Programa de Engenharia
Biomédica em Números*

Onde a medicina
e a engenharia

Conceito Capes ­ 7

17 professores doutores,
sendo 12 Pesquisadores do CNPq
7 funcionários técnicos e administrativos
6 pós-doutorandos
85 pós-graduandos (40 doutorandos)
17 bolsistas de iniciação científica
364 dissertações de mestrado

se encontram

defendidas (1971­2010)

o conceito 7, o mais alto concedido pela Capes. Os professores trabalham em re-

Criado em 1971, o Programa de Engenharia Biomédica da Coppe/UFRJ foi o primeiro
curso de pós-graduação em Engenharia Biomédica no Brasil. Desde então, formou
mais de 450 mestres e doutores, introduziu pioneiramente o uso de métodos quantitativos em medicina e saúde no país e, mais recentemente, vem contribuindo para
sua aplicação na gestão da saúde pública.
O Programa de Engenharia Biomédica da Coppe é o único no país avaliado com

gime de tempo integral e dedicação exclusiva e dão forte ênfase à combinação

85 teses de doutorado defendidas

de ensino e pesquisa, promovendo a interface entre a engenharia e a medicina.

(1988­2010)

Desde sua criação, tem recebido alunos de todos os estados brasileiros e de diver-

22 artigos publicados

sos países da América Latina.

em revistas indexadas (2010)

Programa de Engenharia Biomédica

6 laboratórios
5 áreas de pesquisa:
Engenharia de Sistemas de Saúde
Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Ultrassom em Medicina

P ro g rama de E n g en h aria B iom é dica ­ C oppe / U F R J

40 anos de engenharia
dedicados à saúde

serviços e entender mecanismos de surgimento e expansão de doenças na população; e desenvolver e utilizar metodologias para a adoção de práticas de gestão de alta
qualidade, de modo a assegurar o melhor aproveitamento dos recursos públicos e
privados aplicados na saúde no Brasil.
Muitos desses profissionais trabalham em empresas privadas e em órgãos gover-

Av. Horácio Macedo, 2030 ­ Centro de Tecnologia ­ Bloco H ­ sala 327

namentais como o Ministério da Saúde, agências reguladoras e instituições como o

Cidade Universitária ­ Ilha do Fundão ­ Rio de Janeiro/RJ

Instituto Nacional de Metrologia, o Instituto Nacional do Câncer e o Instituto de Car-

Caixa Postal: 68510 ­ CEP 21945-970
Tel. (21) 2562-8629, 2562-8630 e 2562-8631
Fax: (21) 2562-8591
E-mail: [email protected]

*Dados de 2011

fabricante de equipamentos médicos; administrar a infraestrutura de grandes hospitais; desenvolver e utilizar sistemas computacionais para estabelecer indicadores de

Engenharia Pulmonar
Instrumentação Biomédica

Os mestres e doutores formados no Programa são capacitados a atuar na indústria

http://www.peb.ufrj.br

diologia. Outros permaneceram na vida acadêmica atuando em diferentes instituições de ensino e pesquisa do país.

Programa de Engenharia
Biomédica em Números*

Onde a medicina
e a engenharia

Conceito Capes ­ 7

17 professores doutores,
sendo 12 Pesquisadores do CNPq
7 funcionários técnicos e administrativos
6 pós-doutorandos
85 pós-graduandos (40 doutorandos)
17 bolsistas de iniciação científica
364 dissertações de mestrado

se encontram

defendidas (1971­2010)

o conceito 7, o mais alto concedido pela Capes. Os professores trabalham em re-

Criado em 1971, o Programa de Engenharia Biomédica da Coppe/UFRJ foi o primeiro
curso de pós-graduação em Engenharia Biomédica no Brasil. Desde então, formou
mais de 450 mestres e doutores, introduziu pioneiramente o uso de métodos quantitativos em medicina e saúde no país e, mais recentemente, vem contribuindo para
sua aplicação na gestão da saúde pública.
O Programa de Engenharia Biomédica da Coppe é o único no país avaliado com

gime de tempo integral e dedicação exclusiva e dão forte ênfase à combinação

85 teses de doutorado defendidas

de ensino e pesquisa, promovendo a interface entre a engenharia e a medicina.

(1988­2010)

Desde sua criação, tem recebido alunos de todos os estados brasileiros e de diver-

22 artigos publicados

sos países da América Latina.

em revistas indexadas (2010)

Programa de Engenharia Biomédica

6 laboratórios
5 áreas de pesquisa:
Engenharia de Sistemas de Saúde
Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Ultrassom em Medicina

P ro g rama de E n g en h aria B iom é dica ­ C oppe / U F R J

40 anos de engenharia
dedicados à saúde

serviços e entender mecanismos de surgimento e expansão de doenças na população; e desenvolver e utilizar metodologias para a adoção de práticas de gestão de alta
qualidade, de modo a assegurar o melhor aproveitamento dos recursos públicos e
privados aplicados na saúde no Brasil.
Muitos desses profissionais trabalham em empresas privadas e em órgãos gover-

Av. Horácio Macedo, 2030 ­ Centro de Tecnologia ­ Bloco H ­ sala 327

namentais como o Ministério da Saúde, agências reguladoras e instituições como o

Cidade Universitária ­ Ilha do Fundão ­ Rio de Janeiro/RJ

Instituto Nacional de Metrologia, o Instituto Nacional do Câncer e o Instituto de Car-

Caixa Postal: 68510 ­ CEP 21945-970
Tel. (21) 2562-8629, 2562-8630 e 2562-8631
Fax: (21) 2562-8591
E-mail: [email protected]

*Dados de 2011

fabricante de equipamentos médicos; administrar a infraestrutura de grandes hospitais; desenvolver e utilizar sistemas computacionais para estabelecer indicadores de

Engenharia Pulmonar
Instrumentação Biomédica

Os mestres e doutores formados no Programa são capacitados a atuar na indústria

http://www.peb.ufrj.br

diologia. Outros permaneceram na vida acadêmica atuando em diferentes instituições de ensino e pesquisa do país.

Programa de Engenharia
Biomédica em Números*

Onde a medicina
e a engenharia

Conceito Capes ­ 7

17 professores doutores,
sendo 12 Pesquisadores do CNPq
7 funcionários técnicos e administrativos
6 pós-doutorandos
85 pós-graduandos (40 doutorandos)
17 bolsistas de iniciação científica
364 dissertações de mestrado

se encontram

defendidas (1971­2010)

o conceito 7, o mais alto concedido pela Capes. Os professores trabalham em re-

Criado em 1971, o Programa de Engenharia Biomédica da Coppe/UFRJ foi o primeiro
curso de pós-graduação em Engenharia Biomédica no Brasil. Desde então, formou
mais de 450 mestres e doutores, introduziu pioneiramente o uso de métodos quantitativos em medicina e saúde no país e, mais recentemente, vem contribuindo para
sua aplicação na gestão da saúde pública.
O Programa de Engenharia Biomédica da Coppe é o único no país avaliado com

gime de tempo integral e dedicação exclusiva e dão forte ênfase à combinação

85 teses de doutorado defendidas

de ensino e pesquisa, promovendo a interface entre a engenharia e a medicina.

