TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A ­ TELEBRAS
CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO RESERVA
NOS CARGOS DE ESPECIALISTA EM GESTÃO DE TELECOMUNICAÇÕES
E DE TÉCNICO EM GESTÃO DE TELECOMUNICAÇÕES
EDITAL Nº 2 ­ TELEBRAS, DE 14 DE JANEIRO DE 2013
O Presidente de Telecomunicações Brasileiras S.A ­ TELEBRAS torna pública a retificação da
nomenclatura da remuneração, que passa a ser salário base, bem como dos requisitos para os cargos
11 e 12, do quadro de vagas constante do item 4, as datas constantes dos subitens 5.2.1, 5.2.1.1, 5.3.1,
6.2, 6.2.5, 6.4.8.3, 6.4.8.9, 6.4.8.10, 6.4.9.1.2, 6.4.9.4, do quadro constante do subitem 9.1, da
pontuação referente à avaliação de títulos, constante da quadro do subitem 9.3 e do subitem 10.1 do
Edital nº 1 ­ TELEBRAS, de 3 de janeiro de 2013, publicado no Diário da União.
Torna pública, ainda, a retificação dos objetos de avaliação referentes aos conhecimentos
básicos e específicos para os cargos de nível superior, constantes do subitem 13.2 do referido edital, e
a exclusão dos conhecimentos referentes a Noções de Informática (somente para o cargo de
advogado), que passam a ter a redação a seguir especificada, permanecendo os demais itens do edital
inalterados.
[...]
ONDE SE LÊ:
REMUNERAÇÃO
LEIA-SE:
SALÁRIO BASE
[...]
CARGO 11: ESPECIALISTA EM GESTÃO DE TELECOMUNICAÇÕES ­ OCUPAÇÃO: ENGENHEIRO
ELETRICISTA
REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em
Engenharia Elétrica ou em formação com habilitação correlata desde que devidamente validada pelo
CREA, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no respectivo
conselho de classe, se for o caso.
[...]
CARGO 12: ESPECIALISTA EM GESTÃO DE TELECOMUNICAÇÕES ­ OCUPAÇÃO: ENGENHEIRO DE
TELECOMUNICAÇÕES
REQUISITO: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em
Engenharia de Telecomunicações ou em formação com habilitação correlata desde que devidamente
validada pelo CREA, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no
órgão de classe e registro no respectivo conselho de classe, se for o caso.
[...]
4 DAS VAGAS
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
Brasília/DF
4
1
5
Especialista em Gestão de
Telecomunicações/Analista de TI
Rio de Janeiro/RJ
CR
(*)
CR
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
5.2.1 O candidato com deficiência deverá enviar a cópia simples do CPF e o laudo médico (original ou
cópia autenticada em cartório) a que se refere a alínea "b" do subitem 5.2 deste edital, via SEDEX ou
carta registrada com aviso de recebimento, postado impreterivelmente até o dia 1º de fevereiro de
1

