No desenvolvimento das oficinas foram
utilizados recursos midiáticos, tais como softwares de autoria, de
edição gráfica, sugestões de referencial bibliográfico para leitura e/ou
pesquisa de docente e discentes. Também foram criados Wikis que
podem proporcionar a interação entre os docentes e seus educandos.
Produção Didático-pedagógica
Título: A imigração polonesa no território paranaense
Palavras-chave: imigração; território; paranaense; colônia; poloneses
Resumo: As transformações culturais promovidas pelos imigrantes
poloneses no espaço geográfico paranaense se faz evidente ao
analisar o atlas em questão. Este atlas tem por fim dar um suporte ao
professor no trabalho docente ao tratar do tema imigração, no caso
polonesa, no espaço geográfico paranaense. São textos e imagens
relacionadas ao tema do projeto inicial.

9

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: APARECIDO DAMACENO
Orientador: yolanda Shizue Aoki
IES: UEM
Artigo
Título: DISSEMINAÇÃO DAS CONFISSÕES RELIGIOSAS NO
ESPAÇO GEOGRÁFICO-CULTURAL DE MARINGÁ/PR
Palavras-chave: GEOGRAFIA DAS RELIGIÕES; DISSEMINAÇÃO;
DIVERSIDADE;
NEOPENTECOSTALISMO;
TEOLOGIA
DA
PROSPERIDADE
Apresentação: Este artigo dispõe sobre a questão da disseminação
rápida e intensa das confissões religiosas no espaço urbano da cidade
de Maringá/PR. Efetua uma breve recuperação da história desse
fenômeno no espaço nacional brasileiro enfatizando os princípios de
liberdade e pluralidade confessional e religiosa assegurados na
constituição republicana de 1.891. Aponta fatores influentes ao tema
da diversidade religiosa no espaço sócio-cultural-religioso do Brasil,
contextualizando a recente disseminação de novas denominações, de
novos templos e novos grupos religiosos na cidade de Maringá/PR.
Não há intenção de abordar o universo quantitativo de fiéis (ou
prosélitos) das diferentes religiosidades especificamente, e sim,
identificar e compreender as motivações determinantes da intensa e
acelerada proliferação e diversificação das novas denominações e
modalidades doutrinárias e/ou teológicas que surgiram nas últimas
décadas em Maringá/PR. O trabalho foi realizado com alunos da última
série do ensino médio do Col. Est. Dr. Gastão Vidigal - Ens. Fund. e
Médio de Maringá, no primeiro semestre letivo de 2009. Pesquisa
efetivada em contra-turno com apresentação de trabalho escolar sobre
o tema por parte dos alunos previamente organizados em grupos e
orientados pelo professor. Foram 54 grupos com 6 ou 7 alunos por
grupo, totalizando 360 alunos de 9 turmas do período da manhã.
pesquisados 104 bairros de Maringá, 96 igrejas e 136 entrevistas com
moradores dos bairros.
Produção Didático-pedagógica
Título: A Disseminação das Confissões Religiosas no espaço
geográfico-cultural de Maringá.
Palavras-chave: geografia cultural; religião; religiosidade.
Resumo: Trabalha a transcendentabilidade humana numa visão de
totalidade como objeto da geografia cultural (espacialidades da cultura)
respeitando o caráter \"laico\' do Estado brasileiro e da Escola Pública
10

GEOGRAFIA - 2008

propondo o desenvolvimento da religiosidade.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ARLETE DOLL
Orientador: Silvana Cassia Hoeller
IES: UFPR
Artigo
Título:
A
IMPORTÂNCIA
DE
SE
CONSUMIR
COM
RESPONSABILIDADE PARA A PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE
Palavras-chave: Desenvolvimento Sustentável, Consumo; Meio
Ambiente Sensibilizar.
Apresentação: O intenso consumo da sociedade moderna está gerando
muitos problemas ambientais que precisam ser solucionados com
urgência. Esse processo só pode ser desacelerado através de um
desenvolvimento sustentável e da sensibilização dos cidadãos em
relação a mudanças de hábitos de consumo. Este artigo busca retratar
e discutir as ações de sensibilização desenvolvidas com jovens
educandos, por meio do projeto "Desenvolvimento e Consumo
Sustentável", estimulando as mudanças nos hábitos de consumo. Os
resultados obtidos em 2009 tiveram seu foco nos hábitos de consumo,
e foi desenvolvido com estudantes das 7ª séries do Colégio estadual
Presidente Abraham Lincoln, localizado no município de Colombo, PR.
As ações foram desenvolvidas com base no estudo do Caderno
Temático sobre Desenvolvimento e Consumo Sustentável (DOLL,
2008). Houve também a apresentação e exposição de trabalhos em
datas comemorativas como: "Dia da Terra" (22 de abril) e "Dia Mundial
do Meio Ambiente" (05 de junho). Para consolidar esse processo
realizou-se também visita a usina de separação do lixo, bem como uma
atividade que envolveu a comunidade local na semana do meio
ambiente. Assim os estudantes tiveram a oportunidade de compreender
e refletir sobre a necessidade da preservação do meio ambiente e da
responsabilidade que cada um tem nesse processo.
Produção Didático-pedagógica
Título: A importância de se consumir com responsabilidade para a
preservação do meio ambiente
Palavras-chave: Desenvolvimento Sustentável; sensibilizar; meio
ambiente; consumo
Resumo: A definição mais aceita para desenvolvimento sustentável é o
desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual,
sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das
11

GEOGRAFIA - 2008

futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota recursos para o
futuro. Muitas vezes, desenvolvimento é confundido com crescimento
econômico, que depende do consumo crescente de energia e recursos
naturais dos quais a humanidade depende. Atividades econômicas
podem ser encorajadas em detrimento da base de recursos naturais
dos países. Desses recursos depende não só a existência humana e a
diversidade biológica, como o próprio crescimento econômico. O
desenvolvimento sustentável sugere, de fato, qualidade em vez de
quantidade, com redução do uso de matérias-primas e produtos e o
aumento da reutilização e da reciclagem. Vivemos vinte e quatro horas
por dia na cultura do desperdício, decorrente tanto dos novos hábitos
quanto de velhas práticas de uma sociedade tradicional acostumada à
fartura dos recursos naturais. O gasto desnecessário com embalagens,
a poluição por objetos descartáveis e a geração de quantidades
exageradas de lixo estão entre as consequências perniciosas dos
modelos de consumo adotados pela sociedade moderna. A solução
para esses e outros problemas semelhantes é mudar os padrões de
consumo e combater a cultura do desperdício. O Consumo Consciente
corresponde a um processo de escolha que equilibra o consumo e a
sustentabilidade do planeta. O consumidor consciente leva em conta o
impacto de suas ações sobre a economia, a sociedade e o meio
ambiente toda vez que usa água ou energia elétrica, joga fora o lixo ou
vai às compras.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ARNALDO WAGNER TROVO
Orientador: Sergio Luiz Thomaz
IES: UEM
Artigo
Título: AS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE GEOGRAFIA ­ "O USO
DAS IMAGENS COMO INTERPRETAÇÃO DO MEIO EM QUE
VIVEMOS".
Palavras-chave: Educação; Imagem; Metodologias; Interpretação
Apresentação: O ambiente escolar tem encontrado certa dificuldade em
proporcionar aos nossos alunos meios para que possam desenvolver
um censo crítico do mundo ao qual eles se encontram. A teoria
Histórico-crítica possibilita a formação do educando através do
conhecimento da sociedade ao qual ele faz parte e também lhe dá
condições de modificar essa sociedade. As imagens são carregadas de
significados que podem estar claramente apresentados ou que devem
12

GEOGRAFIA - 2008

ser descobertos por quem as observa. Este artigo tem por objetivo
identificar estratégias que possam ser utilizadas para a leitura ou
criação de imagens que permitam a interpretação do espaço em que
os alunos estão inseridos. Dessa forma atender-se-á as Diretrizes
Curriculares do Estado do Paraná para o ensino médio que indicam um
caminho para uma educação libertadora.
Produção Didático-pedagógica
Título: Consumidor Consciente ajuda a preservar o meio ambiente
Palavras-chave: Não disponível
Resumo: Neste folhas iremos trabalhar sobre o consumo. Sabemos
que podemos consumir sim mas, lembrando que devemos pensar que
o que nós consumismos vem da natureza e depois de consumi-los
retornará para a natureza. Por isso devemos ter consciência de que a
forma de consumir pode ajudar a preservar o meio ambiente.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: CARLOS ROBERTO FELIPIN
Orientador: Marcos Aurelio Saquet
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: A MIGRAÇÃO JAPONESA EM JESUÍTAS - (PR)
Palavras-chave: migração japonesa; colônia japonesa; povoamento;
pioneiros; território.
Apresentação: Os estudos nipo-brasileiros sob o enfoque geográfico
ganham relevância no Centenário da Imigração Japonesa,
comemorado no ano de 2008. O presente trabalho reúne
considerações sobre a vinda dos primeiros imigrantes japoneses para o
Brasil no início do século XX. Ainda na primeira metade deste século,
muitos desses imigrantes e seus descendentes passaram a se instalar
no Paraná, principalmente na região Norte do Estado, tinham guardado
dinheiro trabalhando nas fazendas de café do Estado de São Paulo e
passaram a comprar terras no Paraná, onde formaram lavouras de café
em muitas cidades do norte paranaense. Os japoneses e seus
descendentes estavam entre os pioneiros que se destacaram na
ocupação desses territórios. Essa onda colonizadora trouxe muitos
migrantes japoneses que ajudaram a desbravar a região onde hoje se
situa o município de Jesuítas no noroeste do Paraná, sempre
desempenhando um papel importante na história da região. Analisamos
13

GEOGRAFIA - 2008

ainda, neste estudo, um movimento populacional que se iniciou
recentemente na colônia japonesa brasileira e que afetou também o
município de Jesuítas, chamado de movimento dekassegui, o que
permitirá uma melhor compreensão das transformações ocorridas ao
longo de todo esse processo de colonização do Paraná e de seus
municípios, em especial no município de Jesuítas, objeto de estudo
deste trabalho.
Produção Didático-pedagógica
Título: A MIGRAÇÃO JAPONESA EM JESUÍTAS ­ PR.RIQUEZA E
GLÓRIA OU APENAS UM SONHO?
Palavras-chave: Não disponível
Resumo: Não disponível

Disciplina: Geografia
Professor PDE: CARLOS ROBERTO SCHEIBEL
Orientador: Mario Cezar Lopes
IES: UEPG
Artigo
Título: O USO DE JOGOS COMO ELEMENTO ARTICULADOR DO
PROCESSSO DE ENSINO - APRENDIZAGEM NAS AULAS DE
GEOGRAFIA
Palavras-chave: Jogos, atividades lúdicas, Catan, elemento articulador,
processo ensino-aprendizagem
Apresentação: O propósito desta pesquisa foi investigar o
desenvolvimento de jogos/atividades lúdicas e a sua aplicação como
elemento articulador do processo de ensino-aprendizagem nas aulas
de Geografia, em todas as séries do ensino médio do Colégio Estadual
Frei Doroteu de Pádua, no município de Ponta Grossa ­ PR, no ano de
2009. Dada as poucas referências de uso de jogos nas aulas de
Geografia, buscamos aplicar e adaptar regras de três atividades
lúdicas, sendo um tipo diferente para cada série do Ensino Médio. As
atividades lúdicas (ou jogos) desenvolvidas foram: Técnica da Caça ao
Tesouro com uso de bússola, azimute e mapa para a primeira série; a
Técnica Caça Terrorista para a segunda série e o jogo Descobridores
de Catan (adaptado) para a terceira série.
Produção Didático-pedagógica
Título: O jogo como elemento articulador no processo de ensinoaprendizagem nas aulas de Geografia.
14

GEOGRAFIA - 2008

Palavras-chave: Jogos, elemento articulador, ensino-aprendizagem
Resumo: Como material didático será produzido Objeto de
Aprendizagem Colaborativa (OAC) tendo como título: O Jogo
Geográfico. Também, como material didático será elaborado o protótipo
do jogo a ser usado em sala de aula na implementação da proposta de
intervenção pedagógica.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: CELIA INEZ ZATTA
Orientador: Waldiney Gomes de Aguiar
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: O uso de imagens como recurso metodológico para estudar
Geografia
Palavras-chave: Imagens, tecnologia, aprendizagem, educação,
metodologia.
Apresentação: Neste artigo pretende-se relatar os resultados da
Implementação do PDE- Programa de Desenvolvimento Educacional
2008, parceria interinstitucional entre a SEED. (Secretaria de Estado da
Educação) e a SETI (Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e
Ensino Superior), bem como o processo de aplicação das atividades de
implementação pedagógica,
realizada no Colégio Estadual de
Renascença, no município de Renascença, em quatro turmas de 6ª
séries do Ensino Fundamental, no primeiro semestre de 2009. A
Implementação teve como tema de estudos "O Uso de Imagens como
Recurso Metodológico para Estudar Geografia", no qual enfatizamos,
que na atualidade vivemos em uma era midiática, onde é
inquestionável a importância das imagens, e por isso,não podemos
ignorar o seu uso no processo educacional, bem como a sua utilização
como recurso metodológico para a aprendizagem dos conteúdos de
geografia.
Produção Didático-pedagógica
Título: Utilizando Imagens para uma Aprendizagem Significativa.
Palavras-chave: Imagem, Brasil, Aprendizagem, Diferenças. paisagens.
Resumo: A presente pesquisa tem como tema "O uso de imagens para
estudar geografia do Brasil, na 6ª série do Ensino Fundamental, na
qual enfatizamos que vivemos em uma era midiática, onde é
inquestionável a importância da imagem; A linguagem visual nos é
apresentada diariamente configurando-se como uma das principais
linguagens utilizadas pelos meios de comunicação, as imagens são
15

GEOGRAFIA - 2008

muito exploradas por apresentarem elementos emotivos como cores,
formas, expressões e evocações imediatas que chamam atenção das
pessoas. Por isso, não podemos ignorar sua importância no processo
educacional , bem como a sua utilização como recurso metodológico
para à aprendizagem dos conteúdos de geografia.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: CERLI FREIRE CIOLA
Orientador: Waldiney Gomes de Aguiar
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Orientação e Localização Geográfica: Conceitos e Importância
Social
Palavras-chave: Cartografia; aprendizagem; ensino.
Apresentação: O presente artigo trata da importância da alfabetização
cartográfica como elemento indispensável ao ensino da Geografia. A
localização e orientação no espaço geográfico são elementos que
proporcionam ao aluno, entender o espaço em que vive e fazer
relações com outros lugares. Através da cartografia como ferramenta,
constroem-se conceitos utilizando-se da linguagem cartográfica em
escalas de níveis diferentes: locais, regionais e globais. Assim, o aluno
poderá apropriar-se da representação cartográfica em seu cotidiano e
fazer comparações, correlações e análise do espaço vivido.
Produção Didático-pedagógica
Título: Orientação e Localização Geográfica: Conceitos e Importância
Social
Palavras-chave: Cartografia; aprendizagem; ensino.
Resumo: O presente artigo trata da importância da alfabetização
cartográfica como elemento indispensável para o ensino da Geografia.
A localização e orientação no espaço geográfico são elementos que
proporcionam ao aluno, entender o espaço em que vive e fazer
relações com outros lugares. Através da cartografia como ferramenta,
constroem-se conceitos utilizando-se da linguagem cartográfica em
escalas de níveis diferentes: locais, regionais e globais. Assim, o aluno
poderá apropriar-se da representação cartográfica em seu cotidiano e
fazer comparações, correlações e análise do espaço vivido.