(1988­2010)

Desde sua criação, tem recebido alunos de todos os estados brasileiros e de diver-

22 artigos publicados

sos países da América Latina.

em revistas indexadas (2010)

Programa de Engenharia Biomédica

6 laboratórios
5 áreas de pesquisa:
Engenharia de Sistemas de Saúde
Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Ultrassom em Medicina

P ro g rama de E n g en h aria B iom é dica ­ C oppe / U F R J

40 anos de engenharia
dedicados à saúde

serviços e entender mecanismos de surgimento e expansão de doenças na população; e desenvolver e utilizar metodologias para a adoção de práticas de gestão de alta
qualidade, de modo a assegurar o melhor aproveitamento dos recursos públicos e
privados aplicados na saúde no Brasil.
Muitos desses profissionais trabalham em empresas privadas e em órgãos gover-

Av. Horácio Macedo, 2030 ­ Centro de Tecnologia ­ Bloco H ­ sala 327

namentais como o Ministério da Saúde, agências reguladoras e instituições como o

Cidade Universitária ­ Ilha do Fundão ­ Rio de Janeiro/RJ

Instituto Nacional de Metrologia, o Instituto Nacional do Câncer e o Instituto de Car-

Caixa Postal: 68510 ­ CEP 21945-970
Tel. (21) 2562-8629, 2562-8630 e 2562-8631
Fax: (21) 2562-8591
E-mail: [email protected]

*Dados de 2011

fabricante de equipamentos médicos; administrar a infraestrutura de grandes hospitais; desenvolver e utilizar sistemas computacionais para estabelecer indicadores de

Engenharia Pulmonar
Instrumentação Biomédica

Os mestres e doutores formados no Programa são capacitados a atuar na indústria

http://www.peb.ufrj.br

diologia. Outros permaneceram na vida acadêmica atuando em diferentes instituições de ensino e pesquisa do país.

também realizados trabalhos nas linhas de reabilitação muscular e

Os cursos

de desenvolvimento de metodologias para diagnóstico e acompanhamento de pacientes com hipertensão arterial.

De um modo geral, todos os profissionais de saúde, das engenharias e das ciências exatas podem buscar formação em
Engenharia Biomédica. A Coppe oferece cursos de mestra-

Área de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

do e de doutorado na especialidade e tem recebido alunos

No Laboratório de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

oriundos de áreas tão variadas quanto Fonoaudiologia, Edu-

interdisciplinar desse campo do conhecimento e para garantir uma formação individual adequada, a carga horária nas disciplinas do mestrado, de 430 horas para a turma de ciências
da saúde, e de 405 horas para a turma de exatas, está acima
da média das demais engenharias (350 horas).

Esta área de pesquisa difere das demais por dedicar-se a um sis-

A mais recente das áreas de pesquisa do Programa ­ consolidou-se

tema fisiológico específico: o sistema respiratório. No Laboratório

plenamente a partir dos anos 1990 ­ iniciou e tem ajudado a difun-

de Engenharia Pulmonar (Lep), a principal linha de pesquisa, nos

dir no Brasil o uso de métodos quantitativos e modelagem com-

últimos dez anos, trata da mecânica ventilatória em pacientes

putacional aplicados à gestão do sistema de saúde. No Laboratório

sob cuidados intensivos e em ventilação artificial.

de Engenharia de Sistemas de Saúde (Less), atuam profissionais das

Outra linha de pesquisa trata das interações entre os sistemas

comum de desenvolver metodologias para captar e tratar sinais e

respiratório e circulatório. O Lep investiga também a fisiologia do

Em três das suas cinco linhas de pesquisa são desenvolvidas

imagens de tecidos e órgãos, sem recorrer a métodos invasivos.

exercício por meio das trocas gasosas pulmonares e da variabilida-

metodologias que tanto podem ser aplicadas ao estudo do

As áreas de pesquisa

Na linha mais recente, a Engenharia Neural, são feitas análises

de imposta ao ritmo cardíaco. A avaliação da segurança e desem-

aparecimento e expansão de surtos e epidemias, quanto à ava-

quantitativas de eletroencefalogramas e desenvolvidos métodos

penho de equipamentos médicos da área pulmonar, sobretudo

liação das diferentes tecnologias utilizadas em saúde e à análise

A atuação do Programa de Engenharia Biomédica está orga-

para detecção de respostas do sistema nervoso à estimulação

espirômetros e ventiladores mecânicos, integra também os temas

do funcionamento de sistemas públicos e privados de atenção

sensorial e de reconhecimento de padrões. Exemplos de aplica-

tratados no Lep.

à saúde.

mente Elétrica e Eletrônica ­ e da Medicina.
(ciências exatas e ciências da saúde). Tendo em vista o caráter

Á r e a d e E n g e n h a r i a d e S i s t e m a s d e S aú d e

(Lapis), são conduzidas quatro linhas de pesquisa, com o objetivo

cação Física e Fisioterapia, além das engenharias ­ principalO curso de mestrado é oferecido em duas turmas distintas

Área de Engenharia Pulmonar

nizada em cinco áreas de pesquisa, cada uma com o respectivo laboratório. As áreas têm em comum o uso intensivo de

ções são o estudo da locomoção humana e o desenvolvimento

métodos quantitativos aplicados aos problemas de medicina

de terapias para os problemas de saúde a ela associados. Uma li-

e saúde ­ seja pela captação e medição de sinais e imagens

nha de pesquisa correlata é a de sinais biomecânicos, que estuda,

fisiológicos para o desenvolvimento de equipamentos e me-

entre outros temas, o controle do equilíbrio postural e a marcha

todologias de diagnóstico e tratamento, seja pela modelagem

humana. Métodos são desenvolvidos para auxiliar o tratamento de

de grandes volumes de dados para o entendimento e a gestão

lesões e doenças e o treinamento físico de atletas.

de sistemas de saúde pública e coletiva.

Na linha de pesquisa de sinais ultrassom doppler é estuda-

Um sexto laboratório, que está em construção, será o La-

da a hemodinâmica cerebral em neonatos, e na linha de sinais

boratório de Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia

eletrocardiográficos são analisadas arritmias e a variabilidade da

do Exercício. Marcadamente interdisciplinar, a nova instalação

frequência cardíaca. São também desenvolvidos métodos para

será utilizada pelas demais áreas do Programa e oferecerá os

melhorar a resolução dos eletrocardiogramas. Outra linha de-

mais avançados recursos para experimentos de computador e

senvolve métodos de processamento de imagens radiográficas

em modelos humanos.

e de ultrassom.

mais diferentes áreas da saúde, engenharias e ciências exatas.

Uma quarta linha de pesquisa lida com a Engenharia Clínica, na

uma iniciativa da Comunidade Europeia para estimular a co-

Fiel a sua tradição de estimular a criação de novos grupos de

qual são feitos estudos e desenvolvidas metodologias de seguran-

operação científica com a América Latina, e pelo Programa

pesquisa em Engenharia Biomédica, o Programa dá especial aten-

ça hospitalar, metrologia e ensaios de segurança e desempenho

Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvi-

ção a núcleos emergentes, como o Departamento de Tecnologias

em equipamentos médico-hospitalares.

mento (Cyted). Neste, uma das redes, dedicada ao desenvolvi-

da Informação e Educação em Saúde, da Universidade do Estado

Já a quinta e mais recente linha de pesquisa lida com o novo

mento de protótipos de sistemas ultrassônicos e computacio-

do Rio de Janeiro, o Departamento de Engenharia Biomédica da

campo da genômica computacional. O conhecimento acumula-

nais para diagnóstico cardiovascular, envolve dez grupos de

Universidade Federal de São João del Rei, o Laboratório de Enge-

do pela área no desenvolvimento de métodos matemáticos para

pesquisa de seis países ibero-americanos.

nharia Biomédica da Universidade Gama Filho e a graduação em

processar grandes volumes de dados é aplicado à investigação do
genoma humano.

