GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

CONCURSO PÚBLICO
EDITAL ITESP Nº 01/2013
A FUNDAÇÃO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO "JOSÉ GOMES DA SILVA" ITESP, por sua Diretoria Executiva, no uso das atribuições que lhe confere a Lei nº. 10.207/99, e de acordo
com o artigo 22 dos Estatutos da Fundação, aprovados pelo Decreto Estadual nº. 44.944/00, torna pública
RETIFICAÇÃO sobre o Concurso Público, cuja divulgação se deu por meio do Edital ITESP Nº. 01/2013,
publicado no DOE do dia 05 de junho de 2013:
No Capítulo IV ­ DAS PROVAS
ONDE CONSTA:
2.2. A prova objetiva para os cargos de Ensino Superior, Ensino Técnico ou Médio e Ensino Fundamental
Completo será composta com base nos respectivos Conteúdos Programáticos especificados no Anexo I
deste Edital. Essa prova terá duração de 3 (três) horas e será composta de questões de múltipla escolha
com 5 (cinco) alternativas cada questão.
.....
4. A prova de redação para os cargos de Ensino Superior e Ensino Técnico ou Médio, exceto para os
cargos de Técnico em Informática e Auxiliar de Gestão Organizacional, será elaborada com base nos
respectivos Conteúdos Programáticos especificados no Anexo I deste Edital. Esta prova será realizada
juntamente com a prova objetiva, sem a possibilidade de qualquer tipo de consulta e consistirá da redação
de texto dissertativo.
FICA RETIFICADO PARA:
2.2. A prova objetiva para os cargos de Ensino Superior, Ensino Técnico ou Médio e Ensino Fundamental
Completo será composta de questões de múltipla escolha com 5 (cinco) alternativas cada, elaboradas com
base nos respectivos Conteúdos Programáticos especificados no Anexo I deste Edital. Essa prova terá a
seguinte duração:
2.2.1. para os cargos do Ensino Superior: 4 horas e 30 minutos
2.2.2. para os cargos do Ensino Técnico ou Médio (exceto o cargo de Técnico em Informática): 4 horas
2.2.3. para o cargo do Ensino Técnico (Técnico em Informática) e Ensino Fundamental Completo: 3 horas
...
4. A prova de redação para os cargos de Ensino Superior e Ensino Técnico ou Médio, exceto para os
cargos de Técnico em Informática e Auxiliar de Gestão Organizacional, tem o objetivo de avaliar a
capacidade de fundamentação e de conclusão, a clareza da exposição e o domínio da norma culta na
modalidade escrita da língua portuguesa. Esta prova será realizada juntamente com a prova objetiva, sem a
possibilidade de qualquer tipo de consulta e consistirá da redação de texto dissertativo.
No Capítulo V ­ DA PRESTAÇÃO DAS PROVAS
Da Prova Prático-Profissional
ONDE CONSTA:
26. A prova prático-profissional será aplicada no mesmo dia da prova objetiva no mesmo local da prova
objetiva, no período da tarde.
26.1. Para elaboração da peça processual, o candidato poderá fazer uso de consulta à legislação, desde
que essa não seja comentada e/ou não possua anotação.
26.2. O candidato não deverá assinar qualquer outro local que não seja na capa do caderno, em local
específico, pois isso a identificará e, consequentemente a anulará.
26.3. A prova deverá ser feita com caneta transparente de tinta azul ou preta.

