CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA
CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 PARA CARGOS/ÁREAS DE NÍVEIS MÉDIO E SUPERIOR
EDITAL NORMATIVO N.º 01/2015, DE 03 DE NOVEMBRO DE 2015
Edital atualizado de acordo com retificação nº 3, publicada no Diário da União nº 236, de 10 de dezembro de 2015, Seção 3.
O CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização do CONCURSO PÚBLICO para formação de
cadastro de reserva do quadro de pessoal do Conselho Federal de Psicologia - CFP, de acordo com a legislação pertinente e com as normas
constantes neste edital e em seus anexos.

1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
1.1 O CONCURSO PÚBLICO será regido por este edital e executado pelo INSTITUTO QUADRIX.
1.2 O CONCURSO PÚBLICO destina-se à formação de cadastro de reserva, de acordo com a tabela do item 2 e, ainda, ao preenchimento das
vagas que surgirem no decorrer do prazo de validade do CONCURSO PÚBLICO, que será de 02 (dois) anos, podendo ser prorrogado por igual
período, a contar da data de homologação do certame.
1.3 O CONCURSO PÚBLICO de que trata este edital será composto das seguintes fases:
a) aplicação de prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, para todos os cargos;
b) prova discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, apenas para os cargos de nível superior;
c) prova de títulos, de caráter classificatório, apenas para os cargos de nível superior.
1.4 As provas referentes ao CONCURSO PÚBLICO serão aplicadas na cidade de Brasília (DF).
1.4.1 Havendo indisponibilidade de locais suficientes ou adequados na cidade de Brasília/DF, as provas e etapas poderão ser aplicadas em outras
cidades do Distrito Federal.
1.5 O contrato de trabalho se dará pelo regime jurídico vigente à época da contratação.
1.6 O cadastro de reserva (C.R.), referente aos cargos descritos no item 2, será composto por todos os candidatos classificados em conformidade
com as regras previstas neste edital. Os candidatos integrantes do cadastro de reserva do CONCURSO PÚBLICO poderão ser convocados, durante
o período de validade do certame, conforme necessidade e conveniência do CFP e de acordo com a classificação obtida.
1.7 Os horários mencionados neste edital e nos demais editais a serem publicados para o certame obedecerão ao horário oficial de Brasília/DF.
1.8 Fazem parte deste edital os anexos I (Requisitos e Atribuições dos Cargos), II (Conteúdo Programático), III (Requerimento para concorrer às
vagas para candidatos com deficiência), IV (Requerimento de prova especial e(ou) tratamento especial), V (Declaração para solicitação de
isenção de taxa de inscrição) e VI (Cronograma de Fases).

2 DOS CARGOS
2.1 Tabela de cargos, nível de escolaridade, vagas, cidade de lotação, carga horária e remuneração:
2.1.1 CARGOS COM REQUISITO DE NÍVEL MÉDIO/MÉDIO TÉCNICO
VAGAS PARA CADASTRO
Ampla
PPP* PCD** TOTAL
Concorrência

CARGA
CIDADE DE
HORÁRIA
LOTAÇÃO
DIÁRIA

SALÁRIO
BASE***

CÓD.

CARGO

ÁREA

200

Técnico Administrativo

ADMINISTRATIVA

112

30

8

150

Brasília (DF)

8h

R$ 4.075,85

201

Técnico Administrativo

CONTÁBIL

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 4.075,85

202

Técnico Administrativo

SUPORTE TÉCNICO EM
INFORMÁTICA

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 4.075,85

210

WEB DESIGNER

INFORMÁTICA

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 4.075,85

2.1.2 CARGOS COM REQUISITO DE NÍVEL SUPERIOR
CÓD.

CARGO

ÁREA

VAGAS PARA CADASTRO
Ampla
PPP* PCD** TOTAL
Concorrência

CARGA
CIDADE DE
HORÁRIA
LOTAÇÃO
DIÁRIA

SALÁRIO
BASE***

300

Analista Técnico

CIÊNCIAS SOCIAIS E
HUMANAS

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 7.225,26

310

Analista Técnico

PSICOLOGIA

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 7.225,26

320

Analista Técnico

DESENVOLVIMENTO

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 7.225,26

330

Analista Técnico

SUPORTE EM TI

37

10

3

50

Brasília (DF)

8h

R$ 7.225,26

* PPP: Cota para candidatos negros (conforme Lei nº 12.990, de 9 de junho de 2014).
** PCD: Cota para candidatos com deficiência (conforme Decreto n° 3.298, de 20 de dezembro de 1999).
*** Benefícios: Além do salário base serão acrescidos os benefícios descritos no item 3 deste edital.
2.2 os requisitos e atribuições específicas dos cargos estão descritos no anexo I deste edital.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 1

3 DAS VANTAGENS E DOS BENEFÍCIOS
3.1 O CFP oferecerá aos candidatos admitidos através deste CONCURSO PÚBLICO, desde que preenchidos os requisitos legais e obedecidas as
condições estabelecidas em Normas Internas e Acordo Coletivo de Trabalho, os seguintes benefícios:
a) Vale refeição/alimentação: concedido a todos os integrantes da categoria profissional, no valor equivalente a R$ 739,94 (setecentos e trinta e
nove reais e noventa e quatro centavos) por mês;
b) Auxílio Transporte;
c) Auxílio Saúde: através de convênio com empresa na área de assistência médica, cujo custo mensal será rateado com os emprega dos, cabendo
a estes o pagamento de 1% (um por cento) e ao CFP, 99% (noventa e nove por cento);
d) Assistência Odontológica: através de convênio com empresa na área de assistência odontológica, cujo custo mensal será rateado com os
empregados, cabendo a estes o pagamento de 1% (um por cento) e ao CFP, 99% (noventa e nove por cento);
3.2 Os candidatos contratados receberão, além da remuneração base, os benefícios que estiverem em vigor na época da admissão, desde que
preenchidos os requisitos legais do acordo coletivo de trabalho vigente.

4 DOS REQUISITOS BÁSICOS PARA A CONTRATAÇÃO
4.1 Ter nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre
brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do artigo 12, § 1º, da Constituição Federal.
4.2 Estar em pleno exercício dos direitos civis e políticos.
4.3 Estar em dia com as obrigações eleitorais e, em caso de candidato do sexo masculino, também com as militares.
4.4 Possuir os requisitos exigidos para o exercício do cargo de sua inscrição, conforme anexo I deste edital.
4.5 Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos na data da contratação.
4.6 Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo.
4.7 Não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade incompatível com a contratação em cargo/emprego público.
4.8 Não ter outro vínculo trabalhista ou acadêmico que seja conflitante com sua função e horário de trabalho no CFP.
4.9 Cumprir as determinações deste edital, ter sido aprovado no presente CONCURSO PÚBLICO e ser considerado apto após submeter-se aos
exames médicos exigidos para a contratação.

5 DAS INSCRIÇÕES NO CONCURSO PÚBLICO
5.1 TAXAS DE INSCRIÇÃO:
a) R$ 50,00 (cinquenta reais) para os cargos de nível médio.
b) R$ 70,00 (setenta reais) para os cargos de nível superior.
5.1.1 Será admitida a inscrição exclusivamente via internet, no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, solicitada no período entre
10 horas de 03/11/2015 e 23 horas e 59 minutos do dia 13/12/2015.
5.1.2 O INSTITUTO QUADRIX não se responsabiliza por solicitação de inscrição via internet não recebida por motivos de ordem técnica dos
computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores que impossibilitem a
transferência de dados.
5.1.3 O candidato poderá efetuar o pagamento da taxa de inscrição por meio de boleto bancário.
5.1.4 O boleto bancário estará disponível no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br e deverá ser impresso para o pagamento da taxa de
inscrição imediatamente após a conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição online.
5.1.4.1 O candidato poderá reimprimir o boleto bancário acessando novamente o sistema de inscrição.
5.1.5 O boleto bancário pode ser pago em qualquer banco, bem como nas casas lotéricas e outros estabelecimentos, obedecendo aos critérios
estabelecidos nesses correspondentes bancários.
5.1.6 O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado até o dia 14/12/2015.
5.1.6.1 O INSTITUTO QUADRIX, em nenhuma hipótese, processará qualquer registro de pagamento com data posterior ao dia 14/12/2015.
5.1.7 As inscrições somente serão acatadas após a comprovação de pagamento da taxa de inscrição ou do deferimento da solicitação de isenção
da taxa de inscrição.
5.1.8 Não será aceito como comprovante de pagamento o boleto de Agendamento de pagamento.
5.2 DO COMPROVANTE DEFINITIVO DE INSCRIÇÃO E LOCAL DE PROVA
5.2.1 No comprovante definitivo de inscrição constarão as informações de dia, horário, local e sala de prova.
5.2.2 O comprovante definitivo de inscrição do candidato estará disponível no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, após o
acatamento da inscrição, nas datas prováveis de:
a) 18/01/2016 para cargos de nível superior;
b) 25/01/2016 para cargos de nível médio.
5.2.2.1 O candidato deverá, obrigatoriamente, acessar o referido endereço eletrônico para verificar o seu local de provas, por meio de busca
individual, devendo, para tanto, informar os dados solicitados.
5.2.3 São de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local de realização das provas e o comparecimento no
horário determinado.
5.2.4 O INSTITUTO QUADRIX poderá enviar, como complemento às informações citadas no subitem 5.2.2, comunicação pessoal dirigida ao
candidato, por e-mail, sendo de sua exclusiva responsabilidade a manutenção/atualização de seu correio eletrônico correto na solicitação de
inscrição, o que não o desobriga do dever de observar o edital de convocação a ser publicado. É de responsabilidade exclusiva do candidato a
obtenção do comprovante definitivo de inscrição pelos meios citados neste edital.
5.2.5 O INSTITUTO QUADRIX não enviará correspondência ao endereço dos candidatos informando os locais de aplicação de provas.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 2

5.2.6 Em caso de não confirmação de inscrição, o candidato deverá entrar em contato com o INSTITUTO QUADRIX por meio dos telefones ou
e-mail informados no subitem 17.3.
5.2.7 O comprovante definitivo de inscrição terá a informação do local e do horário de realização da prova, o que não desobriga o candidato do
dever de observar o edital de convocação a ser publicado.
5.2.8 O candidato não poderá alegar desconhecimento do local das provas como justificativa da sua ausência. O candidato que não comparecer
às provas, qualquer que seja o motivo, será eliminado do concurso público.

6 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS SOBRE A INSCRIÇÃO NO CONCURSO PÚBLICO
6.1 Antes de efetuar a inscrição, o candidato deverá conhecer o edital e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos. No momento
da inscrição, o candidato deverá optar pelo cargo. Uma vez efetivada a inscrição e confirmado o respectivo pagamento do boleto bancário, não
será permitida, em hipótese alguma, a sua alteração.
6.1.1 É vedada a transferência do valor pago a título de taxa para terceiros, para outros concursos públicos ou para outros cargos.
6.1.2 É vedada a inscrição condicional, a extemporânea, a via postal, a via fax ou a via correio eletrônico.
6.1.3 Para efetuar a inscrição, é imprescindível o número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) do candidato.
6.1.3.1 O candidato que não possuir CPF deverá solicitá-lo nos postos credenciados: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Correios ou
Receita Federal, em tempo de conseguir o registro e o respectivo número antes do término do período de inscrições.
6.1.3.2 Terá sua inscrição cancelada e será automaticamente excluído do CONCURSO PÚBLICO o candidato que utilizar o CPF de outra pessoa,
sem direito a ressarcimento de valores.
6.1.4 As informações prestadas na solicitação de inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato, dispondo o INSTITUTO QUADRIX do
direito de excluir do CONCURSO PÚBLICO aquele que não preencher a solicitação de forma completa e correta.
6.1.5 O candidato poderá se inscrever para até 2 (dois) cargos, desde de que não haja conflito nos dias de aplicação das provas, ou seja, um dos
cargos deverá ser de nível médio e o outro de nível superior.
6.1.5.2 Para o candidato, isento ou não, que realizar mais de uma inscrição para cargos do mesmo nível de escolaridade, será considerada válida
somente a última inscrição efetivada, sendo entendida como efetivada a inscrição paga ou isenta. Caso haja mais de uma inscrição paga em um
mesmo dia, será considerada a última inscrição efetuada no sistema do INSTITUTO QUADRIX.
6.1.5.3 Ocorrendo a hipótese do subitem anterior, não haverá restituição parcial ou integral, sob qualquer circunstância, dos valores pagos a
título de taxa de inscrição.
6.1.6 O valor referente ao pagamento da taxa de inscrição não será devolvido em hipótese alguma, salvo em caso de cancelamento do certame
por conveniência da Administração Pública.
6.1.7 No caso de o pagamento da taxa de inscrição ser efetuado com cheque bancário que, porventura, venha a ser devolvido, por qualquer
motivo, o INSTITUTO QUADRIX reserva-se o direito de tomar as medidas legais cabíveis, inclusive a não efetivação da inscrição.
6.1.8 O comprovante de pagamento da taxa de inscrição deverá ser mantido em poder do candidato e apresentado nos locais de realização das
provas, caso seja solicitado.
6.1.9 O candidato que efetuar a inscrição no CONCURSO PÚBLICO, aceita e tem ciência de que, caso aprovado, deverá entregar os documentos
comprobatórios dos requisitos exigidos para o cargo por ocasião da convocação.
6.2 DOS PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO
6.2.1 Não haverá isenção total ou parcial do valor da taxa de inscrição, exceto para os candidatos amparados pelo Decreto nº 6.593, de 2 de
outubro de 2008, publicado no Diário Oficial da União de 3 de outubro de 2008.
6.2.2 Estará isento do pagamento da taxa de inscrição o candidato que:
a) estiver inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), de que trata o Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007; e
b) for membro de família de baixa renda, nos termos do Decreto nº 6.135, de 2007.
6.2.3 A isenção deverá ser solicitada, entre 10 horas do dia 03/11/2015 e 23 horas e 59 minutos do dia 12/11/2015, da seguinte forma:
a) acessar o link https://concursos.quadrix.org.br/default.aspx e no ato de inscrição, optar pela solicitação de isenção de taxa de acordo com o
Decreto nº 6.593;
b) preencher corretamente os respectivos campos com a indicação do Número de Identificação Social (NIS), atribuído pelo CadÚnico e o nome
da mãe completo sem abreviaturas;
c) imprimir, preencher e assinar, de forma legível, a declaração constante do anexo V deste edital.
d) tirar cópia legível de um dos documentos citados no subitem 17.8 deste edital.
6.2.4 A documentação indicada nas alíneas "c" e "d" do subitem anterior, deverá ser enviada exclusivamente para o e-mail
[email protected], em arquivos com extensão ".GIF", ".PNG", ".JPEG", ".PDF" e com tamanho de até 1MB, até as 23 horas e 59 minutos
do dia 12/11/2015, respeitando assim o prazo indicado para solicitação de isenção.
6.2.4.1 Para confirmar e comprovar o envio da documentação, o candidato deverá receber uma resposta de recebimento.
6.2.4.2 O candidato que não enviar a documentação na forma e no prazo a que se referem o subitem anterior não terá o seu pedido de isenção
deferido.
6.2.5 O candidato deverá manter aos seus cuidados a declaração constante da alínea "c" do subitem 6.2.3 deste edital.
6.2.6 A solicitação realizada em desacordo ao subitem 6.2.3 deste edital será indeferida.
6.2.7 O INSTITUTO QUADRIX consultará o órgão gestor do CadÚnico para verificar a veracidade das informações prestadas pelo candidato.
6.2.8 A veracidade das informações prestadas no requerimento de isenção e na documentação indicada nas alíneas "c" e "d" será de inteira
responsabilidade do candidato, podendo este responder, a qualquer momento, no caso de serem prestadas informações inverídicas ou utilizados
documentos falsos, por crime contra a fé pública, o que acarreta eliminação do concurso, aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do
artigo 10 do Decreto nº 83.936, de 6 de setembro de 1979.
6.2.9 Não será concedida isenção de pagamento de taxa de inscrição ao candidato que:
a) omitir informações e(ou) torná-las inverídicas;
b) fraudar e(ou) falsificar documentação;
c) não observar a forma, o prazo e os horários estabelecidos no subitem 6.2.3 deste edital.
6.2.10 Não será aceito pedido de isenção de taxa de inscrição via postal, via requerimento administrativo ou outras vias que não sejam as
descritas neste edital.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 3