Á r e a d e I n s t r u m e n taç ão B i o m é d i c a

Física Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária

O esforço para estreitar a cooperação com a indústria nacio-

Infraestrutura

(Anvisa), o Instituto Nacional do Câncer, o Instituto Nacional de

nal tem rendido frutos nos últimos anos. Estão em andamen-

Cardiologia, o Inmetro, a Fiocruz, a Universidade Federal Flumi-

to três convênios para pesquisa e transferência de tecnologia

O Programa de Engenharia Biomédica dispõe de cinco laborató-

nense, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e diversos

com a Micromed Biotecnologia Ltda, a Confiance Medical e a

rios, um almoxarifado e uma oficina mecânica, ocupando uma

departamentos da UFRJ.

Forebrain Neurotecnologia Ltda.

área total de 550 metros quadrados. Essa área está sendo triplicada, com a construção de dois novos espaços: o Laboratório de
Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia do Exercício e o
Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica. Só o
Núcleo representa investimento superior a R$ 4,4 milhões.
O parque computacional, com cerca de 90 microcomputadores,
garante uma relação aproximada de um computador por aluno.

Co r p o d o c e n t e p e r m a n e n t e
n

aos supercomputadores da UFRJ.

n

n

Área de Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Antonio Maurício Ferreira Leite Miranda de Sá
Jurandir Nadal

Área de Engenharia
de Sistemas de Saúde

n

Área de Ultrassom em Medicina
João Carlos Machado

Renan Moritz Varnier Rodrigues de Almeida

Marco Antonio von Krüger

Roberto Macoto Ichinose

Wagner Coelho de Albuquerque Pereira
n

Área de Instrumentação Biomédica

Alexandre Augusto Jacobina ­ secretário
executivo
Amauri de Jesus Xavier ­ gerente da rede
de computadores e oficina mecânica
Diniz de Souza Silva ­ gerente, almoxarife

Flavio Fonseca Nobre

Rosimary Terezinha de Almeida

médica da Coppe é formado por 17 professores doutores, 12 dos

Corpo de funcionários
técnico-administrativos

Antonio Fernando Catelli Infantosi

Frederico Caetano Jandre de Assis Tavares

O corpo docente permanente do Programa de Engenharia Bio-

disso, o Programa conta com um número variável de professores

n

Alysson Roncally Silva Carvalho

A equipe
quais são bolsistas de Produtividade em Pesquisa do Conselho Na-

Área de Engenharia Pulmonar

Antonio Gianella Neto

Todos os equipamentos são conectados à internet e dão acesso

cional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além
Á r e a d e U lt r a s s o m e m M e d i c i n a

No Brasil, docentes e alunos participam de projetos com o

Edna do Nascimento ­ secretária acadêmica
Luciano Tahiro Kagami ­ técnico em eletrônica
Marli Flor da Silva Coelho ­ auxiliar
administrativa

Professor visitante
Edil Luis Santos

Roque Antônio de Cerqueira ­ auxiliar
administrativo

Alexandre Visintainer Pino
Marcio Nogueira de Souza
Luciano Luporini Menegaldo

É a mais antiga área de atuação do Programa. Suas quatro li-

A área é pioneira na introdução das pesquisas para a aplicação

colaboradores e professores visitantes, todos altamente qualifica-

nhas de pesquisa são desenvolvidas no Laboratório de Instru-

médica do ultrassom no Brasil. No Laboratório de Ultrassom

dos. Completam a equipe sete funcionários que desempenham

mentação Biomédica (Lib). A área lida com uma variada gama

(Lus), os pesquisadores constroem transdutores ultrassônicos e

funções técnicas e administrativas.

Produção acadêmica

de interesses, sempre voltada para o desenvolvimento de ins-

desenvolvem instrumentos para aferi-los; estudam a propaga-

trumentos de uso médico ou para investigações científicas.

ção da onda de ultrassom nos meios biológicos e desenvolvem

Cooperações e parcerias

O Programa de Engenharia Biomédica vem produzindo mais de 20 teses de doutorado e dissertações de mestrado por ano, e a produ-

Na linha de bioimpedância, as pesquisas utilizam o fenômeno

métodos para caracterizá-los. Outra linha de pesquisa avalia o

Convênios e acordos de cooperação e parceria garantem um inten-

da resistência dos sistemas biológicos à passagem de corren-

processo de coagulação sanguínea por meio da medição de de-

so intercâmbio do Programa com instituições públicas e privadas

35

tes elétricas para desenvolver novos métodos diagnósticos

terminados parâmetros obtidos com o auxílio do ultrassom.

do Brasil e do exterior. Acordos com uma dezena de universidades

30

n a r t i g o s e m R e v i s ta s

A mais recente linha de pesquisa utiliza o ultrassom em biomi-

europeias e norte-americanas permitem a troca de professores vi-

25

n t e s e s d e d o u to r a d o

Em outra linha de pesquisa são desenvolvidos equipamen-

croscopia. Uma das aplicações em desenvolvimento é a identifi-

sitantes, estágios de docentes e alunos e o desenvolvimento de

20

tos e técnicas voltados a estudos biomecânicos, com aplica-

cação de lesões cancerosas de intestino grosso de maneira não

pesquisas conjuntas.

15

ções potenciais na investigação e tratamento de problemas

invasiva. Pode ser utilizada para fazer triagem, identificando preco-

de locomoção e na melhoria do desempenho de atletas. São

cemente os casos que precisam ser levados à biópsia.

não invasivos.

ção de artigos científicos em revistas internacionais indexadas quintuplicou desde os anos 1990, atingindo 27 artigos em 2010.

Além disso, o Programa participa de diversas redes multicên-

10

tricas de cooperação internacional, mantidas pelo Programa Alfa,

5

n d i s s e r taçõ e s d e m e s t r a d o

0
1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

também realizados trabalhos nas linhas de reabilitação muscular e

Os cursos

de desenvolvimento de metodologias para diagnóstico e acompanhamento de pacientes com hipertensão arterial.

De um modo geral, todos os profissionais de saúde, das engenharias e das ciências exatas podem buscar formação em
Engenharia Biomédica. A Coppe oferece cursos de mestra-

Área de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

do e de doutorado na especialidade e tem recebido alunos

No Laboratório de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

oriundos de áreas tão variadas quanto Fonoaudiologia, Edu-

interdisciplinar desse campo do conhecimento e para garantir uma formação individual adequada, a carga horária nas disciplinas do mestrado, de 430 horas para a turma de ciências
da saúde, e de 405 horas para a turma de exatas, está acima
da média das demais engenharias (350 horas).

