Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

REFERÊNCIAS SOBRE HISTÓRIA DO BRASIL COLONIAL E HISTÓRIA DO
MARANHÃO COLONIAL
Renata Carvalho Silva
Graduanda do Curso de História da
Universidade Estadual do Maranhão
[email protected]

1. INTRODUÇÃO
O trabalho aqui apresentado é o resultado final da atividade de monitoria desenvolvida na
disciplina de História do Brasil Colonial, semestre de 2008.1, no Curso de História da
Universidade Estadual do Maranhão. A monitoria foi realizada sob a orientação do Prof. Ms.
Yuri Costa, que ministra a referida disciplina na UEMA. Pretendendo ir além do mero
acompanhamento das atividades da disciplina em sala de aula, o objetivo a mim proposto foi o de
elaborar um instrumento de pesquisa que viesse a auxiliar os possíveis interessados pela História
colonial brasileira e/ou, mais especificamente, pela maranhense.
O material consiste num catálogo de trabalhos acadêmicos, livros e periódicos existentes
nas Universidades Estadual e Federal do Maranhão, todos correlatos ao período histórico
denominado de "colonial".
Obviamente que há de se relativizar os limites encontrados no desenvolvimento do
trabalho proposto, uma vez que o período da monitoria na Universidade Estadual é de apenas três
meses; trimestre que deveria abarcar a organização da pesquisa, o levantamento documental e a
elaboração deste relatório final. Por isso mesmo, os acervos pesquisados (em bibliotecas,
departamentos de história etc.) compreendem uma parte do universo de documentos que poderia,

230

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

em uma pesquisa desenvolvida em um período de tempo maior, ser alcançado. Além do que os
dados aqui apresentados certamente necessitarão de uma constante ampliação e atualização.
Na Universidade Estadual do Maranhão, as referências aqui citadas podem ser
encontradas em dois espaços distintos: livros e periódicos da Biblioteca Central da Universidade
e monografias e dissertações arquivadas em sala reservada aos trabalhos de conclusão de curso da
mesma biblioteca.
Na Universidade Federal do Maranhão, o trabalho de catalogação concentrou-se no
Núcleo de Documentação e Pesquisa Histórica da Instituição. Neste, encontram-se arquivados
trabalhos monográficos do Departamento de História, bem como dissertações, teses, revistas,
periódicos e outras obras publicadas pelos mais diferentes autores, que englobam diversas áreas e
temas. Essa diversidade exigiu uma preocupação maior em se fazer uma busca minuciosa para
somente destacar aquilo que se relacionasse com a História do Brasil e do Maranhão no período
colonial.
Não pretendo, contudo, com este catálogo, ter feito o levantamento de todos os trabalhos
relacionados ao tema aqui proposto. Nossas limitações relacionadas à quantidade de instituições e
estabelecimentos passíveis de serem pesquisados por nós, além de outros empecilhos de ordem
institucional-burocrática enfrentados, deixam clara a necessidade de revisar e expandir o acervo
aqui levantado.
Espero, contudo, que este trabalho possa vir a ser útil de alguma forma a todos aqueles
que venham a se enveredar pela pesquisa no campo da História Colonial e queiram enriquecer os
eventuais novos levantamentos de referências que venham a ser realizados.
São Luís, maio de 2008.

231

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

2 BIBLIOGRAFIA
2.1 Biblioteca da Universidade Estadual do Maranhão
Livros e periódicos
ABREU, Capistrano de. Caminhos Antigos e Povoamento do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia;
São Paulo: Universidade de São Paulo, 1988. ­ (Coleção Reconquista do Brasil, v. 135).
ALGRANTI, Leila Mezan. Honradas e devotas: mulheres da colônia ­ condicionamento
feminino nos conventos e recolhimentos do Sudeste do Brasil (1750-1822). 2. ed. Rio de Janeiro:
José Olympio, 1999.
ANTONIL, André João. Cultura e opulência do Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Itatiaia; São
Paulo: Universidade de São Paulo, 1982, 3º ed. ­ (Coleção Reconquista do Brasil, v. 70).
BARROS, Diana Luz Pessoa de. Os discursos do descobrimento: 500 anos e mais de discursos.
São Paulo: Ática, 1991. ­ (Série Princípios).
BARREIROS, Eduardo Canabrava. Roteiro das esmeraldas: a bandeira de Fernão Dias Paes.
Rio de Janeiro: Olympio; Brasília: INL, 1979. ­ (Coleção Documentos Brasileiros, vol. 188).
BASTIDE, Roger. Brasil: terra de contrastes. Trad. Maria Isaura Pereira Queiroz. São Paulo:
DIFEL, 1980. ­ (Coleção Corpo e Alma do Brasil).
BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
BOXER, Charles Ralph. Salvador de Sá e a luta pelo Brasil e Angola (1602-1686). Tradução
de Olivério de Oliveira Pinto. São Paulo: Nacional, 1973.
BRAUDEL, Fernand. As estruturas do cotidiano: o possível e o impossível. Trad. Telma Costa.
São Paulo: Martins Fontes, 1995. ­ (Coleção Civilização Material, Economia e Capitalismo
séculos XV-XVIII; vol. I).
______. Os jogos das trocas. Trad. Telma Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1995. ­ (Coleção
Civilização Material, Economia e Capitalismo séculos XV-XVIII; vol.II).
______. O tempo do mundo. Trad. Telma Costa. São Paulo: Martins Fontes, 1995. ­ (Coleção
Civilização Material, Economia e Capitalismo séculos XV-XVIII, vol.III).
BRIGOLA, João Carlos Pires. Coleções, gabinetes e museus em Portugal no Século XVIII.
Coimbra: Fundação Calouste Gulbekian/ Fundação para a Ciência e a Tecnologia/ Ministério da
232

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

Ciência e do Ensino Superior, 2003. ­ (Coleção de Textos Universitários de Ciências Sociais e
Humanas).
CARDIM, Fernão. Tratados da terra e gente do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo:
Universidade de São Paulo, 1980. ­ (Coleção Reconquista do Brasil, v. 13).
CAVALCANTI, Maria Helena
Universitária/UFPB, 1996.