6.2.11 O INSTITUTO QUADRIX não se responsabilizará pelo não recebimento da solicitação de isenção por motivos de ordem técnica dos
computadores, falhas de comunicação, congestionamentos das linhas ou fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados.
6.2.12 Para fins de comprovação, o candidato deverá imprimir o comprovante de requerimento de isenção de taxa de isenção.
6.2.13 O resultado preliminar dos pedidos de isenção será divulgado na data provável de 25/11/2015, no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br.
6.2.13.1 O candidato disporá de dois dias úteis a partir da divulgação da relação citada no subitem anterior para contestar o indeferimento, por
meio de e-mail [email protected] Após esse período, não serão aceitos pedidos de revisão.
6.2.13.2 O candidato que teve sua solicitação indeferida poderá verificar no resultado preliminar qual(is) pendência(s) resultou(aram) no
indeferimento de seu pedido de isenção de taxa.
6.2.13.2.1 Caso haja documentação(ões) pendente(s), poderá(ão) ser enviada(s), exclusivamente para o e-mail [email protected], na
forma e no prazo estabelecidos no subitem 6.2.13.1.
6.2.13.3 Para confirmar e comprovar o envio da contestação, o candidato deverá receber uma resposta de recebimento.
6.2.14 O resultado definitivo dos pedidos de isenção, após julgamento das contestações, será divulgado na data provável de 08/12/2015, no
endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br.
6.2.15 O candidato cujo pedido de isenção for indeferido, para garantir sua participação no concurso, deverá acessar o link
https://concursos.quadrix.org.br/default.aspx, imprimir o boleto referente a taxa de inscrição e efetuar o seu pagamento até o dia 14/12/2015,
sob pena de ser automaticamente excluído do CONCURSO PÚBLICO.
6.3 DOS PROCEDIMENTOS PARA A SOLICITAÇÃO DE ATENDIMENTO ESPECIAL
6.3.1 O candidato que necessitar de atendimento especial para a realização das provas deverá indicar, na solicitação de inscrição, os recursos
especiais necessários e, ainda, enviar, até o dia 14/12/2015, impreterivelmente, via SEDEX, para a Central de Atendimento do INSTITUTO
QUADRIX (CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP), Caixa Postal 3646, CEP 70.089-970, Brasília (DF), os seguintes documentos:
a) laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) emitido nos últimos 12 (doze) meses, contados até o último dia de inscrição; ou
documentação que comprove e justifique o atendimento especial solicitado.
b) requerimento solicitando atendimento especial a sua justificativa (conforme modelo do anexo IV deste edital).
6.3.2 Após o prazo informado no subitem anterior, a solicitação será indeferida, salvo nos casos de força maior e nos que forem de interesse da
Administração Pública.
6.3.3 O fornecimento do laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório), por qualquer via, é de responsabilidade exclusiva do
candidato. O INSTITUTO QUADRIX não se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impeça o recebimento desses documentos ao seu
destino, bem como, por motivos de greves que impossibilitem o recebimento de correspondências.
6.3.4 O laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) terá validade somente para este CONCURSO PÚBLICO e não será devolvido,
assim como não será fornecida cópia desse documento.
6.3.5 A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas, além de solicitar atendimento especial para tal fim,
deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança.
6.3.5.1 O INSTITUTO QUADRIX não disponibilizará acompanhante para guarda de criança nos dias das provas. A candidata nessa condição que
não levar acompanhante adulto não poderá permanecer com a criança no local de realização das provas.
6.3.6 O candidato que faz uso de aparelho auditivo deverá enviar, até o dia 14/12/2015, impreterivelmente, via SEDEX, para a Central de
Atendimento do INSTITUTO QUADRIX (CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP), Caixa Postal 3646, CEP 70.089-970, Brasília (DF), laudo médico
específico (original ou cópia autenticada em cartório) emitido nos últimos 12 (doze) meses, no qual conste ser indispensável o uso do referido
aparelho durante a realização das provas. O INSTITUTO QUADRIX analisará a viabilidade de uso do aparelho auditivo.
6.3.7 A pessoa com deficiência que necessitar de tempo adicional (máximo de 1 hora) para realização das provas, deverá indicar a necessidade
na solicitação de inscrição e encaminhar, até o dia 14/12/2015, na forma do subitem 6.3.1, justificativa acompanhada de laudo e parecer
emitidos por especialista da área de sua deficiência que ateste a necessidade de tempo adicional, conforme prevê o § 2º do artigo 40 do Decreto
nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alterações.
6.3.8 A relação dos candidatos que solicitaram atendimento especial será divulgada no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, na
ocasião da divulgação do edital de locais e horários de realização das provas.
6.3.8.1 O candidato disporá de um dia útil a partir da divulgação da relação citada no subitem anterior para contestar o indeferimento, por meio
de e-mail citado no subitem 17.3 deste edital. Após esse período, não serão aceitos pedidos de revisão.
6.3.9 A solicitação de condições ou recursos especiais será atendida, em qualquer caso, segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

7 DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA (Cota PCD ­ pessoa com deficiência)
7.1.1 Das vagas destinadas a cada cargo e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade do CONCURSO PÚBLICO, 5% serão providas
na forma do Decreto n° 3.298, de 20 de dezembro de 1999, e suas alterações, e nos termos da Súmula 377 do Superior Tribunal de Justiça.
7.1.2 Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem anterior resulte em número fracionado, esse deverá ser elevado até o primeiro
número inteiro subsequente, desde que não ultrapasse 20% das vagas oferecidas.
7.1.3 O candidato com deficiência, resguardadas as condições especiais previstas na legislação própria, participará do CONCURSO PÚBLICO em
igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere às provas aplicadas, ao conteúdo das mesmas, à avaliação e aos critérios de
aprovação, ao horário e local de aplicação da prova, à nota mínima exigida para todos os demais candidatos e todas as demais normas de
regência do concurso.
7.2 Para concorrer a uma dessas vagas, o candidato deverá:
a) no ato da inscrição, declarar-se candidato com deficiência;
b) encaminhar laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório), emitido nos últimos 12 (doze) meses, contados até o ú ltimo dia de
inscrição, atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional
de Doenças (CID- 10), bem como à provável causa da deficiência;
c) encaminhar requerimento, solicitando vaga especial, constando o tipo de deficiência e a necessidade de prova especial, se for o caso
(conforme modelo do anexo III deste edital). Caso o candidato não encaminhe o laudo médico e o respectivo requerimento até o prazo
determinado, não será considerado como como candidato com deficiente para concorrer às vagas reservadas, mesmo que tenha assinalado tal
opção no ato da inscrição.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 4

7.2.1 O candidato com deficiência deverá enviar o laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) e o requerimento constante no
anexo III deste edital, devidamente preenchido e assinado, via SEDEX, postado impreterivelmente até o dia 14/12/2015, para a Central de
Atendimento do INSTITUTO QUADRIX (CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP), Caixa Postal 3646, CEP 70.089-970, Brasília (DF), desde que
cumprida a formalidade de inscrição nos prazos citados no item 5 deste edital.
7.2.2 O fornecimento do laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) e do requerimento é de responsabilidade exclusiva do
candidato. O INSTITUTO QUADRIX não se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impeça o recebimento desses documentos ao seu
destino, bem como, por motivos de greves que impossibilitem o recebimento de correspondências.
7.3 O candidato com deficiência poderá requerer, na forma do subitem 6.3 deste edital, atendimento especial, no ato da inscrição, para o dia de
realização das provas, indicando as condições de que necessita para a realização dessas, conforme previsto no artigo 40, § 1º e 2º, do Decreto nº
3.298/99 e suas alterações.
7.4 O laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) valerá somente para este concurso, não será devolvido e não será fornecida cópia
desse documento.
7.5 Os candidatos com deficiência concorrerão concomitantemente às vagas reservadas aos candidatos negros, se atenderem a essa condição, e
às vagas destinadas à ampla concorrência, de acordo com a sua classificação no concurso.
7.5.1 Os candidatos com deficiência aprovados e convocados em vagas destinadas à ampla concorrência não serão consideradas para efeito de
preenchimento de sua classificação nas vagas reservadas.
7.6 Após a aplicação de todas as etapas do CONCURSO PÚBLICO, na hipótese de não haver pessoas com deficiência aprovadas, na lista final, em
número suficiente para que sejam ocupadas as vagas reservadas, as vagas remanescentes serão revertidas para ampla concorrência e serão
preenchidas pelos demais candidatos aprovados, observada a ordem de classificação no CONCURSO PÚBLICO.
7.7 Em caso de desistência de candidato com deficiência aprovado em vaga reservada, a vaga será preenchida pelo candidato com deficiência
posteriormente classificado.
7.8 A nomeação dos candidatos aprovados respeitará os critérios de alternância e de proporcionalidade, que consideram a relação entre o
número total de vagas e o número de vagas reservadas aos candidatos com deficiência e aos candidatos pretos e pardos.
7.9 A relação dos candidatos com deficiência será divulgada na internet, no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, na ocasião da
divulgação do edital de locais e horários de realização das provas.
7.9.1 O candidato disporá de dois dias úteis a partir da divulgação da relação citada no subitem anterior para contestar a refer ida relação, por
meio de e-mail citado no subitem 17.3 deste edital. Após esse período, não serão aceitos pedidos de revisão.
7.10 A inobservância do disposto no item 7 deste edital acarretará a perda do direito ao pleito das vagas reservadas.
7.11 DA PERÍCIA
7.11.1 Os candidatos que se declararem como pessoa com deficiência, se não eliminados no CONCURSO PÚBLICO, serão convocados, na ocasião
da contratação, para se submeter à perícia promovida por equipe multiprofissional, conforme deficiência constada, sob responsabilidade do CFP,
que verificará sua qualificação como deficiente ou não, bem como a incompatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência apresentada,
nos termos do artigo 43 do Decreto nº 3.298/99 e suas alterações.
7.11.2 Os candidatos deverão comparecer à perícia, munidos de documento de identidade original e de laudo médico (original ou cópia
autenticada em cartório), emitido nos últimos 12 (doze) meses que antecedem a perícia, que ateste a espécie e o grau ou nível de deficiência,
com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), conforme especificado no Decreto nº
3.298/99 e suas alterações, bem como à provável causa da deficiência.
7.11.3 O laudo médico (original ou cópia autenticada) será retido pelo CFP por ocasião da realização da perícia e não será devolvido em hipótese
alguma.
7.11.4 Perderá o direito de concorrer à vaga reservada à pessoa com deficiência o candidato que, por ocasião da perícia de que trata o
subitem 7.11 deste edital, não apresentar laudo médico (original ou cópia autenticada em cartório) ou que apresentar laudo que não tenha
sido emitido nos últimos 12 (doze) meses, bem como que não for qualificado na perícia como pessoa com deficiência ou, ainda, que não
comparecer à perícia.
7.11.5 A pessoa com deficiência, reprovada na perícia, por não ter sido considerada deficiente, caso seja aprovada no CONCURSO PÚBLICO,
figurará na lista de classificação geral por cargo.
7.11.6 A compatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência apresentada pelo candidato será avaliada durante o período de
experiência, na forma estabelecida no § 2º do artigo 43 do Decreto nº 3.298/1999 e suas alterações.
7.11.6.1 A pessoa com deficiência reprovado na perícia no decorrer do período de experiência em virtude de incompatibilidade da deficiência
com as atribuições do cargo será demitido.

