UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

Proposta de Programa de inclusão social dos
Egressos da Escola Pública no Vestibular da UNESP

1. Introdução
A Pró-Reitoria de Graduação tem consciência da necessidade de ampliar a inclusão
social nos cursos da UNESP, considerando as condições socioeconômicas dos jovens e
valorizando o mérito acadêmico. Entende que uma maneira de se garantir esta dupla tarefa
é atrair para a universidade pública alunos que tenham freqüentado o Ensino Médio em
escola pública.
Dados dos últimos cinco anos (de 2003 a 2007) indicam que tem diminuído o
número de candidatos de escolas públicas presentes nos vestibulares da UNESP, de 49%
em 2003 para cerca de 41% em 2007. Apesar dos esforços recentes no sentido de se
ampliar a oferta de isenções de taxas de inscrição, eles não resultaram em acréscimo
correspondente de alunos de escolas públicas presentes no vestibular, nem de aprovados, o
que aponta para a necessidade de novas estratégias de inclusão. De forma semelhante,
dados do vestibular da USP, sobejamente divulgados pela grande imprensa, revelam que o
investimento maciço em aumento de inscrições gratuitas não determinou qualquer
ampliação do número de alunos de escolas públicas efetivamente aprovados e matriculados.
Um fator que influencia o sucesso dos jovens no vestibular é a freqüência a cursos
preparatórios. Recentemente a UNESP, através da PROEX, fortaleceu consideravelmente
seu programa de oferecimento de cursinhos pré-vestibulares aos jovens com condições
socioeconômicas menos favorecidas, fornecendo bolsas para os alunos da Universidade que
se dedicam à tarefa de ministrar as aulas e material de alta qualidade aos participantes. Em
convênio firmado neste ano entre a Reitoria da UNESP e a Secretaria de Ensino Superior, o
número de vagas nos cursinhos comunitários apoiados pelas Unidades cresceu de 2300 para
cerca de 3800 lugares.

unesp

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
REITORIA

Entretanto, se o número de candidatos e matriculados provenientes do ensino médio
público vem se situando, na UNESP, próximo de 40%, merece atenção o fato de que, nessa
Universidade, o número daqueles que foram chamados para realizar matrícula situa-se em
torno de 60% do total de vagas, de modo que vem ocorrendo perdas - que necessitam
explicação - no que diz respeito aos egressos das escolas médias públicas. O esclarecimento
das razões que motivam essas perdas poderá levar à adoção de políticas mais efetivas de
inclusão, de modo a se evitar o desperdício de recursos, ou simplesmente a adoção
apressada de medidas enganosas, ou de fachada, que acabam por constituir apenas uma
resposta à pressão social.
Outro fator de inclusão social constatado em relatos de várias experiências é a
disponibilidade de vagas no período noturno. No entanto, apenas pouco mais de 33% das
vagas das universidades estaduais concentram-se no período noturno, e ainda distribuídas
de forma desigual pelas diversas áreas do conhecimento e regiões geográficas do Estado.
Portanto, é provável que questões inerentes à estrutura, organização e especificidades do
sistema de ensino superior estadual paulista estejam a contribuir para a exclusão do aluno
menos privilegiado do ponto de vista socioeconômico, como é, em geral, o caso do egresso
do ensino médio público.
Em virtude desses fatos, a PROGRAD em parceria com a VUNESP, vem
desenvolvendo pesquisa que visa esclarecer os motivos pelos quais os alunos provenientes
do ensino médio público não realizam a matrícula quando são convocados para tal. Esperase que os dados dessa pesquisa contribuam para a adoção de ações e de medidas afirmativas
mais eficazes para a inclusão de camadas menos privilegiadas da população.
No entanto, devido à solicitação do CEPE, que vem analisando a questão da
inclusão já por longo tempo, a PROGRAD reapresenta uma proposta de inclusão de alunos
egressos do ensino médio público, com modificações no procedimento da computação dos
dados.