Pereira.

Uma

história

do

conde.

João

Pessoa:

CHIAVENATO, Júlio José. As lutas do povo brasileiro: do "descobrimento" a Canudos. São
Paulo: Moderna, 1988. ­ (Coleção Polêmica).
COSTA, Emília Viotti da. Da senzala à colônia. 4. ed. São Paulo: UNESP, 1998.
DAVIDOFF, Carlos. Bandeirantismo: verso e reverso. 8. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. ­
(Coleção Tudo é História; vol. 47).
DEL PRIORE, Mary. Documentos de história do Brasil: de Cabral aos anos 90. São Paulo:
Scipione, 1997.
ESPÍNOLA, Rodolfo. Vicente Pizon e a descoberta do Brasil. Rio de Janeiro: Coelce
Topbooks, s.d.
FARIA, Sheila de Castro. A colônia em movimento: fortuna e família no cotidiano colonial. Rio
de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. ­ (Coleção Histórias do Brasil).
FERRO, Marc. História das colonizações: das conquistas às independências, séculos XIII a XX.
Trad. Rosa Freire D'Aguiar. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
FLORENTINO, Manolo. A paz das senzalas: famílias escravas e tráfico Atlântico. Rio de
Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.
______. Em costas negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro:
séculos XVIII-XIX. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
FREITAS, Décio. Palmares: a guerra dos escravos ­ séculos XVI-XVII. 4. ed. Rio de Janeiro:
Graal, 1982.
FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala. 46. ed. Rio de Janeiro: Record, 2002.
______. Sobrados e mocambos: decadência do patriarcado rural e desenvolvimento do urbano.
5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

233

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

FRÓES, Vânia Leite (org.). Viagens e viajantes, almocreves, bandeirantes, tropeiros e
navegantes. Anais do III Colóquio Luso-Brasileiro. Niterói: Scriptorium, Laboratório de
Estudos Medievais e Ibéricos/ UFF, IHGB, UNIOESTE, ANPUH, 1998.
GANCHO, Cândido Vilares; TOLEDO, Vera Vilhena de. Inconfidência mineira. São Paulo:
Ática, 1991. ­ (Séries Princípios).
GANDAVO, Pero de Magalhães. Tratado da terra do Brasil: história da Província Santa Cruz,
século XVI. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Universidade de São Paulo, 1980. ­ (Coleção
Reconquista do Brasil; v. 12).
GOES FILHO, Synesio Sampaio. Navegantes, bandeirantes, diplomatas: um ensaio sobre a
formação das fronteiras do Brasil. São Paulo: Martins Fontes, 1999. ­ (Coleção Temas
Brasileiros).
GOMES, Plínio Freire. Um herege vai ao paraíso: cosmologia de um ex-colono condenado pela
inquisição (1680-1744). São Paulo: Companhia das Letras, 1997.
GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. São Paulo: Ática, 1992.
GORENSTEIN, Lina. A inquisição contra as mulheres: Rio de Janeiro, séculos XVII e XVIII.
São Paulo: Associação Editorial Humanitas/ FAPESP, 2005.
GOULART, José Alípio. O mascate no Brasil. Rio de Janeiro: Conquista, 1967. ­ (Coleção
Terra dos Papagaios).
HOLANDA, Sérgio Buarque de. A época colonial: vol. I, do descobrimento à expansão
territorial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989.
______. A época colonial: vol. II, administração, economia e sociedade. Rio de Janeiro: Bertrand
Brasil, 1993.
______. Caminhos e fronteiras. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
______. Livro dos prefácios. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
______. Monções. São Paulo: Brasiliense, 2000.
______. O extremo oeste. São Paulo: Brasiliense/ Secretaria de Estado da Cultura, 1986.
______. Raízes do Brasil. 26.ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
______. Visão do paraíso: os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. 6. ed.
São Paulo: Brasiliense, 1996.

234

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

HOORNAET, Eduardo, 1930. A igreja no Brasil colônia: 1500-1800. 3. ed. São Paulo:
Brasiliense, 1994. ­ (Coleção Tudo é História; vol.45).
LAPA, José Roberto do Amaral. O sistema colonial. São Paulo: Ática, 1991. ­ (Série
Princípios).
LANGENDONCK, Madame Van. Uma colônia no Brasil: narrativa de viagem ao Rio Grande
do Sul em 1862. Trad. Paula Berinson. Florianópolis: Mulheres; Santa Cruz do Sul: EDUNISC,
2002.
LANGER, Protásio Paulo. Os guarani-missionários e o colonialismo luso no Brasil
meridional. Porto Alegre: Martins Livreiro, 2005.
LÉRY, Jean de. Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Universidade de
São Paulo, 1980. ­ (Coleção Reconquista do Brasil, vol. 10).
LIMA, Oliveira. Formação histórica da nacionalidade brasileira. 2. ed. Rio de Janeiro:
Topbooks, 1997.
MASSIMI, Marina; MAHFOUD, Miguel; SILVA, Paulo José Carvalho da; AVANCI, Silvia
Helena Sarti. Navegadores, colonos e missionários na Terra de Santa Cruz: um estudo
psicológico da correspondência epistolar. São Paulo: Loyola, 1997.
MONTEIRO, John Manuel. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo.
São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
MOURA, Clóvis. Quilombos: resistência ao escravismo. 3. ed. São Paulo: Ática, 1993. ­ (Série
Princípios).
NAVARRO, Azpilcueta et al. Cartas avulsas, 1550-1568. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo:
Universidade de São Paulo, 1980. ­ (Coleção Reconquista do Brasil, v. 07).
NOVAIS, Fernando A. Estrutura e dinâmica do antigo sistema colonial (séculos XVI-XVIII).
6. ed. São Paulo: Brasiliense, 1993.
______. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). 5. ed. São Paulo:
Hucitec, 1995.
NOVINSKY, Anita. Cristãos novos na Bahia: a inquisição no Brasil. São Paulo: Perspectiva,
1992. ­ (Coleção Estudos).
______. Inquisição: prisioneiros do Brasil, séculos XVI-XIX. Rio de Janeiro: Expressão e
Cultura, 2002.