16

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: CESAR AUGUSTO KUNDLATSCH
Orientador: Roberto Filizola
IES: UFPR
Artigo
Título: O uso da informática através do Ciclo de Aprendizagem em
atividades cartográficas
Palavras-chave: ensino e aprendizagem em geografia, cartografia, ciclo
de aprendizagem
Apresentação: Espera-se que o aluno em suas atividades mais
comuns, possa perceber o uso dos conceitos da geografia presentes
na cartografia, principalmente os alunos da quinta série do ensino
fundamental, pois uma vez consolidados tais conceitos, haverá maior
facilidade de estudo e interpretação espacial nas etapas seguintes de
estudo. No processo de ensino e de aprendizagem, a prática
pedagógica do professor, a sua metodologia didática pode fazer toda a
diferença para o melhor desempenho dos educandos, as dinâmicas
utilizadas nas aulas se fazem necessárias para colaborar na
apropriação dos conteúdos, na interpretação de sinais, de símbolos e
outras linguagens aplicadas. Desta forma explica-se a importância
deste trabalho de intervenção, pois objetiva melhorar todo o processo
de assimilação, compreensão de conteúdos, afim de melhorar a prática
docente e a aprendizagem dos alunos. Para a realização deste projeto,
será implementada como metodologia de trabalho o Ciclo de
Aprendizagem também conhecido como 5Es (devido às iniciais de cada
etapa, que em inglês iniciam-se com esta letra), mas que em português
referem-se às etapas: envolvimento, exploração, explicação,
aprofundamento e avaliação. Este ciclo foi proposto por Atkin e Karplus
em 1962, e inicialmente possuía apenas três estágios, mais tarde em
1967, Karplus e Thier modificaram o ciclo, reorganizando-o em cinco
etapas. A explicação mais aprofundada sobre cada uma das etapas do
ciclo de aprendizagem será melhor explicitada na fundamentação
metodológica deste trabalho. Entretanto, ao utilizar esta metodologia do
ciclo de aprendizagem, espera-se contribuir para que cada etapa esteja
a serviço da geografia otimizando melhor processo de ensino e de
aprendizagem da disciplina.
Produção Didático-pedagógica
Título: O uso da informática através do Ciclo de Aprendizagem em
atividades cartográficas
Palavras-chave: ensino e aprendizagem em geografia; cartografia; ciclo
de aprendizagem
17

GEOGRAFIA - 2008

Resumo: Este projeto de intervenção pedagógica na escola faz parte
do programa de desenvolvimento educacional ­ PDE, promovido pela
Secretaria de Estado da Educação do Paraná, e para ser
implementado deverá passar por várias etapas de trabalho. A primeira
delas foi a definição e delimitação do tema e do título de trabalho,
elaboração dos objetivos geral e específicos, formulação do problema e
da justificativa, leituras para fundamentação teórica, pesquisas na
internet, participação em cursos e debates na instituição de ensino e a
formulação de estratégias de ação. A pesquisa, leitura e revisão de
literaturas referentes ao tema escolhido é uma ação constante, não
somente na elaboração do projeto, mas até mesmo durante a
implementação do trabalho na escola, seguindo sempre a orientação
de um professor da área de trabalho, designado pela instituição de
ensino superior. A participação nas atividades promovidas pela
Secretaria de Educação, Núcleo Regional de Educação e pela
Instituição de ensino, também se fizeram importantes na elaboração
deste projeto, e conseqüentemente terão na sua implementação na
escola. Dentre as ações previstas haverá a produção didáticopedagógica a qual se caracterizará como atividade de idealização do
material didático, o qual será elaborado no segundo período deste ano.
No caso deste projeto de intervenção será uma unidade temática, onde
haverá a abordagem de uma única unidade de um mesmo tema,
contendo o texto de fundamentação com as respectivas atividades a
serem desenvolvidas. Esta atividade é considerada essencial para o
PDE, pois compreende a execução na escola de ações planejadas e
desenvolvidas ao longo do processo de orientação, da participação nos
diversos cursos e demais eventos, além das produções que foram e
serão desenvolvidas no ano corrente.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: DAMARIS PEREIRA DO NASCIMENTO FERNANDES
Orientador: Eloiza Cristiane Torres
IES: UEL
Artigo
Título: A água e suas múltiplas escalas: Estudo de caso em Jaguapitã
Palavras-chave: Água. Escassez. Qualidade.
Apresentação: O presente artigo tem como objetivo, apresentar os
resultados obtidos com o projeto: Água e suas múltiplas escalas:
estudo de caso em Jaguapitã ­ Pr, desenvolvido através do Programa
18

GEOGRAFIA - 2008

de Desenvolvimento Educacional (PDE). O projeto foi aplicado na
Escola Estadual Dr. Waldemiro Pedroso ­ Ensino Fundamental, em
Jaguapitã ­ Pr, com alunos da 8ª série B. Foram realizadas várias
pesquisas sobre a qualidade e escassez da água partindo da escala
global para a local. O objetivo do projeto era proporcionar aos alunos, a
oportunidade de conhecer a realidade mundial e a local, passando
assim a utilizar esse recurso de maneira consciente, e ser um
disseminador do aprendizado. Além dos estudos e pesquisas,
analisamos mapas e gráficos, fizemos uma visita ao local onde a água
do município é captada, tratada e distribuída. Sendo assim, acredita-se
que o trabalho desenvolveu noções básicas de Educação Ambiental
além do conhecimento geográfico pretendido.
Produção Didático-pedagógica
Título: Água e suas múltiplas escalas: Estudo de caso em Jaguapitã.
Palavras-chave: captação, tratamento e distribuição da água em
Jaguapitã.
Resumo: Esta produção foi preparada para ser utilizada na TV
pendrive. Traz várias fotos mostrando a realidade global, regional e
local.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: DARLEI JOAO DOMINIAK
Orientador: Waldiney Gomes de Aguiar
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Atividades Lúdicas no Ensino da Geografia
Palavras-chave: Lúdico, Brincadeiras, Atividades, Jogos.
Apresentação: O presente artigo tem como objetivo apresentar os
resultados das atividades de intervenção pedagógica desenvolvida com
os alunos do Colégio Estadual José Bonifácio ­ Ensino Fundamental e
Médio a partir de metodologia lúdica sem perder o rigor científico dos
conteúdos. Foi necessário muito empenho, e acima de tudo saber ouvir
os educandos para posteriormente desenvolver a atividade, pois nesse
processo ao contrário do que se acredita, também surge dificuldades
na aprendizagem. Durante a elaboração do projeto nos deparamos
com as várias possibilidades de atividades que fossem realmente de
encontro com os anseios aos quais nos propomos, buscamos
propostas e trabalhos nos meios de comunicação, observamos os
19

GEOGRAFIA - 2008

interesses dos alunos nos diferentes tipos de atividades nas séries em
que trabalhamos, após este trabalho e sentindo que a brincadeira
aliada ao jogo seria a melhor forma de juntar o interesse pelo
aprendizado versus o interesse pelo jogo / brincadeira, diante de tal
fato constatado elaboramos a roleta do saber, a qual despertou nos
educandos o interesse e ao mesmo tempo a disputa para ver quem
sabe responder mais as questões para assim poder estar
movimentando e marcando ponto para si e sua equipe ao responder
corretamente aos conteúdos até então estudados e trabalhados.
Produção Didático-pedagógica
Título: Atividades Lúdicas no Ensino de Geografia na 5ª série (6º ano)
do Ensino Fundamental
Palavras-chave: lúdico, atividades, Jogos, Brincadeiras.
Resumo: A busca pela qualidade no ensino, não é uma tarefa fácil.
Neste sentido, faz necessário tentar descobrir caminhos que oportunize
ao aluno aprender de forma prazerosa sem perder a qualidade
científica dos conteúdos. Por isso, nos propomos a pesquisar visando
contribuir com a aprendizagem dos educandos, proporcionando aos
mesmos, atividades lúdicas articuladas aos conteúdos, haja vista
principalmente a faixa etária dos alunos, neste caso a 5ª série.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: DENIZA INES GIONGO COLFERAI
Orientador: Marquiana F. V B Gomes
IES: UNICENTRO
Artigo
Título: A LITERATURA COMO INSTRUMENTO PARA UMA
GEOGRAFIA DO CAMPO
Palavras-chave: Propostas metodológicas; Geografia; Literatura;
Campo; Relações sociais.
Apresentação: Este trabalho é resultado da implementação da proposta
metodológica desenvolvida durante o Programa de Desenvolvimento
da Educação (PDE), no Colégio Estadual Arnaldo Busato Ensino
Fundamental, Médio, Normal e Profissional com os alunos da segunda
série "B" do Ensino Médio. Tem como objetivo compreender como a
literatura pode ser uma linguagem para ensinar a geografia do e no
campo. O campo geralmente é visto em textos didáticos, ou mesmo em
programas, como um local de atraso, selvagem, lento e homogêneo,
em contraposição, a cidade um local do moderno, culto, veloz e
heterogêneo. Contudo, quando aproximamos o olhar para as relações
20

GEOGRAFIA - 2008

sociais ali desenvolvidas, percebemos como esse mito contradiz o real.
Sua apreensão pelo aluno se dá de forma lúdica e envolvente.
Considerando também, a riqueza do trabalho interdisciplinar, nos
aliamos as outras áreas do conhecimento, que são uma forma de
mostrar que, embora haja especificidade no conhecimento geográfico,
a compreensão da realidade exige uma totalidade que somente o
diálogo permite ultrapassar os limites disciplinares. Daí nesta pesquisa,
além de compreender a geografia do campo, buscar-se-á uma
metodologia possível de ser utilizada a literatura como mais um recurso
para as aulas de Geografia.
Produção Didático-pedagógica
Título: AINDA HÁ ESPAÇO PARA O HOMEM DO CAMPO?
Palavras-chave: campo, literatura, lugar, jovem, valorização
Resumo: Este trabalho tem por objetivo compreender como a literatura
pode ser uma linguagem para ensinar a geografia do e no campo. O
campo tem uma temporalidade própria e uma heterogeneidade
expressa na sua paisagem, de norte a sul do país há diferentes modos
de ser e viver o campo dado a diversidade sociocultural e física do
território. Nas obras literárias de Vidas Secas e São Bernardo de
Graciliano Ramos apresentam o país e as diversas práticas do campo
de uma forma rica em conteúdo e especificidades. Sendo uma
linguagem não convencional ela pode retratar o homem do campo no
país sem preocupar-se em criar estereótipos ou enumerar um conjunto
características. Daí neste trabalho apresentado no formato Folhas,
seguindo os padrões da SEED, ele vai, além de compreender a
geografia do campo, buscar-se-á uma metodologia possível de ser
utilizada a literatura como mais um recurso para as aulas de Geografia.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: EDEMILSO PEDRO RECH
Orientador: KARLA ROSARIO BRUMES
IES: UNICENTRO
Artigo
Título: Contextualizando o conceito de desenvolvimento através dos
meios de comunicação na disciplina de Geografia
Palavras-chave: desenvolvimento; meios de comunicação; educação
Apresentação: O objetivo deste artigo é discutir uma experiência
didática realizada nas aulas de Geografia, no Colégio Estadual
21

GEOGRAFIA - 2008

Francisco Ramos, no município de Guamiranga. A experiência teve
como foco central o trabalho com o material didático "Cuidado com o
que você ouve por aí!". Este material trata de algumas questões
relacionadas aos conceitos de desenvolvimento difundidos pelos meios
de comunicação. Analisa-se primeiramente os meios de comunicação
na educação básica, depois os meios de comunicação como
reprodutores de conceitos tradicionais de desenvolvimento, para em
seguida se discutir numa perspectiva renovada esses conceitos, e, por
fim um breve relato do procedimento metodológico. A experiência
didática possibilitou uma contextualização dos conceitos para uma
posterior reflexão da influência dos meios de comunicação como
espaço de poder e até mesmo como condicionante para o agravamento
das desigualdades sociais.
Produção Didático-pedagógica
Título: Cuidado com o que você ouve por aí!
Palavras-chave: Meios de comunicação; desenvolvimento
Resumo: Trata-se de um \"Folhas\" que vai discutir a maneira como os
meios de comunicação interferem em nossas vidas, principalmente no
tocante aos discursos sobre os conceitos de desenvolvimento.
Apresenta algumas matérias de jornais e revistas que tratam do
conceito, faz um paralelo entre desenvolvimento econômico e
desenvolvimento social. Além da Geografia trabalha também com as
disciplinas de História e Sociologia. Traz algumas atividades, debate e
pesquisas.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: EUSTERIO LUIS VEIT
Orientador: Luciano Zanetti Pessoa Candiotto
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: O AQUECEDOR SOLAR DE ÁGUA COMO INSTRUMENTO DE
USO E CONSERVAÇÃO DE ENERGIA
Palavras-chave: fontes de energia; fontes alternativas de energia;
energia solar;
Apresentação: Em função da crise de energia, ocorrem grandes
disputas no mundo. A população do planeta está aumentando cada vez
mais e cada dia também surgem novas aplicabilidades para a energia.
Todas as fontes de energia convencionais produzem muita poluição,
deixam resíduos, e, podem por em risco toda biosfera. A energia solar
22

GEOGRAFIA - 2008

como fonte renovável, não poluidora, com insumo gratuito e abundante
no Brasil se impõe como área de interesse nacional. Porém o seu uso
ainda é limitado pelo alto custo dos painéis solares. O objetivo deste
estudo é demonstrar e divulgar as inúmeras aplicabilidades da energia
solar, promovendo debates sobre o tema e construindo um protótipo de
um aquecedor solar de água com material reciclado, para fins de
estudo, com a ajuda e apoio de alunos, equipe pedagógica e direção.
Foram realizadas pesquisas sobre os impactos das fontes
convencionais de energia sobre o meio ambiente, e aquecimento
global, bem como as fontes alternativas de energia, juntamente com os
alunos na sala de aula. Foram realizados diversos colóquios nas
diversas turmas envolvidas no projeto, e, por fim, a realização de um
seminário envolvendo toda a comunidade escolar. A ultima etapa do
projeto foi a construção de um protótipo de um aquecedor solar de
água no Colégio Leonor Castellano de Barracão. Os alunos
pesquisaram, debateram sobre o tema, produziram textos e se
envolveram,
trazendo
o
material
necessário
para
a
montagem/construção do experimento científico. A montagem do
aquecedor solar de água teve muita repercussão na comunidade
escolar, comprovada pela grande quantidade de pessoas que vieram
observá-lo e estudá-lo, em busca de informações detalhadas, inclusive
o manual patenteado pelo Sr. José Alcino Alano, para poder construir
um aquecedor em suas residências.
Produção Didático-pedagógica
Título: CADERNO TEMÁTICO
Palavras-chave: meio ambiente;fontes alternativas; energia
Resumo: As fontes de energia são objeto de grandes disputas
nacionais e internacionais, ao longo da história da humanidade. Houve
épocas nas quais até povos foram escravizados para servirem de fonte
de energia. Estas disputas continuam até hoje. É muito importante para
um país ter muitas fontes de energia, pois energia impulsiona a
produção, o consumo e a economia como um todo. Hoje a humanidade
está diante de um dilema: ou desenvolve a economia fundamentada
em bases capitalistas, que tornam precárias as condições de vida no
planeta, ou opta por fontes alternativas, limpas e sustentáveis de
energia.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: FATIMA REGINA MAGRINELLI
Orientador: Elpidio Serra
23

