LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

1. (Unesp 2013) Getúlio Vargas paira entre palavras e imagens. Em um dos quadros,
sorridente, ladeado de escolares também sorridentes, Getúlio toca o rosto de uma menina; ao
seu lado, um menino empunha a bandeira nacional. Os textos são todos conclamativos e
supõem sempre uma voz a comandar o leitor infantil e a incitá-lo para a ação. A mesma
getulização dos textos escolares se faz presente na ampla literatura encomendada pelo DIP
[...].
(Alcir Lenharo. Sacralização da política, 1986.)
Explique o que o autor chama de "getulização dos textos escolares" e analise o papel do DIP
(Departamento de Imprensa e Propaganda) durante o Estado Novo (1937-1945).
2. (Unicamp 2013) Em janeiro de 1932, o aniversário de São Paulo foi comemorado com
enorme comício na Praça da Sé. A multidão empunhava bandeiras do Estado, além de
cartazes com palavras de ordem como "Tudo pelo Brasil! Tudo por São Paulo!", "Abaixo a
ditadura!", ou ainda "Constituição é Ordem e Justiça!".
(Ilka Stern Cohen, "Quando perder é vencer". Revista de História da Biblioteca Nacional, Rio de
Janeiro, jul. 2012. http://www.revistadehistoria.com.br/secao/dossie-imigracao-italiana/quandoperder-e-vencer. Acessado em 05/10/2012.)
a) Aponte dois aspectos que contribuíram para a tensão entre o governo Vargas e o Estado de
São Paulo, em 1932.
b) Explique por que a Constituinte era uma reivindicação dos paulistas.
3. (G1 - ifsp 2013) No Brasil republicano, a história do trabalho assalariado se pautou por duas
afirmações:
I. "Questão de operário é caso de polícia." (Washington Luiz)
II. "Questão de operário é caso de política." (Getúlio Vargas)
Sobre essas duas afirmações é correto afirmar que
a) o Brasil caminhou da República Oligárquica para a centralização de poder que, com a CLT
de 1943, encontrou no trabalhador sua legitimidade.
b) o peleguismo, praticado na república dos Coronéis, foi substituído pela liberdade sindical,
defendida com veemência pelo presidente Getúlio Vargas em 1937.
c) "questão de operário", à época de Washington Luiz, significou o desejo de participação
política dos operários, o que lhes era negado por ser o voto censitário.
d) "caso de política" significa que operários também podiam participar da política, mas só
através do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), fundado por Getúlio Vargas.
e) o governo de Washington Luiz perseguia operários que pertenciam ao PCB (Partido
Comunista Brasileiro), o que não aconteceu durante o Estado Novo, uma vez que Getúlio
Vargas estendeu a todos os partidos o direito de participar da política.
4. (Uerj 2013) A carteira profissional
Por menos que pareça e por mais trabalho que dê ao interessado, a carteira profissional é um
documento indispensável à proteção do trabalhador.
Elemento de qualificação civil e de habilitação profissional, a carteira representa também título
originário para a colocação, para a inscrição sindical e, ainda, um instrumento prático do
contrato individual de trabalho.
A carteira, pelos lançamentos que recebe, configura a história de uma vida. Quem a examina
logo verá se o portador é um temperamento aquietado ou versátil; se ama a profissão
escolhida ou ainda não encontrou a própria vocação; se andou de fábrica em fábrica, como
uma abelha, ou permaneceu no mesmo estabelecimento, subindo a escala profissional. Pode
ser um padrão de honra. Pode ser uma advertência.
ALEXANDRE MARCONDES FILHO