235

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

ODALIA, Nilo. As formas do mesmo: ensaios sobre o pensamento historiográfico de Varnhagen
e Oliveira Viana. São Paulo: UNESP, 1997.
PAULA, Eunice Dias de; PAULA, Luiz Gouvêa de; AMARANTE, Elizabeth. História dos
povos indígenas: 500 anos de luta no Brasil. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1991.
PIANZOLA, Maurice. Os papagaios amarelos: os franceses na conquista do Brasil. Trad. Rosa
Freire D'Aguiar. São Luís: Alhambra, 1992.
QUEIROZ, Suely Robles Reis de. Escravidão negra no Brasil. São Paulo: Ática, 1993. ­ (Série
Princípios).
QUEVEDO, Júlio. As missões: crise e redefinição. 3. ed. São Paulo: Ática, 1993. ­ (Série
Princípios).
RIBEIRO, Berta Gleizer. O índio na história do Brasil. 10. ed. São Paulo: Global, 2001. ­
(Série História Popular).
SALVADOR, José Gonçalves. Os cristãos-novos e o comércio no Atlântico meridional: com
enfoque nas capitais do Sul, 1530-1680. São Paulo: Pioneira; Brasília: INL, 1978.
______. Os cristãos-novos em Minas Gerais durante o ciclo do ouro, 1695-1755: relações
com a Inglaterra. São Paulo: Pioneira; São Bernardo do Campo: Instituto Metodista de Ensino
Superior, 1992.
SCHWARTZ, Stuart B. Burocracia e sociedade no Brasil colonial: a Suprema Corte da Bahia e
seus juízes: 1609-1751. São Paulo: Perspectiva, 1979. ­ (Coleção Estudos).
______. Segredos Internos: escravos e engenhos na sociedade colonial, 1550-1835. Trad. Laura
Teixeira Motta. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
SILVA, Rogério Forastieri da. Colônia e nativismo: a história como bibliografia da nação. São
Paulo: Hucitec, 1997. ­ (Coleção Estudos Históricos).
SILVA, Maria Beatriz Nizza da. História da família no Brasil colonial. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 1998.
SOUZA, Laura de Mello e. Inferno atlântico: demonologia e colonização, séculos XVI-XVIII.
São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
______. Opulência e miséria das Minas Gerais. São Paulo: Brasiliense, 1997. ­ (Coleção Tudo
é História; n. 28).
______. O diabo e a Terra de Santa Cruz: feitiçaria e religiosidade popular no Brasil colonial.
São Paulo: Companhia das Letras, 1986.
236

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

SOUZA, Laura de Mello e (org.). História da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada
na América Portuguesa. São Paulo: Companhia das Letras, 1997. ­ (Coleção História da Vida
Privada no Brasil; vol. I).
VAINFAS, Ronaldo. Trópicos dos pecados: moral, sexualidade e inquisição no Brasil. Rio de
Janeiro: Nova Fronteira, 1997. ­ (Coleção Histórias do Brasil).
VOLPATO, Luiza Rios Ricci. Entradas e bandeiras. 5. ed. São Paulo: Global, 1997. ­ (Série
História Popular).
WAGNER, Robert; BANDEIRA, Júlio. Viagem ao Brasil nas aquarelas de Thomas Ender:
1817-1818 - Tomo I. Petrópolis: Kapa, 2000.

2.2 Biblioteca da Universidade Federal do Maranhão
Livros
BAHIA, Prefeitura do Município de Salvador. Documentos históricos do Arquivo Municipal:
Cartas do Senado (1710-1730). vol. 6. Salvador: Departamento de Cultura da Secretaria
Municipal de Educação e Cultura (Divisão de Cultura e Arquivo), 1973.
BAIANOS, Centro de Estudos. Núcleo de Estudos do Brasil ­ Colônia / Informativo II.
Salvador: Universidade Federal da Bahia, 1981.
______. Núcleo de Estudos do Brasil ­ Colônia / Informativo. Salvador: Universidade Federal
da Bahia, 1978.
BOSCHI, Caio C. Catálogo dos manuscritos avulsos relativos ao Maranhão existentes no
Arquivo Histórico Ultramarino (Lisboa). São Luís: FUNCMA / AML, 2002.
CARVALHO, Jacinto de S. J. Crônica da Companhia de Jesus no Maranhão. São Luís:
Alumar, 1995.
CASTRO, Américo Mendes de Oliveira. Maurício de Nassau contra a integridade do Brasil.
Rio de Janeiro: A Noite, 1943.
CEDEAM, Comissão de Documentação e Estudos da Amazônia. Boletim de Pesquisa da
CEDEAM. V. 6, n. 11, jul.-dez. 1987. Manaus: Universidade do Amazonas, 1987.
______. Autos da devassa contra os índios Mura do Rio Madeira e nações do Rio Tocantins
(1738-1739) ­ fac-símiles e transcrições paleográficas. Manaus: FUA; Brasília; INL, 1986.