Esta área de pesquisa difere das demais por dedicar-se a um sis-

A mais recente das áreas de pesquisa do Programa ­ consolidou-se

tema fisiológico específico: o sistema respiratório. No Laboratório

plenamente a partir dos anos 1990 ­ iniciou e tem ajudado a difun-

de Engenharia Pulmonar (Lep), a principal linha de pesquisa, nos

dir no Brasil o uso de métodos quantitativos e modelagem com-

últimos dez anos, trata da mecânica ventilatória em pacientes

putacional aplicados à gestão do sistema de saúde. No Laboratório

sob cuidados intensivos e em ventilação artificial.

de Engenharia de Sistemas de Saúde (Less), atuam profissionais das

Outra linha de pesquisa trata das interações entre os sistemas

comum de desenvolver metodologias para captar e tratar sinais e

respiratório e circulatório. O Lep investiga também a fisiologia do

Em três das suas cinco linhas de pesquisa são desenvolvidas

imagens de tecidos e órgãos, sem recorrer a métodos invasivos.

exercício por meio das trocas gasosas pulmonares e da variabilida-

metodologias que tanto podem ser aplicadas ao estudo do

As áreas de pesquisa

Na linha mais recente, a Engenharia Neural, são feitas análises

de imposta ao ritmo cardíaco. A avaliação da segurança e desem-

aparecimento e expansão de surtos e epidemias, quanto à ava-

quantitativas de eletroencefalogramas e desenvolvidos métodos

penho de equipamentos médicos da área pulmonar, sobretudo

liação das diferentes tecnologias utilizadas em saúde e à análise

A atuação do Programa de Engenharia Biomédica está orga-

para detecção de respostas do sistema nervoso à estimulação

espirômetros e ventiladores mecânicos, integra também os temas

do funcionamento de sistemas públicos e privados de atenção

sensorial e de reconhecimento de padrões. Exemplos de aplica-

tratados no Lep.

à saúde.

mente Elétrica e Eletrônica ­ e da Medicina.
(ciências exatas e ciências da saúde). Tendo em vista o caráter

Á r e a d e E n g e n h a r i a d e S i s t e m a s d e S aú d e

(Lapis), são conduzidas quatro linhas de pesquisa, com o objetivo

cação Física e Fisioterapia, além das engenharias ­ principalO curso de mestrado é oferecido em duas turmas distintas

Área de Engenharia Pulmonar

nizada em cinco áreas de pesquisa, cada uma com o respectivo laboratório. As áreas têm em comum o uso intensivo de

ções são o estudo da locomoção humana e o desenvolvimento

métodos quantitativos aplicados aos problemas de medicina

de terapias para os problemas de saúde a ela associados. Uma li-

e saúde ­ seja pela captação e medição de sinais e imagens

nha de pesquisa correlata é a de sinais biomecânicos, que estuda,

fisiológicos para o desenvolvimento de equipamentos e me-

entre outros temas, o controle do equilíbrio postural e a marcha

todologias de diagnóstico e tratamento, seja pela modelagem

humana. Métodos são desenvolvidos para auxiliar o tratamento de

de grandes volumes de dados para o entendimento e a gestão

lesões e doenças e o treinamento físico de atletas.

de sistemas de saúde pública e coletiva.

Na linha de pesquisa de sinais ultrassom doppler é estuda-

Um sexto laboratório, que está em construção, será o La-

da a hemodinâmica cerebral em neonatos, e na linha de sinais

boratório de Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia

eletrocardiográficos são analisadas arritmias e a variabilidade da

do Exercício. Marcadamente interdisciplinar, a nova instalação

frequência cardíaca. São também desenvolvidos métodos para

será utilizada pelas demais áreas do Programa e oferecerá os

melhorar a resolução dos eletrocardiogramas. Outra linha de-

mais avançados recursos para experimentos de computador e

senvolve métodos de processamento de imagens radiográficas

em modelos humanos.

e de ultrassom.

mais diferentes áreas da saúde, engenharias e ciências exatas.

Uma quarta linha de pesquisa lida com a Engenharia Clínica, na

uma iniciativa da Comunidade Europeia para estimular a co-

Fiel a sua tradição de estimular a criação de novos grupos de

qual são feitos estudos e desenvolvidas metodologias de seguran-

operação científica com a América Latina, e pelo Programa

pesquisa em Engenharia Biomédica, o Programa dá especial aten-

ça hospitalar, metrologia e ensaios de segurança e desempenho

Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvi-

ção a núcleos emergentes, como o Departamento de Tecnologias

em equipamentos médico-hospitalares.

mento (Cyted). Neste, uma das redes, dedicada ao desenvolvi-

da Informação e Educação em Saúde, da Universidade do Estado

Já a quinta e mais recente linha de pesquisa lida com o novo

mento de protótipos de sistemas ultrassônicos e computacio-

do Rio de Janeiro, o Departamento de Engenharia Biomédica da

campo da genômica computacional. O conhecimento acumula-

nais para diagnóstico cardiovascular, envolve dez grupos de

Universidade Federal de São João del Rei, o Laboratório de Enge-

do pela área no desenvolvimento de métodos matemáticos para

pesquisa de seis países ibero-americanos.

nharia Biomédica da Universidade Gama Filho e a graduação em

processar grandes volumes de dados é aplicado à investigação do
genoma humano.

Á r e a d e I n s t r u m e n taç ão B i o m é d i c a

Física Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária

O esforço para estreitar a cooperação com a indústria nacio-

Infraestrutura

(Anvisa), o Instituto Nacional do Câncer, o Instituto Nacional de

nal tem rendido frutos nos últimos anos. Estão em andamen-

Cardiologia, o Inmetro, a Fiocruz, a Universidade Federal Flumi-

to três convênios para pesquisa e transferência de tecnologia

O Programa de Engenharia Biomédica dispõe de cinco laborató-

nense, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e diversos

com a Micromed Biotecnologia Ltda, a Confiance Medical e a

rios, um almoxarifado e uma oficina mecânica, ocupando uma

departamentos da UFRJ.

Forebrain Neurotecnologia Ltda.

área total de 550 metros quadrados. Essa área está sendo triplicada, com a construção de dois novos espaços: o Laboratório de
Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia do Exercício e o
Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica. Só o
Núcleo representa investimento superior a R$ 4,4 milhões.
O parque computacional, com cerca de 90 microcomputadores,
garante uma relação aproximada de um computador por aluno.

Co r p o d o c e n t e p e r m a n e n t e
n

aos supercomputadores da UFRJ.

n

n

Área de Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Antonio Maurício Ferreira Leite Miranda de Sá
Jurandir Nadal

Área de Engenharia
de Sistemas de Saúde

n

Área de Ultrassom em Medicina
João Carlos Machado

Renan Moritz Varnier Rodrigues de Almeida

Marco Antonio von Krüger

Roberto Macoto Ichinose

Wagner Coelho de Albuquerque Pereira
n

Área de Instrumentação Biomédica

Alexandre Augusto Jacobina ­ secretário
executivo
Amauri de Jesus Xavier ­ gerente da rede
de computadores e oficina mecânica
Diniz de Souza Silva ­ gerente, almoxarife

Flavio Fonseca Nobre

Rosimary Terezinha de Almeida

médica da Coppe é formado por 17 professores doutores, 12 dos

Corpo de funcionários
técnico-administrativos

Antonio Fernando Catelli Infantosi

Frederico Caetano Jandre de Assis Tavares

O corpo docente permanente do Programa de Engenharia Bio-

disso, o Programa conta com um número variável de professores

n

Alysson Roncally Silva Carvalho

A equipe
quais são bolsistas de Produtividade em Pesquisa do Conselho Na-

Área de Engenharia Pulmonar

Antonio Gianella Neto

Todos os equipamentos são conectados à internet e dão acesso

cional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além
Á r e a d e U lt r a s s o m e m M e d i c i n a

No Brasil, docentes e alunos participam de projetos com o

Edna do Nascimento ­ secretária acadêmica
Luciano Tahiro Kagami ­ técnico em eletrônica
Marli Flor da Silva Coelho ­ auxiliar
administrativa

Professor visitante
Edil Luis Santos

Roque Antônio de Cerqueira ­ auxiliar
administrativo

Alexandre Visintainer Pino
Marcio Nogueira de Souza
Luciano Luporini Menegaldo

É a mais antiga área de atuação do Programa. Suas quatro li-

A área é pioneira na introdução das pesquisas para a aplicação

colaboradores e professores visitantes, todos altamente qualifica-

nhas de pesquisa são desenvolvidas no Laboratório de Instru-

médica do ultrassom no Brasil. No Laboratório de Ultrassom

dos. Completam a equipe sete funcionários que desempenham

mentação Biomédica (Lib). A área lida com uma variada gama

(Lus), os pesquisadores constroem transdutores ultrassônicos e

funções técnicas e administrativas.

