106

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

boletim de ocorrência; realizar tarefas correlatas de apoio policial e
administrativo e desempenhar outras atividades atinentes aos serviços
da polícia judiciária; (deslocar-se, imediatamente, quando não houver
impedimento devidamente justificado, ao local da infração penal,
providenciando para que não se alterem o estado e a conservação da
coisa até a realização da perícia) competência da autoridade policial
art.6º; desempenhar outras funções e tarefas que lhe forem determinadas
pela autoridade policial, nos limites de suas atribuições. (competência
legal e regulamentar.), bem como, atender outras exigências cabíveis.
2.2 Do Subsídio
- R$2.946,19 (dois mil novecentos quarenta seis reais e dezenove
centavos).
2.3 Jornada de Trabalho
- 40 horas semanais, conforme disposto na Lei nº12.124, de 06 de julho
de 1993, composta de expediente, plantões noturnos e diurnos, em fins
de semana, feriados, sábados e/ou domingos, a critério da Administração.
2.4 Regime de trabalho
-o regime é de dedicação integral, incompatível com o exercício de
qualquer outra atividade pública ou privada e pela permanente expectativa
de convocação em situações excepcionais e emergenciais, ressalvado o
que prevê a Constituição Federal/1988.
3DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A INVESTIDURA NA DATA DA
POSSE
3.1 Ser classificado no Concurso Público.
3.2 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade
portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e
portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos
termos do §1º do art.12 da Constituição Federal.
3.3 Possuir diploma de terceiro grau, com nível de bacharelado,
devidamente registrado efornecido por instituição de ensino superior
reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
3.4 Estar em gozo dos direitos políticos.
3.5 Estar quite com as obrigações militares, em caso de candidato do
sexo masculino.
3.6 Estar quite com as obrigações eleitorais.
3.7 Ter idade mínima de dezoito anos completos.
3.8 Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo,
apurada em inspeção médica oficial.
3.9 Possuir Carteira Nacional de Habilitação, categoria "B" ou superior
em plena validade.
3.10 Possuir os requisitos psicológicos compatíveis com as atribuições
do cargo, nos termos preconizados no Estatuto da Polícia Civil de
Carreira do Estado do Ceará, apurados na fase de avaliação psicológica.
3.11 Ter procedimento irrepreensível e idoneidade moral inatacável, os
quais serão aferidos por meio de sindicância de vida pregressa e
investigação social.
3.12 Não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer
órgão público federal, estadual ou municipal.
3.13 Apresentar declaração de bens e valores patrimoniais.
3.14 Cumprir as demais determinações contidas neste edital, em editais
complementares e na legislação em vigor.
3.15 O candidato deverá declarar, na ficha de inscrição, que tem ciência
e aceita que caso aprovado, deverá entregar os documentos
comprobatórios dos requisitos exigidos para o cargo por ocasião da
matrícula no Curso de Formação Profissional.
3.16 A investidura no cargo público fica condicionada à inspeção médica
a ser realizada por junta da perícia médica do Estado.
4. DAS VAGAS
4.1 O concurso visa ao provimento de 259 (duzentas e cinquenta e
nove) vagas, sendo 246 (duzentas e quarenta e seis) de ampla concorrência
e 13 (treze) vagas reservadas para aos candidatos com deficiência.
4.2 Após a nomeação, os candidatos classificados serão lotados nas
unidades da capital ou do interior do Estado, de acordo com as vagas
disponibilizadas pela Administração Pública.
5. DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS COM
DEFICIÊNCIA
5.1 Das vagas destinadas de que trata este edital e das que vierem a ser
criadas durante o prazo de validade do concurso, 5% serão providas na
forma do art.37, §1º, do Decreto nº3.298, de 20 de dezembro de 1999,
que regulamenta a Lei nº7.853, de 24 de outubro de 1989.
5.1.1 Considera-se candidato com deficiência aquele que se enquadra na
definição do artigo 1º da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com
Deficiência da Organização das Nações Unidas, do Decreto Federal
nº3.298 e na Súmula 377 do Superior Tribunal de Justiça ­ STJ.
5.1.2. As pessoas com deficiência, resguardadas as condições especiais
previstas no Decreto Federal nº3.298/99, particularmente em seu artigo

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

40, participarão do Concurso Público em igualdade de condições com os
demais candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação
e aos critérios de aprovação, ao dia, horário, turma e local de aplicação
das provas, e a nota mínima exigida para todos os demais candidatos. Os
benefícios previstos no referido artigo §1º e §2º, deverão ser escritos,
durante o período das inscrições.
5.2 Para concorrer a uma das vagas reservadas, o candidato deverá:
a) verificar se as atribuições do cargo pretendido são compatíveis com a
sua deficiência.
b) declarar na ficha de inscrição, ser pessoa com deficiência; especificar
a(s) deficiência(s); ensejar a sua vontade de concorrer às referidas vagas,
bem como cumprir o determinado nos itens adiante.
c) encaminhar laudo médico original ou cópia autenticada, expedido no
máximo de 90 (noventa) dias antes do término das inscrições, atestando
a espécie e grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao
código correspondente da Classificação Internacional de Doença ­ CID,
bem como a provável causa da deficiência, informando, também o seu
nome, documento de identidade (RG), número do CPF, cargo, a assinatura
e o carimbo indicando o número do CRM do médico responsável por sua
emissão.
5.2.1 O candidato com deficiência deverá encaminhar a que se refere à
alínea "c" do subitem 5.2 deste edital, via SEDEX ou carta registrada
com aviso de recebimento, postado impreterivelmente até o último dia
das inscrições, à Fundação VUNESP com sede na Rua Dona Germaine
Burchard, nº515, Água Branca/Perdizes, São Paulo ­ SP CEP: 05002062, indicando na parte externa do envelope: Laudo Médico - Concurso
Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe ­ Sigla PCCE1401.
5.2.2 A documentação relacionada na alínea"c" é de responsabilidade
exclusiva do candidato. A Fundação VUNESP não se responsabiliza por
qualquer tipo de extravio que impeça a chegada dessa documentação a
seu destino.
5.2.3 A documentação terá validade somente para este concurso público
e não será devolvido, assim como não serão fornecidas cópias dessa
documentação.
5.3 O candidato com deficiência no ato da inscrição poderá requerer
para o dia de realização da prova, na forma do subitem 5.2.1.deste
edital, atendimento especial, indicando as condições de que necessita
para a realização dessas, conforme previsto no art.40, §1º e §2º, do
Decreto nº3.298/1999 e suas alterações.
5.3.1 O candidato com deficiência que necessitar de tempo adicional
para a realização da prova objetiva deverá indicar a necessidade na
solicitação de inscrição e encaminhar, na forma do subitem 5.2.1 deste
edital, justificativa acompanhada de laudo e parecer emitido por
especialista da área de sua deficiência que ateste a necessidade de tempo
adicional, conforme prevê o §2º do art.40 do Decreto nº3.298/1999, e
suas alterações.
5.4 A relação dos candidatos que tiveram a inscrição deferida para
concorrer na condição de pessoa com deficiência será divulgada única e
oficialmente no site da Fundação VUNESP, no endereço eletrônico
http://www.vunesp.com.br, contados a partir de dez dias do término do
período das inscrições.
5.4.1 O candidato poderá interpor recurso contra o indeferimento na
condição de pessoa com deficiência, devendo utilizar o campo de recurso
para interposição de recursos, no endereço eletrônico www.vunesp.com.br,
contados a partir de 2 (dois) dias úteis após a publicação, acessando o
ícone "RECURSOS".
5.4.2 A partir das 10 horas de 10 de dezembro de 2014, será divulgado no
endereço eletrônico da Fundação VUNESP www.vunesp.com.br o
resultado do recurso contra o indeferimento da condição de inscrição
como candidato com deficiência.
5.5 A inobservância do disposto no subitem 5.2 deste edital acarretará a
perda do direito ao pleito das vagas reservadas aos candidatos com
deficiência e o não atendimento às condições especiais necessárias.
5.6 As vagas definidas no subitem 5.1 deste edital que não forem providas
por falta de candidatos com deficiência aprovados serão preenchidas
pelos demais candidatos, observada a ordem geral de classificação.
5.7 A compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência
apresentada pelo candidato será candidata ainda durante o estágio
probatório, por equipe multiprofissional de responsabilidade da Policia
Civil do Estado do Ceará, na forma estabelecida no §2º do Art.43 do
Decreto nº3298/99, e suas alterações, e da Súmula nº377 do Superior
Tribunal de Justiça (STJ).
6 DAS INSCRIÇÕES
6.1 A inscrição do candidato implicará o conhecimento deste Edital e a
tácita aceitação das condições do Concurso, tais como se acham
estabelecidas, e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais
aditamentos e instruções específicas para a realização do Concurso, acerca
das quais não poderá ser alegada qualquer espécie de desconhecimento.

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

6.2 Objetivando evitar ônus desnecessário, o candidato deverá orientarse no sentido de recolher o valor da taxa de inscrição somente após
tomar conhecimento de todos os requisitos exigidos para o Concurso.
6.3 As inscrições deverão ser realizadas somente pela INTERNET, no
site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), no período
compreendido entre as 10 horas de 06 de outubro de 2014 às 16 horas de
07 de novembro de 2014.
6.4 O valor da taxa de inscrição para participar do Concurso Público é
correspondente a R$85,00 (oitenta e cinco reais).
6.5 Para inscrever-se, o candidato deverá:
a) acessar o site www.vunesp.com.br;
b) localizar no site o link correlato ao Concurso Público da Polícia Civil
do Estado do Ceará (Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe);
b) ler na íntegra o respectivo Edital de Abertura de Inscrições;
c) preencher, total e corretamente a ficha de inscrição;
d) imprimir o boleto bancário; e
e) efetuar o correspondente pagamento da taxa de inscrição conforme
o valor indicado no item 6.4 deste Capítulo até o último dia do período
das inscrições.
6.6 Após a conclusão do preenchimento da ficha de inscrição, o boleto
bancário deverá ser impresso para pagamento em qualquer banco do
sistema de compensação bancária.
6.6.1 O correspondente pagamento do valor da inscrição poderá ser
efetuado em dinheiro ou cheque em qualquer agência bancária.
6.6.1.1 O pagamento por meio de cheque somente será considerado
quitado após a respectiva compensação.
6.6.1.2 Em caso de devolução do cheque, qualquer que seja o motivo,
considerar-se-á automaticamente sem efeito a inscrição.
6.6.2 Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de
agências bancárias na localidade em que se encontra o candidato, o
boleto deverá ser pago antecipadamente.
6.7 A inscrição somente será efetivada após o correspondente pagamento
do valor da inscrição até o último dia do período das inscrições.
6.8 O candidato inscrito não deverá enviar cópia do documento de
identidade à Fundação VUNESP, exceto os candidatos que concorrerão
às vagas de portadores de deficiência.
6.9 As informações prestadas na ficha de inscrição serão de inteira
responsabilidade do candidato, reservando-se a Fundação VUNESP o
direito de excluir do Concurso Público aquele que não preencher o
respectivo documento de forma completa e correta, e/ou fornecer dados
inverídicos ou falsos.
6.10 O não cumprimento das exigências estabelecidas neste Edital, no
prazo, modo e/ou forma estabelecidos importará o indeferimento do
pedido de inscrição.
6.11 A Fundação VUNESP não se responsabilizam por solicitação de
inscrição não recebida por motivo de ordem técnica dos computadores,
falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação,
bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a
transferência de dados.
6.12 Não serão aceitos pagamentos por depósito em caixa eletrônico,
depósito em conta corrente, DOC, ordem de pagamento, pelos Correios,
fac-símile (fax), condicional e extemporânea ou por qualquer outro
meio que não o especificado neste Edital.
6.13 A devolução da importância paga somente ocorrerá se o Concurso
não se realizar.
6.13.1 A responsabilidade pela devolução recairá sobre a Fundação
VUNESP.
6.14 O candidato que necessitar de condição especial para realização das
provas deverá solicitá-la, sob pena de preclusão, até o término do prazo
das inscrições, à Fundação VUNESP, por meio de SEDEX ou Aviso de
Recebimento (AR), encaminhado à Rua Dona Germaine Burchard, 515,
Água Branca/Perdizes, São Paulo - SP, CEP 05002-062, fazendo constar
na parte externa do envelope: "Solicitação de Condição Especial Concurso Polícia Civil do Estado do Ceará ­Inspetor de Polícia Civil de
1ª Classe 2014".
6.15 O candidato deverá encaminhar, anexo à sua solicitação de condição
especial para realização da prova, cópia do documento de identidade e o
Laudo Médico (original ou cópia autenticada) atualizado, que justifique
o atendimento especial solicitado, sob pena de indeferimento do
requerimento.
6.16 O atendimento às condições solicitadas ficará sujeito à análise da
viabilidade e da razoabilidade do pedido.
6.17 A lactante que necessitar amamentar durante a realização da prova
objetiva, e tão somente neste caso, poderá fazê-lo em sala reservada
para tanto, desde que o requeira, observando os procedimentos constantes
a seguir, para adoção das providências necessárias.
6.17.1 A lactante deverá encaminhar no período das inscrições sua
solicitação, por SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR) para a Fundação
VUNESP, situada na Rua Dona Germaine Burchard, 515 ­ Perdizes,

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

107

CEP 05002-062 ­ São Paulo/SP, indicando no envelope "Ref. Condição
para Amamentação ­ Concurso Público da Polícia Civil do Estado do
Ceará ­ Inspetor de Polícia Civil 1ª Classe 2014".
6.18 O candidato que tenha exercido efetivamente a função de jurado a
partir da vigência da Lei Federal nº11.689/2008 e, até o último dia do
período das inscrições para este Concurso Público, poderá solicitar, na
ficha de inscrição, esta opção para critério de desempate e encaminhar
a documentação, por SEDEX ou Aviso de Recebimento (AR) para a
Fundação VUNESP, situada na Rua Dona Germaine Burchard, 515 ­
Perdizes, CEP 05002-062 ­ São Paulo/SP, indicando no envelope "Ref.
Condição de Jurado ­ Concurso da Polícia Civil do Estado do Ceará ­
Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe 2014".
6.18.1 Para fins de comprovação da função citada no subitem anterior,
serão aceitas certidões, declarações, atestados ou outros documentos
públicos (original ou cópia autenticada em cartório) emitidos pelos
Tribunais de Justiça Estaduais e Regionais Federais do país, relativos ao
exercício da função de jurado, nos termos do art.440, do CPP, a partir de
10 de agosto de 2008, data da entrada em vigor da Lei nº11.689/2008.
6.19 A pesquisa para acompanhar a situação da inscrição poderá ser feita no site
da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), na página do Concurso Público,
após 5 (cinco) dias úteis contados do encerramento do período de inscrições.
6.19.1 Caso seja detectada falha ou qualquer irregularidade, o candidato
deverá entrar em contato com o Disque VUNESP, pelo telefone (0xx11)
3874-6300, de segunda-feira a sábado, em dias úteis, das 8 horas às 20
horas, horário de Brasília, para verificar o ocorrido.
6.19.2 Caso não seja identificado antes da realização da prova objetiva
o motivo de seu nome não constar no Edital de Convocação, o candidato
poderá participar do Concurso desde que no dia da realização da prova
objetiva proceda ao devido preenchimento e assinatura, de formulário
específico (inclusão condicional), bem como proceda à entrega do original
do comprovante de pagamento da taxa de inscrição, efetuado nos moldes
previstos neste Edital.
6.19.3 A inclusão de que trata o subitem anterior será realizada de forma
condicional, sujeita à posterior verificação da regularidade da referida
inscrição.
6.19.4 Constatada eventual irregularidade da inscrição, a inclusão do
candidato será automaticamente cancelada, sem direito à reclamação,
independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos todos
os atos dela decorrentes.
7. DO PEDIDO DE ISENÇÃO
7.1 Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição,
exceto para o candidato que se enquadra em uma das seguintes condições:
7.1.1 Para o servidor público estadual, amparado pela Lei Estadual
nº11.551, de 18 de maio de 1989:
a) cópia simples da declaração do órgão de origem indicando sua condição
de servidor público do Estado do Ceará;
e
b) cópia simples do extrato de pagamento, referente ao primeiro ou
segundo mês imediatamente anterior ao mês que será solicitada a isenção;
e
c) cópia simples do documento de identidade.
7.1.2 Para os candidatos doadores de sangue, amparados pela Lei Estadual
nº12.559 de 29 de dezembro de 1995:
a) cópia simples da certidão expedida pelo Centro de Hematologia e
Hemoterapia do Ceará (HEMOCE) que comprove, no mínimo, duas
doações no período de um ano, tendo sido a última realizada no prazo
máximo de doze meses anteriores à data do primeiro dia do período da
inscrição;
e
b) cópia simples do documento de identidade.
7.1.3 Para os alunos que estudam ou que concluiram seus estudos em
ensino público do Estado do Ceará amparado pela Lei nº13.844, de 27
de novembro de 2006:
a) cópia da certidão de conclusão ou do histórico escolar acompanhada
de declaração original informando que o candidato concluiu o ensino
médio em escola pública;
e
b) cópia simplesdodocumento de identidade.
7.1.3.1 Para os candidatos com deficiência
a) cópia simples do documento de identidade;
e
b) laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório), emitido
nos últimos 12 (doze) meses, do primeiro dia do período de isenção,
atestando a espécie e o grau da deficiência, com expressa referencia ao
código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID10), bem como a provável causa da deficiência.
7.1.3.2 Para o candidato com renda familiar mensal de até dois salários
mínimos:

108

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

a) carteira de trabalho e Previdência Social (CTPS) do candidato e dos
membros da família, cópia das páginas que contem a fotografia, a
identificação do portador, a anotação do último contrato de trabalho e
da primeira página subsequente, destinada para anotação de contrato de
trabalho que esteja em branco e a última página das atualizações salarias,
quando da contratação for superior a um ano;
e
b) cópia simples do documento de identidade do candidato e dos membros
da família;
e
c) cópia simples do contracheque do candidato e dos membros da família,
referente ao primeiro ou segundo mês imediatamente anterior ao mês
que será solicitada a isenção;
e
d) declaração de próprio punho dos rendimentos correspondentes de
prestação de serviços e/ou contrato de prestação de serviço e recibo de
pagamento autônomo (RPA), no caso de o(s) membro(s) da família ser
(em) autônomo(s).
7.1.4 Para os candidatos (ser hipossuficiente, aos candidatos de baixa
renda e beneficiados com os Programas Sociais do Governo), amparados
pela Lei Estadual nº14.859 de 18 de dezembro de 2010
a) cópia da fatura de energia elétrica que demonstre o consumo mensal
de até 80 kWh;
ou
b) cópia da fatura de água que demonstre o consumo de até 10 metros
cúbicos mensais;
ou
c) cópia simples do comprovante de inscrição em programas de benefícios
assistenciais do Governo Federal;
ou
d) comprovante de obtenção de rendimento mensal inferior a meio
salário mínimo por membro do núcleo familiar.
7.1.4.1 Não será aceita declaração de próprio punho ou qualquer
documento produzido unilateralmente pela parte interessada.
7.1.4.2 Para fins de comprovação da alínea "c" do subitem 7.1.4. deste
Edital, o candidato deverá:
a) estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo
Federal (CadÚnico), de que trata o Decreto nº6.135, de 26 de junho de
2007; e
b) ser membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº6.135,
de 26 de junho de 2007.
7.1.4.3 A Fundação VUNESP consultará o órgão gestor do CadÚnico
para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato
relativas à alínea " c" do subitem 7.1.4. deste Edital.
7.2 Para requerer a isenção, o candidato deverá entregar, pessoalmente
ou por terceiro, na sede da Academia Estadual de Segurança Pública do
Estado do Ceará- AESP, situado na Av. Costa e Silva, 1.253 ­ Mondubim,
a partir das 9 horas de06 de outubro de 2014 às 16 horas de 10 de
outubro de 2014, o requerimento de isenção, devidamente preenchido e
assinado, que será disponibilizado na Internet, no endereço eletrônico
www.vunesp.com.br.
7.3 A documentação entregue no período estabelecido terá validade
somente para este Concurso e não será devolvida, assim como não será
fornecida cópia dessa documentação.
7.3.1 Não será permitida, após a entrega do requerimento de isenção e
dos documentos comprobatórios, a complementação da documentação
bem como revisão dos mesmos.
7.3.2 Não será aceita solicitação de isenção de pagamento de valor de
inscrição via postal, via fax ou via correio eletrônico.
7.4 Para efeito deste edital, no que concerne ao somatório dos
rendimentos dos membros da família para composição da renda familiar,
serão considerados do pai, da mãe, do próprio candidato, do cônjuge do
candidato, de irmão(s) ou de pessoas que compartilhem da receita familiar.
7.5 A veracidade das informações prestadas no requerimento de isenção
e da documentação entregue é de responsabilidade do candidato, podendo
este responder, a qualquer momento, no caso de informações inverídicas
ou utilizados documentos falsos, por crime contra a fé pública, o que
acarreta eliminação do concurso, aplicando-se, ainda, o disposto no
parágrafo único do artigo 10 do Decreto nº83.936, de 6 de setembro de
1979.
7.6 Não será concedida isenção de pagamento de taxa de inscrição ao
candidato que:
a) omitir informações e/ou torná-las inverídicas;
b) fraudar e/ou falsificar documentação;
c) pleitear a isenção, sem apresentar cópia dos documentos previstos
nos itens 7.1.1 a 7.1.4deste Edital.
7.7 Os pedidos de isenção serão analisados e julgados pela Fundação
VUNESP.
7.7.1 A relação dos pedidos de isenção deferidos será divulgada única e

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

exclusivamente no endereço eletrônico http://www.vunesp.com.br.
7.8 O candidato que desejar interpor recurso contra o indeferimento da
solicitação do pedido de isenção do valor do pagamento da taxa de
inscrição deverá utilizar o campo de solicitação do pedido de isenção
para interposição de recursos, no endereço eletrônico www.vunesp.com.br,
no período das 8 horas de29 de outubro de 2014 às 23h59min de 30 de
outubro de 2014, acessando o ícone "RECURSOS".
7.8.1 A partir das 10 horas de06 de novembro de 2014, será divulgado
única e exclusivamente no endereço eletrônico da Fundação VUNESP
www.vunesp.com.br o resultado do recurso contra o indeferimento da
solicitação de isenção do valor de pagamento da taxa de inscrição.
7.8.2 Os candidatos que tiverem seus pedidos de isenção indeferidos
poderão acessar novamente o "link" próprio na página do Concurso, no
site www.vunesp.com.br, digitar seu CPF e proceder à efetivação da
inscrição imprimindo e pagando o boleto bancário, com o valor da taxa
de inscrição até o último dia do período de inscrição, atentando para o
horário bancário.
7.8.3 O candidato que não efetivar a inscrição mediante o recolhimento
do respectivo valor da taxa terá a sua inscrição invalidada.
8 DAS FASES DO CONCURSO
8.1 As fases do Concurso estão descritas no quadro a seguir:
FASES

PROVAS

ÁREA DE
CONHECIMENTO



Objetiva

Conhecimentos Gerais
Língua Portuguesa
Noções de Informática
Conhecimentos
Específicos
Noções de Direito
Constitucional
Noções de Direito
Administrativo
Noções de
Direito Penal
Noções de Direito
Processual Penal
Legislação Penal
Extravagante



Curso de Formação
e Treinamento Profissional
Sindicância de Vida
Pregressa e
Investigação Social
Exame de Capacidade Física
Avaliação Psicológica
Exame Toxicológico
Avaliação Médica

Nº DE ITENS

10
08

NATUREZA

Eliminatório e
Classificatório

12
12
14
12
12
Eliminatória e
Classificatória
Eliminatória

Eliminatória
Eliminatória
Eliminatória
Eliminatória

9. DA PROVA OBJETIVA
9.1 A prova objetiva visa avaliar habilidades e conhecimentos teóricos
necessários ao desempenho pleno das atribuições.
9.1.1 A prova objetiva terá duração de 4h e será composta de questões de
múltipla escolha, com 05 (cinco) alternativas cada uma, sendo somente
uma alternativa correta.
9.2 A prova será realizada na cidade de Fortaleza/CE.
9.3 A data para realização da prova está prevista para 18 de janeiro de
2015, no período da tarde, podendo ser alterada ou confirmada conforme
item 9.5 deste Edital.
9.4 A confirmação ou alteração da data prevista e as informações sobre
local e horário da prova serão divulgadas com antecedência mínima de
10 (dez) dias, por meio de publicação no Diário Oficial do Estado e
divulgado, de forma subsidiária, no sítio eletrônico da Fundação VUNESP
(www.vunesp.com.br), não podendo o candidato alegar qualquer espécie
de desconhecimento ou justificar sua ausência ou atraso.
9.5 Em caso de alteração, a nova data será posterior a prevista no item
9.3.
9.6 Eventualmente, se, por qualquer que seja o motivo, o nome do
candidato não constar no Edital de Convocação para a prova objetiva,
esse deverá entrar em contato com a Fundação VUNESP, por meio do
telefone (XX011) 3874-6300, de segunda-feira a sábado, em dias úteis,
das 8 horas às 20 horas, horário de Brasília, para verificar o ocorrido.
9.7 O candidato deverá comparecer ao local da prova com, no mínimo,
1 (uma) hora de antecedência do horário estabelecido para o seu início,
não sendo admitidos retardatários, sob pretexto algum, após o
fechamento dos portões.
9.8 Não haverá segunda chamada ou repetição de prova, seja qual for o
motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato.
9.9 O candidato ao ingressar no local de realização das provas, deverá
manter qualquer aparelho eletrônico desligado que esteja sob sua posse,
ainda que os sinais de alarme estejam nos modos de vibração e silencioso.
9.9.1 Recomenda-se ao candidato, no dia da realização da prova, levar
somente o documento de identidade, caneta transparente de tinta azul
ou preta e não deverá levar máquinas calculadoras, pagers, telefones

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

celulares, tablets, relógios digitais, gravadores, máquinas fotográficas ou
quaisquer outros aparelhos eletrônicos, ainda, boné, gorro, chapéu, óculos
de sol e/ou outros materiais não classificados como estritamente
necessários à realização da prova, sob pena de exclusão no Certame.
9.10 Será admitido na sala onde realizará a prova apenas o candidato que
estiver trajado de forma compatível e munido de caneta esferográfica de
material transparente, com tinta de cor azul, preferencialmente, ou
preta, e um dos seguintes documentos de identificação, no original, com
foto que permita sua identificação, expedido por órgão oficial:
a) Cédula de Identidade (RG);
b) Carteira de Identidade expedida pelas Forças Armadas, pelas Polícias
Militares, pelas Polícias Civis ou pelos Corpos de Bombeiros Militares;
c) Carteira Nacional de Habilitação expedida nos termos da Lei Federal
nº9.503/1997;
d) Passaporte;
e) Carteira de Órgão ou Conselho de Classe;
f) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
g) Certificado Militar.
9.10.1 Comprovante de pagamento da inscrição, no caso de o nome
não constar do local da prova objetiva, no Edital de Convocação,
publicado no Diário Oficial do Estado e subsidiariamente no site da
Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), na respectiva página do
Concurso.
9.10.2 Não serão aceitos, para efeito de identificação, documentos sem
foto, tais como Boletim de Ocorrência, protocolos de requisição de
documentos, Certidão de Nascimento ou Casamento, Título Eleitoral,
Carteira Nacional de Habilitação emitida anteriormente à Lei nº9.503/
1997, Carteira de Estudante, Crachás, dentre outros.
9.11 A Fundação VUNESP fornecerá, antes do início da prova, embalagem
plástica, para o acondicionamento obrigatório de objetos eletrônicos e
pessoais do candidato, que serão lacrados, e somente poderá ser aberta
no final da aplicação e fora do local de prova.
9.12 A embalagem plástica deverá permanecer lacrada durante todo o
processo.
9.13 Por medida de segurança, os candidatos deverão deixar as orelhas
totalmente descobertas, à observação dos fiscais de sala, durante a
realização das provas.
9.14 O candidato não poderá ausentar-se da sala durante a aplicação da
prova sem o acompanhamento de um fiscal e, tampouco, levar consigo
quaisquer dos materiais fornecidos pela Fundação VUNESP.
9.14.1 O candidato que for flagrado utilizando e/ou portando qualquer
tipo de comunicação nas dependências do local onde estiver realizando
a prova, será convidado a retirar-se do recinto e não o fazendo será
eliminado do Concurso.
9.15 A candidata lactante que necessitar amamentar durante a realização
das provas, poderá fazê-lo em sala reservada, desde que o requeira à
Fundação VUNESP, conforme previsto no Capítulo das Inscrições.
9.15.1 Em caso de necessidade de amamentação durante a prova, e tão
somente nesse caso, a candidata deverá levar um acompanhante maior
de idade, devidamente comprovado, que ficará em lugar reservado para
tal finalidade e será responsável pela criança.
9.15.2 No momento da amamentação, a candidata será acompanhada
por um fiscal, sem o material de aplicação das provas e sem o
acompanhante.
9.15.3 Não haverá compensação do tempo de amamentação na duração
da prova da candidata.
9.16 Excetuada esta situação, não será permitida a permanência de
qualquer acompanhante, inclusive menor de idade, nas dependências do
local de realização de prova.
9.17 Não será permitida a interferência e a participação de outras pessoas
durante a realização da prova, salvo em caso de candidato que tenha
solicitado condição especial para esse fim, de acordo com o Capítulo 6
DAS INSCRIÇÕES deste Edital, ocasião em que o candidato será
acompanhado por um fiscal da Fundação VUNESP, devidamente treinado.
9.18 Não haverá prorrogação do tempo previsto para a aplicação da
prova em virtude de afastamento, por qualquer motivo, do candidato da
sala de provas.
9.19 Os responsáveis pela aplicação da prova não emitirão
esclarecimentos a respeito das questões formuladas, da inteligência (do
entendimento) de seu enunciado ou da forma de respondê-las.
9.20 O candidato que, eventualmente, necessitar alterar ou corrigir
algum dado cadastral, deverá efetuar a correção em formulário específico
fornecido pela Fundação VUNESP, bem como, datar, assinar e entregar
ao fiscal da sala no dia da aplicação da prova objetiva.
9.21 São de responsabilidade do candidato, no que diz respeito aos seus
dados pessoais, a verificação e a conferência do material entregue pela
Fundação VUNESP.
9.22 No início da prova será colhida a impressão digital dos candidatos,
sendo que na impossibilidade de se realizar este procedimento, o candidato

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

109

deverá registrar sua assinatura, em campo predeterminado, por 3 (três)
vezes.
9.23 O horário de início da prova será definido em cada sala de aplicação,
após os devidos esclarecimentos quanto à realização da prova.
9.23.1 Haverá, em cada sala de prova, cartaz/marcador de tempo para
que os candidatos possam acompanhar o tempo da prova.
9.24 No ato da realização da prova objetiva serão entregues aos
candidatos:
a) a folha de respostas personalizada (contendo os dados cadastrais do
candidato); e
b) o caderno de questões.
9.25 O preenchimento da folha de respostas personalizada, que será o
único documento válido para a correção das provas, será de inteira
responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade
com as instruções fornecidas no momento da realização da prova.
9.25.1 Não será permitida a substituição da folha de respostas
personalizada por erro do candidato.
9.26 A folha de respostas personalizada deverá ser entregue ao final da
prova, juntamente com o caderno de questões, ao fiscal de sala, com a
assinatura do candidato no campo próprio e com a transcrição das
respostas com caneta esferográfica transparente, com tinta de cor azul
ou preta.
9.27 Não serão computadas questões não respondidas nem questões que
contenham, ainda que legível, emenda ou rasura, assim como questões
com mais de uma resposta, mesmo que uma delas esteja correta.
9.28 Não poderá ser feita nenhuma marca fora do campo reservado às
respostas ou à assinatura, pois qualquer marca poderá ser lida pelas
leitoras ópticas, prejudicando o desempenho do candidato.
9.29 O candidato somente poderá retirar-se do local de aplicação da
prova depois de decorrido o prazo de 75% (setenta e cinco por cento)
do tempo de sua duração, não podendo levar o caderno de questões e a
folha de respostas, podendo levar apenas o rascunho de gabarito,
localizado em sua carteira para futura conferência.
9.30 Deverão permanecer em cada uma das salas de prova os 3 (três)
últimos candidatos, até que o último deles entregue sua prova, e somente
poderão sair juntos do recinto assinando termo respectivo.
9.31 Após o término do prazo previsto para a duração da prova, não
será concedido tempo adicional para o candidato continuar respondendo
questão ou procedendo à transcrição para a folha de respostas.
9.32 Um exemplar, em branco, do caderno de questões estará disponível
no site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), no link "prova" na
respectiva página do Concurso, a partir das 14 horas do primeiro dia útil
subsequente à aplicação da prova.
9.32.1 O gabarito oficial preliminar estará disponível no site da Fundação
VUNESP (www.vunesp.com.br), a partir da data da publicação no Diário
Oficial do Estado, no link "gabarito" na respectiva página do Concurso.
9.33 A Fundação VUNESP não se responsabilizará por danos, perda ou extravio
de documentos ou de objetos ocorridos no prédio de realização da prova.
9.34 O candidato que queira fazer alguma reclamação ou sugestão, após
o término da prova deverá procurar a sala de coordenação no local em
que estiver prestando a prova.
9.35 Quando, após a prova, for constatado ter o candidato utilizado de
processos ilícitos para sua realização, por meio eletrônico, estatístico,
visual ou grafológico sua prova será anulada e, em consequência, será
eliminado do certame.
9.36 A Fundação VUNESP poderá, no transcorrer da aplicação das provas,
efetuar varredura (detector de metais) em ambientes do local de aplicação.
9.37 Motivarão a eliminação do candidato, sem prejuízo das sanções
penais cabíveis, a burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas
definidas neste Edital ou a outras relativas ao certame, aos comunicados,
às instruções ao candidato ou às instruções constantes da prova.
9.38 Será excluído do Concurso o candidato que, além das demais
hipóteses previstas neste Edital:
a) apresentar-se após o horário estabelecido para a realização da prova;
b) apresentar-se à prova em outro local que não seja o previsto no Edital
de Convocação;
c) não comparecer à prova, seja qual for o motivo alegado;
d) não apresentar documento de identificação conforme previsto neste
Edital;
e) ausentar-se da sala de realização da prova sem o acompanhamento de
um fiscal;
f) retirar-se do local de realização da prova antes de decorrido 75% do
tempo estabelecido para a sua duração;
g) for surpreendido, durante a realização da prova, em comunicação
com outras pessoas, bem como utilizando livro, anotação, impressos
não permitidos ou máquina calculadora;
h) estiver portando consigo qualquer tipo de equipamento eletrônico de
comunicação ou fazendo uso de quaisquer destes no prédio de realização
da prova;