Página 1 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA
Texto impresso nas Carteiras de Trabalho e Previdência Social.
Alexandre Marcondes Filho foi ministro do trabalho do governo de Getúlio Vargas, entre 1941 e
1945. Seu texto, impresso nas carteiras de trabalho, reflete as políticas públicas referentes à
legislação social que vinha sendo implementada naquela época.
Duas características dessa legislação estão indicadas em:
a) garantia da estabilidade de emprego / liberdade de associação
b) previsão de assistência médica / intensificação do controle sindical
c) proibição do trabalho infantil / regulamentação do direito de greve
d) concessão de férias remuneradas / qualificação do trabalhador rural
5. (Ufpe 2013) A violência contra a mulher, no Brasil, vem sendo fortemente combatida,
notadamente após a promulgação da "Lei Maria da Penha" (2006). Esse tipo de violência foi
retratado em diversas obras da literatura nacional por autores como Jorge Amado e Nelson
Rodrigues, que, em seus escritos, evidenciaram a posição secundária que a mulher por muito
tempo ocupou na sociedade brasileira. Sobre as conquistas femininas no Brasil, analise as
proposições abaixo.
( ) O direito ao voto foi conquistado pelas mulheres durante o governo provisório de Getúlio
Vargas, em 1932, embora a sua obrigatoriedade fosse, nessa época, apenas para os
homens.
( ) Pela CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), promulgada durante o governo Vargas,
passou a ser assegurado à mulher trabalhadora o direito a usufruir da licença
maternidade.
( ) Junto com a conquista do voto, as mulheres também passaram a ocupar lugar de
destaque no cenário político nacional, ocupando vários cargos públicos eletivos.
( ) Já no começo do século XX, as mulheres ocupavam espaços no mercado de trabalho,
embora seus salários ainda fossem defasados com relação aos dos homens, no exercício
das mesmas atividades.
( ) Só em finais do século XX é que as mulheres puderam ingressar em cursos superiores,
como Medicina, Enfermagem, Direito, entre outros.
6. (Pucrj 2013) O escândalo é um fenômeno produzido por ações que envolvem transgressões
de códigos morais levadas ao domínio público, provocando reações que podem afetar a
reputação de pessoas ou instituições. Na esfera política, em geral os escândalos estão
associados à corrupção e ao suborno e constituem materiais explorados pela imprensa. No
Brasil, neste ano de 2012, o Supremo Tribunal Federal julgou o escândalo do "Esquema de
compra de votos de parlamentares", conhecido por "Mensalão", denunciado durante o governo
do presidente Lula.
Anteriormente, os dois maiores escândalos políticos da história republicana brasileira haviam
acontecido no segundo governo Vargas (1951-1954) e no governo Collor (1990-1992). Ambas
as situações suscitaram crises políticas que afetaram os governantes.
Caracterize a crise política (seus motivos e efeitos) em cada um destes momentos:
a) Segundo Governo Vargas
b) Governo Collor
7. (Ibmecrj 2013) Um dos mais importantes períodos da história republicana brasileira, a Era
Vargas (1930-1945) foi marcada por uma série de importantes acontecimentos, EXCETO:
a) a criação da Petrobras;
b) uma simpatia inicial de Getúlio pelo nazifascismo;
c) pela entrada em vigor do salário mínimo;
d) o funcionamento do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda);
e) pela criação da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional).
8. (Uerj 2013)

Página 2 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

Os cartazes acima foram produzidos para atrair apoio popular para um movimento de oposição
ao governo provisório de Getúlio Vargas (1930-1934). Esse movimento colocou do mesmo lado
o Partido Republicano Paulista e o Partido Democrático, tradicionais adversários políticos no
estado de São Paulo.
Nomeie esse movimento e indique uma justificativa apresentada pelos paulistas para
considerar o governo provisório de Vargas "uma ditadura".
9. (Ufrgs 2012) Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, referentes à
participação brasileira na Segunda Guerra Mundial.
(
(
(
(

) A entrada dos Estados Unidos na Guerra, em dezembro de 1941, forçou uma definição da
política externa brasileira.
) A aproximação do Brasil e Estados Unidos permitiu a instalação de bases militares norteamericanas na Amazônia.
) A entrada efetiva do Brasil no conflito, ao lado das forças aliadas, ocorreu em agosto de
1942, quando navios brasileiros foram afundados por submarinos alemães.
) Com o alinhamento brasileiro ao lado da frente antifascista, foi enviada à Europa uma
força expedicionária, que lutou na Itália nos anos de 1944 e 1945.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V ­ V ­ V ­ F
b) V ­ F ­ V ­ V
c) F ­ F ­ V ­ V
d) F ­ V ­ V ­ F
e) V ­ V ­ F ­ V
10. (Pucsp 2012) "A revolução não se fez para assumir a tutela da Nação senão para entregar
à Nação o governo de si mesma. Se a Nação entender, pelo voto de seus genuínos
representantes, organizar-se antes de um modo do que de outro, devemos nos inclinar diante
de sua soberania. Podemos e devemos instruir o povo, convertendo-o às ideias que nos
parecem mais acertadas; mas não é lícito impor-lhe o nosso pensamento e vontade. Seria o
despotismo. O Partido Democrático não pode desviar-se desta linha. No frontispício de seu
programa, como a doirar a cúpula dos compromissos assumidos, figura a bela tricotomia
americana do governo do povo, pelo povo e para o povo".
Declaração do Partido Democrático de São Paulo, 13 de janeiro de 1932, in Déa Ribeiro
Fenelon (org.). 50 textos de história do Brasil. São Paulo: Hucitec, 1986, p. 152-153.
Página 3 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