Produção acadêmica

de interesses, sempre voltada para o desenvolvimento de ins-

desenvolvem instrumentos para aferi-los; estudam a propaga-

trumentos de uso médico ou para investigações científicas.

ção da onda de ultrassom nos meios biológicos e desenvolvem

Cooperações e parcerias

O Programa de Engenharia Biomédica vem produzindo mais de 20 teses de doutorado e dissertações de mestrado por ano, e a produ-

Na linha de bioimpedância, as pesquisas utilizam o fenômeno

métodos para caracterizá-los. Outra linha de pesquisa avalia o

Convênios e acordos de cooperação e parceria garantem um inten-

da resistência dos sistemas biológicos à passagem de corren-

processo de coagulação sanguínea por meio da medição de de-

so intercâmbio do Programa com instituições públicas e privadas

35

tes elétricas para desenvolver novos métodos diagnósticos

terminados parâmetros obtidos com o auxílio do ultrassom.

do Brasil e do exterior. Acordos com uma dezena de universidades

30

n a r t i g o s e m R e v i s ta s

A mais recente linha de pesquisa utiliza o ultrassom em biomi-

europeias e norte-americanas permitem a troca de professores vi-

25

n t e s e s d e d o u to r a d o

Em outra linha de pesquisa são desenvolvidos equipamen-

croscopia. Uma das aplicações em desenvolvimento é a identifi-

sitantes, estágios de docentes e alunos e o desenvolvimento de

20

tos e técnicas voltados a estudos biomecânicos, com aplica-

cação de lesões cancerosas de intestino grosso de maneira não

pesquisas conjuntas.

15

ções potenciais na investigação e tratamento de problemas

invasiva. Pode ser utilizada para fazer triagem, identificando preco-

de locomoção e na melhoria do desempenho de atletas. São

cemente os casos que precisam ser levados à biópsia.

não invasivos.

ção de artigos científicos em revistas internacionais indexadas quintuplicou desde os anos 1990, atingindo 27 artigos em 2010.

Além disso, o Programa participa de diversas redes multicên-

10

tricas de cooperação internacional, mantidas pelo Programa Alfa,

5

n d i s s e r taçõ e s d e m e s t r a d o

0
1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

também realizados trabalhos nas linhas de reabilitação muscular e

Os cursos

de desenvolvimento de metodologias para diagnóstico e acompanhamento de pacientes com hipertensão arterial.

De um modo geral, todos os profissionais de saúde, das engenharias e das ciências exatas podem buscar formação em
Engenharia Biomédica. A Coppe oferece cursos de mestra-

Área de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

do e de doutorado na especialidade e tem recebido alunos

No Laboratório de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

oriundos de áreas tão variadas quanto Fonoaudiologia, Edu-

interdisciplinar desse campo do conhecimento e para garantir uma formação individual adequada, a carga horária nas disciplinas do mestrado, de 430 horas para a turma de ciências
da saúde, e de 405 horas para a turma de exatas, está acima
da média das demais engenharias (350 horas).

Esta área de pesquisa difere das demais por dedicar-se a um sis-

A mais recente das áreas de pesquisa do Programa ­ consolidou-se

tema fisiológico específico: o sistema respiratório. No Laboratório

plenamente a partir dos anos 1990 ­ iniciou e tem ajudado a difun-

de Engenharia Pulmonar (Lep), a principal linha de pesquisa, nos

dir no Brasil o uso de métodos quantitativos e modelagem com-

últimos dez anos, trata da mecânica ventilatória em pacientes

putacional aplicados à gestão do sistema de saúde. No Laboratório

sob cuidados intensivos e em ventilação artificial.

de Engenharia de Sistemas de Saúde (Less), atuam profissionais das

Outra linha de pesquisa trata das interações entre os sistemas

comum de desenvolver metodologias para captar e tratar sinais e

respiratório e circulatório. O Lep investiga também a fisiologia do

Em três das suas cinco linhas de pesquisa são desenvolvidas

imagens de tecidos e órgãos, sem recorrer a métodos invasivos.

exercício por meio das trocas gasosas pulmonares e da variabilida-

metodologias que tanto podem ser aplicadas ao estudo do

As áreas de pesquisa

Na linha mais recente, a Engenharia Neural, são feitas análises

de imposta ao ritmo cardíaco. A avaliação da segurança e desem-

aparecimento e expansão de surtos e epidemias, quanto à ava-

quantitativas de eletroencefalogramas e desenvolvidos métodos

penho de equipamentos médicos da área pulmonar, sobretudo

liação das diferentes tecnologias utilizadas em saúde e à análise

A atuação do Programa de Engenharia Biomédica está orga-

para detecção de respostas do sistema nervoso à estimulação

espirômetros e ventiladores mecânicos, integra também os temas

do funcionamento de sistemas públicos e privados de atenção

sensorial e de reconhecimento de padrões. Exemplos de aplica-

tratados no Lep.

à saúde.

mente Elétrica e Eletrônica ­ e da Medicina.
(ciências exatas e ciências da saúde). Tendo em vista o caráter

Á r e a d e E n g e n h a r i a d e S i s t e m a s d e S aú d e

(Lapis), são conduzidas quatro linhas de pesquisa, com o objetivo

cação Física e Fisioterapia, além das engenharias ­ principalO curso de mestrado é oferecido em duas turmas distintas

Área de Engenharia Pulmonar

nizada em cinco áreas de pesquisa, cada uma com o respectivo laboratório. As áreas têm em comum o uso intensivo de

ções são o estudo da locomoção humana e o desenvolvimento

métodos quantitativos aplicados aos problemas de medicina

de terapias para os problemas de saúde a ela associados. Uma li-

e saúde ­ seja pela captação e medição de sinais e imagens

nha de pesquisa correlata é a de sinais biomecânicos, que estuda,

fisiológicos para o desenvolvimento de equipamentos e me-

entre outros temas, o controle do equilíbrio postural e a marcha

todologias de diagnóstico e tratamento, seja pela modelagem

humana. Métodos são desenvolvidos para auxiliar o tratamento de

de grandes volumes de dados para o entendimento e a gestão

lesões e doenças e o treinamento físico de atletas.

de sistemas de saúde pública e coletiva.

Na linha de pesquisa de sinais ultrassom doppler é estuda-

Um sexto laboratório, que está em construção, será o La-

da a hemodinâmica cerebral em neonatos, e na linha de sinais

boratório de Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia

eletrocardiográficos são analisadas arritmias e a variabilidade da

do Exercício. Marcadamente interdisciplinar, a nova instalação

frequência cardíaca. São também desenvolvidos métodos para

será utilizada pelas demais áreas do Programa e oferecerá os

melhorar a resolução dos eletrocardiogramas. Outra linha de-

mais avançados recursos para experimentos de computador e

senvolve métodos de processamento de imagens radiográficas

em modelos humanos.

e de ultrassom.

mais diferentes áreas da saúde, engenharias e ciências exatas.