GEOGRAFIA - 2008

IES: UEM
Artigo
Título: A DINÂMICA POPULACIONAL NO NOROESTE PARANAENSE
- O caso do município de Nova Olímpia
Palavras-chave: dinâmica populacional: Atividade cafeeira; Noroeste do
Paraná; Modernização agrícola.
Apresentação: Este trabalho resulta do interesse de verificar o
processo histórico de colonização e as consequentes transformações
ocorridas no cenário da paisagem do noroeste paranaense, em
especial, no município de Nova Olímpia, buscando analisar os impactos
sócioeconômicos ocasionados com a mudança no modelo econômico
de uso do solo agrícola. Neste contexto procuramos, através de
entrevistas realizadas com pioneiros, registrar as narrativas das
experiências de vida de pessoas que vivenciaram o processo de
colonização do município de Nova Olímpia, buscando a confrontação
dos fatos historicamente registrados. O estudo enfatizou a dinâmica
populacional ocorrida em razão do avanço e recuo da atividade
cafeeira e que tantas transformações ocasionaram no espaço regional.
Produção Didático-pedagógica
Título: A dinâmica populacional no noroeste do Paraná - o casso do
município de Nova Olímpia
Palavras-chave: Não disponível
Resumo: Não disponível

Disciplina: Geografia
Professor PDE: FRANCISCO ANTONIO RAUBER
Orientador: RICARDO CARVALHO LEME
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Segregação sócio-espacial e violência urbana
Palavras-chave: Segregação; violência; políticas públicas
Apresentação: O tema principal deste artigo é segregação sócioespacial e violência urbana. Abordaremos o tema comparando
realidades distintas do município de Toledo: O bairro do Jardim
Europa/América, o Jardim La Salle e, o condomínio residencial fechado
São Luis. Analisaremos as causas e as conseqüências da violência
urbana, a partir do aumento assustador dos homicídios dolosos
24

GEOGRAFIA - 2008

envolvendo menores e maiores de 18 anos. Procuramos desenvolver
algumas formas e técnicas de engajamento dos alunos do Ensino
Médio na discussão do referido tema, procurando relacionar esta
discussão com o conteúdo da disciplina de Geografia. Nosso objetivo
central era compreender quais eram os indicadores da segregação
sócio-espacial. A segregação sócio-espacial urbana situa-se como
questão de destaque e ganha relevância enquanto problema a medida
que o poder público implementa políticas que produzem e reproduzem
a pobreza, a desigualdade, a rivalidade (demarcação de territórios
exclusivos) e a exclusão de relações de poder entre grupos sociais
distintos e muitas vezes avantajados para o grupo social mais
privilegiado, localizado em áreas mais bem servidas de infra-estrutura e
de serviços. O espaço é utilizado como motor do capital e instrumento
da desigualdade social. Para construirmos uma sociedade mais justa e
equilibrada é preciso reformular a sua organização ou estruturação.
Produção Didático-pedagógica
Título: O Espaço Urbano e a Segregação Sócio-Espacial
Palavras-chave: Entrevistas; visitas e pesquisa.
Resumo: Fazer uma pesquisa de campo (visitas a famílias) em relação
a organização socioespacial urbana, originando bairros pobres,
nobres,condomínios fechados, etc. Numa pesquisa bibliográfica,
relacionar as causas e as conseqüências provocadas pelo modelo
capitalista excludente imposto pelos colonizadores europeus aos povos
localizados, principalmente, em áreas inter-tropicais obrigando-os a
acatar as suas ideologias e a cultura considerada superior em troca
das suas riquezas naturais. Fazer uma análise, em sala, para entender
como se constituiu o espaço geográfico da cidade, e um resgate
histórico. Afinal, os alunos devem entender de que as relações
sociedade-natureza são movidas pela produção da materialidade
necessária, para a existência humana, e pelas relações sociais e de
trabalho que organizam essa produção. Os alunos, devem buscar
fontes, através de uma pesquisa bibliográfica, que explicam forma e
função da paisagem da área visitada e os diferentes tipos de
vegetações encontradas e devem ser incentivados a conhecer e a
reconhecer as transformações históricas observadas no trajeto
percorrido. Os alunos podem mapear a área visitada e fazer entrevistas
com pioneiros, compara-las e interpretá-las na sua evolução históricogeográfica (que mudanças foram provocadas pela urbanização).Fazer
uma palestra com o responsável pela segurança pública do município,
enfatizando as causas do aumento da violência urbana, em Toledo, nos
últimos anos e que providencias reais as autoridades competentes
25

GEOGRAFIA - 2008

estão adotando para reverter ou pelo menos amenizar a situação.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: GERALDO DONIZETE BANHARA
Orientador: Maria das Gracas de Lima
IES: UEM
Artigo
Título: A Utilização das novas tecnologias no ensino de Geografia
Palavras-chave: Metodologia, tecnologia, Ensino
Apresentação: O presente artigo aborda uma experiência educativa
mediada pela utilização do computador integrado a outras mídias na
prática metodológica para o ensino de Geografia em sala de aula como
forma de envolver o aluno no processo de ensino-aprendizagem. O
ensino de Geografia por meio do uso de várias tecnologias permite que
os educandos se insiram cada vez mais em ambientes interativos, dado
que os inúmeros recursos tecnológicos podem tornar as aulas mais
dinâmicas e motivadoras favorecendo sua participação em sala, e
contribuindo para a sua aprendizagem e consequentemente para
melhoria da qualidade da educação.
Produção Didático-pedagógica
Título: Caderno Temático: As Novas Tecnologias no Ensino de
Geografia - Saberes & Fazeres.
Palavras-chave: Tecnologias ­ Educação - metodologia
Resumo: Este caderno abordar alguns pontos críticos existentes em
relação ao uso das tecnologias de mídias em educação. Procuramos
sintetizar esses pontos em duas partes neste caderno temático: a
primeira, intitulada ­ OS SABERES ­ aborda alguns aspectos do
conhecimento tecnologia e o histórico sintetizado de seu uso na
educação brasileira. Na segunda parte intitulada ­ OS FAZERES ­ traz
algumas indicações de mediação pedagógica e o uso da tecnologia
com um caráter mais didático para uso, em educação, tanto tecnologia
convencional, como das chamadas novas tecnologias, visando a
melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Dessa forma, este
caderno temático ­ AS NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE
GEOGRAFIA ­ OS SABERES & OS FAZERES, se apresenta como
uma importante contribuição a todos os educadores, no sentido de
trazer esclarecimentos acerca desta temática e promover a reflexão de
todos e trazer à luz novos conhecimentos e estimular para que estes
26

GEOGRAFIA - 2008

novos conhecimentos sejam difundidos às praticas escolares.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: HELIO SCHROEDER
Orientador: Marquiana F.V.B Gomes
IES: UNICENTRO
Artigo
Título: A Música Como Linguagem no Ensino do Espaço Geografico
Urbano
Palavras-chave: Geografia; Espaço urbano; Música; Metodologia
Apresentação: da Geografia. Esta pesquisa, de abordagem qualitativa,
foi realizada com alunos do 3º ano do ensino médio, do Colégio
Estadual Leni Marlene Jacob, no bairro primavera em Guarapuava.
Utilizando-se de diferentes atividades como entrevistas, trabalhos de
campo, relatos e observação de lugares, bem como da linguagem
poética das músicas, buscou-se refletir sobre a realidade vivida dos
alunos, articulando-a ao conhecimento geográfico. Assim, os alunos
foram construindo o raciocínio geográfico para compreender a sua
realidade. Após diversas leituras e análise, percebeu-se que a
aplicação de diferentes linguagens nas aulas de geografia foi
fundamental. Dentre elas, a música foi o recurso de apoio didático
pedagógico muito enriquecedor, pois ela constitui expressões sonoras
que podem contribuir na construção do saber de forma lúdica. Além do
som, a letra pode contribuir para discussão de diferentes conceitos
geográficos. Compreender como utilizar a música como instrumento de
ensino para análise do espaço geográfico, especificamente, o espaço
urbano, foi, portanto, o objetivo que conduziu e permitiu a realização
deste trabalho.
Produção Didático-pedagógica
Título: MÚSICA COMO LINGUAGEM DE ENSINO DE GEOGRAFIA: O
ESPAÇO URBANO EM FOCO
Palavras-chave: MÚSICA; ENSINO; GEOGRAFIA
Resumo: O objetivo do ensino de geografia é dentre outras dimensões
que o aluno construa um raciocínio geográfico para compreender a
realidade. Para isso, o professor deve utilizar de diferentes meios para
atingir esta meta. A aplicação de diferentes linguagens nas aulas de
geografia, neste contexto, é fundamental. Dentre elas, a música é um
recurso de apoio didático pedagógico, muito enriquecedor, pois ela
constitui expressões sonoras que podem contribuir na construção do
27

GEOGRAFIA - 2008

saber de forma lúdica. Além do som, a letra pode contribuir para
discussão de diferentes conceitos geográficos. Objetivo: Compreender
como utilizar a música como instrumento de ensino para análise do
espaço geográfico, especificamente, o espaço urbano. Metodologia:
Primeiramente objetiva-se discutir como a música pode se constituir
num instrumento de ensino de Geografia, mediante a leitura
bibliográfica sobre Geografia, ensino e metodologia e, posteriormente,
a seleção de um conjunto de letras e melodias que possam ser objeto
de discussão do tema adotado na pesquisa. Neste caso, o espaço
urbano. Buscaremos identificar letras contextualizadas com a faixa
etária dos alunos, neste caso, optamos por realizar as atividades com
jovens do ensino médio. Para isso, faremos um questionário com
alunos desta faixa etária buscando identificar as preferências musicais.
Com isso, iremos verificar aquelas que podem ser objetos de análise.
Após a seleção será preparado um roteiro de trabalho e o
desenvolvimento deste junto com os jovens, para identificar as
possibilidades e limites desta linguagem. Nosso foco será letras e
melodias (efeitos sonoros) que possam retratar a paisagem urbana.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ISABEL DE SOUZA PEREIRA TONDO
Orientador: GILBERTO MARTINS QUELUZ JUNIOR
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Resíduos Sólidos e Educação Ambiental: uma análise reflexiva
Palavras-chave: intervenção educacional, resíduos sólidos, meio
ambiente
Apresentação: Este artigo tem como objetivo relatar as ações
realizadas no decorrer da intervenção educacional voltada à educação
ambiental no Colégio Estadual Machado de Assis ­ Ensino Médio do
município de Nova Aurora. O trabalho foi desenvolvido com os alunos
do terceiro ano do Ensino Médio, com o objetivo de proporcionar
momentos de observação, reflexão e ação, diante dos resíduos
produzidos no ambiente escolar, relacionando as ações individuais e
locais com a realidade global e a problemática ambiental. A proposta
consiste na implantação da coleta seletiva dos resíduos sólidos no
espaço escolar, no entanto, as discussões extrapolam os limites da
realidade local. Por sua amplitude, circulam pelos campos da cidadania
e do desenvolvimento sustentável, quando busca uma educação capaz
de formar cidadãos aptos a interpretar a realidade que os cerca, repleta
28

GEOGRAFIA - 2008

de interesses individuais dentro de um sistema econômico altamente
excludente e consumista, sem compromisso com seus semelhantes e
com as futuras gerações. Foram desenvolvidas ações pontuais,
visando realizar um diagnóstico do tratamento dado aos resíduos
sólidos produzidos no espaço escolar, em todo o processo, desde a
produção, seleção, acondicionamento e destino final, proporcionando
atividades com o objetivo de sensibilizar, oportunizar a reflexão e ação,
quando são elaboradas propostas para mudar atitudes. Constata-se
que ocorreram avanços, a comunidade escolar conhece a realidade e
os problemas ambientais, no entanto, muitos não estão preocupados
com o assunto e agem como se estivessem isentos das conseqüências
do tratamento inadequado dispensado ao ambiente que os cerca.
Produção Didático-pedagógica
Título: COLETA SELETIVA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS NO COLÉGIO
ESTADUAL MACHADO DE ASSIS Palavras-chave: RESÍDUOS SÓLIDOS, EDUCAÇÃO AMBIENTAL,
CIDADANIA
Resumo: TRABALHO COMPOSTO POR UM OBJETO DE
APRENDIZAGEM COLABORATIVO
Disciplina: Geografia
Professor PDE: IZABEL CRISTINA SCALABRIN
Orientador: GILBERTO MARTINS QUELUZ JUNIOR
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: A Educação, a Sociedade e o Meio Ambiente
Palavras-chave: Educação; Sociedade; Meio Ambiente
Apresentação: O presente artigo tem por objetivo verificar o
relacionamento entre a educação, a sociedade e o meio ambiente, no
sentido de proporcionar uma reflexão sobre a importância do trabalho
do educador no desenvolvimento de cidadãos conscientes, aptos a
compreender que o meio ambiente vai além do espaço em que
vivemos, e assim precisamos pensar não só local, mas regional,
nacional e global. A questão ambiental é um dos desafios que a
sociedade enfrenta, não sendo mais aceitável ignorar a situação de
ameaça à existência perante os problemas ambientais e danos
provocados ao planeta Terra. Essa situação exige educação,
conhecimento da natureza, técnicas e políticas que tornem eficiente a
ação do homem no espaço em que habita. Sociedade, meio ambiente,
29