237

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

COSTA, Gilda Ferrari M. da (org.). Anais do Arquivo Histórico do Município de Porto
Alegre. v. 3. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Cultura, 1988.
COSTA, Gilda Ferrari M. da (org.). Anais do Arquivo Histórico do Município de Porto
Alegre. v. 4. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Cultura, 1990.
COUTINHO, Milson. Fidalgos e barões: uma história da nobiliarquia luso-maranhense. São
Luís: Instituto Geia, 2005.
EMÍLIO GOELDI, Museu Paraense. Inventário analítico do Fundo Rudolf R. Schüller.
Belém: IBM Indústria Máquinas e Serviços Ltda., 1987.
FLEXOR, Maria Helena Ochi. Abreviaturas: manuscritos dos séculos XVI ao XIX. 2. ed. São
Paulo: Arquivo do Estado, 1990.
FRANKLIN, John Hope; MOSS J., Alfred A. Da escravidão à liberdade: a história do negro
norte-americano. Rio de Janeiro: Nórdica, 1989.
GOMES, Flávio dos Santos (org.). Nas terras do cabo norte: fronteiras, colonização e
escravidão na Guiana brasileira (Séculos XVIII-XIX). Belém: Universitária/UFPA, 1999.
HOLANDA, Sérgio Buarque de (org.). A época colonial - tomo I: do descobrimento à expansão
territorial. 6. ed. São Paulo: DIFEL / FFLCH-USP, 1981. ­ (Coleção História Geral da
Civilização Brasileira, v.1).
KON, Anita. A estruturação ocupacional brasileira: uma abordagem regional. Brasília: SESI,
1995.
LIMA, Solimar Oliveira. A morada da solidão: família escrava nas fazendas públicas de pastoreio
no Piauí (1711-1871). In: CASTELO BRANCO, Edward Alencar; NASCIMENTO, Francisco
Alcides do; PINHEIRO, Áurea Paz (orgs.). História: cultura, sociedade, cidade. Recife: Bagaço,
2005, p. 123-136.
MEIRELLES, Marion Nunes de (org.). Anais do Arquivo Histórico do Município de Porto
Alegre. vol. 1. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Educação e Cultura, Divisão de Cultura,
1983.
MELLO, José Antônio Gonçalves de. Tempo dos flamengos: influência da ocupação holandesa
na vida e na cultura do norte do Brasil. Recife: FUNDAJ/Massangana-Instituto Nacional do
Livro, 1987.
MISSIONÁRIO, Conselho Indigenista. 500 anos: celebrar o quê? In: Mensageiro - Jornal do
CIMI - n. 71, estudo n. 6, Set - Out. 1991. Belém, 1991.
MOTA, Antonia da Silva et. al.. Cripto maranhense e seu legado. São Paulo: Siciliano, 2001.
238

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

NACIONAL, Arquivo. Fundo Marquês do Lavradio: inventário/Arquivo Nacional. Rio de
Janeiro: Arquivo Nacional/Coordenação de Documentos Escritos. Seção de Arquivos Privados,
1999.
PRADO JÚNIOR, Caio. Evolução política do Brasil e outros estudos. 5. ed. São Paulo:
Brasiliense, 1966.
SAMARA, Eni de Mesquita. Família, mulheres e povoamento: São Paulo, Século XVII. Bauru:
EDUSC, 2003.
SILVA, P. Alcionilio Brüzzi Alves da. A civilização indígena do Uaupés. São Paulo: Centro de
Pesquisas de Iauarete ­ Missão Salesiana do Rio Negro, 1962.
SILVA, Rogério Forastieri da. Colônia e nativismo: a história como biografia da nação. São
Paulo: Hucitec, 1997.
SODRÉ, Nelson Werneck. Síntese de história da cultura brasileira. 7. ed. Rio de Janeiro:
Civilização Brasileira, 1979.
SÃO PAULO, Divisão de Arquivo do Estado. Inventários e testamentos ­ Departamento de
Museus e Arquivos. v. 45. São Paulo: A divisão, 1994.
SZMRECSÁNYI, Tamás. História econômica do período colonial: coletânea de textos
apresentados no I Congresso Brasileiro de História Econômica. São Paulo: ANPUH / Hucitec,
1996.
TARSIER, Pedro. História das perseguições religiosas no Brasil ­ Tomo I. São Paulo: Cultura
Moderna, 1936.
TORRES, Milton. O Maranhão e o Piauí no espaço colonial: a memória de Joaquim José
Sabino de Rezende Faria e Silva. São Luís: Instituto Geia, 2006.
TOSON, Berenice Ana. Anais do Arquivo Histórico de Porto Alegre ­ Moysés Velhinho. vol.
6. Porto Alegre: Secretaria Municipal da Cultura, 1994.
Periódicos
ALMEIDA, Maria Regina Celestino. Os índios aldeados: história e identidades em construção.
Tempo: Revista da UFF. Dossiê: Identidades Coletivas: cultura e política - v. 6, n. 12, dez. 2001.
Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense-Departamento de História / 7 Letras, 2001, p.
51-72.
______. Trabalho Compulsório na Amazônia, Séculos XVII-XVIII. Revista Arrabaldes. Ano I,
n. 2, Set-Dez 1988. Petrópolis: Universidade Federal Fluminense, 1988; p. 101-118.
239

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

ASSIS, Virgínia Maria Almoêdo. Clero e coroa na Capitania de Pernambuco. Clio: Revista de
Pesquisa Histórica. N. 16. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1996; p.143-158.
BARBOSA, Bartira Ferraz. Colonização e Meio Ambiente no Sertão Pernambucano. Clio:
Revista de Pesquisa Histórica. V. 1, n. 17. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1998, p.
7-18.
BARBOSA, Maria do Socorro Ferraz. O arquivo ultramarino: uma possível revisão
historiográfica. Clio: Revista de Pesquisa Histórica. V. 1, n. 17. Recife: Universidade Federal de
Pernambuco, 1998, p.105-114.
BOSCHI, Caio C. Administração e administradores no Brasil pombalino: os governadores da
Capitania de Minas Gerais. Tempo: Revista da UFF. Dossiê: Política e Administração no Mundo
Luso-brasileiro. V. 7, n. 13, jul. 2002. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense ­
Departamento de História / 7 Letras, 2003, p. 77-110.
BUESCO, Mircea. Novas notas sobre a importação de escravos. Estudos Históricos: Revista do
Departamento de História da FFCL de Marília. N. 8. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências
e Letras de Marília, 1969, p. 79-88.
CABRAL, Maria do Socorro C. Uma leitura da obra de Claude d'Abeville "História da Missão
dos Padres Capuchinhos na Ilha do Maranhão e Terras Circunvizinhas". Humanae Res. Centro
de Estudos Básicos. V. 1, n. 1 (jul./dez. 1990). São Luís: Universidade Federal do Maranhão,
1990, p. 98-111.
CALAINHO, Daniela Buono. Jesuítas e medicina no Brasil colonial. Tempo: Revista da UF.
Dossiê: História e Saúde. V. 10, n. 19, jul.-dez. 2005. Rio de Janeiro: Universidade Federal
Fluminense ­ Departamento de História / 7 Letras, 2005, p. 61-76.
CEDEAM, Comissão de Documentação e Estudos da Amazônia. Boletim de Pesquisa da
CEDEAM. V. 4, n. 7, jul.-dez. 1985. Manaus: Universidade do Amazonas, 1985.
______. Boletim de Pesquisa da CEDEAM. V. 5, n. 8, jan.-jun. 1986. Manaus: Universidade
do Amazonas, 1986.
______. Resumos Sumários de Documentos Manuscritos do Período Colonial sobre o Maranhão,
Pará e Capitania de São José do Rio Negro. Boletim de Pesquisa da CEDEAM. V. 6, n.11, jul.dez. 1987. Manaus: Universidade do Amazonas, 1987, p. 108-163.
DEL PRIORE, Mary. Brasil colonial: um caso de famílias no feminino plural. Cadernos de
Pesquisa. N. 1, jul. 1971. São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1971, p. 69-75.
ENGEMANN, Carlos; ASSIS, Marcelo de; FLORENTINO, Manolo. Das possibilidades de uma
fonte múltipla: sociabilidade e mortalidade escrava nos registros de óbitos da Freguesia de Itambi
240