2013, para a Central de Atendimento do CESPE/UnB ­ Concurso TELEBRAS 2013 (laudo médico) ­ Caixa
Postal 4488, CEP 70904-970, Brasília/DF.
5.2.1.1 O candidato poderá, ainda, entregar, até o dia 1º de fevereiro de 2013, das 8 horas às 19 horas
(exceto sábados, domingos e feriados), pessoalmente ou por terceiro, a cópia simples do CPF e o laudo
médico (original ou cópia autenticada em cartório) a que se refere a alínea "b" do subitem 5.2 deste
edital, na Central de Atendimento do CESPE/UnB ­ Universidade de Brasília (UnB) ­ Campus
Universitário Darcy Ribeiro, Sede do CESPE/UnB ­ Asa Norte, Brasília/DF.
[...]
5.3.1 O candidato com deficiência que necessitar de tempo adicional para a realização das provas
deverá indicar a necessidade na solicitação de inscrição e encaminhar ou entregar, até o dia 1º de
fevereiro de 2013, na forma do subitem 6.4.9 deste edital, justificativa acompanhada de laudo e parecer
emitido por especialista da área de sua deficiência que ateste a necessidade de tempo adicional,
conforme prevê o § 2º do artigo 40 do Decreto nº 3.298/1999 e suas alterações.
[...]
6.2 Será
admitida
a
inscrição
somente
via
Internet,
no
endereço
eletrônico
http://www.cespe.unb.br/concursos/telebras_13, solicitada no período entre 10 horas do dia 14 de
janeiro de 2013 e 23 horas e 59 minutos do dia 1º de fevereiro de 2013, observado o horário oficial de
Brasília/DF.
[...]
6.2.5 O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 18 de fevereiro de 2013.
[...]
6.4.8.3 A isenção deverá ser solicitada mediante requerimento do candidato, disponível por meio do
aplicativo para a solicitação de inscrição, no período entre 10 horas do dia 14 de janeiro de 2013 e 23
horas e 59 minutos do dia 1º de fevereiro de 2013, no endereço eletrônico
http://www.cespe.unb.br/concursos/telebras_13, contendo:
[...]
6.4.8.9 A relação provisória dos candidatos que tiveram o seu pedido de isenção deferido será divulgada
até a data provável de 6 de fevereiro de 2013, no endereço eletrônico
http://www.cespe.unb.br/concursos/telebras_13.
[...]
6.4.8.10 Os candidatos que tiverem o seu pedido de isenção indeferido deverão acessar o endereço
eletrônico http://www.cespe.unb.br/concursos/telebras_13 e imprimir a GRU Cobrança, por meio da
página de acompanhamento, para pagamento até o dia 18 de fevereiro de 2013, conforme
procedimentos descritos neste edital.
[...]
6.4.9.1.2 A documentação citada no subitem anterior poderá ser entregue até o dia 1º de fevereiro de
2013, das 8 horas às 19 horas (exceto sábado, domingo e feriado), pessoalmente ou por terceiro, na
Central de Atendimento do CESPE/UnB, localizada na Universidade de Brasília (UnB) ­ Campus
Universitário Darcy Ribeiro, Sede do CESPE/UnB ­ Asa Norte, Brasília/DF, ou enviada via SEDEX ou carta
registrada com aviso de recebimento, para a Central de Atendimento do CESPE/UnB ­ TELEBRAS 2013
(atendimento especial) ­ Caixa Postal 4488, CEP 70904-970, Brasília/DF, até a data prevista acima. Após
esse período, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior e nos que forem de interesse
da Administração Pública.
[...]
6.4.9.4 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas, além de
solicitar atendimento especial para tal fim, deverá encaminhar, para a Central de Atendimento do
CESPE/UnB, cópia autenticada em cartório da certidão de nascimento da criança, até o dia 1º de
fevereiro de 2013, e levar, no dia das provas, um acompanhante adulto que ficará em sala reservada e
2

será o responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar acompanhante adulto não poderá
permanecer com a criança no local de realização das provas.
[...]
9.1 Serão convocados para a avaliação de títulos os candidatos aos cargos de nível superior aprovados
na prova objetiva, respeitando-se os empates da última posição, e classificados até as posições
indicadas no quadro a seguir:
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
Brasília/DF
42ª

