EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO N° 01/2016

De acordo com o que consta nos Processos de n.º 2723/16 e 8540/14, de ordem do Excelentíssimo Senhor
Prefeito do Município de Bertioga, a Comissão Organizadora de Concursos Públicos e Processos Seletivos
Simplificados, nomeada através da portaria de nº 249, de 28 de abril de 2016, no uso de suas atribuições torna
público que realizará
CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS para provimento dos cargos contidos no item 1.2
deste Edital, e formação de cadastro de reserva.

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES:
1.1. O Concurso Público será regido por este Edital, seus anexos e retificações sendo sua execução de
responsabilidade da Comissão Organizadora de Concursos Públicos e Processos Seletivos Simplificados.
1.2. Os cargos, o número de vagas, a carga horária semanal, os vencimentos e os requisitos para
preenchimento são os estabelecidos na tabela abaixo descrita:

Cargo

Vagas para Portadores
de Necessidades
Especiais

Vagas

Requisitos de Ingresso

Nível
Salarial


Jornada
Vencimentos
Semanal


3 A

40 horas R$ 1.346,09

10 A

40 horas R$ 3.521,52

7 A

32 horas R$ 1.901,85



Cuidador

69

04

Professor
Educação
Básica Il ­
Educação
Especial/
Inclusiva

03

01

Professor de
Primeira
Infância

14

01

Ensino Fundamental
Completo
Curso Superior de
Licenciatura Plena em
Pedagogia com
Habilitação para
Educação Especial/
Inclusiva e ou
Licenciatura Plena em
Pedagogia e
Especialização em
Educação
Especial/Inclusiva
Ensino Médio Completo
com Habilitação
específica para o
Magistério ou
Licenciatura Plena em
Pedagogia


1.3. Constituem anexos do presente Edital e dele fazem parte integrante e inseparável:
1.3.1. Anexo I ­ Descrições sumárias das atribuições dos cargos.
1.3.2. Anexo II ­ Programas das Provas.
1.3.3. Anexo III ­ Formulário para interposição de recursos.
1.3.4. Anexo IV ­ Formulário para solicitação de condição especial para realização das provas.
1.4. O presente Concurso Público destinase à seleção de pessoal para o preenchimento das vagas existentes,
das que surgirem durante o seu prazo de validade e formação de cadastro de reserva, de acordo com as
necessidades da Prefeitura Municipal de Bertioga.
1.4.1.
Os candidatos habilitados neste concurso público poderão ser aproveitados para contratação
temporária, visando à substituição de servidores efetivos em seus afastamentos legais, conforme
previsão contida na Lei Complementar nº 93/12, e após o término da contratação temporária retornarão
a lista de classificação geral.

1




1.5.

1.6.

2.
2.1.

2.2.

2.3.

2.4.

2.5.

2.6.

2.7.

Os vencimentos mencionados na Tabela do item 1.2 referemse ao mês de março de 2016 e serão
reajustados de acordo com os percentuais aplicados pela Prefeitura aos vencimentos dos servidores
públicos municipais da mesma categoria.
A nomeação, a posse e o exercício dos cargos serão regidos pelo Estatuto dos Funcionários Públicos
Municipais de Bertioga ­ Lei Municipal nº129 de 29 de agosto de 1995, e Lei Complementar 93 de 19 de
dezembro de 2012 e demais legislações pertinentes.

DAS INSCRIÇÕES E INSTRUÇÕES GERAIS:
A inscrição do candidato implicará o conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições
estabelecidas neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais retificações,
comunicados e instruções específicas para a realização do certame, acerca das quais o candidato não
poderá alegar desconhecimento.
Será permitida a inscrição por procuração, desde que não realizada por servidor público municipal,
mediante entrega do respectivo mandato, acompanhado de cópia simples do documento de identidade do
candidato e a apresentação de documento de identidade do procurador em seu original. Deverá ser
apresentada uma procuração para cada candidato, a qual ficará em poder da Comissão Organizadora de
Concursos Públicos e Processos Seletivos Simplificados.
O candidato, ao se inscrever, estará declarando, sob as penas da lei, que, após a habilitação no Concurso
Público e no ato da contratação, irá satisfazer as seguintes condições:
a) possuir nacionalidade brasileira ou portuguesa, esta na forma do §1º do artigo 12º, da Constituição
Federal e Artigo 13º, do Decreto Federal nº. 70.436/72
b) Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos até a data de encerramento das inscrições
c) Estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, se do sexo masculino
d) Estar em situação regular com a Justiça Eleitoral
e) Comprovar escolaridade/prérequisitos exigidos para o cargo e, quando se tratar de profissão
regulamentada, no ato da posse, apresentar o competente registro de inscrição no respectivo órgão
fiscalizador
f) Não registrar antecedentes criminais, impeditivos do exercício da função pública, achandose no pleno
gozo de seus direitos civis e políticos
g) Ser julgado apto, por ocasião da admissão, pela avaliação psicológica e ao exame médico
préadmissional, de caráter eliminatório, a ser realizado pela Prefeitura ou por sua ordem, para
constatação de aptidão física e mental
h) Não receber proventos de aposentadoria ou remuneração de cargo, função pública ou cargo,
ressalvados os casos previstos na Constituição Federal
i) Conhecer, atender, aceitar e submeterse às condições estabelecidas neste Edital, das quais não
poderá alegar desconhecimento.
j) Preencher as exigências para provimento do cargo segundo o que determina a Lei e a Tabela do item
1.2 do presente Edital
k) Não ter sido demitido ou exonerado do serviço público (Federal, Estadual ou Municipal) em
conseqüência de processo administrativo (justa causa ou a bem do serviço público)
l) Não ter sido condenado por crime contra a Administração, a fé pública, os costumes e os previstos nas
Leis Federais nºs 6.368/76 e 11.343/06
No ato da inscrição não serão solicitados comprovantes das exigências contidas no item 2.3, deste Item,
sendo obrigatória a sua comprovação quando da convocação para ingresso no quadro de servidores da
Prefeitura, sob pena de desclassificação automática, não cabendo recurso.
As inscrições deverão ser efetuadas no Setor de Atendimento ao Contribuinte (SETAC), situado na Rua
Luiz Pereira de Campos, nº 901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal), no período de
02 de maio
de 2016 a 20 de maio 2016, das 10h00min às 15h00min
. O período de inscrição poderá ser
prorrogado por necessidade de ordem técnica e/ou operacional, a critério da Comissão Organizadora de
Concursos Públicos e Processos Seletivos Simplificados.
A taxa de inscrição será convertida em 2 kg de alimento não perecível, exceto açúcar e sal.
2.6.1 Não serão aceitos alimentos com prazo de validade inferior a 30 (trinta) dias do vencimento
2.6.2 Não serão aceitos alimentos com embalagens violadas.
2.6.3 Todo alimento arrecadado será doado ao Fundo Social de Solidariedade do Município de
Bertioga.
Apresentar no ato da inscrição:
2.7.1. Cópia reprográfica de um dos seguintes documentos: Cédula de Identidade expedida pela
Secretaria de Segurança Pública ou Carteira de Trabalho e Previdência Social ou Carteira Nacional de

2




Habilitação com fotografia ou Carteira expedida por Órgãos ou Conselho de Classe, que na forma da Lei,
valem como instrumento de identidade.
2.7.2. É obrigação do candidato ou seu procurador conferir as informações contidas na Ficha de Inscrição,
bem como tomar conhecimento do local, data e horário de realização de cada etapa do Concurso Público,
ficando sob sua inteira responsabilidade as informações prestadas e arcando com as consequências de
eventuais erros de preenchimento da ficha ou de sua entrega.
2.8.
A prorrogação de que trata o item 2.5, poderá ser feita sem prévio aviso, bastando, para todos os efeitos
legais a comunicação feita no site oficial do município de Bertioga
www.bertioga.sp.gov.br e no Boletim
Oficial do Município.
2.9. Ao se inscrever o candidato deverá indicar o cargo para o qual pretende concorrer, conforme Tabela do
item 1.2 deste Edital. É recomendável observar atentamente as informações sobre a aplicação das provas,
em especial os requisitos mínimos de escolaridade e exigências constantes da Tabela do item 1.2 deste
Edital.