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

(RJ), 1720-1742. Dimensões: Revista de História. Dossiê Escravidão, Racismo e Exclusão
Social. N. 10. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Humanas e
Naturais, 2002, p. 11-29.
FARIA, Regina Helena Martins de. Repensando a pobreza no Maranhão (1616-1755): uma
discussão preliminar. Ciências Humanas em Revista. V. 1, n.1. São Luís: Universidade Federal
do Maranhão/ Centro de Ciências Humanas, 2003, p. 7-20.
FEITOSA, Antônio Cordeiro. Controvérsias na denominação da Ilha do Maranhão. Humanae
Res. Centro de Estudos Básicos. V. 1, n.1 (jul./dez. 1990). São Luís: Universidade Federal do
Maranhão, 1990, p. 72-82.
FÉRRE, Francisco Adegildo. O marquês de Pombal e a instrução pública em Portugal e no Brasil
(Século XVIII). Clio: Revista de Pesquisa Histórica. V. 1, n. 18, Recife: Universidade Federal de
Pernambuco, 1998, p. 77-92.
FIGUEIREDO, Napoleão. Repensando os estudos sobre a presença africana no Brasil e o tráfico
de escravos na Amazônia Colonial. Boletim de Pesquisa da CEDEAM. Comissão de
Documentação e Estudos da Amazônia. V. 6, n. 11, jul.-dez. 1987. Manaus: Universidade do
Amazonas, 1987, p. 164-186.
FRAGOSO, João. A nobreza vive em bandos: a economia política das melhores famílias da terra
do Rio de Janeiro, século XVII ­ Algumas notas de pesquisa. Tempo: Revista da UFF. Dossiê:
Negócio e Riqueza. V. 8, n. 15, jul. 2003. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense ­
Departamento de História / 7 Letras, 2003; p. 11-36.
FRANÇA, Eduardo D'Oliveira. Engenhos, colonização e cristãos-novos na Bahia colonial. Anais
do IV Simpósio Nacional dos Professores Universitários de História. Colonização e
Migração. São Paulo, 1969, p. 181-242.
GIRALDIN, Odair; SILVA, Cleuber Alves da. O índio ou o ouro: os contatos entre Akwen e os
conquistadores no norte da Capitania de Goiás (hoje Tocantins): 1749-1811. Territórios e
Fronteiras: Revista do Programa de Pós-Graduação em História da UFMG. V. 5, n. 2, jul.-dez.
2004. Cuiabá: Universidade Federal de Mato Grosso, 2004.
GONÇALVES, Flávia de Cássia. A colonização no Espírito Santo entre 1535-1700 e a
contribuição dos diversos segmentos populacionais na formação sócio-econômico-cultural.
Dimensões: Revista de História. Dossiê (Des)caminhos da Colonização. N. 11. Vitória:
Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2000, p. 53-62.
GOUVÊA, Maria de Fátima Silva. Poder, autoridade e o Senado da Câmara do Rio de Janeiro,
1780-1820. Tempo: Revista da UFF. Dossiê: Política e Administração no Mundo Lusobrasileiro. V. 7, n. 13, jul. 2002. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense-Departamento
de História / 7 Letras, 2003, p. 111-156.
241