110

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

i) estiver fazendo uso de óculos de sol, boné, gorro ou chapéu;
j) lançar mão de meios ilícitos para execução de prova;
k) não devolver integralmente o material solicitado ao final da prova;
l) ausentar-se da sala de prova levando material sem autorização;
m) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em
comportamento indevido.
n) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer membro da
equipe encarregada pela aplicação das provas.
10 DO JULGAMENTO DA PROVA OBJETIVA
10.1 A prova objetiva, de natureza eliminatória e classificatória será
candidata na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
10.1.1. A nota da prova objetiva será obtida pela seguinte fórmula:
NP = Na x 100
Nq
Onde:
NP = nota da prova
Na = número de acertos
Nq = número de questões
10.2 Serão considerados habilitados na prova objetiva os candidatos que
obtiverem nota igual ou superior a 50 (cinquenta) pontos.
10.2.1 Os candidatos habilitados na prova objetiva serão classificados,
em ordem decrescente da nota da prova.
11 DA NOTA FINAL NA 1ª FASE
11.1 A nota final na 1ª fase do Concurso será a nota da prova objetiva.
11.2 Os candidatos habilitados serão classificados em ordem decrescente
de nota final da 1ª (primeira) Fase do Concurso, observados os critérios
de desempate deste Edital.
11.3 A publicação da nota final na 1ª fase do Concurso será feita em duas
listas, uma Geral, contendo a nota de todos os candidatos, incluindo a
nota dos candidatos com deficiência, e a outra, especial, contendo apenas
os candidatos com deficiência.
12 DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE NA 1ª FASE DO CONCURSO
12.1 Em caso de empate na nota final na 1ª fase do concurso serão
aplicados, sucessivamente, os seguintes critérios de desempate:
a) tiver idade igual ou superior a 60 anos, até o último dia de inscrição
neste concurso, conforme Art.27, parágrafo único da Lei nº10.741 de 1º
de Outubro de 2003 (Estatuto do Idoso);
b) obtiver o maior número de acertos na prova objetiva de Conhecimentos
Específicos;
c) obtiver o maior número de acertos na prova objetiva de Conhecimentos
Gerais;
d) mais idoso entre os candidatos;
e) que comprovar ter exercido efetivamente a função de jurado no
período entre a data da publicação da Lei 11.689/08 e a data de término
do período das inscrições.
12.2 Persistindo, ainda, o empate poderá haver sorteio na presença dos
candidatos envolvidos.
13 DA 2ªFASE - DO CURSO DE FORMAÇÃO E TREINAMENTO
PROFISSIONAL
13.1 O Curso de Formação e Treinamento Profissional terá natureza
classificatória e eliminatória, com regulamentação disposta no projeto
do curso e nas normas próprias da ACADEMIA ESTADUAL DE
SEGURANÇA PÚBLICA ­ AESP encarregada de realizar o Curso de
Formação e Treinamento Profissional.
13.2. Serão convocados para o Curso de Formação e Treinamento
Profissional, os classificados na 1ª Fase até completar o número de
vagas dispostas neste edital, na forma do Capítulo 4.
13.2.1 Os candidatos que não forem convocados para o Curso de
Formação e Treinamento Profissional, na forma do subitem anterior, e
aprovados dentro do triplo do número de vagas ofertadas, comporão
cadastro reserva e poderão ser convocados para o Curso de Formação e
Treinamento Profissional, de acordo com a necessidade do serviço
policial, dentro da conveniência e oportunidade da Administração.
13.3 A convocação dos candidatos aprovados para matrícula no Curso
de Formação e Treinamento Profissional, será feita mediante edital
específico a ser publicado Diário Oficial do Estado e como subsídio no
site da Fundação VUNESP.
13.4. Ao candidato, regularmente matrículado durante o período do
curso, será fornecido bolsa para custeio de despesas pessoais, conforme
e nos valores definidos em Decreto.
13.4.1. O candidato eliminado, por qualquer motivo terá cancelada a
concessão da bolsa a que se refere o item anterior.
13.5 O Curso de Formação e Treinamento Profissional terá duração de

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

4 (quatro) meses, com carga horária de 668 horas/aulas, de conformidade
com o Decreto 31.276/2013.
13.6 As aulas deverão ocorrer de segunda-feira a sexta-feira, nos turnos
matutino e vespertino, podendo, ainda, a critério exclusivo da Academia
Estadual de Segurança Pública, se estender aos sábados, domingos, feriados
e período noturno.
13.7 Será considerado eliminado do Curso de Formação e Treinamento
Profissional e, consequentemente, do certame o candidato que:
13.7.1 deixar de efetuar a matrícula no período estipulado em edital
específico.
13.7.2 deixar de comparecer ou se afastar por qualquer motivo do Curso
de Formação e Treinamento Profissional.
13.7.3 for desligado do Curso de Formação e Treinamento Profissional,
por descumprir normas disciplinares contidas no Regime Acadêmico da
AESP.
13.7.4 não satisfizer aos demais requisitos legais, regulamentares,
regimentais e editalícios.
13.7.5 auferir nota inferior a 50% (cinquenta por cento) da pontuação
máxima definida para esta etapa.
13.7.6 obtiver o conceito "inapto" nas disciplinas práticas (armas e
munições letais e menos letais e equipamentos, tiro policial defensivo e
defesa pessoal policial).
13.8 A reprovação no curso implicará na eliminação do candidato no
Concurso Público.
13.9 A pontuação final da Prova de Verificação de Aprendizagem do
Curso de Formação e Treinamento Profissional será de no máximo
10,00 pontos, considerando-se reprovado o candidato que obtiver nota
inferior a 5,00 (cinco) ou frequência inferior a determinada pelo Regime
Acadêmico da AESP no citado curso.
13.10 Demais informações a respeito do Curso de Formação e
Treinamento Profissional constarão de edital específico de convocação
para essa etapa.
14 DA SINDICÂNCIA DE VIDA PREGRESSA E INVESTIGAÇÃO
SOCIAL
14.1 A Sindicância de Vida Pregressa e Investigação Social, de natureza
eliminatória, é para fins de avaliação de sua conduta pregressa e idoneidade
moral, requisito indispensável para aprovação, na qual o candidato será
considerado recomendado ou não recomendado.
14.2 A Investigação Social e Funcional deverá obedecer ao disciplinamento
da Instrução Normativa nº01/2011, do Secretário de Segurança Pública
e Defesa Social publicada no Diário Oficial do Estado de 09 de novembro
de 2011.
14.3 Os candidatos serão submetidos a investigação social e funcional,
que visa apurar se os mesmos apresentam procedimento irrepreensível
e idoneidade moral, nos termos definidos na Instrução Normativa a que
se refere o item anterior.
14.4 A Investigação Social e Funcional poderá ser realizada durante todo
o Concurso Público para o ingresso na carreira de Policial Civil, desde a
inscrição até a nomeação.
14.5 A Investigação Social e Funcional será executada pela Coordenadoria
de Inteligência ­ COIN, da Secretaria de Segurança Defesa Social Pública,
em cooperação com os setores de inteligência das Vinculadas da SSPDS,
da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e
Sistema Penitenciário e demais órgãos do sistema de Inteligência estadual
e federal;
14.6 O candidato deverá preencher para fins de investigação a Ficha de
Informações Confidencias que estará disponível no site da Fundação VUNESP.
14.6.1 Para o preenchimento da Ficha de Informações o candidato
deverá:
a) acessar o site da Fundação VUNESP, www.vunesp.com.br,
b) localizar no site o link correlato aoConcurso Público da Polícia Civil
do Estado do Ceará (Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe);
c) baixar o arquivo em PDF;
d) imprimir e preencher, total e corretamente a Ficha de Informações
Confidenciais;
14.7 O candidato, às suas expensas, deverá providenciar e entregar em
data e local estabelecido em edital específico, os documentos relacionados
nos subitens seguintes, juntamente com o formulário referido no subitem
14.6, devidamente preenchido.
14.7.1 Certidões de Antecedentes Criminais da Justiça Federal, da Justiça
Estadual, da Justiça Militar Federal, Estadual e da Justiça Eleitoral da
cidade/município onde o candidato reside/residiu nos últimos 5 (cinco)
anos.
14.7.2 Certidão do Cartório de Protesto de Título, de Interdição e de
Tutelas, da cidade/município onde o candidato reside/residiu nos últimos
5 (cinco) anos.
14.7.3 Certidão do Cartório de Execução Cível da cidade/município
onde o candidato reside/residiu nos últimos 5 (cinco) anos.

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

14.7.4 Certidões de Antecedentes expedidas pela Polícia Federal e pela
Polícia Civil do Estado, onde o candidato reside/residiu nos últimos 5
(cinco) anos.
14.7.5 Cópia autenticada em cartório do documento de identidade, com
validade em todo território nacional.
14.7.6 Cópia autenticada em cartório do CPF.
14.7.7 Cópia autenticada em cartório do Certificado de Reservista de 1ª
ou 2ª categoria, ou do Certificado de Dispensa de Incorporação (CDI),
do candidato do sexo masculino.
14.7.8 Cópia autenticada em cartório do Título de Eleitor, com cópia
do comprovante de votação e/ou justificativa na última eleição, de
ambos os turnos.
14.7.9 Cópia autenticada da Carteira de Trabalho e Previdência Social
(CTPS) ou declaração do órgão público que comprove a última e/ou a
atual atividade profissional.
14.7.10 Cópia do comprovante da residência atual (água, luz, telefone,
contracheque etc.).
14.7.11 Cópia do comprovante da residência anterior (água, luz, telefone,
contracheque etc.), caso a residência atual seja inferior a 5 (cinco) anos.
14.8 As certidões referidas nos subitens 14.7.1 a 14.7.11 deverão estar
dentro do prazo de validade, nunca superior a 90 (noventa) dias, e ter
como referência a data estipulada em edital específico para a sua entrega.
14.9 Não será aceito documento ou cópia rasurada ou com indício de
rasura.
14.10 Será eliminado do Concurso Público o candidato que prestar
informações inverídicas quando do preenchimento da Ficha de
Informações Confidenciais, a qual será apresentada por ocasião da
inscrição no certame, nos termos estipulados neste Edital.
14.11 Será eliminado do Concurso o candidato que deixar de fazer a
entrega, no prazo que for fixado, de um ou mais documentos que sejam
necessários à investigação social.
14.12 Será eliminado do concurso o candidato que for considerado não
recomendado na investigação social e funcional, considerando que deixará
de atender integralmente, nessa situação, aos requisitos condicionais
exigidos para a nomeação nos termos elencados neste Edital.
14.13 Quando na Investigação Social e Funcional de um candidato,
concluir-se por sua incompatibilidade com o cargo de Policial Civil de
Carreira, deverá ser elaborado um relatório circunstanciado, em que
constem as situações que o inabilitem ao exercício do cargo.
14.14 O candidato será notificado da incompatibilidade com o cargo de
Policial Civil de Carreira.
14.15 A prática de atos desabonadores no exercício da função pública,
na atividade privada, ou nas relações sociais será apreciada pela Comissão
do Concurso, podendo importar em exclusão do candidato do certame.
14.16 Ao resultado da investigação social não serão atribuídos pontos
ou notas, sendo o candidato considerado RECOMENDADO ou NÃO
RECOMENDADO para o exercício do cargo.
14.17 O procedimento irrepreensível e a idoneidade moral inatacável
serão apurados por meio de investigação no âmbito social, administrativo,
civil e criminal do candidato inscrito.
14.18 A investigação terá início por ocasião da inscrição do candidato e
terminará com o ato de sua eliminação ou nomeação para o cargo.
14.19 A sindicância de vida pregressa e investigação social será realizada
com base nos documentos oficiais e informações constantes de formulário
a ser preenchido pelo candidato em data a ser estipulada em edital
específico.
14.20 Durante todo o período do certame, o candidato deverá manter
atualizados os dados constantes do formulário, referido no subitem 14.6.
deste edital, assim como, cientificar, formal e circunstanciadamente,
qualquer outro fato relevante para a investigação, não constante daquele
documento.
14.21 A Comissão de Sindicância de Vida Pregressa e Investigação Social,
instituída pela Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança
Pública e Defesa Social, para proceder à investigação da vida pregressa e
social, poderá solicitar, a qualquer tempo, que o candidato providencie, às
suas expensas, outros documentos necessários para a comprovação de
dados ou para o esclarecimento de fatos e situações envolvendo o candidato.
14.22 O não atendimento da solicitação referida no subitem anterior
ensejará a não recomendação e eliminação do candidato no concurso.
14.23 Os fatos listados nos subitens seguintes maculam o procedimento
irrepreensível e a idoneidade moral inatacável que o candidato deve
ostentar.
14.23.1 Ter sido condenado em ação penal transitada em julgado ou em
procedimento administrativo disciplinar.
14.23.2 possuir registros criminais;
14.23.3 fazer declaração falsa ou omitir registro relevante sobre sua
vida pregressa.
14.24 Sem prejuízo das sanções penais cabíveis, será eliminado do
concurso o candidato que:

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

111

14.24.1 deixar de apresentar quaisquer das certidões e cópias dos
documentos exigidos nos subitens 14.2.1 a 14.2.5, no prazo estabelecido
em edital específico;
14.24.2 apresentar documento e/ou certidão falsos;
14.24.3 apresentar certidão com o prazo de validade vencido;
14.24.4 apresentar documento, certidão ou cópia rasurada ou com indício
de rasura;
14.24.5 tiver sua conduta enquadrada em qualquer deste edital;
14.24.6 tiver omitido informação ou faltado com a verdade, quando do
preenchimento do formulário previsto no subitem 14.6 deste edital;
14.24.7 Tiver dado causa ou participado de fato desabonador de sua
conduta, incompatibilizando-o com o cargo de Inspetor de Polícia da
carreira de Polícia Civil do Estado do Ceará.
14.25 A publicação do resultado da sindicância de vida pregressa e
investigação social listará apenas os candidatos recomendados, por meio
de publicação no Diário Oficial do Estado e como subsídio no site da
Fundação VUNESP.
14.26 Será assegurado ao candidato não recomendado conhecer as razões
que determinaram a sua não recomendação, a qual será motivada e
fundamentada em critérios objetivos, com a finalidade de livre e plena
possibilidade de interposição de recurso.
14.27 Será eliminado do concurso, em qualquer uma das fases, o candidato
que na sindicância de vida pregressa e investigação social, for considerado
não recomendado.
14.28 O preenchimento e a entrega da documentação exigida neste
edital pressupõem a autorização do candidato para que seja realizada a
sua sindicância de vida pregressa e investigação social.
14.29 Demais informações a respeito da sindicância de vida pregressa e
investigação social constarão de edital específico de convocação para
essa fase.
15DO EXAME DE CAPACIDADE FÍSICA
15.1 O exame de capacidade física tem por objetivo avaliar as condições
físicas e somáticas mínimas exigidas para o bom desempenho do cargo,
tais como intervir em conflitos armados, ir à local de difícil acesso,
insalubres e perigosos, reagir rapidamente em situações de risco e utilizar
força física para repelir ataques físicos, bem como suportar o regime
especial de trabalho policial.
15.2 O exame de capacidade física será aplicado somente aos candidatos
convocados para o Curso de Formação e Treinamento Profissional.
DA CONVOCAÇÃO E DA APLICAÇÃO DO EXAME DE
CAPACIDADE FISÍCA
15.3 O exame de capacidade física, de natureza eliminatória, será realizada
na cidade de Fortaleza/CE, em até 2 (duas) oportunidades durante o
Curso de Formação e Treinamento Profissional, devendo o candidato
obter êxito em uma das oportunidades, sob pena de ser considerado
inapto. Entre cada oportunidade deverá transcorrer, no mínimo, 15
(quinze) dias, sendo que, em cada chance deverá ser utilizado
preferencialmente o mesmo local.
15.4 A informação relativa à(s) data(s), ao(s) horário(s)/turma(s) e
ao(s) local (locais) do exame de capacidade física será feita
oportunamente por meio de publicação do Edital de Convocação no
Diário Oficial do Estado e/ou no site da Fundação VUNESP.
15.5 O candidato deverá acompanhar a publicação do Edital de
Convocação no Diário Oficial e/ou o site da Fundação VUNESP
(www.vunesp.com.br), na respectiva página do Concurso, ou ainda
contatar a Fundação VUNESP, por meio do telefone (0xx11) 38746300, nos dias úteis compreendidos entre segunda-feira a sábado, das 8
às 20 horas. É de inteira responsabilidade do candidato, acompanhar a
convocação, assim como seu comparecimento em dia, hora e local
corretos, conforme constante do Edital de Convocação publicado no
Diário Oficial do Estado e/ou no site da Fundação VUNESP.
15.6 O candidato somente poderá realizar o exame de capacidade física
na data, horário, local e sala constantes do Edital de Convocação publicado
no Diário Oficial e que constará, também, no site da Fundação VUNESP
(www.vunesp.com.br), na respectiva página do Concurso, não podendo
ser alegada qualquer espécie de desconhecimento para justificar o seu
atraso ou a sua ausência ou a sua apresentação em dia, horário ou local
diferentes dos estabelecidos neste Edital.
15.7 Não será permitida a realização do exame de capacidade física em
outro local, data, horário ou turma diferentes do previsto no Edital de
Convocação.
15.8 Para a realização do exame de capacidade física, o candidato deverá
comparecer ao local do exame com, no mínimo, 1 (uma) hora de
antecedência do horário estabelecido para o seu início, não sendo
admitidos retardatários, sob pretexto algum, após o fechamento dos
portões.
15.9 Não haverá segunda chamada ou repetição de prova, seja qual for
o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato.