GEOGRAFIA - 2008

cidadania e educação são palavras e conceitos aplicados atualmente à
exaustão. O meio ambiente no Brasil apresenta-se extremamente
vulnerável. E, a Educação Ambiental, é elemento estratégico na
formação de ampla consciência nas relações sociais e de produção,
que situam a inclusão humana na natureza modificando-a. A questão
ambiental deve ser trabalhada no ensino desde as séries iniciais e
nunca deve ser deixada de lado, toda a sociedade tem que estar
envolvida, afinal é o futuro das novas gerações que está sendo
analisado, preservado ou destruído, dependendo da posição que
tomarmos. Enfim, entende-se por Educação Ambiental o procedimento
por meio do qual a pessoa e a sociedade edificam valores sociais,
conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a
defesa do meio ambiente, bem de uso comum do povo, fundamental à
melhor qualidade de vida e sua sustentabilidade.
Produção Didático-pedagógica
Título: Educação Ambiental
Palavras-chave: Educação; Meio Ambiente
Resumo: A educação ambiental é uma práxis educativa e social que
tem por finalidade a construção de valores, conceitos, habilidades e
atitudes que possibilitem o entendimento da realidade de vida e
atuação lúcida e responsável de atores sociais individuais e coletivos
no ambiente. Nesse contexto a questão ambiental deve ser trabalhada
no ensino desde as séries iniciais e nunca deve ser deixada de lado,
toda a sociedade tem que estar envolvida, afinal é o futuro das novas
gerações que está sendo analisado, preservado ou destruído,
dependendo da posição que tomarmos. Essa importância atribuída à
questão ambiental não deve ser local, mas com abrangência global,
pois os espaços da água, do ar e do solo são únicos, recolocando
necessariamente essa discussão para além da cidade, atingindo o
todo. Atualmente, o direito à educação, à cultura e a informação é
considerado fundamental para a concretização de outros direitos, como
o direito ao trabalho, quando novas exigências de capacidade
intelectual são reafirmadas como necessárias. A educação deve
contribuir para auto-afirmação da pessoa e ensinar como se tornar
cidadão. Como educadores não podemos nos omitir da nossa parcela
nesse contexto, fazer por fazer, melhor não fazer, é preciso
responsabilidade e determinação. Assim, a educação que trata do meio
ambiente tem por finalidade despertar em todos a consciência de que o
ser humano é um elemento do meio ambiente. Ela tenta ir além da
visão antropocêntrica, que fez com que o homem se sentisse sempre o
centro de tudo esquecendo a importância da natureza, da qual é
30

GEOGRAFIA - 2008

membro complementar, ou seja, integrante.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: JAMAL ABD MAHMUD SALEH AWADALLAK
Orientador: Juliano Andres
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRAFICA (SIG) COMO
FERRAMENTA DE APOIO NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Palavras-chave: Ensino de Geografia; Sistemas de Informações
Geográficas; Cartografia.
Apresentação: Este artigo é resultado do trabalho realizado no
Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE) da Secretaria de
Educação do Estado do Paraná, área de Geografia, no biênio
2008/2009. A proposta desenvolvida e apresentada neste artigo referese ao uso das novas tecnologias no ensino de Geografia, em particular,
as possibilidades do uso do Geoprocessamento como recurso auxiliar
das práticas didático-pedagógicas, de forma a contribuir para a
disseminação dos Sistemas de Informações Geográficas (SIG) na
educação. O artigo está estruturado em duas partes: fundamentação
teórica sobre uso de tecnologias no ensino de Geografia; e descrição
das atividades de implementação da proposta.
Produção Didático-pedagógica
Título: Uso do Geoprocessamento no Ensino de Geografia Educação
Básica
Palavras-chave: Geoprocessamento; ggis;
Resumo: Este material propõe atividades para o uso de programa SIG,
no ensino. É composto por um caderno de sugestões de atividades e
um cd - que possui mapas em formato Shp, o executável do programa
Qgis o tutorial para uso do programa e um material multimídia que
retrata a evolução da cartografia
Disciplina: Geografia
Professor PDE: JOANAS AMAURI DAMAS DA SILVEIRA
Orientador: Rosana Cristina Biral Leme
IES: UNIOESTE
Artigo
31

GEOGRAFIA - 2008

Título: Uso e degradação dos recursos hídricos: uma reflexão sobre as
práticas cotidianas
Palavras-chave: Recursos hídricos, desenvolvimento sustentável,
degradação, preservação, escassez.
Apresentação: A água, um dos mais importantes recursos para
sobrevivência da humanidade, está se tornando cada vez mais escassa
devido ao aumento da demanda, causada pelo crescimento da
população mundial e também o uso nas atividades econômicas que
degradam a sua qualidade. Um problema que anteriormente só dizia
respeito aos grandes centros urbanos, ou a áreas com deficiência de
recursos hídricos, atualmente tem se apresentado como uma questão
que sensibiliza toda a população pela iminência e gravidade da sua
ocorrência. Como poderia ser nossa vida se houvesse escassez de
água? Quais são as atitudes que tomamos para evitar que o contexto
de déficit hídrico se estabeleça na nossa sociedade? Tais questões
são o ponto de partida para a reversão deste processo de degradação
que só poderá ser suprimido a partir do envolvimento da comunidade.
Partindo desse princípio, estudaremos como a água é utilizada na
escola, nas casas dos alunos e também, as formas de ocupação, bem
como, a relação da população local com os corpos hídricos
circunvizinhos à escola
Produção Didático-pedagógica
Título: Uso e degradação dos recursos hídricos
Palavras-chave: Contaminação, poluição, desperdício, assoreamento,
escassez, consumismo, população, educação ambiental
Resumo: A água é fundamental à humanidade e está sendo degradada.
Você pode ajudar a evitar ou ser mais um agente a degradar. O que
escolherá ser?
Disciplina: Geografia
Professor PDE: JOSE ODECIO LANGER
Orientador: Rosana Cristina Biral Leme
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: Educação Ambiental: Novo Horizonte na Proteção da Sanga
Cerro Corá, Município de Toledo - PR
Palavras-chave: Educação ambiental; degradação ambiental; recursos
hídricos; saneamento.
Apresentação: Diante da crise ambiental que vivenciamos no início do
século XXI, evidenciada de diversas formas (escassez de água potável,
32

GEOGRAFIA - 2008

o aquecimento global, extinção de espécies), entendemos que a
Educação Ambiental é um caminho para minimizar os problemas
ambientais já existentes e evitar o surgimento de novos. Procuramos
associar os conhecimentos teóricos com ações concretas, visando uma
mudança dos nossos hábitos no cotidiano. Entre as atividades
desenvolvidas no Colégio Estadual Novo Horizonte, em 2009, podemos
citar: palestras com a finalidade de sensibilizar a comunidade escolar
para necessidade de preservar os recursos hídricos e demonstrar a
importância do saneamento básico para a qualidade de vida; e
pesquisa de campo sobre Saneamento Básico ­ poços e fossas que
teve como principais objetivos realizar o levantamento do número de
poços e fossas existentes nas residências do Jardim Coopagro e
identificar o interesse em ligar as residências à rede de esgotos.
Advertindo os alunos para a necessidade do consumo responsável,
apresentamos o vídeo "Walle", complementado com uma reflexão
sobre o consumo desnecessário no nosso dia-a-dia. A Campanha de
Sensibilização Sobre o Destino do Lixo, durante a qual reforçamos a
idéia dos três erres: reduzir (a produção de lixo), reutilizar e reciclar.
Análise de água da Sanga Cerro Corá, realizada pelo IAP, com o
objetivo de monitorar a qualidade da água nos anos vindouros, para
garantir sua preservação. As nascentes da Sanga Cerro Corá,
encontravam-se ameaçadas pelo lixo e entulho depositados em seu
entorno, tornando-se necessário um Mutirão de Limpeza que
realizamos com a participação de professores, moradores locais,
Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Conselho Municipal do Meio
Ambiente e SANEPAR, Rádio Integração e lideranças políticas, como
medida de urgência. Porém, entendemos que o papel da Educação
Ambiental não é coletar o lixo, mas, diminuir sua produção e o seu
acúmulo em locais inadequados, através da sensibilização da
sociedade e foi isso que buscamos realizar no nosso trabalho.
Produção Didático-pedagógica
Título: Educação Ambiental e Recursos Hídricos
Palavras-chave: Preservação, bacias hidrográficas, recursos hídricos,
disponibilidade de água, impactos ambientais, Educação Ambiental.
Resumo: Através deste Objeto de Aprendizagem Colaborativa
procuraremos desenvolver a Educação Ambiental a partir da
problemática da escassez de água potável. O embasamento teórico
procurará nos trazer um maior esclarecimento sobre a disponibilidade
de água por questões geográficas ou de gestão de recursos hídricos;
os impactos ambientais que interferem na sua potabilidade e algumas
alternativas para evita-los ou ameniza-los. Acreditamos ser a Educação
Ambiental um dos caminhos para minimizar o problema, com propostas
33

GEOGRAFIA - 2008

de mudança de comportamento e de visão de mundo. Apresentamos
algumas sugestões de músicas, poesias e vídeos que poderão nos
auxiliar na reflexão sobre este recurso que difere nosso planeta dos
demais, dando-lhe a possibilidade de sustentar a vida. O leitor também
encontrará sugestões de informações adicionais, que poderá buscar e
aprofundar de acordo com suas necessidades ou interesse, além de
propostas de atividades práticas a serem desenvolvidas em sala de
aula e trabalhos de campo.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: JOSE PAULO BRUNA
Orientador: Maria Eugenia M Costa Ferreira
IES: UEM
Artigo
Título: MAGNETISMO TERRESTRE
Palavras-chave: Magnetismo. Linhas magnéticas. Linhas de Hartmann.
Canevá. Forças telúricas. Varetas magnéticas.
Apresentação: Conhecer as forças da Terra e analisar a atuação delas
sobre o planeta abre um campo de pesquisa que poderá ser
investigado quer pelas áreas rurais quanto urbanas. Ao estudar as
forças magnéticas do Planeta percebe-se que estas estão intimamente
ligadas ao processo de vulcanismos, abalos sísmicos e tectonismos
que modelam o relevo terrestre nele interagindo. Essas forças
endógenas exculpem os maciços, rasgam os vales, condicionam os
oceanos e rios alterando a paisagem; porém, há perguntas que
incomodam: qual é a essência que move essas forças e de onde
emanam? Que força é essa que provoca oscilações em uma agulha
imantando-a e dando-lhe um norte? Quais os efeitos dessas forças
sobre os seres que habitam o Planeta? No âmbito escolar, usando
bússolas, GPS, pode-se identificar as linhas básicas e as direções
(pontos cardeais e colaterais, os pólos magnéticos do planeta Terra;
pode-se localizar o Canevá magnético que circunda a Terra; usar
adequadamente o material para melhorar o ambiente das pessoas e
dos vegetais. Estes são os objetivos desta pesquisa. A identificação
das forças magnética através de ações concretas (varas metálicas ou
forquilhas vegetais, bússolas) serão indicadores de certas atitudes que
poderão ser tomadas para melhorar as condições ambientais e da
saúde.
Produção Didático-pedagógica
34

GEOGRAFIA - 2008

Título: O magnetísmo terrestre
Palavras-chave: Não disponível
Resumo: Sabemos montar um CANEVÁ geográfico através dos
paralelos e meridianos; mas como poderemos montar um CANEVÁ
magnético? Como localizar a linha central magnética que indica onde
ficam os pólos magnéticos? A que servem essas linhas magnéticas? As
forças magnéticas emanadas pela Terra atuam sobre os animais e
vegetais de forma contínua e constante. Conhecer as forças da Terra e
analisar a atuação delas sobre o planeta, abre um campo de pesquisa
que poderá ser investigado quer pelas áreas urbanas quanto rurais. Os
livros didático-geográficos limitam-se apenas em evidenciar o
magnetismo terrestre sem explorar seu campo de atuação e utilidades.
Assim como localizamos as coordenadas geográficas através de um
CANEVÁ, também podemos localizar as linhas magnéticas e
montarmos um CANEVÁ magnético

Disciplina: Geografia
Professor PDE: LOURDES APARECIDA LEONAREO
Orientador: Yolanda Shizue Aoki
IES: UEM
Artigo
Título: Poluição Sonora nos Centros Urbanos - O Caso Zona Sete de
Maringá
Palavras-chave: Geografia; Poluição sonora; Zona Sete; Maringá.
Apresentação: A geografia é disciplina que pode ser trabalhada de
maneira interdisciplinar e que aplicada de maneira criativa, pode trazer
melhor aquisição de conhecimentos. A cada dia tem se discutido o
papel do professor no ensino, como pesquisador constante e
reformulador de sua prática. Este artigo, portanto, traz exposição de um
trabalho aplicado com alunos do ensino médio do CEEBJA Centro
Estadual de Educação Básica para Jovens e Adultos Professor Manoel
Rodrigues da Silva. Assim, tendo como campo de aplicação da
pesquisa, Maringá, em especial a Zona 07, realizou-se um trabalho
sobre a poluição sonora. A metodologia utilizada nesta aplicação incluiu
além da revisão de literatura, a exposição de dados obtidos na
pesquisa de gabinete e de campo. Os alunos puderam de forma
contextualizada trabalhar diferentes aspectos da poluição sonora. A
aplicação da pesquisa de campo envolveu os alunos que entrevistaram
35

GEOGRAFIA - 2008

54 pessoas sobre a poluição sonora na Zona 07 e de suas
consequências para os indivíduos principalmente nos grandes centros
urbanos. Demonstrou-se, por meio da pesquisa que, os indivíduos são
incomodados com ruídos do trânsito, de sons automotivos ou de outras
fontes e que devido a estes incômodos estes sofrem irritabilidade,
insônia, dor de cabeça entre outros. Notou-se ainda que, as pessoas
não se entendem como poluidoras, não conhecem a legislação e nem
tão pouco sabem por que o IBAMA é responsável pelas multas para os
que produzem barulho fora dosa níveis e horários permitidos. As
atividades executadas permitiram aos alunos entender sobre a da
poluição sonora em Maringá bem como o papel trabalho realizado de
maneira interdisciplinar e que se aplicada de maneira criativa permite
melhor aquisição de conhecimentos.
Produção Didático-pedagógica
Título: POLUIÇÃO SONORA NOS CENTROS URBANOS
Palavras-chave: EDUCAÇÃO AMBIENTAL-POLUIÇÃO -POLUIÇÃO
SONORA
Resumo: A pesquisa será direcionada aos alunos com o intuito de
auxiliá-lo no cuidado e preservação do meio ambiente e também na
qualidade de vida. O ambiente urbano é sem dúvida um lugar que
possuí muitas pessoas e grande fluxo de veículos, sendo que o
aumento desses vem ocorrendo dia a dia, com eles surge a Poluição
sonora. Pretende-se estudar com os alunos o local e arredores da
Escola?colégio para identificar os ruídos produzidos nas imediações.
Se trazem consequencias a saúde ?São considerados incômodos ?
Estão acima dos limites admitidos pelos orgãos de saúde pública ? São
possíveis de evitá-los ou diminuí-los ? Para obtenção das respostas
aos questionamentos os alunos irão ler material já existentes irão
elaborar questionários e aplicá-los . Após irão analisá-los e farão
analise dos dados e apuração dos resultados.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: LUCIANO STANGUE
Orientador: Roberto Filizola
IES: UFPR
Artigo
Título: O trabalho de campo para a compreensão cidadã do espaço
Palavras-chave: Trabalho de campo, ensino de geografia, atividades de
campo e avaliação.
36