unesp

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
REITORIA

2. Metodologia
O instrumento utilizado para a coleta de dados consiste no Questionário
Socioeconômico da VUNESP, aplicado a todos os candidatos quando das inscrições.
Foram determinadas a porcentagem de inscritos, a porcentagem de candidatos classificados
e a porcentagem de ingressantes que realizaram todo o ensino médio em escola pública nos
anos de 2003 a 2007.
Inscritos são todos os que tiveram sua inscrição confirmada e poderiam ter realizado
as provas, candidatos ou classificados são os que não foram eliminados por qualquer
motivo (ausência às provas ou notas insuficientes), e ingressantes são os que realizaram a
matrícula e permaneceram na UNESP.
Foram determinadas as porcentagens de candidatos (PC) e de ingressantes (PI) dos
egressos do Ensino Médio Público, por curso, nos anos de 2003 a 2007. A seguir, foram
calculadas as médias da porcentagem de candidatos (MPC) e de ingressantes (MPI). A
diferença entre essas duas médias, quando positiva, indica a porcentagem de ingressantes
que deverão ser incluídos para que a proporção de ingressantes provenientes de escola
pública seja igual a proporção de candidatos.
Uma das justificativas para a inclusão dos egressos da escola pública se baseia na
distribuição dos candidatos e dos ingressantes nas faixas de renda familiar, como pode ser
observado nas Figuras 1, 2 e 3, construídas com os dados referentes ao vestibular de 2007.
Os egressos de escola pública concentram-se nas três primeiras faixas de renda (93,5% dos
candidatos e 92% dos ingressantes), enquanto que os egressos de escola particular
concentram-se nas faixas de renda mais elevadas. A Figura 3 evidencia a semelhança das
distribuições de candidatos e de ingressantes que realizaram todo o ensino médio em escola
pública.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

Unesp 2007 - Candidatos classificados
60

Porcentagem

50
40
30
20
10
0
até 1,9 SM

2 a 4,9 SM

5 a 9,9 SM

10 a 14,9 SM

15 a 19,9 SM 20 SM ou mais

Renda Familiar
Ensino Médio Público

Ensino Médio Particular

Figura 1. Distribuição dos candidatos classificados segundo a realização do ensino médio
em escola pública ou particular e faixa de renda familiar, em salários mínimos (SM).

Unesp 2007 - Ingressantes

Porcentagem

60
50
40
30
20
10
0

até 1,9 SM

2 a 4,9 SM

5 a 9,9 SM

10 a 14,9 SM

15 a 19,9 SM 20 SM ou mais

Renda Familiar
Ensino Médio Público

Ensino Médio Particular

Figura 2. Distribuição dos ingressantes segundo a realização do ensino médio em escola
pública ou particular e faixa de renda familiar, em salários mínimos (SM).

unesp

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
REITORIA

Unesp 2007 - Ensino Médio Público

Porcentagem

60
50
40
30
20
10
0

até 1,9 SM

2 a 4,9 SM

5 a 9,9 SM

10 a 14,9 SM

15 a 19,9 SM

20 SM ou mais

Renda Familiar
Candidatos

Ingressantes

Figura 3. Distribuição de candidatos classificados e de ingressantes que realizaram o ensino
médio em escola pública segundo a faixa de renda familiar, em salários mínimos (SM).
Nas Tabelas 1, 2 e 3 a seguir estão relacionadas as porcentagens médias de cinco
anos, de candidatos que realizaram todo o ensino médio em escola pública e as de
ingressantes, por curso, das áreas de Ciências Biológicas, de Ciências Exatas e de
Humanidades. Duas outras colunas completam as tabelas com as informações sobre número
de vagas e de alunos que deveriam ter sido incluídos, em cada curso, para que as
porcentagens de candidatos se repetissem na matrícula. Estes seriam os parâmetros se a
proposta tivesse sido implementada em 2007. Evidentemente, pequenos ajustes e
atualizações serão realizados quando da inclusão dos dados do próximo processo de
seleção.
A proposta se resume em criar novas vagas em cada curso, visando a igualar a
porcentagem média de candidatos à porcentagem média de ingressantes que realizaram
todo o ensino médio em escola pública. O número de vagas a serem criadas deverá ser
estabelecido a cada ano, uma vez que as porcentagens são calculadas com base nos dados
dos últimos cinco anos. Poderá ficar facultativo a cada Unidade propor o número máximo

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

de vagas de cada curso a serem criadas em cada ano, dependendo de sua capacidade de
infra-estrutura para absorver a ampliação proposta.
Tabela 1. Média de porcentagens de cinco anos (2003 a 2007) de candidatos (MPC) e de
ingressantes (MPI) que realizaram todo o ensino médio em escola pública, por curso da
área de Ciências Biológicas, e o número de vagas a serem criadas para a inclusão.
Curso
Agronomia

Biotecnologia
Ciências Biológicas

Tipo de
curso

Bac Ger
Cost ou
Biol Mar
Bac Mod
Méd
Bac/Lic

integral
integral

Cidade
Botucatu
Ilha Solteira (FA)
Ilha solteira (MA)
Jaboticabal
Registro (MA)
Assis (MA)
São Vicente