O documento acima pode ser compreendido como uma demonstração
a) da insatisfação paulista com a política varguista de proteção à produção e exportação de
café, que incluía um rigoroso controle de preços e tarifas aduaneiras.
b) do projeto de implantação do socialismo no Brasil, defendido pelo Partido Democrático e por
outros setores da esquerda nos primeiros anos do governo Vargas.
c) da divisão entre antigos aliados no movimento de 1930, que, dois anos depois, entravam em
conflito por causa de seus interesses políticos e econômicos distintos.
d) do amplo apoio popular que o Partido Democrático recebeu desde sua fundação, em 1926, e
que o fez opor-se tanto aos governos da Primeira República, quanto ao governo de Vargas.
e) da defesa, pelo Partido Democrático, da proposta de separação de São Paulo do restante do
Brasil, apoiada majoritariamente pelos participantes da revolução constitucionalista de 1932.
11. (Unesp 2012) Com pouco dinheiro, mas fora do eixo revolucionário do mundo, ignorando o
Manifesto Comunista e não querendo ser burguês, passei naturalmente a ser boêmio. (...)
Continuei na burguesia, de que mais que aliado, fui índice cretino, sentimental e poético. (...) A
valorização do café foi uma operação imperialista. A poesia Pau Brasil também. Isso tinha que
ruir com as cornetas da crise. Como ruiu quase toda a literatura brasileira "de vanguarda",
provinciana e suspeita, quando não extremamente esgotada e reacionária.
(Oswald de Andrade. Prefácio a Serafim Ponte Grande, 1933.)
O texto de Oswald de Andrade
a) expõe o anseio do autor de que a literatura e as demais formas artísticas fossem controladas
pelo Estado e escapassem, assim, da tutela da classe social hegemônica.
b) revela algumas das principais características do movimento modernista de 1922, como a
busca da identidade nacional e a adesão a projetos político-partidários de direita.
c) indica o afastamento gradual dos participantes da Semana de Arte Moderna em relação aos
componentes ideológicos de esquerda que caracterizaram o movimento.
d) explicita a preocupação dos setores políticos e sociais dominantes frente à crise econômica
provocada pela alta do preço do café e sua tentativa de regulamentar o setor.
e) demonstra a defesa, pelo autor, da politização da produção literária e o abandono de parte
dos princípios estéticos que guiaram sua obra na década anterior.
12. (Ufpe 2012) No século XX, os governos de Getúlio Vargas tiveram repercussões
contraditórias para a história do povo brasileiro, uma vez que esses governos:
( ) mostraram que havia resistência para certas mudanças, com a manutenção de privilégios
de minorias e insatisfações políticas lideradas pelos partidos socialistas do Sudeste.
( ) desfizeram os espaços democráticos na sociedade brasileira, prevalecendo a
centralização política que marcou até as organizações sindicais e impediu o surgimento
de grupos de oposição.
( ) conseguiram, com a industrialização, transformar as atividades urbanas, trazendo parte
expressiva da população para as grandes cidades e criando condições diferentes para as
relações trabalhistas.
( ) usaram práticas autoritárias no período do Estado Novo, mas firmaram uma popularidade
crescente em todas as suas fases e com apoio indiscutível do movimento operário na
resistência aos desmandos do coronelismo.
( ) reorganizaram o Estado brasileiro, rompendo certas tradições administrativas,
incentivando mudanças na economia, embora tenham mantido ligações com as elites
políticas rurais.
13. (Enem 2012)

Página 4 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

Elaborado pelos partidários da Revolução Constitucionalista de 1932, o cartaz apresentado
pretendia mobilizar a população paulista contra o governo federal.
Essa mobilização utilizou-se de uma referência histórica, associando o processo revolucionário
a) à experiência francesa, expressa no chamado à luta contra a ditadura.
b) aos ideais republicanos, indicados no destaque à bandeira paulista.
c) ao protagonismo das Forças Armadas, representadas pelo militar que empunha a bandeira.
d) ao bandeirantismo, símbolo paulista apresentado em primeiro plano.
e) ao papel figurativo de Vargas na política, enfatizado pela pequenez de sua figura no cartaz.
14. (Mackenzie 2012)