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

GUIMARÃES, Carlos Magno; REIS, Liana Maria. Minas Gerais: agricultura e escravidão
(1700-1750). Anais do IV Encontro Estadual de História / Minas Gerais ­ História e
Historiografia em Minas Gerais. Mariana, 1998, p. 1-24.
LANGE, Francisco Curt. Os compositores na Capitania Geral das Minas Gerais (segunda metade
do século XVIII). Estudos Históricos: Revista do Departamento de História da FFCL de Marília.
Ns. 3 e 4, dez. 1965. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Marília, 1965, p.
33-111.
______. Os irmãos músicos da Irmandade de São José dos Homens Pardos de Vila Rica. Estudos
Históricos: Revista do Departamento de História da FFCL de Marília. N. 8. São Paulo:
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Marília, 1969, p. 11-78.
LAPA, José Roberto do Amaral. O Brasil e a navegação portuguesa para a África (Séculos XVI,
XVII e XVIII). Estudos Históricos: Revista do Departamento de História da FFCL de Marília.
N. 7. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Marília, 1968, p. 89-174.
LISANTI, Luiz; MARCÍLIO, Maria Luiza. Estrutura demográfica, social e econômica da Vila de
Lajes, 1798-1808. Estudos Históricos: Revista do Departamento de História da FFCL de
Marília. N. 8. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Marília, 1969, p. 9-52.
MARSON, Izabel Andrade. Feudalismo e escravidão: representações da sociedade pernambucana
no "Travels in Brazil" de Henry Koster (1810-1815). Clio: Revista de Pesquisa Histórica. N. 16.
Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1996, p. 83-109.
MELLO JUNIOR, Donato. Dois documentos da evolução urbana de Belém Colonial: as praças
do Pelourinho e das Mercês nos fins do século XVIII. Revista da Universidade Federal do
Pará. Ano III, n. 3, série 1. Belém: 1973, p. 81-90.
MOTT, Luiz. O Santo Ofício na Capitania do Espírito Santo. Dimensões: Revista de História.
Dossiê (Des)caminhos da Colonização. N. 11. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo /
Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2000, p. 63-98.
NEVES, Erivaldo Fagundes. Escravismo e policultura. Clio: Revista de Pesquisa Histórica. N.
15. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1994, p. 73-98.
______.História de família: origens portuguesas de grupos de consangüinidade do alto sertão da
Serra Geral da Bahia. Clio: Revista de Pesquisa Histórica. n. 19. Recife: Universidade Federal de
Pernambuco, 2001, p. 111-140.
NICOLAU, Luis. O triângulo das Tobosi: uma figura ritual no Benim, Maranhão e Bahia. AfroÁsia. Centro de Estudos Afro-orientais. N. 25-26. Salvador: Faculdade de Filosofia e Ciências
Humanas da Universidade Federal da Bahia, 2001, p. 177-214.

242

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

NOVAIS, Fernando A. Colonização e sistema colonial: discussão de conceitos e perspectiva
histórica. Anais do IV Simpósio Nacional dos Professores Universitários de História.
Colonização e Migração. São Paulo, 1969, p. 243-268.
PAIVA, Eduardo França. Mulher, manumissão e resistência escrava nas Minas Gerais do século
XVIII. Anais IX Encontro ANPUH. Minas Gerais. Juiz de Fora, 1994, p. 288-291.
RABELLO, David. Os diamantes de Minas Gerais e a neutralidade portuguesa em 1804. Anais
do IV Encontro Estadual de História. Minas Gerais, História e Historiografia em Minas Gerais.
Mariana, 1984, p. 57-71.
REGO, A. da Silva. Inícios do cristianismo no Rio de Janeiro. Panorama: Revista Portuguesa de
Arte e Turismo. N. 15, série IV, set. 1965. Lisboa: Secretariado Nacional de Informação, Cultura
Popular e Turismo, 1965, p. 22-29.
REICHEL, Heloisa Jochims. Agricultura e pecuária na economia platina colonial. Revista do
Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. V. 15. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio
Grande do Sul, 1992, p. 117-126.
REIS, Arthur Cezar Ferreira. O governo de Gomes Freire de Andrade. Estudos Históricos:
Revista do Departamento de História da FFCL de Marília. Ns. 3 e 4, dez. 1965. São Paulo:
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Marília, 1965, p. 235-254.
RENOLDI-TOCALINO, Magda M. Vozes no escuro: notas sobre a escritura da mulher brasileira
no período colonial. Revista Brasileira de História. V. 12, ns. 23-24, set. 1991/ago. 1992. São
Paulo: ANPUH/Marco Zero, 1992, p. 167-180.
RUSSEL-WOOD, A. J. R. Através de um prisma africano: uma nova abordagem no estudo da
diáspora africana no Brasil colonial. Tempo: Revista da UFF. Dossiê: Identidades Coletivas:
cultura e política. V. 6, n. 12, dez. 2001. Rio de Janeiro: Universidade Federal FluminenseDepartamento de História / 7 Letras, 2001, p. 11-50.
SALDANHA, Bárbara Alessandra Leal. A criança enjeitada em Salvador no Século XVIII.
Temas em História e Filosofia: experiências e imagens. UCSAL. V. 2. Salvador: Universidade
Católica de Salvador / Quarteto, 2003. ­ (Coleção Textos de Graduação).
SALLETTO, Nara. A propósito de Anchieta: jesuítas, índios e colonos no Espírito Santo. Revista
de História: UFES. Dossiê: Experiências de Mudanças Históricas. N. 7. Vitória: Centro de
Estudos Gerais ­ Departamento de História / EDUFES, 1998, p. 115-128.
SAMARA, Eni de Mesquita. Mistérios da "fragilidade humana": o adultério feminino no Brasil,
séculos XVIII-XIX. Revista Brasileira de História: Representações. V. 15, n. 29. São Paulo:
ANPUH/Marco Zero, 1995, p. 57-72.

243

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

SANTOS, Ana Maria dos. A influência da colonização no caráter nacional. Clio: Revista de
Pesquisa Histórica. V. 1, n. 18. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 1998, p.7-16.
SILVA, Cristina Maria da. Vôos imaginários na (des)coberta da nação: teoria, comunicação e
ideário nacional. Dimensões: Revista de História. Dossiê (Des)caminhos da Colonização. N. 11.
Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2000,
p. 39-52.
SILVA, Kalina Vanderlei P. da. Da vilíssima canalha: uma reflexão sobre o imaginário colonial
acerca dos soldados da coroa portuguesa na área do açúcar. Clio: Revista de Pesquisa Histórica.
N. 19. Recife: Universidade Federal de Pernambuco, 2001, p. 29-44.
SILVA, Marcos Barbosa da. O barroco: gênese e constante da cultura brasileira (séculos XVIXVIII). Clio: Revista de Pesquisa Histórica. N. 16. Recife: Universidade Federal de Pernambuco,
1996, p.111-122.
SOUZA, Laura de Mello e. O público e o privado no império português de meados do século
XVIII: uma carta de D. João de Almeida, Conde de Assumar, a D. Pedro de Almeida, Marquês
de Alorna e Vice-Rei da Índia, 1749. Tempo: Revista da UFF. Dossiê: Política e Administração
no Mundo Luso-brasileiro. V. 7, n. 13, jul. 2002. Rio de Janeiro: Universidade Federal
Fluminense ­ Departamento de História / 7 Letras, 2003, p. 59-76.
TEIXEIRA JR., Antônio Mendes. A nossa história pelo relógio do historiador: de Varnhagen à
Rede Globo de Televisão. Dimensões: Revista de História. Dossiê (Des)caminhos da
Colonização. N. 11. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo / Centro de Ciências
Humanas e Naturais, 2000, p. 23-34.
VALE, Vanda Arantes do. Notas sobre a função das artes visuais no Brasil ­ Colônia, Império e
República Velha. Anais IX Encontro ANPUH ­ Minas Gerais. Juiz de Fora, 1994, p. 254-261.
VENÂNCIO, Renato Pinto. O abandono de crianças no Brasil Antigo: miséria, ilegitimidade e
orfandade. História: Revista da Universidade Estadual Paulista. V. 14. São Paulo: UNESP, 1995,
p. 153-172.
ZANOTELLI, Cláudio Luiz. A ilha brasileira na cartografia do século XVI-XVII. Dimensões:
Revista de História. Dossiê (Des)caminhos da Colonização. N. 11. Vitória: Universidade Federal
do Espírito Santo / Centro de Ciências Humanas e Naturais, 2000, p. 35-38.
3 MONOGRAFIAS, DISSERTAÇÕES E TESES
3.1 Acervo da Universidade Estadual do Maranhão