45ª
Especialista em Gestão de
Telecomunicações/TI
Rio de Janeiro/RJ
14ª

15ª
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
[...]
9.3 Somente serão aceitos os títulos abaixo relacionados, expedidos até a data da entrega, observados
os limites de pontos do quadro a seguir.
QUADRO DE ATRIBUIÇÃO DE PONTOS PARA A AVALIAÇÃO DE TÍTULOS
VALOR
VALOR DE
ALÍNEA
TÍTULO
MÁXIMO
CADA TÍTULO
DOS TÍTULOS
Diploma de curso de pós-graduação em nível de doutorado
(título de doutor) na ocupação a que concorre. Também
A
será
2,50
2,50
aceito certificado/declaração de conclusão de curso de
Doutorado, desde que acompanhado de histórico escolar.
Diploma de curso de pós-graduação em nível de mestrado
(título de mestre) na ocupação a que concorre. Também
B
1,50
1,50
será aceito certificado/declaração de conclusão de curso de
Mestrado, desde que acompanhado de histórico escolar.
Certificado de curso de pós-graduação em nível de
especialização, com carga horária mínima de 360 h/a na
C
ocupação a que concorre. Também será aceita a declaração
0,75
1,00
de conclusão de pós-graduação em nível de especialização,
desde que acompanhada de histórico escolar.
Exercício de atividade profissional de nível superior na
0,50 p/ano
Administração Pública ou na iniciativa privada, em
completo, sem
D
5,00
empregos/cargos na área a que concorre.
sobreposição
de tempo
TOTAL MÁXIMO DE PONTOS
10,00
[...]
10.1 A nota final no concurso para os cargos de nível superior será o somatório da nota final nas provas
objetivas e da pontuação final na avaliação de títulos
[...]
13.2 CONHECIMENTOS
[...]
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA DO SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRO: 1 Lei nº 9.472/1997 e suas
alterações (Lei Geral das Telecomunicações). 2 Regimento Interno da TELEBRAS. 3 Estatuto social da
TELEBRAS. 4 Decreto nº 7.175/2010. 5 Regulamento do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM).
[...]
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS (CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR)
3

[...]
SUBATIVIDADE: ESTATÍSTICA
ESTATÍSTICA: [...] 4 Análise de regressão linear. 4.1 Critérios de mínimos quadrados e de máxima
verossimilhança. 4.2 Modelos de regressão linear. 4.3 Inferência sobre os parâmetros do modelo. 4.4
Análise de variância. 4.5 Análise de resíduos. 5 Técnicas de amostragem: amostragem aleatória simples,
estratificada, sistemática e por conglomerados. 5.1 Tamanho amostral.
[...]
SUBATIVIDADE: FINANÇAS
FINANÇAS: [...] 4 Teoria da taxa de juros e os preços dos bônus; as diferentes taxas (à vista, futura, curva
de rendimentos -- yield); estrutura a termo da taxa de juros. 5 Gerência de carteiras de renda fixa:
duração; convexidade; swaps. 6 Derivativos: opções e futuros; definições e avaliação de preço. 7 Análise
de risco de mercado: valor em risco (value at risk -- VAR), teste de estresse e cenários; fundamentos de
risco e retorno; Avaliação de ativos (CAPM, APT) e gestão de aplicações financeiras. 8 Métodos de
avaliação de investimentos e títulos (VPL, TIR, IL, Payback descontado). 9 Estrutura e custo de capital da
empresa (WACC).
[...]
OCUPAÇÃO: ANALISTA DE TI
INFRAESTRUTURA E SISTEMAS DE TI: 3 Administração, análise de performance, inventário e tunning de
sistemas aplicativos e banco de dados nos ambientes de sistemas operacionais com plataformas
Windows, Linux e Unix. 20. Segurança de rede: administração de firewall, implementação de regras,
rotas e politicas de segurança em firewalls.
LEGISLAÇÃO DO SETOR DE TI: 6 Instruções Normativas do MPOG/SLTI nº 2/2009, nº 3/2009 e nº
4/2009. 7 Decreto 7579/2011. 8 NBR ISO/IEC 27002:2005: estrutura, objetivos e conceitos gerais. 9
NBR ISO/IEC 27001:2006: estrutura, objetivos e conceitos gerais.
GESTÃO E GOVERNANÇA DE TI: 1 Gestão estratégica; planejamento estratégico de negócio;
planejamento estratégico de TI; alinhamento estratégico entre TI e negócio. 2 Gerenciamento de
projetos (PMBOK). 2.1 Conceitos básicos, estrutura e objetivos. 2.2 Projetos e a organização. 2.3 Ciclo
de vida de projeto e ciclo de vida do produto. 2.4 Processos, grupos de processos e áreas de
conhecimento. 3 Gerenciamento de serviços (ITIL v3). 3.1 Conceitos básicos, estrutura e objetivos. 3.2
Processos e funções de estratégia, desenho, transição e operação de serviços. 4 Governança de TI
(COBIT). 4.1 Conceitos básicos, estrutura e objetivos. 4.2 Requisitos da informação. 4.3 Recursos de
tecnologia da informação. 4.4 Domínios, processos e objetivos de controle. 5 Qualidade de software
(CMMI). 5.1 Conceitos básicos, estrutura e objetivos. 5.2 Disciplinas e formas de representação. 5.3
Níveis de capacidade e maturidade. 5.4 Processos e categorias de processos.
[...]
OCUPAÇÃO: ENGENHEIRO DE TELECOMUNICAÇÕES
ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES: 1 Conceitos básicos. 1.1 Terminologia geral de sistemas de
comunicações. 1.2 Tipo de informação em sistemas de comunicações. 1.3 Elementos de um sistema de
comunicações. 1.4 Classificação dos sistemas. 1.5 Espectro eletromagnético. 1.6 Banda passante e canal.
1.7 Taxa de transmissão. 1.8 Identificação dos componentes de sistemas de comunicação, suas
funcionalidades e parâmetros. 2 Transmissão e recepção. 2.1 Modulação analógica e digital. 2.2
Multiplexação e múltiplo acesso. 2.3 Comutação. 2.4 Sinalização e interconexão. 2.5 Desempenho de
sistemas analógicos e digitais. 3 Propagação e antenas. 3.1 Fundamentos de linhas de transmissão e de
antenas. 3.2 Onda estacionária e coeficiente de reflexão. 3.3 Casamento de impedâncias. 3.4 Tipos
básicos de antenas. 3.5 Propagação nas diferentes faixas de frequência. 3.6 Propagação no espaço livre.
3.7 Fenômenos de reflexão, refração e difração. 3.8 Interferência. 3.8.1 Tipos, técnicas de identificação,
rastreio, monitoramento e definição de parâmetros de interferência e ruído. 3.9 Potência de
transmissão. 3.10 Processos funcionais de inspeção de campo e monitoramento do espectro
eletromagnético. 3.11 Equipamentos e métodos de medições de parâmetros técnicos e análise
4