Atribui-se ao governador mineiro Antônio Carlos uma frase que simboliza a tensão existente no
Brasil, em 1930: "Façamos a revolução, antes que o povo a faça." Tal demonstração de
preocupação, por parte das elites da Aliança Liberal, mostra que elas tinham consciência de
que era necessário agir para assumir o controle político e conter as insatisfações populares. A
respeito da Revolução de 1930, como ilustra a foto da época, é correto afirmar que
a) a ascensão do gaúcho Getúlio Vargas, como novo presidente, representava a aliança das
antigas oligarquias e também dos setores sociais urbanos e do tenentismo, aparentemente
vitorioso dentro das Forças Armadas. O compromisso entre esses grupos era o de

Página 5 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA
permanência do sistema econômico e político do governo anterior com o apoio das Forças
Armadas.
b) a Revolução de 1930 não pode ser considerada um rompimento decisivo na história do país,
pois além da permanência de grupos ligados ao governo anterior, não ocorreu nenhuma
mudança no sistema representativo brasileiro. Continuamos verificando a defesa dos
interesses políticos e econômicos de uma única categoria social e o prestígio dos militares.
c) os que assumiram o poder, com a Revolução de 1930, buscaram, de todas as maneiras,
criar a imagem de um Brasil totalmente diferente a partir do levante. Podemos considerar tal
episódio político como sendo a vitória da burguesia industrial sobre as tradicionais
oligarquias cafeeiras e que as Forças Armadas promoveriam a integração e a união
nacional.
d) a derrota do paulista Júlio Prestes, nas eleições presidenciais de 1930, precipitou o levante
revolucionário, responsável por entregar o poder a Getúlio Vargas, que governou durante 15
anos. Para se manter na liderança política, o político gaúcho contou com o apoio irrestrito
das Forças Armadas.
e) ao assumir o comando político da nação, logo após o movimento de 1930, Getúlio Vargas
divulgou imagens envergando um uniforme militar, influenciando a opinião pública de que,
sob sua liderança, iniciava-se um novo período de combate aos males da Velha República e
em prol da ordem e do progresso.
15. (Ufpr 2012) Desde o início da imigração nipônica para o Brasil, em 1908, os japoneses
foram caracterizados como disciplinados, laboriosos, persistentes e eficientes. Além disso,
foram vistos como capazes de cooperar para o "branqueamento" da raça brasileira. No entanto,
a partir dos anos 1930, a imigração de japoneses foi restringida a um regime de cotas, e entre
1942 e 1943, muitos japoneses foram expulsos de suas residências no litoral paranaense e
paulista pelo governo brasileiro. Explique as razões pelas quais o imigrante japonês passou a
ser considerado um elemento indesejável pelas elites brasileiras no período das décadas de
1930 e de 1940.
16. (Upe 2011) Operários do Brasil! No momento que se festeja o "Dia do trabalho", não
desejei que esta comemoração se limitasse a palavras, mas que fosse traduzida em fatos e
atos que constituíssem marcos imperecíveis, assinalando pontos luminosos na marcha e na
evolução das leis sociais do Brasil (...) O trabalho é o maior fator de elevação da dignidade
humana. Ninguém pode viver ganhando apenas o indispensável para não morrer de fome!
(muito bem! Aplausos prolongados). O trabalho justamente remunerado eleva-o na dignidade
social. Além dessas condições, é forçoso observar que num país como o nosso, onde em
alguns casos há excesso de produção, desde que o operário seja melhor remunerado, poderá,
elevando o seu padrão de vida, aumentar o consumo, adquirir mais dos produtores e, portanto,
melhorar as condições do mercado interno. Após a série de leis sociais com que tem sido
amparado e beneficiado o trabalhador brasileiro, a partir da organização sindical da Lei dos
Dois Terços, que terá de ser cumprida e que está sendo cumprida (muito bem! Palmas
prolongadas), das férias remuneradas, das caixas de aposentadoria e pensões, que
asseguram a tranquilidade do trabalhador na invalidez e a dos seus filhos na orfandade, a Lei
do Salário Mínimo virá assinalar, sem dúvida, um marco de grande relevância na evolução da
legislação social brasileira.
FENELON, D. R. 50 textos de História do Brasil. São Paulo: Hucitec, 1983.
Este discurso do presidente Vargas, 1938, noticiava a assinatura de decretos-leis que
beneficiariam a classe trabalhadora. No que se refere à política do governo Vargas, analise as
afirmativas abaixo e conclua.
( ) Com Vargas, criou-se a imagem de que os benefícios sociais teriam sido "dados" à
classe operária como um presente oferecido pelo Estado.
( ) A partir de 1930, a chamada "questão social" teria deixado de ser um caso de polícia,
passando o Estado a disciplinar o mercado de trabalho em "benefício" dos assalariados.
( ) A concepção que tratava de atender algumas reivindicações básicas dos trabalhadores
para melhor contenção da luta operária foi inspirada na "Carta Del Lavoro" do fascista
Benito Mussolini.
( ) A história do movimento operário antes de 1930 deixa evidente a sua incapacidade de
organização e mobilização de grandes massas de trabalhadores.
Página 6 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA
(