112

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

15.10 O candidato ao ingressar no local de realização das provas, deverá
manter qualquer aparelho eletrônico desligado que esteja sob sua posse,
ainda que os sinais de alarme estejam nos modos de vibração e silencioso.
15.10.1 Recomenda-se ao candidato, no dia da realização da prova, não
levar máquinas calculadoras, pagers, telefones celulares, tablets, relógios
digitais, gravadores, máquinas fotográficas ou quaisquer outros aparelhos
eletrônicos, bem como, boné, gorro, chapéu, óculos de sol e/ou outros
materiais não classificados como estritamente necessários à realização
do exame.
15.11 O candidato deverá comparecer ao local onde se realizará o
exame de capacidade física munido de um dos seguintes documentos de
identificação, no original, com foto que permita sua identificação,
expedido por órgão oficial e atestado médico conforme previsto no
item 15.12.1:
a) Cédula de identidade (RG);
b) Carteira de Identidade expedida pelas Forças Armadas ou pelas Polícias
Civis ou Militares ou Corpo de Bombeiros Militar;
c) Carteira Nacional de Habilitação expedida nos termos da Lei Federal
nº9.503/1997;
d) Passaporte;
e) Carteira de Órgão ou Conselho de Classe;
f) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
g) Certificado Militar.
15.11.1 Não serão aceitos, para efeito de identificação, documentos
sem foto, tais como Boletim de Ocorrência, Protocolos de requisição de
documentos, Certidão de Nascimento ou Casamento, Título Eleitoral,
Carteira Nacional de Habilitação emitida anteriormente à Lei nº9.503/
1997, Carteira de Estudante, Crachás, dentre outros.
15.12 O candidato deverá assinar a Lista de Presença e o "Termo de
Responsabilidade do Candidato", fornecido no local da prova. Esse
"termo" não substitui a entrega do atestado médico conforme
determinado no item 15.12.1 deste Edital;
15.12.1 entregar atestado médico específico, em original, proveniente de
órgão de saúde ou de clínica de saúde ou de médico, emitido em período
não superior a 30 (trinta) dias a contar da data da aplicação desta prova,
no qual deverá constar, expressamente, que o candidato está APTO para
realizar o exame de capacidade física deste Concurso, contendo local,
data, nome e número do CRM do profissional médico que elaborou o
atestado, os quais poderão ser apresentados por meio de carimbo, ou
impresso eletrônico, ou dados manuscritos legíveis do médico que emitiu
o atestado, acompanhado da sua assinatura (vide modelo a seguir)
MODELO DE ATESTADO
TIMBRE/CARIMBO DO ÓRGÃO DE SAÚDE OU DA CLÍNICA DE
SAÚDE OU DO RECEITUÁRIO DO MÉDICO
Atesto, sob as penas da Lei, que o(a) Senhor(a)
________________________________________________________________,
portador(a) do RG _________________, UF _______, nascido(a) em
_____/_____/______, encontra-se APTO (A) para realizar testes de
esforços físicos exigidos para o exame de capacidade física, a fim de
concorrer ao cargo de Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe, do Edital de
Concurso Público nº03/2014, da Polícia Civil do Estado do Ceará.
_____________________________ (local e data)
(obs. a data deste atestado não poderá ultrapassar 30 (trinta) dias corridos
de antecedência da data do exame de capacidade física)
_____________________________________________
Nome e número do CRM do profissional médico que elaborou este
atestado, os quais poderão ser apresentados por meio de carimbo, ou
impresso eletrônico, ou dados manuscritos legíveis do médico que emitiu
este atestado, acompanhado da sua assinatura.
15.12.2 O atestado médico, de natureza eliminatória, comprova as
condições de saúde do candidato para a realização do exame de capacidade
física.
15.12.3 O atestado médico não poderá conter expressão que restrinja a
sua validade no que se refere ao estado/condição de saúde do candidato
para a execução dos testes do exame de capacidade física propostos no
presente Edital; portanto, o texto do atestado deve ser claro quanto à
autorização do médico ao candidato para realizar o exame de capacidade
física.
15.12.4O candidato que não atender aos itens acimadeste Edital não
poderá realizar o exame de capacidade física sendo, consequentemente,
eliminado do Concurso.
15.12.5 Para a realização do exame de capacidade física, o candidato
deverá apresentar-se com roupa apropriada para a prática de educação
física.
15.12.6 Para a realização do exame de capacidade física, recomenda-se
ao candidato que faça sua refeição, no mínimo, com antecedência de 2
(duas) horas e 2 (duas) horas depois da realização dos testes e, aquele que
fuma, recomenda-se não fumar pelo menos 2 (duas) horas antes e 2
(duas) horas depois dos testes.

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

15.12.7 O aquecimento e a preparação para o exame de capacidade
física são de responsabilidade do próprio candidato, não podendo interferir
no andamento deste Concurso.
15.13 A Fundação VUNESP poderá fornecer, antes do início da prova,
embalagem plástica, para o acondicionamento de objetos pessoais do
candidato, inclusive de relógio com calculadora e de telefone celular ou
de qualquer outro equipamento eletrônico e/ou material de comunicação,
desligados, que somente poderá ser aberta no final da aplicação e fora do
local de prova.
15.13.1 É aconselhável que os candidatos retirem as baterias dos celulares,
garantindo que nenhum som seja emitido, inclusive do despertador, caso
seja ativado.
15.13.2 A embalagem plástica deverá permanecer durante todo o processo
no local indicado pela equipe responsável pela aplicação.
15.13.3 Pertences pessoais dos candidatos como bolsas, sacolas, e
similares serão acomodados em local a ser indicado pela equipe
responsável onde deverão permanecer até o término da prova.
15.13.4 O candidato não poderá ausentar-se do local durante a aplicação
sem o acompanhamento de um fiscal e, tampouco, levar consigo
quaisquer dos materiais fornecidos pela Fundação VUNESP.
15.13.5 Se, por qualquer motivo, não for possível a autenticação digital,
o candidato deverá apor sua assinatura, em campo específico, por três
vezes.
15.14 Caberá a Fundação VUNESP e, somente a ela, o fornecimento de
todo o material necessário para a realização do exame de capacidade
física.
15.15. Nenhum candidato poderá retirar-se do exame de capacidade
física sem autorização expressa do responsável pela aplicação.
15.16 A Comissão Aplicadora poderá cancelar ou interromper os testes
de condicionamento físico, bem como alterar a data da aplicação dos
mesmos, caso considere que não existam as condições meteorológicas
necessárias para garantir a integridade física dos candidatos e evitar
prejuízos ao seu desempenho, devendo estipular nova data e divulgá-la
oportunamente, na forma prevista neste edital, sendo certo que os
candidatos realizarão todos os testes, desde o início, desprezando-se
todos os resultados porventura obtidos na ocasião da interrupção.
15.17 Além da reaplicação dos exercícios previstos no presente Edital,
caso a Comissão Aplicadora, designada pela Fundação VUNESP, reconheça
expressamente pela ocorrência de fatores de ordem técnica não
provocados pelo candidato e que tenham prejudicado o seu desempenho,
haverá a repetição da execução dos exercícios.
15.18 Quaisquer anormalidades observadas com os candidatos durante a
aplicação do exame de capacidade física serão registradas pela Comissão
Aplicadora.
15.19 Os casos de alteração psicológica e/ou fisiológica temporários
(estados menstruais, gravidez, indisposições, cãibras, contusões, luxações,
fraturas etc.) que impossibilitem a realização dos testes ou diminuam a
capacidade física dos candidatos não serão levados em consideração,
não sendo concedido qualquer tratamento privilegiado.
15.20 Os testes a serem aplicados no exame de capacidade física são os
seguintes:
15.20.1. para as candidatas, do sexo feminino:
FLEXO-EXTENSÃO DE COTOVELOS SOBRE O SOLO EM APOIO
NO BANCO ­ Posição inicial: decúbito ventral, perpendicularmente
ao banco sueco com os joelhos apoiados sobre ele, mãos espalmadas e
apoiadas no solo na largura dos ombros, cotovelos estendidos. A
candidata deverá flexionar os braços (cotovelos) até formar um ângulo
menor do que 90 graus ao aproximar o tórax a 10 centímetros do solo
e retornar à posição inicial somente estendendo repetidamente os
cotovelos. As execuções incorretas ou os movimentos incompletos
não serão computados. Os cotovelos devem estar em extensão total
para o início do movimento de flexão. A candidata, durante a execução
dos movimentos, deverá permanecer com a coluna ereta e os joelhos
estendidos. A movimentação de quadris ou pernas, como forma de
auxiliar a execução do movimento, o invalidará. O banco sueco a ser
utilizado pelas candidatas para a execução deste exercício possuirá
altura de, aproximadamente, 30 (trinta) cm. Uma linha a 10 (dez)
centímetros da borda do banco sueco será marcada em toda a extensão
de seu comprimento, que delimitará a área em que deverão estar
apoiados os joelhos da candidata. Caso a candidataencoste com qualquer
parte do corpo no solo (exceto as mãos), a contagem encerrada. A
execução do teste deverá ser ininterrupta, não sendo permitido repouso
ou pausa entre as repetições. O objetivo é repetir os movimentos
corretamente o máximo de vezes possíveis, em 60 (sessenta) segundos.
O teste é iniciado com as palavras "Atenção... Já!" e terminado com
a palavra "Pare!". O número de movimentos executados corretamente
em 60 (sessenta) segundos será o resultado obtido. O cronômetro será
acionado ao ser pronunciada a palavra "Já" e travado na pronúncia de
"Pare!".

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

RESISTÊNCIA ABDOMINAL ­ A candidata coloca-se em decúbito dorsal
(de costas voltadas para o chão), com o corpo inteiramente estendido,
bem como os braços, no prolongamento do corpo, acima da cabeça,
tocando o solo com as mãos. Através de contração da musculatura
abdominal, sem qualquer outro auxílio, a candidata adotará a posição
sentada, flexionando simultaneamente os joelhos. É requisito para a
execução correta do movimento que os braços sejam levados à frente
estendidos e paralelos ao solo, e ainda que a linha dos cotovelos ultrapasse
a linha dos joelhos durante a flexão. Em seguida, a candidata retorna à
posição inicial até que toque o solo com as mãos, completando um
movimento, quando então poderá dar início à execução de novo
movimento. O teste é iniciado com as palavras "Atenção... Já!" e
terminado com a palavra "Pare!". O número de movimentos executados
corretamente em 60 (sessenta) segundos será o resultado obtido. O
cronômetro deverá ser acionado ao ser pronunciada a palavra "Já" e
travado na pronúncia de "Pare!". É permitido o repouso entre os
movimentos, sem interrupção da cronometragem do tempo previsto.
CORRIDA DE 50 METROS ­ A candidata deve posicionar-se atrás da
linha de largada, preferencialmente em afastamento ântero-posterior
das pernas, devendo o pé da frente estar o mais próximo possível da
referida linha. Ao ser dada a voz de comando "Atenção...Já!", momento
em que é acionado o cronômetro, a candidata deverá percorrer, no
menor período de tempo possível, os 50 (cinquenta) metros existentes
entre a linha de largada e a linha de chegada. A marcha do cronômetro
será interrompida quando a candidata ultrapassar a linha de chegada com
o tórax. O teste deve ser desenvolvido em pista de atletismo ou em área
de superfície plana convenientemente demarcada. Caso ocorra a
necessidade de se repetir o teste, haverá um intervalo mínimo de 5
(cinco) minutos. O resultado do teste será indicado pelo tempo utilizado
pela candidata para completar o percurso, com a precisão de centésimos
de segundo.
CORRIDA EM 12 MINUTOS ­ A candidata deve percorrer em uma
pista de atletismo ou em uma área demarcada e plana, a maior distância
possível, com precisão de dezena de metro (10 em 10 metros completos),
em 12 (doze) minutos, sendo permitido andar durante o teste. O teste
terá início através da voz de comando "Atenção...Já!" e será encerrado
através de dois silvos longos de apito no 12º minuto. Aos 10 (dez)
minutos de corrida será emitido um silvo longo de apito para fins de
orientação às candidatas, avisando que faltam 2 (dois) minutos. Ao
término da prova a candidata não deverá caminhar para frente do local
correspondente ao apito de 12 (doze) minutos, podendo caminhar
transversalmente ao percurso da pista.
15.20.2 aos candidatos, do sexo masculino:
FLEXO-EXTENSÃO DE COTOVELOS EM APOIO DE FRENTE
SOBRE O SOLO ­ Posição inicial: deitado, em decúbito ventral (peito
voltado ao solo), pernas estendidas e unidas e ponta dos pés tocando o
solo, cotovelos estendidos, mãos espalmadas apoiadas no solo, com
dedos estendidos e voltados para frente do corpo, com a abertura um
pouco maior que a largura dos ombros, o corpo totalmente estendido.
Execução:
a) Flexão dos cotovelos aproximando, o corpo alinhado, do solo em 10
(dez) centímetros, sem haver contato com qualquer parte do corpo com
o solo, a não ser a ponta dos pés e as mãos.
b) Extensão dos braços voltando à posição inicial, completando assim 1
(um) movimento completo.
c) A execução do teste deverá ser ininterrupta, não sendo permitido
repouso ou pausa entre as repetições.
d) Caso, na flexão dos cotovelos, o corpo esteja desalinhado ou toque
alguma parte do corpo no solo a contagem será encerrada.
e) O objetivo é repetir os movimentos corretamente o máximo de
vezes possíveis, em 60 (sessenta) segundos. O teste é iniciado com as
palavras "Atenção... Já!" e terminado com a palavra "Pare!". O número
de movimentos executados corretamente em 60 (sessenta) segundos
será o resultado obtido. O cronômetro será acionado ao ser pronunciada
a palavra "Já" e travado na pronúncia de "Pare!".
RESISTÊNCIA ABDOMINAL ­ O candidato coloca-se em decúbito
dorsal (de costas voltadas para o chão), com o corpo inteiramente
estendido, bem como os braços, no prolongamento do corpo, acima da
cabeça, tocando o solo com as mãos. Através de contração da musculatura
abdominal, sem qualquer outro auxílio, o candidato adotará a posição
sentada, flexionando simultaneamente os joelhos. É requisito para a
execução correta do movimento que os braços sejam levados à frente
estendidos e paralelos ao solo, e ainda que a linha dos cotovelos ultrapasse
a linha dos joelhos durante a flexão. Em seguida, o candidato retorna à
posição inicial até que toque o solo com as mãos, completando um
movimento, quando então poderá dar início à execução de novo
movimento. O teste é iniciado com as palavras "Atenção... Já!" e
terminado com a palavra "Pare!". O número de movimentos executados
corretamente em 60 (sessenta) segundos será o resultado obtido. O

