Projeto Pedagógico para Curso

1. Identificação do Curso
Geografia ­ a sala de aula no mundo

2. Coordenação do Curso
Prof. Dr. Raul Borges Guimarães - FCT /Presidente Prudente - Coordenador
Prof. Dr. Antônio Cezar Leal - FCT / Presidente Prudente - (Vice-Coordenador)

3. Breve Justificativa

As transformações do mundo contemporâneo impõem enormes desafios para seu entendimento. A
revolução técnico-científica e informacional alterou profundamente os valores das coisas e das
relações entre as pessoas com os lugares. A sala de aula não ficou isolada deste processo. Os
jovens estão inquietos e buscam respostas que podem ser encontradas nos estudos geográficos.
Dentre tantos outros temas que estão na ordem do dia, é preciso entender a velocidade em que
circula a informação, o complexo jogo político entre as nações, a dinâmica que modifica o traçado
das fronteiras políticas internacionais, o crescimento das cidades e a qualidade da vida urbana, as
transformações da vida no campo e as questões ambientais. São temas que exigem o
aprofundamento da análise da dimensão espacial da vida social, o que tem sido o principal objeto da
Geografia. Por sua vez, os resultados do ENEM, assim como outros indicadores elaborados pelos
programas de avaliação da educação básica, apontam para uma dificuldade de estabelecer
conexões entre os conteúdos da tradição escolar da Geografia e as mudanças do mundo ao redor
da escola.
É com base nesta necessidade de valorizar o conhecimento geográfico no currículo escolar,
"plugando" a sala de aula com o mundo e os novos rumos do pensamento geográfico, que foi
elaborada esta proposta de curso de especialização a distância da UNESP em parceria com a
Secretaria de Estado da Educação de São Paulo ­ SEESP.
Em primeiro lugar, é preciso considerar a larga experiência da UNESP na formação de professores
de Geografia. Os proponentes do curso fazem parte da Faculdade de Ciências e Tecnologia da
UNESP, campus de Presidente Prudente, onde há 50 anos é oferecida a licenciatura plena em
Geografia. Alia-se a esta contribuição para a continuidade do ensino dos conteúdos geográficos na
escola brasileira, o esforço mais recente de reflexão sobre o ensino de geografia e de inovação
pedagógica. É por isto que o Programa de Pós-graduação em Geografia da UNESP de Presidente
Prudente tem como eixo transversal as questões teóricas e metodológicas do ensino de geografia,
gerando inúmeras dissertações e teses sobre o assunto, além de diversos tipos de materiais
didáticos. Dentre as atividades acadêmicas do Departamento de Geografia, há também várias
iniciativas dos docentes para contribuir com o desenvolvimento das políticas de avaliação, como do
Programa Nacional de Avaliação do Livro Didático (PNLD), do Exame Nacional do Ensino Médio
(ENEM) e do Sistema de Avaliação da Educação Básica do Estado de São Paulo (SARESP). Além
da equipe de professores de Presidente Prudente, a presente proposta contará em sua execução
com a participação de especialistas no ensino de Geografia de outros campi da UNESP, assim
como egressos do curso de pós-graduação, doutorandos e colaboradores.

4. Objetivos do Curso

1. Rever e aprofundar o estudo de conceitos da Geografia, identificando no currículo escolar temas,
procedimentos e situações de aprendizagem que permitam a leitura geográfica do mundo.
2. Desenvolver uma visão global e integrada do currículo de Geografia, articulando a reflexão da
sala de aula com análise multi-escalares, numa perspectiva interdisciplinar.
3. Integrar novos temas de estudo aos conteúdos da tradição do ensino de Geografia, aprimorando
o senso crítico e o uso de diferentes procedimentos metodológicos e de fontes de pesquisa e leitura.
4. Valorizar os componentes curriculares mais relevantes do ensino de Geografia que permitam a
análise dinâmica de contextos em diferentes escalas de espaço e tempo, utilizando-se da linguagem
cartográfica e diversos tipos de texto para o estudo da dinâmica da natureza e de sua transformação
pela sociedade.
5. Reconhecer a sala de aula como um laboratório de estudos da Geografia, integrando situações do
cotidiano escolar a processos mais amplos da formação territorial do Brasil e de inserção do país no
mundo, valorizando as raízes culturais e o relacionamento econômico com a América Latina e a
África.