2.9.1. Caso seja efetuada mais de uma inscrição para cargos e, ocorrendo coincidência de data/horário de
aplicação das provas, será considerado, para efeito deste Concurso Público, aquele em que o candidato
estiver presente na prova objetiva sendo considerado ausente nas demais opções.
2.10. As informações prestadas no formulário de inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato,
reservandose à Prefeitura de Bertioga o direito de excluir do Concurso Público aquele que não preencher
esse documento oficial de forma completa e correta e/ou fornecer dados inverídicos ou falsos, sob as
penas da lei.
2.11. A inscrição em desacordo com este Edital será anulada em qualquer fase do Concurso Público e
implicará a exclusão do nome do candidato da relação dos aprovados e a perda dos direitos decorrentes,
mesmo que já tenha ocorrido a homologação do Resultado Final.
2.12. Não serão aceitas inscrições por via postal, email, facsímile, condicional e/ou extemporânea. Verificado,
a qualquer tempo, o recebimento da inscrição que não atenda a todos os requisitos fixados, a mesma
será cancelada.
2.13. Efetivada a inscrição, não serão aceitos pedidos para alteração da opção do cargo.
2.14. Não serão aceitas inscrições por via postal ou que não estejam em conformidade com o disposto neste
Edital.
2.15. A inscrição do candidato com deficiência deverá obedecer, rigorosamente, o disposto no item 3 do
presente Edital.

3. DO CANDIDATO COM DEFICIÊNCIA
3.1. As pessoas com deficiência, que pretendam fazer uso das prerrogativas, previstas no inciso VIII, do artigo
37º da Constituição Federal e no artigo 37º do Decreto Federal nº 3.298/99, que regulamenta a Lei Federal
nº 7.853/89 e na Lei Municipal nº 850/09 são asseguradas o direito da inscrição para os cargos deste
Concurso Público. O candidato com deficiência concorrerá às vagas existentes, que vierem a surgir ou
forem criadas no prazo de validade do Concurso Público, por opção de função, sendo reservado o
percentual de 5% (cinco por cento).
3.1.1. As frações decorrentes do cálculo do percentual deverão ser elevadas até o 1º (primeiro) número inteiro
subseqüente, conforme disposto no artigo 1º, § 2º da Lei Municipal nº 850, de 04 de junho de 2009.
3.2. Os candidatos com deficiência participarão do certame em igualdade de condições com os demais
candidatos, quanto ao conteúdo, avaliação e critérios de aprovação das provas, data, horário, local de
aplicação e à nota mínima exigida em cada etapa, nos termos do artigo 7º da Lei Municipal nº 850, de 04 de
junho de 2009.
3.3. É considerada pessoa com deficiência a que se enquadra nas categorias descritas no artigo 4º do Decreto
Federal nº 3.298 de 20 de dezembro de 1.999 e suas alterações, bem como aquela discriminada na Lei
Municipal nº 850/09.
3.4. Ao candidato abrangido pela legislação descrita no item 3.3 é assegurado o direito de inscreverse na
condição de deficiente, desde que declare essa condição no ato da inscrição, deverá indicar no espaço
apropriado, constante da ficha de inscrição, as condições especiais que necessitar para realizar as provas
sob a pena de ter sua necessidade especial não atendida, e que a sua deficiência seja compatível com as
atribuições do cargo ao qual concorre.
3.5. Erros constantes da ficha de inscrição que impossibilitarem a identificação completa do candidato
implicarão na sua exclusão do certame.
3.5.1. Os candidatos que se declararem deficientes e, se habilitados no presente Concurso Público, serão
convocados pela Prefeitura do Município de Bertioga, para perícia médica, com a finalidade de avaliação da
compatibilidade das atribuições do cargo com a deficiência declarada.

3




3.5.2. Havendo parecer médico oficial contrário à condição de deficiente, o nome do candidato será excluído da
listagem correspondente permanecendo somente na lista de classificação geral.
Conforme o disposto pelo artigo 39 do Decreto Federal nº 3.298/99, o candidato deverá apresentar no ato
da inscrição laudo médico cuja data de expedição não seja maior que três meses anteriores à data de
publicação deste Edital, atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao
código correspondente da Classificação Internacional de Doença ­ CID, bem como a provável causa da
deficiência.
3.6.1. A entrega do laudo mencionado no item 3.6 é obrigatória (documento original ou cópia autenticada), no
ato de inscrição, atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código
correspondente da Classificação Internacional de Doença CID, bem como a provável causa da
deficiência, ainda que o candidato não necessite de condição especial para realizar a prova, conforme
previsto no artigo 5º, inciso IV da Lei Municipal nº 850/09, informando também o seu nome, documento de
identidade, número do CPF, e opção do cargo.
3.6.2. O laudo entregue não será devolvido.
3.6.3. Os laudos não serão recebidos via internet ou qualquer outro meio diferente do especificado no item 3.6.
3.7. O candidato com deficiência que necessitar de tratamento diferenciado no dia de aplicação das provas
deverá especificála no formulário de inscrição indicando as condições de que necessita para a realização
das provas e, ainda, entregar juntamente com o laudo, o requerimento constante do Anexo IV deste Edital.
3.7.1. A não solicitação de recursos especiais, tempestivamente, implica a sua não concessão no dia da
realização das provas.
3.8. Nas provas realizadas com auxílio de fiscal ledor, o candidato identificará, para cada questão, a alternativa
que será marcada pelo fiscal na folha de respostas.
3.8.1. O candidato portador de deficiência visual que solicitar provas com letras ampliadas, receberá a mesma
com tamanho de letra correspondente à fonte 24, cabendo ao candidato sua leitura. A marcação das
respostas no cartão resposta poderá ser feita por FiscalLedor designado especificamente pela Comissão
Organizadora de Concursos Públicos e Processos Seletivos.
3.9. Para a realização de provas no sistema Braille, as respostas deverão ser transcritas pelo mesmo sistema
devendo o candidato levar, para esse fim, no dia da aplicação das provas, reglete e punção.
3.10. A realização das provas dos candidatos com deficiência, em condições especiais, ficará condicionada à
possibilidade de fazêlas de forma que não importe em quebra de sigilo ou não enseje seu favorecimento.
3.11. O candidato com deficiência que não realizar a inscrição conforme instruções constantes neste Item, não
poderá interpor recurso em favor de sua condição.
3.12. As alterações quanto às definições e parâmetros de deficiência na legislação federal serão
automaticamente aplicadas no cumprimento deste Edital.
3.13. A declaração de necessidades especiais, para efeito de inscrição e realização das provas, não substitui, em
hipótese alguma, a avaliação para fins de aferição da compatibilidade ou não da deficiência física, que
julgará a aptidão física e mental necessárias para exercer as atribuições do emprego. A deficiência não
poderá ser apresentada como motivo para justificar a concessão de readaptação do cargo ou concessão de
aposentadoria por invalidez.
3.14. O candidato portador de necessidades especiais submeterseá, quando convocado, a exame perante
comissão interdisciplinar credenciada pelo Município de Bertioga que verificará a existência da deficiência
declarada na Ficha de Inscrição, bem como de sua compatibilidade com o exercício das atribuições do
emprego.
3.15. O candidato portador de necessidades especiais participará deste Concurso Público em igualdade de
condições aos demais candidatos, no que se refere ao conteúdo das provas, avaliação e critérios de
aprovação, horário, data, local de aplicação e nota mínima exigida para todos os demais candidatos.
3.16. A publicação do resultado final deste Concurso Público será feita em duas listas, contendo, a primeira, a
pontuação de todos os candidatos, inclusive a dos portadores de deficiência e a segunda, somente a
pontuação destes.
3.17. Não havendo candidatos aprovados para as vagas reservadas aos candidatos com deficiência, estas
serão preenchidas pelos demais concursados, com estrita observância da ordem classificatória. Quando
da contratação, serão chamados os candidatos aprovados das duas listas (geral e especial), de maneira
seqüencial e alternada de modo a garantir a reserva de vagas privilegiando na aprovação por mérito da
lista geral, passando ao primeiro da lista especial e assim sucessivamente, seja qual for o número de
chamados, aplicandose sempre a regra do Art. 37, parágrafo 2º e do Decreto nº 3.298/99 e demais
dispositivos legais pertinentes à matéria. Os candidatos da lista especial serão chamados até esgotarse o
percentual da reserva legal, quando então as vagas serão destinadas apenas aos candidatos da lista
geral. Caso haja apenas uma vaga, esta será preenchida pelo candidato que constar em primeiro lugar na
lista geral.
3.6.