8 DAS VAGAS DESTINADAS AOS CANDIDATOS NEGROS (Cota PPP ­ pessoas pretas ou pardas)
8.1 Das vagas destinadas a cada cargo e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade do concurso, 20% serão providas na forma da
Lei nº 12.990, de 9 de junho de 2014.
8.1.1 Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem anterior resulte em número fracionado, este será elevado até o primeiro número
inteiro subsequente, em caso de fração igual ou maior que 0,5, ou diminuído para o número inteiro imediatamente inferior, em caso de fração
menor que 0,5, nos termos do § 2º do artigo 1º da Lei nº 12.990/2014.
8.2 Somente haverá reserva imediata de vagas para os candidatos que se autodeclararem pretos ou pardos nos cargos com número d e vagas
igual ou superior a 3 (três).
8.3 Para concorrer às vagas reservadas, o candidato deverá:
a) no ato da inscrição, optar por concorrer às vagas reservadas aos negros, preenchendo a autodeclaração de que é preto ou pardo, conforme
quesito cor ou raça utilizado pela Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística ­ IBGE.
8.3.1 A autodeclaração terá validade somente para este CONCURSO PÚBLICO.
8.3.2 As informações prestadas no momento da inscrição são de inteira responsabilidade do candidato, devendo este responder por qualquer
falsidade.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 5

8.3.3 Na hipótese de constatação de declaração falsa, o candidato será eliminado do concurso e, se tiver sido nomeado, ficará sujeito à anulação
da sua admissão ao serviço ou emprego público, após procedimento administrativo em que lhe sejam assegurados o contraditório e a ampla
defesa, sem prejuízo de outras sanções cabíveis.
8.3.4 O candidato que, no ato de inscrição, não declarar a opção de concorrer às vagas reservadas, conforme determinado no subitem 8.3,
deixará de concorrer às vagas reservadas aos candidatos negros e não poderá interpor recurso em favor de sua situação.
8.4 O candidato que se autodeclarar negro participará do CONCURSO PÚBLICO em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se
refere às provas aplicadas, ao conteúdo das mesmas, à avaliação e aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação da prova e à nota
mínima exigida para todos os demais candidatos e todas as demais normas de regência do concurso.
8.5 Os candidatos negros concorrerão concomitantemente às vagas reservadas às pessoas com deficiência, se atenderem a essa condição, e às
vagas destinadas à ampla concorrência, de acordo com a sua classificação no concurso.
8.5.1 Os candidatos negros aprovados e convocados em vagas destinadas à ampla concorrência não serão considerados para efeito de
preenchimento de sua classificação nas vagas reservadas.
8.6 Em caso de desistência de candidato negro aprovado em vaga reservada, a vaga será preenchida pelo candidato negro posteriormente
classificado.
8.6.1 Após a aplicação de todas as etapas do concurso, na hipótese de não haver candidatos negros aprovados, na lista final, em número
suficiente para que sejam ocupadas as vagas reservadas, as vagas remanescentes serão revertidas para ampla concorrência e serão preenchidas
pelos demais candidatos aprovados, observada a ordem de classificação no concurso.
8.7 A nomeação dos candidatos aprovados respeitará os critérios de alternância e de proporcionalidade, que consideram a relação entre o
número total de vagas e o número de vagas reservadas aos candidatos com deficiência e aos candidatos negros.
8.8 A relação dos candidatos que se autodeclararam, na inscrição, pretos ou pardos, na forma da Lei nº 12.990/2014, será divulgada na internet,
no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, na ocasião da divulgação do edital de locais e horários de realização das provas.
8.8.1 O candidato disporá de dois dias úteis a partir da divulgação da relação citada no subitem anterior para contestar a referida relação, por
meio de e-mail citado no subitem 17.3 deste edital. Após esse período, não serão aceitos pedidos de revisão.
8.9 A inobservância do disposto no item 8 deste edital acarretará a perda do direito ao pleito das vagas reservadas.

9 DAS FASES DO CONCURSO PÚBLICO
9.1 As fases do CONCURSO PÚBLICO e seu caráter estão descritos conforme os quadros a seguir:
9.1.1 NÍVEL MÉDIO
PROVA/TIPO

PROVA
OBJETIVA

Nº DE
QUESTÕES

PESO

TOTAL DE
PONTOS

Língua Portuguesa

10

1

10

Raciocínio Lógico

5

2

10

Noções de informática

5

1

5

Ética no Serviço Público

5

1

5

Legislação

5

2

10

Conhecimentos Espec. do cargo

20

3

60

DISCIPLINA

Nº DE
QUESTÕES

PESO

TOTAL DE
PONTOS

Língua Portuguesa

10

1

10

Noções de informática

5

1

5

Ética no Serviço Público

5

1

5

Legislação

10

2

20

Conhecimentos Espec. do cargo

20

3

60

1

1

10

ELIMINATÓRIO E
CLASSIFICATÓRIO

5

CLASSIFICATÓRIO

ÁREA DE CONHECIMENTO

Conhecimentos Básicos

Conhecimentos Específicos

DISCIPLINA

CARÁTER

ELIMINATÓRIO E
CLASSIFICATÓRIO

9.1.2 NÍVEL SUPERIOR
PROVA/TIPO

PROVA
OBJETIVA

ÁREA DE CONHECIMENTO

Conhecimentos Básicos

Conhecimentos Específicos
PROVA
DISCURSIVA
PROVA DE
TÍTULOS

CARÁTER

ELIMINATÓRIO E
CLASSIFICATÓRIO

10 DA PROVA OBJETIVA E DISCURSIVA
10.1 As provas objetivas, e discursivas para os cargos de nível superior, serão realizadas na cidade de Brasília (DF), terão a duração de 4 (quatro)
horas e serão aplicada nas datas prováveis de:
a) 24/01/2016, no período da tarde, para cargos de nível superior;
b) 31/01/2016, no período da tarde, para cargos de nível médio.
10.1.1 A data da prova é sujeita a alteração.
10.2 O conteúdo programático da prova objetiva referente às áreas de conhecimento está disposto no anexo II deste edital.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 6

10.3 Ao candidato só será permitida a participação na prova, na respectiva data, horário e local divulgados no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br, e no comprovante definitivo de inscrição que será disponibilizado, nas datas prováveis de:
a) 18/01/2016 para cargos de nível superior;
b) 25/01/2016 para cargos de nível médio.
10.4 Será vedada a realização da prova fora do dia e local designado.
10.5 Os locais e os horários de realização das provas objetiva e discursiva serão divulgados na internet, no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br, conforme disposto no subitem 5.2.
10.6 A prova objetiva será aplicada para todos os cargos, composta de questões de múltipla escolha, com 5 (cinco) alternativas para escolha de
uma única resposta e pontuação total variando entre o mínimo de 0 (zero) e o máximo de 100 (cem) pontos; terá caráter eliminatório e
classificatório.
10.7 As questões serão específicas para os cargos em questão, em grau de dificuldade compatível com o nível de escolaridade mínimo exigido e
com o conteúdo programático expresso no anexo II, e de acordo com as especificações do item 9.
10.8 DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA PROVA OBJETIVA
10.8.1 As Provas Objetivas serão corrigidas por meio de processamento eletrônico, a partir das marcações feitas pelos candidatos no cartãoresposta.
10.8.2 A nota de cada candidato na Prova Objetiva será obtida pela multiplicação da quantidade de questões acertadas pelo candidato,
conforme o Gabarito Oficial Definitivo, pelo peso de cada questão, conforme item 9.
10.8.3 Para os cargos de nível médio será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 40 (quarenta) pontos na prova
objetiva e estiver classificado dentro do quantitativo informado nas tabelas do item 2, incluindo-se os candidatos empatados na última posição.
10.8.4 Para os cargos de nível superior será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 40 (quarenta) pontos na
prova objetiva e tiver sido classificado para a prova discursiva, de acordo com o quantitativo estabelecido no subitem 11.3.
10.8.5 O candidato não habilitado de acordo com os subitens anteriores será automaticamente considerado desclassificado, para todos os
efeitos, e não terá classificação alguma no CONCURSO PÚBLICO.

11 DA PROVA DISCURSIVA
11.1 A prova discursiva será aplicada exclusivamente aos candidatos inscritos para os cargos de nível superior.
11.2 A prova discursiva será realizada no mesmo dia e dentro dos prazos de duração previstos para a realização da prova objetiva.
11.3 Serão corrigidas as provas discursivas dos candidatos aprovados nas provas objetivas e classificados conforme quadro a seguir, respeitados
os empates na última colocação:
CÓD.

CARGO

ÁREA

Ampla
Concorrência
(AC)

Cota PPP

Cota PCD

TOTAL

300

Analista Técnico

CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS

55

15

5

75

310

Analista Técnico

PSICOLOGIA

55

15

5

75

320

Analista Técnico

DESENVOLVIMENTO

55

15

5

75

330

Analista Técnico

SUPORTE EM TI

55

15

5

75

11.3.1 Na hipótese de não haver candidatos aprovados nas listas de PPP e PCD, em número suficiente informado na tabela do subitem anterior,
as posições remanescentes serão revertidas para ampla concorrência e serão preenchidas pelos demais candidatos aprovados, observada a
ordem de classificação no CONCURSO PÚBLICO.
11.4 O candidato não classificado para efeito de correção da Prova Discursiva, na forma do disposto no subitem 11.3, será automaticamente
considerado reprovado, para todos os efeitos, e não terá classificação alguma no CONCURSO PÚBLICO.
11.5 A prova discursiva será avaliada na escala de 0 (zero) a 10 (dez) pontos, com peso 1, totalizando 10 (dez) pontos, e terá caráter eliminatório
e classificatório.
11.6 A prova discursiva terá o objetivo de avaliar a capacidade de expressão na modalidade escrita, por meio do uso das normas d o registro
formal culto da Língua Portuguesa.
11.7 A prova discursiva será composta de uma questão, que deverá ser respondida com um texto de extensão mínima de 15 (quinze) linha s e
máxima de 30 (trinta) linhas.
11.8 A prova discursiva deverá ser manuscrita, em letra legível, com caneta esferográfica de tinta preta ou azul, não sendo permitida a
interferência e/ou a participação de outras pessoas, salvo em caso de pessoa com deficiência, que impossibilite a redação pelo próprio candidato
e de candidato que tenha solicitado atendimento especial, observado o disposto no item 5.3 deste edital. Nesse caso, o candidato será
acompanhado por um fiscal do INSTITUTO QUADRIX devidamente treinado, para o qual deverá ditar o texto, especificando oralmente a grafia
das palavras e os sinais gráficos de pontuação.
11.9 A folha de texto definitivo da prova discursiva não poderá ser assinada, rubricada, nem conter, em outro local que não o apropriado,
qualquer palavra ou marca que a identifique, sob pena de anulação. Assim, a detecção de qualquer marca identificadora no espaço destinado à
transcrição de texto definitivo acarretará a anulação da prova do candidato.
11.10 A folha de texto definitivo será o único documento válido para a avaliação da prova discursiva. A folha para rascunho, contida no caderno
de provas, é de preenchimento facultativo e não valerá para tal finalidade.
11.11 DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA PROVA DISCURSIVA
11.11.1 O candidato receberá nota 0 (zero) em casos de fuga ao tema ou ao gênero proposto, de haver texto com quantidade inferior a 15
(quinze) linhas, de não haver texto, de não haver respeito à estrutura textual, de identificação em local indevido, se o text o for escrito a lápis ou
caneta de cor diferente da especificada no subitem 11.8, ou apresentar letra ilegível.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 7

11.11.2 A prova discursiva será corrigida conforme critérios a seguir, ressaltando-se que, em atendimento ao que está estabelecido no Decreto
Federal nº 6.583, de 29 de setembro de 2008:
DOMÍNIO DO CONTEÚDO (DC)
COERÊNCIA (CR)
Será verificada a coerência de sentido, de construção e global.
COESÃO (CS)
Será verificada a conexão entre os elementos formadores do texto (parágrafos, ideias, períodos, orações e argumentos).
TEMA (TM)
Será verificada a adequação ao tema proposto, qualidade e força dos argumentos.
TEXTO (TX)
Será verificada a estrutura textual adequada ao gênero proposto, além da própria adequação ao gênero.
LINGUAGEM (LG)
Será verificado o uso adequado da língua portuguesa em seu padrão culto.
TOTAL

PONTUAÇÃO
2,0
2,0
4,0
1,0
1,0
10,00

11.11.3 A avaliação do domínio da modalidade escrita da língua portuguesa totalizará o número de erros (NE), considerando-se aspectos como
ortografia, morfossintaxe e propriedade vocabular.
11.11.4 Será computado o número total de linhas (TL) efetivamente escritas pelo candidato.
11.11.5 Será desconsiderado, para efeito de avaliação, qualquer fragmento de texto que for escrito fora do local apropriado ou que ultrapassar a
extensão máxima permitida.
11.11.6 Fórmula da Pontuação:
NPD = DC ­ [(NE/TL) x 2]
DC = CR + CS + TM + TX + LG
NPD = Nota Prova Discursiva
DC = Domínio do Conteúdo
NE = Número de Erros
TL = Total de Linhas
11.11.7 Será atribuída nota zero ao candidato que obtiver NPR < 0,00.
11.11.8 Será considerado habilitado o candidato que obtiver nota igual ou superior a 4 (quatro) pontos na prova discursiva.
11.11.8.1 O candidato não classificado na forma do disposto no subitem anterior será automaticamente considerado reprovado, para todos os
efeitos, e não terá classificação alguma no CONCURSO PÚBLICO.