GEOGRAFIA - 2008

Apresentação: O presente artigo tem por objetivo apresentar pesquisa
feita para a construção de trabalhos de campo e seus desafios, bem
como os resultados obtidos após sua execução com alunos da
educação básica. Os professores, na prática pedagógica, encontram
dificuldades para ir além dos muros da escola, e a metodologia fica
restrita à sala de aula ou ao livro didático. No entanto, as atividades
que deram origem a este trabalho levam à constatação de que é
imperativa a utilização de atividades práticas para aproximar os alunos
da realidade. Os trabalhos de campo desenvolvidos buscaram, através
de atividades práticas, despertar o interesse do aluno em conhecer o
seu município ampliando sua participação na comunidade em que vive
e, assim, sua capacidade de entender as transformações que ocorrem
na sociedade e as consequências para seu meio social. Buscaram,
ainda, dar ao aluno subsídios para o redimensionamento de suas
ações, necessária para a formação de uma sociedade menos díspar.
Produção Didático-pedagógica
Título: O trabalho de campo para a compreensão cidadã do espeço
Palavras-chave: Trabalho de campo, ensino de geografia e atividades
de campo.
Resumo: As cidades recebem a cada dia um número maior de pessoas
que não fazem parte da histórica formação geográfica desse espaço e,
assim, muitas vezes não se identificam com o ele. O espaço ocupado
pela sociedade atual é fruto da constante transformação promovida
pela ação antrópica, e com as migrações atuais as pessoas moram em
cidades que pouco conhecem. É cada vez mais necessária a utilização
de atividades práticas para aproximar os alunos da realidade, mas
muitas vezes encontramos dificuldades para ir além dos muros da
escola, e o conhecimento fica restrito à sala de aula ou ao livro didático.
Esta atividade busca através de atividades práticas, despertar o
interesse do aluno em conhecer o seu município ampliando sua
participação na comunidade em que vive e, assim, sua capacidade de
entender as transformações que ocorrem na sociedade e as
conseqüências para sua vida. Ainda busca dar subsídios para a
constante intervenção necessária para a formação de uma sociedade
justa.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: LUCINEI SOARES DA SILVA
Orientador: Maria das Gracas de Lima
IES: UEM
37

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: ALTÔNIA - DO CAFÉ AO ALGODÃO
Palavras-chave: Município de Altônia. Espaço Geográfico. Ensino de
Geografia.
Apresentação: Este artigo apresenta o estudo sobre o Município de
Altônia, bem como o entendimento do seu processo de
desenvolvimento econômico, responsável ou não pela permanência da
população que nele reside, e também, proporcionou um resgate aos
processos geográficos e históricos do Município. Pois se vive em uma
sociedade moderna que comporta, em sua dimensão, uma verdadeira
revolução no relacionamento entre as sociedades humanas e destas
com seu meio. Mudanças estas, quando não percebidas ou analisadas,
dificultam uma interpretação e posicionamento diante do seu contexto
social. Nesse sentido, ao estudar o município de Altônia pretendeu-se
buscar alternativas para a compreensão do contexto histórico ao qual
estamos vivendo. No município estudado, assim como em muitos
outros de dimensão territorial semelhante, percebeu-se a redução no
número de habitantes por volta da década de 80, provocado por
questões políticas e econômicas da época. Mas que, Altônia hoje,
devido à industrialização terceirizada, praticada no local, percebe-se
breve redução no êxodo rural que vinha ocorrendo e, um pequeno
aumento no número de habitantes, provocando mudanças econômicas,
políticas e sociais. Pretendeu-se com este trabalho promover a
construção de conceitos geográficos, oportunizando aos educandos
ampliar sua visão de mundo, para que este possa ser um pesquisador
do complexo geográfico.
Produção Didático-pedagógica
Título: Caderno Temático: As Novas Tecnologias no Ensino de
Geografia - Saberes & Fazeres.
Palavras-chave: Caderno Temático. Ensino de Geografia. Tecnologias
Resumo: A produção do Caderno Temático justificou-se pela
necessidade de se disponibilizar aos professores algumas orientações
para se utilizar as tecnologias em sala de aula. Objetivou por mostrar
importantes pontos cruciais existentes em relação ao uso das
tecnologias de mídias em educação, sintetizando-o em duas partes: a
primeira, intitulada ­ OS SABERES ­ abordando alguns aspectos do
conhecimento da tecnologia e o histórico sintetizado de seu uso na
educação brasileira. Na segunda parte intitulada ­ OS FAZERES ­ traz
algumas indicações de mediação pedagógica e o uso da tecnologia
com um caráter mais didático para uso, em educação, tanto tecnologia
convencional, como das chamadas novas tecnologias, visando à
38

GEOGRAFIA - 2008

melhoria do processo de ensino-aprendizagem. Nesse sentido, foi
apresentado em forma de "passo a passo" alguns encaminhamentos
para serem utilizados pelo professor junto com seus alunos - como
exemplo o Google-maps, internet em sala de aula, SIDRA ­ IBGE- NAS
AULAS DE GEOGRAFIA, Windows Movie Maker ­ ou, na busca de
conhecimentos para programar suas aulas.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MANOEL DUQUE DA COSTA
Orientador: Mauro Parolin
IES: UEM
Artigo
Título: Ensino da Cartografia através da Animação Digital.
Palavras-chave: Linguagem Cartográfica; metodologia de ensino;
ensino de geografia; Novas Tecnologias.
Apresentação: A cada dia estamos descobrindo que aliar a Educação
às novas tecnologias, pode melhorar o ensino/ aprendizagem.
Atualmente, não podemos negar que, a inclusão digital passou a ser
uma necessidade. Por esta razão, quanto mais cedo os alunos tiverem
acesso aos recursos tecnológicos, mais preparados estarão para
acompanhar os avanços do século XXI. A criança possui uma
capacidade extraordinária para assimilar novos conhecimentos,
principalmente quando ensinados de forma lúdica. Assim sendo, foi
desenvolvido uma Seqüência Didática com atividades interativas de
Cartografia de forma lúdica, através de animação digital, com o objetivo
de motivar e despertar o interesse dos alunos, não apenas para
conhecer, mas saber utilizar a Linguagem Cartográfica. Para tanto,
foram utilizados os conteúdos básicos do Plano Curricular de Geografia
da 5ª série do Ensino Fundamental. O trabalho é um relato de
experiência, o levantamento dos dados e as observações feitas
serviram de base para analisar a viabilidade de se utilizar ou não a
metodologia proposta. Após a aplicação do projeto, concluímos que
houve uma melhora significativa no ensino/aprendizagem. Pode-se
observar também, que a Metodologia Interativa, se mostrou eficaz, uma
vez que motivou e despertou o interesse dos alunos para o ensino da
Cartografia.
Produção Didático-pedagógica
Título: METODOLOGIAS
CARTOGRAFIA

INTERATIVAS

PARA O

ENSINO

DA

39

GEOGRAFIA - 2008

Palavras-chave: linguagem Cartográfica; metodologia de ensino; ensino
de geografia; novas tecnologias.
Resumo: possível desenvolver o gosto pelo ensino da Cartografia na 5ª
série
do
Ensino
Fundamental,
através
de
métodos
didático/pedagógicos interativos, por meio de animação digital? Assim,
este trabalho visa oportunizar atividades lúdicas através do uso de
novas tecnologias, no ensino da Geografia, visando motivar e despertar
nos alunos um maior interesse pelo estudo da Cartografia.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARCIA APARECIDA PAVELSKI RUPEL
Orientador: Roberto Filizola
IES: UFPR
Artigo
Título: Atividades lúdicas: proposições metodológicas para o ensino da
Geografia Escolar.
Palavras-chave: atividades lúdicas e ensino de Geografia
Apresentação: Esse artigo tem por objetivo relatar a experiência
através da qual realizei diversas atividades lúdicas visando o ensino da
Geografia do Brasil, desenvolvidas com alunos de 6ª séries do Colégio
Estadual Sagrada Família, ressaltando a importância da utilização de
tais atividades para o ensino da disciplina de Geografia. Ao utilizar a
expressão atividades lúdicas, deve-se entender como as atividades que
abordem ações como: jogar, representar, desenhar, pintar, dramatizar,
e experimentar. Os temas escolhidos se referem às diferenças
regionais do Brasil: políticas, sociais, econômicas e principalmente a
diversidade cultural brasileira. No decorrer do trabalho, os alunos
desenvolveram atividades utilizando imagens, músicas, mapas, obras
de arte, textos, história em quadrinhos, desenhos e outros materiais.
Através da união de atividades referentes à cultura, folclore, arte,
conhecimento e costumes populares; possibilitou-se a elaboração do
conhecimento geográfico em relação às diferenças regionais,
demonstrando que a Geografia está presente em nosso dia-a-dia; e
está longe de ser aquela disciplina chata, onde o professor faz os
alunos decorarem para a avaliação, através de uma aula monótona e
cansativa. Concluindo, através de atividades diversificadas
possibilitamos que os alunos conhecessem e analisassem
características do Brasil, refletindo sobre a sua realidade e construindo
seus conceitos geográficos.
Produção Didático-pedagógica
40

GEOGRAFIA - 2008

Título: A UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES LÚDICAS PARA O ENSINO
DA GEOGRAFIA ESCOLAR:
Palavras-chave: ensino de Geografia; Geografia Escolar; atividades
lúdicas; atividades lúdicas e ensino de Geografia; Geografia do Brasil e
ensino de Geografia
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo desenvolver atividades
lúdicas visando o ensino da Geografia do Brasil, ou seja, para serem
desenvolvidas com alunos de 6ª série. Deve-se ressaltar que por
atividades lúdicas, entendem-se todas as atividades que abordem
ações como: jogar, representar, desenhar, pintar, dramatizar,
experimentar, etc. Pode-se também destacar o desenvolvimento de
atividades através de dinâmicas de grupo. Os temas escolhidos se
referem às diferenças regionais do Brasil: políticas, sociais, econômicas
e principalmente a diversidade cultural brasileira. No decorrer do
desenvolvimento do ciclo, os alunos desenvolverão atividades
utilizando imagens, músicas, mapas, obras de arte, textos, paródias,
desenhos e outros materiais. Os alunos envolvidos no processo
deverão realizar pesquisas, ler, desenhar, trabalhar com mapas, pintar,
criar legendas, expressar-se oralmente, realizar atividades individuais e
em grupo, criar jogos referentes ao conteúdo estudado, participando
ativamente de todas as atividades. Através da união de atividades
referentes à cultura, folclore, arte, conhecimento e costumes populares;
pretende-se contribuir com a elaboração do conhecimento geográfico
em relação às diferenças regionais que podem ser: culturais, naturais,
econômicas e sociais. Com o desenvolvimento desse ciclo de
atividades, tem-se o objetivo de demonstrar ao aluno que a Geografia
está presente em nosso dia-a-dia; e está longe de ser aquela disciplina
chata, onde o professor faz os alunos decorarem para a avaliação,
através de uma aula monótona e cansativa. Pretende-se ampliar o
conhecimento geográfico que o aluno possui sobre o Brasil, fazendo
com que através da participação nas atividades, o aluno construa e
amplie gradativamente o seu conhecimento sobre esse assunto.
Concluindo,
através
de
atividades
bastante
diversificadas
possibilitaremos que o aluno conheça e analise características do
Brasil, refletindo sobre a sua realidade e construindo seus conceitos
geográficos.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARCIA CRISTINA BIAZON ARRABAL
Orientador: Eloiza Cristiane Torres
IES: UEL
41

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: Repensar sobre o Trabalho do Professor de Geografia
Palavras-chave: Estratégia, tecnologias, ensino, Geografia
Apresentação: Este trabalho pretende oferecer uma pequena
contribuição aos professores de geografia, que embora dominem
plenamente os conteúdos que ensinam, encontra-se em um momento
delicado, pois o Governo do Estado do Paraná equipou as escolas
com laboratório de informática e as salas de aula com televisores com
dispositivos que permitem conexão de pendrive, cartão de memória,
laptop e outras tecnologias. No entanto, nem todos os professores
tiveram acesso aos cursos oferecidos pelos CRTEs, com objetivo de
ensinar os professores a preparar aulas utilizando estas tecnologias.
Mesmo os que fizeram, não tiveram um aprofundamento ligado ao
curso de Geografia. Assim foi feita uma Produção Didático-pedagógica,
em forma de passo a passo, que em sua implementação ofereceu
indicação detalhada, como pesquisar e executar tarefas simples,
ligadas às tecnologias e alguns outros recursos pedagógicos
interessantes, oferecendo subsídios para que o professor reconsidere
a necessidade de estar se adequando ao novo momento,
contextualizando suas prática docente, incentivando a busca por novas
estratégias de ensino.
Produção Didático-pedagógica
Título: Reciclagem do Trabalho do Professor de Geografia
Palavras-chave: estratégias ensino geografia
Resumo: Oferece uma pequena contribuição sobre como utilizar
algumas estratégias de ensino de geografia utilizando as novas
tecnologias disponíveis nas escola públicas.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARCOS ANTONIO CORREIA
Orientador: HELENA EDILAMAR RIBEIRO BUCH
IES: UFPR
Artigo
Título: A Música nas Aulas de Geografia: Emoção e Razão nas
Representações Geográficas
Palavras-chave: Geografia Escolar, Representações Geográficas,
Música, Mapas Mentais
42

GEOGRAFIA - 2008

Apresentação: O texto coloca de forma sucinta a experiência empírica
realizada no ensino médio em relação a música nas aulas de geografia:
emoção e razão nas representações geográficas. Inicialmente indica a
natureza e origem da pesquisa bem como seu diagnóstico e
antecedentes teórico-metodológicos, assim como os primeiros contatos
com os alunos. Apresenta-se de forma original, pois procura inserir a
linguagem musical por meio de mapas mentais, reformulando a sua
aplicabilidade, auxiliando em algumas ressignificações de conceitos e
temas geográficos. Foi aplicada em uma 1.ª Série do Ensino Médio, em
dois momentos: o subjetivo e o Intersubjetivo.
Produção Didático-pedagógica
Título: Representações Sociogeográficas: A Ressignificação dos
Conteúdos Geográficos por Meio da Música
Palavras-chave: Geografia Escolar, Percepções e Representações
Sociais, Música, Ressignificação de conteúdos geográficos
Resumo: Este artigo trata da representação social, cultural e geográfica
e seu ensino, por meio da música em forma de canção, para resgatar a
emoção e provocar a ressignificação de conteúdos geográficos. Dividese em duas partes que tratam da origem e natureza do objeto de
intervenção pedagógica a ser aplicado na escola, sendo subdivido em:
caracterização e comparação do público alvo, e faz breve diagnóstico
da turma a ser estudada e a relação da música e as aulas de geografia.
A segunda parte relata o tratamento empírico metodológico e a
utilização dos mapas mentais e atividades didático-pedagógicas na
ressignificação dos conteúdos geográficos.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARIA CECILIA MAGRINELLI
Orientador: Maria Eugenia M Costa Ferreira
IES: UEM
Artigo
Título: CONSTRUÇÃO DE PRODUTOS CARTOGRÁFICOS E SUA
APLICAÇÃO NO ENSINO DE GEOGRAFIA
Palavras-chave: Cartográfica; Tecnologia Educacional; Mapeamento;
Nova Olímpia- PR
Apresentação: A cartografia se constitui em importante recurso para os
estudos geográficos. Considerando tal situação é que o presente
trabalho foi elaborado, em atendimento à proposta das Diretrizes
Curriculares de Geografia do Estado do Paraná. Em linhas gerais, o
trabalho consiste no desenvolvimento de práticas pedagógicas
43