4




3.18.

A não observância pelo candidato de qualquer das disposições deste Item implicará a perda do direito a
ser admitido para as vagas reservadas aos candidatos com deficiência.

4. DAS PROVAS OBJETIVAS
4.1. As provas escritas objetivas serão de caráter classificatório e eliminatório e se constituirão de questões
objetivas de múltipla escolha.
4.1.1. O conteúdo das questões versará sobre o programa descrito no Anexo II deste Edital, distribuídos
da seguinte forma:
4.1.2. As provas objetivas terão duração de 03 (três) horas com a seguinte composição:

Nº de
Cargo
Assunto
Questões
Professor Educação Básica II ­ Educação
Especial/Inclusiva
Professor de Primeira Infância


Cuidador

Língua Portuguesa
Conhecimentos Gerais, Histórico e
Geográfico do Município de Bertioga.
Conhecimentos Específicos
Língua Portuguesa e Matemática
Conhecimentos Gerais, Histórico e
Geográfico do Município de Bertioga.
Conhecimentos Específicos

10
06
24
20
06
14


4.1.3.

Será considerado habilitado na prova objetiva o candidato que obtiver, no mínimo, 50% (cinqüenta por
cento) de acertos.
4.2. A aplicação das provas objetivas está prevista para o dia
29/05/16
.
4.3. Os gabaritos das provas, para todos os efeitos legais, só serão divulgados no site oficial do município de
Bertioga,
www.bertioga.sp.gov.br
.
4.4. A aplicação da prova na data prevista dependerá da disponibilidade de locais adequados à realização das
mesmas.
4.5. Havendo alteração da data prevista no item 4.2., as provas poderão ocorrer em outra data, aos
domingos.
4.6. A confirmação da data e as informações sobre horários e locais serão divulgados através de Edital de
convocação para as provas, o qual será publicado no dia 27 de maio de 2016 no site da Prefeitura do
Município de Bertioga ­
www.bertioga.sp.gov.br e publicado no dia 28 de maio de 2016 no Boletim Oficial
do Município de Bertioga BOM.
4.6.1.
O candidato devera acompanhar no site oficial do município:
www.bertioga.sp.gov.br e no Boletim Oficial
do Município ­ BOM, a publicação do Edital de Convocação para as provas.
4.6.1.1. A comunicação feita por intermédio de sites não mencionados no item acima não tem caráter
oficial, sendo meramente informativa.
4.7. Ao candidato só será permitida a realização das provas na respectiva data, no local e no horário, constante
do Edital de Convocação das Provas, divulgado no Boletim Oficial do Município de Bertioga BOM e no site
oficial da Prefeitura do Município de Bertioga:
www.bertioga.sp.gov.br
.
4.8. O candidato deverá comparecer ao local designado para a prova objetiva com antecedência mínima de 30
minutos.
4.9. O candidato que se apresentar após o horário determinado pelo Edital de Convocação para fechamento dos
portões será automaticamente excluído do certame, seja qual for o motivo alegado para seu atraso.
4.10. Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver portando documento original de identidade
que bem o identifique, ou seja: Cédula Oficial de Identidade (RG), Carteira Expedida por Órgão ou
Conselho de Classe (CREA, OAB, CRC, CRM etc.) Certificado de Reservista Carteira de Trabalho e
Previdência Social, bem como Carteira Nacional de Habilitação com foto ou Passaporte.
4.11. É aconselhável que o candidato esteja portando, também, o comprovante de inscrição.
4.12. Não serão aceitos como documentos de identidade outros documentos que não os especificados no item
4.10.
4.13. Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitirem, com clareza, a identificação
do candidato.
4.14. O candidato ao ingressar no local de realização das provas deverá, obrigatoriamente, manter desligado
qualquer aparelho de comunicação, devendo retirar a bateria de qualquer aparelho eletrônico que esteja
sob sua posse, incluindo os sinais de alarme e os modos de vibração e silencioso.

5




4.15. O uso de quaisquer funcionalidades de aparelhos, tais como telefone celular (e seus aplicativos), aparelhos
sonoros, receptor/transmissor, gravador, agenda eletrônica,
tablet
, notebook ou similares, calculadora,
palmtop
, relógio com calculadora e/ou receptor, qualquer equipamento que possibilite comunicação
externa, incorrerá em exclusão do candidato do Certame.
4.16. Os celulares e outros aparelhos eletrônicos deverão permanecer desligados até a saída do candidato do
local de realização das provas.
4.16.1. É obrigatório que os candidatos retirem as baterias dos celulares, garantindo que nenhum som seja
emitido, inclusive do despertador caso seja ativado.
4.17. Durante a prova, não serão permitidas qualquer espécie de consulta a códigos, livros, manuais, impressos,
anotações e/ou outro tipo de pesquisa, utilização de outro material não fornecido pela Comissão do
Concurso, uso de relógio com calculadora, telefone celular e/ou qualquer equipamento eletrônico, protetor
auricular, boné, gorro, chapéu e óculos de sol.
4.18. O candidato que necessitar usar boné, gorro, chapéu, protetor auricular ou óculos de sol na sala de provas
deverá ter justificativa médica e o(s) objeto(s) será(ão) verificado(s) pela Comissão do Concurso.
4.19. A Prefeitura do Município de Bertioga não se responsabilizará por perda, furto ou extravio de documentos
ou objetos ocorridos no local de realização das provas, nem por danos neles causados.
4.20. Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada ou repetição de prova ou ainda, aplicação da prova em
outra data, locais ou horários diferentes dos divulgados no Edital de Convocação.
4.21. O candidato não poderá alegar desconhecimentos quaisquer sobre a realização da prova como justificativa
de sua ausência.
4.22. O não comparecimento às provas, qualquer que seja o motivo, caracterizará desistência do candidato e
resultará na eliminação do Concurso Público. A Prefeitura do Município de Bertioga, objetivando garantir a
lisura e a idoneidade do Concurso Público ­ o que é de interesse público e, em especial dos próprios
candidatos ­ bem como a sua autenticidade solicitará aos candidatos, quando da aplicação das provas, o
registro de sua assinatura em campo específico na folha de respostas.
4.23. Após a assinatura da lista de presença e entrega da folha de respostas, o candidato somente poderá se
ausentar da sala, acompanhado por um fiscal.
4.23.1. A identificação pessoal será exigida, também, ao candidato cujo documento de identificação
apresente dúvidas relativas à fisionomia ou à assinatura do portador.
4.24. Nas provas objetivas, o candidato deverá assinalar as respostas na folha de respostas personalizadas,
único documento válido para a correção das provas.
4.24.1. O preenchimento da folha de respostas será de inteira responsabilidade do candidato que deverá
proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na capa do caderno de questões e na
folha de respostas.
4.24.2. Em hipótese alguma haverá substituição da folha de respostas por erro do candidato.
4.24.3. O candidato não poderá amassar, molhar, dobrar ou, de qualquer modo, danificar a Folha de
Respostas sob pena de arcar com os prejuízos advindos da impossibilidade de correção da mesma.
4.24.4. O candidato deverá preencher os alvéolos, na Folha de Respostas da Prova Objetiva, com caneta
esferográfica de tinta preta ou azul.
4.24.5. Não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma marcação,
emenda ou rasura, ainda que legível.
4.24.6. O candidato, ao terminar a prova, entregará ao fiscal a Folha de Respostas devidamente assinada.
4.24.7. Será eliminado do Concurso Público o candidato que não devolver a Folha de Respostas.
4.25. O candidato deverá ler atentamente as instruções contidas na Capa do Caderno de Questões e na Folha de
Respostas.
4.26. As instruções contidas no Caderno de Questões e na Folha de Respostas deverão ser rigorosamente
seguidas, sendo o candidato único responsável por eventuais erros cometidos.
4.27. O candidato deverá informar ao fiscal de sua sala qualquer irregularidade nos materiais recebidos no
momento da aplicação das provas, não sendo aceitas reclamações posteriores.
4.27.1. Somente, após, decorrido o tempo de 01 (uma) hora e do início das provas, o candidato poderá
deixar a sala de aplicação das provas.
4.27.2. A Folha Definitiva de Respostas, cujo preenchimento é de responsabilidade do candidato, é o único
documento válido para a correção e deverá ser entregue no final da prova ao fiscal de sala, juntamente
com o Caderno de Questões.
4.27.3. Será excluído do Processo Seletivo Simplificado de Provas, o candidato que não devolver ao fiscal
a Folha Definitiva de Respostas, o Caderno de Questões ou qualquer outro material de aplicação da prova.
4.28. Os 03 (três) últimos candidatos a terminarem as provas somente poderão deixar o local de aplicação juntos.
4.29. Quando, após a prova, for constatada, por meio eletrônico, estatístico, visual ou grafológico, a utilização de
processos ilícitos, o candidato terá sua prova anulada e será automaticamente eliminado do Concurso
Público.