MPC
31,2
44,5
30,8
26,5
40,4
21,2
32,4

MPI
19,5
43,1
23,1
18,0
37,0
10,0
23,9

Vagas
80
40
40
100
40
40
40

Vagas
Inclusão
9
1
3
9
1
4
3

integral

Botucatu

20,4

9,3

30

3

integral

Assis
Botucatu
Rio Claro
S.J.do Rio Preto
Jaboticabal
Rio Claro
Bauru
Bauru
Botucatu
Ilha Solteira
Rio Claro
Rio Claro
Bauru
Rio Claro
Pres. Prudente
Bauru
Pres. Prudente
Botucatu
Botucatu
Araraquara
Araraquara
Marília
Pres. Prudente
Marília
Botucatu
Araçatuba
Botucatu
Jaboticabal
Botucatu
Araçatuba
Araraquara
S.J.dos Campos
Araçatuba
S.J.dos Campos

41,3
27,8
31,5
36,9
49,1
61,5
31,9
57,4
56,3
57,1
33,3
34,8
35,3
45,8
55,8
63,2
79,4
40,7
29,1
20,8
45,5
28,9
34,7
35,1
14,1
30,0
23,0
23,4
30,9
21,2
20,3
22,7
35,6
47,7

22,2
6,0
14,0
24,4
24,0
32,0
15,7
34,7
33,8
41,8
20,0
24,0
23,7
17,3
42,2
43,8
69,1
17,5
22,1
7,2
31,3
13,8
20,9
25,3
7,3
17,8
8,0
10,0
16,7
10,3
10,8
14,0
30,0
34,0

40
40
40
50
40
25
30
30
36
30
30
30
30
30
45
30
45
30
40
70
30
40
45
35
90
45
60
50
30
80
75
50
30
30

8
9
7
6
10
7
5
7
8
5
4
3
3
9
6
6
5
7
3
10
4
6
6
3
6
6
9
7
4
9
7
4
2
4

Período
integral

noturno
Lic

Ecologia
Educação Física

Bac
Lic

integral
noturno
integral
integral
integral
matutino
noturno

Enfermagem
Engenharia Florestal
Farmácia-Bioquímica
Fisioterapia

integral
integral
integral
noturno
integral

Fonoaudiologia
Medicina
Medicina Veterinária

integral
integral
integral

Nutrição
Odontologia

noturno
integral
noturno

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

Terapia Ocupacional
Zootecnia

integral
diurno
integral

Marília
Dracena
Botucatu
Ilha Solteira
Jaboticabal

FA: Vestibular de Final de Ano e MA: Vestibular de Meio de Ano.

33,1
37,5
29,3
31,6
31,9

15,0
32,5
20,7
23,1
23,6

40
40
60
40
50

7
2
5
3
4

Tabela 2. Média de porcentagens de cinco anos (2003 a 2007) de candidatos (MPC) e de
ingressantes (MPI) que realizaram todo o ensino médio em escola pública, por curso da
área de Ciências Exatas, e o número de vagas a serem criadas para a inclusão.
Descrição
Ciência da Computação

Tipo de
curso
Bac

Ciências da Computação

Bac

MPC
32,4
31,8
52,9
33,1
60,6
24,3
29,7
24,6
49,4
25,3
35,6
34,6
32,1
19,4
25,1

MPI
24,7
26,3
34,1
22,0
52,0
14,8
12,7
15,0
41,7
16,0
27,8
23,4
23,7
5,3
13,5

Vagas
30
35
35
30
30
60
35
30
40
60
40
40
40
30
40

Vagas
Inclusão
2
2
7
3
3
6
6
3
3
6
3
4
3
4
5

Engenharia Ambiental

noturno
integral
noturno
integral

Engenharia Cartográfica
Engenharia Civil

integral
integral

Engenharia de Alimentos
Engenharia de Controle e
Automação
Engenharia de Materiais
Engenharia de Produção
Engenharia de Produção
Mecânica
Engenharia Elétrica

integral
integral

Cidade
Bauru
S.J.do Rio Preto
Pres. Prudente
Rio Claro
Rio Claro
Sorocaba (MA)
Pres. Prudente
Rio Claro
Pres. Prudente
Bauru
Guaratinguetá
Ilha solteira (FA)
Ilha Solteira (MA)
S.J.do Rio Preto
Sorocaba (MA)

integral
noturno
integral

Guaratinguetá
Bauru (MA)
Guaratinguetá

26,3
24,1
12,9

14,5
9,4
9,7

40
40
30

5
6
1

integral

Bauru
Guaratinguetá
Ilha Solteira (FA)
Ilha Solteira (MA)
Itapeva (MA)