GEOGRAFIA - 2008

aplicadas ao mapeamento de um espaço geográfico de referência, no
caso o município de Nova Olímpia, Noroeste do Paraná. As práticas,
consubstanciadas em mapas temáticos, servem de apoio aos
professores no entendimento e domínio da cartografia como recurso
auxiliar de ensino de Geografia e ao mesmo tempo contribuem para os
alunos entenderem com mais facilidade as transformações do espaço
geográfico em que estão inseridos.
Produção Didático-pedagógica
Título: ATLAS MUNICIPAL - NOVA OLÍMPIA-PR
Palavras-chave: CARTOGRAFIA; MUNICIPIO; NOVA OLÍMPIA; ATLAS
MUNICIPAL.
Resumo: O material pedagógico aqui disponibilizado não é inédito,
trata-se de uma coletânea de produtos cartográficos, em escala local ­
município de Nova Olímpia, no Paraná, que foi pesquisado em várias
fontes, reformulado, editado e alguns já foram colocados em prática
pela autora. Sendo o objetivo deste trabalho construir material
cartográfico que venha auxiliar nas ações docentes com
a
alfabetização cartográfica, o presente trabalho apresenta uma
coletânea de cartogramas, de localização em escala local, regional e
global; mapas temáticos, cartas topográficas, imagens de satélite e
planta municipal. A grande maioria estão mudos, visto que, o objetivo é
oferecer material cartográfico em escala local para que o professor
possa utilizar como suporte didático, diretamente com o aluno. Por ser
um estudo focado em escala local, não pretendemos beneficiar
diretamente aos professores de outros municípios, porém, poderá
servir de referência para construírem outros semelhantes, de acordo
com a realidade da cidade e do bairro em que esteja inserida a
escola. O material está produzido na versão digitalizada, além da
impressa, para que o mesmo possa ser projetado no data show e ou na
TV Multimídia, usando o pendrive. Na seqüência da coletânea de
mapas constam cinco atividades para serem trabalhadas com o auxílio
do material sugerido. Sugerimos ainda que, se monte em Power Point
com fotos de infra- estrutura urbana e rural, para facilitar o estudo, na
impossibilidade da visita de campo. Esta sugestão aplica-se aos
alunos do período noturno.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARIA DE FATIMA DE BRITO
Orientador: Rosely Sampaio Archela
IES: UEL
44

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EJA - EDUCAÇÃO DE
JOVENS E ADULTOS
Palavras-chave: Alfabetização cartográfica; Educação de Jovens e
Adultos
Apresentação: O presente artigo tem por finalidade apresentar os
resultados do desenvolvimento de uma proposta metodológica de
alfabetização cartográfica aplicada aos alunos do Ensino Fundamental
e do Ensino Médio da EJA ­ Educação de Jovens e Adultos do
CEEBJA Londrina, sob o formato de aulas-oficinas, durante a fase de
implementação do Projeto de Intervenção Pedagógica do PDE ­
Programa de Desenvolvimento Educacional no ano de 2008. O
planejamento e o desenvolvimento das atividades têm como principal
objetivo contribuir para a construção de conceitos cartográficos e
geográficos e, dessa forma, melhorar a qualidade de ensino das aulas
de geografia. Busca-se apresentar aqui um embasamento teórico que
possa fundamentar as práticas educativas, a fim de relacionar teoria e
prática. O trabalho pauta-se no desenvolvimento de aulas-oficinas no
laboratório de informática, no espaço da sala de aula e em trabalho de
campo. Apresenta uma reflexão sobre a avaliação dos resultados,
considerando o grau de envolvimento e participação dos alunos diante
das atividades propostas e de sua realização.
Produção Didático-pedagógica
Título: ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA NA EDUCAÇÃO DE
JOVENS E ADULTOS
Palavras-chave: Cartografia, localização, orientação, espaço,
paisagem, mapas.
Resumo: Proporcionar a ALFABETIZAÇÃO CARTOGRÁFICA do
educando é fundamental, não somente no sentido de capacitá-lo a ler
mapas, mas principalmente como contribuição para a compreensão do
seu local de vivência e, numa escala maior, do mundo à sua volta. Para
a construção dos conceitos cartográficos, o professor deve utilizar-se
das noções que o aluno já possui com sua experiência de vida. Isso
está de acordo com o pensamento vygotskyano: " A escola, ao
pretender ensinar, deve levar em conta o que o aluno traz consigo, a
sua experiência pessoal, adquirida no seu grupo social. A experiência
do saber não deve representar uma ruptura com o que o aluno traz à
escola, mas deve estabelecer uma continuidade que leve ao domínio
de novos conhecimentos." (SANTOS, apud Francischett, 2002,p.64)

45

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARIA DE LOURDES LEPRE OLIVEIRA
Orientador: Victor da Assuncao Borsato
IES: UEM
Artigo
Título: ANÁLISE DA FOME MUNDIAL POR MEIO DO ENSINO DA
GEOGRAFIA: UM CAMINHO POSSÍVEL PARA O DESPERTAR DA
ATITUDE POLÍTICA LOCAL
Palavras-chave: Ensino de Geografia. Conhecimento Científico. Fome
Mundial. Atitude política.
Apresentação: Este artigo é uma síntese dos resultados práticos e
teóricos vivenciados na implementação da Proposta de Intervenção
Pedagógica do Programa de Desenvolvimento Educacional ­ PDE, da
Secretaria de Estado da Educação do Paraná. O principal objetivo foi o
de trabalhar algumas reflexões sobre as necessidades de subsidiar os
alunos da escola Estadual 29 de Novembro Ensino Fundamental do
município de Araruna/PR, com conhecimentos sistematizados e
pautados na concepção Histórico-Crítica. A proposta trabalhou o tema
"Fome Mundial" como forma de permitir ao educando um embasamento
teórico que lhes permitam compreender as desigualdades do espaço
como resultantes da ação política do homem. A mesma foi aplicada
diretamente para os alunos das 8ª séries e estes aplicaram para os das
5as séries. Os resultados mostraram avanços importantes,
principalmente nos conhecimentos pré e pós a aplicação do projeto.
Espera-se que os resultados resultem na concretização de atitudes
políticas e um posicionamento efetivo de todos para uma sociedade
mais igualitária.
Produção Didático-pedagógica
Título: A Fome Mundial
Palavras-chave: Desigualdade Social; Fome Mundial; Conhecimento
Científico; Atitude Política
Resumo: A Unidade Didática "Fome Mundial" foi pensada como
material didático para se trabalhar de forma direta com alunos de 8ª
série e como forma indireta com alunos de 5ª série, ambos do Ensino
Fundamental. A parte teórica desenvolvida na disciplina de Geografia e
a prática, como complemento em momentos extra-classe. A escolha do
tema se deu em virtude da necessidade de desmascarar as reais
causas desse mal que há muito assola a humanidade. Também devido
ao fato da fome (mesmo sendo a pior forma de desigualdade
materializada no espaço geográfico) ser entendida por muitos como
46

GEOGRAFIA - 2008

algo alheio ao homem, definitivo e imutável.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARIA JOSE DE REZENDE
Orientador: Marcos Aurelio Saquet
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: A identidade afro-brasileira
Palavras-chave: Cultura. Identidade. Negra
Apresentação: A cultura apresenta os aspectos materiais e imateriais
que envolvem um grupo social. Que perpassa pelas idéias, hábitos,
crenças e praticas sociais de acordo com o ambiente que vive e
trabalha. Assim sendo produz paisagem e espaço geográfico. Este
artigo é resultado do estudo da cultura negra na cidade de Guaíra no
Paraná, realizado, através de pesquisas de campo e bibliográficas.
Apresenta as contribuições socioculturais e as condições
socioeconômicas dos negros e a espacialização deste grupo no
município. Caracteriza os remanescentes da comunidade quilombola
"Manoel Ciríaco dos Santos", localizada na comunidade do Maracaju
dos Gaúchos. O texto produzido contribui para o estudo e debate em
sala de aula e com a comunidade escolar a respeito da cultura e
identidade dos afrodescendentes. Relata o trabalho realizado com os
alunos do segundo ano do ensino médio do Colégio Estadual Mendes
Gonçalves. O trabalho do negro ainda não é reconhecido na
organização do espaço territorial guairense.
Produção Didático-pedagógica
Título: A Identidade Afro-Brasileira
Palavras-chave: Cultura, Afro-descendente, Negra
Resumo: Conhecer a população afro-descendente no Município de
Guaíra (PR), e suas contribuições econômicas, culturais e a forma de
vida dos remanescentes do quilombola Manoel Ciríaco dos Santos.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARILDE DE FATIMA ALBERTI
Orientador: Roberto Filizola
IES: UFPR
47

GEOGRAFIA - 2008

Artigo
Título: Codificando e decodificando o entorno da escola: a linguagem
cartográfica como instrumento na construção dos saberes geográficos
Palavras-chave: Cartografia, entorno, sensoriamento remoto
Apresentação: Esta produção teve como objetivo principal desenvolver
o conhecimento, a interpretação do espaço do entorno da escola
utilizando ferramentas da cartografia e de novas tecnologias relativas
ao sensoriamento remoto direcionada aos estudantes de 5ª série/6º
ano do Ensino Básico. A partir do espaço cotidiano dos alunos (entorno
da escola) buscou-se construir junto aos alunos noções básicas
relativas à orientação, representação do espaço, análise de mapas e
imagens de satélites na forma impressa e digital. Quando os alunos se
tornam elaboradores de mapas e croquis conseguem progressos
significativos na leitura de outros mapas e imagens, fazendo relações
com diversos conteúdos geográficos e possibilitando o estudo do
espaço geográfico, sua complexidade e dinamismo.
Produção Didático-pedagógica
Título: Codificando e Decodificando o Entorno da Escola: a linguagem
cartográfica como instrumento na construção dos saberes geográficos
Palavras-chave: Cartografia Escolar, espaço vivido, alfabetização
cartográfica, espaço vivido
Resumo: Essa proposta metodológica tem como objetivo possibilitar a
compreensão do mapa como um meio de comunicação, que o aluno se
torne um mapeador e um leitor de mapas. Iniciando pelo estudo do
espaço local, pelo espaço de vivência do aluno, e que se utilize a
Cartografia como uma linguagem, onde os conteúdos cartográficos não
sejam trabalhados de forma isolada e descontextualizados em relação
aos conhecimentos geográficos trabalhados em sala de aula. Esse
projeto foi pensado, elaborado para a aplicação na 5ª série, levando em
consideração a dificuldade que muitos alunos ainda apresentam na
construção e leitura de mapas e de outras imagens. Porém o ensino e
aprendizagem das
noções cartográficas podem e devem
ser
trabalhadas em séries mais adiantadas, já que a linguagem cartográfica
pode oferecer uma diversidade de informações a respeito da realidade
e do cotidiano dos alunos e de noções e conceitos mais amplos e
abrangentes. Apesar de este trabalho estar relacionado ao uso de
metodologias que possibilitem a análise e interpretação da área onde
está localizado o Colégio Estadual Presidente Abraham Lincoln, situado
no município de Colombo ( PR), pode ser utilizado como uma proposta
para o estudo de outras áreas estabelecidas pelos professores e
alunos.
48

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: MARLENE MENDES
Orientador: Eloiza Cristiane Torres
IES: UEL
Artigo
Título: A inserção da tecnologia por meio de blog e webquest, em sala
de
Palavras-chave: tecnologia; blog, geografia
Apresentação: Este trabalho pretende mostrar a importância da
inserção das novas tecnologias em sala de aula como forma de
adaptar-se aos avanços da sociedade em que está inserida e,
principalmente, aproximar-se mais do mundo do aluno e tornar o ensino
da geografia mais eficaz. Vivemos uma época de incertezas causadas,
em parte, pelas rápidas mudanças que ocorrem na sociedade e que se
refletem por todas as instituições a ela relacionadas. A escola e a
educação sentem no seu cotidiano estas incertezas e tem que lidar
com elas, de forma a superá-las, em prol do seu desafio maior: formar
cidadãos aptos a construírem uma vida digna e um mundo mais
humanizado.
Produção Didático-pedagógica
Título: Construindo e utilizando Home Page como recurso pedagógico
para o ensino de geografia.
Palavras-chave: Webquest; blog; sites; geografia
Resumo: A idéia inicial de construção de Home Page foi barrada por
uma questão prática e técnica ( e de inexperiência), visto não poder
ser atualizada com frequencia e, portanto, não ser exatamente o que
pretendia com meu trabalho. Assim, a opção passou a ser a de usar a
Webquest dentro de um blog. Os alunos utilizarão atividades
investigativas, interagindo com informações da internet em sites
previamente selecionados.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: NELI ANGELICA FROZZA ARIOTTI
Orientador: Marquiana F.V.B Gomes
IES: UNICENTRO
Artigo

49

GEOGRAFIA - 2008

Título: Estrutura fundiária brasileira: o trabalho de campo como
alternativa pedagógica de ensino
Palavras-chave: estrutura fundiária; aula de campo; livro didático.
Apresentação: O presente artigo procura compreender a organização
da estrutura fundiária brasileira e verificar como esta tem sido abordada
no ensino de Geografia. Para essa compreensão realizamos com os
alunos da 2ª série do Ensino Médio, do Colégio Lassale, visitas in loco
em pequenas e médias propriedades, onde foram verificadas as
realidades vividas pelas pessoas que habitam estes locais, bem como
a realização de entrevistas para maior conhecimento do trabalho e da
utilização da terra pelas mesmas. De volta a sala de aula, os alunos
puderam ler e analisar as respostas obtidas das entrevistas e
confrontá-las com textos de três livros didáticos selecionados, que são
cotidianamente utilizados pelos professores na disciplina de Geografia,
abordando conteúdos sobre a estrutura fundiária brasileira. Os alunos
puderam perceber que os textos trazidos pelos livros não retratam
claramente a realidade encontrada, principalmente, sobre a pequena
propriedade. Os textos enfatizam a importância dos latifúndios, sua
produção e destino dos produtos colhidos, mencionando
superficialmente a existência das pequenas propriedades, do trabalho
desenvolvido pela família e a sua importância para o fornecimento de
alimentos para a população.
Produção Didático-pedagógica
Título: Estrutura fundiária brasileira
Palavras-chave: Não disponível
Resumo: O material didático pedagógico desenvolvido foi o OAC, cujo
título é: Estrutura fundiária brasileira. O OAC produzido teve como
textos de base, artigos do Geógrafo Ariovaldo Umbelino de Oliveira, e
a investigação disciplinar busca saber porque os indígenas, escravos, e
mais tarde os imigrantes não tornaram-se grandes proprietários de
terra como muitos portugueses o foram? Porque a concentração de
terras esteve nas mãos de poucos? Para desenvolver tal assunto,
recomendamos a leitura da Lei de Terras de 1850 e do Estatuto da
Terra de 1964, leis que beneficiam os grandes proprietários. Para que
haja a perspectiva interdisciplinar a nossa proposta é que seja feita
através da leitura de alguns clássicos da literatura brasileira, quais
sejam: Os Sertões, de Euclides da Cunha, Morte e Vida Severina, de
João Cabral de Melo Neto. A sugestão dessas leituras vem ao encontro
da nossa proposta, pois nesses clássicos literários estão muito
presentes às questões agrárias, lutas, conflitos, relações de poder. Ao
realizar estas leituras, estaremos interagindo junto a Língua Portuguesa
50