6




4.30. A candidata que tiver necessidade de amamentar, durante a realização das provas, deverá levar um
acompanhante com maioridade legal que ficará em sala reservada e que será responsável pela guarda da
criança.
4.30.1. O acompanhante que ficará responsável pela criança, também deverá permanecer no local
designado pela Comissão, e se submeterá a todas as normas constantes deste Edital, inclusive no tocante
ao uso de equipamento eletrônico e celular.
4.30.2. A candidata, nesta condição, que não levar acompanhante, não realizará a prova.
4.30.3. Não haverá compensação do tempo de amamentação no tempo de duração de prova.
4.31. Exceto no caso previsto no item 4.30, não será permitida a presença de acompanhante no local de
aplicação das provas.
4.32. Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em virtude de
afastamento do candidato da sala de prova.

5.
DO JULGAMENTO DA PROVA OBJETIVA.
5.1. A prova escrita objetiva, para todos os cargos, será de caráter classificatório e eliminatório e se
constituirá de 40 (quarenta) questões para todos os cargos, distribuídas por assunto conforme Anexo II
deste Edital.
5.2. Cada questão valerá 1 (um) ponto e apresentará 4 (quatro) alternativas, sendo que apenas uma será
considerada correta. Os pontos relativos às questões eventualmente anuladas serão atribuídos a todos
os candidatos presentes à prova.
5.3. A prova tem por finalidade selecionar candidatos considerados habilitados de acordo com o número de
pontos obtidos, necessário a garantir, sempre que possível, o número mínimo de candidatos por vaga.
5.4. Em hipótese alguma haverá revisão da prova objetiva, seja qual for o motivo alegado.

6.
DA CLASSIFICAÇÃO
6.1. Os candidatos habilitados serão classificados por ordem decrescente da pontuação final, em listas de
classificação para cada cargo.
6.2. A pontuação final do candidato corresponderá à nota da prova objetiva e, conforme o caso, a somatória das
notas obtidas nas avaliações que participou.
6.3. Serão publicadas duas listagens de candidatos habilitados no concurso público, por cargo, em ordem
classificatória: uma com todos os candidatos, inclusive os candidatos com deficiência, e outra somente com
os candidatos com deficiência. Da publicação no Boletim Oficial do Município de Bertioga BOM, no site da
Prefeitura do Município de Bertioga
www.bertioga.sp.gov.br
, constarão apenas os nomes, número de
inscrição e a pontuação dos candidatos habilitados para os cargos do presente concurso.
6.4. Não ocorrendo inscrição no Concurso Público ou aprovação de candidatos com deficiência, será elaborada
somente a Lista de Classificação Final Geral.
6.5. Em caso de igualdade da pontuação final, serão aplicados, sucessivamente os seguintes critérios de
desempate:
a) Candidato com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, nos termos da Lei Federal nº
10.741/2003, entre si e frente aos demais, sendo que será dada preferência ao de idade mais
elevada
b) Candidato que obtiver maior pontuação nas questões de Conhecimentos Específicos quando for o
caso
c) Candidato com maior pontuação nas questões de Língua Portuguesa
d) Candidato mais idoso entre os candidatos com idade inferior a 60 (sessenta) anos
e) Candidato que tiver exercido a função de jurado, a partir da vigência da Lei Federal nº 11.689/2008 e
até o último dia do período das inscrições para este Concurso Público
6.6. Persistindo ainda o empate, depois de aplicados todos os critérios acima, o desempate se dará através de
sorteio público, em sessão com data, horário e local a serem divulgados com 2 (dois) dias de antecedência.
6.7. No ato da inscrição, o candidato fornecerá as informações necessárias para fins de desempate, estando
sujeito às penalidades impostas pela Administração Municipal, em caso de inverídicas.
6.8. Não será fornecida informação relativa a resultado de provas e resultado final via telefone ou
email
.

7.
DOS RECURSOS
7.1. O prazo para interposição de recurso será de 02 (dois), contado da publicação do respectivo ato, tendo como
termo final o dia imediatamente seguinte ao da sua publicação.
7.2. Somente serão aceitos recursos que versem sobre:
7.2.1 O Edital
7.2.2 As inscrições
7.2.3 Questões da Prova e Gabarito Oficial

7




7.2.4 Resultados das Provas, desde que se refira a erros de cálculo das notas e,
7.2.5 Classificação Inicial dos Candidatos.
7.3. O recurso deverá ser protocolado no Setor de Atendimento ao Contribuinte (SETAC), situado na Rua Luiz
Pereira de Campos, nº. 901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal), das 09h00min às 16h00min e endereçado
à Comissão Organizadora de Concursos Públicos e Processos Seletivos 01/2016.
7.4. O recurso deverá estar fundamentado, devendo nele constar o nome do candidato, número de inscrição e
cargo em que está inscrito
7.5. O candidato deverá se utilizar do modelo de recurso constante do Anexo III, deste Edital e ser claro,
consistente e objetivo em seu pleito, sendo que eventual recurso inconsistente ou intempestivo será
preliminarmente indeferido.
7.6. Se do exame de recursos resultarem anulação de item integrante de prova, a pontuação correspondente a
esse item será atribuída a todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.
7.7. Não serão encaminhadas respostas individuais aos candidatos.
7.8. Não será aceito recurso via postal, via facsímile, via correio eletrônico ou, ainda, fora do prazo.
7.9. Em nenhuma hipótese serão aceitos pedidos de revisão de recursos ou recurso de gabarito oficial definitivo,
bem como recurso contra o resultado final.
7.10. Recursos cujo teor desrespeite a banca examinadora serão preliminarmente indeferidos.
7.11. A resposta aos recursos será objeto de divulgação por disponibilização no sítio oficial do Município de
Bertioga, www.bertioga.sp.gov.br e por afixação no átrio da Prefeitura Municipal de Bertioga.
7.12. No caso de provimento do recurso interposto dentro das especificações deste Edital poderão ser
eventualmente alteradas a nota/classificação inicial obtida pelo candidato recorrente, causando automaticamente
a alteração das classificações dos demais candidatos.
7.13. Não haverá, em hipótese alguma, vistas de provas.
7.14. Os recursos não terão efeito suspensivo.