) A legislação sobre os direitos dos trabalhadores, citada por Vargas, era aplicada,
nacionalmente, a todos os setores da população.

TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO:

Tornou-se costume desdobrar a cidadania em direitos civis, políticos e sociais. O cidadão pleno
seria aquele que fosse titular dos três direitos. Cidadãos incompletos seriam os que
possuíssem apenas alguns dos direitos. Os que não se beneficiassem de nenhum dos direitos
seriam não cidadãos. Esclareço os conceitos. Direitos civis são os direitos fundamentais à vida,
à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei. Eles se desdobram na garantia de ir e vir,
de escolher o trabalho, de manifestar o pensamento, de organizar-se, de ter respeitada a
inviolabilidade do lar e da correspondência, de não ser preso a não ser pela autoridade
competente e de acordo com as leis, de não ser condenado sem processo legal regular.
É possível haver direitos civis sem direitos políticos. Estes se referem à participação do cidadão
no governo da sociedade. Seu exercício é limitado a parcela da população e consiste na
capacidade de fazer demonstrações políticas, de organizar partidos, de votar, de ser votado.
Finalmente, há os direitos sociais. Se os direitos civis garantem a vida em sociedade, se os
direitos políticos garantem a participação no governo da sociedade, os direitos sociais
garantem a participação na riqueza coletiva. Eles incluem o direito à educação, ao trabalho, ao
salário justo, à saúde, à aposentadoria. A garantia de sua vigência depende da existência de
uma eficiente máquina administrativa do Poder Executivo. Em tese, eles podem existir sem os
direitos civis e, certamente, sem os direitos políticos.
José Murilo de Carvalho. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização
Brasileira, 2001, p. 9-10.

17. (Unb 2011) A história do Brasil no século XX foi marcada por períodos em que direitos civis
e políticos da população foram total ou parcialmente suprimidos ou ignorados pelo Estado. Em
pelo menos um desses períodos, houve significativa expansão dos chamados direitos sociais.
Em que contexto histórico os direitos sociais da população brasileira se expandiram, a despeito
da violação flagrante de direitos civis e da introdução de restrições à participação política?
Justifique sua resposta.
18. (Ufg 2010) O combate ao latifúndio foi um dos temas que agitou as discussões políticas,
no momento da ordenação constitucional instituída em 1934. O jornal Correio da Manhã, em
sua edição de 21 de março de 1934, ao discutir essa questão, trazia o comentário do
interventor de Goiás, Pedro Ludovico Teixeira:
"O latifúndio em Goiás é oferecido a quem queira cultivá-lo e... ninguém aparece". Tendo em
vista as informações e o comentário do interventor, explique:
a) as razões da permanência do latifúndio em Goiás, na década de 1930;
b) a estratégia de ocupação dessa região durante o Estado Novo (1937-1945).
19. (Ufmg 2010) Leia estes versos:
Mataram-nos à traição quando dormiam,
E foram companheiros que os mataram
Não foi a guerra, foi o crime que os matou
Dormiam no quartel, de madrugada,
Mas a seu lado,
Em sinistra vigília,
Companheiros sem alma conspiravam,
Sem alma porque a tinham vendido
Ao estrangeiro de vestes vermelhas....
Eram os filhos malditos de Caim.

Página 7 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA
MAUL, Carlos. Toque de Silêncio.
É CORRETO afirmar que, nesses versos, o autor faz referência
a) à insurreição de novembro de 1935.
b) à Revolução Constitucionalista de 1932.
c) à Revolução de Outubro de 1930.
d) ao golpe civil-militar de 1964.
20. (Fuvest 1994) "Vitoriosa a revolução, abre-se uma espécie de vazio de poder por força do
colapso político da burguesia do café e da incapacidade das demais frações de classe para
assumi-lo, em caráter exclusivo. O Estado de compromisso é a resposta para esta situação.
Embora os limites da ação do Estado sejam ampliados para além da consciência e das
intenções de seus agentes, sob o impacto da crise econômica, o novo governo representa mais
uma transação no interior das classes dominantes, tão bem expressa na intocabilidade sagrada
das relações sociais no campo".
(Boris Fausto, A REVOLUÇÃO DE 1930: HISTORIOGRAFIA E HISTÓRIA)
a) Explicite o que o autor apresenta como "Estado de compromisso".
b) Qual a relação entre "O Estado de compromisso" e a "intocabilidade sagrada das relações
sociais no campo"?