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

113

cronômetro deverá ser acionado ao ser pronunciada a palavra "Já" e
travado na pronúncia de "Pare!". É permitido o repouso entre os
movimentos, sem interrupção da cronometragem do tempo previsto.
CORRIDA DE 50 METROS ­ O candidato deve posicionar-se atrás da
linha de largada, preferencialmente em afastamento ântero-posterior
das pernas, devendo o pé da frente estar o mais próximo possível da
referida linha. Ao ser dada a voz de comando "Atenção...Já!", momento
em que é acionado o cronômetro, o candidato deverá percorrer, no
menor período de tempo possível, os 50 (cinquenta) metros existentes
entre a linha de largada e a linha de chegada. A marcha do cronômetro
será interrompida quando o candidato ultrapassar a linha de chegada
com o tórax. O teste deve ser desenvolvido em pista de atletismo ou em
área de superfície plana convenientemente demarcada. Caso ocorra a
necessidade de se repetir o teste, haverá um intervalo mínimo de 5
(cinco) minutos. O resultado do teste será indicado pelo tempo utilizado
pelo candidato para completar o percurso, com a precisão de centésimos
de segundo.
CORRIDA EM 12 MINUTOS ­ O candidato deve percorrer em uma
pista de atletismo ou em uma área demarcada e plana, a maior distância
possível, com precisão de dezena de metro (10 em 10 metros completos),
em 12 (doze) minutos, sendo permitido andar durante o teste. O teste
terá início através da voz de comando "Atenção...Já!" e será encerrado
através de dois silvos longos de apito no 12º minuto. Aos 10 (dez)
minutos de corrida será emitido um silvo longo de apito para fins de
orientação aos candidatos, avisando que faltam 2 (dois) minutos. Ao
término da prova o candidato não deverá caminhar para frente do local
correspondente ao apito de 12 (doze) minutos, podendo caminhar
transversalmente ao percurso da pista.
DO JULGAMENTO DO EXAME DE CAPACIDADE FISICA
15.21 O exame de capacidade física, de natureza eminentemente
eliminatória, terá notas atribuídas na escala de 0 (zero) a 100 (cem)
pontos, conforme consta das respectivas tabelas de pontuação constantes
dos itens 15.32.1 e 15.32.2 deste Capítulo.
15.22 A nota exame de capacidade física corresponderá à somatória dos
pontos obtidos nos quatro testes do exame de capacidade física.
15.23 Da avaliação dessa prova, resultará conceito "APTO" ou
"INAPTO".
15.24 Para ser considerado "APTO" no exame de capacidade física o
candidato deverá obter:
a) no mínimo, 10 (dez) pontos em cada um dos testes definidos nos
respectivos itens 15.20.1 deste Editalpara o cargo Inspetor de Polícia ­
Feminino e/ou Masculino):ou no item 15.20.2 deste Edital (para cargo
Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe, do sexo masculino):e
b) perfazer nota igual ou superior a 170 (cento e setenta) pontos.
15.25 O candidato que não obtiver a pontuação mínima em qualquer um
dos testes definidos nos respectivos itensdeste Edital (para o cargo
Inspetor de Polícia Civil de 1ª classe ­ Feminino e/ou Masculino) deste
Edital será considerado "INAPTO", independentemente das demais
pontuações, sendo automaticamente eliminado dos testes subsequentes.
15.26 Os testes previstos para o exame de capacidade física serão
realizados em até 2 (duas) tentativas no mesmo dia de prova, com
exceção da corrida, que será realizada em apenas uma tentativa. Caso o
candidato não alcance o índice mínimo na primeira tentativa, poderá
realizar, após 5 (cinco) minutos de descanso, a segunda tentativa.
15.27 Os candidatos considerados "AUSENTES" no exame de capacidade
física, na primeira convocação, serão excluídos do Concurso Público.
15.28 Os candidatos considerados "INAPTOS" na primeira aplicação
do exame de capacidade física serão submetidos a novo exame, decorrido
período mínimo de 15 (quinze) dias, a contar da publicação do resultado
da primeira aplicação do exame de capacidade física em edital no Diário
Oficial do Estado e como subsídio no site da Fundação VUNESP.
15.29 Serão publicados no Diário Oficial do Estado como subsídio no
site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), respectiva página do
Concurso:
a) lista preliminar dos candidatos considerados "APTOS" no exame de
capacidade física, contendo, ainda, seus respectivos números de inscrição,
seus números de documento de identificação e a(s) nota(s) do(s) exame(s)
de capacidade física.; e
b) lista preliminar em ordem de número de inscrição dos candidatos
considerados "INAPTOS" no exame de capacidade física, contendo,
ainda, seus respectivos números de inscrição, seus números de documento
de identificação e a(s) nota(s) do(s) exame(s) de capacidade física.
15.30 O edital referido no item 15.29 já marcará a data para realização
de novo exame de capacidade física para os candidatos considerados
inaptos na realização do primeiro exame.
15.30.1 A segunda oportunidade para o exame de capacidade física se
realizará conforme o previsto constantes neste Capítulo, sendo que o
candidato deverá entregar NOVO atestado médico em original (de acordo
com o previsto no item 15.12.1 deste Edital),ese submeter a todos os

114

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

testes previstos no edital, independente de ter conseguido pontuação
satisfatória em algum dos testes quando da realização da primeira
oportunidade do exame de capacidade física.
15.30.1.1 Os candidatos "AUSENTES" no exame de capacidade física,
na segunda convocação, serão excluídos do Concurso Público.
15.30.2 Serão publicados no Diário Oficial do Estado e como subsidio
no site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), na respectiva página
do Concurso:
a) lista nominal dos candidatos considerados "APTOS" no segundo
exame de capacidade física, contendo, ainda, seus respectivos números
de inscrição, seus números de documento de identificação e a(s) nota(s)
do(s) exame(s) de capacidade física.; e
b) lista em ordem de número de inscrição dos candidatos considerados
"INAPTOS" no segundo exame de capacidade física, contendo, ainda,
seus respectivos números de inscrição, seus números de documento de
identificação e a(s) nota(s) do(s) exame(s) de capacidade física.
15.30.3 Serão publicados no Diário Oficial do Estado e como subsídio
no site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br), na respectiva página
do Concurso:
a). lista final dos candidatos considerados "APTOS" no exame de
capacidade física, contendo, ainda, seus respectivos números de inscrição,
seus números de documento de identificação e a(s) nota(s) do(s) exame(s)
de capacidade física; e
b). lista nominal final em ordem de número de inscrição dos candidatos
considerados "INAPTOS" no exame de capacidade física, contendo,
ainda, seus respectivos números de inscrição, seus números de documento
de identificação e a(s) nota(s) do(s) exame(s) de capacidade física.
15.31 Após todas as tentativas previstas neste edital, o candidato que
não alcançar o índice mínimo exigido em qualquer um dos testes e/ou
deixar de realizar qualquer uma das provas, no prazo determinado ou
modo previsto neste edital será considerado inapto e consequentemente
eliminado do Concurso Público.
15.32 Os desempenhos dos candidatos em cada teste de do exame de
capacidade física serão transformados em pontos conforme tabelas a
seguir:
15.32.1 às candidatas do cargo de Inspetor de Polícia Civil de 1ª classe,
do sexo feminino:
TESTES
Flexo- Abdominal
extensão

Corrida
50 m

Corrida
12 minutos

04
06
08
10
12
14
16
18
20
22
24
26
28
30
32

11"25
11"00
10"75
10"50
10"25
10"00
9"75
9"50
9"25
9"00
8"75
8"50
8"25
8"00
7"75

1300 m
1400 m
1500 m
1600 m
1700 m
1800 m
1900 m
2000 m
2100 m
2200 m
2300 m
2400 m
2500 m
2600 m
2700 m

10
12
14
16
18
20
22
24
26
28
30
32
34
36
38

IDADE/PONTOS
Até
De 26 a
De 31 a
25 anos
30 anos
35 anos
0
0
0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100

0
0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100

0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100

De 36 a 41 anos
40 anos ou mais
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100
100

0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100
100
100

15.32.2aos candidatos do cargo de Inspetor de Polícia Civil 1ª classe, do
sexo masculino:
TESTES
Flexo- Abdominal
extensão
04
06
08
10
12
14
16
18
20
22
24
26
28
30
32

16
18
20
22
24
26
28
30
32
34
36
38
40
42
44

Corrida
50 m

Corrida
12 minutos

9"75
9"50
9"25
9"00
8"75
8"50
8"25
8"00
7"75
7"50
7"25
7"00
6"75
6"50
6"25

1500 m
1600 m
1700 m
1800 m
1900 m
2000 m
2100 m
2200 m
2300 m
2400 m
2500 m
2600 m
2700 m
2800 m
2900 m

IDADE/PONTOS
Até
De 26 a
De 31 a
25 anos
30 anos
35 anos
0
0
0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100

0
0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100

0
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100

De 36 a 41 anos
40 anos ou mais
0
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100
100

0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
100
100
100
100
100

15.33 A pontuação máxima possível para cada um dos 4 (quatro) testes
é de 100 (cem) pontos, conforme estabelecido, respectivamente, nas
tabelas constantes nos itens 15.32.1 e 15.32.2 deste Edital.
15.34 A interpolação de pontos, em relação às tabelas constantes dos
itens 15.32.1 e 15.32.2. deste Edital será feita da seguinte forma:
a) flexo-extensão de cotovelos em apoio de frente sobre o soloem
apoio no banco (sexo feminino) e flexo extensão de cotovelos sobre o
solo (sexo masculino): 5 (cinco) pontos por movimento completo;

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

b) resistência abdominal: 5 (cinco) pontos por movimento completo;
c) corrida de 50 metros: ­ 0,4 (menos quatro décimos) ponto a cada
0,01 (um centésimo segundo);
d) corrida em 12 minutos: 1 (um) ponto para cada 10 (dez) metros
percorridos.
16 DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA
16.1 Serão convocados para avaliação psicológica todos os candidatos
considerados APTOS no exame de capacidade física.
16.2 A avaliação psicológica visa avaliar o perfil psicológico do candidato,
verificando se este apresenta características cognitivas e de personalidade
favoráveis ao desempenho adequado das atividades inerentes ao cargo.
16.3 A avaliação psicológica, de natureza eliminatória, consistirá na
aplicação de instrumentos que explicitem de forma inequívoca as
características emocionais, motivacionais e de personalidade,
considerando as necessidades, exigências e peculiaridades da área de
atuação, necessárias nas condições atuais oferecidas pela Policia Civil
do Ceará, descritas no Perfil Psicológico constante do ANEXO II ­
Perfil Psicológico.
16.4 A avaliação psicológica ocorrerá dentro dos parâmetros estabelecidos
no Art.9º, Inc.VII, da Lei nº4878, de 3 de Dezembro de 1965, no Art.14
do Decreto nº6944 de 21 de Agosto de 2009, com redação dada pelo
Decreto nº7308, de 22 de Dezembro de 2010, e nas resoluções do CFP
nº001/2002 e nº002/2003.
DA APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA
16.5 O candidato deverá comparecer ao local da prova com, no mínimo,
1 (uma) hora de antecedência do horário estabelecido para o seu início,
não sendo admitidos retardatários, sob pretexto algum, após o
fechamento dos portões.
16.6 Não haverá segunda chamada ou repetição de prova, seja qual for
o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato.
16.7 O candidato ao ingressar no local de realização das provas, deverá
manter qualquer aparelho eletrônico desligado que esteja sob sua posse,
ainda que os sinais de alarme estejam nos modos de vibração e silencioso.
16.7.1 Recomenda-se ao candidato, no dia da realização da prova, levar
somente o documento de identidade, caneta transparente de tinta azul
ou preta e não deverá levar máquinas calculadoras, pagers, telefones
celulares, tablets, relógios digitais, gravadores, máquinas fotográficas ou
quaisquer outros aparelhos eletrônicos, ainda, boné, gorro, chapéu, óculos
de sol e/ou outros materiais não classificados como estritamente
necessários à realização da prova.
16.8 Será admitido na sala onde realizará a prova apenas o candidato que
estiver trajado de forma compatível e munido de caneta esferográfica de
material transparente, com tinta de cor azul, preferencialmente, ou
preta, e um dos seguintes documentos de identificação, no original, com
foto que permita sua identificação, expedido por órgão oficial:
a) Cédula de Identidade (RG);
b) Carteira de Identidade expedida pelas Forças Armadas, pelas Polícias
Militares, pelas Polícias Civis ou pelos Corpos de Bombeiros Militares;
c) Carteira Nacional de Habilitação expedida nos termos da Lei Federal
nº9.503/1997;
d) Passaporte;
e) Carteira de Órgão ou Conselho de Classe;
f) Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
g) Certificado Militar.
16.9 Não serão aceitos, para efeito de identificação, documentos sem
foto, tais como Boletim de Ocorrência, protocolos de requisição de
documentos, Certidão de Nascimento ou Casamento, Título Eleitoral,
Carteira Nacional de Habilitação emitida anteriormente à Lei nº9.503/
1997, Carteira de Estudante, Crachás, dentre outros.
16.10 A Fundação VUNESP fornecerá, antes do início da prova,
embalagem plástica, para o acondicionamento obrigatório de objetos
eletrônicos e pessoais do candidato, que serão lacrados, e somente poderá
ser aberta no final da aplicação e fora do local de prova.
16.11 A embalagem plástica deverá permanecer lacrada durante todo o
processo
16.12 No interesse público e, em especial dos candidatos, poderá ser
solicitada, na Lista de Presença a autenticação digital do candidato.
16.12.1 Se, por qualquer motivo, não for possível a autenticação digital,
o candidato deverá apor sua assinatura, em campo específico, por três
vezes.
16.13 Caberá a Fundação VUNESP e, somente a ela, o fornecimento de
todo o material necessário para a realização na avaliação psicológica.
16.14 A metodologia a ser utilizada poderá envolver: entrevistas, técnicas
psicológicas e/ou testes a serem desenvolvidos/aplicados individualmente
ou em grupo.
16.15 A aplicação da avaliação psicológica será realizada por uma equipe
de psicólogos a ser designada pela Fundação VUNESP, a qual emitirá um
laudo, conforme as especificações legais às regras para os candidatos

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

aptos para o exercício das atribuições específicas do Concurso Público.
16.16 Serão utilizados testes psicológicos validados e aprovados pelo
Conselho Federal de Psicologia, reiterando-se que, a aplicação poderá
ser composta, por técnicas e testes de avaliação psicológica de aplicação
coletiva e/ou individual.
16.17 O candidato, ao terminar os testes, entregará ao aplicador todo o
seu material de avaliação.
16.18 Não haverá prorrogação do tempo previsto para a aplicação da
prova em virtude de afastamento, por qualquer motivo, de candidato da
sala ou local de prova.
16.18.1 Nenhum candidato poderá retirar-se do local da prova da
avaliação psicológica sem autorização expressa do responsável pela
aplicação.
16.19 Será excluído do Concurso o candidato que, além das demais
hipóteses previstas neste Edital:
a) apresentar-se após o horário estabelecido para a realização da prova;
b) apresentar-se à prova em outro local que não seja o previsto no Edital
de Convocação;
c) não comparecer à prova, seja qual for o motivo alegado;
d) não apresentar documento de identificação conforme previsto neste
Edital;
e) ausentar-se da sala de realização da prova sem o acompanhamento de
um fiscal;
f) retirar-se do local de realização da prova antes do tempo estabelecido;
g) for surpreendido, durante a realização da prova, em comunicação
com outras pessoas, bem como utilizando livro, anotação, impressos
não permitidos ou máquina calculadora;
h) estiver portando e/ou utilizando qualquer tipo de equipamento
eletrônico de comunicação ligado ou fazendo uso de quaisquer destes no
prédio de realização da prova;
i) estiver fazendo uso de óculos de sol, boné, gorro ou chapéu;
j) lançar mão de meios ilícitos para execução de prova;
k) não devolver integralmente o material solicitado ao final da prova;
l) ausentar-se da sala de prova levando material sem autorização;
m) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em
comportamento indevido.
n) agir com incorreção ou descortesia para com qualquer membro da
equipe encarregada pela aplicação das provas.
16.20 Demais informações a respeito da prova de avaliação psicológica
constarão em Edital específico.
DO RESULTADO DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA
16.21 O resultado final da avaliação psicológica será obtido por meio de
análise técnica global de todo o material produzido pelo candidato no
transcorrer desta etapa do Concurso Público, não havendo resultado dos
testes individualmente.
16.21.1. A avaliação psicológica será conclusiva e o candidato será
considerado por meio dos conceitos APTO, INAPTO, conforme
descrição:
- APTO: significa que o candidato apresentou, na época da aplicação dos
testes e técnicas da avaliação psicológica, o perfil psicológico (Anexo
II) compatível com a Descrição Sumária das Atividades, de acordo com
o constante do item 2.1 deste Edital.
- INAPTO: significa que o candidato não apresentou, na época da
aplicação dos testes e técnicas da avaliação psicológica, o perfil
psicológico (Anexo II) compatível com a Descrição Sumária das
Atividades, de acordo com o constante do item 2.1.deste Edital.
16.21.2 A "inaptidão" na avaliação psicológica pressupõe, tão somente,
a inadequação do candidato ao perfil psicológico exigido para o
desempenho do Concurso Público, em nada interferindo no que diz
respeito ao prosseguimento normal do seu exercício profissional.
16.21.3 Nenhum candidato "inapto" será submetido à nova avaliação
psicológica dentro do presente Concurso Público. Será facultado a todo
o candidato considerado "inapto" solicitar a realização do procedimento
denominado "Entrevista Devolutiva", para conhecimento das razões
de sua "inaptidão", mediante requerimento específico, por meio de
página web que será disponibilizada pelo site da Fundação VUNESP,
dentro do prazo de 3 (três) dias úteis, após a publicação do resultado
desta avaliação no Diário Oficial do Estado e como subsídio no site da
Fundação VUNESP. A "entrevista devolutiva" será exclusivamente de
caráter informativo para esclarecimento do motivo da "inaptidão" do
candidato ao propósito do Concurso Público, não sendo, em hipótese
alguma, considerada como recurso ou nova oportunidade de realização
do teste.
16.21.4 No momento da realização do procedimento da entrevista
devolutiva, para o conhecimento das razões da "Inaptidão", o candidato
que desejar poderá comparecer acompanhado de um profissional
psicólogo, necessariamente inscrito e regularizado no Conselho Regional
de Psicologia. O candidato receberá uma cópia de seu laudo psicológico
contendo o resultado da avaliação e serão disponibilizadas, também,