12 DA PROVA DE TÍTULOS
12.1 A Prova de Títulos será aplicada exclusivamente aos candidatos habilitados nas provas objetiva e discursiva dos cargos de nível superior.
12.2 O INSTITUTO QUADRIX será o responsável pelo recebimento e verificação dos documentos.
12.3 A Prova de Títulos terá caráter classificatório e consistirá na valorização de cursos, conforme os pontos que constam no subitem 12.11 deste
edital.
12.4 Constatada, a qualquer tempo, irregularidade e/ou ilegalidade na obtenção de títulos e documentos, o candidato terá anulada a pontuação
e, comprovada a culpa do mesmo, este será excluído do CONCURSO PÚBLICO.
12.5 PERÍODO PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS
12.5.1 A previsão de entrega dos documentos será no período previsto entre os dias 15 e 18/03/2016.
12.5.2 A data de entrega é sujeita a alteração.
12.6 FORMA DE ENVIO DOS DOCUMENTOS
12.6.1 Os documentos deverão ser postados impreterivelmente, via SEDEX, para a Central de Atendimento do INSTITUTO QUADRIX
(CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP), Caixa Postal 3646, CEP 70.089-970, Brasília (DF).
12.6.2 Não serão aceitos documentos entregues via fax, via correio eletrônico ou por qualquer outro meio que não seja o estabelecido no
subitem anterior.
12.7 FORMA DE APRESENTAÇÃO DOS DOCUMENTOS
12.7.1 Os documentos deverão ser entregues juntamente com 2 (duas) vias preenchidas do Formulário de Protocolo de Entrega da Prova de
Títulos, que será disponibilizado no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br no momento da publicação do edital de convocação desta
fase, e dentro de envelope fechado (tamanho aproximado de 30 cm x 22 cm), devidamente identificado com o nome do CONCURSO PÚBLICO nº
01/2015 - CFP, e nome do candidato.
12.7.2 O candidato deverá preencher, assinar e enviar o Formulário de Protocolo de Entrega da Prova de Títulos, no qual indicará os títulos e
documentos apresentados.
12.7.3 Juntamente com esse formulário o candidato deverá apresentar 1 (uma) cópia, autenticada em cartório, de cada título declarado.
12.7.4 Não serão aceitos documentos originais.
12.8 NÃO SERÃO CONSIDERADOS
12.8.1 Documentos apresentados fora do prazo, forma e local estabelecidos neste edital.
12.8.2 Documentos sem assinatura, ou em desacordo com o disposto neste edital.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 8

12.8.3 Cópias não autenticadas em cartório, bem como documentos gerados por via eletrônica que não estejam acompanhados do respectivo
mecanismo de autenticação.
12.8.4 Documentos originais.
12.8.5 Documentos ilegíveis.
12.9 INFORMAÇÕES SOBRE OS TÍTULOS E DOCUMENTOS
12.9.1 Se o nome do candidato, nos documentos apresentados na Prova de Títulos, for diferente do nome que consta no cadastro de inscritos do
CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP, deverá ser anexado o comprovante de alteração de nome (Certidão de Casamento, de Divórcio ou
outro).
12.9.2 As cópias apresentadas não serão devolvidas em hipótese alguma.
12.9.3 Uma vez encaminhados os títulos e documentos, não serão aceitos acréscimos de outros documentos fora do prazo. Por ocasiã o dos
recursos, poderão ser encaminhados somente documentos que sirvam para esclarecer ou complementar dados de títulos e documentos
apresentados no período de entrega estipulado no subitem 12.5.1.
12.10 CRITÉRIOS DE JULGAMENTO DOS TÍTULOS
12.10.1 Serão considerados os títulos e documentos conforme o subitem 12.11 deste edital, limitados ao valor máximo de 05 (cinco) pontos,
sendo desconsiderados os pontos excedentes.
12.10.2 Serão considerados apenas os títulos e documentos emitidos até a data da entrega.
12.10.3 Cada título será considerado uma única vez.
12.10.4 A pontuação alcançada na Prova de Títulos será considerada apenas para efeito de classificação, sendo considerado, para a habilitação e
classificação finais, os critérios dispostos no item 14.
12.11 DA AVALIAÇÃO DA PROVA DE TÍTULOS
12.11.1 TÍTULO DE DOUTOR
Em área relacionada ao respectivo cargo, concluído até a data da apresentação dos títulos, obtido em curso recomendado pela CAPES na
ocasião da obtenção do título, e expedido por instituição oficial de ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação.
VALOR
QUANTIDADE
COMPROVAÇÃO
VALOR MÁXIMO
UNITÁRIO
MÁXIMA
Diploma ou certificado, devidamente registrado e expedido por
2,50 pontos
1
2,50 pontos
instituição oficial de ensino devidamente reconhecida pelo MEC.
12.11.2 TÍTULO DE MESTRE
Em área relacionada ao respectivo cargo, concluído até a data da apresentação dos títulos, obtido em curso recomendado pela CAPES na
ocasião da obtenção do título, e expedido por instituição oficial de ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação.
VALOR
QUANTIDADE
COMPROVAÇÃO
VALOR MÁXIMO
UNITÁRIO
MÁXIMA
Diploma ou certificado, devidamente registrado e expedido por
1,50 pontos
1
1,50 pontos
instituição oficial de ensino devidamente reconhecida pelo MEC.
12.11.3 TÍTULO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU
Em área relacionada ao respectivo cargo, concluído até a data da apresentação dos títulos e expedido por instituição oficial de ensin o
devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação.
VALOR
QUANTIDADE
COMPROVAÇÃO
VALOR MÁXIMO
UNITÁRIO
MÁXIMA
Certificado de curso de pós-graduação Lato Sensu, com carga horária
mínima de 360 horas, devidamente registrado, expedido por
0,50 ponto
2
1,00 ponto
instituição oficial reconhecida pelo MEC.
12.12 DOS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS À COMPROVAÇÃO DO TÍTULO
12.12.1 Para a comprovação de curso de pós-graduação, em nível de especialização, conforme estabelecido no subitem 12.11.3 deste edital, será
aceito certificado atestando que o curso possui o mínimo de 360 horas e que atende às normas da Lei nº 9.394/96 ­ Lei de Diretrizes e Bases da
Educação, ou do Conselho Nacional de Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educação ( CFE).
Também será aceita declaração de conclusão de pós-graduação em nível de especialização acompanhada do respectivo histórico escolar no qual
conste a carga horária do curso, as disciplinas cursadas com as respectivas menções e a comprovação da apresentação e aprovação da
monografia, atestando que o curso atende às normas da Lei nº 9.394/96 ­ Lei de Diretrizes e Bases da Educação, ou do Conselho Nacional de
Educação (CNE) ou está de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educação (CFE).
12.12.1.1 Caso o certificado não ateste as exigências acima, o candidato deverá incluir uma declaração da instituição responsável pelo curso
atestando a carga horária e o cumprimento de uma das normas citadas no subitem anterior.
12.12.2 Para a comprovação de curso de pós-graduação em nível de mestrado e doutorado será aceito o diploma de conclusão, devidamente
registrado, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Também será aceito certificado/declaração de conclusão de
curso de mestrado ou doutorado, expedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), desde que acompanhado do
histórico escolar do candidato, no qual conste o número de créditos obtidos, as áreas em que foi aprovado e as respectivas menções, o resultado
dos exames e do julgamento da tese ou da dissertação. Caso o histórico ateste a existência de alguma pendência ou falta de requisito de
conclusão do curso, o certificado/declaração não será aceito.
12.12.2.1 Outros comprovantes de conclusão de curso ou disciplina não serão aceitos como títulos referentes a curso de mestrado e doutorado.
12.12.3 Todo diploma, certificado ou declaração expedido em língua estrangeira somente será considerado se traduzido para a Língua
Portuguesa por tradutor juramentado.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 9

13 DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE
13.1 Para os candidatos concorrentes aos cargos de nível médio, em caso de empate, terá preferência o candidato que, na seguinte ordem:
a) tiver idade igual ou superior a sessenta anos, até o último dia de inscrição neste CONCURSO PÚBLICO, conforme o § único do artigo 27 do
Estatuto do Idoso;
b) obtiver a maior nota na disciplina de Conhecimentos Específicos;
c) obtiver a maior nota na disciplina de Legislação;
d) obtiver a maior nota na disciplina de Língua Portuguesa;
e) obtiver a maior nota na disciplina de Raciocínio Lógico;
f) obtiver a maior nota na disciplina de Ética no Serviço Público;
g) obtiver a maior nota na disciplina de Noções de informática;
h) for mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.
13.2 Para os candidatos concorrentes aos cargos de nível superior, em caso de empate, terá preferência o candidato que, na seguinte ordem:
a) tiver idade igual ou superior a sessenta anos, até o último dia de inscrição neste CONCURSO PÚBLICO, conforme o § único do artigo 27 do
Estatuto do Idoso;
b) obtiver a maior nota na Prova Objetiva;
c) obtiver a maior nota na Prova Discursiva;
d) obtiver a maior nota na Prova de Títulos;
e) obtiver a maior nota na disciplina de Conhecimentos Específicos;
f) obtiver a maior nota na disciplina de Língua Portuguesa;
g) obtiver a maior nota na disciplina de Legislação;
h) obtiver a maior nota na disciplina de Ética no Serviço Público;
i) obtiver a maior nota na disciplina de Noções de informática;
j) for mais idoso entre aqueles com idade inferior a 60 anos.

14 DA CLASSIFICAÇÃO E NOTA FINAL NO CONCURSO PÚBLICO
14.1 A nota final no CONCURSO PÚBLICO será:
14.1.1 Para candidatos concorrentes aos cargos de nível médio: a nota obtida na prova objetiva.
14.1.2 Para candidatos concorrentes aos cargos de nível superior: a soma das notas obtidas nas provas objetiva, discursiva e de títulos.
14.2 Serão classificados para cada cargo os candidatos habilitados dentro do quantitativo informado nas tabelas do item 2, incluindo-se os
candidatos empatados na última posição, de acordo com os critérios estabelecidos neste edital, estando os demais candidatos desclassificados,
para todos os efeitos.
14.3 O candidato não classificado dentro do quantitativo informado nas tabelas do item 2, será automaticamente considerado desclassificado,
para todos os efeitos, e não terá classificação alguma no concurso público.
14.4 Os candidatos habilitados e classificados, em conformidade com os critérios estabelecidos neste edital, serão ordenados por emprego de
acordo com os valores decrescentes da nota final e conforme com os critérios de desempate estabelecidos no item 13.

15 DOS RECURSOS
15.1 O candidato que desejar interpor recursos disporá de dois dias para fazê-lo, a contar do dia subsequente ao da divulgação do
gabarito/resultado preliminar, no horário das 10 horas do primeiro dia às 18 horas do último dia, ininterruptamente.
15.2 Será admitido recurso contra:
a) Gabarito Oficial Preliminar da Prova Objetiva;
b) Resultado Preliminar da Prova Objetiva;
c) Resultado Preliminar da Prova Discursiva e
d) Resultado Preliminar da Prova de Títulos.
15.3 Para recorrer o candidato deverá utilizar o Sistema Eletrônico de Interposição de Recurso, disponível no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br, e seguir as instruções ali contidas.
15.4 O candidato deverá ser claro, consistente e objetivo em seu pleito. Recurso inconsistente ou intempestivo será preliminarmente indeferido.
15.5 Admitir-se-á um único recurso por candidato, para cada evento específico.
15.6 O recurso não poderá conter, em outro local que não o apropriado, qualquer palavra ou marca que o identifique, sob pena de ser
preliminarmente indeferido.
15.7 Se do exame de recursos resultar anulação de questão, a pontuação correspondente será atribuída a todos os candidatos,
independentemente de terem recorrido.
15.8 Se houver alteração, por força de impugnações, de gabarito oficial preliminar de questão integrante de prova, essa alteração valerá para
todos os candidatos, independentemente de terem recorrido.
15.9 Caso haja procedência de recurso interposto dentro das especificações isso poderá, eventualmente, alterar a pontuação inicial obtida pelo
candidato para uma pontuação superior ou inferior ou, ainda, poderá acarretar a desclassificação do candidato que não obtiver nota mínima
exigida para aprovação.
15.10 Todos os recursos serão analisados, e as justificativas das alterações/anulações de gabarito serão divulgadas no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br quando da divulgação dos gabaritos oficiais definitivos. Não serão encaminhadas respostas individua is aos
candidatos.
15.11 Não será aceito recurso via postal, via fax, via correio eletrônico ou, ainda, fora do prazo.
15.12 Em nenhuma hipótese serão aceitos pedidos de revisão de recursos ou recurso de gabarito/resultado oficial definitivo.
15.13 Recursos cujo teor desrespeite a banca serão preliminarmente indeferidos.
15.14 A banca examinadora tem por responsabilidade as análises e julgamento de todos os recursos e constitui última instância para esses,
sendo soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 10

16 DA ADMISSÃO
16.1 De acordo com a necessidade do CFP, a convocação de candidatos classificados para admissão obedecerá, rigorosamente, à ordem de
classificação dos candidatos habilitados no respectivo cargo.
16.2 Os candidatos serão submetidos a exames médicos que avaliarão sua capacidade para o desempenho das tarefas pertinentes ao cargo a
que concorrem.
16.2.1 Os exames médicos, de caráter eliminatório para efeito de admissão, são soberanos e a eles não caberá qualquer recurso.
16.3 Caso o candidato solicite demissão depois de admitido, será excluído da listagem de aprovados no CONCURSO PÚBLICO.
16.4 O candidato aprovado no CONCURSO PÚBLICO e convocado para a contratação terá o contrato de trabalho regido pelo regime jurídico
vigente à época da contratação, submetendo-se à jornada de trabalho de 40 horas semanais.
16.4.1 A convocação se dará por meio da publicação do respectivo edital no Diário Oficial da União e envio de carta com aviso de recebimento.
16.5 Por ocasião da convocação que antecede a contratação, os candidatos classificados deverão apresentar documentos originais,
acompanhados de uma cópia que comprove os requisitos para provimento e que deram condições de inscrição, estabelecidos no presente edital.
16.5.1 A convocação de que trata o subitem anterior será realizada pelo CFP. O candidato convocado deverá apresentar-se ao CFP no local, data
e horário determinados.
16.5.2 Os candidatos convocados para a admissão deverão apresentar os seguintes documentos: Carteira de Trabalho e Previdência Social;
Certidão de Nascimento ou, se casado, Certidão de Casamento; Título de Eleitor acompanhado da certidão da quitação eleitoral; Certificado de
Reservista ou Dispensa de Incorporação, para candidatos do sexo masculino; Cédula de Identidade ­ RG ou RNE; 1 (uma) foto datada 3 x 4,
tirada, no máximo, 180 dias antes da data da apresentação; Inscrição no PIS/PASEP ou declaração de firma anterior, informando não haver feito
o cadastro; Cadastro de Pessoa Física ­ CPF; Comprovação de escolaridade, de acordo com os requisitos para os cargos descritos no anexo I;
Certidão de Nascimento dos filhos solteiros menores de 18 anos; Cartão de Vacinação dos filhos menores de 14 anos; Termo de Guarda e
Certidão de Nascimento do filho menor que estiver sob tutela; Comprovante de residência (recente) e outros documentos que o CFP julgar
necessários no ato da convocação.
16.5.3 Não serão aceitos protocolos ou cópias não autenticados dos documentos relacionados no subitem anterior.
16.6 São requisitos obrigatórios para admissão:
16.6.1 não ter sido demitido por justa causa pelo CFP;
16.6.2 não ter sido condenado em processo administrativo ético junto ao seu respectivo Conselho de Classe.
16.7 A inexatidão das afirmativas e/ou irregularidades dos documentos apresentados, mesmo que verificadas a qualquer tempo, em especial na
ocasião da contratação, acarretarão a nulidade da inscrição e a desqualificação do candidato, com todas as suas decorrências, sem prejuízo de
medidas de ordem administrativa, civil e criminal.
16.8 O candidato que não atender à convocação para a admissão no local, data e horário, determinados pelo CFP, munido de toda a
documentação, ou atendê-la, mas recusar-se ao preenchimento de vaga, será eliminado do CONCURSO PÚBLICO, sendo o fato formalizado em
Termo de Desistência específico.