1

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

26.4. Os rascunhos não serão considerados.
26.5. Não será admitido o uso de qualquer outra folha de papel, para rascunho ou como parte ou resposta
definitiva, diversa das existentes no Caderno.
26.6. O candidato somente poderá deixar o local das provas depois de transcorrido o tempo de 75% de
duração da prova, não podendo levar qualquer tipo de material de aplicação.
26.7. Ao final da prova, o candidato deverá entregar o Caderno, completo, ao fiscal da sala.
26.8. Deverão permanecer em cada uma das salas de provas os 3(três) últimos candidatos até que o
último deles entregue a sua prova, assinando o termo respectivo.
26.9. O candidato deverá observar, também, o item 2. do Capítulo VI ­ DO JULGAMENTO DA(S)
PROVA(S) E HABILITAÇÃO, não podendo ser alegada qualquer espécie de desconhecimento.
FICA RETIFICADO PARA:
26. A prova prático-profissional será aplicada no mesmo dia da prova objetiva, no período da tarde.
26.1. Para elaboração da peça processual, serão permitidas a consulta à legislação não comentada, não
anotada e não comparada, a códigos e a leis de introdução dos códigos. Não serão permitidas a
comunicação entre os candidatos, a utilização de códigos comentados anotados ou comparados, anotações
pessoais, manuscritas ou impressas, súmulas, jurisprudências, revistas, livros de doutrina, livros de modelos
de petições, dicionários ou qualquer outro material de consulta.
26.1.1. Não será permitido o uso de qualquer material fotocopiado, nem de impresso obtido por intermédio
da internet.
26.1.2 Não será permitida a utilização de legislação com texto sublinhado ou destacado com caneta marcatexto.
26.1.3. Não será permitido o empréstimo de material para consulta entre candidatos, mesmo após o término
da prova por um deles.
26.2. Na prova prático-profissional, o candidato deverá assinar única e exclusivamente no local destinado
especificamente para essa finalidade, no canhoto destacável da capa do caderno. Qualquer sinal, marca,
desenho, rubrica, assinatura ou nome, feito pelo candidato, em qualquer local do caderno que não o
estipulado pela Vunesp para a assinatura do candidato, que possa permitir sua identificação, acarretará a
atribuição de nota zero à prova prático-profissional e a consequente eliminação do candidato do concurso.
26.3. É vedado o uso de corretor de texto, de caneta marca-texto ou de qualquer outro material que possa
identificar a prova sob pena de atribuição de nota zero à prova prático-profissional e a consequente
eliminação do candidato do concurso.
26.4. A prova prático-profissional deverá ser manuscrita, em letra legível, com caneta esferográfica
transparente de tinta de cor azul ou preta. O uso de caneta de tinta de outra cor ou de lápis no espaço
destinado ao texto definitivo acarretará a atribuição de nota zero à prova.
26.5. Não será permitida a interferência e/ou participação de outras pessoas, salvo em caso de candidato
que tenha solicitado fiscal transcritor. Nesse caso, o candidato deverá ditar o texto, especificando oralmente
a grafia das palavras e os sinais gráficos de acentuação e pontuação, para o fiscal designado pela
Fundação VUNESP.
26.6. Não será admitido o uso de qualquer outra folha de papel - para rascunho ou como parte ou resposta
definitiva - diversa das existentes no caderno. Para tanto, o candidato deverá atentar para os espaços
específicos destinados para rascunho e para resposta definitiva, a fim de que não seja prejudicado.
26.7. Os campos reservados para as respostas definitivas serão os únicos válidos para a avaliação. Os
campos reservados para rascunho são de preenchimento facultativo e não serão considerados para
avaliação.
26.8. O candidato deverá observar, atentamente, os termos das instruções contidas na capa do caderno,
não podendo ser alegada qualquer espécie de desconhecimento.
26.9. Deverão permanecer em cada uma das salas de provas os 3 (três) últimos candidatos até que o último
deles entregue a sua prova, assinando o termo respectivo.

2

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

26.10. Ao final da prova, o candidato deverá entregar o caderno completo ao fiscal da sala. Será atribuída
nota zero à prova cujo caderno não estiver completo.
No Capítulo VI - DO JULGAMENTO DA(S) PROVA(S) E HABILITAÇÃO ­
DA PROVA OBJETIVA
ONDE CONSTA:
1.4. O candidato habilitado, mas que não alcançou a nota de corte estabelecida para a correção das
provas de redação (quando for o caso); peça prática-profissional (quando for o caso) e ou prova prática
(quando for o caso), serão excluídos do Concurso Público.
FICA RETIFICADO PARA:
1.4. O candidato habilitado e aquele que não alcançou a nota de corte estabelecida para a correção das
provas de redação (quando for o caso); prático-profissional (quando for o caso) e ou prova prática (quando
for o caso), será excluído do Concurso Público.
DA PROVA DE REDAÇÃO
ONDE CONSTA:
2.3. Para avaliação, 60% (setenta por cento) da nota corresponderão ao nível de conhecimentos da
matéria e 40% (trinta por cento) à técnica de redação, exposição e à correção no uso do vernáculo,
observadas a adequação do conteúdo à questão proposta, a pertinência e relevância dos aspectos
abordados e a estrutura do texto (organização lógico-sequencial das ideias, coerência e coesão entre os
elementos do discurso, correção gramatical de acordo com as normas da Língua Portuguesa).
...
2.6. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta) pontos.
FICA RETIFICADO PARA:
2.3. Serão considerados os seguintes critérios de avaliação:
a) Conteúdo: obediência à proposta e desenvolvimento da mesma, apropriação adequada da coletânea de
textos subsidiários, com eventual apresentação de material externo a essa coletânea;
b) Estrutura: adequação à estrutura do gênero textual pedido e coerência;
c) Forma: coesão ­ sintaxe e pontuação; modalidade - adequação vocabular; regras da Língua Portuguesa ortografia, morfologia, etc;
2.4. Será considerado habilitado, na prova de redação, o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50
(cinquenta) pontos;
2.5. Será atribuída nota zero à prova de redação que:
a) for escrita em outra língua que não a portuguesa;
b) for assinada ou redigida fora dos locais apropriados;
c) apresentar qualquer sinal que, de alguma forma, possibilite a identificação do candidato;
d) for escrita a lápis, em parte ou em sua totalidade;
e) estiver em branco;
f) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível;
g) fugir ao tema ou gênero textual propostos;
h) apresentar o texto definitivo em menos de 15 linhas efetivamente escritas;
2.6. O candidato não habilitado na prova de redação será eliminado do Concurso Público.
DA PROVA PRÁTICO-PROFISSIONAL
ONDE CONSTA:
3.2. A prova prático-profissional será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.