33,4
33,8
34,5
31,4
58,5

23,7
28,9
20,4
21,5
48,5

60
40
40
40
40

6
2
6
4
4

Bauru
Guaratinguetá
Ilha Solteira (FA)
Ilha Solteira (MA)
Guaratinguetá
Pres. Prudente
Rio Claro
Guaratinguetá
Bauru
Ilha Solteira
Pres. Prudente
S.J.do Rio Preto
Botucatu (MA)
Rio Claro

20,1
26,1
27,1
20,4
62,4
47,0
43,8
64,8
58,1
61,0
70,9
32,6
29,8
39,0

10,6
18,9
16,8
8,8
56,3
40,7
36,5
54,0
49,6
52,9
63,3
27,5
15,0
27,3

60
60
40
40
30
30
40
40
40
30
30
40
40
30

6
4
4
5
2
2
3
4
3
2
2
2
6
3

Engenharia Industrial
Madeireira
Engenharia Mecânica

Estatística
Física

integral
integral

Bac/Lic
Lic

Física Biológica
Física Médica
Geologia

Período
integral

noturno
diurno
integral
noturno
noturno
integral
integral
integral

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp
Matemática

REITORIA
Bac/Lic
Lic

Química

Química Ambiental
Sistemas de Informação

Bac
Quím e
Quím
Tec
Lic

Bac

diurno
integral
matutino
noturno

integral

noturno
integral
noturno

S.J.do Rio Preto
Rio Claro
Pres. Prudente
Bauru
Guaratinguetá
Ilha Solteira
Pres. Prudente
S.J.do Rio Preto
Araraquara

56,7
62,9
67,4
70,9
74,9
71,2
81,5
80,6
34,5

43,3
45,5
60,7
60,0
58,0
68,3
75,1
72,7
19,7

55
40
40
40
30
30
50
45
50

7
7
3
4
5
1
3
4
7

Araraquara
Bauru
Pres. Prudente
S.J.do Rio Preto
Bauru

66,1
56,5
67,2
37,6
50,4

48,7
35,8
59,0
25,2
50,0

30
30
40
40
40

5
6
3
5
0

FA: Vestibular de Final de Ano e MA: Vestibular de Meio de Ano.

Tabela 3. Média de porcentagens de cinco anos (2003 a 2007) de candidatos (MPC) e de
ingressantes (MPI) que realizaram todo o ensino médio em escola pública, por curso da
área de Humanidades, e o número de vagas a serem criadas para a inclusão.
Descrição
Administração

Tipo de curso
Bac Adm Púb

Administração de
Empresas
Administração de
Empresas e Agronegócios
Arquitetura e Urbanismo
Arquivologia
Artes Cênicas
Artes Visuais
Biblioteconomia
Ciências Econômicas

Lic
Bac/Lic
Bac

Ciências Sociais

Bac/Lic

Comunicação Social

Jornal.

Desenho Industrial

Radial.
Relações
Públicas
Programação
Visual
Projeto do
Produto

Direito
Educação Artística

Lic Artes
Plásticas

Período
diurno
noturno
noturno

Cidade
Araraquara
Araraquara
Jaboticabal (MA)

MPC
21,6
52,5
30,8

MPI
11,2
37,8
18,1

Vagas
50
50
40

Vagas
Inclusão
5
7
5

diurno
noturno
integral

diurno
noturno
diurno
noturno

Tupã (MA)
Tupã (MA)
Bauru
Pres. Prudente
Marília
São Paulo
São Paulo
Marília
Araraquara
Araraquara
Araraquara
Marília
Araraquara
Marília
Bauru
Bauru
Bauru
Bauru

33,9
38,7
22,9
36,9
55,5
43,0
44,3
68,8
23,1
51,2
35,0
44,4
62,4
58,9
23,3
49,1
30,3
30,7

28,8
31,1
20,7
26,5
53,3
30,0
40,8
68,6
12,0
34,7
26,8
40,6
49,5
52,9
6,5
29,6
16,1
22,6