Uma quarta linha de pesquisa lida com a Engenharia Clínica, na

uma iniciativa da Comunidade Europeia para estimular a co-

Fiel a sua tradição de estimular a criação de novos grupos de

qual são feitos estudos e desenvolvidas metodologias de seguran-

operação científica com a América Latina, e pelo Programa

pesquisa em Engenharia Biomédica, o Programa dá especial aten-

ça hospitalar, metrologia e ensaios de segurança e desempenho

Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvi-

ção a núcleos emergentes, como o Departamento de Tecnologias

em equipamentos médico-hospitalares.

mento (Cyted). Neste, uma das redes, dedicada ao desenvolvi-

da Informação e Educação em Saúde, da Universidade do Estado

Já a quinta e mais recente linha de pesquisa lida com o novo

mento de protótipos de sistemas ultrassônicos e computacio-

do Rio de Janeiro, o Departamento de Engenharia Biomédica da

campo da genômica computacional. O conhecimento acumula-

nais para diagnóstico cardiovascular, envolve dez grupos de

Universidade Federal de São João del Rei, o Laboratório de Enge-

do pela área no desenvolvimento de métodos matemáticos para

pesquisa de seis países ibero-americanos.

nharia Biomédica da Universidade Gama Filho e a graduação em

processar grandes volumes de dados é aplicado à investigação do
genoma humano.

Á r e a d e I n s t r u m e n taç ão B i o m é d i c a

Física Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária

O esforço para estreitar a cooperação com a indústria nacio-

Infraestrutura

(Anvisa), o Instituto Nacional do Câncer, o Instituto Nacional de

nal tem rendido frutos nos últimos anos. Estão em andamen-

Cardiologia, o Inmetro, a Fiocruz, a Universidade Federal Flumi-

to três convênios para pesquisa e transferência de tecnologia

O Programa de Engenharia Biomédica dispõe de cinco laborató-

nense, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e diversos

com a Micromed Biotecnologia Ltda, a Confiance Medical e a

rios, um almoxarifado e uma oficina mecânica, ocupando uma

departamentos da UFRJ.

Forebrain Neurotecnologia Ltda.

área total de 550 metros quadrados. Essa área está sendo triplicada, com a construção de dois novos espaços: o Laboratório de
Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia do Exercício e o
Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica. Só o
Núcleo representa investimento superior a R$ 4,4 milhões.
O parque computacional, com cerca de 90 microcomputadores,
garante uma relação aproximada de um computador por aluno.

Co r p o d o c e n t e p e r m a n e n t e
n

aos supercomputadores da UFRJ.

n

n

Área de Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Antonio Maurício Ferreira Leite Miranda de Sá
Jurandir Nadal

Área de Engenharia
de Sistemas de Saúde

n

Área de Ultrassom em Medicina
João Carlos Machado

Renan Moritz Varnier Rodrigues de Almeida

Marco Antonio von Krüger

Roberto Macoto Ichinose

Wagner Coelho de Albuquerque Pereira
n

Área de Instrumentação Biomédica

Alexandre Augusto Jacobina ­ secretário
executivo
Amauri de Jesus Xavier ­ gerente da rede
de computadores e oficina mecânica
Diniz de Souza Silva ­ gerente, almoxarife

Flavio Fonseca Nobre

Rosimary Terezinha de Almeida

médica da Coppe é formado por 17 professores doutores, 12 dos

Corpo de funcionários
técnico-administrativos

Antonio Fernando Catelli Infantosi

Frederico Caetano Jandre de Assis Tavares

O corpo docente permanente do Programa de Engenharia Bio-

disso, o Programa conta com um número variável de professores

n

Alysson Roncally Silva Carvalho

A equipe
quais são bolsistas de Produtividade em Pesquisa do Conselho Na-

Área de Engenharia Pulmonar

Antonio Gianella Neto

Todos os equipamentos são conectados à internet e dão acesso

cional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além
Á r e a d e U lt r a s s o m e m M e d i c i n a

No Brasil, docentes e alunos participam de projetos com o

Edna do Nascimento ­ secretária acadêmica
Luciano Tahiro Kagami ­ técnico em eletrônica
Marli Flor da Silva Coelho ­ auxiliar
administrativa

Professor visitante
Edil Luis Santos

Roque Antônio de Cerqueira ­ auxiliar
administrativo

Alexandre Visintainer Pino
Marcio Nogueira de Souza
Luciano Luporini Menegaldo

É a mais antiga área de atuação do Programa. Suas quatro li-

A área é pioneira na introdução das pesquisas para a aplicação

colaboradores e professores visitantes, todos altamente qualifica-

nhas de pesquisa são desenvolvidas no Laboratório de Instru-

médica do ultrassom no Brasil. No Laboratório de Ultrassom

dos. Completam a equipe sete funcionários que desempenham

mentação Biomédica (Lib). A área lida com uma variada gama

(Lus), os pesquisadores constroem transdutores ultrassônicos e

funções técnicas e administrativas.

Produção acadêmica

de interesses, sempre voltada para o desenvolvimento de ins-

desenvolvem instrumentos para aferi-los; estudam a propaga-

trumentos de uso médico ou para investigações científicas.

ção da onda de ultrassom nos meios biológicos e desenvolvem

Cooperações e parcerias

O Programa de Engenharia Biomédica vem produzindo mais de 20 teses de doutorado e dissertações de mestrado por ano, e a produ-

Na linha de bioimpedância, as pesquisas utilizam o fenômeno

métodos para caracterizá-los. Outra linha de pesquisa avalia o

Convênios e acordos de cooperação e parceria garantem um inten-

da resistência dos sistemas biológicos à passagem de corren-

processo de coagulação sanguínea por meio da medição de de-

so intercâmbio do Programa com instituições públicas e privadas

35

tes elétricas para desenvolver novos métodos diagnósticos

terminados parâmetros obtidos com o auxílio do ultrassom.

do Brasil e do exterior. Acordos com uma dezena de universidades

30

n a r t i g o s e m R e v i s ta s

A mais recente linha de pesquisa utiliza o ultrassom em biomi-

europeias e norte-americanas permitem a troca de professores vi-

25

n t e s e s d e d o u to r a d o

Em outra linha de pesquisa são desenvolvidos equipamen-

croscopia. Uma das aplicações em desenvolvimento é a identifi-

sitantes, estágios de docentes e alunos e o desenvolvimento de

20

tos e técnicas voltados a estudos biomecânicos, com aplica-

cação de lesões cancerosas de intestino grosso de maneira não

pesquisas conjuntas.

15

ções potenciais na investigação e tratamento de problemas

invasiva. Pode ser utilizada para fazer triagem, identificando preco-

de locomoção e na melhoria do desempenho de atletas. São

cemente os casos que precisam ser levados à biópsia.

não invasivos.

ção de artigos científicos em revistas internacionais indexadas quintuplicou desde os anos 1990, atingindo 27 artigos em 2010.

Além disso, o Programa participa de diversas redes multicên-

10

tricas de cooperação internacional, mantidas pelo Programa Alfa,

5

n d i s s e r taçõ e s d e m e s t r a d o

0
1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

também realizados trabalhos nas linhas de reabilitação muscular e

Os cursos

de desenvolvimento de metodologias para diagnóstico e acompanhamento de pacientes com hipertensão arterial.