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

115

explicações sobre o processo. As informações técnicas somente serão
abordadas com o psicólogo.
16.21.5. No momento da realização do procedimento da entrevista
devolutiva, para o conhecimento das razões da "Inaptidão", o candidato
que desejar comparecer desacompanhado de um profissional psicólogo,
receberá uma cópia de seu laudo psicológico contendo o resultado da
avaliação e serão disponibilizadas, também, explicações sobre o processo.
16.22. Atendendo aos ditames previstos no Código de Ética Profissional
do Psicólogo, nas resoluções do Conselho Federal de Psicologia e nas
orientações do Conselho Regional de Psicologia Ceará, esse procedimento
somente será divulgado ao candidato, uma única vez, de forma pessoal e
individual, dentro do prazo de 20 (vinte) dias úteis após o término do
período de solicitação da "entrevista devolutiva", pelo profissional
responsável pela aplicação desta avaliação, na cidade de Fortaleza, em
local e hora predeterminados, conforme o edital de convocação para o
cumprimento desse procedimento.
16.23 Para o cumprimento do procedimento denominado "entrevista
devolutiva", o candidato deverá comparecer no local determinado, com
pelo menos 1 (um) hora de antecedência do horário, conforme o edital
de convocação, munido do original de um dos documentos listados no
item 16.8. A realização do procedimento da "entrevista devolutiva"
não altera o status do resultado da avaliação psicológica.
16.24 A entrevista devolutiva poderá ocorrer em dias úteis, finais de
semana, ou feriados, conforme Edital de Convocação que será
disponibilizado por meio de publicação oficial e no site da Fundação
VUNESP, página do concurso, antes do prazo para interposição do
recurso administrativo, da publicação do resultado da avaliação
psicológica.
16.25 Conforme normas estabelecidas pelo Conselho Federal de
Psicologia será publicada a relação dos candidatos "aptos" e, somente o
número de inscrição dos candidatos "inaptos" na avaliação psicológica,
no Diário Oficial do Estado e, subsidiariamente, permitida a consulta
nos sites da Fundação VUNESP.
16.26 O candidato considerado "inapto" e/ou "ausente" na avaliação
psicológica será eliminado do Concurso Público.
17 DA NOTA FINAL
17.1 A nota final no concurso será a média aritmética da nota final
obtida na primeira fase e da nota final obtida na 2ª Fase.
17.2 Os candidatos considerados aprovados ao final de cada turma do
Curso de Formação e Treinamento Profissional serão ordenados e
classificados de acordo com os valores decrescentes das notas finais no
concurso, observados os critérios de desempate deste edital.
17.3 Todos os cálculos citados neste edital serão considerados até a
segunda casa decimal, arredondando-se para o número imediatamente
superior se o algarismo da terceira casa decimal for igual ou superior a
cinco.
18 DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE
18.1 Em caso de empate na nota final no concurso,terá preferência o
candidato que, na seguinte ordem:
a) tiver idade igual ou superior a 60 anos, até o último dia de inscrição
neste concurso, conforme Art.27, parágrafo único da Lei nº10.741 de 1º
de Outubro de 2003 (Estatuto do Idoso).
b) obtiver a maior nota no Curso de Formação e Treinamento
Profissional;
c) obtiver maior número de acertos na prova de Conhecimentos
Específicos;
d) obtiver maior número de acertos na prova de Conhecimentos Gerais;
e) tiver maior idade;
f) tiver exercido a função de jurado (conforme art.440 do Código de
Processo Penal);
18.2 Persistindo, ainda, o empate poderá haver sorteio na presença dos
candidatos envolvidos.
19 DA CLASSIFICAÇÃO FINAL
19.1 A classificação final do Concurso será feita em relação a cada
Turma, e pela média aritmética das notas obtidas na 1ª fase e na 2ª fase.
20 DOS RECURSOS
20.1. Serão admitidos recursos quanto:
20.1.1 ao indeferimento do pedido de isenção da taxa de inscrição;
20.1.2 ao indeferimento da inscrição do candidato portador de
deficiência;
20.1.3 do gabarito da prova objetiva;
20.1.4 a nota final da 1ª Fase;
20.1.5 do resultado do Curso de Formação e Treinamento Profissional;
20.1.6 do resultado da investigação social
20.1.7 ao resultado do exame de aptidão fisíca;

116

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

20.1.8 ao resultado da prova de aptidão psicológica;
20.1.9 ao resultado do exame toxicológico;
20.1.10 ao resultado da classificação final;
20.1.11 ao resultado do exame médico.
20.2 Os recursos deverão ser interpostos no site da Fundação VUNESP.
20.3 O prazo para interposição dos recursos será de 2 (dois) dias úteis,
contados do primeiro dia útil subsequente a data da publicação do resultado
no site da Fundação VUNESP e como subsídio no Diário Oficial do
Estado.
20.4 Para recorrer, o candidato deverá utilizar o endereço eletrônico
www.vunesp.com.br, na página do Concurso Público, seguindo as
instruções ali contidas.
20.5 O resultado da análise do recurso contra o resultado da solicitação
de isenção da taxa de inscrição será divulgado oficialmente, na data
prevista de 06 de novembro de 2014, exclusivamente, no site da Fundação
VUNESP.
20.5.1 No caso de deferimento e ou indeferimento do recurso interposto
dentro das especificações, previstas neste subitem, o candidato deverá
proceder conforme descrito no Capítulo 7 Das Inscrições.
20.6 O candidato dentro do prazo estabelecido no item 3 deste Capítulo
deverá utilizar o campo próprio para interposição de recursos no endereço
eletrônico www.vunesp.com.br, na página do Concurso Público, seguindo
as instruções ali contidas.
20.7 Quando o recurso se referir ao gabarito da prova objetiva, deverá
ser elaborado de forma individualizada, ou seja, 01 (um) recurso para
cada questão e a decisão será tomada mediante parecer técnico da Banca
Examinadora.
20.8 A pontuação relativa à(s) questão (ões) anulada(s) será atribuída a
todos os candidatos presentes na prova.
20.9 No caso de provimento do recurso interposto dentro das
especificações, esse poderá, eventualmente, alterar a nota/classificação
inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou
inferior, ou ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não
obtiver a nota mínima exigida para habilitação.
20.10 A decisão do "deferimento" ou "indeferimento" de recurso será
disponibilizada no site www.vunesp.com.br e publicada no Diário Oficial
do Estado - DOE
20.11 O recurso interposto fora da forma e dos prazos estipulados neste
Capítulo não será conhecido, bem como não será conhecido aquele que
não apresentar fundamentação e embasamento, ou aquele que não atender
às instruções constantes do" link "Recursos" na página específica do
Concurso Público.
20.12 Não será aceito e conhecido recurso interposto pelos Correios,
por meio de fax, e-mail ou por qualquer outro meio além do previsto
neste Edital.
20.13 Não será aceito pedido de revisão de recurso e/ou recurso de
recurso.
20.14 Não haverá, em hipótese alguma, vistas de prova.
20.15 O gabarito divulgado poderá ser alterado em função da análise dos
recursos interpostos e, caso haja anulação ou alteração do gabarito, as
provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo.
20.16 A Banca Examinadora constitui última instância para os recursos,
sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos
adicionais.
20.17 Somente serão considerados os recursos interpostos para a fase a
que se referem e no prazo estipulado, não sendo aceito, portanto, recursos
interpostos em prazo destinado a evento diverso daquele em andamento.
20.18 A interposição de recurso não obsta o regular andamento do
cronograma do Concurso Público.
20.19 No caso de recurso em pendência à época da realização de algumas
das etapas do Concurso Público, o candidato poderá participar
condicionalmente da etapa seguinte.
21 DO EXAME TOXICOLÓGICO
21.1 Os candidatos aprovados no resultado final do concurso, serão
convocados para o exame toxicológico, a ser realizado em laboratórios
credenciados pela Fundação VUNESP.
21.2. Os candidatos deverão se submeter a teste toxicológico (de caráter
confidencial), que será providenciado e custeado pelo próprio candidato,
observadas as orientações a seguir descritas.
a) deverão ser do tipo de "larga janela de detecção", que acusam uso de
substâncias entorpecentes e elícitas causadoras de dependência química
ou psíquica de qualquer natureza e deverão apresentar resultados negativos
para um período mínimo de 90 (noventa) dias;
b) deverão ser realizados em laboratório especializado, a partir de amostra
de materiais biológicos (cabelos ou pelos) doados pelos candidatos,
conforme procedimentos padronizados de coleta, encaminhamento do
material, recebimento dos resultados e estabelecimento de contra-prova;
c) em caso de resultado positivo para uma ou mais substâncias

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

entorpecentes ilícitas, o candidato será considerado não recomendado;
d) o candidato considerado não recomendado será eliminado do concurso
e não terá classificação alguma;
e) o resultado do exame para detecção do uso de drogas ilícitas ficará
restrito a Comissão do Concurso, que obedecerá ao que prescreve a
norma referente à salvaguarda de documentos classificados, sob pena de
responsabilidades, conforme legislação vigente.
22 DA AVALIAÇÃO MÉDICA PRÉ-ADMISSIONAL
22.1 A avaliação médica visa aferir se o candidato goza de boa saúde
física e psíquica para suportar e desempenhar as tarefas típicas da categoria
funcional.
22.1.1 Serão convocados para apresentarem os exames biométricos e
laudos médicos para fins de avaliação médica pericial os candidatos
aprovados nas etapas anteriores.
22.2 Os exames biométricos e avaliação médica terão natureza
eliminatória e o candidato será considerado apto ou inapto.
22.3 Os exames biométricos e avaliação médica aferirão se o candidato
goza de boa saúde física e psíquica para suportar e desempenhar as
tarefas típicas da categoria funcional.
22.4 Os laudos dos exames biométricos e médicos, realizados a expensas
dos aprovados, deverão ser submetidos à avaliação médica realizada pela
Junta Médica da COPEM- SEPLAG, a qual poderá solicitar, ainda, a
realização de outros exames laboratoriais e complementares, além dos
previstos, para fins de elucidação diagnóstica.
DA AVALIAÇÃO MÉDICA
22.5 A avaliação médica será realizada pela Perícia da COPEM-SEPLAG,
que emitirá parecer conclusivo da aptidão ou inaptidão do candidato.
22.6 Caso julgue necessário, a perícia da COPEM-SEPLAG poderá
solicitar ao candidato a realização de outros exames laboratoriais,
complementares e/ou biométricos, às suas expensas, que deverão ser
apresentados no prazo de até dez dias, da data da avaliação médica.
22.7 Da análise do exame clínico, laboratoriais, complementares e
biométricos, evidenciando alguma alteração, a Junta Médica deverá
apresentar parecer motivado e conclusivo, esclarecendo o disposto nos
subitens seguintes.
22.7.1 Se há incompatibilidade da alteração clínica encontrada com o
cargo de Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe.
22.7.2 Se há a potencialização da alteração com o desempenho das
atribuições inerentes ao cargo de Inspetor de Polícia Civil de 1ª Classe.
22.7.3 Se a alteração constatada poderá ser o motivo determinante de
frequentes ausências ao exercício do cargo de Inspetor Policia Civil 1ª
Classe.
22.7.4 Se a alteração constatada poderá causar situação que coloque em
risco a segurança do candidato e/ou de terceiro, durante o exercício do
cargo descrito no neste Edital.
22.7.5 Se a alteração constatada é potencialmente incapacitante a curto
ou médio prazo.
22.8 Evidenciadas quaisquer das alterações descritas nos subitens
anteriores o candidato será considerado inapto.
22.9 Para se submeter à fase da avaliação médica, o candidato deverá
comparecer no dia, no horário e no local designados oportunamente em
edital específico de convocação para a fase, munido de todos os exames
exigidos.
22.10 Será eliminado do Concurso Público o candidato que não
comparecer ao local e horário previstos para a realização da avaliação
médica, de acordo com edital próprio de convocação a ser divulgado no
Diário Oficial do Estado em momento oportuno.
22.10.1 Será também eliminado aquele candidato que não apresentar
todos os exames laboratoriais e biométricos exigidos neste edital.
22.11 A Junta Médica, após a análise dos exames laboratoriais,
complementares e biométricos exigidos, emitirá parecer conclusivo da
aptidão ou inaptidão de cada candidato.
22.12 Não haverá segunda chamada para a realização da avaliação médica.
DOS EXAMES LABORATORIAIS
22.13 Na data e horários marcados para a avaliação médica, os aprovados
deverão entregar à Junta Médica os exames laboratoriais a seguir:
a) Sangue (hemograma completo, coagulograma completo, glicose, uréia,
creatinina, ácido úrico, grupo sanguíneo e fator Rh, sorologia para:
doença de Chagas, imunofluorescência, hepatite B ­ HbsAg, anti-HBCIGG, hepatite C ­ Anti-HVC) ;
b) Sumário de Urina;
c) Raio X do Tórax em PA com laudo;
d) Eletrocardiograma com laudo;
e) Eletroencefalograma com laudo;
f) Acuidade Visual com laudo expedido por oftalmologista e, quando
indicado, exame oftalmológico específico;
g) Acuidade Auditiva com laudo;
h) Laringoscopia direta;

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DOS EXAMES BIOMÉTRICOS E
AVALIAÇÃO MÉDICA
22.14 Em todo laudo, exame laboratorial, complementar e/ou biométrico,
além do nome do candidato, deverá constar ainda e obrigatoriamente, a
assinatura, a especialidade e o registro, no órgão de classe específico, do
profissional responsável, sendo motivo de inautenticidade destes a
inobservância ou a omissão do referido registo.
22.15 A inobservância ou a omissão de qualquer dos dados referidos no
subitem 22.14 dará motivo para se considerar o laudo, o exame
laboratorial, o exame complementar e/ou exame biométrico como
inautêntico.
22.16 Não será admitida a substituição do laudo médico por atestado
médico ou qualquer outra forma de manifestação médica.
22.17 O candidato deverá providenciar, às suas expensas, os exames
complementares (médicos e laboratoriais) necessários.
22.18 Os exames laboratoriais e médicos apresentados serão candidatos
pelas juntas médicas, em complementação à avaliação clínica.
22.19 As juntas médicas, após a análise da avaliação clínica e dos exames
complementares (médicos e laboratoriais) dos candidatos, emitirão
parecer conclusivo da aptidão ou inaptidão de cada um.
22.20 Será eliminado do Concurso Público o candidato considerado
inapto nos exames biométricos, na avaliação médica e o que deixar de
apresentar qualquer um dos exames relacionados neste Capítulo..
22.20.1 Os exames laboratoriais e complementares terão validade de
180 (cento e oitenta) dias.
22 21 Demais informações a respeito dos exames biométricos e avaliação
médica constarão de edital específico de convocação.
23 DA NOMEAÇÃO, DA POSSE E DO EXERCÍCIO
23.1 A nomeação para o cargo público fica condicionada à aprovação
em inspeção médica realizada pela junta médica oficial ou credenciada
pelo Estado do Ceará e ao atendimento das condições legais.
23.2 Serão nomeados para as vagas fixadas neste edital os candidatos
que forem aprovados no Curso de Formação e Treinamento Profissional,
observada a classificação final do concurso.
23.2.1 Caso haja interesse, o candidato aprovado dentro do número de
vagas previsto neste edital poderá requerer ao Delegado Geral da Polícia
Civil do Estado do Ceará o seu reposicionamento, ficando no final da
lista de aprovados, antes do ato de sua nomeação.
23.2.2 Ocorrendo a situação prevista no subitem anterior, a renúncia
expressa do candidato à sua classificação original, deve constar do ato
que o nomearia, de modo a possibilitar a aferição da observância à
ordem classificatória do concurso.
23.3 O candidato aprovado no presente concurso, quando notificado de
sua nomeação, deverá atender aos requisitos previstos nesse edital para
ser empossado.
23.3.1 O candidato para ser empossado, deverá apresentar declaração
de bens e valores que constituem o seu patrimônio e declaração de não
acumulação de cargo, emprego ou função pública, bem como de proventos
de aposentadoria, nos termos do art.3º da Lei nº1.799, de 23 de dezembro
de 1997.
23.3.2 A inobservância do disposto no subitem 23.2 deste edital implicará
a não efetivação de sua posse ou sua nulidade, se celebrado sem esse
requisito essencial.
23.3.3 O candidato será encaminhado à avaliação médica pré-admissional
que antecederá à sua posse.
23.3.4 O não cumprimento do disposto no subitem 23.3.1 implicará a
eliminação automática do candidato.
23.4 Nos termos da Lei nº12.124, de 06 de julho de 1993, o candidato
nomeado terá o prazo de 30 (trinta) dias para tomar posse e de 10 (dez)
dias para entrar em efetivo exercício.
23.4.1 O candidato entrará em exercício em qualquer uma das unidades
da Polícia Civil do Estado do Ceará, onde permanecerá lotado pelo
período mínimo de 36 meses, até cumprir o estágio probatório, nos
termos do art.41, caput, da Constituição da República Federativa do
Brasil, podendo ser removido nesse período, por necessidade do serviço,
a critério da Administração.
24 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
24.1 A Fundação VUNESP é a responsável pelo sistema de segurança,
que envolve o planejamento, organização, preparo do material e
execução das provas objetivas, exame de capacidade física e da prova de
avaliação psicológica.
24.2 O recebimento das inscrições, a organização, a aplicação, a avaliação
da prova objetiva, do exame de capacidade física, da prova de avaliação
psicológica, exame toxicológico (credenciamento do laboratório), e o
processamento final dos resultados, estarão sob a responsabilidade da
Fundação VUNESP, obedecidas às normas deste Edital.
24.3 As demais fases estarão sob a responsabilidade da Policia Civil do