17 DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
17.1 A inscrição do candidato implicará a aceitação das normas para o CONCURSO PÚBLICO contidas nos comunicados, neste edital e em outros
a serem publicados.
17.1.1 Nenhum candidato poderá alegar o desconhecimento do presente edital, ou de qualquer outra norma e comunicado posterior divulgado,
vinculados ao concurso.
17.2 É de inteira responsabilidade de o candidato acompanhar todos os atos, editais e comunicados referentes à este CONCURSO PÚBLICO que
sejam publicados no Diário Oficial da União e/ou divulgados na internet, no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, bem como manter
seu endereço atualizado junto ao CFP após a homologação do CONCURSO PÚBLICO.
17.3 O candidato poderá obter informações referentes ao CONCURSO PÚBLICO nas Centrais de Atendimento do INSTITUTO QUADRIX, por meio
dos seguintes telefones: Brasília (61) 3550-0000; Porto Alegre (51) 3500-9000; Salvador (71) 3500-9000; São Paulo (11) 3198-0000 e Rio de
Janeiro (21) 3500-9000. Por e-mail ([email protected]) ou via internet, no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br, ressalvado o
disposto no subitem 17.5 deste edital.
17.4 O candidato que desejar relatar ao INSTITUTO QUADRIX fatos ocorridos durante a realização do CONCURSO PÚBLICO deverá fazê-lo junto à
Central de Atendimento do INSTITUTO QUADRIX, postando correspondência para a Caixa Postal 3646, CEP 70.089-970, Brasília (DF) ou
enviando e-mail para o endereço eletrônico [email protected]
17.5 Não serão dadas, por telefone, informações a respeito de datas, locais e horários de realização das provas. O candidato deverá observar os
editais e os comunicados a serem divulgados na forma dos subitens 5.2 e 17.2 deste edital.
17.6 A aprovação no CONCURSO PÚBLICO gera, para o candidato, apenas a expectativa de direito à contratação. Durante o período de validade
do certame, o CFP reserva-se o direito de proceder às nomeações em número que atenda ao interesse e às necessidades do serviço, de acordo
com a disponibilidade orçamentária e com o número de vagas existentes.
17.7 Tendo em vista que este CONCURSO PÚBLICO se destina à formação de cadastro de reserva e que as vagas que vierem a surgir no prazo de
validade do concurso serão preenchidas de acordo com os interesses e necessidades do CFP, serão classificados para cada cargo os candidatos
habilitados de acordo com os critérios deste edital, estando os demais candidatos desclassificados, para todos os efeitos.
17.8 Serão considerados documentos de identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos
Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional
(ordens, conselhos etc.); passaporte brasileiro; certificado de reservista; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal,
valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente modelo com foto).
17.8.1 Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, CPF, títulos eleitorais, carteiras de motorista (modelo sem
foto), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de identidade, nem documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados.
17.8.2 Não serão aceitos protocolos nem cópias dos documentos citados no subitem 17.8, ainda que autenticados, ou quaisquer outros
documentos.
17.9 Por ocasião da realização das provas, o candidato que não apresentar documento de identidade original, na forma definida no subitem 17.8
deste edital, não poderá fazer as provas e será automaticamente eliminado do CONCURSO PÚBLICO.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 11

17.10 Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de realização das provas, documento de identidade original, por motivo de
perda, roubo ou furto, deverá ser apresentado documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, no máximo, 30
(trinta) dias, ocasião em que será submetido à identificação especial, compreendendo coleta de dados e de assinaturas em formulário próprio.
17.10.1 A identificação especial será exigida, também, ao candidato cujo documento de identificação apresente dúvidas relativas à fisionomia ou
à assinatura do portador. Os documentos apresentados deverão estar em perfeitas condições, de forma a permitir a identificação do candidato
com clareza.
17.11 Não serão aplicadas provas em local, data ou horário diferentes dos predeterminados em edital ou em comunicado.
17.12 Não será admitido ingresso de candidato no local de realização das provas após o horário fixado para seu início.
17.13 O candidato deverá comparecer ao local designado para a prova com antecedência mínima de 1 (uma) hora, munido de:
a) comprovante definitivo de inscrição;
b) original de um dos documentos de identidade relacionados no subitem 17.8;
c) caneta esferográfica de tinta preta ou azul, lápis preto nº 2 e borracha.
17.14 O comprovante definitivo de inscrição não terá validade como documento de identidade.
17.15 Não serão permitidos, durante a realização da prova, a comunicação entre candidatos ou o uso de máquinas calculadoras e/ou similares,
livros, anotações, réguas de cálculo, impressos ou qualquer outro material de consulta.
17.16 Será eliminado do CONCURSO PÚBLICO o candidato que, durante a realização das provas, for surpreendido portando aparelhos eletrônicos
como bip, telefone celular, tablets, ipod®, walkman, pendrive, agenda eletrônica, mp3 player ou similar, notebook, palmtop, r eceptor ou
transmissor de dados, gravador, máquina de calcular, máquina fotográfica, controle de alarme de carro etc., bem como relógio de qualquer
espécie, óculos escuros ou quaisquer acessórios de chapelaria, tais como chapéu, boné, gorro etc.
17.16.1 Os equipamentos e/ou objetos descritos no subitem anterior serão armazenados em envelope plástico inviolável fornecido pelo
INSTITUTO QUADRIX antes do início da prova.
17.16.1.1 Todos os equipamentos eletrônicos que forem acondicionados no envelope plástico inviolável deverão estar d esligados e, se possível,
sem a bateria.
17.16.1.2 O controle de horário será efetuado conforme critério definido pelo INSTITUTO QUADRIX.
17.16.2 O INSTITUTO QUADRIX não ficará responsável pela guarda de quaisquer equipamentos e/ou objetos supracitados nem dos envelopes
plásticos invioláveis.
17.16.3 A abertura do envelope plástico inviolável só será permitida fora do ambiente de prova.
17.16.4 O INSTITUTO QUADRIX não se responsabilizará por perdas ou extravios de equipamentos e/ou objetos ocorridos durante a realização
das provas, nem por danos neles causados.
17.16.5 O INSTITUTO QUADRIX recomenda que o candidato não leve nenhum dos objetos citados no subitem 17.16, no dia de realização das
provas.
17.17 Não será permitida a entrada de candidatos no ambiente de provas portando armas. O candidato que estiver armado será encaminhado à
Coordenação.
17.18 No dia de realização das provas, o INSTITUTO QUADRIX poderá submeter os candidatos ao sistema de detecção de metais.
17.19 Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato.
17.20 No dia da realização da prova, na hipótese de o candidato não constar nas listagens oficiais relativas aos locais de prova, o INSTITUTO
QUADRIX procederá à inclusão do referido candidato, por meio de preenchimento de formulário específico, diante da apresentação de
documentos pessoais e do comprovante de pagamento.
17.21 A inclusão de que trata o subitem anterior será realizada de forma condicional e será confirmada pelo INSTITUTO QUADRIX, com o intuito
de verificar a pertinência da referida inclusão.
17.22 Constatada a improcedência da inscrição de que trata o subitem 17.20, a mesma será automaticamente cancelada sem direito a
reclamação, independentemente de qualquer formalidade, considerados nulos todos os atos dela decorrentes.
17.23 O candidato deverá assinalar as respostas das questões objetivas no cartão-resposta, preenchendo os alvéolos com caneta esferográfica
de tinta preta ou azul. O preenchimento do cartão-resposta, único documento válido para a correção da prova, será de inteira responsabilidade
do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções específicas contidas na capa do caderno de provas e no cartão-resposta.
17.23.1 O candidato é responsável pela conferência de seus dados pessoais presentes no cartão-resposta, em especial seu nome, seu número de
inscrição e o número de seu documento de identidade.
17.23.2 Não será permitido que as marcações no cartão-resposta sejam feitas por outras pessoas, salvo em caso de candidato a quem tenha sido
deferido atendimento especial para realização das provas. Nesse caso, se necessário, o candidato será acompanhado por fiscal do INSTITUTO
QUADRIX devidamente treinado, para o qual deverá ditar suas marcações. Em tal ocasião poderá ser utilizado o procedimento de filmagem e/ou
gravação.
17.24 Em hipótese alguma haverá substituição do cartão-resposta por erro do candidato.
17.25 Os prejuízos advindos de marcações feitas incorretamente no cartão-resposta serão de inteira responsabilidade do candidato.
17.26 Não serão computadas questões não respondidas, nem questões que contenham mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja
correta), emendas ou rasuras, ainda que legíveis.
17.27 O candidato somente poderá retirar-se definitivamente da sala de aplicação das provas após sessenta minutos de seu início. Nessa
ocasião, o candidato não levará, em hipótese alguma, o caderno de provas.
17.28 O candidato somente poderá retirar-se do local de realização das provas levando o caderno de provas, no decurso dos últimos sessenta
minutos anteriores ao horário determinado para o término das provas.
17.29 A inobservância dos subitens 17.27 e 17.28 acarretará a não correção da prova e, consequentemente, a eliminação do candidato no
CONCURSO PÚBLICO.
17.30 O candidato que se retirar do ambiente de provas não poderá retornar em hipótese alguma.
17.31 Será terminantemente vedado ao candidato copiar seus assinalamentos feitos no cartão-resposta da prova objetiva.
17.32 Não será permitida a consulta a nenhum tipo de material, como livros, apostilas, anotações, códigos ou qualquer outra fonte de dados.
17.33 Terá suas provas anuladas e será automaticamente eliminado do CONCURSO PÚBLICO o candidato que, durante a sua realização:
a) não apresentar o documento de identidade exigido no subitem 17.8 deste edital;
b) não comparecer à prova, seja qual for o motivo alegado;
c) for surpreendido dando ou recebendo auxílio para a execução das provas;
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 12

d) utilizar-se de livros, máquinas de calcular ou equipamento similar, dicionário, notas ou impressos que não forem expressamente permitidos
ou que se comunicar com outro candidato;
e) for surpreendido portando aparelhos eletrônicos, tais como os listados no subitem 17.16 deste edital;
f) faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplicação das provas, com as autoridades presentes ou com os demais
candidatos;
g) fizer anotação de informações relativas às suas respostas no comprovante de inscrição ou em qualquer outro meio, que não os permitidos;
h) não entregar o material das provas ao término do tempo destinado para a sua realização;
i) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;
j) ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando o cartão-resposta ou o caderno de provas;
k) descumprir as instruções contidas no caderno de provas ou no cartão-resposta;
l) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido;
m) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter aprovação própria ou de terceiros, em qualquer etapa do CONCURSO
PÚBLICO;
n) não permitir a coleta de sua assinatura;
o) for surpreendido portando anotações em papéis, que não os permitidos;
p) for surpreendido portando qualquer tipo de arma durante a realização das provas e/ou negar-se a entregá-la à Coordenação;
q) não permitir ser submetido ao detector de metais.
17.34 No dia de realização da prova, não serão fornecidas, por qualquer membro da equipe de aplicação e/ou pelas autoridades presen tes,
informações referentes ao seu conteúdo e/ou aos critérios de avaliação e de classificação.
17.35 Se, a qualquer tempo, for constatado, por meio eletrônico, estatístico, visual, grafológico ou por investigação policial, ter o candidato se
utilizado de processo ilícito, suas provas serão anuladas e ele será automaticamente eliminado do CONCURSO PÚBLICO.
17.36 O descumprimento de quaisquer das instruções supracitadas implicará a eliminação do candidato, constituindo tentativa de fraude.
17.37 Não haverá, por qualquer motivo, prorrogação do tempo previsto para a aplicação das provas em razão do afastamento de candidato da
sala de provas.
17.38 O prazo de validade do CONCURSO PÚBLICO esgotar-se-á após 02 (dois) anos, contados a partir da data de publicação da homologação do
resultado final, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período.
17.39 O resultado final do concurso público será publicado no endereço eletrônico http://www.quadrix.org.br nas datas prováveis estipuladas no
anexo VI deste edital.
17.39.1 O concurso público será homologado pelo CFP, publicado no Diário Oficial da União, em até dias 30 corridos da data de publicação do
resultado final.
17.40 O candidato deverá manter atualizados seu endereço, telefone e e-mail perante o INSTITUTO QUADRIX, enquanto estiver participando do
CONCURSO PÚBLICO, e perante o CFP, se aprovado no CONCURSO PÚBLICO e enquanto este estiver dentro do prazo de validade. São de
exclusiva responsabilidade do candidato os prejuízos advindos da não atualização de seu endereço.
17.40.1 O CFP e o INSTITUTO QUADRIX não se responsabilizam por eventuais prejuízos ao candidato decorrentes de:
a) endereço não atualizado;
b) endereço de difícil acesso;
c) correspondência devolvida pela ECT por razões diversas de fornecimento e/ou endereço errado do candidato;
d) correspondência recebida por terceiros;
e) e-mail desatualizado.
17.41 O CFP e o INSTITUTO QUADRIX não arcarão com quaisquer despesas de deslocamento de candidatos para a realização da prova e/ou
mudança de candidato para a investidura no cargo.
17.42 O CFP e o INSTITUTO QUADRIX não se responsabilizam por quaisquer cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes a este
CONCURSO PÚBLICO no que tange ao conteúdo programático.
17.43 Os casos omissos serão resolvidos pelo INSTITUTO QUADRIX juntamente com o CFP.
17.44 As alterações de legislação com entrada em vigor antes da data de publicação deste edital serão objeto de avaliação, ainda que não
mencionadas no conteúdo programático constante do anexo II.
17.45 A legislação com entrada em vigor após a data de publicação deste edital, bem como as alterações em dispositivos legais e normativos a
ele posteriores, não serão objeto de avaliação, salvo se listada no conteúdo programático constante do anexo II deste edital.
17.46 Quaisquer alterações nas regras fixadas neste edital só poderão ser feitas por meio de outro edital.
CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA ­ CFP
Mariza Monteiro Borges
Presidente