40
40
45
40
30
20
40
35
50
50
50
35
50
45
40
50
30
50

2
3
1
4
1
3
1
0
6
8
4
1
6
3
7
10
4
4

diurno
noturno
noturno

Bauru
Bauru
Bauru

18,1
42,7
31,5

18,7
39,4
22,6

30
30
30

0
1
3

matutino
noturno
matutino
noturno

Franca
Franca
São Paulo
Bauru

14,6
33,8
65,7
58,1

8,8
17,7
48,8
49,0

50
60
40
30

3
10
7
3

diurno
matutino
diurno
diurno
diurno
noturno
diurno
Matutino
noturno

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

Educação Musical
Filosofia
Geografia

Lic
Bac/Lic
Bac/Lic

História

Lic
Bac/Lic
Lic

Letras

Bac Tradutor
Bac/Lic
Lic

Música (Bac.)

Composição e
Regência
Instrumento:
Cordas
Instrumento:
Percussão
Instrumento:
Sopros
Instrumento:
Teclados
Instrumento:
Violão
Bac Canto

Pedagogia

Lic

Psicologia

Bac e
Formação de
Psicólogo
Formação de
Psicólogo

Relações Internacionais
Serviço Social
Turismo

diurno
noturno
noturno
integral
matutino
noturno
noturno
Matutino
noturno
Matutino.
noturno
integral
diurno
noturno
diurno
Matutino
noturno

São Paulo
Marília
Ourinhos (MA)
Rio Claro
Pres. Prudente
Pres. Prudente
Rio Claro
Franca
Franca
Assis
Assis
S. J. do Rio Preto
Araraquara
Araraquara
S.J.do Rio Preto
Assis
Assis
S.J.do Rio Preto

59,9
58,5
54,0
44,6
60,9
77,0
73,1
46,3
73,0
50,9
71,7
42,6
52,0
77,6
57,9
65,9
77,6
77,1

43,3
48,0
47,6
35,4
50,9
70,8
67,2
30,6
57,7
43,7
61,4
31,7
30,9
61,6
41,8
56,9
73,0
63,7

20
35
45
40
40
45
40
50
50
40
45
32
60
60
34
70
70
34

3
4
3
4
4
3
2
8
8
3
5
4
13
10
5
6
3
5

vespertino São Paulo

40,3

32,8

20

1

vespertino São Paulo

53,5

54,7

10

0

vespertino São Paulo

62,9

66,7

3

0

vespertino São Paulo

55,0

56,4

10

0

vespertino São Paulo

39,3

41,9

12

0

São Paulo
São Paulo
Araraquara
Marília
Araraquara
Bauru
Marília
Pres. Prudente
Rio Claro
S. J. do Rio Preto
vespertino Pres. Prudente
matutino / Assis
vespertino
vespertino Assis
/ noturno
integral
Bauru
noturno
Bauru
noturno
Franca
Marília
vespertino Franca
matutino
Franca
noturno
Franca
diurno
Rosana (MA)

49,3
40,1
58,0
56,4
77,8
68,9
76,5
87,3
71,5
73,0
77,3
37,1

50,0
32,0
49,6
55,7
76,8
59,6
74,8
87,1
60,9
64,4
78,9
17,8

4
5
50
40
50
50
80
45
45
40
35
45

0
0
4
0
1
5
1
0
5
3
-1
9

50,4

32,6

45

8

18,8
50,2
31,8
28,6
14,2
51,7
74,4
39,5

9,3
29,1
19,6
10,6
6,4
44,9
69,6
32,6

30
35
50
40
50
40
50
40

3
7
6
7
4
3
2
3

vespertino
vespertino
diurno
matutino
noturno

FA: Vestibular de Final de Ano e MA: Vestibular de Meio de Ano.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

unesp

REITORIA

3. Resultados e discussão
Considerando a metodologia de cálculo, em 2007 teria sido necessário incluir 738
egressos do ensino médio público, o que corresponde a pouco mais de 10% das vagas
disponibilizadas no ano.
Como se observa nas Tabelas 1, 2 e 3, de um total de 170 opções de curso, 39 (1 da
área de Ciências Biológicas, 13 de Exatas e 25 de Humanidades) já apresentam
porcentagem de ingressantes igual ou superior a 50%, meta conceitual indicada
anteriormente pelo Conselho Universitário.
Na Figura 4 estão representadas as porcentagens de candidatos e de ingressantes que
realizaram todo o ensino médio em escola pública, no período de 2003 a 2007. As linhas de
tendência das porcentagens de candidatos e de matriculados são aproximadamente paralelas
e mostram decréscimo das porcentagens ao longo do tempo analisado. Esse fato indica que
para aumentar o número de ingressantes é fundamental aumentar o número de candidatos,
como mostra a correlação entre essas variáveis, representada pelo formato da nuvem de
pontos com todos os cursos da UNESP, na Figura 6.
A proposta atual interfere nesse paralelismo elevando apenas a porcentagem de

Porcentagem

ingressantes provenientes de escola pública, como mostra a figura 5.
60
50
40
30
20
10
0
2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

Ano

Candidatos

Matriculados

Figura 4. Porcentagem de candidatos e de ingressantes que realizaram todo o ensino médio
em escola pública, de 2003 a 2007.