8.
DA PUBLICIDADE E DIVULGAÇÃO DOS ATOS
8.1. O presente edital será disponibilizado em sua integralidade no sítio eletrônico oficial do Município de Bertioga,
nele permanecendo até a homologação deste Concurso Público de Provas (
www.bertioga.sp.gov.br
), no Boletim
Oficial do Município ­ BOM e afixado no átrio da Prefeitura Municipal de Bertioga, com endereço na Rua Luiz
Pereira de Campos, nº 901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal).
8.2. O gabarito oficial da Prova Objetiva estará à disposição dos interessados no dia 31 de maio de 2016, a partir
das 14 (quatorze) horas, por disponibilização no sítio oficial do Município de Bertioga e por afixação no átrio da
Prefeitura Municipal de Bertioga.
8.3. O resultado dos recursos eventualmente interpostos contra a divulgação do Gabarito e Classificação dos
Aprovados será disponibilizado exclusivamente no dia 10 de junho de 2016, a partir das 14 (quatorze), por
disponibilização no sítio oficial do Município de Bertioga e por afixação no átrio da Prefeitura Municipal de
Bertioga.
8.4. O resultado dos recursos eventualmente interpostos contra a Classificação Final do Concurso Público e a sua
Homologação serão disponibilizados exclusivamente no dia 17 de junho de 2016 as 14 (quatorze) horas no sítio
eletrônico oficial do Município de Bertioga, sendo ainda afixado no átrio da Prefeitura Municipal de Bertioga, com
endereço na Rua Luiz Pereira de Campos, no 901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal) e publicado no
Boletim Oficial do Município (BOM) da semana, conforme cronograma previsto no Anexo II deste Edital.
8.5. As regras de convocação dos aprovados serão publicadas no Boletim Oficial do Município (BOM), no dia 18
de junho de 2016, na forma descrita no item anterior.

9.
DO PROVIMENTO DOS CARGOS
9.1.
Os candidatos habilitados serão nomeados a critério da Administração, conforme o número de vagas
existentes e seguindo rigorosamente a ordem de classificação final, respeitandose o percentual de 5%
(cinco por cento) das vagas existentes para os candidatos portadores de deficiência, conforme a Lei
Municipal nº 850/09.
9.2.
Somente será investido em cargo público o candidato que for julgado apto, física e mentalmente para o
exercício do cargo, após submeterse ao exame admissional psicológico, cujo edital será publicado
posteriormente, e ao exame médico pré admissional, de caráter eliminatório, a ser realizado pela
Prefeitura do Município de Bertioga ou por sua ordem, por ocasião da nomeação.
9.3.
A convocação dos classificados para a realização do exame médico pré admissional e para a posse no
cargo será feita exclusivamente por meio do Boletim Oficial do Município de Bertioga BOM, que
estabelecerá o horário, dia e local para apresentação do candidato.
9.4.
Perderá os direitos decorrentes do Concurso, não cabendo recurso, o candidato que:


8




a) Não comparecer na data, horário e local estabelecido nas convocações
b) Não aceitar as condições estabelecidas para o exercício do cargo, pela Prefeitura do Município de
Bertioga
c) Recusar a nomeação, ou consultado e nomeado, deixar de tomar posse ou não entrar em exercício
nos prazos estabelecidos pela legislação municipal vigente.
9.5.
Após a nomeação, o candidato deverá realizar os exames médicos psicológicos e admissionais e,
entregando posteriormente a documentação comprobatória das condições previstas no Item 2 Das
Inscrições.
9.6.
É facultado à Prefeitura do Município de Bertioga exigir dos candidatos nomeados, além da
documentação prevista no Item 2, item 2.3, outros documentos que julgar necessário.
9.7.
A falta de comprovação pelo candidato, das informações utilizadas inclusive para o desempate, descritas
no Item 06, item 6.5, acarretará a anulação da portaria de nomeação.
10. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
10.1. A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes instruções e a tácita aceitação das
condições do Concurso, tais como se acham estabelecidas no Edital e nas normas legais pertinentes,
bem como em eventuais aditamentos e instruções específicas para a realização do certame, acerca das
quais não poderá alegar desconhecimento.
10.2. O prazo de validade deste concurso é de 02 (dois) anos, a contar da data de homologação, prorrogável
por igual período, a juízo da Prefeitura do Município de Bertioga.
10.3. A inexatidão das afirmativas ou irregularidades de documentos, ou outras irregularidades constatadas no
decorrer do processo, verificadas a qualquer tempo, acarretará a nulidade da inscrição, prova ou a
nomeação do candidato, sem prejuízo das medidas de ordem administrativa, cível ou criminal cabíveis.
10.4. Os atos relativos ao presente Concurso, convocações, avisos e resultados serão publicados no Boletim
Oficial do Município de Bertioga BOM e no site da Prefeitura
www.bertioga.sp.gov.br
, sendo ainda
afixados no Átrio da Prefeitura Municipal de Bertioga, com endereço na Rua Luiz Pereira de Campos, nº
901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal).
10.5. A Prefeitura do Município de Bertioga se exime das despesas decorrentes de viagens e estadas dos
candidatos para comparecimento a qualquer prova do Concurso Público, bem como objetos pessoais
esquecidos, furtados e danificados nos locais de prova.
10.6. Os itens deste Edital poderão sofrer eventuais alterações, atualizações ou acréscimos enquanto não
consumada a providência ou evento que lhes disser respeito, circunstância que será mencionada em
Edital ou aviso a ser publicado, sendo do candidato a responsabilidade de acompanhar, pelo Boletim
Oficial do Município de BertiogaBOM e pelo site da Prefeitura, as eventuais retificações.
10.7. O resultado final do Concurso será homologado pelo Prefeito do Município de Bertioga e publicado no
Boletim Oficial do Município de Bertioga BOM e no site da Prefeitura
www.bertioga.sp.gov.br
, sendo
ainda afixado no Átrio da Prefeitura Municipal de Bertioga, com endereço na Rua Luiz Pereira de Campos,
nº 901 ­ Centro Bertioga ­ SP (Paço Municipal).
10.8.
Não serão fornecidos atestados, declarações, certificados ou certidões relativos à habilitação,
classificação, ou nota de candidatos, valendo para tal fim a publicação do resultado final e homologação
em órgão de divulgação oficial.
10.9.
Motivará a eliminação do candidato do Concurso Público, sem prejuízo das sanções penais cabíveis, a
burla ou a tentativa de burla a quaisquer das normas definidas neste Edital e/ou em outros relativos ao
Concurso, nos comunicados, nas instruções aos candidatos e/ou nas instruções constantes da Prova, o
candidato que:
a) Apresentarse após o horário estabelecido para fechamento dos portões do prédio, inadmitindose
qualquer tolerância
b) Não comparecer às provas seja qual for o motivo alegado
c)
Apresentarse em local diferente da convocação oficial
d) Não apresentar o documento que bem o identifique
e) Ausentarse da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal
f) Ausentarse do local antes de decorrida uma hora do início das provas
g) Ausentarse da sala de provas levando folha de respostas ou outros materiais não permitidos, sem
autorização
h) Estiver portando armas, mesmo que possua o respectivo porte
i) Lançar mão de meios ilícitos para a execução das provas
j) For surpreendido em comunicação com outras pessoas ou utilizandose de livros, notas ou
impressos não permitidos ou máquina calculadora ou similar
k) Estiver portando ou fazendo uso de qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de comunicação
l) Perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido

9





10.10.
10.11.
10.12.
10.13.
10.14.

10.15.

m) Agir com descortesia ou tratamento incorreto em relação a qualquer pessoa envolvida na aplicação
das provas ou autoridades presentes
n) Descumprir qualquer regra estabelecida neste edital, nas retificações e no edital de convocação
para a realização das provas.
Os casos em que houver omissão ou forem duvidosos serão resolvidos pela Comissão do Concurso e,
quando for o caso, pela Prefeitura do Município de Bertioga.
As despesas relativas à participação do candidato no Concurso e à apresentação para posse e exercício
correrão às expensas do próprio candidato.
A Prefeitura do Município de Bertioga não se responsabiliza por quaisquer cursos, textos, apostilas e
outras publicações referentes a este Concurso.
A publicação dos atos relativos à convocação para posse e nomeação, após a homologação do Concurso
Público, serão de competência exclusiva da Prefeitura do Município de Bertioga.
Outros benefícios concedidos pela Prefeitura do Município de Bertioga obedecem à legislação municipal
vigente e variam de cargo para cargo.Em caso de alteração de algum dado cadastral, até a emissão da
classificação final, o candidato deverá requerer a atualização junto à Comissão Organizadora de
Concursos Públicos e Processos Seletivos 01/2016, protocolando sua solicitação no Setor de
Atendimento ao Contribuinte (SETAC), situado na Rua Luiz Pereira de Campos, no 901 ­ Centro
Bertioga ­ SP (Paço Municipal).
Todas as convocações, avisos e resultados oficiais referentes à realização deste Concurso Público serão
divulgados e afixados na forma do item 10.4 deste Edital, sendo de inteira responsabilidade do candidato
o seu acompanhamento, não podendo ser alegado qualquer espécie de desconhecimento.