244

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

ABREU, Maria Dalva Castro Bezerra. Formação histórica do Município de Pedreiras:
aspectos político-administrativos e econômicos. 1997. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de
História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
ALMEIDA, Chell's Gardênia de Carvalho. O hino do Maranhão: uma história quase contada
em verso. 2001. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do
Maranhão, São Luís.
ANDRADE, Antônia de Castro. "Eu te baptizo em nome do padre, do filho e do espírito
santo": compadrio e escravidão na São Luís setecentista. 2005. Monografia (Especialização em
História do Maranhão) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
ARAÚJO, Solange de Sousa. Os holandeses no Maranhão: uma ocupação esquecida no
passado colonial. 2001. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual
do Maranhão, São Luís.
BARROS, Maria Francisca Almeida. A origem do Município de Pindaré-Mirim. 1997.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
COSTA, Carlos Alberto Campelo. Escravos de ganho em São Luís do Maranhão: o início de
uma categoria específica de escravidão urbana em São Luís (1794-1811). 2005. Monografia
(Especialização em História do Maranhão) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do
Maranhão, São Luís.
COSTA, Cléa Lima. O Município de Icatu: de Vila à categoria de cidade. 1998. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
GARCIA, Williandickson Azevedo. O narcisismo na construção discursiva sobre a
colonização de Viana. 2005. Monografia (Especialização em História do Maranhão) ­ Faculdade
de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
GASPAR, Rafael Bezerra. Enredos da tradição: uma análise historiográfica sobre a sociedade
litorânea maranhense no início do século.XIX: 1800-1822. 2005. Monografia (Graduação) ­
Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
GOMES, Mário Alberto Xavier. Oráculos da eterna verdade: ação inquisitorial no Maranhão.
2005. Monografia (Especialização em História do Maranhão) ­ Faculdade de História,
Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
GONÇALVES, Gabrielle Carvalho. A cruz desembainhada: aspectos do processo de
evangelização indígena no Maranhão colonial: 1612-1759. 2000. Monografia (Graduação) ­
Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.

245

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

MAFRA, Fernanda Maria Fonseca. Ilha do Maranhão, 1612: ação colonial francesa e seu
acolhimento pela sociedade tupinambá. 1999. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
MENDES, Maria de Nazaré Smith. O Maranhão na doce rota holandesa. 1998. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
MIRANDA, Derci Sá Menezes. Praia Grande: uma trajetória da função portuária aos usos
atuais. 2005. Monografia (Especialização em História do Maranhão) ­ Faculdade de História,
Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
MORAES, Salomão Sá Menezes. O "açougue" da Amazônia: intrigas políticas no alvorecer do
município de São Luís: 1615-1700. 2006. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
MOURA JÚNIOR, Cosme Oliveira. Maranhão, "a corte da mentira": Padre Antônio Vieira,
história e simulacro. 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade
Estadual do Maranhão, São Luís.
PEREIRA, Lana Lourdes. Praia Grande: uma história de resistência. 1997. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
RÊGO, Djacira Lopes. Vinhais: de aldeia a bairro. 1997. Monografia (Graduação) ­ Faculdade
de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
SANTOS, Edyene Moraes dos. Poder e família no Maranhão nos primeiros decênios do
século XIX. 2006. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do
Maranhão, São Luís.
SILVA, Assír Alves da. A colonização do litoral leste do Maranhão: o caso Araioses. 1997.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.
SILVA, Maria Cristina Vale da. A igreja católica no Maranhão colonial e a ação dos jesuítas.
1999. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão,
São Luís.
SOUSA, Lucimar Carvalho. O papel da imprensa na sociedade maranhense no início do
século XIX. 1999. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do
Maranhão, São Luís.
SOUSA, Fabyanno Paiva. Os discursos de Vieira no Maranhão: uma visão analítica. 2004.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual do Maranhão, São Luís.

246

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

SOUZA, Maria Fátima de. A figura enigmática de Manoel Beckman na literatura e na
historiografia. 1998. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Estadual
do Maranhão, São Luís.
3.2 Acervo da Universidade Federal do Maranhão
ANDRADE, Antônia de Castro. Diante da pia batismal: laços de compadrio e escravidão no
Maranhão. 2003. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
ARAÚJO, Raimundo Inácio Souza. "Como se fossem casados": mancebia e moralidade no
Maranhão setecentista. 2003. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade
Federal do Maranhão, São Luís.
ARAÚJO, Regina Maria de Mendonça. Histórias e lendas das ruas e becos do centro histórico
de São Luís. 1998. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
BARROS, Raul Marcel Ribeiro. Gueto de além túmulo nos ritos fúnebres na capital da
Capitania do Maranhão (1800-1802). 2002. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
CARVALHO, Rosana Araújo. A cidade de São Luís e o desenvolvimento sócio-econômico do
Maranhão (1612-1970). 2001. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade
Federal do Maranhão, São Luís.
CASTRO, Ana Zoe Utta de. Formação histórica e econômica do Maranhão do século XVII
ao XIX: com ênfase na produção e comercialização do algodão. 1994. Monografia (Graduação) ­
Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
CASTRO, Lívia Maria Laranjeira. "Meus réis por um marido": dotes e casamentos no
recolhimento de Nossa Senhora da Anunciação e Remédios. 2007. Monografia (Graduação) ­
Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
CASTRO NETO, Sérgio da Cunha. As reformas pombalinas e o papel do Senado da Câmara
de São Luís. 1999. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
CHAVES, Raimundo Nonato Machado. Ruínas e lembranças do Engenho Central de São
Pedro. 2000. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.