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

Porcentagem

unesp

REITORIA

60
50
40
30
20
10
0
2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

Ano
Candidatos

Matriculados

Figura 5. Porcentagem de candidatos e de ingressantes que realizaram todo o ensino médio
em escola pública, de 2003 a 2007 com a intervenção proposta aplicada ao ano de 2007.

y = 1,0274x - 11,666
R2 = 0,9037

% Matriculados

100
80
60
40
20
0
0

20

40

60

80

100

% Candidatos

Figura 6. Relação entre a porcentagem de candidatos e de matriculados nos cursos da
UNESP, que realizaram todo o ensino médio em escola pública.
Analisando esses fatos, algumas considerações podem ser feitas:
·

Para aumentar o número de matriculados provenientes do ensino médio público são
necessárias políticas que permitam aumento do número desses candidatos
classificados. A VUNESP tem atuado fortemente na rede pública divulgando o
vestibular e as carreiras disponíveis, com a participação de professores, de

unesp

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
REITORIA

funcionários e de alunos da UNESP que realizaram ensino médio público, a fim de
trazer mais inscritos para os exames.
·

Os candidatos da rede pública necessitam de melhor formação, o que aproximaria as
duas linhas de tendências (Figura 4) aumentando a probabilidade de sucesso no
vestibular. A PROEX vem atuando no oferecimento de cursos preparatórios para o
vestibular, investindo em material didático e apoio aos cursinhos existentes na
UNESP. Além disso, políticas de capacitação continuada dos professores da rede
pública, aliadas à melhoria na carreira docente, também contribuem para a melhoria
do ensino e, conseqüentemente, para o sucesso desses jovens no vestibular.
Em 2007 a UNESP ofereceu 687 vagas para transferência interna e posteriormente

para transferência externa, número muito próximo do necessário para efetuar a inclusão
indicada pela metodologia de cálculo adotada. Resguardada a legislação, tais vagas
poderiam ser redirecionadas para o preenchimento a partir dos resultados do concurso
vestibular, considerando os candidatos classificados que realizaram todo o ensino médio em
escola pública. Embora as vagas oferecidas para transferência não se distribuam com o
rigor necessário para a inclusão social proposta, seu redirecionamento para o vestibular
pode contribuir para incrementar a inclusão de candidatos menos favorecidos.

4. Proposta
Em face do exposto, a Pró-Reitoria de Graduação formaliza a seguinte proposta para
ampliar a inclusão social dos egressos do ensino médio público na UNESP:
·

Criação de novas vagas em cada curso, em número correspondente à

diferença entre a média das porcentagens de candidatos classificados (aqueles que
realizaram todas as provas e não foram eliminados) provenientes do ensino médio público,
nos últimos cinco anos, e a média dos ingressantes que realizaram o ensino médio em
escola pública no mesmo período. Limitações de infra-estrutura poderão, a critério das
Unidades, concorrer para a definição anual do número de vagas a serem ampliadas.

unesp
·

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA
REITORIA

Utilização das vagas remanescentes do processo de transferência - ou, na

dependência de modificação da Resolução referente ao processo de transferência, de todas
essas vagas, decorrentes de morte, transferência ou cancelamento de matrícula - para a
absorção de alunos provenientes do ensino médio público, na ordem de sua classificação no
vestibular.
·

A implementação do mecanismo de preenchimento das novas vagas (criadas

+ remanejadas das transferências) dar-se-ia durante o processo de matrícula do vestibular,
provavelmente após a matrícula da lista de espera, ou conforme deliberação da CCG/CEPE,
ouvida a VUNESP no que se refere à operacionalização.
·

Tendo em vista a necessária participação das Unidades da UNESP para o

sucesso da presente proposta, sugere-se que ela seja discutida pelas Congregações das
Unidades e pelos colegiados superiores da Universidade.