CRIANÇAS PENSANDO AO RESPONDEREM QUESTÕES ABERTAS EM
TESTE DE LARGA ESCALA: O QUE APRENDEMOS COM ELAS?
Maria Terezinha Jesus Gaspar ­ UnB
Erondina Barbosa da Silva ­ UCB
Carmyra Oliveira Batista ­ SEEDF
RESUMO
Esse ensaio tem por objetivo apresentar algumas reflexões sobre as respostas de
crianças em um item aberto de matemática, relacionado ao tema grandezas e medidas.
Esse item fez parte de um estudo exploratório conduzido pela Coordenadoria de
Pesquisa em Avaliação do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (CESPE), da
Universidade de Brasília e foi construído por meio da adaptação de um item de múltipla
escolha, a fim de oportunizar as crianças expressarem suas formas de pensar e seus
procedimentos de resolução. O principal objetivo do estudo foi analisar as estratégias
das crianças, buscando aproximações dessas com as respostas inferidas pelos
elaboradores de itens de múltipla escolha. O item foi respondido por 568 crianças do 3º
ano do ensino fundamental, em um pré-teste realizado em Goiás, Espírito Santo, Minas
Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A análise das respostas dos alunos mostra confusão
entre medida e contagem, peso com comprimento; utilização inadequada da régua na
resolução de um problema envolvendo o conceito de escala. Além disso, percebeu-se
que vários alunos ignoram os dados do problema e o comando e respondem a questão
colocada a partir de experiências pessoais.
Palavras-chave: matemática, avaliação de larga escala, procedimentos de crianças

36ª Reunião Nacional da ANPEd ­ 29 de setembro a 02 de outubro de 2013, Goiânia-GO