Bertioga, 29 de abril de 2015.



Comissão Organizadora de Concursos Públicos e Processos Seletivos



ANEXO I
ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS (conforme Decreto 798/03, 1481/2010, Lei Municipal 106/14 e Lei
Complementar nº 123/16).
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BERTIOGA
CONCURSO PÚBLICO 01/2016

PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA II ­ EDUCAÇÃO ESPECIAL/INCLUSIVA

I ­ Participar da elaboração, implementação e avaliação do Projeto Pedagógico da Escola, bem como das demais
atividades do processo educacional, visando a melhoria da qualidade da educação
II Elaborar o Plano de Ensino norteandose pela proposta curricular estabelecida no Projeto Pedagógico, que
promova o desenvolvimento global das crianças nas atividades da vida diária, na higiene pessoal, na socialização,
na linguagem oral e escrita, na coordenação motora ampla, nos esquemas corporais e noções espaciais e
temporais, nas noções de quantificação, seriação, operações, medidas e classificação
III Planejar e ministrar as aulas, registrando os objetivos e atividades, tendo em vista a efetiva aprendizagem de
todos os alunos
IV ­ Participar de reuniões pedagógicas com equipe multiprofissional e outros funcionários, de eventos e reuniões
comos pais
V ­ Responder pelo desenvolvimento do processo sócioeducativo dos alunos, através de atividades de lazer,
esporte e cultura, estabelecendo vínculo de confiança, respeito e responsabilidade, estimulando seu
desenvolvimento integral
VI ­ Orientar os alunos nas questões relativas às rotinas diárias, com o intuito de preservar a integridade física e
mental
VII ­ Criar alternativas para superar as práticas discriminatórias visando uma educação de qualidade para todos
os alunos e a acessibilidade às crianças com deficiência ou com mobilidade reduzida
VIII Adequar a prática em sala de aula de acordo com a diversidade existente, contemplando as especificidades
dos alunos com necessidades educacionais especiais, possibilitando o desenvolvimento de inserção ao meio
através de atividades de vida autônoma, tecnologia assistiva, orientação e mobilidade, adequação e produção de
materiais didáticos e pedagógicos, comunicação alternativa e outros.
IX Ministrar o ensino da Língua Brasileira de Sinais e sistema Braille.
X ­ Participar das atividades de formação continuada, oferecidas para o seu aperfeiçoamento, bem como de
cursos que possam contribuir para o seu crescimento e atualização profissional

10




XI Executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

PROFESSOR DE PRIMEIRA INFÂNCIA

I Participar da elaboração, implementação e avaliação do Projeto Pedagógico da unidade educacional, bem como
das demais atividades do processo educativo, em reuniões de equipe, mantendo o espírito de cooperação e
solidariedade, visando a interação da escola família e comunidade e a melhoria da qualidade no atendimento às
crianças
II Planejar, coordenar, executar, registrar e avaliar as atividades pedagógicas, de forma a promover o
desenvolvimento integral da criança, promovendo o acesso das crianças aos materiais necessários às suas
experiências de exploração do mundo, da comunicação, da expressividade e de conhecimento de si
III Acompanhar e orientar as crianças durante as refeições, estimulando a aquisição de bons hábitos
alimentares, auxiliando as crianças menores na ingestão de alimentos na quantidade e forma adequada, bem
como, observado os critérios estabelecidos, oferecer mamadeira aos bebês, tomando o devido cuidado com o
regurgito, dentre outros

IV Responsabilizarse pela estimulação, cuidados, observação, e orientação às crianças na aquisição de hábitos
de higiene, bem como dar atendimento à necessidade de troca de fraldas, banho, escovação de dentes e demais
procedimentos relativos à preservação da saúde
V Observar o comportamento das crianças durante o período de repouso e no desenvolvimento das atividades
diárias, prestando assistência imediata, quando necessário e/ou relatando as ocorrências não rotineiras à Chefia
Imediata, para providências subseqüentes.
VI Executar outras tarefas correlatas determinadas pelo superior imediato.

CUIDADOR

I auxiliar o educando nas atividades diárias da vida prática, cuidados com higiene, alimentação, organização e
acompanhálo na locomoção pelas dependências da escola
II auxiliar o educando nas suas necessidades fisiológicas e, caso este possua autonomia para se higienizar
sozinho, estar presente e supervisionar suas ações, garantindo que este esteja sempre limpo e asseado
III auxiliar o educando em seu desenvolvimento cognitivo e social, aplicando e intervindo em atividades
conceituais, procedimentais e atitudinais
IV colocar em prática as orientações dos profissionais especializados
V garantir a segurança e participação do indivíduo no ambiente social, assegurando as adaptações e o
atendimento às suas necessidades
VI permanecer junto ao aluno durante a entrada e saída da escola, orientando e conduzindoo ao seu grupo da
turma
VII facilitar a inclusão do aluno na sala de aula, acompanhando o trabalho cooperativo
VIII manterse sempre junto ao aluno e ao professor na sala de aula, cumprindo dentro do possível, a rotina
pedagógica, auxiliando no cumprimento das tarefas escolares
IX ler e escrever pelo aluno em caso de impossibilidade do mesmo
X na falta do aluno assistido, o profissional deverá permanecer na unidade escolar auxiliando os demais alunos
que necessitem de apoio indicados pelo professor de Atendimento Educacional Especializado ­ AEE
XI cumprir os horários de chegada e saída estabelecidos pela Unidade Escolar e SEDUC
XII manter conduta, dentro e fora do estabelecimento de ensino, compatível com a função
XIII atender as orientações do professor de Atendimento Educacional Especializado AEE e equipe
multidisciplinar referente a questões comportamentais, desenvolvimento cognitivo, social, afetivo e educacional,
auxiliando na superação das dificuldades apresentadas pelo educando.
XIV executar atividades do Plano Adaptado elaboradas pelo AEE, com adaptações de materiais, estratégias,
conteúdos, currículo e avaliação
XV elaborar o Portfólio de atividades desenvolvidas pelo aluno, registro semanal e relatório mensal
XVI participar das formações em serviços oferecidos pela Secretaria de Educação
XVII executar outras atribuições correlatas à função determinadas pelo superior imediato.









11







ANEXO II
PROGRAMAS DAS PROVAS
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BERTIOGA
CONCURSO PÚBLICO 01/2016

CONHECIMENTOS BÁSICOS E ESPECIFICOS

CUIDADOR

Língua Portuguesa: Interpretação de Texto Ortografia oficial Acentuação gráfica As classes gramaticais
Concordância verbal e nominal Pronomes: emprego e colocação e Regência nominal e verbal Noções da norma
culta da língua portuguesa na modalidade escrita.

Matemática: Conjunto dos números naturais, inteiros e racionais relativos (formas decimal e fracionária):
propriedades, operações e problemas Grandezas Proporcionais Regra de três simples Porcentagem e juro
simples ­ Resolvendo problemas Sistema Monetário Brasileiro Sistema Decimal de Medidas: comprimento,
superfície, volume, massa, capacidade e tempo (transformação de unidades e problemas) Figuras Geométricas
Planas: perímetros e áreas problemas.

Conhecimentos histórico, geográfico e atualidades sobre o município de Bertioga: Localização geográfica
Aspectos socioeconômicos Aspectos fisiográficos Geologia Recursos hídricos: História: História do município,
da emancipação até os dias atuais Principais fatos históricos ocorridos no município. Política: História política do
município Emancipação política Poder Executivo Municipal Gestões administrativas Poder Legislativo
Municipal. Conteúdo disponível em:
www.bertioga.sp.gov.br
.

