Professor Sheldon
1

Antecedentes
· O Brasil foi o país que
recebeu o maior contingente
de escravos negros africanos
no mundo;
· Calcula-se em 3 milhões o
número de negros cativos
vindo para o Brasil entre os
séculos XVI e XVIII;
· Em nosso país os escravos
desempenhavam as mais
variadas funções.

2

"Áfricas"
· A África possuiu pessoas de várias
etnias, nem todos africanos são iguais;
· Antes do tráfico de escravos os nativos
da região já possuíam rivalidades
antigas;
· Na verdade eram os próprios africanos
que se caçavam e se vendiam para o
europeu;
· Essa rivalidade chegou ao Brasil.

3

4

Trabalho e castigo
· Por tradição latina e cristã, rapidamente
os escravos negros passaram a executar
quase todos os trabalhos no Brasil;
· A escravidão era vista com
naturalidade;
· Toda as instituições, até o século XIX se
calaram, em muitos casos até apoiaram,
o lucro com o tráfico era muito grande;
· Os castigos físicos eram constantes e
vistos como natural por toda a
sociedade.

5

6

7

8

9

Formas de resistência
· A escravidão passou a ser algo normal, em
alguns casos até para os próprios escravos;
· Perder uma guerra e ser escravizado era
"natural';
· Mas isso não quer dizer que o escravo
aceitava passivamente sua condição;
· Os escravos trazidos para o Brasil tentaram
resistir a escravidão o quanto puderam;
· E usaram as mais variadas formas: rebeliões,
fugas, suicídios, abortos e formação de
quilombos.

10

11

12

Miscigenação e "branqueamento"
· O autor Gilberto Freire afirma :"não existe
escravidão sem depravação sexual".
· E nesta "depravação" o Brasil se tornou
um país miscigenado;
· Quanto mais branco fosse a pessoa, mais
"inteligente, bonita e capaz ela era";
· D. Pedro II tentou, no século XIX
"branquear" o país incentivando a
imigração europeia.

13

14

O Darwinismo
· No século XIX, inspirados
pelo Darwinismo os
europeus passaram a ver
(cientificamente) o
continente como um
lugar de pessoas
inferiores;
· A África e seus
moradores deveriam ser
levados, mesmo que a
força, a um estágio mais
elevado de "cultura".

15

Cultura afro-brasileira
· Mesmo escravizado e
tido como
"culturalmente"
inferior, os africanos
encontraram maneiras
de manterem sua
cultura viva no Brasil;
· Toda cultura influencia
e é influenciada pelo
meio.

16

Capoeira

Religião
· Através da religiosidade os africanos
preservaram parte de sua cultura;
· O catolicismo no Brasil é totalmente
atípico;
· Só aqui existe o católico não praticante;
· O candomblé é a maior prova deste
sincretismo;
· Nesta religião, criada no Brasil, mistura-se
o cristianismo e as crenças africanas;
· Apesar de não parecer o candomblé é uma
religião monoteísta.

17

Relações

18

Nossa Senhora da
Conceição

Iemanjá

Relações

19

São Jorge

Ogum

Outras influências
·O português falado no Brasil é
prova viva da contribuição
africana;
·Na música o samba;
·Na culinária a "feijoada" e o arroz
doce;
·Nas festas a congada, o maracatu e
o carnaval.

20

A situação atual
· O fim do trabalho escravo no Brasil
não alterou significativamente, a
condição dos descendentes de
escravos;
· Atualmente essas pessoas são os
trabalhadores com pior
remuneração;
· São os estudantes com pior
instrução (cotas).

21