Página 8 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

Gabarito:
Resposta da questão 1:
Desde o governo de Getúlio Vargas se desenvolveu o rito de identificar o governante como o
responsável pelo desenvolvimento da nação. O personalismo, desde então, foi extremamente
acentuado e utilizado como elemento de alienação, daí a alcunha de "pai dos pobres",
destacando a política trabalhista de Vargas. Fora do âmbito das relações de trabalho, nos
demais campos da vida social, essa política também se desenvolveu, como destaca o texto,
nos livros e cartilhas escolares, fazendo do ensino oficial uma correia de transmissão dos
valores do Estado e de seu líder.
O DIP teve papel crucial no processo de formação cultural e ideológica da sociedade, pois foi
responsável pela política de propagar os valores caros aos governantes e, ao mesmo tempo,
de censurar os veículos de comunicação.
Resposta da questão 2:
a) A derrubada de Washington Luís e chegada de Vargas ao poder representou a derrubada
da oligarquia paulista. Vargas implementou um governo intervencionista e centralista em
termos políticos, com a nomeação de interventores para os estados e em termos
econômicos na política de valorização do café. Houve críticas, também ao autoritarismo do
governo.
b) A elaboração de uma nova Constituição, iria implementar um caráter legal ao governo, além
de eliminar o autoritarismo do governo provisório e possibilitar uma volta das oligarquias ao
poder.
Resposta da questão 3:
[A]
As duas afirmações são de contextos diferentes. Na primeira, durante a República das
Oligarquias, os governantes consideram a indústria como atividade secundária e as
manifestações operárias como desordens que devem ser reprimidas. Na segunda, durante o
período populista de Vargas, a indústria era considerada como atividade principal e o operário
deve estar alinhado com o projeto de construção do desenvolvimento nacional, portanto
incorporado a um projeto nacionalista, daí a necessidade de uma política trabalhista, que foi
sistematizada juridicamente na CLT criada durante o Estado Novo, incorporando leis e
benefícios conquistados em anos anteriores.
Resposta da questão 4:
[B]
Durante o Estado Novo, a política varguista preservou as características populistas, marcadas
pelo assistencialismo e pelo controle sobre os sindicatos. Esse modelo de relação entre o
Estado e os trabalhadores foi denominado populismo. A Carteira de Trabalho foi instituída em
1932 apenas para os trabalhadores urbanos e reforçou a ideia de que o governo protegia os
trabalhadores e lhes dava garantias mínimas.
Resposta da questão 5:
V ­ V ­ F ­ V ­ F.
Verdadeira. Resultante de uma longa luta vinda de fins do século XIX, as mulheres
conquistaram o direito de votar em 1932. Contudo, esse direito só se aplicava àquelas casadas
­ que necessitavam da concordância do marido ­, e às viúvas e solteiras que tivessem renda
própria; ainda assim, tratava-se de um voto facultativo (não obrigatório), ao contrário do que
era para os homens.
Verdadeira. Pela CLT, aprovada em 1943, a mulher trabalhadora gestante tinha direito à
licença maternidade de quatro semanas antes do parto e oito semanas após.
Falsa. No Brasil, a força política feminina só se consolidou após a chamada redemocratização,
isto é, em meados da década de 1980. Por exemplo, no que diz respeito às eleições para
Deputados Federais, o número de mulheres eleitas a partir de 1986 é quase quatro vezes