Conhecimentos específicos: de Legislação e afins:
Lei Federal 8069/90 Estatuto da Criança e do Adolescente ECA.
Constituição Federal (Artigos 205 à 214).
Noções de Primeiros Socorros
Lei Municipal nº 129/1995 ­ Estatuto dos Funcionários Públicos Municipais de Bertioga
_______. Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009.Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento
Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2009.
_______. Nota Técnica nº 11, de 7 de maio de 2010. Orientações para a institucionalização da Oferta do
Atendimento Educacional Especializado ­ AEE em Salas de Recursos Multifuncionais, implantadas nas escolas
regulares. Brasília: SEESP/GAB, 2010.
_______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Decreto nº 7.611, de 18 de novembro de
2011.Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências.
DISCHINGER, M. ELY, Vera Helena Moro Bins BORGES, Monna Michelle Faleiros da Cunha. Manual de
acessibilidade espacial para escola: o direito à escola acessível. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de
Educação Especial, 2009.
_________. LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL Nº 9394 De 20 De Dezembro De 1996.

PROFESSOR DE PRIMEIRA INFANCIA

Português: Questões que possibilitem avaliar a capacidade de Interpretação de texto, envolvendo de forma
contextualizada, conhecimento da norma culta na modalidade escrita do idioma e aplicação da Ortografia oficial
Acentuação gráfica Pontuação Classes gramaticais Concordância verbal e nominal Pronomes: emprego e
colocação e Regência nominal e verbal.

Conhecimentos histórico, geográfico e atualidades sobre o município de Bertioga: Caracterização domunicípio:
Localização geográfica Aspectos socioeconômicos Aspectos fisiográficos Geologia Recursos hídricos: História:
História do município, da emancipação até os dias atuais Principais fatos históricos ocorridos no município.
Política: História política do município Emancipação política Poder Executivo Municipal Gestões administrativas
Poder Legislativo Municipal. Conteúdo disponível em:
www.bertioga.sp.gov.br
.

Conhecimentos específicos: de Legislação e afins:

FEDERAL

12




CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 ­ Artigos 5º, 6º, 37 ao 41, 205 a 214 e 226 ao 229.
Lei Federal nº 9.394, de 20/12/96 ­ Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
Lei Federal nº 8.069, de 13/07/90 ­ Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras
providências.
Lei Federal nº 11.494 de 20 de junho de 2007 Regulamenta o Fundo de manutenção eDesenvolvimento da
Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação FUNDEB.
Decreto 6571 de 17 de setembro de 2008 Dispõe sobre o atendimento educacional especializado, regulamenta o
parágrafo único do artigo 60 da Lei 9394/96, e acrescenta dispositivo ao Decreto 6253/07.
Resolução CNE/CEB nº 01/2000 e Parecer CNE/CEB nº 11/2000 Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação de Jovens e Adultos.
Resolução CNE/CEB nº 03/2010 e Parecer CNE/CEB nº 06/2010 Institui Diretrizes Operacionais para a
Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos
cursos de EJA idade mínima e certificação nos exames de EJA e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida
por meio da Educação a Distância.
Resolução CNE/CEB n.° 02/2001 e Parecer CNE/CEB n° 17/2001 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação Especial.
Resolução CNE/CEB nº 04/2009 e Parecer CNE/CEB nº 13/2009 Institui Diretrizes Operacionais para o
Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial.
Resolução CNE/CP nº 01/2004 e Parecer CNE/CP nº 03/2004 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura AfroBrasileira e Africana.
Resolução CNE/CEB nº 05/2009 e Parecer CNE/CEB nº 20/2009 Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação Infantil.
Resolução CNE/CEB nº 04/2010 e Parecer CNE/CEB nº 07/2010 Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais
para a Educação Básica.
Resolução CNE/CEB nº 07/2010 e Parecer CNE/CEB nº 11/2010 Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o
Ensino Fundamental de 09 (nove) anos.
MUNICIPAL
LEI MUNICIPAL Nº 129/1995 ­ Estatuto dos Funcionários Públicos Municipais de Bertioga.

OBSERVAÇÃO: NA LEGISLAÇÃO INDICADA, DEVEM SER INCORPORADAS AS ALTERAÇÕES
SUPERVENIENTES

PEDAGÓGICOS
1CARVALHO, RositaEdler. Educação inclusiva com os pingos nos "is". Porto Alegre: Mediação, 2004.
2CASTORINA, José Antonioet al. Piaget e Vygotsky: novas contribuições para o debate. São Paulo: Ática, 2003.
3FREITAS, Luiz Carlos de. Ciclos, seriação e avaliação: confronto de lógicas. São Paulo: Moderna, 2003.
4FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra,
1997.
5HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed,
1998.
6MAINARDES, Jefferson, A organização da escolaridade em Ciclos: ainda um desafio para o sistema de ensino.
In: Avaliação, Ciclos e Promoção na Educação. FRANCO, Creso (org.). Porto Alegre: Artmed Editora, 2001,
p.3554.
7MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.
8RIOS, Teresinha Azeredo. A importância dos Conteúdos Socioculturais no Processo Avaliativo. Série Idéias no.
08, SP, FDE, pág 3743. Disponível em:
www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_08_p037
043_c.pdf
9. SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte:
Editora Autêntica, 2004.
10. ZABALA, Antoni ARNAU, Laia. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DE LIVROS E ARTIGOS
1. Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de EducaçãoFundamental. Referencial curricular
nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998. 3v.
2.________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e Brincadeiras de creches:
manual de orientação pedagógica. Brasília: MEC/SEF, 2012.
3. EDWARDS, C. GANDINI, L. FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de ReggioEmilia na
educação da primeira infância. Tradução de Deyse Batista. Porto Alegre: Artes Médicas Sul Ltda., 1999.
4. FALK, Judith (org.). Educar os três primeiros anos: a experiência de lóczy. Araraquara: JM Editora, 2004.
5. FARIA, Ana Lúcia Goulart MELLO, Sueli Amaral (orgs.). Linguagens infantis: outras formas de leitura.
Campinas, SP: Autores Associados, 2009. Coleção Polêmicas do Nosso Tempo.

13




6. MAJEM, Tere ÒDENA, Pepa. Descobrir brincando. Campinas, SP: Autores Associados, 2010.
7. OSTETTO, L. E. (Org.). Encontros e Encantamentos na Educação Infantil. 6. ed. Campinas, SP.: Papirus, 2000.
8. SMOLE, Kátia Stocco. DINIZ, Maria Ignez. CÂNDIDO, Patrícia. Coleção Matemática de 0 a 6. Porto Alegre:
Artmed, 2000.


PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA II­EDUCAÇÃO ESPECIAL/ INCLUSIVA

Português: Questões que possibilitem avaliar a capacidade de Interpretação de texto, envolvendo de forma
contextualizada, conhecimento da norma culta na modalidade escrita do idioma e aplicação da Ortografia oficial
Acentuação gráfica Pontuação Classes gramaticais Concordância verbal e nominal Pronomes: emprego e
colocação e Regência nominal e verbal.

Conhecimentos histórico, geográfico e atualidades sobre o município de Bertioga: Caracterização do município:
Localização geográfica Aspectos socioeconômicos Aspectos fisiográficos Geologia Recursos hídricos: História:
História do município, da emancipação até os dias atuais Principais fatos históricos ocorridos no município.
Política: História política do município Emancipação política Poder Executivo Municipal Gestões administrativas
Poder Legislativo Municipal. Conteúdo disponível em:
www.bertioga.sp.gov.br
.