De um modo geral, todos os profissionais de saúde, das engenharias e das ciências exatas podem buscar formação em
Engenharia Biomédica. A Coppe oferece cursos de mestra-

Área de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

do e de doutorado na especialidade e tem recebido alunos

No Laboratório de Processamento de Sinais e Imagens Médicas

oriundos de áreas tão variadas quanto Fonoaudiologia, Edu-

interdisciplinar desse campo do conhecimento e para garantir uma formação individual adequada, a carga horária nas disciplinas do mestrado, de 430 horas para a turma de ciências
da saúde, e de 405 horas para a turma de exatas, está acima
da média das demais engenharias (350 horas).

Esta área de pesquisa difere das demais por dedicar-se a um sis-

A mais recente das áreas de pesquisa do Programa ­ consolidou-se

tema fisiológico específico: o sistema respiratório. No Laboratório

plenamente a partir dos anos 1990 ­ iniciou e tem ajudado a difun-

de Engenharia Pulmonar (Lep), a principal linha de pesquisa, nos

dir no Brasil o uso de métodos quantitativos e modelagem com-

últimos dez anos, trata da mecânica ventilatória em pacientes

putacional aplicados à gestão do sistema de saúde. No Laboratório

sob cuidados intensivos e em ventilação artificial.

de Engenharia de Sistemas de Saúde (Less), atuam profissionais das

Outra linha de pesquisa trata das interações entre os sistemas

comum de desenvolver metodologias para captar e tratar sinais e

respiratório e circulatório. O Lep investiga também a fisiologia do

Em três das suas cinco linhas de pesquisa são desenvolvidas

imagens de tecidos e órgãos, sem recorrer a métodos invasivos.

exercício por meio das trocas gasosas pulmonares e da variabilida-

metodologias que tanto podem ser aplicadas ao estudo do

As áreas de pesquisa

Na linha mais recente, a Engenharia Neural, são feitas análises

de imposta ao ritmo cardíaco. A avaliação da segurança e desem-

aparecimento e expansão de surtos e epidemias, quanto à ava-

quantitativas de eletroencefalogramas e desenvolvidos métodos

penho de equipamentos médicos da área pulmonar, sobretudo

liação das diferentes tecnologias utilizadas em saúde e à análise

A atuação do Programa de Engenharia Biomédica está orga-

para detecção de respostas do sistema nervoso à estimulação

espirômetros e ventiladores mecânicos, integra também os temas

do funcionamento de sistemas públicos e privados de atenção

sensorial e de reconhecimento de padrões. Exemplos de aplica-

tratados no Lep.

à saúde.

mente Elétrica e Eletrônica ­ e da Medicina.
(ciências exatas e ciências da saúde). Tendo em vista o caráter

Á r e a d e E n g e n h a r i a d e S i s t e m a s d e S aú d e

(Lapis), são conduzidas quatro linhas de pesquisa, com o objetivo

cação Física e Fisioterapia, além das engenharias ­ principalO curso de mestrado é oferecido em duas turmas distintas

Área de Engenharia Pulmonar

nizada em cinco áreas de pesquisa, cada uma com o respectivo laboratório. As áreas têm em comum o uso intensivo de

ções são o estudo da locomoção humana e o desenvolvimento

métodos quantitativos aplicados aos problemas de medicina

de terapias para os problemas de saúde a ela associados. Uma li-

e saúde ­ seja pela captação e medição de sinais e imagens

nha de pesquisa correlata é a de sinais biomecânicos, que estuda,

fisiológicos para o desenvolvimento de equipamentos e me-

entre outros temas, o controle do equilíbrio postural e a marcha

todologias de diagnóstico e tratamento, seja pela modelagem

humana. Métodos são desenvolvidos para auxiliar o tratamento de

de grandes volumes de dados para o entendimento e a gestão

lesões e doenças e o treinamento físico de atletas.

de sistemas de saúde pública e coletiva.

Na linha de pesquisa de sinais ultrassom doppler é estuda-

Um sexto laboratório, que está em construção, será o La-

da a hemodinâmica cerebral em neonatos, e na linha de sinais

boratório de Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia

eletrocardiográficos são analisadas arritmias e a variabilidade da

do Exercício. Marcadamente interdisciplinar, a nova instalação

frequência cardíaca. São também desenvolvidos métodos para

será utilizada pelas demais áreas do Programa e oferecerá os

melhorar a resolução dos eletrocardiogramas. Outra linha de-

mais avançados recursos para experimentos de computador e

senvolve métodos de processamento de imagens radiográficas

em modelos humanos.

e de ultrassom.

mais diferentes áreas da saúde, engenharias e ciências exatas.

Uma quarta linha de pesquisa lida com a Engenharia Clínica, na

uma iniciativa da Comunidade Europeia para estimular a co-

Fiel a sua tradição de estimular a criação de novos grupos de

qual são feitos estudos e desenvolvidas metodologias de seguran-

operação científica com a América Latina, e pelo Programa

pesquisa em Engenharia Biomédica, o Programa dá especial aten-

ça hospitalar, metrologia e ensaios de segurança e desempenho

Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvi-

ção a núcleos emergentes, como o Departamento de Tecnologias

em equipamentos médico-hospitalares.

mento (Cyted). Neste, uma das redes, dedicada ao desenvolvi-

da Informação e Educação em Saúde, da Universidade do Estado

Já a quinta e mais recente linha de pesquisa lida com o novo

mento de protótipos de sistemas ultrassônicos e computacio-

do Rio de Janeiro, o Departamento de Engenharia Biomédica da

campo da genômica computacional. O conhecimento acumula-

nais para diagnóstico cardiovascular, envolve dez grupos de

Universidade Federal de São João del Rei, o Laboratório de Enge-

do pela área no desenvolvimento de métodos matemáticos para

pesquisa de seis países ibero-americanos.

nharia Biomédica da Universidade Gama Filho e a graduação em

processar grandes volumes de dados é aplicado à investigação do
genoma humano.

Á r e a d e I n s t r u m e n taç ão B i o m é d i c a

Física Médica da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária

O esforço para estreitar a cooperação com a indústria nacio-

Infraestrutura

(Anvisa), o Instituto Nacional do Câncer, o Instituto Nacional de

nal tem rendido frutos nos últimos anos. Estão em andamen-

Cardiologia, o Inmetro, a Fiocruz, a Universidade Federal Flumi-

to três convênios para pesquisa e transferência de tecnologia

O Programa de Engenharia Biomédica dispõe de cinco laborató-

nense, a Universidade do Estado do Rio de Janeiro e diversos

com a Micromed Biotecnologia Ltda, a Confiance Medical e a

rios, um almoxarifado e uma oficina mecânica, ocupando uma

departamentos da UFRJ.

Forebrain Neurotecnologia Ltda.

área total de 550 metros quadrados. Essa área está sendo triplicada, com a construção de dois novos espaços: o Laboratório de
Análise da Locomoção Humana e de Fisiologia do Exercício e o
Núcleo de Tecnologia e Inovação em Engenharia Biomédica. Só o
Núcleo representa investimento superior a R$ 4,4 milhões.
O parque computacional, com cerca de 90 microcomputadores,
garante uma relação aproximada de um computador por aluno.