GEOGRAFIA - 2008

e a própria História, pois, após a compreensão e o entendimento das
mesmas, poderão interagir com a história do Brasil para fazer sua
contextualização. A dramatização dos mesmos pode ser realizada
juntamente com a disciplina de Artes. Para trabalhar sobre o tema - A
estrutura fundiária no Brasil, e que o mesmo se torne um tema
interessante, sugerimos que inicialmente se mostre figuras
relacionadas a grandes, médias e pequenas propriedades, procurando
saber o que os alunos sabem a respeito de cada uma (podem-se usar
as recomendadas neste trabalho). Se as mesmas lhe são familiares,
conhecidas, se nunca tiveram oportunidade de conhecê-las. Em
seguida levá-los a leitura da Lei da Terra de 1850 e também do
Estatuto da Terra de 1964, para que os mesmos consigam perceber as
semelhanças e diferenças destas leis, escritas em épocas diferentes,
mas que tratavam do mesmo assunto, e beneficiavam os mesmos
grupos. E após as leituras sugeridas dos clássicos de literatura, os
alunos poderão responder questões ligadas a: - época, local, região
das histórias lidas, apontarem os principais personagens e o motivo
que as fizeram existir. - identificar os períodos históricos vividos, seus
presidentes e o período em que governaram; - procurar em jornais
reportagens sobre os movimentos sociais atuais que ocorrem no Brasil,
especialmente o MST, e estabelecer uma relação entre os mesmos, e
uma discussão com a turma: A luta pela posse da terra é recente?
Como está na sua região esta questão? O que você sabe de concreto
sobre o MST? Você acha justo esse movimento? Qual sua posição em
relação a este movimento e a sua reivindicação? - teatralizar a música
sugerida - Meu País; - organizar saídas a campo para conhecer in loco
uma grande e uma pequena propriedade do município, procurando com
isso saber como é a produção de cada uma e a que se destina. O OAC
completo está disponibilizado no Portal.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: REGINA DE FATIMA MARTINS RODRIGUES
Orientador: Rosely Sampaio Archela
IES: UEL
Artigo
Título: O MAPA DO GEORREFERENCIAMENTO EDUCACIONAL NAS
AULAS DE
Palavras-chave: Geografia; Ensino; Tecnologia.
Apresentação: A finalidade deste artigo é apresentar a aplicação da
produção didático ­ pedagógica sob o título: O Mapa do
51

GEOGRAFIA - 2008

Georreferenciamento Educacional como Instrumento nas Aulas de
Geografia. A produção didática foi desenvolvida durante o Programa de
Desenvolvimento Educacional (PDE) do Estado do Paraná e aplicada
com alunos da 8ª série do ensino fundamental do Colégio Estadual
Hugo Simas, da cidade de Londrina. Levando-se em conta que o
mundo caminha cada vez mais na direção de uma sociedade da
informação na qual o uso das novas tecnologias torna-se indispensável
na educação e que, a partir do ano de 2006, o Estado do Paraná vem
utilizando o sistema de matrícula georreferenciada, a proposta deste
trabalho é a de elaborar com esses alunos um mapa com informações
sobre o georreferenciamento educacional e levá-los a conhecer as
novas tecnologias que vem sendo utilizadas na Cartografia. Assim os
alunos poderão ampliar as suas capacidades de observar, conhecer,
explicar e caracterizar o lugar em que vivem.
Produção Didático-pedagógica
Título: O Mapa do Georreferenciamento Educacional como Instrumento
Auxiliador nas Aulas de Geografia
Palavras-chave: Ensino; Geografia; Tecnologias.
Resumo: Os métodos de aquisição e manipulação de dados passa por
um grande avanço tecnológico. Essas tecnologias que surgiram ao
longo do tempo passaram a contribuir para a confecção e análise de
mapas. Observa-se atualmente um aumento de pesquisas voltadas
para o uso do geoprocessamento em diferentes áreas do
conhecimento. A Secretaria de Estado da Educação do Paraná tem
feito uso dessa tecnologia nas matrículas dos alunos de 4ª e 8ª séries
do ensino fundamental. Sendo assim, observei a relevância de levar
aos alunos o conhecimento sobre o uso dessa tecnologia.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: RENATA FERNANDES DA SILVA
Orientador: AECIO RODRIGUES DE MELO
IES: Universidade Estadual do Norte do Paraná
Artigo
Título: A Sociedade de Consumo e a Questão Ambiental
Palavras-chave: sociedade, natureza, consumismo, lixo.
Apresentação: O objetivo deste projeto foi refletir sobre a sociedade de
consumo, que tem levado a inúmeros problemas de ordem ambiental,
em especial o lixo sólido resultado de nosso consumo diário e o destino
52

GEOGRAFIA - 2008

dado ao mesmo. Foi desenvolvido junto aos alunos do 2º ano do
Ensino Médio do Colégio Estadual Maria Dalila Pinto, em Santo Antônio
da Platina - PR. Através de pesquisas bibliográficas, questionários,
entrevistas, debates, trabalho de campo e divulgação dos resultados
junto aos demais alunos do colégio, foi possível analisar atitudes do
cotidiano que levam a produção demasiada de lixo e, verificando qual é
o destino dado ao mesmo neste município. Foram realizados debates
para discutir, de forma crítica, o que seria possível fazer para amenizar
esse que é um grande problema ambiental urbano. Questões como,
redução do consumo, reaproveitamento e reciclagem foram temas de
discussão, sempre tendo como intuito, buscar um estilo de vida mais
saudável, voltado às questões ambientais e menos direcionado ao
consumismo. Este trabalho foi elaborado para auxiliar em uma
educação mais dinâmica, voltado para a cidadania ambiental, isto é, os
conteúdos teóricos aplicados no cotidiano dos educandos, visam
proporcionar a conscientização ambiental e uma relação em equilíbrio
com a natureza.
Produção Didático-pedagógica
Título: Lugar de Lixo é no Lixo?
Palavras-chave: natureza, sociedade, consumismo, lixo.
Resumo: A escolha desta produção justifica-se pelo fato de vivermos
em uma sociedade que estimula o consumo desenfreado, sem a
devida preocupação com a natureza e desta forma produzindo uma
imensa quantidade de resíduos. O ser humano parece ter se esquecido
que também faz parte do mundo natural, e que ao degradar o meio
ambiente está colocando sua própria vida em risco. O principal objetivo
deste trabalho foi refletir sobre o consumo, a geração de lixo, seu
destino e os impactos ambientais. E assim, buscar mudanças de
hábitos e atitudes que promovam um estilo de vida mais saudável e em
equilíbrio com a natureza. Teve como público alvo os alunos do 2º ano
do Ensino Médio do Colégio Estadual Maria Dalila Pinto. A metodologia
utilizada foi, a leitura do material elaborado, reflexões e a resolução de
atividades
nele
contidas
como:
pesquisas,
debates
e
interdisciplinaridade com História e Biologia. Desta forma,
desenvolvendo um trabalho voltado para a conscientização ambiental.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: ROZINEI PEREIRA DE ANDRADE
Orientador: Margarida Peres Fachini
53

GEOGRAFIA - 2008

IES: UEM
Artigo
Título: O LÚDICO E AS INTERAÇÕES HOMEM-NATUREZA NO
ENSINO DA GEOGRAFIA
Palavras-chave: Geografia. Jogos pedagógicos. Aprendizagem. Estudo
da paisagem.
Apresentação: O presente estudo tem por objetivo reconhecer a
importância e o significado do lugar como espaço de vivência cotidiana
dos homens e instrumento de estudo e análise da realidade para
perceber a capacidade e as potencialidades de ação de cada indivíduo
no exercício da cidadania, também
identificar e interpretar as
interações existentes entre o homem e a natureza na paisagem
geográfica, utilizando estratégias para melhoria do processo ensinoaprendizagem. Com ênfase no conhecimento sobre a paisagem
geográfica a área de estudo foi o município de Ubiratã ( Pr ). As
atividades foram desenvolvidas no período de fevereiro a julho de
2009, envolvendo os alunos da 6ª série do Ensino Fundamental do
Colégio Estadual Quintino Bocaiúva. A metodologia esteve embasada
no lúdico e o uso de jogos pedagógicos denominados: Onde estou?,
dominó e Ubicorrida. A aplicação dos jogos e as atividades
desenvolvidas resultaram na promoção de uma aprendizagem
prazerosa, levando­os a tornarem-se sujeitos ativos das atividades,
descobrindo significados, saboreando o processo de construção do
mesmo e colhendo resultados positivos, lidando com regras,
exercitando assim a sociabilidade e ampliando o seu senso crítico.
Produção Didático-pedagógica
Título: O lúdico e as interações Homem-Natureza no Ensino da
Geografia
Palavras-chave: lúdico; jogos, Geografia; conhecimento; espaço
geográfico
Resumo: Essa unidade pedagógica traz a proposta da inovação no
ensino da Geografia, adotando novas formas de aquisição e construção
dos saberes. O material pedagógico preparado visa trabalhar o
conhecimento sobre a paisagem geográfica com ênfase ao Município
de Ubiratã, assim como provocar mudanças de postura e a adoção de
novos hábitos. Para atingir tal objetivo, propõe-se três jogos que são:Onde estou ?- Dominó Conhecendo o meu lugar- Ubicorrida
Disciplina: Geografia
Professor PDE: SANDRA TEREZINHA MALYSZ

54

GEOGRAFIA - 2008

Orientador: Yolanda Shizue Aoki
IES: UEM
Artigo
Título: O espaço do município e a geografia no ensino fundamental:
Uma reflexão sobre a responsabilidade sócio-ambiental a partir do
estudo do espaço da produção agropecuária e da relação rural-urbano.
Palavras-chave: estudos da localidade, estudo do meio, produção do
espaço agrário, relação cidade-campo.
Apresentação: Com esse trabalho, pretendemos contribuir com as
discussões sobre a relação local-global/ e global/local, para o ensinoaprendizagem da geografia, para a formação de cidadãos com
responsabilidades sociais e ambientais, capazes de intervir diante das
contradições do seu espaço. Para tanto, fizemos um recorte do objeto
de estudo ­ o espaço do município, e enfocamos o estudo do espaço
agrário no ensino fundamental, como possibilidade se reflexão sobre a
responsabilidade sócio-ambiental.
Produção Didático-pedagógica
Título: MARINGÁ: O ESPAÇO DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA
Palavras-chave: estudos da localidade, estudo do meio, produção do
espaço agrário, relação cidade-campo.
Resumo: Nessa produção didático-pedagógica, o estudo do espaço do
município é tanto objeto de estudo, quanto motivação e recurso para o
ensino-aprendizagem dos conteúdos geográficos. Com o intuito de
promover a responsabilidade socioambiental, trabalhamos com o
espaço da produção agropecuária; as inter-relações entre os elementos
da paisagem natural e a relação deste com o espaço socialmente
produzido.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: SIDNEIA APARECIDA BAZO
Orientador: Elpidio Serra
IES: UEM
Artigo
Título:
AGRICULTURA
ORGÂNICA
COMO
ALTERNATIVA
ECONÔMICA PARA O PEQUENO PRODUTOR RURAL FAMILIAR EM
UMUARAMA
Palavras-chave: Produção orgânica; Agricultura familiar; Alternativa
econômica
55

GEOGRAFIA - 2008

Apresentação: A agricultura orgânica representa, ao mesmo tempo,
alternativa econômica para os pequenos produtores rurais familiares e
alimentação saudável para as populações dos espaços urbano e rural.
Tomando por base esta realidade é que o presente trabalho foi
desenvolvido como proposta de intervenção aplicada aos alunos e
pelos alunos do ensino médio do Colégio CEEBJA (Centro Estadual de
Educação Básica para Jovens e Adultos), de Umuarama, atendendo a
uma etapa do Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE). Na
proposta de intervenção, o objetivo principal foi passar conhecimentos
aos alunos a respeito da produção e consumo de produtos orgânicos e
fazer com que eles, detendo as informações necessárias, se
transformassem em multiplicadores de conhecimentos na comunidade
em que vivem.
Produção Didático-pedagógica
Título:
AGRICULTURA
ORGÂNICA
COMO
ALTERNATIVA
ECONÔMICA PARA O PEQUENO PRODUTOR RURAL FAMILIAR EM
UMUARAMA
Palavras-chave: Produção orgânica; Agricultura familiar; Alternativa
econômica
Resumo: A apresentação deste Objetivo de Aprendizagem Colaborativa
(OAC) tem como finalidade deixar registradas algumas informações
sobre a agricultura, em especial a agricultura orgânica como alternativa
econômica para o pequeno produtor rural familiar.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: SIMONE APARECIDA SILVA
Orientador: Rosely Sampaio Archela
IES: UEL
Artigo
Título: Alfabetização Cartográfica para alunos do curso de Formação
Docente da Educação Infantil e anos Iniciais de Ensino Fundamental
Palavras-chave: Cartografia; Alfabetização Cartográfica; Formação de
Professores
Apresentação: Sabemos que a Cartografia faz parte do nosso
cotidiano, porém inúmeras vezes nos deparamos com pessoas que
apresentam dificuldades em interpretar os elementos das paisagens
justamente porque lhes faltam os conceitos básicos dessa importante
ferramenta do ensino de Geografia. Entendemos que a escola é o
espaço em que esses conceitos devem ser ensinados. Estudos
mostram que os professores da Educação Infantil e anos Iniciais do
56

GEOGRAFIA - 2008

Ensino Fundamental recebem pouca formação quanto à Alfabetização
Cartográfica, desse modo o presente Artigo que faz parte do trabalho
de conclusão do Programa de Desenvolvimento Educacional da
Secretaria de Estado da Educação do Paraná tem por finalidade
apresentar uma proposta de Alfabetização Cartográfica para alunos do
Curso de Formação Docente procurando proporcionar-lhes uma maior
formação quanto aos seus conceitos básicos e assim fornecer
subsídios para a futura atuação nas séries iniciais do Ensino
Fundamental e na Educação Infantil.
Produção Didático-pedagógica
Título: Alfabetização Cartográfica para Alunos do Curso de Formação
de Docentes da Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino
Fundamental
Palavras-chave: Geografia; Cartografia; Alfabetização Cartográfica;
Formação de Professores.
Resumo: Propor um projeto de alfabetização cartográfica para alunos
do Curso de Formação de Docentes, que serão professores de
educação infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental. Considera-se
que o professor dessas séries ainda recebe uma formação deficitária
em Cartografia, como escrevem as pesquisadoras (ALMEIDA &
PASSINI, 2008; PISSINATI & ARCHELA, 2007; CASTELAR, 2007).
Desse modo o projeto contribuirá para melhorar a formação profissional
desse futuro professor quanto a construção e leitura de mapas.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: SIRLEI APARECIDA LEMOS
Orientador: KARLA ROSARIO BRUMES
IES: UNICENTRO
Artigo
Título: Leitura Dinâmica do Mundo
Palavras-chave: Leitura; interpretação; telejornal
Apresentação: Um dos grandes problemas enfrentados em sala de aula
é a leitura, e o educando, ao deparar-se com um texto, na maior parte
das vezes lê, mas não o compreende. Para a Geografia, compreender
o que está escrito, é de fundamental importância na leitura do mundo.
Neste sentido, foi necessário fazer com que os alunos aprendessem a
ler o texto que a eles proporcionasse o entendimento claro de cada
palavra, de cada expressão para então, entender o contexto, a partir de
uma maneira diversificada de ler o mundo e que fosse atrativa. Após a
57