247

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

COSTA, Bárbara Maria Melo. Família e sistema de herança no Maranhão setecentista
(1794-1800). 2007. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
FERREIRA, Lígia Maria Pinheiro. A religiosidade no Maranhão colonial. 1997. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
FERREIRA, Nadia Cilene de Abreu. Contravenções no universo eclesiástico do Maranhão
setecentista. 2003. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
FIGUEIREDO, Donato Márcio Mendes. O domínio holandês no Maranhão: história e
historiografia. 2000. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
FONTENELLE, Marinete da Purificação Ribeiro. A política indigenista no Maranhão: da
Colônia à República Velha. 1998. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
FREITAS, Surama de Almeida. Ritos fúnebres e sociedade na Capitania do Maranhão
(1750-1800). 2000. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
GUIMARÃES, Gardênia Maria F.; SILVA, Herlane Malheiros; SILVA, Maria Assunção M.;
FONSECA, Maria de Lourdes; AMARAL FILHO, Nelson Silva. A política do estado
português na Amazônia: os índios e o conflito jesuítico pombalino. 2001. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
GOMES, Eudes Sousa. A fundação da Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão.
2002. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São
Luís.
LIMA, Ivã Dutra. Manuel Beckman: uma revisão historiográfica. 2000. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
MACHADO, Mauren Cristina. Os livros do Senado da Câmara de São Luís: veredas e
fragmentos para a história da cidade de São Luís nos séculos XVII, XVIII e XIX. 1999.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
MELO, Darlan. Desarmonias no sagrado matrimônio das famílias maranhenses
setecentistas. 2003. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.

248

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

MENDES, Márcia Teresa Pinto. A lavoura de arroz no governo Melo e Póvoas. 1990.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
MENDONÇA, Pollyanna Gouveia. "De portas adentro": lançando um olhar às concubinas de
Padre no Maranhão (1756-1765). 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
NASCIMENTO, Humberto Mendes. O Maranhão na crise do antigo sistema colonial. 2002.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
PEREIRA, Josimar. A ourivesaria portuguesa no Museu de Arte Sacra do Maranhão. 1998.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
PINHEIRO, Francisco Abelardo Figueiredo. O padre Antônio Vieira no Maranhão Colonial
(1652-1661). 2000. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
______. Aspectos da economia jesuítica no Estado Colonial do Maranhão e Grão-Pará
(1615-1759). 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
PINTO, Marcelo Dias. Frechal: 200 anos em busca de uma identidade. 2002. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
PRAZERES, Marcos Augusto Santos. Aspectos historiográficos sobre os "neerlandeses" no
Maranhão, na concepção de Berredo e Lisboa. 2001. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de
História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
RAPOSO, Richard Oliveira. Família e poder no Maranhão Colonial: uma leitura de
testamentos do final do século XVIII. 1998. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
SÁ, João Vieira de. Relações escravistas no período colonial. 1998. Monografia (Graduação) ­
Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
SANTANA, Maria Lúcia da Luz. As atitudes diante da morte no Maranhão colonial ­ século
XVIII. 2001. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
SANTOS, Gustavo Luís Belatti dos. Companhia de Comércio do Grão-Pará e Maranhão:
suas estruturas administrativas e judiciárias. 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de
História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

249

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

SANTOS, Nila Michele Bastos. "Seduções, amores e interesses": as relações senhor-escravo no
Maranhão setecentista. 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade
Federal do Maranhão, São Luís.
SILVA, Euzana Pereira da. Relações de propriedade no período colonial: a distribuição de
carta de datas pelo Senado da Câmara de São Luís no século XVIII. 1996. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
______. Livros de acórdãos: o viver em São Luís do Maranhão a partir dos registros da Câmara
nos séculos XVII e XVIII. 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade
Federal do Maranhão, São Luís.
SILVA, José Ribamar Portela e. Pombal: déspota ou estadista (breve análise). 1998. Monografia
(Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
SILVA FILHO, José Orlando. A prosperidade e o Maranhão na segunda metade do século
XVIII. 2002. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
SILVA FILHO, José Oliveira da. "Gavetas perfumadas de passado": olhares sobre a cidade de
São Luís. 2003. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
SILVA, Kelcilene Rose. Troca de amores e favores: senhores e escravos no Maranhão
Setecentista. 2002. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
SILVA, Leuzinete Pereira da. Sobre a formação política das elites brasileiras: a herança do
patrimonialismo português. 1990. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
SOUZA JÚNIOR, Nathan Cruz. Articulação da economia local com a Companhia de
Comércio Grão-Pará e Maranhão e a inserção desta economia no modelo agro-exportador
português. 2000. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do
Maranhão, São Luís.
SOUZA, Sinara da Silva. Cativas famílias: práticas familiares ­ escravos em São Luís na
segunda metade do século XVIII. 2004. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.
VIANA, Eldi Matias. A sociedade maranhense através dos testamentos (1798-1800). 1997.
Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História, Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

250

Outros Tempos

Volume 5, número 6, dezembro de 2008 - Dossiê Religião e Religiosidade

XIMENDES, Carlos Alberto. O século esquecido: subsídios para o entendimento da economia
de São Luís no século XVII. 1995. Monografia (Graduação) ­ Faculdade de História,
Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

251