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

117

Estado do Ceará, obedecidas às normas deste Edital.
24.4 A inscrição do candidato implicará conhecimento das presentes
instruções e a aceitação das condições do Concurso Público e de todas as
suas fases, tais como se acham estabelecidas no Edital e nas normas
legais pertinentes, bem como em eventuais aditamentos e instruções
específicas para a realização do Concurso.
24.5 É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar, a publicação
de avisos, comunicados e instruções referentes a este Concurso Público,
no Diário Oficial do Estado do Ceará e como subsídio no site da Fundação
VUNESP, não podendo alegar qualquer tipo de desconhecimento.
24.6 O não atendimento pelo candidato das condições estabelecidas
neste Edital, implicará sua exclusão do Concurso, a qualquer tempo.
24.7 Em caso de necessidade de alteração, atualização ou correção de
algum dado cadastral, até a emissão da classificação final, o candidato
deverá solicitá-la por meio de carta com Aviso de Recebimento, à
Fundação VUNESP. Após a homologação e durante a validade deste
Concurso Público, deverá ser encaminhada, mediante carta, assinada
pelo candidato, com Aviso de Recebimento, endereçada à Comissão de
Concurso devendo conter na face externa do envelope a inscrição:
"Concurso Público da Policia Civil do Ceará ­ Inspetor de Polícia Civil
de 1ª Classe" ­ ATUALIZAÇÃO DE DADOS PESSOAIS.
24.8 É de responsabilidade do candidato manter seu endereço (inclusive
eletrônico) e telefone atualizados para viabilizar os contatos necessários,
sob pena de perder o prazo de uma eventual consulta ou, quando for,
nomeado, perder o prazo para tomar posse, caso não seja localizado.
24.9 A Polícia Civil do Estado do Ceará e a Fundação VUNESP se
eximem de quaisquer despesas assumidas pelos candidatos em razão deste
Concurso, notadamente as decorrentes de viagens e estadias dos
candidatos, documentos e pertencentes danificados e/ou esquecidos, lesões
ou saúde.
24.10 Qualquer legislação com entrada em vigor após a data de publicação
deste Edital, bem como alterações em dispositivos de lei e atos
normativos a eles posteriores, não serão objeto de avaliação nas provas
do Concurso.
24.11 Não serão fornecidos atestados, declarações, certificados ou
certidões relativas à habilitação, classificação ou nota de candidatos,
valendo para tal fim a publicação do resultado final e da homologação
do resultado do Concurso Público no Diário Oficial do Estado.
24.12 Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações,
atualizações ou acréscimos, enquanto não consumada a providência ou
evento que lhes disserem respeito, que será mencionada em Edital ou
Aviso a ser publicado no Diário Oficial do Estado e/ou no site da Fundação
VUNESP.
24.13 Incorporar-se-ão a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer
atos que o retifiquem, os quais serão publicados no Diário Oficial do
Estado.
24.14 A Polícia Civil do Estado do Ceará e a Fundação VUNESP não se
responsabilizam por quaisquer cursos, textos, apostilas e outras publicações
referentes a este Concurso.
24.15 A Polícia Civil do Estado do Ceará e a Fundação VUNESP não se
responsabilizam por eventuais prejuízos ao candidato decorrentes de:
24.15.1 endereço eletrônico incorreto ou não atualizado;
24.15.2 endereço residencial não atualizado;
24.15.3 endereço de difícil acesso;
24.15.4 correspondência eletrônica não recebida por qualquer motivo.
24.16 Não serão aceitas justificativas para o não cumprimento dos
prazos estabelecidos e os documentos encaminhados fora da forma e do
prazo estipulados não serão conhecidos.
24.17 As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e/ou
duvidosos serão resolvidos, em caráter irrecorrível, pela Comissão de
Concurso e pela Fundação VUNESP, no que coubera cada uma delas.
24.18 O prazo de validade do Concurso será de 1 (um) ano, contados a
partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo
ser prorrogado, por uma única vez, por igual período.
24.19 Toda menção a horário neste e em outros atos dele decorrentes
terá como referência o horário oficial de Brasília ­ DF.
24.20 Durante a realização de qualquer prova e/ou fase deste Concurso
Público não será permitida a utilização de qualquer tipo de aparelho que
realize a gravação de imagem, de som, ou de imagem e som pelo
candidato, pelos seus familiares ou por quaisquer outros estranhos ao
Concurso Público.
24.20.1 Salvo as exceções previstas no presente edital, durante a
realização de qualquer prova e/ou fase deste Concurso Público não será
permitida a permanência de acompanhantes, terceiros ou candidatos
que realizaram ou realizarão a prova e/ou fase nos locais de aplicação,
seja qual for o motivo alegado.
24.21 A qualquer tempo poder-se-á anular a sua inscrição, prova e/ou
tornar sem efeito a nomeação do candidato, em todos os atos relacionados
ao Concurso, quando constatada omissão, declaração falsa ou diversa da

118

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

que devia ser escrita, com a finalidade de prejudicar direito ou criar
obrigação.
24.21.1 Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item
acima, o candidato estará sujeito a responder por Falsidade Ideológica de
acordo com o artigo 299 do Código Penal.
24.22 O concurso contará com a participação da Ordem dos Advogados
do Brasil, conforme parágrafo único do Art.10 da Lei 14.998 de 12 de
setembro de 2011.
24.23. O resultado final do Concurso será devidamente homologado
pelo Secretario de Segurança Pública e Defesa Social e pelo Secretário de
Planejamento e Gestão do Estado do Ceará.
ANEXO I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
No que se refere à atualização da legislação indicada, informa-se que
deve ser considerada a legislação atualizada, desde que vigente, tendo
como base até a data da publicação oficial do Edital.
CONHECIMENTOS GERAIS
Língua Portuguesa
Leitura e interpretação de diversos tipos de textos (literários e não
literários). Sinônimos e antônimos. Sentido próprio e figurado das
palavras. Pontuação. Classes de palavras: substantivo, adjetivo, numeral,
pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção: emprego e sentido
que imprimem às relações que estabelecem. Concordância verbal e
nominal. Regência verbal e nominal. Colocação pronominal. Crase.
Noções de Informática
Sistema Operacional: Windows/Linux:conceito de pastas, diretórios,
arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação
de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação
com o conjunto de aplicativos.LibreOffice/Apache OpenOffice ­ Writer:
estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos,
cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e
numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas,
legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de
texto.LibreOffice/Apache OpenOffice ­ Calc:estrutura básica das
planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos,
elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros,
impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras
e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de
dados.LibreOffice/Apache OpenOffice ­ Impress:estrutura básica das
apresentações, conceitos de slides, anotações, régua, guias, cabeçalhos e
rodapés, noções de edição e formatação de apresentações, inserção de
objetos, numeração de páginas, botões de ação, animação e transição
entre slides.ThunderBird/Webmail ­ Correio Eletrônico: uso de correio
eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos.Mozilla
Firefox/Google Chrome ­ Internet:Navegação Internet, conceitos de
URL, links, sites, busca e impressão de páginas.
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
Noções de Direito Constitucional
1. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. 1.1. Princípios
fundamentais. 2. Aplicabilidade das normas constitucionais. 2.1. Normas
de eficácia plena, contida e limitada. 2.2. Normas programáticas. 3.
Direitos e garantias fundamentais. 3.1. Direitos e deveres individuais e
coletivos, direitos sociais, direitos de nacionalidade, direitos políticos,
partidos políticos. 4. Organização político-administrativa do Estado.
4.1. Estado federal brasileiro, União, estados, Distrito Federal, municípios
e territórios. 5. Administração pública. 5.1. Disposições gerais, servidores
públicos. 6. Poder executivo. 6.1. Atribuições e responsabilidades do
presidente da República. 7. Poder legislativo. 7.1. Estrutura. 7.2.
Funcionamento e atribuições. 7.3. Processo legislativo. 8. Poder
judiciário. 8.1. Disposições gerais. 8.2. Órgãos do poder judiciário. 9.
Funções essenciais à Justiça. 10. Defesa do Estado e das instituições
democráticas. 10.1. Segurança pública. 10.2. Organização da segurança
pública. 11. Ordem social. 11.1. Base e objetivos da ordem social. 11.2.
Seguridade social. 11.3. Meio ambiente. 11.4. Família, criança,
adolescente, idoso e índio.
Noções de Direito Administrativo
1. Estado, Governo e Administração Pública. 1.1. Conceitos, elementos,
poderes e organização. 1.2. Natureza, fins e princípios. 2. Organização
administrativa da União: administração direta e indireta. 3. Atos
administrativos. 3.1. Conceitos, requisitos, elementos, pressupostos e
classificação. 3.2. Fato e ato administrativo. 3.3. Atos administrativos
em espécie. 3.4. O silêncio no direito administrativo. 3.5. Cassação.
3.6. Revogação e anulação. 3.7. Processo administrativo. 3.8. Fatos da
administração pública: atos da administração pública e fatos
administrativos. 3.9. Formação do ato administrativo: elementos,

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

procedimento administrativo. 3.10. Validade, eficácia e
autoexecutoriedade do ato administrativo. 3.11. Atos administrativos
simples, complexos e compostos. 3.12. Atos administrativos unilaterais,
bilaterais e multilaterais. 3.13. Atos administrativos gerais e individuais.
3.14. Atos administrativos vinculados e discricionários. 3.15. Mérito do
ato administrativo, discricionariedade. 3.16. Ato administrativo
inexistente. 3.17. Teoria das nulidades no direito administrativo. 3.18.
Atos administrativos nulos e anuláveis. 3.19. Vícios do ato administrativo.
3.20. Teoria dos motivos determinantes. 3.21. Revogação, anulação e
convalidação do ato administrativo. 4. Lei nº8.429/1992 (sanções
aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no
exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração
pública direta, indireta ou fundacional). 5. Poderes administrativos. 5.1.
Poder hierárquico. 5.2. Poder disciplinar. 5.3. Poder regulamentar. 5.4.
Poder de polícia. 5.5. Uso e abuso do poder. 6. Controle e
responsabilização da administração. 6.1. Controle administrativo. 6.2.
Controle judicial. 6.3. Controle legislativo. 6.4. Responsabilidade civil
do Estado. 7. Lei nº9.826, de 14 de maio de 1974 (Estatuto dos
Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará). 8. Lei nº12.124, de 6
de julho de 1993 (Estatuto da Polícia Civil de Carreira do Estado do
Ceará).
Noções de Direito Penal
1. Aplicação da lei penal. 1.1. Princípios da legalidade e da anterioridade.
1.2. Lei penal no tempo e no espaço. 1.3. Tempo e lugar do crime. 1.4.
Lei penal excepcional, especial e temporária. 1.5. Territorialidade e
extraterritorialidade da lei penal. 1.6. Contagem de prazo. 1.7.
Interpretação da lei penal. 1.8. Analogia. 1.9. Irretroatividade da lei
penal. 2. Infração penal: elementos, espécies, sujeito ativo e sujeito
passivo. 3. O fato típico e seus elementos. 3.1. Crime consumado e
tentado. 3.2. Concurso de crimes. 3.3. Ilicitude e causas de exclusão.
3.4. Punibilidade. 3.5. Excesso punível. 3.6. Culpabilidade (elementos e
causas de exclusão). 4. Imputabilidade penal. 5. Concurso de pessoas. 6.
Crimes contra a pessoa. 7. Crimes contra o patrimônio. 8. Crimes
contra a dignidade sexual. 9. Crimes contra a fé pública. 10. Crimes
contra a administração pública. 11. Disposições constitucionais aplicáveis
ao Direito Penal.
Noções de Direito Processual Penal
1. Inquérito policial. 1.1. Histórico, natureza, conceito, finalidade,
características, fundamento, titularidade, grau de cognição, valor
probatório, formas de instauração, notitia criminis, delatio criminis,
procedimentos investigativos, indiciamento, garantias do investigado.
1.2. Conclusão, prazos. 2. Prova. 2.1. Exame do corpo de delito e
perícias em geral. 2.2. Interrogatório do acusado. 2.3. Confissão. 2.4.
Qualificação e oitiva do ofendido. 2.5. Testemunhas. 2.6.
Reconhecimento de pessoas e coisas. 2.7. Acareação. 2.8. Documentos
de prova. 2.9. Indícios. 2.10. Busca e apreensão. 3. Restrição de liberdade.
3.1. Prisão em flagrante. 3.2. Prisão preventiva. 3.3. Lei nº7.960/1989
(prisão temporária). 3.4. Alterações da Lei nº12.403/2011. 4. Lei
nº9.296/1996 (interceptação telefônica). 5. Disposições constitucionais
aplicáveis ao Direito Processual Penal.
Legislação Penal Extravagante
1. Lei nº10.826/2003 e alterações (Estatuto do Desarmamento). 2. Lei
nº8.072/1990 e alterações (Crimes hediondos). 3. Lei nº7.716/1989 e
alterações (Crimes resultantes de preconceitos de raça ou de cor). 4. Lei
nº5.553/1968 (Dispõe sobre a apresentação e uso de documentos de
identificação pessoal). 5. Lei nº4.898/1965 (direito de representação e
o processo de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos
de Abuso de Autoridade). 6. Lei nº9.455/1997 (Definição dos crimes de
tortura). 7. Lei nº8.069/1990 e alterações (Estatuto da Criança e do
Adolescente). 8. Lei nº10.741/2003 e alterações (Estatuto do Idoso). 9.
Lei nº12.850/2013 (Lei de Combate às Organizações Criminosas). 10.
Lei nº9.296/1996 (Escuta telefônica). 11. Lei nº7.492/1986 (Crimes
contra o Sistema Financeiro Nacional). 12. Lei nº4.737/1965 e alterações
(Código Eleitoral). 13. Lei nº9.503/1997 e alterações (Código de Trânsito
Brasileiro). 14. Lei nº7.210/1984 e alterações (Lei de execução penal).
15. Lei nº9.099/1995 e alterações (Juizados Especiais Cíveis e Criminais).
16. Lei nº8.137/1990 e alterações (Crimes contra a Ordem Tributária,
Econômica e outras relações de consumo). 17. Lei nº11.340/2006 (Lei
Maria da Penha ­ Violência doméstica e familiar contra a mulher). 18.
Lei nº11.343/2006 (Sistema Nacional de Políticas Públicas sobre Drogas).
19. Título II da Lei nº8.078/1990 e alterações (Crimes contra as Relações
de Consumo). 20. Decreto-Lei nº3.688/1941 (Lei das Contravenções
Penais). 21. Lei nº9.605/1998 e alterações (Lei dos Crimes contra o
Meio Ambiente). 22. Lei nº8.429/1992 e alterações (enriquecimento
ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função na administração
pública direta, indireta ou fundacional). 23. Lei nº12.016/2009 (Nova Lei do