GEOGRAFIA - 2008

leitura, os alunos em grupo, criaram os seus próprios textos para narrálos em um Telejornal. Diante disso, o objetivo da proposta
implementada foi fazer com que os alunos, a partir de um texto,
aprofundassem seu conteúdo, ampliando, efetivamente, seus
conhecimentos, por meio da editoração de um telejornal. Após esse
momento foi perceptível que os alunos procuraram saber mais sobre os
assuntos trabalhados. Entendemos que a partir desta experiência que
quando os alunos realizam atividades diferentes, dinâmica, sobre o
conteúdo ministrado, eles aprendem mais.
Produção Didático-pedagógica
Título: Aquecimento Global
Palavras-chave: Impacto; Efeito Estufa; Impacto Ambiental;
Desenvolvimento Sustentável
Resumo: O folhas produzido buscou embasar o problema ambiental do
Aquecimento Global. Sua definição, causas e suas consequências.
Ainda, relatou algumas soluções já postas em prática. Ainda, reportouse ao desenvolvimento sustentável, de modo breve e, da necessidade
da união de todos em torno do problema. Ou seja, os impactos
ambientais são um problema para a coletividade e, como tal deve ser
resolvido.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: SUELI APARECIDA DO NASCIMENTO
Orientador: Mario Cezar Lopes
IES: UEPG
Artigo
Título: ANÁLISE DO ESPAÇO SOCIAL E ECONÔMICO DAS RUAS
NICOLAU KLÜPPEL NETO E CASTANHEIRA, SUAS RELAÇÕES
COM O COLÉGIO ESTADUAL PROFESSORA ELZIRA CORREIA DE
SÁ E COMUNIDADE LOCAL
Palavras-chave: Escola, Compreensão Espacial, Valorização.
Apresentação: Entre os meses de Fevereiro a Junho de 2009, nas
aulas de Geografia e em saídas e campo com grupos de 20 a 30
alunos do 1º Ano do Ensino Médio da Escola Estadual Professora
Elzira Correia de Sá, na cidade de Ponta Grossa - Pr realizamos uma
análise do espaço social e econômico das ruas Nicolau Klüppel Neto e
Castanheira, suas relações com o Colégio Elzira Correia de Sá e
comunidade local. Com o objetivo de entender a importância dos
estabelecimentos privados e públicos no desenvolvimento do referido
58

GEOGRAFIA - 2008

espaço; Determinar a ligação direta com os alunos do referido colégio;
a evolução do espaço urbano das referidas ruas quanto a sua
diversificação. A pesquisa realizou-se em quatro etapas, compreendida
entre aulas teórica e elaboração de mapas e questionários em sala,
treinamento de grupos de alunos para as saídas de campo para aplicar
os questionários, fechamento dos questionários, análise dos
resultados, contextualização e elaboração de gráficos com os dados
coletados. Foram empreendidas atividades que possibilitaram o debate
e contextualização, através de exposição de dados e elaboração de
textos, possibilitando a compreensão e percepção que os alunos
apresentavam sobre o espaço de estudo, tanto quanto as atitudes e
valores.
Produção Didático-pedagógica
Título: ANÁLISE DO ESPAÇO SOCIAL E ECONÔMICO DAS RUAS
NICOLAU KLÜPPEL NETO E CASTANHEIRA, SUAS RELAÇÕES
COM O COLÉGIO ESTADUAL PROFESSORA ELZIRA CORREIA DE
SÁ E COMUNIDADE LOCAL
Palavras-chave: Espaço, Sociedade, Local, Valorização, Cidadania.
Resumo: A análise do espaço social e econômico das ruas Nicolau
Klüppel Neto e Castanheira, suas relações com o Colégio Estadual
Professora Elzira Correia de Sá e Comunidade Local, na cidade de
Ponta Grossa ­ PR. A pesquisa será elaborada pelos alunos da 1ª
Série do Ensino Médio e procura evidenciar o valor de o aluno
compreender o seu espaço de vivência, e sensivelmente induzí-lo à
reflexão, ao pensamento crítico, a valorização do espaço, a atuação na
sociedade, para concretizar o exercício efetivo de sua cidadania. É
intento levá-lo a compreender a importância dos equipamentos públicos
para o desenvolvimento do espaço em estudo, determinando os
estabelecimentos que possuem ligação direta com os alunos do
referido Colégio, procurar detectar a evolução urbana das referidas
ruas quanto a sua diversificação, vantagens e desvantagens para a
comunidade local e os diferentes espaços freqüentados pelos jovens e
seus significados. A percepção do ambiente, leituras sócio-espaciais,
levantamento bibliográfico, questionários, coleta de dados serão os
métodos utilizados para a compreensão da realidade local e para
desvendar potencialidades no processo ensino-aprendizagem,
permitindo entender a complexidade e a interação de diversos
elementos, levando a produção do conhecimento. É desejo propiciar ao
aluno o conhecimento de sua realidade local, despertando-o para a
observação, a percepção, a avaliação, a criatividade, a criticidade e a
interação com o
seu espaço geográfico, para
posteriormente
contextualizá-lo ao global.
59

GEOGRAFIA - 2008

Disciplina: Geografia
Professor PDE: TEREZA BELO FELICIO KUSNICK
Orientador: Mario Cezar Lopes
IES: UEPG
Artigo
Título: APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA NO ENSINO DE
GEOGRAFIA NA EJA UMA PROPOSTA INTERDISCIPLINAR
Palavras-chave: Aprendizagem Significativa; Educação de Jovens e
Adultos; mapas conceituais; interdisciplinaridade.
Apresentação: O objetivo deste artigo é apresentar uma experiência de
ensino fundamentada nos preceitos da Aprendizagem Significativa e
usando os recursos dos mapas conceituais. A proposta foi elaborada
levando em conta as especificidades da Educação de Jovens e Adultos
(EJA) e enfrentamento da não concomitância disciplinar, usual nesta
modalidade de ensino, e que dificulta a relação entre o conhecimento
escolar e o cotidiano do aluno. A metodologia envolveu uma
abordagem multidisciplinar entre Geografia, Biologia e Inglês,
fundamentada nos pressupostos da Aprendizagem Significativa e no
trabalho de Paulo Freire. Os alunos foram introduzidos no uso do
programa CMAPTOOLS, próprio para a construção de mapas
conceituais. A pesquisa possibilitou perceber que os discentes, se
orientados, constroem trabalho interdisciplinar crítico-reflexivo sobre a
temática proposta e isto se evidenciou nas atividades replicadas nos
mini-cursos. Conclui-se a necessidade de implementação de uma
Política Educacional voltada para a inclusão digital para os alunos da
EJA que não diferentes dos outros carecem desse recurso, bem como
a formação dos educadores em utilização de novas tecnologias.
Produção Didático-pedagógica
Título: A Rede de Relações Urbanas na Perspectiva da Aprendizagem
Significativa
Palavras-chave: Aprendizagem Significativa; Interdisciplinaridade;
Relações Urbanas
Resumo: A Unidade Temática aqui apresentada procura desenvolver
mais uma forma de trabalhar em sala de aula, utilizando uma teoria
conhecida como Aprendizagem Significativa formulada por David
Ausbel e Josef Novak na década de 1980. Ao dar continuidade a seus
estudos Novak desenvolveu uma ferramenta que veio a completar e
ajudar na implementação da teoria que é o Mapa conceitual. O Mapa
Conceitual caracteriza-se por delinear uma rede de conceitos que
favorecem o entendimento de determinado assunto, tornando assim a
aprendizagem significativa. Este material é composto por duas
60

GEOGRAFIA - 2008

temáticas, a 1ª parte a ser apresentada trata do resumo da própria
teoria, a ser trabalhado com professores e alunos do ensino Médio do
CEEBJA prof. Paschoal Salles Rosa, público alvo da implementação da
proposta. O 2º momento especificamente com os alunos e sob forma
de mini-cursos far-se-á o uso do assunto a ser trabalhado, que no caso
foi escolhido o conteúdo "A Rede de Relações Urbanas", por ser
considerado um tema amplo e interdisciplinar.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: UMBERTO DE OLIVEIRA
Orientador: Luciano Zanetti Pessoa Candiotto
IES: UNIOESTE
Artigo
Título: CRISE DA ÁGUA E SEU REUSO COMO ALTERNATIVA DE
CONSERVAÇÃO: O EXEMPLO DAS CITERNAS PLUVIAIS
Palavras-chave: Palavras-chave: recursos hídricos, escassez,
alternativa de reuso, disponibilidade, captação, água de chuva,
educação ambiental.
Apresentação: O presente artigo trata sobre um trabalho de educação
ambiental no meio escolar, desenvolvido no Colégio Estadual Carlos
Drummond de Andrade, na cidade de Foz do Iguaçu/PR, cujo tema
central é a captação de água de chuva para usos não-potável, tais
como horta, jardinagens, lavagem de pátio interno e externo, banheiros,
etc., com a finalidade de reduzir o consumo de água tratada fornecida
pela empresa concessionária (SANEPAR). O aproveitamento de água
de chuva é uma das alternativas que contribuem para reduzir o
consumo e amenizar a escassez, por se tratar de reuso de um
potencial hídrico disponível e pouco aproveitado. Sua utilização ajuda
na conservação dos mananciais, além de contribuir para uma melhora
no sistema de drenagem urbana. Com base nos dados coletados
através do projeto experimental, observou-se que o consumo de água
tratada diminui em períodos mais chuvosos, revelando que uma grande
parte do consumo de água do colégio é destinada a usos menos
nobres, como a limpeza de salas de aula, pátios e corredores. Assim,
propõe-se um sistema com capacidade de coleta para todos os
telhados da escola, com sistema de pré-filtragem para melhor
aproveitamento e utilização.
Produção Didático-pedagógica
Título: A ESCASSEZ DA ÁGUA: UMA CRISE GLOBAL, MAS NÃO
PARA TODOS
61

GEOGRAFIA - 2008

Palavras-chave: recursos hídricos, disponibilidade, utilização,
escassez, política das águas, poder aquisitivo e consumo.
Resumo: A água é um elemento natural vital. Sem ela nada teria
existido e a vida não se sustentaria. Dada a sua importância e a
intensificação de seu uso, agregou valor econômico face ao modelo de
sociedade que adotamos, sendo considerada como recurso hídrico. Em
geral, quase todas as atividades desenvolvidas pelo ser humano
carecem de água para seu êxito. Aliás, desde a origem das civilizações
o homem sempre tem buscado se estabelecer próximo às fontes de
água, utilizando-a na agricultura principalmente. O volume de água
presente em nosso planeta tem sido o mesmo, pelo menos nos últimos
milhões de anos. O que cresceu foi a demanda, motivada pela
produtividade desenfreada, impulsionada pelo consumo. Este fato
produziu o que chamamos de risco de escassez, divulgado muitas
vezes como se fosse um processo natural irreversível, excluindo muitas
pessoas do direito ao acesso a água. A crise aparentemente global,
acaba atingindo de forma mais intensa os mais pobres. Pessoas que
vivem em regiões áridas, mas com bom poder aquisitivo têm melhor
acesso à água do que aquelas pessoas pobres que vivem em outras
regiões onde este recurso ainda é farto. Mais do que a escassez física,
o problema de acesso à água concentra-se na sua gestão.
Disciplina: Geografia
Professor PDE: WILSON JOSE SIQUEIRA
Orientador: Coaracy Eleuterio da Luz
IES: Universidade Estadual do Norte do Paraná
Artigo
Título: O ESTUDO DO MEIO URBANO E A QUESTÃO DA
SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL NO ENSINO DA GEOGRAFIA
ESCOLAR
Palavras-chave: Cidade. Segregação. Favela. Ensino de Geografia.
Apresentação: O objetivo deste artigo é repensar as práticas
pedagógicas adotadas pelos professores de geografia em salas de
aulas referentes ao desenvolvimento dos conteúdos do meio urbano
com destaque à produção dos espaços de segregação social. Foi
adotada a pesquisa de campo como metodologia de trabalho, a qual
deveria ser mais e melhor explorada pelos docentes. Os resultados
obtidos foram observados através da participação efetiva e expressiva
de todos os alunos envolvidos nas atividades, assim como na
elaboração de quadros e gráficos a partir dos dados levantados na
62

GEOGRAFIA - 2008

pesquisa. A apresentação dos trabalhos feita pelos alunos possibilitou
concluir que é possível fazer um ensino-aprendizagem motivador, onde
os conceitos científicos se aprendem a partir do conhecimento da
própria realidade.
Produção Didático-pedagógica
Título: Segregação Sócio-espacial. O que é isto?
Palavras-chave: cidade, segregação, social, espacial
Resumo: Segregação sócio-espacial é um fenômeno urbano, portanto
relaciona a cidades. E quando pensamos em uma cidade o que logo
nos vem à mente é a forma materializada que ela se apresenta.
Normalmente, observamos os aspectos positivos do centro ou de uma
área bem cuidada. Entretanto. a cidade é também o espaço onde se
evidencia com maior clareza as enormes desigualdades sócioespaciais. Esse contraste que envolve a cidade, ora como espaço
privilegiado marcado pela beleza e riqueza, ora caracterizado pela
pobreza e exclusão social e espacial, é agravado, principalmente, nos
países cujo modelo socioeconômico é o capitalismo. De forma geral, as
desigualdades provocadas pela segregação sócio-espacial ocasionam
duas situações distintas: uma delas diz respeito aos espaços urbanos
apropriados por pessoas com alto poder aquisitivo. Esse espaços
formam a \"cidade legal\" dotado de toda infra-estrutura. Na outra
situação, estão os espaços urbanos constituídos por pessoas pobres
ou miseráveis, com baixíssima condição de mobilidade, habitando as
chamadas \"cidades ilegais\" desprovidas de equipamentos, serviços e
infra-estruturas. Assim as cidades contemporâneas vêm se
estruturando cada vez mais com essa dualidade, por uma lado pessoas
sem poder econômico segregadas arbitrariamente para as periferias
distantes do centro, as quais geralmente são carentes de políticas
públicas e por outro, pessoas com padrão sócio-econômico elevado
que se auto-segregam em áreas privilegiadas do espaço urbano,
preferindo o isolamento ao convívio social com as demais camadas da
população.

63