Realização:

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 13

ANEXO I
REQUISITOS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS
1 NÍVEL MÉDIO
1.1 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: ADMINISTRATIVA
1.1.1 REQUISITOS: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo Ministério da Educação (MEC).
1.1.2 ATRIBUIÇÕES: Execução de atividades técnicas, administrativas, logísticas, de suporte, além de outras atividades de mesmo nível de
complexidade em sua área de atuação, relativas ao exercício das competências legais a cargo do Conselho Federal de Psicologia, ressalvadas as
privativas de carreiras específicas, exigindo-se escolaridade de nível médio.
1.2 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: CONTÁBIL
1.2.1 REQUISITOS: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de técnico em contabilidade, fornecido por instituição de ensino
reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), registro no respectivo Conselho de Classe Profissional e certificado de regula ridade do
respectivo Conselho.
1.2.2 ATRIBUIÇÕES: Atender ao público externo e interno, anotando recados e informações de interesse do serviço; Confeccionar orçamentos e
respectivas reformulações e remanejamento para atender às exigências do Governo Federal; Classificar e digitar toda a documentação contábil;
Elaborar balancetes mensais, Balanço Financeiro, Balanço Patrimonial, Demonstração das variações Ativas e passivas, comparativo da receita e
despesa orçada com a realizada; Fazer lançamento e a apuração da receita de cada mês; Elaborar a prestação de contas para o Tribunal de
Contas da União; Realizar a conciliação Bancária de todas as contas do Conselho, assim como as aplicações; Suprir o caixa de fundos para
controle, acompanhamento e fechamento do movimento mensal; Fazer a conferência a partir dos balancetes dos CRPs para controle,
acompanhamento e fechamento mensal; Manter a organização dos arquivos contábeis em pastas para a manutenção de documentos contábeis
e financeiro; Digitar documentos demonstrativos complementares da Contabilidade; Redigir documentos em geral; Fazer planilhas em geral; e
demais atribuições inerentes ao cargo/área.
1.3 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: SUPORTE TÉCNICO EM INFORMÁTICA
1.3.1 REQUISITOS: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo Ministério da Educação (MEC).
1.3.2 ATRIBUIÇÕES: Prestar suporte técnico de microinformática. Prestar manutenção técnica e instalar recursos de hardware e software.
Configurar impressoras locais e de rede. Suporte aos usuários. Configurar recursos de internet. Montar equipamentos, instalar periféricos,
instalar física e logicamente os equipamentos. Realizar outras tarefas da mesma natureza, sempre que solicitado; e demais atribuições inerentes
ao cargo/área.
1.4 WEB DESIGNER ­ ÁREA: INFORMÁTICA
1.4.1 REQUISITOS: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio, fornecido por instituição de ensino reconhecida
pelo Ministério da Educação (MEC).
1.4.2 ATRIBUIÇÕES: Estruturar toda a informação disponível no site de forma organizada e lógica, considerando tanto as necessidades do usuário
quanto do CFP, para otimizar a experiência, a navegabilidade e o acesso as informações. Desenvolver a programação visual compatível com as
necessidades do CFP, tanto do website quanto de boletins, banners, hotsites, interfaces de sistemas web e peças gráficas relacionadas,
mantendo uma linha visual coerente. Desenvolvimento Front-end (HTML, CSS, JavaScript), utilização de técnicas de SEO, construção e
atualização de páginas a serem inseridas nos sites, além do gerenciamento de arquivos via FTP do provedor. Escolher e tratar as imagens
utilizadas de modo a otimizar tanto a estética quanto a rapidez dos sites. Digitalização de imagens e documentos a serem adap tados para a
versão online, seja como página HTML, seja como imagens, documento Word (.doc) ou Acrobat Reader (PDF). Criação de peças gráficas para os
web sites visando a divulgação de eventos de atuação do CFP (atualidades, campanhas, mobilizações, conferências, seminários, entre outros).
Gerenciamento e monitoramento do Portal, hotsites e redes sociais utilizados pelo CFP, a fim de gerar relatórios estatísticos e analíticos.
Pesquisar serviços e novas tecnologias Web de interesse do CFP e demais atribuições inerentes ao cargo/área.

2 NÍVEL SUPERIOR
2.1 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS
2.1.1 REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Ciências Sociais ou Humanas,
fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.
Serão considerados os seguintes cursos:
Área de CIÊNCIAS SOCIAIS: Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biblioteconomia, Ciência da Informação, Ciências Contábeis, Comunicação,
Comunicação Visual, Desenho Industrial, Direito, Economia, Jornalismo, Programação Visual, Rádio e Televisão, Relações Públicas e Propaganda,
Serviço Social e Turismo.
Área de CIÊNCIAS HUMANAS: Antropologia, Arqueologia, Ciência Política, Educação, Filosofia, Geografia, História, Psicologia, Relações
Internacionais, Sociologia e Teologia.
E demais cursos, nas áreas acima, que estejam relacionados na Tabela de Áreas do Conhecimento da Fundação CAPES/MEC.
Serão aceitos os cursos Tecnólogos nas áreas de concentração das Ciências Sociais ou Humanas. Esta informação deverá constar no diploma ou
no histórico escolar do curso. Caso a informação não esteja expressa nesses documentos, a instituição de ensino deverá emitir declaração com a
informação sobre a área de concentração do curso. (redação de acordo com retificação nº 3)
2.1.2 ATRIBUIÇÕES: Fornecer suporte ao planejamento, à coordenação e à execução dos projetos e atividades dos órgãos colegiados do
Conselho; identificar, desenvolver e propor melhorias nos sistemas, procedimentos e métodos administrativos; coordenar a orga nização e
secretaria de reuniões; Preparar pareceres, relatórios e compilações sobre assuntos técnico; Auxiliar na Administração e controle de projetos e
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 14

convênios; Atender solicitações dos Conselhos Regionais de Psicologia; Auxiliar na organização de Seminários, Simpósios no que tange a
programação Científica; Acompanhar a implementação das resoluções e demais instrumentos normativos que regulamentam a profiss ão,
informando e apoiando os CRPs conforme suas demandas; Auxiliar no recebimento e estudo dos processos de ética, comunicar as partes,
administrar toda sua tramitação no Conselho e arquivar; Realizar outras tarefas da mesma natureza, sempre que solicitado; e d emais atribuições
inerentes ao cargo/área.
2.2 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: PSICOLOGIA
2.2.1 REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Psicologia, fornecido por
instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, registro no respectivo Conselho de Classe Profissiona l e certificado de
regularidade do respectivo Conselho.
2.2.2 ATRIBUIÇÕES: Fornecer suporte ao planejamento, à coordenação e à execução dos projetos e atividades dos órgãos colegiados do
Conselho; Identificar, desenvolver e propor melhorias nos sistemas, procedimentos e métodos administrativos; Coordenar a organização e
secretaria de reuniões; Preparar pareceres, relatórios e compilações sobre assuntos técnico; Auxiliar na Administração e controle de projetos e
convênios; Atender solicitações dos Conselhos Regionais de Psicologia; Auxiliar na organização de Seminários, Simpósios no que tange a
programação Científica; Acompanhar a implementação das resoluções e demais instrumentos normativos que regulamentam a profiss ão,
informando e apoiando os CRPs conforme suas demandas; Auxiliar no recebimento e estudo dos processos de ética, comunicar as partes,
administrar toda sua tramitação no Conselho e arquivar; Desenvolver atividades na área de recursos humanos utilizando de métodos e técnicas
da psicologia, conforme disposto na Lei nº 4119/62; Realizar outras tarefas da mesma natureza, sempre que solicitado; e demais atribuições
inerentes ao cargo/área.
2.3 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: DESENVOLVIMENTO
2.3.1 REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior nas áreas de Tecnologia da
Informação ou Ciências da Computação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. (redação de
acordo com retificação nº 3)
2.3.2 ATRIBUIÇÕES: Analisar o desempenho dos sistemas implantados, reavaliar rotinas, manuais e métodos de trabalho, verificando se
atendem ao usuário. Analisar, avaliar a viabilidade e desenvolver sistemas de informações, visando racionalizar e/ou automatizar processos e
rotinas de trabalho dos diversos departamentos do CFP. Desenvolver sistemas; Elaborar estudos sobre a criação e/ou alteração de metodologias
e procedimentos necessários ao desenvolvimento de sistemas. Propor arquitetura de software. Participar do levantamento de dados e da
definição de métodos e recursos necessários para implantação de sistemas e/ou alteração dos já existentes. Pesquisar e avaliar sistemas
disponíveis no mercado e sua aplicabilidade para o CFP; Realizar auditorias para assegurar que os padrões operacionais e procedimentos de
segurança estejam sendo seguidos. Realizar testes de sistema para garantir qualidade, confiabilidade e acessibilidade. Oferecer treinamentos
específicos sobre os softwares desenvolvidos. Elaborar documentos relativos ao desenvolvimento de sistemas, assim como diagramas, relatórios
e manuais. Implementar o código do sistema. Elaborar modelo de dados e implementar o banco de dados; e demais atribuições inerentes ao
cargo/área.
2.4 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: SUPORTE EM TI
2.4.1 REQUISITOS: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior nas áreas de Tecnologia da
Informação ou Ciências da Computação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. (redação de
acordo com retificação nº 3)
2.4.2 ATRIBUIÇÕES: Auxiliar no treinamento dos Assistentes de Informática nas atividades de trabalho; Configurar diferentes periféricos e
formas de conexões; Configurar, manter e instalar estações de trabalho, servidores, ativos de rede, softwares de gestão de rede; Elaborar e
atualizar manuais e documentos de orientações técnicas relacionadas às atividades desempenhadas; Elaborar relatórios de forma a subsidiar os
Pareceres Técnicos relativos à Tecnologia da Informação; Executar os procedimentos de segurança física e lógica da infraestrutura de Tecnologia
da Informação; Gerenciar e manter os logins e senhas de autenticação de usuários para acesso à infraestrutura e sistemas corporativos; Instalar,
configurar e efetuar manutenção de serviços de rede, tais como firewall, Backup, VPN, com a finalidade de prover segurança aos recursos
computacionais; Operar e manter a rede corporativa, projetando e verificando o cabeamento físico e administrando os ativos de rede (modem,
hubs, switches e roteadores); Participar de equipes interdisciplinares e executar atividades auxiliares de projetos em geral; Pesquisar,
acompanhar e manter organizada a legislação da sua área de trabalho; Preparar o ambiente técnico das salas e auditórios para realização de
apresentações, cursos, palestras e seminários; Realizar atividades de natureza técnica, relacionadas à execução de tarefas que envolvam suporte
técnico para a operação de infraestrutura da rede corporativa de voz e dados; Realizar tarefas relacionadas à instala ção, configuração e
manutenção dos serviços Internet, de acordo com o estipulado pela Política de Segurança do CFP, definindo políticas de permissão de acesso e
de monitoramento do tráfego Internet; e demais atribuições inerentes ao cargo/área.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 15