5. Competências e habilidades a serem desenvolvidas pelo aluno
Competências

Domínio

de

geográficas,

Habilidades

conceitos

e

relacionando-os

explicações
com

conhecimentos de outras disciplinas.

os 1. Utilizar informações extraídas de mapas e gráficos
ou produzidas com o uso de diversos instrumentos de
medida (bússola, termômetro etc) para explicar: as
interações entre a dinâmica climática, a evolução da
vida, processos geológicos e a formação do relevo; os
padrões espaciais gerados pela produção
agropecuária e pelas cadeias produtivas industriais; as
interações da vida cotidiana com processos mais
amplos que se realizam em rede.
2. Compreender e estabelecer relações entre
diferentes espaços geográficos, interpretando
informações a partir dos conceitos de paisagem,
território, lugar e região.
3. Relacionar os conceitos geográficos com os
conceitos de disciplinas afins, aplicando-os em
diferentes situações de aprendizagem a respeito da
urbanização, dos fluxos migratórios, da intervenção
humana nos ciclos da natureza e das formas de gestão
do território e do ambiente.

Uso adequado de diferentes linguagens,
dentre elas, a cartográfica, empregando com
precisão o vocabulário geográfico.

1. Construir diferentes figuras cartográficas (croquis,
blocos diagramas, gráficos, cartogramas etc.) na
correlação entre informações geográficas, empregando
a linguagem cartográfica para o estudo integrado de
situações próximas e distantes.
2. Escolher e utilizar a linguagem cartográfica mais
adequada para a análise e avaliação dos padrões e
processos geográficos.
3. Transpor informações geográficas expressas numa
linguagem para outra linguagem.
Enfrentamento de situações-problema,
transformando o estudo da Geografia num
exercício de reflexão científica da realidade.

1. Explicar e problematizar eventos e processos
geográficos a partir da análise de um conjunto de
dados produzidos pela geografia e áreas afins.
2. Articular diferentes escalas de espaço e tempo para
explicar padrões e processos geográficos.
3. Inferir e julgar opiniões e pontos de vista de
interesse geográfico, existentes em diferentes tipos de
texto.

Valorização da diversidade étnico-cultural,
da justiça social e da solidariedade.
1. Posicionar-se diante de situações de conflito,
reconhecendo e respeitando os diferentes pontos de
vista de grupos étnicos, culturais e sociais.
2. Compreender as formas de ação de diferentes
grupos sociais, comparando propostas de superação
da desigualdade e dos processos excludentes.
3. Posicionar-se diante das relações assimétricas de
poder, valorizando a cultura da paz e da solidariedade
entre os povos.

6. Estrutura curricular
6.1 Grade curricular
6.2 Ementas

Módulo I
Disciplinas
1. Caminhos do pensamento geográfico
2. Cartografia e ensino de geografia
Módulo II
3. Ciclos da natureza e dinâmica da paisagem
4. Fluxos e redes no campo e na cidade
Módulo III
5. Geografia do Brasil: formação territorial e padrões espaciais
6. Geografia Regional: América Latina e África
Módulo IV
7. Ordem geopolítica mundial: atores e escalas de ação
8. Gestão do território: energia e meio ambiente
Carga-horária total

1. Caminhos do pensamento geográfico
Para que o aluno reconheça os fundamentos teóricos das formulações do conhecimento científico, é
importante partir das suas contextualizações históricas e suas bases metodológicas. Esse
encaminhamento levará a compreender as tendências e os principais referenciais da Geografia, e a
identificação de autores e suas proposições, levando em consideração a importância do pensamento
geográfico e a interlocução com as outras áreas do conhecimento. Para que isso ocorra, serão
priorizados os seguintes temas:
. a formação do pensamento geográfico na Antiguidade
. a gênese da ciência moderna e da Geografia
. a institucionalização da Geografia na Europa e no Brasil
. concepções teóricas da Geografia no currículo escolar
2. Cartografia e ensino de geografia
A linguagem cartográfica tem uma importância fundamental no aprendizado da geografia, exigindo
foco no processo de alfabetização cartográfica e domínio das ferramentas da cartografia sistemática e
temática no desenvolvimento do raciocínio geográfico. É por isto que esta disciplina foi planejada no
mesmo módulo de "Caminhos do pensamento geográfico", uma vez que poderão ser estabelecidas
relações entre a teoria e o método cartográfico. Tendo como eixo condutor do trabalho a análise do
uso da cartografia em sala de aula, serão priorizados os seguintes temas:
. relações topológicas e o mapeamento por meio do corpo
. projeções cartográficas e as visões de mundo
. escalas geográficas e unidades de análise
. ferramentas da cartografia temática: o círculo das cores e as convenções cartográficas
. informação geográfica e os modos de implantação cartográfica
3. Ciclos da natureza e dinâmica da paisagem
Nesta disciplina serão revistos conteúdos clássicos do ensino da geografia física, mas analisados de
maneira integrada. Para isto, a forma de abordagem dos temas mais importantes da climatologia,
biogeografia e geomorfologia terá como ponto de partida a leitura da dinâmica da paisagem,
identificando e estabelecendo relações entre os principais ciclos da natureza. Os principais temas que
serão trabalhados na disciplina são os seguintes:
. Evolução da vida e a medida do tempo geológico
. Interações entre os ciclos da água, do carbono, do nitrogênio, da água e das rochas
. tempos rápidos e tempos lentos: tempo da natureza X tempo social
. Paisagens naturais e humanizadas: os limites da adaptabilidade humana
. Paisagens humanas na escala do lugar à escala planetária

