ROSA VIRGÍNIA MATTOS E SILVA
E A SÓCIO-HISTÓRIA DO PORTUGUÊS BRASILEIRO
Tânia Conceição Freire Lobo (UFBA)
[email protected]

Rosa Virgínia Mattos e Silva representa, na segunda metade do século XX, o pensamento mais vivo e instigante sobre a história social linguística do Brasil. Nesta conferência, homenageia-se esta linguista, discutindo cinco das suas principais teses sobre o tema, a saber: 1) A história
linguística do Brasil não se restringe à história da língua portuguesa no
Brasil, nem à história do português brasileiro; 2) O português brasileiro
emerge em contexto multilíngue: o contato linguístico é, pois, elemento
constitutivo da sua formação; 3) No cena linguística do Brasil colonial, são
três os principais atores: o português europeu, as línguas gerais indígenas
e o português geral brasileiro; 4) Africanos e afrodescendentes foram os
principais difusores da língua portuguesa no Brasil e os principais formatadores do português brasileiro em sua variante social majoritária ­ o português popular brasileiro; 5) O passado sócio-histórico-linguístico do Brasil deverá ser interpretado para a compreensão do português brasileiro
atual "heterogêneo, plural e polarizado".