ANEXO II
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
1 CONHECIMENTOS BÁSICOS
1.1 LÍNGUA PORTUGUESA (para todos os cargos)
Compreensão e interpretação de textos, com domínio das relações morfossintáticas, semânticas, discursivas e argumentativas. Tipologia textual.
Coesão e coerência. Ortografia oficial. Acentuação gráfica. Pontuação. Formação e emprego das classes de palavras. Significação de palavras.
Sintaxe da oração e do período. Concordância nominal e verbal. Regência nominal e verbal. Emprego do sinal indicativo de crase. Processo de
comunicação: Intencionalidade Discursiva. Elementos Constituintes da Comunicação. Intertextualidade. Desenvolvimento textual: elaboração de
relatórios projetos e planejamentos.
1.2 RACIOCÍNIO LÓGICO (apenas para os cargos de nível médio)
Compreensão de estruturas lógicas. Lógica de argumentação: analogias, inferências, deduções e conclusões. Diagramas lógicos. Fundamentos de
matemática. Princípios de contagem e probabilidade. Arranjos e permutações. Combinações.
1.3 NOÇÕES DE INFORMÁTICA (para todos os cargos)
Conceitos básicos: novas tecnologias e aplicações, ferramentas e aplicativos, procedimentos de informática, tipos de computadores, conceitos de
hardware e de software. Ambiente Windows (versões 7 e 8): noções de sistemas operacionais, programas e aplicativos e conceitos de
organização e de gerenciamento de informações, arquivos, pastas e programas. Microsoft Office (versões 2010, 2013 e 365): Word (editor de
textos), Excel (planilhas), Power Point (apresentações), Outlook, OneNote e Lync. Redes de computadores: conceitos básicos, ferramentas,
aplicativos e procedimentos de internet, extranet e intranet. Programas de navegação: Microsoft Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google
Chrome, Safari e Opera. Utilização de internet: Sítios de busca e pesquisa, ambientes colaborativos. Redes sociais, computação nas nuvens (cloud
computing). Segurança da informação: noções de vírus, worms e outras pragas virtuais, técnicas de fraude e invasão de sistema s, aplicativos
(antivírus, firewall, antispyware etc.), procedimentos de segurança e backup.
1.4 ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO (para todos os cargos)
Ética e moral. Ética, princípios e valores. Ética e democracia: exercício da cidadania. Ética e função pública. Ética no Setor Público. Decreto nº
1.171/1994 (Código de Ética Profissional do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal). Lei nº 8.112/1990 e alterações.
1.5 LEGISLAÇÃO (para os cargos de nível médio)
Decreto nº 79.822, de 17 de junho de 1977; Lei nº 5.766, de 20 de dezembro de 1971; Regimento Interno do Conselho Federal de Psicologia; e
suas atualizações ou substituições, disponíveis no site do CFP: www.cfp.org.br. Decreto nº 5.450, de 31 de maio 2005 ­ regulamenta o Pregão na
forma Eletrônica; Lei 8.666 de 21 de junho 1993 - institui normas gerais para licitações e contratos da Administração Pública; Lei nº 10.520, de
17/07/2002 ­ institui a modalidade de licitação Pregão.
1.6 LEGISLAÇÃO (para os cargos de nível superior)
Lei nº 4.119, de 27 de agosto de 1962: Dispõe sobre os cursos de formação em Psicologia e regulamenta a profissão de Psicólogo; Lei nº 5.766,
de 20 de dezembro de 1971: Cria o Conselho Federal e os Conselhos Regionais de Psicologia e dá outras providências. Decretos - Decreto nº
53.464, de 21 de janeiro de 1964: Regulamenta a Lei nº 4.119, de agosto de 1962, que dispõe sobre a Profissão de Psicólogo; Decreto nº 79.822,
de 17 de junho de 1977: Regulamenta a Lei nº 5.766, de dezembro de 1971, que criou o Conselho Federal e Conselhos Regionais d e Psicologia e
dá outras providências. CBO ­ Catálogo Brasileiro de Ocupações ­ Atribuições Profissionais do Psicólogo no Brasil. Resoluções - Resolução CFP nº
019/2000: Institui o Manual Unificado de Orientação e Fiscalização ­ MUORF; Resolução CFP nº 07/2003 institui o Manual de Elaboração de
Documentos, produzidos pelo psicólogo, decorrentes de Avaliações Psicológicas; Resolução CFP nº 10/2005: Aprova o Código de É tica
Profissional do Psicólogo; Resolução nº 1/2006: Altera a Resolução CFP nº 19/2000, que institui o Manual Unificado de Orientação e Fiscalização
­ MUORF; Resolução 3/2007: Consolidação das Resoluções do CFP; Resolução nº 6/2007: Institui o código de processamento disciplinar.
Declaração Universal dos Direitos Humanos. POLÍTICAS PÚBLICAS: Sistema Único de Saúde (SUS): Lei nº 8080/90; Lei n° 8142/90; Estatuto da
Criança e do Adolescente (ECA).

2 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
2.1 NÍVEL MÉDIO
2.1.1 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: ADMINISTRATIVA
Conhecimentos de administração e de administração gerencial. Características básicas das organizações formais: tipos de estrutura
organizacional, natureza, finalidades e critérios de departamentalização. Processo organizacional: planejamento, direção, comunicação, controle
e avaliação. Comportamento organizacional: motivação, liderança e desempenho. Administração Financeira e Orçamentária. Orçamento público.
Contabilidade: conceito, objetivos e finalidades. Gestão: Empresas de prestação de serviços, comerciais e industriais. Receitas. Despesas. Custos
e resultados. Patrimônio: conceito, componentes, variações e configurações. Competências gerenciais. Principais teorias da administração.
Eficiência, eficácia, produtividade e competitividade. Processo decisório. Planejamento e estratégia. Planejamento administrativo e operacional.
Administração de projetos. Divisão do trabalho. Controle e avaliação. Motivação e desempenho. Ética e responsabilidade social e cidadania.
Gestão da qualidade. Comunicação. Sistemas de informação. Mudança organizacional. Técnicas de atendimento ao público. Relações humanas e
relações públicas. Técnicas de arquivamento: classificação, organização, arquivos correntes e protocolo. Procedimentos administrativos.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 16

2.1.2 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: CONTÁBIL
Legislação e Ética Profissional: Legislação profissional: a regulamentação profissional do Contabilista: o Decreto-Lei nº 9.295/46. Regulamento
Geral dos Conselhos de Contabilidade, aprovado pela Resolução CFC nº 960/03. Código de Ética Profissional do Contabilista, Resolução CFC nº
803/96. As prerrogativas profissionais, especialmente a Resolução CFC nº 560/83. Os órgãos de classe na profissão contábil. A formação
profissional e a educação continuada. Infrações técnicas. Possíveis alterações ocorridas ou inclusões até sessenta dias antes da realização do
exame. Contabilidade Geral: Princípios Fundamentais de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade. Conceitos Gerais: finalidades,
objeto, campo de aplicação e áreas de especialização da contabilidade. Patrimônio: estrutura, configurações. Fatos contábeis: conceitos, fatos
permutativos, modificativos e mistos. A escrituração contábil: as contas, as partidas simples e as partidas dobradas. As contas patrimoniais. As
contas de receitas, despesas e custos. As contas de compensação. A equação patrimonial. O regime de caixa e o de competência. Os
lançamentos e suas retificações. A elaboração das demonstrações contábeis: o Balanço Patrimonial e as suas notas explicativas. A apuração do
resultado e a Demonstração do Resultado do Exercício. A Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados. A Demonstração das Mutações do
Patrimônio Líquido. A Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos. A Demonstração de Fluxo de Caixa. A consolidação de balanços.
Contabilidade Pública. Características específicas da contabilidade pública, órgãos e entidades a que se aplica. Planos de contas dos órgãos e
entidades da administração pública. Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público, editadas pelo Conselho Federal de
Contabilidade (NBC Ts 16). Balanço e demonstrações das variações patrimoniais exigidas pela Lei nº 4.320/64. Orçamento público: elaboração,
acompanhamento e fiscalização. Créditos adicionais, especiais, extraordinários, ilimitados e suplementares. Receita pública: categorias, fontes,
estágios; dívida ativa. Despesa pública: categorias, estágios. Tomadas e prestações de contas. Matemática Comercial e Financeira. Juros simples:
definição. Generalidades. Cálculo dos juros. Taxa de juro e prazo de aplicação. Montante: definição, conceito. Juros compostos: definição.
Cálculo do montante a juro composto; determinação do fator de capitalização; cálculo do capital, da taxa e do tempo; taxas proporcionais; taxas
equivalentes; taxa nominal; taxa efetiva; taxa real e taxa aparente; montante por períodos não inteiros
2.1.3 TÉCNICO ADMINISTRATIVO ­ ÁREA: SUPORTE TÉCNICO EM INFORMÁTICA
Organização e Arquitetura de computadores. Componentes de um computador (hardware e software); fundamentos de software livre: Sistema
Operacional Linux: funções básicas. Sistemas de Arquivos. Sistema Operacional Windows: funções avançadas. Sistemas de Arquivos:
compartilhamento de arquivo e impressora. Redes de computadores: conceitos básicos; redes TCP/IP; principais protocolos de comunicação.
Equipamento de rede: Hub, Switch, Cabeamento UTP. Endereçamento de rede: IPV4. Segurança da Informação: conceitos básicos de Segurança
da Informação, ameaças, ataques, vírus, trojan, antivírus. Pacote Office 2010 avançado. Conceitos de Internet e intranet. Con ceitos básicos e
modos de utilização de tecnologias, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à Internet/intranet. Ferramentas e aplicativos de
navegação, de correio eletrônico de grupos de discussão, de busca e pesquisa. Principais aplicativos para edição de textos, p lanilhas e
apresentações (Sistema operacional Windows 7; Pacote Microsoft Office 2010: Word, Excel e Power Point).
2.1.4 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS WEB DESIGNER ­ ÁREA: INFORMÁTICA
Arquitetura de Informação Usabilidade; Acessibilidade na Web; Desenvolver identidade visual; Direção de arte para Web Design (Cor, forma,
grids, texturas, estudo de tipografias etc); Padrões Web; HTML/XHTML; Estruturação semântica do código; CSS/Tableless; Pré-processadores de
CSS LESS/SASS; AngularJS; Javascript; Ajax; JQuery; Instalação, configuração, utilização, adição de plugins e Criação de temas para o CMS
WordPress; Serviço de FTP; CorelDRAW; Adobe Illustrator; Adobe Fireworks; Adobe Photoshop; Adobe Flash; Adobe Dreamweaver; Adobe
InDesign; Noções de Action Script para Adobe Flash; Noções básicas de Programação em PHP; Noções básicas de Banco de Dados MySql.
2.2 NÍVEL SUPERIOR
2.2.1 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS
CIÊNCIA POLÍTICA: Teorias da democracia: poliarquia, democracia consociativa e majoritária. Transformações do papel do Estado nas sociedades
contemporâneas e no Brasil. Participação da sociedade na esfera pública: ação coletiva, cultura política e capital social. Atores sociais. A
emergência da questão social como campo de intervenção do Estado. O papel do Poder Legislativo na produção de políticas públicas. POLÍTICAS
PÚBLICAS: Política e Política Pública. Formação da agenda governamental, processos decisórios e problemas da implementação. Análise de
Políticas Públicas. Modelos de tomada de decisão em política pública: incremental, racional e suas variantes. Tipos de políticas públicas:
distributivas, regulatórias e redistributivas. Políticas Públicas e suas fases: formação da agenda; formulação; implementação; monitoramento e
avaliação. Controle Social: transparência, participação social e conselhos de direitos. Novos arranjos de políticas públicas. ADMINISTRAÇÃO
PÚBLICA: Coordenação Executiva ­ problemas da articulação versus a fragmentação de ações governamentais. Dimensões da coordenação:
intergovernamental e governo-sociedade. Parcerias estado e sociedade; pluralismo institucional; redes interorganizacionais. Processos
participativos de gestão pública: parceria entre governo e sociedade; ouvidorias, governança interna e externa. Processo decisório: técnicas de
análise e solução de problemas; fatores que afetam a decisão; tipos de decisões. PROCESSO LEGISLATIVO: Princípios Gerais do Processo
Legislativo; comissões, deliberação, emendas, pareceres, proposições, relator, relatório, requerimentos de informação, sessões legislativas.
PROCEDIMENTO LEGISLATIVO: Tipos: normal ou ordinário, abreviado, sumário, sumaríssimo, especial, concentrado. Atividade norma tiva do
Poder Executivo. PSICOLOGIA: Democracia e Subjetividade: a produção social dos sujeitos democráticos. Compromisso social da Psicologia.
Psicologia e Políticas Públicas: Subjetividade, Cidadania e Políticas Públicas. DIRETOS HUMANOS: Declaração Universal de Direitos Humanos.
(redação de acordo com retificação nº 3)
2.2.2 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: PSICOLOGIA
AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA: Resoluções CFP nº 001/2002 (avaliação psicológica em concurso público), 016/2002 (avaliação psicológica e Carteira
de Habilitação), 002/2003 (comercialização e uso de testes psicológicos), 007/2003 (manual de elaboração de documentos), 007/2009 (avaliação
psicológica e carteira de habilitação). Nota Técnica CFP N° 001/2011 com informações sobre pontos da resolução n° 007/2009 que trata da
avaliação psicológica no contexto do trânsito. ATENDIMENTO MEDIADO POR COMPUTADOR: Resolução CFP nº 011/2012. DOCUMENTOS
PRODUZIDOS PELO PSICÓLOGO: Resolução CFP nº 015/1996. Inscrição de Profissionais: Resoluções CFP nº 002/2002 e 003/2007. ORIENTAÇÃO,
FISCALIZAÇÃO, ÉTICA E PROCESSOS ÉTICOS: Resoluções CFP nº 006/2007, 019/2000, 001/2006, 010/2005. TÍTULO DE ESPECIALISTA: Resolução
CFP nº 013/2007 PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO RACIAL: 018/2002. ORIENTAÇÃO SEXUAL: Resolução CFP nº 001/1999 e 014/2011. MÉTODOS
E TÉCNICAS COMPLEMENTARES: Resoluções CFP nº 013/2000 e 009/2011. PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL: Valores, atitudes e satisfação com o
trabalho; Motivação no trabalho; Grupos e equipes de trabalho nas organizações; Poder nas organizações; Clima e cultura organizacional; Papel
Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 17