4. Fluxos e redes no campo e na cidade
Assim como no estudo dos temas da Geografia Física, a produção do espaço urbano e rural tem sido
tratado de modo fragmentado na escola brasileira. Devido às características do período atual, esta
fragmentação não permite a compreensão da geograficidade do mundo, uma vez que a cidade e o
campo encontram-se progressivamente integrados em cadeias e circuitos produtivos. Desta forma, os
principais temas de Geografia Urbana e Rural serão revistos, buscando uma visão de conjunto das
interações espaciais estabelecidas entre os diferentes lugares, com ênfase no Brasil. Esta análise
deverá considerar os seguintes temas:
. A propriedade da terra rural e urbana, trabalho e renda fundiária
. A formação das cadeias agro-industriais e os circuitos econômicos globais
. Fluxos de mercadorias, redes de circulação e logística
. Mobilidade populacional campo/cidade e transformações recentes da rede urbana
5. Geografia do Brasil: formação territorial e padrões espaciais
Esta disciplina abre o módulo de estudos da Geografia Regional. Neste caso, o aluno será desafiado a
aplicar conhecimentos geográficos a respeito da formação territorial para analisar os padrões
espaciais resultantes da divisão social e territorial do trabalho no Brasil. Estão previstos como temas
centrais:
. Expansão territorial da América Portuguesa: fronteiras e limites
. República Federativa do Brasil e as políticas territoriais de desenvolvimento regional
. Propostas de divisão regional do Brasil e o planejamento regional
. Formas de ocupação e apropriação da floresta, do cerrado e da caatinga
6. Geografia Regional: América Latina e África
A extinção da União Soviética e a crise financeira recente nos Estados Unidos são dois episódios de
um período de intensa transformação na ordem mundial, pouco abordada no ensino da Geografia.
Pelo contrário, verifica-se no dia-adia da sala de aula a manutenção de leituras clássicas da
regionalização global, como a Teoria do Desenvolvimento e a dos Lugares Centrais. O resultado tem
sido o descolamento da discussão com os alunos de conteúdos essenciais que valorizem a
diversidade étnico-cultural, a cultura da paz e da solidariedade entre os povos. Por causa destas
preocupações, o curso propõe maior ênfase nos estudos da América Latina e África, procurando olhar
para o mundo de um ponto de vista menos europocêntrico e sob o domínio da doutrina americana.
Para isto, serão considerados os seguintes temas:
. A invenção da América Latina e dos Estados Nacionais Africanos
. Processo de independência e fragmentação territorial
. Laços sociais e raízes culturais dos povos africanos e latino-americanos
. Transformações econômicas recentes e inserção global

7. Ordem geopolítica mundial: atores e escalas de ação
A preocupação central desta disciplina é de analisar o contexto histórico-geográfico que originou e
estruturou a hegemonia americana, considerando a relação econômico-financeira e político-militar dos
Estados Unidos com os países latino-americanos, europeus, asiáticos e africanos. Em vista dos
conflitos regionais, movimentos migratórios internacionais e o aumento da desigualdade regional, os
alunos serão desafiados a avaliar diferentes processos que impactam o sistema político internacional,
considerando os seguintes temas centrais:
. A formação dos Estados Nacionais e a estruturação da ordem mundial
. Relações estratégicas internacionais, hegemonia e a repartição geopolítica do poder mundial
.Bipolaridade, unipolaridade, multipolaridade: o papel das potências, blocos e organizações
internacionais
. O papel das redes de comunicação e das finanças globais: a dinâmica competição-integração.