Co r p o d o c e n t e p e r m a n e n t e
n

aos supercomputadores da UFRJ.

n

n

Área de Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Antonio Maurício Ferreira Leite Miranda de Sá
Jurandir Nadal

Área de Engenharia
de Sistemas de Saúde

n

Área de Ultrassom em Medicina
João Carlos Machado

Renan Moritz Varnier Rodrigues de Almeida

Marco Antonio von Krüger

Roberto Macoto Ichinose

Wagner Coelho de Albuquerque Pereira
n

Área de Instrumentação Biomédica

Alexandre Augusto Jacobina ­ secretário
executivo
Amauri de Jesus Xavier ­ gerente da rede
de computadores e oficina mecânica
Diniz de Souza Silva ­ gerente, almoxarife

Flavio Fonseca Nobre

Rosimary Terezinha de Almeida

médica da Coppe é formado por 17 professores doutores, 12 dos

Corpo de funcionários
técnico-administrativos

Antonio Fernando Catelli Infantosi

Frederico Caetano Jandre de Assis Tavares

O corpo docente permanente do Programa de Engenharia Bio-

disso, o Programa conta com um número variável de professores

n

Alysson Roncally Silva Carvalho

A equipe
quais são bolsistas de Produtividade em Pesquisa do Conselho Na-

Área de Engenharia Pulmonar

Antonio Gianella Neto

Todos os equipamentos são conectados à internet e dão acesso

cional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Além
Á r e a d e U lt r a s s o m e m M e d i c i n a

No Brasil, docentes e alunos participam de projetos com o

Edna do Nascimento ­ secretária acadêmica
Luciano Tahiro Kagami ­ técnico em eletrônica
Marli Flor da Silva Coelho ­ auxiliar
administrativa

Professor visitante
Edil Luis Santos

Roque Antônio de Cerqueira ­ auxiliar
administrativo

Alexandre Visintainer Pino
Marcio Nogueira de Souza
Luciano Luporini Menegaldo

É a mais antiga área de atuação do Programa. Suas quatro li-

A área é pioneira na introdução das pesquisas para a aplicação

colaboradores e professores visitantes, todos altamente qualifica-

nhas de pesquisa são desenvolvidas no Laboratório de Instru-

médica do ultrassom no Brasil. No Laboratório de Ultrassom

dos. Completam a equipe sete funcionários que desempenham

mentação Biomédica (Lib). A área lida com uma variada gama

(Lus), os pesquisadores constroem transdutores ultrassônicos e

funções técnicas e administrativas.

Produção acadêmica

de interesses, sempre voltada para o desenvolvimento de ins-

desenvolvem instrumentos para aferi-los; estudam a propaga-

trumentos de uso médico ou para investigações científicas.

ção da onda de ultrassom nos meios biológicos e desenvolvem

Cooperações e parcerias

O Programa de Engenharia Biomédica vem produzindo mais de 20 teses de doutorado e dissertações de mestrado por ano, e a produ-

Na linha de bioimpedância, as pesquisas utilizam o fenômeno

métodos para caracterizá-los. Outra linha de pesquisa avalia o

Convênios e acordos de cooperação e parceria garantem um inten-

da resistência dos sistemas biológicos à passagem de corren-

processo de coagulação sanguínea por meio da medição de de-

so intercâmbio do Programa com instituições públicas e privadas

35

tes elétricas para desenvolver novos métodos diagnósticos

terminados parâmetros obtidos com o auxílio do ultrassom.

do Brasil e do exterior. Acordos com uma dezena de universidades

30

n a r t i g o s e m R e v i s ta s

A mais recente linha de pesquisa utiliza o ultrassom em biomi-

europeias e norte-americanas permitem a troca de professores vi-

25

n t e s e s d e d o u to r a d o

Em outra linha de pesquisa são desenvolvidos equipamen-

croscopia. Uma das aplicações em desenvolvimento é a identifi-

sitantes, estágios de docentes e alunos e o desenvolvimento de

20

tos e técnicas voltados a estudos biomecânicos, com aplica-

cação de lesões cancerosas de intestino grosso de maneira não

pesquisas conjuntas.

15

ções potenciais na investigação e tratamento de problemas

invasiva. Pode ser utilizada para fazer triagem, identificando preco-

de locomoção e na melhoria do desempenho de atletas. São

cemente os casos que precisam ser levados à biópsia.

não invasivos.

ção de artigos científicos em revistas internacionais indexadas quintuplicou desde os anos 1990, atingindo 27 artigos em 2010.

Além disso, o Programa participa de diversas redes multicên-

10

tricas de cooperação internacional, mantidas pelo Programa Alfa,

5

n d i s s e r taçõ e s d e m e s t r a d o

0
1996

1997

1998

1999

2000

2001

2002

2003

2004

2005

2006

2007

2008

2009

2010

Programa de Engenharia
Biomédica em Números*

Onde a medicina
e a engenharia

Conceito Capes ­ 7

17 professores doutores,
sendo 12 Pesquisadores do CNPq
7 funcionários técnicos e administrativos
6 pós-doutorandos
85 pós-graduandos (40 doutorandos)
17 bolsistas de iniciação científica
364 dissertações de mestrado

se encontram

defendidas (1971­2010)

o conceito 7, o mais alto concedido pela Capes. Os professores trabalham em re-

Criado em 1971, o Programa de Engenharia Biomédica da Coppe/UFRJ foi o primeiro
curso de pós-graduação em Engenharia Biomédica no Brasil. Desde então, formou
mais de 450 mestres e doutores, introduziu pioneiramente o uso de métodos quantitativos em medicina e saúde no país e, mais recentemente, vem contribuindo para
sua aplicação na gestão da saúde pública.
O Programa de Engenharia Biomédica da Coppe é o único no país avaliado com

gime de tempo integral e dedicação exclusiva e dão forte ênfase à combinação

85 teses de doutorado defendidas

de ensino e pesquisa, promovendo a interface entre a engenharia e a medicina.

(1988­2010)

Desde sua criação, tem recebido alunos de todos os estados brasileiros e de diver-

22 artigos publicados

sos países da América Latina.

em revistas indexadas (2010)

Programa de Engenharia Biomédica

6 laboratórios
5 áreas de pesquisa:
Engenharia de Sistemas de Saúde
Processamento de Sinais
e Imagens Médicas
Ultrassom em Medicina

P ro g rama de E n g en h aria B iom é dica ­ C oppe / U F R J

40 anos de engenharia
dedicados à saúde

serviços e entender mecanismos de surgimento e expansão de doenças na população; e desenvolver e utilizar metodologias para a adoção de práticas de gestão de alta
qualidade, de modo a assegurar o melhor aproveitamento dos recursos públicos e
privados aplicados na saúde no Brasil.
Muitos desses profissionais trabalham em empresas privadas e em órgãos gover-

Av. Horácio Macedo, 2030 ­ Centro de Tecnologia ­ Bloco H ­ sala 327

namentais como o Ministério da Saúde, agências reguladoras e instituições como o

Cidade Universitária ­ Ilha do Fundão ­ Rio de Janeiro/RJ

Instituto Nacional de Metrologia, o Instituto Nacional do Câncer e o Instituto de Car-

Caixa Postal: 68510 ­ CEP 21945-970
Tel. (21) 2562-8629, 2562-8630 e 2562-8631
Fax: (21) 2562-8591
E-mail: [email protected]

*Dados de 2011

fabricante de equipamentos médicos; administrar a infraestrutura de grandes hospitais; desenvolver e utilizar sistemas computacionais para estabelecer indicadores de

Engenharia Pulmonar
Instrumentação Biomédica

Os mestres e doutores formados no Programa são capacitados a atuar na indústria

http://www.peb.ufrj.br

diologia. Outros permaneceram na vida acadêmica atuando em diferentes instituições de ensino e pesquisa do país.