Página 9 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA
maior do que o número total de eleitas até então.
Verdadeira. Esta é uma realidade ainda hoje verificável em alguns tipos de atividades
exercidas por homens e mulheres.
Falsa. Em 1887, tivemos a primeira mulher a formar-se em Medicina. Já em 1902, Maria
Augusta Saraiva, formada pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, tornou-se a
primeira mulher Bacharel em Direito no país.
Resposta da questão 6:
a) Segundo Governo Vargas ­ Desde 1953, o governo Vargas vinha sendo alvo de uma
série de críticas da oposição política: a denúncia do favorecimento do governo nos
empréstimos ao jornal Última Hora; o Manifesto dos coronéis, em fevereiro de 1954,
criticando a política econômica e trabalhista do governo; a revelação de uma suposta ação
conjunta entre Vargas e Perón para a formação de uma república sindicalista no Brasil, em
oposição à liderança dos EUA.
Com a concessão do aumento de 100% no salário mínimo, a oposição, liderada por Carlos
Lacerda, da UDN, propõe o impeachment do presidente. Embora rejeitado no Congresso, a
campanha antigetulista continuou. O atentado contra Carlos Lacerda, na rua Tonelero, em
Copacabana, em que morre o major Rubem Vaz coloca Vargas contra a parede. Descobrese que as ordens para o atentado tinham partido do chefe da guarda pessoal de Vargas,
Gregório Fortunato. A imprensa denuncia o "mar de lama", e militares pedem a renúncia ou a
deposição do presidente.
O desfecho da crise foi o suicídio de Vargas em 24 de agosto de 1954.
b) Governo Collor ­ O escândalo político começou com a denúncia feita pelo irmão do
presidente, no início de 1992, Pedro Collor, que acusava o tesoureiro da campanha
presidencial, o empresário Paulo César Farias, de articular um esquema de corrupção de
tráfico de influência, loteamento de cargos públicos e cobrança de propina dentro do
governo.
Este esquema teria como beneficiários integrantes do alto escalão do governo e o próprio
presidente. No mês seguinte, o Congresso Nacional instalou uma CPI (Comissão
Parlamentar de Inquérito) para investigar o caso.
Em agosto, durante os trabalhos da CPI, a população brasileira começou a sair às ruas para
pedir o impeachment. Com cada vez mais adeptos, os protestos tiveram como protagonista
a juventude, que pintava no rosto "Fora Collor", com um "L" verde e o outro amarelo, e
"Impeachment Já" - foi o movimento dos "caras-pintadas".
No congresso Nacional foi aberto o processo de impeachment, levando o presidente Fernando
Collor a renunciar ao cargo. Ainda assim, teve seus direitos políticos cassados por oito anos,
até 2000.
Resposta da questão 7:
[A]
O projeto de lei que criava uma companhia nacional de manipulação de petróleo, apesar de ter
sido sancionada no governo de Vargas, em 1953, foi criado e enviado ao congresso por Eurico
Gaspar Dutra, em 1948.
Resposta da questão 8:
Revolução Constitucionalista de 1932.
Uma das justificativas:
· governar por meio de decretos-leis
· adiar a convocação da Assembleia Constituinte
· nomear interventores para os governos estaduais
· dissolver o Congresso Nacional e os legislativos estaduais e municipais
Resposta da questão 9:
[B]
A segunda afirmativa é a única FALSA porque, em nenhum momento depois da entrada do
Brasil na Segunda Guerra, houve a instalação de bases militares norte-americanas em nosso
território, em nenhum lugar.