do psicólogo organizacional e suas implicações éticas; Análise e desenvolvimento organizacional; Intervenção nas organizações ; Entrevista de
desligamento de pessoal; Gestão de pessoas (identificação de talentos, domínio de competências, avaliação e gestão do desempenho). Mudança
Organizacional. Qualidade de vida no Trabalho. Integração de empregados portadores de necessidades especiais. Equipes e grupos de trabalho.
Comunicação, liderança, motivação. Manejo da solução de conflitos. Mediação. Relacionamento interpessoal. Análise de cargos: objetivos e
métodos. Treinamento: levantamento de necessidades, planejamento, execução e avaliação. Gestão de pessoas por competências. AVALIAÇÃO
PSICOLÓGICA: fundamentos da medida psicológica, instrumentos de avaliação, avaliação e interpretação de resultados. (redação de acordo com
retificação nº 3)
2.2.3 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: DESENVOLVIMENTO
GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Conceitos básicos; planejamento estratégico; gerência de portfólio; escritório de projetos:
implantação, estrutura e funcionamento. COBIT 4.1 e 5.0: conceitos básicos, estrutura e objetivos, requisitos da informação, recursos de
tecnologia da informação, domínios, processos e objetivos de controle. ITIL v.3: conceitos básicos, estrutura e objetivos; processos e funções de
estratégia, desenho, transição e operação de serviços. PMBOK 5ª edição: conceitos básicos, estrutura e objetivos; projetos e a organização; ciclo
de vida de projeto e de produto; processos, grupos de processo e áreas de conhecimento. LINGUAGENS E TECNOLOGIAS DE PROGRAMAÇÃO:
Lógica de programação: Construção de algoritmos; tipos de dados simples e estruturados; variáveis e constantes; comandos de a tribuição,
entrada e saída; avaliação de expressões; funções pré-definidas; conceito de bloco de comandos; estruturas de controle, seleção, repetição e
desvio; operadores e expressões; passagem de parâmetros; recursividade; conceitos básicos de programação estruturada e orientada a objetos.
Linguagens de programação Java e ColdFusion; PHP; Javascript; AJAX; JQuery; ENGENHARIA DE SOFTWARE: Modelagem de processos: Técnicas
de análise de processo. Desenho de processos; Engenharia de Requisitos: Conceitos básicos. Técnicas de elicitação de requisitos. Gerenciamento
de requisitos. Especificação de requisitos. Técnicas de validação de requisitos. Prototipação. Ciclo de vida do software. Metodologias de
desenvolvimento de software. Processo unificado - disciplinas, fases, papéis e atividades. Metodologias ágeis: SCRUM e XP. UML 2.2 -- visão
geral, modelos e diagramas. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 27002-2005: Análise/avaliação e tratamento dos riscos; política de
segurança da informação; gestão de ativos; controle de acessos; desenvolvimento e manutenção de sistemas de informação; gestão da
continuidade do negócio. BANCO DE DADOS: Modelo de entidade-relacionamento (MER); modelo conceitual, lógico e físico; conceitos básicos de
banco de dados: esquema, tabelas, campos, registros, índices, relacionamentos, transação, triggers, tipos de bancos de dados; normalização de
dados: conceitos, primeira, segunda e terceira formas normais. Linguagens DML, DDL, DCL, DTL, DQL; Conceitos e comandos ­ SQL SERVER.
(redação de acordo com retificação nº 3)
2.2.4 ANALISTA TÉCNICO ­ ÁREA: SUPORTE EM TI
Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Integração de Serviços e Redes. Gerenciamento de projetos: conceitos baseados no PMBOK.
Framework de Tecnologias de Informação e Gestão. Ambientes Distribuídos ­ Gerência e Segurança de Redes. Governança Corporativa e
Governança de TI. Legislação Aplicada à Segurança da Informação e Auditoria de Sistemas. Sistemas de Comunicações Móveis. Introdução às
Redes de Telecomunicações. Redes de Acesso, Redes Telefônicas e Redes de Transporte. Redes Locais e Metropolitanas. Redes IP. Redes Frame
Relay e ATM. Gerência de Redes. Redes com arquiteturas ponto a ponto e Cliente/Servidor, principais meios de transmissão, modelo OSI e
protocolo TCP/IP. Sistemas Operacionais Windows e Sistemas Operacionais Linux, Windows 2003 Server, 2008 Server, XP e 7, e Linux (utilização
dos sistemas de arquivos FAT, NTFS e EXT/Linux, manutenção de contas/senhas, permissões de arquivos, trabalho conectado à red e,
compartilhamento de recursos em rede, principais arquivos de inicialização, arquivos de lote/scripts). Segurança da informação: conceitos e
normas ISO 27001 e 27002; ferramentas de proteção de estações de trabalho e servidores. Gerenciamento de Backups: Tipos de Fitas e Unidades
de Backup Dat, DLT, LTO, Ferramentas de Backup (Bácula e BackupExec). Sistemas de Redundância a falhas de disco ­ RAID 0, 1, 5, 10.
Gerenciamento Remoto (Terminal Service, SSH, Telnet). Noções de Storage Area Network.

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 18

ANEXO III
REQUERIMENTO PARA CONCORRER ÀS VAGAS PARA CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA
Eu, _____________________________________________________________________________________________________,
CPF nº ________________, inscrito(a) no Concurso Público nº 01/2015 do Conselho Federal de Psicologia para o cargo:
____________________________________, área: _____________________________________código do cargo: ____________,
DECLARO, com a finalidade de concorrer a vaga reservada, ser pessoa com deficiência e estar ciente das atribuições do emprego
para o qual me inscrevo.
Nessa ocasião, apresento laudo médico com a respectiva Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas
Relacionados à Saúde (CID), no qual constam os seguintes dados:
Tipo de deficiência que possuo: ______________________________________________________________________________.
Código correspondente da (CID): _____________________________________________________________________________.
Nome e número de registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) do médico responsável pelo laudo:
________________________________________________________________________________________________________.
Observação: não serão considerados como deficiência os distúrbios de acuidade visual passíveis de correção simples, tais como,
miopia, astigmatismo, estrabismo e congêneres.
Ao assinar este requerimento, o(a) candidato(a) declara sua expressa concordância em relação ao enquadramento de sua
situação, nos termos do Decreto Federal nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004, publicado no Diário Oficial da União de 3 de
dezembro de 2004, sujeitando-se à perda dos direitos requeridos em caso de não homologação de sua situação, por ocasião da
realização da perícia médica.

REQUERIMENTO DE PROVA ESPECIAL E(OU) DE TRATAMENTO ESPECIAL
Dados para aplicação de prova especial: marcar com um X no quadrado, caso necessite, ou não, de prova especial e(ou)
tratamento especial. Em caso positivo, discriminar o tipo de prova e(ou) necessidade.
NÃO HÁ NECESSIDADE DE PROVA ESPECIAL E(OU) DE TRATAMENTO ESPECIAL.
HÁ NECESSIDADE DE PROVA ESPECIAL E(OU) DE TRATAMENTO ESPECIAL.

Todas as solicitações de atendimento especial serão atendidas segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.
________________________________, ______ de _____________________ de 2015.

______________________________________________
Assinatura do(a) Candidato(a)

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 19

ANEXO IV
REQUERIMENTO DE PROVA ESPECIAL E(OU) TRATAMENTO ESPECIAL
Eu, _____________________________________________________________________________________________________,
CPF nº ________________, inscrito(a) no Concurso Público nº 01/2015 do Conselho Federal de Psicologia para o cargo:
____________________________________, área: _____________________________________código do cargo: ____________,
SOLICITO, conforme laudo médico em anexo(*), atendimento especial no dia da aplicação da prova conforme descrito a seguir:

(*) Nessa ocasião, apresento laudo médico com a respectiva Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas
Relacionados à Saúde (CID), no qual constam os seguintes dados:
Tipo de deficiência que possuo: ______________________________________________________________________________.
Código correspondente da (CID): _____________________________________________________________________________.
Nome e número de registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) do médico responsável pelo laudo:
________________________________________________________________________________________________________.
Todas as solicitações de atendimento especial serão atendidas segundo os critérios de viabilidade e de razoabilidade.

________________________________, ______ de _____________________ de 2015.

______________________________________________
Assinatura do(a) Candidato(a)

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 20

ANEXO V
DECLARAÇÃO PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO
Nome completo sem abreviatura: _____________________________________________________________________________

CPF: _______________________, RG: _______________________, UF do RG: _____, Data de expedição do RG: ____/____/____

Cidade de residência: __________________________, UF de residência: _____, telefone de contato: (____) _________________

Número de Identificação Social (NIS), atribuído pelo CadÚnico: _____________________________________________________

Nome completo da mãe sem abreviatura: ______________________________________________________________________
Declaro, para fins de isenção de pagamento de taxa de inscrição no Concurso Público nº 01/2015 - CFP, ser membro de família
de baixa renda, nos termos do Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007 e que, em função de minha condição financeira, não
posso pagar a taxa de inscrição em concurso público. Declaro estar ciente de que, de acordo com o inciso I do artigo 4º do
referido Decreto, família é a unidade nuclear composta por um ou mais indivíduos, eventualmente ampliada por outros
indivíduos que contribuam para o rendimento ou tenham suas despesas atendidas por aquela unidade familiar, todos moradores
em um mesmo domicílio, definido como o local que serve de moradia à família. Declaro, ainda, saber que, de acordo com o
inciso II do artigo 4º do Decreto nº 6.135/2007, família de baixa renda, sem prejuízo do disposto no inciso I, é aquela com renda
familiar mensal per capita de até meio salário mínimo; ou a que possua renda familiar mensal de até três salários mínimos.
Declaro, também, ter conhecimento de que a renda familiar mensal é a soma dos rendimentos brutos auferidos por todos os
membros da família, não sendo incluídos no cálculo aqueles percebidos dos programas descritos no inciso VI do artigo 4º do
Decreto nº 6.135, de 26 de junho de 2007. Declaro saber que renda familiar per capita é obtida pela razão entre a renda familiar
mensal e o total de indivíduos na família. Declaro, por fim, que, em função de minha condição financeira, não posso pagar a taxa
de inscrição em concurso público e estou ciente das penalidades por emitir declaração falsa previstas no parágrafo único do
artigo 10 do Decreto nº 83.936, de 6 de setembro de 1979. Por ser verdade, firmo o presente para que surte seus efeitos legais.

CÓPIA DE DOCUMENTO ANEXO A ESTA DECLARAÇÃO
Declaro que anexo a essa declaração, envio cópia legível de um dos documentos relacionados abaixo:
Carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelos Institutos de Identificação e pelos Corpos de Bombeiros Militares;
carteiras expedidas pelos órgãos fiscalizadores de exercício profissional (ordens, conselhos etc.); passaporte brasileiro; certificado de reservista; carteiras funcionais
expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade; carteira de trabalho; carteira nacional de habilitação (somente modelo com foto).

É de responsabilidade exclusiva do candidato o correto preenchimento dessa declaração e a entrega, no prazo regular, da
documentação completa em conformidade com o Edital Normativo.
Todos os documentos entregues serão conferidos e analisados.

________________________________, ______ de _____________________ de 2015.

______________________________________________
Assinatura do(a) Candidato(a)

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 21

ANEXO VI
CRONOGRAMA DE FASES *
CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
ETAPAS

DATAS PROVÁVEIS

Publicação do Edital Normativo

03/11/2015

Período de inscrições

03/11 a 13/12/2015

Último dia para pagamento da taxa de inscrição

14/12/2015

Divulgação do Comprovante Definitivo de Inscrição com informações sobre locais de prova

18/01/2016

Publicação do Edital de Convocação da Prova Objetiva

18/01/2016

Aplicação da Prova Objetiva (período da tarde)

24/01/2016

Publicação do Gabarito Preliminar

25/01/2016

Prazo para interposição de recurso contra o Gabarito Preliminar

26 e 27/01/2016

Publicação do Gabarito Definitivo

15/02/2016

Publicação do Resultado Preliminar - Prova Objetiva

15/02/2016

Prazo para interposição de recurso contra o Resultado Preliminar - Prova Objetiva

16 e 17/02/2016

Publicação do Resultado Definitivo - Prova Objetiva

29/02/2016

Publicação do Resultado Preliminar - Prova Discursiva

29/02/2016

Prazo para interposição de recurso contra o Resultado Preliminar - Prova Discursiva

01 e 02/03/2016

Publicação do Resultado Definitivo - Prova Discursiva

14/03/2016

Convocação para a entrega de documentos ­ Prova de Títulos

15/03/2016

Período para a entrega de documentos ­ Prova de Títulos
Publicação do Resultado Preliminar ­ Prova de Títulos
Prazo para interposição de recurso contra o Resultado Preliminar - Prova de Títulos

15 a 18/03/2016
04/04/2016
05 e 06/04/2016

Publicação do Resultado Definitivo ­ Prova de Títulos

11/04/2016

Publicação do Resultado Final dos cargos de nível superior

11/04/2016

CARGOS DE NÍVEL MÉDIO
ETAPAS
Publicação do Edital Normativo
Período de inscrições

DATAS PROVÁVEIS
03/11/2015
03/11 a 13/12/2015

Último dia para pagamento da taxa de inscrição

14/12/2015

Divulgação do Comprovante Definitivo de Inscrição com informações sobre locais de prova

25/01/2016

Publicação do Edital de Convocação da Prova Objetiva

25/01/2016

Aplicação da Prova Objetiva (período da tarde)

31/01/2016

Publicação do Gabarito Preliminar

01/02/2016

Prazo para interposição de recurso contra o Gabarito Preliminar

02 e 03/02/2016

Publicação do Gabarito Definitivo

22/02/2016

Publicação do Resultado Preliminar - Prova Objetiva

22/02/2016

Prazo para interposição de recurso contra o Resultado Preliminar - Prova Objetiva

23 e 24/02/2016

Publicação do Resultado Definitivo - Prova Objetiva

29/02/2016

Publicação do Resultado Final dos cargos de nível médio

29/02/2016

* Datas prováveis de realização. Qualquer alteração no cronograma será divulgada por meio de comunicado oficial no endereço eletrônico
http://www.quadrix.org.br

Edital Normativo ­ CONCURSO PÚBLICO nº 01/2015 ­ CFP

Página | 22