espectral. 3.12 Medidas em comunicações. 4 Plataformas. 4.1 Componentes de sistemas de
comunicações. 4.2 Comunicações via satélite. 4.3 Comunicações ópticas. 4.4 Sistemas de comunicações
VHF, UHF e por micro-ondas. 4.5 Arquitetura de redes. 4.6 Técnicas de manutenção de sistemas de
comunicações. 4.7 Novas tendências em sistemas de comunicação. 5 Processamento de sinal. 5.1
Codificação. 5.2 Compressão. 5.3 Identificação de sinais. 6 Medidas elétricas. 7 Legislações profissionais
pertinentes (sistema CONFEA/CREA). 8 Redes de Comunicação de dados. 8.1 Topologia e arquitetura.
8.1.1 Rede WAN/MAN/LAN. 8.1.2 Metro Ethernet. 8.2 Roteadores e Switches. 8.3 Ethernet. 8.3.1 STP.
8.3.2 VLAN. 8.4 Redes IP. 8.4.1 IPv4 e IPv6. 8.4.2 Roteamento. 8.4.2.1 Protocolos OSPF e BGP. 8.5
Qualidade de Serviço (QoS). 8.6 MPLS. 8.7 IP Multicast. 8.8 Gerenciamento de Rede. 8.8.1 In-Band.
8.8.2 Out-of-Band. 8.8.3 Protocolo SNMP. 9 Sistemas de transmissão. 9.1 WDM. 9.2 DWDM. 9.3
GPON. 10 Fibra ótica 10.1 Cálculo de perdas. 10.2 Tipos de fibras. 11 Noções de gestão de projetos.

CAIO CEZAR BONILHA
Presidente de Telecomunicações Brasileiras S.A ­ TELEBRAS

5