Conhecimentos específicos:de Legislação e afins:

FEDERAL
CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 ­ Artigos 5º, 6º, 37 ao 41, 205 a 214 e 226 ao 229.
Lei Federal nº 9.394, de 20/12/96 ­ Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional.
Lei Federal nº 8.069, de 13/07/90 ­ Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras
providências.
Lei Federal nº 11.494 de 20 de junho de 2007 Regulamenta o Fundo de manutenção eDesenvolvimento da
Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação FUNDEB.
Decreto 6571 de 17 de setembro de 2008 Dispõe sobre o atendimento educacional especializado, regulamenta o
parágrafo único do artigo 60 da Lei 9394/96, e acrescenta dispositivo ao Decreto 6253/07.
Resolução CNE/CEB nº 01/2000 e Parecer CNE/CEB nº 11/2000 Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação de Jovens e Adultos.
Resolução CNE/CEB nº 03/2010 e Parecer CNE/CEB nº 06/2010 Institui Diretrizes Operacionais para a
Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos
cursos de EJA idade mínima e certificação nos exames de EJA e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida
por meio da Educação a Distância.
Resolução CNE/CEB n.° 02/2001 e Parecer CNE/CEB n° 17/2001 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para
a Educação Especial.
Resolução CNE/CEB nº 04/2009 e Parecer CNE/CEB nº 13/2009 Institui Diretrizes Operacionais para o
Atendimento Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial.
Resolução CNE/CP nº 01/2004 e Parecer CNE/CP nº 03/2004 Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação das Relações Étnico Raciais e para o Ensino de História e Cultura AfroBrasileira e Africana.
Resolução CNE/CEB nº 05/2009 e Parecer CNE/CEB nº 20/2009 Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para a
Educação Infantil.
Resolução CNE/CEB nº 04/2010 e Parecer CNE/CEB nº 07/2010 Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais
para a Educação Básica.
Resolução CNE/CEB nº 07/2010 e Parecer CNE/CEB nº 11/2010 Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o
Ensino Fundamental de 09 (nove) anos.
MUNICIPAL
Lei Municipal nº 129/1995 ­ Estatuto dos Funcionários Públicos Municipais de Bertioga.

OBSERVAÇÃO: NA LEGISLAÇÃO INDICADA, DEVEM SER INCORPORADAS AS ALTERAÇÕES
SUPERVENIENTES

PEDAGÓGICOS
1CARVALHO, RositaEdler. Educação inclusiva com os pingos nos "is". Porto Alegre: Mediação, 2004.
2CASTORINA, José Antonioet al. Piaget e Vygotsky: novas contribuições para o debate. São Paulo: Ática, 2003.
3FREITAS, Luiz Carlos de. Ciclos, seriação e avaliação: confronto de lógicas. São Paulo: Moderna, 2003.
4FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra,
1997.

14




5HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed,
1998.
6MAINARDES, Jefferson, A organização da escolaridade em Ciclos: ainda um desafio para o sistema de ensino.
In: Avaliação, Ciclos e Promoção na Educação. FRANCO, Creso (org.). Porto Alegre: Artmed Editora, 2001,
p.3554.
7MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2000.
8RIOS, Teresinha Azeredo. A importância dos Conteúdos Socioculturais no Processo Avaliativo. Série Idéias no.
08, SP, FDE, pág 3743. Disponível em:
www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_08_p037
043_c.pdf
9. SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte:
Editora Autêntica, 2004.
10. ZABALA, Antoni ARNAU, Laia. Como aprender e ensinar competências. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DE LIVROS E ARTIGOS
Professor de Educação Básica II ­ EDUCAÇÃO ESPECIAL/INCLUSIVA
BAPTISTA, C. R. BOSA, C. Autismo e educação: reflexões e propostas de intervenção. Porto Alegre: Artmed,
2002.
BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: UNESCO,
1994.
_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a Educação
Especial na Educação Básica. Brasília: MEC/SEESP, 2001.
_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Lei Nº. 10.436, de 24 de abril de 2002.
Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais ­ LIBRAS e dá outras providências.
_______. Classe hospitalar e atendimento pedagógico domiciliar: estratégias e orientações. Secretaria de
Educação Especial. Brasília: MEC, SEESP, 2002.
_______.Ministério da Educação. Avaliação para identificação das necessidades educacionais especiais:
subsídios para os sistemas de ensino, na reflexão de seus atuais modelos de avaliação. Secretaria de Educação
Especial. Brasília: MEC SEESP, 2002.
_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Decreto Nº 5.626, de 22 de dezembro de
2005. Regulamenta a Lei Nº 10.436, de 24 de abril de 2002.
_______. Saberes e Práticas da Inclusão: Dificuldades Acentuadas de Aprendizagem: Deficiência Múltipla. 2. ed.
rev. ­ Brasília: MEC, SEESP, 2003.
_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Sala de Recursos Multifuncionais: espaços
para o Atendimento Educacional Especializado. Brasília: MEC/SEESP, 2006.
_______. Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência. Protocolo Facultativo à Convenção sobre os
Direitos da Pessoa com Deficiência. Presidência da República, Secretaria Especial dos Direitos Humanos.
Brasília: Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência ­ CORDE, setembro de
2007.
________.Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da educação inclusiva. Documento elaborado
pelo grupo de Trabalho nomeado pela Portaria nº 555/2007, prorrogada pela Portaria nº 948/2007, entregue ao
Ministro da Educação em 07 de janeiro de 2008.
_______. Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009.Institui Diretrizes Operacionais para o Atendimento
Educacional Especializado na Educação Básica, modalidade Educação Especial. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2009.
_______. Nota Técnica nº 11, de 7 de maio de 2010. Orientações para a institucionalização da Oferta do
Atendimento Educacional Especializado ­ AEE em Salas de Recursos Multifuncionais, implantadas nas escolas
regulares. Brasília: SEESP/GAB, 2010.
_______. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Especial. Decreto nº 7.611, de 18 de novembro de
2011.Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências.
DISCHINGER, M. ELY, Vera Helena Moro Bins BORGES, Monna Michelle Faleiros da Cunha. Manual de
acessibilidade espacial para escola: o direito à escola acessível. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de
Educação Especial, 2009.
FREITAS, S. N. Secretaria de Educação Especial. (Org.). Ensaios Pedagógicos: Altas Habilidades/Superdotação.
1ª ed. Brasília DF: Secretaria de Educação Especial, 2005, v. 1.
LACERDA, C.B.F. NAKAMURA, H. e LIMA, MC (org). Surdez e abordagem bilíngüe. São Paulo: Plexus Editora
Ltda., 2000.
MANTOAN, M. T. E. Ser ou estar, eis a questão: Explicando o déficit intelectual. Rio de Janeiro: WVA Editora,
1997.
MASINI, Elcie. F.S. O perceber e o relacionarse do deficiente visual: orientando professores especializados.
Brasília: CORDE, 1994.
MAZZOTTA, M. J. S. Educação Especial no Brasil ­ História e Políticas Públicas. São Paulo: Cortez Editora,
1996.

15




RODRIGUES, D. A. (org.). Educação e diferença: valores e práticas para uma educação inclusiva. Portugal: Porto
Editora, 2001.
RODRIGUES, D. A. (org.). Inclusão e Educação: Doze Olhares sobre a Educação Inclusiva. São Paulo: Summus
Editorial, 2006.


16





ANEXO III
FORMULÁRIO PARA INTERPOSIÇÃO DE RECURSO
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BERTIOGA
CONCURSO PÚBLICO 01/2016.


Obs.: Ler atentamente o Item Referente aos Recursos antes do preenchimento.

NOME DO CANDIDATO: ______________________________________________
No DE INSCRIÇÃO:_____________
CARGO: _____________

TIPO DE RECURSO: (marcar um X)

( ) CONTRA O EDITAL
( ) CONTRA AS INSCRIÇÕES
( )CONTRA QUESTÕES DA PROVA E GABARITO OFICIAL
( ) CONTRA RESULTADOS DAS PROVAS, DESDE QUE SE REFIRA A ERROS DE CÁLCULO DAS NOTAS
( ) CONTRA A CLASSIFICAÇÃO INICIAL DOS CANDIDATOS


No DA QUESTÃO (caso o recurso refirase à questão/gabarito divulgado) ______
FUNDAMENTAÇÃO:
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________________
________________________________________________

Bertioga,___________/___________________/2016.



_____________________________________
Assinatura do Candidato







17





ANEXO IV
REQUERIMENTO PARA SOLICITAÇÃO DE CONDIÇÃO ESPECIAL PARA REALIZAÇÃO DA PROVA
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE BERTIOGA
CONCURSO PÚBLICO 01/2016

ANEXAR LAUDO MÉDICO QUE JUSTIFIQUE A SOLICITAÇÃO FEITA



NOME DO CANDIDATO: ______________________________________________
No DE INSCRIÇÃO:_____________
NÚMERO DO DOCUMENTO DE IDENTIDADE: _______________________
CARGO PRETENDIDO: _____________



Descrever a condição especial que necessita para realizar a prova
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________
________________________________________________




Bertioga, ____________/______________/2016.






___________________________________
Assinatura do Candidato


















18