3

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

3.3. Para avaliação, 70% (setenta por cento) da nota corresponderão ao nível de conhecimentos da
matéria e 30% (trinta por cento) à técnica de redação, exposição e à correção no uso do vernáculo,
observadas a adequação do conteúdo à questão proposta, a pertinência e relevância dos aspectos
abordados e a estrutura do texto (organização lógico-sequencial das ideias, coerência e coesão entre os
elementos do discurso, correção gramatical de acordo com as normas da Língua Portuguesa).
3.4. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta) pontos.
3.5. O candidato não habilitado na prova prático-profissional e aquele habilitado na prova objetiva, que não
atingiu a nota de corte para a prova prático-profissional, serão eliminados do Concurso.
FICA RETIFICADO PARA:
3.2. A prova prático-profissional será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos.
3.3. Na correção da prova prático-profissional serão analisados o nível de conhecimento da matéria, a
técnica de redação, exposição e a correção no uso do vernáculo, observadas a adequação do conteúdo à
questão proposta e a pertinência e relevância dos aspectos abordados. Serão analisados, ainda, a
organização do texto, o domínio do léxico e a correção gramatical.
3.4. Será atribuída nota 0 (zero) à prova que:
a) fugir ao tema proposto;
b) apresentar peça jurídica inadequada ao tema proposto;
c) apresentar nome, rubrica, assinatura, sinal, marca ou informação não pertinente ao solicitado na proposta
da peça processual que possa permitir a identificação do candidato;
d) apresentar sinais de uso de corretor de texto ou de caneta marca-texto;
e) estiver faltando folhas;
f) estiver em branco;
g) apresentar textos sob forma não articulada verbalmente (apenas com desenhos, números e palavras
soltas ou em versos) ou não for redigida em português;
h) for escrita a lápis ou com caneta de tinta de cor diferente de azul ou preta, em parte ou em sua totalidade;
i) apresentar letra ilegível e/ou incompreensível;
j) apresentar o texto definitivo fora do espaço reservado para tal.
3.5. Será considerado como não-escrito o texto ou trecho de texto que:
a) estiver rasurado;
b) for ilegível ou incompreensível;
c) for escrito em língua diferente da portuguesa;
d) for escrito fora do espaço destinado ao texto definitivo.
3.6. Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 50 (cinquenta) pontos na
prova prático-profissional.
3.7. O candidato não habilitado na prova prático-profissional, e aquele habilitado na prova objetiva, mas não
convocado para a prova prático-profissional, serão eliminados do Concurso Público.
No Capítulo VII ­ DA PONTUAÇÃO FINAL
ONDE CONSTA:
1. A pontuação final será, conforme o caso, a média aritmética simples obtida da somatória das notas
obtidas nas provas objetiva, de redação, prático-profissional e prática (conforme o caso).
FICA RETIFICADO PARA:
A pontuação final do candidato será a seguinte:
- para o cargo de Advogado: a média aritmética simples, obtida da somatória das notas obtidas na prova
objetiva e na prova prático-profissional.
- para os cargos de Analista de Desenvolvimento Agrário (todas as áreas/perfis), Analista de
Desenvolvimento Fundiário (todas as áreas/perfis), Analista de Gestão Organizacional (todas as