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

Mandado de Segurança). 24. Lei nº12.037/2009 (Identificação Criminal
do Civilmente Identificado). 25. Lei nº12.288/2010 (Estatuto da
Igualdade Racial). 26. Lei nº12.830/2013 (Investigação Criminal
Conduzida pelo Delegado). 27. Lei nº12.852/2013 (Estatuto da
Juventude). 28. Lei nº1.521/1951 (Crimes Contra a Economia Popular).
29. Lei nº2.889/1956 (Crime de Genocídio). 30. Lei nº6.001/1973
(Estatuto do Índio). 31. Lei nº6.766/1979 (Lei de Loteamentos). 32.
Lei nº8.176/1991 (Crimes Contra a Ordem Econômica). 33. Lei
nº8.666/1993 (Lei de Licitações). 34.Lei nº9.029/1995 (Crimes Contra
o Trabalho). 35. Lei nº9.279/1996 (Lei de Patentes). 36. Lei nº9.434/1997
(Lei do Transplante de Órgãos). 37. Lei nº9.609/1998 (Lei do Software).
38. Lei nº9.610/1998 (Lei sobre Direitos Autorais). 39. Lei nº9.613/1998
(Lavagem de Capitais). 40. Lei nº9.807/1999 (Programa de Proteção à
Testemunha). 41. Lei nº10.671/2003 (Estatuto de Defesa do Torcedor).
42. Lei nº11.101/2005 (Lei de Recuperação de Empresas e Falência).
43. Lei nº11.105/2005 (Lei de Biossegurança). 44. Lei nº10.446/2002
(Dispõe sobre infrações penais de repercussão interestadual ou
internacional que exigem repressão uniforme).
ANEXO II - PERFIL PSICOLÓGICO
CARACTERÍSTICA-DIMENSÃO:
1. Inteligência geral: Adequada
2. Relacionamento interpessoal: Adequado
3. Resistência à fadiga psicofísica: Adequada
4. Nível de ansiedade: Adequado
5. Domínio psicomotor: Adequado
6. Capacidade de improvisação: Adequada
7. Controle emocional: Adequado
8. Agressividade controlada e bem canalizada: Adequada
9. Sinais disrítmicos: Adequados
10. Impulsividade: Adequada
11. Memória auditiva e visual: Adequadas
12. Autocrítica: Adequada
13. Disposição para o trabalho: Adequada
14. Grau de iniciativa e decisão (autonomia): Adequado
15. Receptividade e capacidade de assimilação: Adequadas
16. Capacidade de liderança: Adequada
17. Fluência verbal: Boa

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

119

5) DOMÍNIO PSICOMOTOR ­ ADEQUADO
Habilidade cinestésica, por meio da qual o corpo movimenta-se com
eficiência, atendendo com presteza às solicitações psíquicas e\ou
emocionais.
6) CAPACIDADE DE IMPROVISAÇÃO ­ ADEQUADA
Agir com presteza, criatividade e agilidade após análise da situação ou
processo de trabalho, considerando todas as especificidades e natureza
do problema, tomando decisões que a situação requer. Desta forma,
utilizando-se de suas condições intelectual e emocional para a resolução
adequada da situação, ou seja, dar a resposta certa para o momento e
para a situação problema.
7) CONTROLE EMOCIONAL ­ ADEQUADO
Diante de situações novas é normal ao ser humano reagir primeiro
através do seu campo emocional e, após algum tempo, iniciar um processo
de adaptação onde preponderam os mecanismos de raciocínio. Para o
exercício das atividades do cargo, o controle emocional é fundamental
para enfrentar situações de perigo e requer atitudes combativas, enérgicas
e preventivas. Assim, faz-se necessário um grau adequado da emotividade
para não prejudicar a liderança em relação aos colegas de trabalho e
subordinados, bem como a assertividade das suas decisões e atitudes.
8) AGRESSIVIDADE CONTROLADA E BEM CANALIZADA ­
ADEQUADA
Deve predominar o controle das emoções, reagindo aos estímulos de
forma equilibrada e utilizando de seu potencial intelectual para adaptarse rapidamente às situações inesperadas. Assim, o Inspetor de Polícia
deve ter condições de controlar sua agressividade verbal e física tanto na
liderança, como no relacionamento com outras pessoas, ou seja, no diaa-dia profissional. Deve, ainda, apresentar autocrítica que contribua
com o seu desempenho e desenvolvimento profissional.
9) SINAIS DISRÍTIMICOS ­ ADEQUADOS
A presença de sinais disrítmicos preponderantes contraindica a aprovação,
pois representa um risco potencial à integridade pessoal e de outrem,
uma vez que as atividades do cargo exigem pleno equilíbrio tensional do
Inspetor de Polícia.

DIMENSÃO
BOA
ADEQUADO

Acima dos níveis medianos
Dentro dos níveis medianos

1) INTELIGÊNCIA GERAL - ADEQUADA
Grau de inteligência geral (fator G) adequada, aliada à receptividade para
incorporar novos conhecimentos e reestruturar conceitos já estabelecidos,
a fim de definir procedimentos técnicos e administrativos, diretrizes,
capacidade de gerenciamento de processos e pessoas, de forma a dirigir
adequadamente seu comportamento para a função.
2) RELACIONAMENTO INTERPESSOAL ­ ADEQUADO
Estabelecer adequado relacionamento interpessoal com a equipe de
trabalho, comunidade e superiores. Manter-se acessível ao diálogo para
análise das situações, demonstrando segurança e confiança no
atendimento das necessidades do ambiente profissional. Faz-se necessário,
ainda, manter um relacionamento respeitoso, observando as formalidades
e firmeza. Assim, espera-se que o candidato apresente um relacionamento
interpessoal com a empatia necessária frente às diferentes situações.
3) RESISTÊNCIA À FADIGA PSICOFÍSICA ­ ADEQUADA
Equivale à aptidão psíquica e somática para suportar uma longa exposição
a agentes estressores, sem permitir que estes causem danos importantes
ao organismo. É o nível de energia interna da qual o indivíduo dispõe
para interagir com o meio.
4) NÍVEL DE ANSIEDADE ­ ADEQUADO
A ansiedade é a tendência da pessoa se preocupar com a dimensão
temporal futura. Se o nível de atenção ao futuro é elevado, pode levar
indivíduo a antecipar certas reações ou sofrimentos que seriam esperados
somente diante da situação concreta. Por outro lado, a ausência de
atenção ao porvir leva o indivíduo a ações inconsequentes por falta de
planejamento. O nível de ansiedade deve manter-se sobre controle ou
ser utilizado para estimular ações preventivas e\ou atitudes combativas,
de forma assertiva e com ponderação, em situações inesperadas e de
conflitos. Assim, é esperado que administre o seu nível de ansiedade
adequadamente no ambiente interno e externo de trabalho, para não
prejudique sua integridade física e mental, bem como das pessoas sob o
seu comando e da comunidade.

10) IMPULSIVIDADE ­ ADEQUADA
Impulsividade é a propensão do sujeito em empreender ações sobre o
meio sem a necessidade de raciocínio prévio. Tal condição, dentro de
certos limites, permite uma reação rápida e adequada diante de uma
solicitação externa ao psiquismo. Entretanto, acima desses limites, pode
levar a pessoa a reagir de modo irrefletido em situação nas quais seria
esperada a serenidade. A impulsividade permitida é aquela suficiente a
um agir com iniciativa, mas não de modo explosivo ou impensado.
11) MEMÓRIA AUDITIVA E VISUAL ­ ADEQUADAS
Na atuação diária, estas características são fundamentais para quem
trabalha com pessoas, devendo ser mensuradas de forma criteriosa e
objetiva.
12) AUTOCRÍTICA ­ ADEQUADA
Requisito fundamental na gestão de pessoas e no atendimento das
demandas da unidade policial. Assim, o Inspetor de Polícia deverá ser
capaz de observar sua atuação ao relacionar-se profissional ou socialmente
com a comunidade a que estiver vinculado, possibilitando a autoavaliação
e, se necessário, a mudança comportamental.
13) DISPOSIÇÃO PARA O TRABALHO ­ ADEQUADA
Capacidade para lidar, de maneira produtiva, com tarefas sob sua
responsabilidade, participando de maneira construtiva e suportando uma
longa exposição a agentes estressores, sem permitir que causem danos
importantes ao organismo, mantendo um adequado nível de energia
interna durante toda a jornada de trabalho e, ainda, a interação com o
meio de maneira adequada, independente dos danos causados devido às
situações conflitantes e estressantes do trabalho.
14) GRAU DE INICIATIVA E DECISÃO (AUTONOMIA) ­
ADEQUADO
As atividades principais, entre outras, envolvem a liderança de pessoas,
a administração de conflitos e a resolução de problemas, que requerem
atitudes firmes, ágeis e que demonstrem segurança e domínio da situação.
Assim, além de apresentar iniciativa e decisão, o Inspetor de Polícia
também precisa valorizar as iniciativas dos seus subordinados,
acompanhando e verificando os resultados da equipe.

120

DIÁRIOOFICIALDOESTADO

SÉRIE 3 ANO VI Nº175

FORTALEZA, 19 DE SETEMBRO DE 2014

15) RECEPTIVIDADE E CAPACIDADE DE ASSIMILAÇÃO ­
ADEQUADAS
Apresentar receptividade com a equipe sob a sua responsabilidade,
delegando tarefas, acompanhando o desenvolvimento dos trabalhos e
avaliando os resultados apresentados. A capacidade de assimilação de
processos, métodos e técnicas existentes e novas é fundamental para a
atuação do cargo. Essas características envolvem, ainda, a competência
de saber ouvir, que favorece a comunicação entre os envolvidos.

b) Avaliação Médica Pré-Admissional, de natureza eliminatória, sob a
responsabilidade pela Junta Médica da COPEM - SEPLAG.
1.4 Todas as etapas do Concurso serão realizadas em Fortaleza/CE.
1.5 Serão considerados aprovados na 1ª fase os candidatos classificados
dentro do triplo de vagas ofertadas, conforme quadro adiante:

16) CAPACIDADE DE LIDERANÇA ­ ADEQUADA
As atividades relativas ao cargo envolvem o trato com a equipe de
trabalho e com a comunidade na qual o profissional está inserido. É
esperado que tenha condições de exercer a liderança de forma assertiva,
de acordo com a situação e o ambiente.

957

17) FLUÊNCIA VERBAL ­ BOA
Facilidade para manipular os termos linguísticos na expressão do
pensamento, através da verbalização clara e eficiente, expressando-se
com desembaraço, sendo eficaz na comunicação.

vagas ampla
concorrência

vagas reservadas aos
candidatos com deficiência

total

51

1008

1.5.1 Os candidatos que não lograram aprovação na 1ª Fase dentro do
triplo de vagas, definidos Capítulo 4 ­ DAS VAGAS serão eliminados do
Concurso e não possuirão classificação alguma no certame.
16 Serão convocados para o Curso de Formação e Treinamento
Profissional, os candidatos aprovados na 1ª Fase, conforme Capítulo 4
­ DAS VAGAS, correspondente ao número de vagas ofertadas.
vagas ampla
concorrência

vagas reservadas aos
candidatos com deficiência

total

17

336

ANEXO III ­ CRONOGRAMA PREVISTO
319
Início da inscrição
Término da inscrição
Início para requerer a isenção
Término para requerer a isenção
Divulgação do resultado do pedido de isenção
Período de recurso contra o resultado do pedido de isenção
Divulgação do resultado dos recursos do pedido de isenção
Data da aplicação da Prova Objetiva

06 de outubro de 2014
07 de novembro de 2014
06 de outubro de 2014
10 de outubro de 2014
28 de outubro de 2014
29 e 30 de outubro de 2014
06 de novembro de 2014
18 de janeiro de 2015

E, para que ninguém possa alegar desconhecimento é expedido o presente
Edital.
Em Fortaleza, 19 de setembro de 2014.
Servilho Silva de Paiva
SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚLICA E DEFESA SOCIAL
Antônio Eduardo Diogo de Siqueira Filho
SECRETÁRIO DO PLANEJAMENTO E GESTÃO

*** *** ***
EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES Nº001/2014 ­ SSPDS/
SEPLAG (ESCRIVÃO DE POLÍCIA CIVIL DE 1ª CLASSE)
O SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL E O
SECRETÁRIO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO
CEARÁ, tendo em vista o disposto na Lei nº12.124, de 06 de julho de 1993,
Lei nº14.998, de 12 de setembro de 2011, na Lei nº11.551, de 18 de maio
de 1989, na Lei nº12.559, de 29 de dezembro de 1995, Lei 13.844, de 27 de
novembro de 2006, e na Instrução Normativa nº01/2001, de 09 de novembro
de 2011,TORNAM PÚBLICA a realização de Concurso Público para
provimento do cargo de Escrivão de Polícia Civil de 1ª Classe.
1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1 O Concurso Público será regido por este Edital, sendo que a
organização e a realização do Concurso estão sob responsabilidade da
Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista "Júlio de
Mesquita Filho" ­ Fundação VUNESP, em conjunto com a Academia
Estadual de Segurança Pública do Estado do Ceará - AESP, conforme
dispositivo legal.
1.2 A seleção para o cargo de que trata este edital compreenderá duas
fases, conforme descrito a seguir.
1.2.1 A primeira fase do Concurso Público compreenderá:
a) Prova Objetiva, de natureza classificatória e eliminatória, sob a
responsabilidade da Fundação VUNESP.
1.2.2 A segunda fase compreenderá:
a) Curso de Formação e Treinamento Profissional, de natureza
classificatória e eliminatória, de responsabilidade da Academia Estadual
de Segurança Pública do Estado do Ceará- AESP;
b) Sindicância de Vida Pregressa e Investigação Social, de natureza
eliminatória, sob a coordenação da Coordenadoria de Inteligência ­
COIN, da Secretaria de Segurança Defesa Social, em cooperação com os
setores de inteligência das Vinculadas da SSPDS, da Controladoria Geral
de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário e
demais órgãos do sistema de Inteligência Estadual e Federal;
c) Prova Prática de Digitação, de natureza eliminatória, sob a
responsabilidade da Fundação VUNESP;
d) Avaliação Psicológica, de natureza eliminatória, sob a responsabilidade
da Fundação VUNESP.
1.3 Além das 2 (duas) Fases acima citadas, os, candidatos habilitados
deverão as suas expensas realizar:
a) Exame Toxicológico, de natureza eliminatória, a ser realizado em
laboratórios credenciados pela Fundação VUNESP.

1.7 Após a homologação do concurso os candidatos aprovados da 1ª
turma, poderão ser convocados para realização do Curso de Formação e
Treinamento Profissional, os 672 (seiscentos e setenta e dois) candidatos
aprovados na 1ª Fase, em ordem de classificação, os quais comporão
cadastro reserva.
1.7.1 Por cadastro reserva, entenda-se o conjunto de candidatos
aprovados e relacionados na listagem que contem o resultado da 1ª fase.
1.7.1.1 O cadastro reserva somente será aproveitado de acordo com a
necessidade do serviço policial, dentro da conveniência e oportunidade
da Administração, observado o prazo de validade do presente Concurso
Público.
1.8 Os candidatos nomeados estarão subordinados aos normativos da
Secretaria de Segurança e Defesa Social ­ SSPDS, ao Estatuto do Policial
Civil do Estado do Ceará, suas alterações e normativos complementares
da Superintendência da Polícia Civil e à Lei Complementar nº98/2011 e
suas normas complementares.
2 DO CARGO
2.1 Descrição Sumária das Atividades
Exercer atribuições relativas ao cumprimento das formalidades legais de
polícia judiciária necessárias aos inquéritos, processos administrativos e
demais serviços cartorários de apoio à autoridade policial, lavrar boletim
de ocorrência, fornecer certidão quando requerida, cuidar dos serviços
cartorários, manter a guarda de objetos aprendidos nos autos, lavrar
termo de fiança, manter em dia os livros cartorários, além de outras
atribuições inerentes ao cargo, previstas em legislação específica,
notadamente no Manual de Polícia Judiciária, editado pelo Secretário de
Segurança Pública e Defesa Social e Delegado Geral da Polícia Civil do
Estado do Ceará.
2.2Do Subsídio
- R$2.946,19 (dois mil, novecentos quarenta seis reais e dezenove
centavos).
2.3Jornada de Trabalho
- 40 horas semanais, conforme disposto na Lei nº12.124, de 06 de julho
de 1993, composta de expediente, plantões noturnos e diurnos, em fins
de semana, feriados, sábados e/ou domingos, a critério da Administração.
2.4 Regime de Trabalho
- o regime de é de dedicação integral, incompatível com o exercício de
qualquer outra atividade pública ou privada e pela permanente expectativa
de convocação em situações excepcionais e emergenciais, ressalvado o
que prevê a Constituição Federal/1988.
3 DOS REQUISITOS BÁSICOS NA DATA DA POSSE
3.1 Ser classificado no Concurso Público;
3.2 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade
portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e
portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos
termos do §1º, do art.12, da Constituição Federal.
3.3 Possuir diploma de terceiro grau, com nível de bacharelado,
devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior
reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).
3.4 Estar em gozo dos direitos políticos.
3.5 Estar quite com as obrigações militares, em caso de candidato do
sexo masculino.
3.6 Estar quite com as obrigações eleitorais.
3.7 Ter idade mínima de dezoito anos completos.