8. Gestão do território: energia e meio ambiente
A questão ambiental tem assumido um lugar de destaque no currículo escolar, principalmente pelo
destaque o tema ganhou na mídia com as possíveis evidências do aquecimento global e a pressão
internacional pela diminuição da emissão de gases estufa. A proposta da disciplina é de analisar com
base nos fundamentos científicos esta questão, subsidiando o professor para uma postura mais crítica
em relação ao enfoque da mídia a respeito da escassez de recursos e necessidades de mudança da
matriz energética dos países. Para isto, será dado ênfase nos instrumentos de gestão do território e
nos seguintes temas centrais:
. A (des)ordem ambiental mundial: Conferências internacionais, acordos e tratados.
. Os Relatórios do IPCC e suas vozes discordantes
. Políticas de conservação e preservação ambiental dos recursos naturais
. Energias alternativas e desenvolvimento sustentável

7 Bibliografia

ALMEIDA, Rosangela D. e PASSINI, Elsa Y. Espaço geográfico: ensino e representação. São
Paulo: Contexto, 1989.
ANDRADE, Manuel C. Territorialidades, desterritorialidades, novas territorialidades: os limites do
poder nacional e do poder local. In: SANTOS, M., SOUZA, M. A. A. e SILVEIRA, M. L. (orgs.).
Território, globalização e fragmentação. São Paulo: Hucitec/ANPUR, 1994.
CACETE, Nuria H., PONTUSCHKA, Nídia N. Para ensinar e aprender Geografia. São Paulo:
Cortez, 2009.
CASTRO, Iná E. de, GOMES, Paulo César da C., CORRÊA, Roberto L. Geografia: conceitos e
temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.
CASTROGIOVANNI, A. Carlos;, Helena C.; KAERCHER, Nestor André. Ensino de Geografia:
práticas e textualizações no cotidiano. Porto Alegre: Mediação, 2000.
CAVALCANTI, Lana de S. Geografia, escola e construção de conhec imentos. Goiânia: MR
Cornacchia, 1998.

DREW, David. Processos interativos homem-meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertand
Brasil, 1994.
GADOTTI, Moacir. Pedagogia da Terra. São Paulo: Peirópolis, 2000.
KIMURA, Shoko. Geografia no Ensino Básico. São Paulo: Editora Contexto, 2008.
KIMURA, Shoko. Geografia no ensino básico. Questões e Propostas. São Paulo: Pinsky, 2009.

KRASILCHIK, Myriam; PONTUSCHKA, Nídia (coord). Pesquisa ambiental: construção de
um processo participativo de educação e mudança. São Paulo: Edusp, 2006.
HAESBAERT, Rogério; PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter. A nova desordem mundial. São
Paulo: Unesp, 2006.
MARTINELLI, Marcelo. Mapas da Geografia e da Cartografia Temática. São Paulo: Contexto,
2005.
MORAES, Antonio Carlos R. Gênese da Geografia moderna. São Paulo: Hucitec-Edusp, 1989.
PEREIRA, Diamantino A. C. A geografia escolar: conteúdos e/ou objetivos? In: Caderno
Prudentino de Geografia, n. 17. Presidente Prudente: AGB, 1995.
SANTOS, Milton. Pensando o espaço do homem. São Paulo: Hucitec, 1991.
_________. A natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e emoção. São Paulo: Hucitec,
1996.
SPOSITO, Eliseu S. Geografia e Filosofia. São Paulo: Unesp, 2004.
REGO, Nelson; CASTROGIOVANNI, A. Carlos; KAERCHER, Nestor André (orgs). Geografia:
práticas pedagógicas para o Ensino médio. Porto Alegre: Artemed, 2007.

REIS, Lineu Bélico; FADIGAS, Eliane Amaral; CARVALHO, Cláudio Elias. Energia,
recursos naturais e a prática do desenvolvimento sustentável. Barueri, SP: Manole, 2005.
THÉRY, Hervé; MELLO, Neli A. Atlas do Brasil. Disparidades e dinâmicas do território. São
Paulo: EDUSP, 2008