4

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

áreas/perfis), Analista de Informática, Técnico em Desenvolvimento Agrário (todas as áreas/perfis), Técnico
em Desenvolvimento Fundiário (todas as áreas/perfis) e Técnico em Gestão Organizacional (todas as
áreas/perfis): a média aritmética simples, obtida da somatória das notas obtidas na prova objetiva e na
prova de redação.
- para o cargo de Técnico em Informática: a média aritmética simples obtida da somatória das notas obtidas
na prova objetiva e na prova prática.
- para os cargos de Auxiliar de Gestão Organizacional (todas as áreas/perfis): a nota obtida na prova
objetiva.
No Capítulo VIII ­ DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE E DA CLASSIFICAÇÃO FINAL JULGAMENTO
DA(S) PROVA(S) E HABILITAÇÃO
ONDE CONSTA:
·
para os cargos de: Analista de Desenvolvimento Fundiário (várias áreas/perfis), Analista de Gestão
Organizacional (várias áreas/perfis)
·
para os cargos de: Técnico em Desenvolvimento Fundiário (várias áreas/perfis) e Técnico em Gestão
Organizacional) (várias áreas/perfis).
FICA RETIFICADO PARA:
·
para os cargos de: Analista de
Desenvolvimento Fundiário (várias
áreas/perfis)
·
para os cargos de: Técnico em
Desenvolvimento Fundiário (várias
áreas/perfis).

Desenvolvimento Agrário (várias áreas/perfis), Analista de
áreas/perfis), Analista de Gestão Organizacional (várias
Desenvolvimento Agrário (várias áreas/perfis), Técnico em
áreas/perfis) e Técnico em Gestão Organizacional) (várias

No Capítulo IX - DOS RECURSOS
ONDE CONSTA:
4.6. O gabarito divulgado poderá ser alterado, em função dos recursos interpostos, e as provas serão
corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo.
...
4.8. Na ocorrência de provimento de recurso, poderá ocorrer a classificação ou desclassificação do
candidato que obtiver, ou não, a nota mínima exigida para a prova, bem como a reclassificação, mesmo
que o candidato não tenha interposto recursos.
...
4.10. As decisões dos recursos deferidos e indeferidos serão levadas ao conhecimento dos candidatos por
meio do site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br).
FICA RETIFICADO PARA:
4.6. O gabarito divulgado poderá ser alterado em função da análise dos recursos interpostos e, caso haja
anulação ou alteração do gabarito, as provas serão corrigidas de acordo com o gabarito oficial definitivo.
...
4.8. No caso de provimento do recurso interposto dentro das especificações, esse poderá, eventualmente,
alterar a nota/classificação inicial obtida pelo candidato para uma nota/classificação superior ou inferior, ou
ainda poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida para
habilitação.
....

5

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO
SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA
FUNDAÇAO INSTITUTO DE TERRAS DO ESTADO DE SÃO PAULO
"José Gomes da Silva" - Fundação ITESP

4.10. As decisões dos recursos deferidos e indeferidos serão levadas ao conhecimento dos candidatos por
meio do site da Fundação VUNESP (www.vunesp.com.br) e publicação no Diário Oficial do Estado ­ DOE
- Poder Executivo ­ Concursos.
Anexo II ­ CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ONDE CONSTA:
A legislação relacionada deve ser considerada com as alterações posteriores.
FICA RETIFICADO PARA:
No que se refere à atualização da legislação indicada, informa-se que deve ser considerada a legislação
atualizada, desde que vigente, tendo como base até a data da publicação oficial do Edital.
· dos CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS do cargo de TÉCNICO EM GESTÃO ORGANIZACIONAL,
área/perfil Artes Gráficas e Informática Aplicada,
ONDE CONSTA:
Legislação: Constituição Federal: Título VII, Capítulo III. Constituição Estadual: Título VI, Capítulo III. Lei
10.207/99: criação da Fundação ITESP. Softwares específicos de trabalhos gráficos, com ênfase em Corel
Draw, Photoshop, Page Maker. Conhecimentos básicos de editores de web, com ênfase em Dreamweaver.
Comunicação visual: tratamento digital de imagens, estudo de cores, concepção de layout, análise de
tipologia."
FICA RETIFICADO PARA:
Legislação: Constituição Federal: Título VII, Capítulo III. Constituição Estadual: Título VI, Capítulo III. Lei
10.207/99: criação da Fundação ITESP. Softwares específicos de trabalhos gráficos, com ênfase em Corel
Draw, Photoshop, In Design, Adobe Illustrator. Conhecimentos básicos de editores de web. Comunicação
visual: tratamento digital de imagens, estudo de cores, concepção de layout, análise de tipologia.
· INCLUSÃO PARA TODOS OS CARGOS, EXCETO PARA O CARGO DE ADVOGADO:
CONHECIMENTOS GERAIS
No conteúdo de Conhecimentos Gerais - Administração Pública: Lei de Acesso à Informação (Lei Federal
nº 12.527/2011)

São Paulo, 12 de junho de 2013

Marco Pilla
Diretor Executivo da Fundação ITESP

PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO EM 13/06/2013 - SEÇÃO I ­ CONCURSOS

6