Página 10 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

Resposta da questão 10:
[C]
O texto é uma crítica à postura de Getúlio Vargas, dois anos após a Revolução de 30. O
Partido Democrático, representante dos interesses da burguesia urbana paulistana, que havia
participado da Aliança Liberal apoiando a candidatura de Vargas em 30, apoiou, no final do
mesmo ano, o movimento que o levou ao poder; no entanto, a postura autoritária e
centralizadora do presidente, fez com que o Partido Democrático buscasse aliança com seus
velhos adversários da oligarquia cafeeira na luta contra Vargas, que redundou na Revolução
Constitucionalista.
Resposta da questão 11:
[E]
O autor, um dos expoentes do modernismo e criador do grupo de poesia Pau Brasil, faz uma
crítica ao período inicial do modernismo (do qual participou) e, após as crises dos anos 20 e
com a eliminação do governo oligárquico, considera necessária sua politização. Durante os
anos 30, com a instalação do governo Vargas, Oswald aproximou-se de posições políticas
consideradas de esquerda.
Resposta da questão 12:
F - F - V - F - V.
As principais insatisfações envolveram as velhas elites agrárias, que não se organizaram no
Partido Socialista. A Era de Vargas foi marcada pelo predomínio de momentos autoritários,
principalmente durante o Estado Novo, intermediado por um período democrático (1934 a 37),
quando ocorreram os principais movimentos de oposição.
Apesar de uma das principais características do governo Vargas ter sido a industrialização,
com maior urbanização, manteve a política agrária e não estendeu ao campo os direitos
trabalhistas.
Resposta da questão 13:
[D]
A Revolução Constitucionalista de 32 é também chamada de Revolução Paulista, pois reuniu
diversos setores da sociedade desse estado, liderados pelas elites ­ cafeeira e urbana ­ contra
a centralização política dotada por Vargas e considerada pelos paulistas como uma ditadura,
pois o Congresso Nacional fora fechado e os governadores estaduais destituídos e substituídos
por interventores. Do ponto de vista simbólico, a figura escolhida para representar os paulistas
foi a do "bandeirante", personagem do período colonial, típico personagem da região,
identificado como "herói" pela historiografia tradicional.
Resposta da questão 14:
[E]
O movimento revolucionário de 1930, que culminou com o fim da República Velha, marcou o
início de um processo de modernização conservadora do país com vistas a se atingir um grau
de desenvolvimento urbano e industrial através de uma relação política fortemente
centralizadora e personificada na imagem de Getúlio Vargas, sem a participação popular.
Resposta da questão 15:
Nos anos 30, a economia brasileira sofreu forte abalo devido aos efeitos da crise internacional
do capitalismo, desde a quebra da Bolsa de Valores de Nova Iorque, que afetou principalmente
as atividades agrárias, em especial a produção de café nos estados de Paraná e São Paulo, e
iniciou uma política de valorização das atividades urbanas, principalmente industriais.
Nos anos 40, os japoneses foram vítimas de forte preconceito devido à Segunda Guerra
Mundial, à medida que o Brasil optou por aliar-se aos Estados Unidos, que lutavam na Europa
contra o nazifascismo e na Ásia contra o Japão.
Página 11 de 12

LISTA ERA VARGAS ­ PROF DAVID NOGUEIRA

Resposta da questão 16:
V V V F F.
Antes de 1930, o movimento operário organizava-se de forma independente, liderado
principalmente por anarco-sindicalistas, normalmente imigrantes, ou seus filhos, de origem
italiana. Se organizaram importantes manifestações, com conquistas. As leis trabalhistas do
governo Vargas se aplicavam apenas aos trabalhadores urbanos, portanto, a maioria dos
trabalhadores do país ­ camponeses ­ continuava marginalizada.
Resposta da questão 17:
Pode-se considerar que tal situação ocorreu durante a Era de Vargas, em especial nos
períodos 1930-34 e 1937-45, marcados por forte centralização política, pela ausência de Poder
Legislativo Federal, intervenção federal nos Estados e, no Estado Novo, por perseguições
políticas e prisões arbitrárias. Ao mesmo tempo os direitos civis foram preservados e os direitos
sociais ampliados, principalmente no que se refere à política trabalhista adotada e aos direitos
que dela derivaram. Também no campo de educação e saúde houve ampliação quantitativa da
ação do Estado.
Resposta da questão 18:
a) Dentre as razões para a permanência do latifúndio em Goiás despontam as seguintes: a
falta de estradas, de capital, de maquinário e de mão de obra. Tais condições precárias, do
ponto de vista do desenvolvimento econômico, faziam com que a terra em Goiás não fosse
considerada como fonte de produção de valor e, por isso, não atraía o interesse dos
investidores.
b) Como estratégia de ocupação, assentada no discurso da Marcha para o Oeste, Getúlio
Vargas criou colônias agrícolas no interior, tais como a de Ceres, em Goiás, e a de Dourados,
em Mato Grosso. Considerou-se, também, a referência a construção de Goiânia como fator
dinamizador da economia.
Resposta da questão 19:
[A]
A o emprego da expressão "vestes vermelhas", alude à Intentona Comunista, uma tentativa de
golpe contra o governo de Getúlio Vargas realizado em novembro de 1935 pelo Partido
Comunista Brasileiro em nome da Aliança Nacional Libertadora. "A Revolta Vermelha de 1935
foi uma conspiração de natureza político-militar contra um governo considerado autoritário. Por
suas reivindicações políticas imediatas, caracterizou-se como um protesto político-institucional
dentro no quadro dos movimentos tenentistas realizados no Brasil desde a década de 1920."
Resposta da questão 20:
a) "Compromisso" entre a classe dominante, agregando setores sociais e econômicos e o
proletariado urbano em torno das propostas populistas de Getúlio Vargas, para a manutenção
dos 'status quo' vigente.
b) O "Estado de compromisso" não abrange o homem do campo no que concerne aos direitos
trabalhistas.

Página 12 de 12